Você está na página 1de 151
‘aos Itracerais de Catdegaeo na Piao (IP) {Gare Brasiora 0 Uva, 8, ers ‘oosinho Sar, apo de pone, 956450. © twesroivo / Sato Ageia; braduedo, organzact, iodo @ sates Nave hans Cita; revsto Hondo Dabesoo] Sia Pau: Pau, 1865. (Pateea) Ison 05.50.0056 1. Lare-arivie«detemineno 2. Lirearive «determine — Ensine- mena bilan | Olver, Na Ass. Tl. Si ozo con2ss7 indeas para cag stares: ‘Ubedade rene bin“ Dewting crt 288.7 2 Uwe ars Ensno belo = Dovna csi 28.7 Colegio PATRISTICA 1. Paes Aposoios 2 Paares Apoogsiss 5 Sutin de Rom 2 Vou ge Uso Samo Agta, 4 Tondace Sante Agosto, Olea 7 ATandase 8. Roost 2 Olea, © agosinte ‘98; Comantro aoe Saios (Saios 1.50 S. Agostaho 52 Comentine aos Samos (Stes 57-100), 8, Agena 813. Comentin a Samos (Samos 107-10), 8. Mgostaho "0. Conasbes, 8. Agostino. 1 Sonus wt ft, 8. Agestone 12.A Grp) Sato Agosto. 13,4 Gaga. Apo (n el) SANTO AGOSTINHO O LIVRE-ARBITRIO 2 edigao Paulus “Tonga Better ato “radu doc! tino coed com vores em ance @em espanol ‘rae, organzagio esto @notas Tatas sans Olvera Hons Dabesco Diegto Esto Pes ktana! Gua ePAUIUS— 1095 os rancace Cun, 229 bett7 201 to Paci (Gras Fax 011) 709627 ‘al 1) ase9068 Ips sla br Groserakgpaiusone PAULUS ada ce S80 Palo 2885 apearto Porias) Fae (0) 9460078 | Tal on ssras 152 05 19-0558 APRESENTACAO ‘Surgiu, pelos anos 40, na Europa, especialmente na Franca, um movimento de interesse voltado para os anti- 4g0s escritores cristaos e suas obras, conhecidos, tradicio- rnalmente, como “Padres da Igreja” ou “Santos Padres”. Esse movimento, liderado por Henri de Lubac e Jean Daniélou, dew origem ts colegdo "Sources Chrétiennes’ ‘hoje com mais de 300 titulos, alguns dos quais com vdrias ‘edigées. Com 0 Coneilio Vaticano II, ativou-se em toda a Igrejaodesejo eanecessidadede renovagao da liturgia, da cexegese, da espiritualidade e da teologia a partir das fontes primitivas. Surgiu a necessidade de “voltar as fontes” do cristianismo, ‘No Brasil, em termos de publicapao das obras destes. autores antigos, pouco se fez. Paulus Bditora procura, ‘agora, preencher este vazio existente em lingua portugue- ssa. Nunca é tarde ou fora de época para rever as fontes da {fécrista, 0s fundamentos da doutrina da Igreja, especial- ‘mente no sentido de buscar nelas a inspiragao atuante, transformadora do presente. Nao se propde uma volta ao pasado através da leitura e estudo dos textos primitivos ‘como remédio ao saudosismo. Ao contrdrio, procura-se oferecer aquilo que constitui as “fontes” do cristianismo Para que leitor as examine, as avaliee colha oessencial, © espirito que as produziu. Cabe ao leitor, portanto, a APRESENTACAO 6 tarefa: do discernimento. Paulus Editora quer, assim, oferecer ao puiblico de lingua portuguesa, leigos, clérigos, religiosos, aos estudiosos do cristianismo primevo, uma série de titulos, ndo exaustiva, cuidadosamente traduzi- dos e preparados, dessa vasta literatura erista do periodo ristico. Pair ara no sobrecarregar o texto eretardar@ letra, ‘procurou-se evitar anotagdes excessivas, as longas intro- dugées estabelecendo paralelismos de versdes diferentes, ‘com referéncias aos empréstimos da literatura paga, filo: ‘séfica, religiosa, juridica, as infindas controversias sobre determinados textos e sua autenticidade. Procurou-se fa~ zercom que resultado desta pesquisa original se tradu: ‘isse numa edigdo despojada, porém séria. Cada autor e cada obra terdo uma introdugdo breve com os dados biograficos essenciais do autor e um comen- ‘rio sucinto dos aspectos literdrios e do contetido da obra suficientes para uma boa compreensao do texto. O que interessa é colocar o leitor diretamente em contato com 0 texto, O leitor deverd ter em mente as enormes diferengas de géneros literdrios, de estilos em que estas obras foram redigidas:cartas, sermées, comentérios btblicos, pardfra- ses, exortasées, disputas com os heréticos, tratados teol6- agicos vazados em esquemas ¢ categorias filoséficas de tendéncias diversas, hinos littirgicos. Tudo isso inclui, necessariamente, uma disparidade de tratamento e de esforgo de compreensio a um mesmo tema, As constantes, por vezes longas, eitagdes biblicas ou simples transcri- ‘900s de textos escrituristicos devem-se ao fato de que os padres esereviam suas reflexes sempre com a Biblia numa das méos. Julgamos necessério um esclarecimento a respeito dos termos pairolagia,paristiea ¢ padres ou pats da Igreja. O termo patrologia designa, propriamente, 0 estu- do sobre a vida, as obras ea doutrina dos pais da Igreja 7 APRESENTAGAO Ela se interessa mais pela historia antiga incluindo tam- ‘bém obras de escritores leigos. Por patristca se entende 0 estudo da doutrina, as origens dessa doutrina, suas de- pendéncias e empréstimos do meio cultural, floscfico ¢ ‘pela evolugéo do pensamento teoldgico dos pais da lgreja Foi no séeulo XVI que se criow a expresséo “teologia atristica” para indicar a doutrina dos padres da Igreja, distinguindo-a da ‘“teologia biblica’, da “teologia escoldstica”, da “teologia simbélica” e da ‘teologia especulativa”. Finalmente, “Padre ou Pai da Igreja" se refere a um leigo, sacerdote ou bispo, da antiguidade crista, onsiderado pela tradigao posterior como testemu- nko particularmente autorizado da fé. Na tentativa de eliminar as ambighidades em torno desta expresstio, 08 ‘estudiosos convencionaram em receber como “Pai da Igre- Ja” quem tivesse estas qualificasées: ortodoxia de doutri- nna, santidade de vida, aprovacaoeclesidsticaeantiguida- de, Mas os préprios conceitos de ortodoxia, santidade ¢ antiguidade so ambiguos. Nao se espere encontrar neles doutrinas acabadas, buriladas,irrefutdveis. Tudo estava ‘ainda em ebuligdo, fermentando. O conceito de ortodoxia 4 portanto, bastante largo. O mesmo vale para o conceito de santidade. Para o conceito de antiguidade, podemos ‘admitir, sem prejutzo para a compreenséo, a opinido de ‘muitos especialistas que estabelece, para o Ocidente, Igre- Ja latina, o pertodo que, a partir da geragao apostélica, se ‘estende até Isidoro de Sevilha (560-636). Para o Oriente, Igreja grega, a antiguidade se estende um pouco mais até a morte de s. Jodo Damasceno (675-748). Os "Pais da Igreja” sao, portanto, aqueles que, ao longo dos sete primeiros séculos, foram forjando, cons- truindo.edefendendo a fe, aliturgia, adisciplina, os costu- ‘mes e 08 dogmas cristaos, decidindo, assim, os rumos da Igreja. Seus textos se tornaram fontes de discussoes, de inspiragdes, de referéncias obrigatérias ao longo detodaa