Você está na página 1de 4

Sequência  4.

Rimas de Camões Ficha 4 1

Grupo I
Lê atentamente o poema de Luís de Camões que se segue.

Como quando do mar tempestuoso


o marinheiro, lasso1 e trabalhado,
d’ um naufrágio cruel já salvo a nado,
só ouvir falar nele o faz medroso;

5 e jura que em que veja bonançoso2


o violento mar, e sossegado
não entre nele mais, mas vai, forçado
pelo muito interesse cobiçoso3;

assi, Senhora, eu, que da tormenta


10 de vossa vista fujo, por salvar-me,
jurando de não mais em outra ver-me;

minh’ alma que de vós nunca se ausenta,


dá-me por preço ver-vos, faz tornar-me
donde fugi tão perto de perder-me.
CAMÕES, Luís de, 1994. Rimas (texto estabelecido, revisto e prefaciado
por Álvaro J. da Costa Pimpão). Coimbra: Almedina (p. 138) (1.ª ed.: 1595)

1. cansado; 2. tranquilo; 3. desejoso.

Apresenta, de forma bem estruturada, as tuas respostas aos itens que se seguem.

1.  Indica o tema da composição poética, justificando a tua resposta.

2. Identifica
 o recurso estilístico que serve de base ao desenvolvimento do poema e esclarece
a sua expressividade.

3. Comprova,
 com recurso a passagens textuais, os efeitos contraditórios do amor sobre o
sujeito poético.
OEXP10DP © Porto Editora

4. Explicita
 a estrutura do texto, delimitando os diferentes momentos da sua organização
interna.

5. Descreve formalmente o poema, no que diz respeito a estrofe, métrica e rima.


fotocopiável
2 Ficha 4 Sequência  4. Rimas de Camões

Grupo II
Lê com atenção o artigo de apreciação crítica que se segue.

Fados da vida
O novo álbum de Camané é um compêndio de corações
destroçados e de amores arrebatados e dramáticos.
Fado para gente vivida.
CAMANÉ DO AMOR E DOS DIAS · EMI

Carlos Vaz Marques já escreve quase tudo quando usa a palavra “decantação1” para classi-

OEXP10DP © Porto Editora


ficar a arte de Camané. “A cada novo disco”, explica o homem de Pessoal & Transmissível,
“tem vindo a fornecer-nos, gota a gota, fado a fado, palavra a palavra, as sílabas novas com
que poderemos inventar, cada um à sua maneira, um nome futuro e simultaneamente ances-
5 tral2 para o fado”. Isso e mais.
O novo álbum de Camané poderá mesmo intimidar quem nele quiser ouvir as palavras –
de Cesário Verde e Alexandre O’Neill a Fausto Bordalo Dias e Sérgio Godinho, entre outros
– como quem vê espelhos, temendo sempre encontrar o que não deseja. Episódios, sobressal-
tos da vida impressos na memória, momentos em que os sismógrafos do coração registaram
10 abalos em escalas terríveis. O título não foi escolhido simplesmente para o distinguir do ante-
rior, Sempre de Mim. Do Amor e dos Dias porque do que o coração sente, vive e sofre e do
tempo que mede as memórias e as feridas. Camané canta para homens e mulheres que têm
vida vivida, histórias e memórias. E por isso é um disco tão forte. “A meu favor”, escreveu
O’Neill e canta Camané, “tenho o verde secreto dos teus olhos / Algumas palavras de ódio algu-
15 mas palavras de amor”. É tão simples quanto isto: Camané canta a verdade e recorta cada pa-
lavra para que não haja dúvidas, numa dicção séria de quem não se pode dar ao luxo que algo
se perca, mesmo as vírgulas que não se cantam, mas que se respiram.
Não há nada de novo em Do Amor e dos Dias. José Mário Branco produz de forma sabe-
dora, com mão invisível, deixando o ar cristalino desprender-se das cordas – as das guitarras,
20 violas e violoncelos e as da garganta de Camané – sem interferências de qualquer espécie. Não
é purismo, é inteligência. Porque a voz de Camané contém tudo: vidas, desesperos e tortuosas
paixões, saudades e mágoas que acreditamos serem sempre suas, mesmo reparando na assina-
tura dos poemas, porque este homem não sabe cantar sem sentir. De facto, podemos inventar,
como defende Carlos Marques, um novo nome para o fado. Já se chamou Amália, agora res-
25 ponde a Camané.
ABREU, Rui Miguel, 2010. “Fados da Vida”. Blitz, n.º 52, outubro de 2010 (p. 88)

1. transvasar (passar de um recipiente para outro) um líquido a fim de o separar do sedimento;


2. antigo, relativo aos antepassados.
fotocopiável
Sequência  4. Rimas de Camões Ficha 4 3

Responde aos itens apresentados.

1. Explicita a função do primeiro parágrafo na construção do sentido do texto.

2. Interpreta a metáfora dos “sismógrafos” no contexto em que é utilizada (l. 9).

3. Sintetiza
 a apreciação crítica que o autor faz do álbum Do Amor e dos Dias e transcreve
duas expressões valorativas que comprovem as tuas afirmações.

4. Para responderes a cada um dos itens de 4.1. a 4.4., seleciona a opção correta.
4.1. O constituinte “gota a gota, fado a fado, palavra a palavra” (l. 3) desempenha, no con-
texto em que ocorre, a função sintática de
(A) modificador restritivo do nome.
(B) modificador apositivo do nome.
(C) modificador (do grupo verbal).
(D) complemento direto.

4.2. Na expressão “um nome futuro e simultaneamente ancestral para o fado” (ll. 4-5), o autor
(A) serve-se de um paradoxo para destacar a conjugação de tradição e modernidade
no fado de Camané.
(B) recorre à antítese para colocar em destaque a relevância de Camané no pano-
rama do fado nacional.
(C) emprega a metonímia para, com a referência a Camané, caracterizar todo o fado
português.
(D) utiliza uma metáfora que associa Camané a fadistas anteriores.

4.3. A oração introduzida por “quem” em “O novo álbum de Camané poderá mesmo intimi-
dar quem nele quiser ouvir as palavras […] como quem vê espelhos” (ll. 6-8) é
(A) subordinada adjetiva relativa restritiva.
(B) subordinada substantiva relativa.
(C) subordinada substantiva completiva.
(D) subordinada adverbial comparativa.

4.4. Com o recurso ao conector “De facto” (l. 23), o autor insere um nexo
(A) concessivo.
(B) consecutivo.
(C) causal.
(D) conclusivo.

5. No
 início do último parágrafo o autor explora o campo semântico de “cordas”. Refere as
diferentes aceções da palavra sugeridas.

Grupo III
OEXP10DP © Porto Editora

Redige uma exposição bem estruturada, de cento e vinte a cento e cinquenta palavras, sobre
fotocopiável

o tratamento da temática amorosa na poesia de Camões.


4 Ficha 4 Sequência  4. Rimas de Camões

Cotações da Ficha 4

OEXP10DP © Porto Editora


Cotação
Questões Total por questão Total do grupo
(C) Conteúdo (F) Forma*

1. 9 6 15

2. 12 8 20
Grupo I

3. 12 8 20 90 pontos

4. 12 8 20

5. 9 6 15

1. 6 4 10

2. 9 6 15

3. 9 6 15

4.1. _ _ 5
Grupo II

70 pontos
4.2. _ _ 5

4.3. _ _ 5

4.4. _ _ 5

5. _ _ 10
Grupo III

ETD** CL*** Total por questão


40 pontos
24 16 40

TOTAL 200 pontos (20 valores)

* Estruturação do discurso e correção linguística


** Estruturação temática e discursiva
*** Correção linguística fotocopiável

Interesses relacionados