Você está na página 1de 22

• Matriz de Falhas

Nº Situação Causa Grau Exposição Efeito Grau Resolução P S


(P) Severidade
(S)

• W.T.Fine

Gp = Fc * Fe * Fp

Fc = Factor Consequência
Fe = Factor Exposição
Fp = Factor Probabilidade
MATRIZ DE FALHAS
Frequente
F
Provável
R
E
Ocasional
Q
U
Ê
Remoto
N
C
Improváve
I
l
A
Negligenciável Marginal Crítico Catastrófico

GRAVIDADE
DESCRIÇÃO DO RISCO GRAU DE ACTUAÇÃO
PERIGOSIDADE
Trabalho de limpeza de janelas efectuado num terceiro piso. O 1500 Requer correcção
operador não tem cinto de segurança, prende-se com uma mão e imediata. A
inclina-se para fora actividade deve ser
interrompida até
Homens trabalhando numa vala de um metro e oitenta de 750
que o risco tenha
profundidade, não entivada, com terra solta, expostos a
diminuído.
aluimentos de terras
Pintores em andaimes sem guarda costas, à altura de nove metros 750
sem utilizar cintos de segurança
Benzeno utilizado para limpar o chão numa oficina, numa zona 450
muito concorrida, com pessoas fumando e outras fontes de
chama em volta
Garrafas de gás comprimido inflamável, de pé sem estarem presas 375
mas com as tampas colocadas, sobre uma palete de madeira,
junto de uma zona de passagem muito frequentada.

Ar comprimido até 90 p.s.i. e utilizado em oficina de máquinas 300


para limpeza geral
Pessoas fumando em armazém de produtos inflamáveis, sem 270
sistema de sprinklers, material altamente inflamável
• No Desenvolvimento de Produto
• No espaço confinado
Respirabilidade

Explosividade

Acessibilidade
...
• Na dispersão territorial
PROCEDIMENTO DE SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO Rev. 00 – 05/04/08

IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS, AVALIAÇÃO E CONTROLO DE RISCOS Ed. 01 – 05/04/08

Objectivo e Âmbito: Este procedimento define o modo de actuação relativamente à identificação de perigos, avaliação e controlo de riscos na área de Responsabilidades: Todos os intervenientes do procedimento de Identificação de Perigos, Avaliação e
Segurança e Higiene no Trabalho. Consiste num exame sistemático dos aspectos do trabalho, com a finalidade de apurar perigos, analisar a possibilidade Controlo de Riscos são responsáveis por garantir o cumprimento do presente documento; manter os
de eliminá-los e, em caso negativo, definir quais as medidas preventivas ou de protecção que podem ser tomadas para controlar os riscos. Este registos e documentação; registar, reportar e corrigir as não conformidades.
procedimento é aplicável ao Grupo JM Distribuição Alimentar Portugal.

Definições, siglas e abreviaturas: Perigo – Situação, propriedade ou capacidade intrínseca de um componente do trabalho (materiais, equipamentos, métodos e práticas de trabalho), potencialmente causador de danos. Risco - Combinação da probabilidade e
da(s) consequência(s) da ocorrência de um determinado acontecimento perigoso. Trata-se, pois, de um conceito que, mediante determinadas associações, pode ser quantificado, o que por definição não acontece com o perigo. Identificação de perigos e
avaliação de Riscos - Processo de detecção, identificação e quantificação dos riscos para a saúde e a segurança dos colaboradores decorrentes das circunstâncias em que o perigo se manifesta no local de trabalho. Controlo de Riscos - Conjunto de disposições
e medidas adoptadas para minimizar a probabilidade de ocorrência de acontecimentos perigosos, através de medidas preventivas, e, na impossibilidade de evitar que estes ocorram, garantir, dentro de determinados parâmetros, que as suas consequências são
reduzidas pela adopção de medidas de controlo adequadas.

Diagrama de Fluxo: Descrição: Referências:

1) A equipa SHT efectua a identificação e análise dos perigos aplicáveis às operações dos estabelecimentos,
tendo em conta:

- Requisitos legais e outros requisitos;


- Incidentes e acidentes de trabalho;
- Não conformidades;
- Resultados de visitas e auditorias;
- Consulta de bibliografia;
- Entrevistas;
- Comunicações, anomalias e/ou sugestões dos colaboradores e outras partes interessadas;
- Observação dos locais e actividades;
- Outras informações.

No final identifica-se uma listagem dos perigos existentes elaborada pela Equipa SHT.

2) Para os perigos identificados aplica-se uma metodologia de avaliação dos riscos, avaliando a probabilidade
de ocorrência, gravidade e exposição e hierarquizando os respectivos riscos. Posteriormente efectua-se a
comparação do valor de risco obtido com o valor de risco aceitável definido, de forma a verificar a aceitabilidade
do mesmo. A metodologia encontra-se descrita de seguida (consultar a página seguinte).

3) Para casos de risco inaceitável são tomadas medidas imediatas para minimização e controlo de risco.

4) São definidas as medidas de controlo para as situações de risco aceitável.

5) A Equipa SHT elabora a Carta de Riscos, tendo em conta a identificação de perigos, avaliação de riscos e
Carta de Riscos SHT
aplicação de medidas de controlo.

6) A Direcção AST aprova a Carta de Riscos.

7) A Equipa SHT divulga a Carta de Riscos definida para cada estabelecimento.

8) A Direcção de Operações, Estabelecimento, Equipa SHT e/ou outros Departamentos/entidades envolvidos


asseguram a implementação das medidas definidas na Carta de Riscos. O estabelecimento deve comunicar
qualquer anomalia ao Técnico SHT. Caso se verifique que a implementação da Carta de Riscos não é eficaz, a
Equipa SHT deve desenvolver uma revisão do processo de avaliação de riscos.

9) A Carta de Risco e outros documentos são arquivados.

Aprovação: Comissão Executiva JMR Direcção Operações Direcção Recursos Humanos Direcção Ambiente e Segurança no Trabalho AST-S-PT004
FORMA DOS POSSÍVEIS ACIDENTES/DANOS PARA A SAÚDE
1 Queda em altura do cais de descarga desnivelado
2 Queda ao mesmo nível resultante de pavimento escorregadio
3 Queda ao mesmo nível resultante da falta de arrumação do local de trabalho
Instalações
4 Queda ao mesmo nível resultante da falta de condições das instalações
5 Marcha/ choque contra objectos/ estruturas resultante da falta de arrumação do local de trabalho
6 Marcha/ choque contra objectos/ estruturas resultante da falta de condições das instalações
7 Incêndio/ explosão resultante de condições/ operações
8 Falta de organização na resposta a emergências
Emergência
9 Obstrução das instalações e meios de combate a incêndios
10 Falta de sinalização de emergência
11 Contacto/ operação com veículos exteriores
12 Contacto/ operação com empilhadores
13 Contacto/ operação com a máquina de serradora
14 Contacto/ operação com máquina de fatiar pescado fresco
15 Contacto/ operação com motoserra
16 Contacto/ operação com picadora/trituradora de carne
17 Contacto/ operação com esmeril
18 Contacto/ operação com embaladora
19 Contacto/ operação máquina de corte de costeletas
20 Contacto/ operação com máquina de corte de bacalhau
21 Contacto/ operação com máquina de fatiar fiambre manual
22 Contacto/ operação com máquina de fatiar fiambre automática
23 Contacto/ operação com máquina escamadora
Segurança Máquinas
24 Contacto/ operação com máquina de fatiar pão
25 Contacto/ operação com amassadeira
26 Contacto/ operação com batedeira
27 Contacto/ operação com máquina de fazer cacetes
28 Contacto/ operação com divisora hidráulica
29 Contacto/ operação com fornos
30 Contacto/ operação com estufa
31 Contacto/ operação com máquina de ralar pão
32 Contacto/ operação com máquina de fatiar pescado fresco
33 Contacto/ operação com máquina compactadora
34 Contacto/ operação com máquina de espetadas
35 Contacto/ operação com porta-paletes eléctrico
36 Contacto/ operação com porta-paletes manual
Queda ao mesmo nível resultante de pavimento escorregadio
Queda ao mesmo nível resultante da falta de arrumação do local de trabalho
Queda ao mesmo nível resultante da falta de condições das instalações
Marcha/ choque contra objectos/ estruturas resultante da falta de arrumação do local de trabalho
Marcha/ choque contra objectos/ estruturas resultante da falta de condições das instalações
Obstrução das instalações e meios de combate a incêndios
Contacto/ operação com empilhadores
Contacto/ operação com porta-paletes eléctrico
Colocação/ Reposição da mercadoria na placa Contacto/ operação com porta-paletes manual
Exposição
de vendas Picadela/ perfuração/ corte no contacto com as x-actos
Contacto/operações com escadotes
Falta de utilização/ utilização incorrecta de EPI´s
Queda de objectos em altura devido a armazenagem inadequada
Picadela/ perfuração/ corte no contacto com móveis/materiais/mercadorias
Marcha/ choque contra objectos/ estruturas no contacto com móveis/materiais/mercadorias
Esforço físico resultante da movimentação manual de cargas
Esforço físico resultante de trabalho em pé
Perturbações músculo-esqueléticas devido a posturas inadequadas
FORMA DOS POSSÍVEIS APLICABILIDADE
POSSÍVEIS LESÕES/ NÍVEL DE NÍVEL DE VALORAÇÃO DO
ACIDENTES/DANOS PARA A MEDIDAS DE CONTROLO
CONSEQUÊNCIAS PROBABILIDADE CONSEQUÊNCIA RISCO
SAÚDE SIM NÃO

Formação de Conceitos de SHT, Utilização de


Ferida, Entorse ou
Sapato de Protecção, Cumprimento das
distensão, Traumatismo/
Queda ao mesmo nível Regras Gerais de SHT, Cumprimento das
contusão, Fractura,
resultante de pavimento x 3 Alta 2 Média 6 MODERADO Regras de Arrumação e Limpeza,
Lesões múltiplas,
escorregadio Cumprimento das Regras de Utilização de
Lesões internas,
EPI´s, Colocação da Sinalização de
Inconsciência
Segurança
• Questões
– O processo é igual para todas as situações ?
– Os resultados são os mesmos para situações
similares ?
– Os resultados obtidos são fiáveis ?
– Os resultados obtidos são úteis ?
• Lá é que se Vê...

– Avaliar localmente
– Auditar localmente
– Rever localmente
• E já agora...

• Ter muita probabilidade com pouca gravidade

=
• Ter muita gravidade com pouca probabilidade

Embora

3X4=4X3
Jerónimo Martins, SGPS, S.A.
Áreas Funcionais da Holding

Distribuição Indústria Serviços

!" # $ !
223 Lojas – 10500 colaboradores

37 Lojas – 9 hiper – 6500 colaboradores

35 Lojas - 1500 colaboradores


!"

• 126 Cursos de Formação

• 2.987 Acções de Formação

• 41.582 Participações

• 5.334.384,00 de investimento
&
Recursos Humanos JMR
Marta Maia

Rosália Andrade Estela Garcia

!" ) Fernando Ventura


Gustavo Rodrigues *+ . , -.
Helena Ramos + !' (
Paulo Sobral Júlio Quitéria Vitória Hilário Sandro Vieira
Rui Fernandes
!" &
Isabel Tavares
Ana Costa Inês Baptista !' (
M. Teresa Diogo
!" %
Sandra Barruncho
Vasco Monteiro
!" $
Mónica Quintas
Paula Neto
!" #
Ricardo Martins
Sandra Pires

Interesses relacionados