Você está na página 1de 64

BOLETIM TRIMESTRAL

Encontro Nº 106

Nacional Janeiro/Março
2010

15 e 16 de Maio (pág 6 e 7)

Lançamento do livro
NUNO DE SANTA MARIA
fragmentos de memória
persistente
Projecto de apadrinhamento da ARM
Página 9

Página 12

O programa ―Encontros com o Património‖, de Manuel
Vilas-Boas, da TSF
arrebatou o Prémio Autores
2010, na categoria “Rádio –
Melhor Programa‖.
promovido pela Sociedade
Portuguesa de Autores
(SPA), no dia 8 de
Fevereiro, no Centro
Cultural de Belém, em
Lisboa.
Ao Vilas-Boas, vindos dos
4 cantos de Portugal, os

1
Página 2

Propriedade:
C O R R E I O A R M I S TA
ARM Associação Regina
Ilustríssimos amigos ARMISTAS, estamos a ensaiar a Paixão de
Mundi Como vós sabeis, sou membro Cristo, para apresentarmos no dia 2
Sede: temporário da SMBN, estou de Abril, Sexta-feira Santa. A
Rua da Bempostinha, 30 fazendo meu Estágio Inermédio de apresentação vai ser em macua,
1150-066 Lisboa Formação Missionária aqui em lingua mãe. O nosso objectivo é
Tel. 218 851 546 Malema-Moçambique. Como familia chamar os jovens para o grupo de
Fax: 218 850 258 Boa Nova que sois gostaria de teatro, evangelizá-los, filmar as
partilhar convosco um pouco de peças, no caso peças bíblicas e
NIPC n°. 503 268 372 minha caminhada em terras de educativas na língua materna e
Missão: depois montar pequenos vídeos
NIB da conta da ARM: 1 - Caminhada: dizer que a minha para passar nas reuniões de
003501210000130053098 caminhada em terras formação para coordenadores de
moçambicanas está a correr pastorais e comunidades. O acto do
bem. Estou gostando muito. Esta jovem fazer a peça é formativo e
Presidente da Direcção: ocasião está sendo um momento de evangelizador, no segundo
José Domingues dos Santos crescimento pessoal, compreensão momento pode-se evangelizara
Ponciano da realidade do campo de outras pessoas usando os vídeos.
missão, da dimensão missionária e Sou optimista. Vai dá certo…
Direcção, Redacção e sua importância... Pude constatar,
Administração: na minha vida, que Cristo Espera 5 - Animação Missionária: ajudo
Rua da Bempostinha, 30 por mim. O contacto com a na reunião dos vocacionados, uma
1150-066 Lisboa realidade missionária (campo de vez por mês em conjunto com uma
Telemóvel: 927 651 624
missão/povo de Deus, exemplo de equipa envolvendo casais e irmãs;
Missionários) está a ajudar-me a
Tel. 218 851 546 /
ver, compreender e concretizar o
Fax: 218 850 258
que aprendi no meu ANO DE 6 - Formação: colaboro na
Site: www.arm.org.pt FORMAÇÃO, "Meu Ano da formação dos Catequistas e
Graça". Quero ser padre Animadores de Comunidades,
E-mail:
Missionário da Boa Nova. Cada dia sendo um momento de formação
regina.mundi@hotmail.com
que se passa sinto-me não só para eles, mas também para
entusiasmado pela vida missionária. mim;
Fotocomposição e Impressão:
Escola Tipográfica das Missões 2 - Estado de Vida: sinto-me
Cucujães contente com os meus Irmãos mais 7 - Lingua: A lingua macua não é
Sábios, exemplos vivos, fácil. Estou estudando aos poucos;
Tiragem desta Edição: onde juntos formamos a EQUIPA 10 meses de estágio é pouco para
750 exemplares MISSIONÁRIA DA MISSÃO DE se aprender o macuar, uma vez que
MALEMA: PP. Baltar, Jerónimo, os trabalhos pastorais exigem muito
Colaboradores deste número: Alexandre e Eu, Irmão mais novo. do estagiário. Alguma coisa já falo.
Que a bondade e amor de Deus
Albino dos Anjos nosso Pai e a Força do Espírito Gostaria de parabenizar a ARM pelo
Anselmo Borges Santo estejam sempre connosco esforço e trabalho que está a
Santos Ponciano para nos animar nós daqui e vós desenvolver para com os que
José Campinho do outro lado do Atlântico. necessitam. Que Deus vos
António Correia 3 - Escola: assumi as aulas de abençoe.
Óscar Rodrigues informática e a contabilidade;
António Emílio Pires
Ronaldo Viana Contai com minhas frágeis orações.
4 - Juventude: estamos a formar
um grupo de teatro. O teatro é algo Saudações a todos,

2
Nº 106 Página 3

A subversão da religião por Anselmo Borges

No meio da vertigem que narram a história de Jesus a partir para Deus é a humanidade. O
das compras e das da fé e convocando à fé. Deus de Jesus encontra-se, antes
prendas, do Na vida de Jesus, há um paradoxo. de mais, no secular, não no
consumismo, não sei Por um lado, viveu num recanto religioso. "O 'sagrado', o 'religioso'
quantas pessoas se obscuro do Império Romano, a sua e o 'espiritual' são autênticos,
lembrarão ainda de vida pública pode não ter chegado aceitáveis e meios para encontrar
que a festa do Natal sequer a dois anos, morreu Deus, na medida, e só na medida,
está referida ao crucificado - a pena de morte mais em que nos humanizarem, nos
nascimento de Jesus Cristo. Seja-se ignominiosa, aplicada aos escravos. tornarem mais profundamente
cristão ou não, crente ou ateu, impõe Por outro lado, a sua influência humanos". Para Jesus, o
-se reconhecer que se trata de uma decisiva atravessa a História e mais "sagrado" indubitável neste mundo
figura determinante da História. Sem de dois mil milhões de homens e é o ser humano.
ele, a nossa autocompreensão não mulheres reclamam-se ainda hoje do Leia-se os Evangelhos e
seria a mesma. seu nome e confiam nele na vida e na concretamente aquele passo de
Nos últimos tempos, a atenção morte. São Mateus, referente à verdade
voltou--se para o que não é de modo Qual foi o núcleo da sua mensagem? última, ao chamado Juízo Final.
nenhum central, quando se pensa no A sua revolução consistiu em primeiro Nada há aí de religioso, pois tudo
que ele é e no seu significado: como lugar numa nova ideia de Deus. Deus é secular: "Destes-me de comer,
e quando nasceu, se a mãe era não é o Deus longínquo e tenebroso, de beber, de vestir, fostes ver-me
virgem, se teve irmãos e irmãs... que quer adoração e submissão, que ao hospício e à cadeia."
Compreende-se a curiosidade das exclui, que explora e humilha os seres Jesus, que não era sacerdote, mas
pessoas, mas estas perguntas não humanos. Pelo contrário, Jesus fez a leigo, teve de enfrentar a religião e
vão ao essencial. experiência de Deus como Abbá, os seus dirigentes, num conflito
Hoje sabemos que Jesus nasceu paizinho. Embora as crianças se mortal, porque a religião e os seus
alguns anos antes da era cristã dirigissem com esta palavra ao pai, dirigentes estavam mais
(entre 6 e 4) - o erro deveu-se a em Jesus, não se trata, com esta interessados na religião do que na
Dionísio o Pequeno, quando no invocação, nem de infantilismo nem vida e porque "a religião pode ser
século VI calculou a data do seu de machismo, pois este Deus-Pai tem e costuma ser uma ameaça, um
nascimento. Provavelmente nasceu traços de Mãe. perigo muito sério, para a vida e
em Nazaré da Galileia, onde se A partir desta experiência radical, para a felicidade dos seres
criou. Os relatos dos Evangelhos deriva toda a mensagem de Jesus, humanos". Condenaram-no à
referentes ao nascimento e à para quem o decisivo não era a morte os dirigentes da religião
infância servem-se de linguagem religião, mas a humanidade. Como oficial do seu tempo. Mas Jesus foi
simbólica para significar o que mais mostrou recentemente o teólogo José tão profundamente humano que
interessa. Assim, a data de 25 de M. Castillo, o centro do interesse de "se pôs do lado da vida e deu vida,
Dezembro foi adoptada mais tarde Jesus não foi a religião, mas a saúde, vencendo as forças da morte".
pelos cristãos de Roma, para a comida, as relações humanas boas, In Diário de Notícias
significar que ele é o Sol verdadeiro
que a todos ilumina. A presença dos
pastores e dos magos anuncia o
núcleo da sua mensagem: que Deus
se interessa em primeiro lugar pelos
mais pobres e que não exclui
ninguém.
Hoje ninguém intelectualmente
responsável põe em dúvida que
Jesus existiu. A sua existência é
atestada não apenas por fontes
cristãs, pois há também textos de
Flávio Josefo, Tácito, Suetónio,
Plínio, entre outros. O que é preciso
compreender é que os textos
cristãos, concretamente os
Evangelhos, são textos de crentes,

3
Página 4

Alô! Alô! Ano 1955 e alguns de 1954...
Quem consegue legendar a fotografia? saúde não estar muito famosa,
também estará presente
conforme prometeu. Para os
contactos temos para já:
P. Luís Marques Ribeiro:
917237071 e
Óscar: 969014398.

Um abraço e até breve em
Cucujães nos dias 15/16 de
Maio 2010.

Óscar Rodrigues

*************************
Cernache
10 de Junho
É sempre bom ver esta
Valente Pereira e o José Maria da vivacidade na ARM. Parabéns pela
Caros Colegas,
Costa Moreira. iniciativa.
Um abraço a todos e vamos O nosso ano, quase tenho a Rapaziada de 1955 e 1954, vamos lá
às notícias. certeza, foi o que mais sacerdotes tocar a reunir para o dia 10 de Junho.
Já que não comemorámos o deu à Sociedade Missionaria. É feriado e Cernache tem aquela
cinquentenário da nossa Foram nove, ao todo. Portanto, mística que todos bem conhecemos.
entrada no Seminário, vamos mais do que justo, comemorarmos Organizem-se, levem as famílias e
fazê-lo de outra forma, ou este grande acontecimento. vão ver que a experiência vale por
seja, comemorarmos o Deveremos ter entre nós o nosso todos os incómodos ou mesmo
cinquentenário da saída de Padre João Baltar da Silva, que pequeno sacrifício que sejam
Cernache do Bonjardim. está actualmente em necessários fazer para estar presente.
Será no dia 10 de Junho Moçambique, pois em conversa Há muita gente que não se vê desde
próximo, pelas 10 horas, de surpresa, pelo telefone, ficou que saiu do seminário e estes
com a concentração no muito radiante e entusiasmado reencontros são extremamente
seminário e o resto virá por com a ideia e que estava com interessantes e com grande carga
acréscimo... muitas saudades e
Esta lembrança foi-me dada ansioso por nos
pelo nosso colega Padre Luís abraçar a todos.
Marques Ribeiro, que está Fez-me uma meia
em Castelo de Vide, aquando promessa que iria
da sua passagem por Rio estar presente, mas
Meão e depois de fazer uma tem de ser promessa
visita ao nosso Padre Amado, inteira. O Padre
juntamente com o Pe.António Amado, apesar da
4
Nº 106 Página 5

HISTÓRIAS… E UM PEDIDO PARECER
DO
Demonstração de Resultados 1/04/2009 a 31/03/2010
CONSELHO FISCAL

CAROS CONSÓCIOS
No cumprimento das disposições
Saldo ano anterior 4.612,67 € legais e estatutárias, e nos termos
Receitas: Despesas: do mandato que nos foi conferido
Quotas 1.551,49 € CTT 225,06 € pela AG, vimos apresentar-vos o
nosso parecer sobre os
Publicidade 375,00 € Livro CB-Terra Sto Condestável 752,03 € documentos de prestação de
Donativos 589,80 € Aloj Valadares 1.849,00 € contas da Direcção relativos ao
Receitas encontros 183,50 € Serigrafias e moldura 1.485,00 € ano findo.
Vendas livros/outros 6.771,00 € Livro Seminário Cernache 1.890,00 € Analisados esses documentos,
constatou o Conselho Fiscal que
Inscrições Valadares 1.715,00 € Edit. Missões - boletins 789,00 € os mesmos reflectem a actividade
Inscrições Valadares 110,00 € Edit. Missões - boletins 976,89 € desenvolvida pela ARM bem
Capa livro 60,00 € como a sua situação patrimonial.
Nihimo-2ª. Ed 2.379,05 € O saldo positivo apresentado nas
Office 32,90 € contas gerais da ARM foi
apreciado positivamente pelo
CTT 166,78 € Conselho Fiscal. Não temos
Ramo flores 60,00 € dúvidas, por isso, em dar o nosso
CTT 229,36 € parecer favorável às contas
apresentadas e propomos que na
Rq cheques 8,77 € AG seja deliberado:
Office 70,80 € a) Aprovação do relatório da
CTT 19,77 € Direcção e das contas
lançamento livro-Porto honra 190,00 € apresentadas;
Total 15.908,46 € 11.184,41 € b) Aprovação da proposta da
aplicação de resultados
Saldo ano seguinte 4.724,05 € apresentada pela Direcção;
O ano de 2009, foi um ano de grandes investimentos para a ARM, com a edição de c) Um voto de pesar por todos os
2 livros, 1 serigrafia do Seminário de Cernache e a 2ª. edição do Nihimo. associados falecidos.
Continuaremos a investir na cultura e na divulgação das obras de todos os Lisboa, 31 de Março de 2010
Armistas. No ano de 2010 já está nas bancas um novo livro, conforme noticia pág. O Presidente do Conselho Fiscal
9, que contou com o apoio da Câmara Municipal da Sertã, a quem agradecemos.
Armindo A. Henriques

Sociedade de Advogados

António Emílio Pires
O Francisco Domingues, apresentou, durante Advogado
o mês de Março, de norte a sul do país, o seu
último livro: ―Um mundo liderado por Av. Conselheiro Fernando de Sousa, nº 19 – 18º
Mulheres”. Os nossos parabéns. 1070-072 Lisboa – Portugal
Ofereceu à ARM 10 exemplares, que estarão Tel.: 351.21 384 63 00 Fax 351.21 387 01 67
à venda no Encontro Nacional. Obrigado Email: epires@pmbgr.pt

5
Página 6

NIHIMO ENCONTRO NACIONAL
Cucujães, 15 e 16 de Maio de 2010

Programa
ARM Dia 15 de Maio de 2010
Associação
Rainha do Mundo
Antigos Alunos
da
A República e as Missões
Sociedade Missionária
Portuguesa
14, 00h Chegada e Acolhimento
2009 - 2ª EDIÇÃO 15,00h Início dos trabalhos

Foi apresentado no Encontro 15,10h “O Estado e a Igreja” /
Nacional a 2ª. Edição do Miguel Ramalho
Nihimo.
15,30h “As Missões Laicas” /
Corrigimos os erros da
primeira, com um trabalho Amadeu Araújo
exaustivo e exemplar do 15,50h “O Convento Beneditino de Cucujães na República”/
Armindo Henriques, que para Candeias da Silva
levar a cabo a sua tarefa, teve
que se deslocar várias vezes a 16,20h Debate
todas as nossas Casas. 17,00h Lanche
Esta 2ª. Edição é composta por
2 volumes, o 1º. base de dados 17,30h Projecto “Um sorriso para Ti” /
e 2º. endereços. Pe. Albino dos Anjos
Foi impresso na Editorial
Missões, e como tal, teve 18,30h Informações sobre o projecto/
custos, pelo é vendido a 5€ os Santos Ponciano
2 volumes em conjunto.
19,00h Debate
19,30h Romagem à Gruta
20,00h Jantar
21,00h Ensaio coral preparação missa dominical /
coordenação José Quina, Pisco Cruz, Adelino Serafim
21,30h Sarau /Com a espontaneidade de cada um.
23,00h Luz de silêncio
Alojamento e Refeições no Seminário:
Quarto duplo (pensão completa) 30,00€ / pessoa
Camarata de 6 camas c/ 2 WC’s (pensão completa) 27,50€ / pessoa
Só refeição: por refeição 8,50€ / pessoa
Apenas temos 5 quartos e 4 camaratas, mas há outras soluções (pág. seguinte)

6
Nº 106 Página 7

“Seminário de Cernache do
ENCONTRO NACIONAL Bonjardim - Figuras e
Memórias‖, coordenado
Cucujães, 15 e 16 de Maio de 2010 pelo senhor Dr. João
Gamboa. As receitas da
venda de todos os livros,
destinam-se aos projectos de
Programa solidariedade que estamos a
Dia 16 de Maio de 2010 levar a efeito.

Assembleia Geral
15,00€
9,00h Chegada e Acolhimento
9,15h Ensaio
10,00h Início da A.G. / Dr. Ribeiro Novo
10,10h Relatório de actividades / Santos Ponciano
10,30h Delegações
11,00h Debate
11,20h Votação propostas
11,50h Encerramento AG
12,00h Missa 10,00 €
13,00h Almoço
13,30h Convívio
17,00h Regresso a casa
Na Missa:
Coordenação coral – José Quina, Pisco Cruz, Adelino Serafim
1ª. Leitura – Azucena Villarreal
Salmista – Pisco da Cruz
2ª. Leitura – José Fernandes
Oração dos Fiéis – Emílio Pires

Alojamento fora do seminário:
Albergaria do Campo—S. Tiago de Riba Ul

Quarto casal s/ pequeno almoço 45,00€
Quarto individual s/ pequeno almoço 40,00€
S. João da Madeira Hotel (4 estrelas)

Quarto casal c/ pequeno almoço 55,00€
Quarto individual c/ pequeno almoço 50,00€
7
Página 8

Encontro Regional de Cernache

No passado dia 21, no Cumprindo o Regulamento
seminário de Leiria, reuniram das Delegações Regionais
as Associações dos antigos da ARM, decorreu no
alunos dos Institutos Católicos passado dia 15 de
Portugueses, com o objectivo Novembro, em terras de S.
Nuno, o tradicional e
de discutir o projecto de
esperado encontro de
estatutos da UASP—União
Armistas, tendo o programa
das Associações dos Antigos
sido escrupulosamente
Alunos dos Seminários cumprido. Felizmente
Portugueses. Já tinham sido apesar do S. Pedro não ter
feitas outras reuniões de colaborado o nº de
preparação. Armistas presentes
A ARM fez-se representar aumentou substancialmente, tendo obrigatória pelos Paços do
pelo Presidente da Direcção, estado presentes 20 Armistas, 19 Bonjardim, berço de S. Nuno. Após
Santos Ponciano, e pelo familiares de Armistas, os Srs. P. um agradável almoço, servido no
Secretário da Mesa da Paulo Jorge, P. Mamede e P. antigo refeitório do Seminário,
Assembleia Geral, Victor fomos pelo presidente
Borges. Santos Ponciano postos
Demos o nosso contributo, e ao corrente dos
na Assembleia Geral de 17 de audaciosos projectos da
Maio próximo, entregaremos ARM e do
aos presentes cópia dos empenhamento que para
mesmos para apreciação e a concretização dos
votação. Será ainda votado a
mesmos espera de todos
nós. Para concluir seguiu
nossa integração, ou não,
-se o tradicional magusto
naquela União.
regado com boa água-pé,
tendo as despedidas sido
feitas pelos resistentes já
perto das 20 horas.
O sacrifício valeu a pena pois
Ambrósio e o executivo da ficamos mais unidos e enriquecidos.
Freguesia de
Cernache do
Bonjardim.
Após a eucaristia,
fomos visitar a Gruta,
onde recordamos
5,00 € tempos passados
tendo rezado e
cantado, seguindo-se
uma passagem
8
Nº 106 Página 9

SERTÃ – Livro sobre S. Nuno esclarece data e local de nascimento Os nossos
02-Abr-2010
S. Nuno de Santa Maria nasceu em
de S. Nuno, referindo que na ocasião do
nascimento ―Flor da Rosa ainda não
Doentes
Cernache do Bonjardim no dia 25 de estava completa e não consta que tivesse Na nossa vida,
Junho de 1360, como atestou Aires instalações para ter as famílias, muito freneticamente vivida ao
Nascimento autor da obra apresentada no menos a família dos naturais‖, e ainda que ritmo que a sociedade nos
dia que assinalou o falecimento deste novo Álvaro Gonçalves Pereira, o pai, nunca
impõe, por vezes
santo português. iria querer que a mãe de S. Nuno, por ser
Se dúvidas existiam, foram ontem ―uma senhora de grande dignidade, ficasse esquecemo-nos dos que
dissipadas na apresentação do livro ―Nuno perante olhares menos honrosos dos estão doentes. Temos
de Santa Maria – Fragmentos de Memória membros dos Hospitalários‖. Aires lembrado os que
Persistente‖. Assim, S. Nuno de Santa Nascimento atesta assim que o Crato não repentinamente são
Maria nasceu em Cernache do Bonjardim tem argumentos a seu favor e que ―alguém
internados, e nos dão a
no dia 25 de Junho de 1360, como atestou anda a mexer os cordelinhos com
Aires Nascimento autor da obra determinados interesses‖. saber, mas temos
apresentada no dia que assinalou o Outra certeza deixada foi a de que Nuno esquecido os que sofrem
falecimento deste novo santo português, 1 Álvares Pereira nasceu a 25 de Junho e de doença prolongada.
de Abril. não no dia 24 como até aqui se pensava
José Farinha Nunes, presidente da Câmara isto porque ―o Cronista Fernão Lopes O Catarino, acamado nos
Municipal da Sertã, começou por enaltecer disse que Nuno Álvares Pereira, no dia 6 Olivais, o Tomás, que não
o gesto de lançar esta obra na Sertã e que de Abril de 1385 tinha 24 anos, 9 meses e pode sair de sua casa na
serve para ―catapultar tão nobre figura 12 dias”. Outro argumento recai no facto Parede, o Figueiredo com
para outros patamares da história‖, disse de quando o pai pede a Mestre Tomás para
classificando a atitude deste autor como lhe fazer o horóscopo ―não o associa ao
os seus problemas do
―um exemplo a seguir, ou seja contribuir dia 24‖. coração a necessitar de
para que Nuno de Santa Maria atinja ―Nuno de Santa Maria – Fragmentos de vigilância continua, o
definitivamente um lugar único no Memória Persistente‖ vai ainda ser Adelino Tomé (ex-irmão
consciente colectivo de Portugal‖. apresentado no próximo dia 26 de Abril auxiliar) que esteve
Este é o ano em que se assinalam os 650 em Lisboa, data do primeiro aniversário da
anos do nascimento de S. Nuno e o autarca canonização de S. Nuno de Santa Maria.
internado mais de 3 meses.
sertaginense elogiou a vida de ―princípios Refira-se ainda que todos os lucros deste Para eles as nossas
e humanismo quer perante o próximo, livro servirão para ajudar os Missionários desculpas e as nossas
quer perante a pátria‖, enaltecendo da Boa Nova na sua missão em orações.
também o facto de, 600 anos depois,
ter acontecido a sua canonização.
Numa altura em que tanto se fala de
ausência de valores, o autarca
sertaginense desejou ainda que o acto
de canonização seja ―um sinal de
esperança, de que existem valore arquitectura e mobiliário
intemporais e de que se deve lutar por
boas causas, justa e nobres sem esperar Escritórios. - Divisão e Tratamento do Espaço, Móveis.
nada em troca‖. Escolas. - Mobiliário e RR Audiovisuais;
Auditórios, Salas de Cinema e Teatro. Bibliotecas. Colectividades.
José Farinha Nunes classificou ainda Centros de Arquivo e Documentação.(Solução fixa e Dinâmica)
esta obra como ―um instrumento de Lares de 3ª idade. - Mobiliário Geriátrico e Hospitalar,
estudo e um contributo que muito Armazenamento. – Estanteria: carga leve, média, pesada, paletização
honra o concelho‖. Este livro retrata
alguns meses de pesquisa e reflexão
sobre a personalidade de Nuno Álvares
Pereira e é logo aqui que Aires
Nascimento refere que "o Condestável
do Reino nasceu em terras da Sertã‖.
Mais à frente o autor desmistifica a
confusão existente, e na sua opinião
fabricada por questões turísticas, Ergotempus – Móveis de Escritório e Decoração, Lda
relativamente ao local de nascimento Av. Maria Helena Vieira da Silva, Nº 4 – 1750-179 Lisboa
Telf: 21 755 05 85 Fax: 21 755 05 87 ergotempus@mail.telepac.pt

9
Página 10

NOTÍCIAS BREVES DA SMBN

1º A Direcção Geral nomeou a 18 4º O Superior Geral viajará no dia 14 de 9º A DG entendeu retomar os
de Dezembro a nova direcção da Fevereiro para o Japão. Esta viagem terá ―Colóquios‖ como amplo espaço de
OMAS ficando assim constituída: como motivo marcar oficialmente o início formação para todos os membros. Está
da nova fase da presença da SMBN no calendarizado o próximo para 9 e 10 de
DIRECÇÃO
Japão. A partir de agora o grupo da SMBN Outubro de 2010. A organização está a
Presidente: P. Zacarias Lima Pinho ficará separado do IEME. Será celebrado cargo do P. Anselmo Borges.
Secretária: Diana Campos Salgado um acordo com a arquidiocese de Osaka. 10º A DG nomeou o P. Francisco de
Tesoureiro: P. Amadeu Oliveira No regresso passará por Roma para visitar Jesus Leitão Pereira assistente dos
CONSELHO FISCAL o P. Luís Castro e P. Nuno. Leigos Boa Nova. A nível da DG ficou
5º Informamos que a ARM realizará seu responsável por atender e acompanhar
Presidente: Dr. Carlos Sá Correia
encontro nacional em Cucujães nos dias 15 oficialmente os Leigos Boa Nova o P.
Vogais: Dr. Joaquim Valente Silva e 16 de Maio. Na medida do possível, pede Zacarias de Lima Pinho
Dionísio Ferreira Correia -se a presença e colaboração dos membros 11º Na linha de preparação da XI
2º Depois de terem sido neste encontro nacional. Como já foi Assembleia Geral, a DG irá enviar até ao
ultrapassadas as dificuldades informado pela ARM, neste momento a final do mês de Fevereiro um conjunto
burocráticas relacionadas com ARM apoia 100 crianças no regime de de textos que poderão ser usados na
obtenção dos vistos, o Ano de apadrinhamento provindas das missões de reflexão. O objectivo desta reflexão é
Formação terá início oficial a 28 Moçambique e Angola. projectar um plano de acção da SMBN
de Fevereiro de 2010 pelas 16.30. 6º Recordamos que a Festa Missionária se para os tempos mais próximos.
Os alunos chegarão entre os dias realizará a 6 de Junho. Este ano vamos
23 e 24 de Fevereiro. Pedimos a 12º Partiram para as missões, a 15 de
incluir a celebração que tradicionalmente Dezembro de 2009, P. Jerónimo Nunes
todos os membros para fazemos com os familiares dos nossos
manifestarem a sua comunhão e, (que se encontra em Malema) e
membros no mesmo dia. A celebração será P. Samuel (que se encontra no
se possível, a sua presença. presidida por D. Ximenes Belo. A
Teremos este ano 4 alunos (2 de Seminário / Maputo). No dia 29 do
peregrinação missionária a Fátima mesmo mês regressou a Moçambique o
Angola e 2 de Moçambique). decorrerá nos dias 19 e 20 de Junho. Será Ir. António Lopes. No mesmo dia viajou
3º Já se encontra na África do Sul presidida por D. António Marto. Na para Moçambique o membro temporário
o nosso colega P. Fernando José medida do possível, peço que as Ronaldo Caldas para realizar o seu
Matapalo. Encontra-se neste actividades pastorais desenvolvidas pelos Estágio Intermédio de Formação
momento a estudar inglês. Depois departamentos e individualmente tenham Missionária em Malema. No dia 21 de
deste tempo irá para a Zâmbia. em conta a importância de marcarmos a Janeiro de 2010 partiu o Ir. Eduardo para
Reside com pároco da Sé de nossa presença em Fátima. Pemba.
Johannesburg e ao fim de semana 7º Cumprindo o estipulado no artigo 103
colabora com o P. Carlos Gabriel. 13º O seminário de Contagem tem 5
das Constituições, foi eleito pelos Irmãos alunos.
para participar na XI Assembleia Geral o
Ir. Alberto Luís da Silva. 14º O Seminário da Matola tem este ano
14 alunos: 4 de filosofia e 10 do
8º A DG nomeou o P. Adelino Ascenso propedêutio.
director da Igreja e Missão. Prevê-se
alteração da redacção a curto prazo. 15º Encontra-se de férias em Portugal o
P. Aníbal João. Ficará mais algum
tempo em tratamento em Portugal o P.
Manuel Ferreira de Sá.
16º Recordamos os aniversariantes deste
ano:
50 anos de Sacerdócio
31.07.1960 P. Manuel de Castro Afonso
Artº. 24 dos Estatutos da ARM:
São deveres dos associados
e) Assinar a revista Boa Nova aproveitada como
veículo noticioso da ARM Pe. Albino dos Anjos
10
Nº 106 Página 11

A Sustentabilidade da ARM
Numa época em poderíamos por certo evitar.
que tanto se fala de susten- Foi feito um esforço, por parte desta Direcção para
tabilidade das empresas, através da publicidade no boletim, se procurar
das pessoas singulares e financiar o seu custo de produção e de distribuição,
colectivas, das entidades com bons resultados é certo, mas insuficiente,
públicas e privadas, das podendo esta ser uma via ao dispor dos armistas que
finanças locais, regionais e a julguem útil, para contribuir para a
até da sustentabilidade das sustentabilidade da ARM.
economias dos países,
fortemente abaladas nos Porém, a medida concreta e imediata que se impõe, é
últimos meses, em a de cada um de nós, na medida das reais
consequência de erros possibilidades, passar a proceder ao pagamento de
acumulados, pela ganância uma quota, cujo valor mínimo penso poderia
dos homens ou pura irresponsabilidade daqueles que ascender a € 10,00 anuais (podendo o armista
tendo especiais deveres de gerir, seguem os caminhos preencher o valor com a importância que entender),
do imediatismo e da irresponsabilidade, hipotecando a fazer por transferência bancária, conforme ordem
irremediavelmente as gerações vindouras, fui de pagamento que vai em anexo ao presente boletim e
confrontado numa reunião de direcção da ARM com devolvê-la à Direcção que a encaminhará para cada
uma questão simples, mas que a todos nos deve por a banco.
pensar: O que poderá cada um de nós fazer desde já,
para financiar os custos fixos da ARM?
Evidentemente que o não pagamento desta quota,
Sendo eu um dos recém chegados a esta humilde, não é motivo nem de exclusão nem de afastamento de
calorosa e muito digna família, não sou do tempo, qualquer armista, porque mais importante que obter
daqueles que me dizem que há já muitos anos… receitas é trazer até nós novos armistas, mas se
parece que nos anos 80, teria sido instituído pelos merecer o acordo e concordância de todos, permitirá
armistas o pagamento de uma quota de Cem Escudos uma sustentabilidade no tempo, que neste momento a
mensais, que se destinaria a cobrir as despesas fixas ARM não tem, vivendo apenas da boa vontade e do
da ARM. empenho daqueles, que reconhecendo o que a
Acontece porém que os tempos foram passando, uns Sociedade Missionária fez por eles, aproveitam cada
certamente por falta de informação outros por momento de convívio e prazer para manifestar a esta
ignorância ou desleixo, deixaram de cumprir esse Instituição a sua profunda gratidão.
dever e muitos, onde eu me incluo, sendo novos Bem haja a todos.
armistas nunca tomaram conhecimento desta
António Emílio Pires. (1976/1983)
realidade e da necessidade de com um pequeno
contributo de cada um de nós, podermos assegurar a
sustentabilidade da ARM.
Bem sei que a grande maioria dos armistas
aproveita os nossos almoços convívio, para Já chegou a nova geração
contribuindo com mais alguma coisa, de certa forma TELECOMUNICAÇÕES de telefones digitais!
financiar as despesas que a ARM tem de suportar Com som e vídeo
para fazer chegar até nós o boletim trimestral,
de qualidade.
custear a sua impressão e colmatar outras pequenas
despesas, mas a verdade é que não tendo estas
receitas carácter de obrigação e de regularidade, a Carlos Amílcar Dias
falta de receitas fixas criam à Direcção, por vezes tm. 91 600 30 39
momentos de alguma aflição financeira, que julgo
com um pequeno gesto de cada um de nós

11
Assembleia UM SORRISO PARA TI
Geral
Convocatória

Nos termos do Artº. 6º
dos Estatutos da ARM - Em 20 de Janeiro, foi assinado em Lisboa, na Casa Central da SMBN e
Associação dos Antigos sede social da ARM, o protocolo de cooperação no âmbito do projecto
Alunos da Sociedade "Um sorriso para Ti". Com as "fotos" acima, pretendemos apenas
Missionária, convoco registar e testemunhar o momento solene da vossa generosidade. Em
simultâneo foi entregue à SMBN um cheque de 8.000,00 Euros,
todos os Armistas, no
correspondente ao ano de 2010.
pleno gozo dos seus
direitos, para a Escolas a apoiar e responsáveis pela implementação do
ASSEMBLEIA GERAL projecto, conforme decisão do Senhor Pe. Albino dos Anjos:
ORDINÁRIA a realizar-
se no Seminário de ANGOLA: Escola N. S. Boa Nova – Pe. João Cavalcante
Cucujães, no próximo MOÇAMBIQUE: Malema - Pe. José Alexandre
dia 16 de Maio, Nametil - Pe. Francisco Godinho
Chibuto - Pe. Amaro e Pe. Firmino
Domingo, pelas 9,30h,
Pemba - Pe. Luís Figueiredo
com a seguinte ordem
de trabalhos:
1. Ap rese nta ção do Foi também reiterado o pedido e a urgência de uma foto de cada grupo
e seu responsável, para podermos divulgar pelos "Padrinhos".
relatório de
actividades. a) Santos Ponciano
2. Apreciação, discussão *************************
e aprovação das
contas de 2009. Após a assinatura do protocolo as inscrições continuaram a chegar.
Nesta data contabilizamos 110 inscrições. Estamos todos de parabéns.
3. Apreciação, discussão O objectivo inicial foi superado. Este ano vamos prosseguir com o
e aprovação dos projecto. Ou com o apoio a novas escolas, ou com a alargamento do
projectos para 2010. números de crianças por escola. A Assembleia Geral assim o
determinará.
4. Outros assuntos.
Lisboa, 31 de Março de 2010 ENCONTRO NACIONAL
O Presidente da Mesa da
Assembleia Geral
Marca a tua presença quanto antes.
Ajuda-nos a organizar-nos e providenciar os meios
atempadamente
BOLETIM Nº. 106
Janeiro/Março de 2010 Só com a colaboração de todos o sucesso será
garantido.
ARM – Associação Regina Todos estamos interessados no sucesso.
Mundi dos Antigos Alunos
da Sociedade Missionária da Contamos contigo e família.
Boa Nova
Traz outro contigo
12
BOLETIM TRIMESTRAL

Nº 107

Abril/Junho
2010

Encontro
Transmontano
CUCUJÃES, 15 e 16 de Maio último (pág. 6 e7)
Vimioso:
21/Ago/2010
Núncio Apostólico de Lisboa, agradece em nome às 10h.
pessoal, e em nome Sua Santidade o Papa Bento
Contactos:
XVI, à ARM e ao autor, Padre Prof. Doutor Aires A. Gabriel Carvalho:
Nascimento, a oferta do livro NUNO de SANTA António Padrão:
MARIA — fragmentos de memória persistente. Costa Andrade
Pág. 5 Emilio Pires
(pág. 8 )

Combate

à pobreza TERENA (pág. 2 e 3)
Pág.12
1
Página 2

Propriedade:
Senhora da Boa Nova:
peregrinação a Terena pela comunidade da
ARM Associação Regina
Mundi Sociedade Missionária de Lisboa
Sede: No dia 9 de Junho de 2010, a de Santa Maria, do rei Afonso X de
Rua da Bempostinha, 30 comunidade de Lisboa da Sociedade Castela, avô do nosso rei D. Dinis, um
1150-066 Lisboa Missionária deslocou-se em núcleo de louvores deveras
Tel. 218 851 546 peregrinação a Nossa Senhora da Boa significativo: nada menos que 12
Fax: 218 850 258 Nova de Terena; tal peregrinação tinha cantigas, em agradecimento a Nossa
sido prevista para 2009, mas a Senhora por curas recebidas por seu
NIPC n°. 503 268 372 declaração da intermédio; as
doença que Cantigas
NIB da conta da ARM: vitimou o P.e foram
003501210000130053098 Viriato não recolhidas
consentiu que aí pelo rei Sábio
Quota anual: 10,00€ em torno de
nos
deslocássemos, 1260, o que
Presidente da Direcção: pois entre Maio faz pensar que
José Domingues dos Santos e Outubro a já nessa época
Ponciano nossa existisse uma
peregrinação foi espécie de
Direcção, Redacção e feita com ele até pequeno
Administração: ao Hospital da cancioneiro
Rua da Bempostinha, 30 CUF, onde veio que os jograis
a falecer. entoavam
1150-066 Lisboa
Ficámos perante os
Telemóvel: 927 651 624
devedores a ele peregrinos que
Tel. 218 851 546 / e a Nossa se deslocavam
Fax: 218 850 258 Senhora deste à ermida de
Site: www.arm.org.pt gesto que Santa Maria
E-mail: havíamos de Terena: há
geral@arm.org.pt combinado. quem opine
Razões de tal que esse
projecto: cancioneiro
Fotocomposição e Impressão:
acertarmos a (em
Escola Tipográfica das Missões
Cucujães nossa memória manuscrito ou
com o santuário em execução
Tiragem desta Edição: que nos anais jogralesca)
750 exemplares consagrados terá sido
passa por um levado até à
Colaboradores deste número: dos centros mais antigos da devoção corte de Afonso X, por um dos Condes
mariana e que, em data também antiga, de Riba de Vizela, quando teve de se
Albino dos Anjos apresenta nas denominações exilar em Castela (fosse D. Gil Martins,
Santos Ramos portuguesas o título de Nossa Senhora fosse seu filho, D. Martin Gil, em data
Santos Ponciano da Boa Nova. Expliquemos. 1) O próxima da elaboração das Cantigas). 2)
Francisco Costa Andrade santuário de Santa Maria de Terena tem O santuário de Terena conserva ainda
Aires A. Nascimento nas Cantigas de Santa Maria, do rei elementos antigos que apontam para um
Óscar Rodrigues Afonso X de Castela, avô do nosso rei antigo culto ao deus Endovélico (que J.
António Emílio Pires D. Dinis, um núcleo de louvores Leite de Vasconcelos estudou para as
Ronaldo Viana deveras significativo: nada menos que suas Religiões da Lusitânia); a

2
Nº 107 Página 3

Senhora da Boa Nova:
peregrinação a Terena pela comunidade da
Sociedade Missionária de Lisboa
mariano terá ocorrido em período antigas que se veneram em Portugal – – tal ocorrência está também
alto da cristianização da zona uma delas é a de Nossa Senhora da consignada para outras festas de
alentejana, mas não existem Conceição que se encontra no Nossa Senhora com outras
testemunhos que permitam saber qual santuário de Vila Viçosa e cujo culto invocações, deixando todas elas
o período em que isso se verificou se diz remontar a S. Nuno de Santa entrever que a suspensão das festas
(parecendo razoável a hipótese que Maria que ali terá deixado a imagem marianas durante o Tempo
tenha acontecido antes da ocupação vinda de Inglaterra); a Senhora da Boa Quaresmal e primeira semana da
muçulmana). 3) A denominação do Nova apresenta-se com o Menino no Páscoa conduzia à associação de
santuário era de Santa Maria de braço esquerdo e de mãos estendidas; Maria com as alegrias pascais e
Terena, tal como está nas Cantigas: a a atitude é de majestade, pelo que as com o anúncio da Ressurreição.
designação de Nossa Senhora da Boa coroas, da Senhora e do Menino, se Que agora se celebre a festa de
Nova não é primitiva: deve remontar justificam; é também de acolhimento, Nossa Senhora da Boa Nova no dia
a finais do séc. XVII, pois em 1708, em aceitação de quem se Lhe confia. da celebração da Visitação de
o P.e António Carvalho da Costa, Esta iconografia está reproduzida na Maria a Santa Isabel é uma opção
Corografia Portuguesa, já apresenta imagem que veneramos em Valadares, que não cabe aqui discutir: facto é
tal designação; associa-a ele, pela trazida que pequena capela que havia que, nas celebrações de Terena, o
primeira vez, a uma antiga notícia, na Casa da Quinta da Boa Nova, em andor que sai da capela da ermida
conhecida da Crónica de D. Afonso Vilar do Paraíso (da Condessa de em direcção ao castelo da vila se
IV, por Rui de Pina, segundo a qual a Lobão, proprietária a quem a encontra com o andor de S. Pedro,
filha deste rei, casada com o rei de Sociedade Missionária comprou a que é o patrono da igreja matriz;
Castela, passou por Terena, quando herdade para construção do dizem-nos que, em outros tempos,
veio ter com o pai e lhe solicitou Seminário; a quinta do Penedo, onde o encontro era com a imagem da
auxílio para a acção militar que o acabou por ser construído, pertencia a Senhora do Rosário, mas foi
marido teria de empreender contra os outra pessoa). Se esta é a iconografia alterado o rito para evitar
mouros que ameaçavam os seus tradicional, não valerá a pena apostar interpretações menos correctas.
domínios – em Terena teria ela em veleidades de transferir para outras
recebido a notícia de que o pai se representações o que tem iconografia
dispunha a anuir ao pedido e bem marcada desde séculos. Aires A. Nascimento
mandava forças para se oporem aos Acentue-se também que a
infiéis (formaram o contingente celebração da festa de Nossa Senhora
português que, sob as ordens de D. da
Gonçalo Pereira, Mestre dos
Hospitalários e de seu filho D.
Álvaro Gonçalves Pereira, pai de D.
Nuno Álvares Pereira, se bateu na
batalha do Salado em 1340,
acompanhado pela relíquia da Vera
Cruz que se encontra na igreja do
Marmelar).
Sendo antiga, ainda que não
originária do primitivo santuário, a
designação de Nossa Senhora da Boa
Nova, importará acentuar a
caracterização da respectiva imagem:
como está, a imagem é de roca (como
é frequente em muitas das imagens

3
Página 4

Ano 1955 e alguns de 1954…
Cernache 10 de Junho
Não eram muitos, mas eram de peso.
Olhem bem para eles: Óscar Rodrigues
(grande dinamizador do evento), Vieira
de Sá, Zé Maria Moreira, Ir. Edgar, Luis
Gamboa, Pe. Luis Marques, Moreira e
Anibal Dias Pedro. Os Padres Libério,
Baltar e Valente Pereira não não
puderam estar presentes por atraso no
cacilheiro, mas mantiveram-se em
contacto várias vezes durante todo o dia.
Parabéns Rapaziada. Um pequeno reparo
da redacção: Em nenhuma fotografia
aparece qualquer superior do Seminário.

Até à última hora estive à espera de uma pequena crónica do
encontro. Não chegou, e nestas ocasiões o redactor tem que
substituir o jornalista e encher o espaço da melhor forma que
sabe.
Pois, aqui ficam duas fotografias que valem por mil palavras,
mas como eu gostaria, (deliciar-me-ia), com uma crónica do
homem que muito admiro, como homem e como ser humano,
que me ensinou a lógica da matemática e que escreve sem
pieguices e nostalgias achacadas, mas antes com o
pragmatismo tão necessário à nossa sociedade.
Venha de lá essa crónica, Vieira de Sá.
Neste ou noutro assunto.

Sociedade de Advogados

António Emílio Pires
Advogado

Av. Conselheiro Fernando de Sousa, nº 19 – 18º
1070-072 Lisboa – Portugal
Tel.: 351.21 384 63 00 Fax 351.21 387 01 67
Email: epires@pmbgr.pt

4
Nº 107 Página 5

Ao comemorarmos os 650
anos do seu nascimento e
primeiro da sua canonização,
a ARM quis prestar uma
singela homenagem a NUNO
de SANTA MARIA. Pediu ao
Senhor Prof. Doutor Aires A.
Nascimento, para ser o autor
e escrever algo diferente do
que soe fazer-se

Prontamente aceitou. E neste
livro, que não é nenhuma
biografia, trouxe à memória
o testemunho do rei D.
Duarte, Crónica do
Condestável, Fernão Lopes,
Ca mõ es … s o bre
Nun’Àlvares.
De referir que o autor
ofereceu os direitos, sendo
estes integralme nte
canalizados para o projecto
―Um Sorriso para Ti‖.

Reproduzimos, como já havíamos feito na página da
internet, cópia da carta recebida de S. Revª. o Núncio
Apostólico em Lisboa. Permitam-nos que chamemos à
atenção para o facto de a nossa carta ser datada de 11 de
Maio, e a resposta de 12 de Maio, isto é, exactamente a
data em que Sua Santidade se encontrava em Lisboa.
Coincidência? Não sei. Eficiência no secretariado?
Também não sei. Dada a agenda carregadíssima quero
mais acreditar em preocupação e atenção a pequenos

5
Página 6

NIHIMO ENCONTRO NACIONAL da ARM 2010

Por hábito, sempre que participo em
qualquer actividade, pergunto-me se valeu
a pena e interrogo-me sobre o que me levou
ali. Procuro também identificar as mais e as
ARM menos valias, ou, dizendo quase o mesmo
Associação
Rainha do Mundo
por outras palavras, os pontos fortes e os
Antigos Alunos pontos fracos.
da
Sociedade Missionária
Não há dúvida de que a força que me levou
Portuguesa
a Cucujães, vem de muito longe, dos anos
cinquenta e sete/sessenta e dois, de Tomar e
2009 - 2ª EDIÇÃO
Cernache do Bonjardim. O objectivo era
reviver ambientes, reencontrar amigos e
Foi apresentado no Encontro reeditar emoções. E não me senti frustrado.
Nacional de Valadares, em
2009, a 2ª. Edição do Nihimo.
Corrigimos os erros da As mais-valias foram muitas.
primeira, com um trabalho Gostei muito de ouvir as palestras do Miguel Ramalho (A República e as Missões
exaustivo e exemplar do Católicas) e do Amadeu Araújo (A República e a Laicização das Missões) que
Armindo Henriques, que para nos proporcionaram uma viagem ao passado, expondo-nos alguns dos momentos
levar a cabo a sua tarefa, teve da nossa história em que houve confrontação entre a Igreja e o Estado.
que se deslocar várias vezes a Inicialmente, face aos títulos das comunicações, pensei que iam dizer a mesma
todas as nossas Casas. coisa, mas não foi assim. O primeiro abordou os aspectos gerais das situações da
Esta 2ª. Edição é composta por política da corda esticada entre a Igreja e o Estado, fazendo, em preâmbulo, o
2 volumes, o 1º. base de dados enquadramento do tema na ideologia europeia, e navegando depois pela história
e 2º. endereços. portuguesa. Ouvimos falar do Beneplácito Régio de D. Pedro I, em que se
Foi impresso na Editorial determinou que a exequibilidade de quaisquer documentos pontifícios, ou outros
Missões, e como tal, teve documentos apostólicos, dependia da sua prévia aprovação régia, até aos tempos
custos, pelo é vendido a 5€ os mais modernos da República em que foi instituída a separação da Igreja e do
2 volumes em conjunto. Estado. Na exposição, foram aparecendo os nomes dos vários mata-frades da
nossa história, se bem que seja o do Joaquim António Augusto de Aguiar o que
aparece tradicionalmente ligado a esta conotação. A explicação da ideologia da
laicidade republicana permitiu um bom enquadramento da referência à lei da
separação da Igreja do Estado e dos seus reflexos na usurpação do património das
instituições religiosas, com destaque para o caso do Colégio das Missões de
Cernache do Bonjardim.
Enquanto que a exposição do Miguel Ramalho tratou de um enquadramento
geral, a do Amadeu Araújo versou sobre aspectos mais detalhados dessa tentativa
republicana de dilatar o Império sem a Fé e do papel do Instituto das Missões
Laicas de Cernache do Bonjardim, nesse mais que falhado empreendimento.
Gostei muito das referências feitas ao Dr. Abílio Marçal pois é um nome que me
deixou intrigado a partir do momento em que, num dos passeios que fazíamos a
pé pelos arredores de Cernache, um dos saudosos padres que nos acompanhava
nos indicou a casa onde viveu essa figura histórica. Nunca mais me esqueci desse
pormenor porque foi acompanhado de uma referência que me deixou deveras
intrigado. Foi dito que ele fora o reitor do colégio das missões laicas que
funcionou no Seminário. E que ele era tão ateu que, para mostrar bem a força da
6
Nº 107 Página 7

“Seminário de Cernache do
ENCONTRO NACIONAL da ARM 2010 Bonjardim - Figuras e
Memórias”, coordenado
pelo senhor Dr. João
chegou a fazer cama e a dormir no altar-mor da igreja do seminário, em desafio Gamboa. As receitas da
directo e ostensivo a quaisquer poderes divinos. venda de todos os livros,
Valeu a pena ouvir estes bons amigos falar destes interessantes assuntos, na destinam-se aos projectos de
linguagem simples de quem conta bem uma história. solidariedade que estamos a
levar a efeito.
Foi também um ponto forte a apresentação feita pelo P. Aires Nascimento do livro
sobre D. Nuno. Não tive oportunidade de assistir ao lançamento do livro em Lisboa
e, por isso, foi para mim uma mais-valia acrescida.
Admirei, com reconhecimento de muito mérito, o empenho do Zé Quina em
abrilhantar o encontro com os seus dotes de musicólogo e instrumentista. Ele puxou
da guitarra, da trompete, da flauta e conseguiu tocar tudo afinadinho com o órgão. É 15,00€
caso para dizer que só faltou mesmo a gaita-de-foles. E por trás de tudo, está o seu
trabalho em preparar os livrinhos com os cânticos para a celebração.
E que me dizem da genica do nosso jovem P. Albino a fazer quarenta anos
exuberando felicidade e espalhando-a para todos de cima de uma cadeira? Que
Deus lhe dê longa vida!
Gostei mito de ouvir o relato do estado da meritória iniciativa “Um sorriso para ti.”
Parabéns à Direcção!
Neste tipo de encontros, é sempre enfadonho ter de ouvir as sucessivas histórias dos
rancores motivados pelos puxões de orelhas dos superiores do Seminário.
Compreendo que um puxão de orelhas aos onze anos possa ter deixado uma cicatriz
mais profunda do que uma bala numa perna na guerra de África quinze anos mais
tarde. Mas tudo tem de ter um limite com minutos contados. De outro modo, o 10,00 €
tempo fica enfadonhamente ocupado.
Era desnecessário passar tanto tempo a discutir os detalhes da aplicação dos 11.194
euros, o total da conta da ARM. Teria sido também interessante discutir um
orçamento que fundamentasse o plano de actividades. Isto porque é importante que
os armistas votem a expectativa da realização dos números para ficarem
solidariamente vinculados à sustentação financeira dos projectos da Associação.
Sabemos que, passados os anos, o que fica do essencial da história das instituições
pode ser encontrado nos livros de actas. Estas são uma das fontes privilegiadas dos
investigadores. Daqui a muitos anos, pode ser que haja alguém interessado em saber
o que se passou na reunião anual da ARM de dois mil e dez.
E se esse alguém cruzar a informação, poderá notar a falta de
uma nota de agradecimento ao P. Aires Nascimento, por ter
cedido à ARM os direitos autorais do seu livro sobre o D.
Nuno.
Acho que seria interessante, organizar algo em separado para
as acompanhantes, um passeio simples que seja, ou mesmo
um chá, libertando-as da parte formal da Assembleia-Geral.
Penso que elas apreciariam a oportunidade de trocar
experiências em relação à sua vivência com ex-seminaristas.

A. Santos Ramos
Lisboa, 6 de Junho de 2010
7
Página 8

GRANDE ENCONTRO DE
ARMISTAS EM VIMIOSO NO
No encontro do dia 12,
devo dizer que foi
DIA 21 DE AGOSTO DE 2010
'excelente': Organizado pela Delegação de ficar mais uns dias em Trás-os-
a 'lição do J. César das Bragança da ARM, com o apoio da Montes, que garantam o alojamento
Neves', o debate, o
Direcção da ARM, vai realizar-se atempadamente, directamente ou
almoço, a intervenção da
M Brites, tudo. Ètica e em Vimioso, no dia 21 de Agosto através dos organizadores do
bioética... para reflexão próximo, o encontro anual da encontro.
delegação da ARM que, como todos
sobre os valores (que
devem estar lembrados, não pode
CONTACTOS:
ainda são reconheci-
veis'…mas pouco 'reco- realizar-se em Novembro passado Gabriel Carvalho
nhecidos' ou des-
por causa do mau tempo, situação
conhecidos na prática
dos que assumem as
muito habitual no Inverno naquelas e-mail: gabrielsc@sapo.pt
responsabilidades (a to- terras. Delegação da ARM de Bragança
dos os níveis) no segui- Porque, desde os primórdios da Telm.917 258 242
dismo das 'modas'. Sociedade Missionária, até aos
Bom. Agora era eu a nossos dias, Vimioso e todo o
António Padrão
enveredar pela motivação planalto mirandês foram um dos Direcção da ARM
que suscitou o dia 12.
maiores alfobres de vocações e, Telm. 919 730 409 e 962 051 159
Quanto ao assunto dos
estatutos da UASP ainda concomitantemente de Missionários
não foi desta que se (quem não se lembra, de entre Costa Andrade
aprovaram, embora hou- muitos outros, dos Padres Amândio, Delegação do Porto,
vesse discussão acesa Aquiles, Aníbal, Firmino,
para se concluir ali Benjamim, Policarpo, Pino, Amado, Telm. 914852452
mesmo. André, Viriato, Lopes, Casimiro, fandrade@iol.pt
O bom senso fez adiar a (Agostinho), agora sem a desculpa
aprovação para que do mau tempo, estamos certos que junto dos quais poderão ser obtidas
houvesse mais contri- este será um encontro histórico que, todas as informações referentes
buições. E a vossa – a com muita facilidade, poderá juntar ao programa e a toda a logística do
ARM e outros ausentes
em Vimioso um grande número de Encontro
ou os que não tiveram
antigos alunos da Sociedade, seus EM AGOSTO, ENCONTRAMO-
oportunidade de obterem
o 'placet' das próprias familiares e amigos. NOS EM VIMIOSO PARA
estruturas, ficam respon- Não obstante a CONVIVER, RELEMBRAR,
sabilizados pela leitura e razoável capacidade
'crítica' da versão que hoteleira disponível,
vou reenviada a todos até como estaremos na
à data fixada. Ficou o época alta das férias,
David Francisco encarre-
para que tudo corra a
gado do reenvio. Já
receberam? preceito, sugerimos
Guilhermino Pires aos armistas que
Presidente da COPAAEC queiram aproveitar a
Até à data nada recebemos. oportunidade para
Esperemos pelo próximo boletim.
8
Nº 107 Página 9

Fotografias Históricas

Reparem só na alegria desta garotada! Isto, já ninguém nos tira!

Na era do digital, e porque as mail. Se não tiver, envia os Grupo de 1968. Dão-se
alvíssaras a quem reconhecer
Instituições têm memória, desde originais que nós tratamos do alguns (basta metade. Somos 105).

que registada, queremos
durante a ano de 2010/2011
( i sto é, já hoje! ) fazer um
arquivo fotográfico digital de arquitectura e mobiliário
tudo o que se relacione com a
Escritórios. - Divisão e Tratamento do Espaço, Móveis.
vida dos Armistas. Assim, Escolas. - Mobiliário e RR Audiovisuais;
Auditórios, Salas de Cinema e Teatro. Bibliotecas. Colectividades.
pedimos, rogamos, e Centros de Arquivo e Documentação.(Solução fixa e Dinâmica)
Lares de 3ª idade. - Mobiliário Geriátrico e Hospitalar,
prometemos devolver, Armazenamento. – Estanteria: carga leve, média, pesada, paletização

rapidamente, a quem tenha
fotos de Tomar, Cernache,
Cucujães e Fátima, em grupo
ou individual, que nos envie
identificando o ano. Se tiver
Ergotempus – Móveis de Escritório e Decoração, Lda
digitalizador basta enviar por e- Av. Maria Helena Vieira da Silva, Nº 4 – 1750-179 Lisboa
Telf: 21 755 05 85 Fax: 21 755 05 87 ergotempus@mail.telepac.pt

9
Página 10

NOTÍCIAS BREVES DA SMBN
Alunos 2009/2010
VALADARES SEMINÁRIO – CONTAGEM 2. Antunes Marcelino
22 anos de idade
1. Ricardo Filipe Rosa Marques 1. Marcos Pereira da Silva
(Membro Temporário da SM) 1º ano de Propedêutico
20 anos de idade
Frequenta o 3º ano de teologia 3. Geraldo Paulino Guidione
1º ano de Filosofia, ISTA
Nascimento: 26.08.1977 23 anos de idade
Antes de entrar no Seminário, 2. Jailson Nascimento de Lima 1º ano de Propedêutico
concluiu o curso de Informática de 19 anos de idade 4. Amaral Adelino Nihirike
Gestão, na Escola Superior de 22 anos de idade
3º ano de Filosofia, ISTA
Gestão de Santarém.
3. José Antonio Lima 2º ano de Propedêutico
2.Gregório Eugénio Neto Perregil
32 anos de idade 5. Atanásio Arlindo de Sousa
Entrada no Seminário da Boa Nova:
Setembro de 2009 22 anos de idade
3º ano de Teologia, PUC
Frequenta o 4º e 5º ano de teologia 2º ano de Propedêutico
4. Francisco Mário (Membro Temp. da SM)
Nascimento: 04.01.1979 6. Augusto Raimundo Nicoroma
27 anos de idade de 25 anos de idade
Antes de entrar no Seminário,
frequentou o Colégio do Rosário, 1º de Teologia, ISTA 2º ano de Propedêutico
Porto e a Universidade Católica no 5. Laurindo Visele (Membro Temp. da SM) 7. Amaral Mateus Bambo
Porto.
27 anos de idade 24 anos de idade
3.Rui Jorge Santos Vieira Ferreira
4º ano de Teologia, ISTA. 3º ano de Propedêutico
Entrada no Seminário da Boa Nova:
Setembro de 2009 SEMINÁRIO – VIANA (LUANDA) 8. Felizardo Luheia
Frequenta o 1º ano de teologia 1.Afonso Gomes Tchivela 21 anos de idade
Nascimento: 31.03.1981 3º ano de Propedêutico
Nasceu a 1986.10.31
Antes de entrar no Seminário,
frequentou o Instituto Superior de 2º ano de Filosofia 9. Lucas Jaime Lucas
Psicologia Aplicada, concluiu em 2. Belchior Mutaka 20 anos
26.02.2009 o Mestrado Integrado em
Psicologia, área de especialização de Nasceu a 1984.03.22 3º ano de Propedêutico
Psicologia Social e das 3º ano de Filosofia
10. Mateus João Bosco
Organizações. 3. Carlos Domingos Jorge
23 anos de idade
CERNACHE DO BONJARDIM Nasceu a 1982.01.27
2º ano de Filosofia 3º ano do Propedêutico
1.Benedito Antoko dos Anjos
4. Donato Manuel Jacques 11. Alfredo Tumbo Júnior
Mussácula - Moçambique
Nasceu em 1985.06.19 Nasceu a 1966.08.21 21 anos de idade
2º ano de Filosofia 1º ano de Filosofia
Completou o Curso de Filosofia
2. Constantino António Epalanga 5. Sabino Katchinombelo Ulombe 12. Francisco Raimundo Mateus
Hatende - Angola Nasceu a 1989.08.19 24 anos de idade
Nasceu em 1986.03.27 2º ano de Filosofia 1º ano de Filosofia
Completou o Curso de Filosofia 6. Emiliano Maiapia Prata 13. Tiago da Conceição Estêvão Tomás
3.Hipólito Maria André Julião
Vida– Moç. Nasceu a 1987.05.15 21 anos de idade
Nasceu em 1983.05.12 1º ano (Salesianos) 1º ano de Filosofia
Completou o Curso de Filosofia SEMINÁRIO DA MATOLA 14. Proença Tonito Gabriel
4. Lubaki Meya Zicanda José - 1. António João Amisse 27 anos de idade
Angola
21 anos de idade 3º ano de Filosofia
Nasceu em 1983.04.03
1º ano de Propedêutico

10
Nº 107 Página 11

O MOSTEIRO E O CARUNCHO
Nos passados dias 15 e 16 de Maio, decorreu, Fundão). Visivelmente desgastado pelo
nas instalações do Seminário de Cucujães, o trabalho duro da missão no interior de
encontro anual e nacional da ARM Moçambique (Chiure) está agora em Portugal
(Associação Regina Mundi) que congrega os para tratamento. Desejo-lhe boas melhoras e
antigos alunos da Sociedade dos Missionários uma rápida e completa recuperação para
da Boa Nova. Foi um interessante fim de voltar para as terras que, com o coração,
semana de convívio, onde se reviveram adoptou.
rituais à moda antiga, como seja a romagem à Por outro lado, dói-nos o coração
Gruta de Nossa Senhora da Conceição, e ao passearmos pelos corredores, pátios e
pudemos reencontrar companheiros da nossa instalações, outrora repletas de alunos e
vivência dos onze anos e seguintes, marco agora vazias anos sucessivos e conservadas
temporal que, no meu caso, chegou aos no limiar das possibilidades que a todo o
dezassete. Em dois dias de sol radioso custo tentam evitar a total decadência.
pudemos percorrer os claustros e Vejam este exemplo significativo.
corredores desse antigo Mosteiro
Beneditino, situado no topo de uma colina, e A capela conventual encheu-se, subitamente,
ainda parcialmente rodeado por extensos para a celebração da missa dominical dos
prados verdejantes, onde são visíveis os armistas.
sinais de uma antiga e próspera casa agrícola Quando procurei um assento num dos bancos
conventual. De toda a informação que foi de madeira, fiquei surpreendido, pelos
prestada pela Direcção da ARM, foi abundantes sinais do caruncho, prenúncio da
particularmente interessante a actualização degradação irreversível que os ainda poucos
em relação ao projecto “ Um Sorriso para residentes tentam sustar.
Ti”, uma feliz iniciativa para ajudar na
escolaridade de crianças nas terras de O Seminário de Cucujães, outrora um
missão. fervilhante e próspero Mosteiro Beneditino,
Este projecto é simples. que, na segunda metade do século XX acolhia
Foi estimado que os custos anuais da os numerosos alunos dos cursos de filosofia
escolaridade de uma criança na África e teologia da Sociedade dos Missionários da
profunda são cerca de cem euros. O exemplo Boa Nova, luta agora para não ser
foi tomado a partir da situação concreta de irreversivelmente tomado pelo caruncho.
terras do interior de Moçambique. Ora, com
cem euros anuais, é possível apadrinhar a
formação de uma criança. O dinheiro é
entregue aos Missionários locais que
rigorosamente o aplicam nessa finalidade. Na
reunião, foram projectadas as fotografias e
os nomes das crianças que já estão a
beneficiar do projecto. Já houve cerca de
110 adesões. Qualquer pessoa pode
participar. Pretende-se estender esta
meritória acção às terras de Angola e do
interior do Brasil onde trabalham os
Missionários da Noa Nova.
Neste tipo de encontros há sempre lugar a
momentos nostálgicos quando encontramos
pessoas que nos foram e são queridas, como
seja, no meu caso, o meu prefeito do quinto O caruncho está activo e ninguém se
ano, e professor, P. José Marques Gonçalves, preocupou em limpar os seus sinais
um santo homem da Beira Interior (Orca – In dicforte

11
―Deus quer, o homem sonha e a
obra nasce‖ - Fernando Pessoa
A actual Direcção da ARM—Associação Regina Mundi, dos Antigos
Alunos da Sociedade Missionária Portuguesa, quando venceu as eleições
em Maio de 2008, tinha um sonho: Dar uma dimensão missionária à
Associação. Combater a pobreza via alfabetização. A ideia foi
germinando, fomo-nos aconselhando com quem tem experiência no
terreno (os nossos missionários) e desenhámos o projecto: Com a
Visitámos o Pe. António nossa vivência cristã, missionária e acima de tudo humana, por cá, com
Figueiredo nos Hospitais da a logística dos nossos missionários no terreno, por lá, não havia fugas,
Universidade de Coimbra, nem desperdícios. O objectivo para o primeiro ano era ambicioso. 100
o n d e t i n h a f ei t o um crianças. Conseguimos. Parabéns e obrigado. Assim em 20 de Janeiro,
transplante ao coração no
foi assinado em Lisboa, na Casa Central da SMBN e sede social da ARM,
final de Maio. Estava bem
o protocolo de cooperação no âmbito do projecto "Um sorriso para
disposto e com “uma
máquina mais nova”, como Ti". Em simultâneo foi entregue à SMBN um cheque de 10.000,00
dizia. Euros, correspondente ao ano de 2010.

Inicialmente houve algumas Escola do Chibuto
preocupações de rejeição,

As e sc o l as a p o i a d as e os
responsáveis pela implementação
do projecto são: Escola de Pemba
mas felizmente já teve alta e
terá que estar pronto para ANGOLA: Escola N. S. Boa Nova – Pe. João Cavalcante
nos ajudar nos encontros de MOÇAMBIQUE: Malema - Pe. José Alexandre
Outubro. Um abraço, rapaz. Nametil - Pe. Francisco Godinho
Chibuto - Pe. Amaro e Pe. Firmino
Pemba - Pe. Luís Figueiredo

Um sorriso para Ti - Vídeo: http://arm-smbn.blogspot.com/
No ano de 2010 a 2013, estamos a apoiar 100 crianças. Pretendemos
que o projecto progrida, e gostaríamos de 2011 a 2014, estivéssemos a
apoiar mais 100 crianças. Para nós 1 café, para eles um futuro. Apoia,
entusiasma e passa a ideia, mas não vendas caridade.
António da Silva Tomás, natural de Vale de Prazeres,
BOLETIM Nº. 107 Fundão, entrou no Seminário de Tomar em 1939.
Abril/Junho de 2010 Grande entusiasta, dinamizador e muito trabalhador na
organização das reuniões da ARM.
ARM – Associação Regina Faleceu no dia 23 de Janeiro de 2010. Da Família Armista
Mundi dos Antigos Alunos ninguém teve noticias até há 2 meses.
da Sociedade Missionária da
Boa Nova No dia 23 de Julho, após 6 meses, celebraremos uma
missa de sufrágio na Casa Central, em Lisboa, pelas 19h.
12
BOLETIM TRIMESTRAL / Suplemento ao nº. 107

Participação na
XI Assembleia Geral
da
Sociedade
Missionária da
Boa Nova
19 de Julho de 2010
Valadares
1
Página 2

Exmº. e Revmº. cristã e aprenderam a ser
Propriedade:
Senhor Padre Superior Geral homens bons. O armista é
ARM Associação Regina um homem imperfeito, como
Mundi
Exmºs. e Revmºs. todos os outros homens, mas
Sede: Senhores Padres Delegados um homem bom. Isto deve-
Rua da Bempostinha, 30 Exmº. Senhor Delegado dos se essencialmente aos
1150-066 Lisboa
Tel. 218 851 546 Irmãos Missionários formadores da Sociedade
Fax: 218 850 258 Missionária, que aqui, caros
Delegados, representais. Vós
NIPC n°. 503 268 372 Caros Amigos fostes os nossos pais, nossas
mães e os nossos educadores.
NIB da conta da ARM:
Se é verdade que dos 3.400
003501210000130053098
É uma honra para a ARM alunos que entraram nos
Quota anual: 10,00€
(Associação Regina Mundi, nossos seminários apenas 8 a
dos Antigos Alunos da 10% tiveram o privilégio de
Presidente da Direcção:
Sociedade Missionária serem escolhidos para o
José Domingues dos Santos
Ponciano Portuguesa) ser convidada e sacerdócio ministerial, os
poder estar presente nesta XI outros 90 ou 92% tiveram
Direcção, Redacção e Assembleia Geral da um outro privilégio: o de
Administração:
Sociedade Missionária da serem formados por vós.
Rua da Bempostinha, 30
1150-066 Lisboa
Boa Nova. Muito obrigado Numa época em que em
pelo convite, muito obrigado
Telemóvel: 927 651 624 Portugal, como foi o século
Tel. 218 851 546 / pelo tempo que nos XX, as famílias na sua
Fax: 218 850 258 disponibilizaram e muito
grande maioria viviam em
Site: www.arm.org.pt obrigado por nos ouvirem. pobreza extrema e os
E-mail: Os armistas, todos eles, uns
geral@arm.org.pt
estabelecimentos de ensino
de uma forma mais efusiva, não conheciam a distribuição
Fotocomposição e outros mais discretamente, de hoje, os Seminários,
Impressão: amam a Sociedade tomando o lugar das famílias
Escola Tipográfica das Missionária e estão
Missões
e do Estado, foram
Cucujães
reconhecidamente gratos responsáveis pela educação e
pelos anos que passaram nos desenvolvimento de uma
Tiragem desta Edição: seminários. Foi aí que grande parcela da sociedade
750 exemplares formaram o seu carácter, portuguesa, sobretudo dos
desenvolveram a sua que viviam fora dos grandes
Colaboradores deste
número: personalidade, deram os meios urbanos, esquecidos
primeiros passos de nos confins do Minho, de
Santos Ponciano percursos mais ou menos Trás-os-Montes, das Beiras –
Pe. Zacarias (fotos) longos na sua carreira sem voz e sem capacidade
académica, alicerçaram a fé para ocuparem um lugar na
2
Página 3

sociedade do tempo. connosco a acompanhar o
Viemos, às dezenas e às vezes centenas, desenvolvimento da inteligência e da
ter convosco, trazidos ora por tradição vontade ou do carácter, em vez de ir
familiar, ora por convite expresso de buscar as alegrias da pastoral missionária.
algum dos propagandistas que passavam, Muitos de nós hoje respondem por cargos
ora por encaminhamento de uma de reconhecido mérito público: Juízes
professora que tivera oportunidade de Desembargadores, Professores
conhecer as publicações da Sociedade Catedráticos, Juízes, Provedores,
Missionária, ora por orientação do pároco Membros do Governo, Governadores
que com a SM criara laços de proximidade Civis, Presidentes de Câmara, Médicos,
e procurava garantir que assim a sua Advogados, Professores, etc. Todos sabem
comunidade paroquial atingia modos de que, cargos como esses, exigem
comunhão com uma Igreja inteira inteligência, nobreza de carácter, ética e
espalhada pelos quatro cantos da terra. prudência, justiça, sensibilidade a padrões
Viemos muitos; bastantes para darmos a de vida com os outros e dedicação de
todos a alegria de que estávamos a samaritano. Trazíamos das nossas famílias
caminhar para uma Igreja com futuro. muitos desses valores e vós ajudastes a
purificá-los, tornando-os mais conscientes
Não estudámos as razões que levaram uns numa confiança mútua que nos marcou
tantos, em percentagem escassa, a para toda a vida. Sabíamos rezar e
determinar-se pelo sacerdócio ministerial: tínhamos feito a catequese; convosco
é fácil dizer que os caminhos do Senhor aprendemos a estruturar a vida cristã em
são insondáveis; baste-nos saber, como moldes mais robustos.
salienta o Salmista, que todos esses
caminhos são rectos, mas, sem pruridos de Nós estamos gratos. Obrigado.
sociologia, seria útil percebermos como Vós podeis estar orgulhosos do trabalho
tais caminhos se foram apresentando e desenvolvido.
como eles derivaram para destinos A vós queremos tomar por testemunhas de
diferentes – queremos hoje afirmar que, que não foi em vão que passámos alguns
como homens de fé, acreditamos que esses anos da nossa vida em comum, formando
destinos foram / são complementares: uma família de convocados para o
podem ser entendidos como tal e discernimento do nosso futuro, ouvindo a
queremos afirmar que estamos convictos Deus e deixando que vós fôsseis nossos
de que não foi em vão que todos orientadores.
(formadores e formandos) nos cruzámos
nos corredores dos Seminários de Tomar, O espírito de vida em comunidade
Cernache do Bonjardim, Cucujães, apreendido nos Seminários foi tão
fortemente enraizado em nós que em
Valadares.
apenas dez anos de formação, os ex-alunos
Devemo-vos uma formação humana que sentiram necessidade de se encontrarem
teria sido muito mais difícil sem o regularmente e já em 1944 criavam a
contributo de quem aceitava ficar
3
Página 4

ARM, ainda que informalmente, como as más notícias).
estrutura de que sentiam necessidade. É neste contexto de proximidade que as
Comemorámos, no ano passado, o 65º Assembleias Gerais, uma por ano, são
aniversário da primeira reunião. Somos a sempre num dos nossos Seminários e
Associação mais antiga do país e mesmo assim fortalecemos os laços com a SMBN.
esta particularidade é fruto da Criámos 9 Delegações, dinâmicas,
aprendizagem que tivemos na nossa também com encontros anuais, para
adolescência. estarmos mais próximos de armistas que,
Ao longo destes 65 anos passámos de uns por diferentes razões, não podem estar nos
encontros ocasionais, para reviver o Encontros Nacionais.
passado e encontrar velhos amigos e Em 2007, a consciência de participação
companheiros, para encontros regulares. acentuou-se e formou-se a intenção de
Alterámos o estatuto e temos hoje uma demonstrar que os objectivos da ARM não
Associação formalmente constituída. eram apenas vagos e afectivos.
Crescemos e tornámo-nos adultos. Mas
sempre com o propósito: “Unir em redor Sentíamos necessidade de fazer algo mais.
da Sociedade Missionária os Associados Pela primeira vez, que eu tenha
(alunos e eventuais sacerdotes) conhecimento (e peço desculpa se estiver
aumentando e estreitando os laços de errado), na Assembleia Geral de 2008, em
amizade entre eles, com o fim de Cernache do Bonjardim, os Órgãos Sociais
mutuamente se auxiliarem no campo da ARM não foram escolhidos
social, missionário e cultural” (artº. 3 dos aleatoriamente entre os presentes. Houve
estatutos da ARM) listas candidatas, com programa a cumprir
Cimentados que estavam os alicerces da no mandato. Um novo sinal de
ARM havia que desenvolvê-la e criar maturidade.
laços de proximidade. Recriámos em 1994 Esperamos que no próximo ano, ano de
o nosso Boletim informativo (publicado eleições, haja novas listas com novas
anteriormente como suplemento do ideias.
Missionário Católico, mas suspenso desde
1974), trimestral, que sabemos ser pobre, e A actual Direcção da ARM - Associação
temos consciência do nosso amadorismo, Regina Mundi, dos Antigos Alunos da
mas que chega aos quatro cantos do Sociedade Missionária Portuguesa, quando
mundo onde haja alguém que em tempos venceu as eleições em Maio de 2008, tinha
viveu o mesmo sonho. Com as novas um sonho: Dar uma dimensão
tecnologias a informação flui muito mais missionária comum, efectiva e visível, à
rapidamente quer pela nossa página da Associação.
internet (modesta, mas visando o
essencial) quer por e-mail pessoal (essa Conscientes de que havíamos recebido
invenção maravilhosa que em segundos uma formação intelectual e humana como
leva a qualquer canto do planeta as boas e base da nossa inserção social na vida,

4
Página 5

parecia-nos útil e possível começar por cooperação entre a SMBN e a ARM, isto
esse lado a nossa acção. Nasceu assim o é, entre vós e nós. As dificuldades unem as
Projecto de combater a pobreza pela via da pessoas, e à medida que íamos resolvendo
alfabetização, mediante o apadrinhamento os pequenos problemas, desenvolvendo a
de crianças em idade escolar – sem ter a dinamização e agilização da logística, os
pretensão de competir com outras laços entre a SMBN e a ARM sentiam-se
organizações, mas através de apoio directo mais fortes de dia para dia.
e esclarecido aos Missionários da SMBN.
A ideia foi germinando, fomo-nos O objectivo para o primeiro ano era
aconselhando com quem tem experiência ambicioso: 100 crianças.
no terreno (os nossos missionários) e
O Senhor Padre Superior Geral,
desenhámos o projecto. Com a nossa
conhecedor das dificuldades no terreno,
vivência cristã e missionária, através da
escolheu algumas escolas e pediu aos
nossa inquietação humana, por cá, com a
responsáveis que, em cada uma delas,
logística dos nossos missionários no
elegessem 20 crianças com maiores
terreno, por lá, poderíamos envolver-nos
carências, nos enviassem alguns dados
numa acção concreta, sem fugas nem
biográficos dos “miúdos” para que
desperdícios. Era possível.
pudéssemos apresentá-los nas nossas
Para tal era necessário que o projecto fosse acções de dinamização.
credível. Que não restasse qualquer dúvida
O relatório dos factos deverá aqui acentuar
a quem, com a sua generosidade, apoiasse
que algumas respostas foram lestas, outras
uma ou mais crianças. Era necessário dar-
nunca chegaram. Quanto a estas só
lhes algo em que acreditassem. As pessoas
poderemos fazer uma leitura: ou não
são generosas por natureza, mas na
precisavam de ajuda ou pura e
sociedade actual, minada pela corrupção,
simplesmente não acreditavam no
pela desinformação e mesmo pelos abusos
Projecto. Falta de tempo não se
que os media tanto gostam de explorar, é
compreendia ao fim de seis meses.
necessário dar-lhes garantias. Essas
Compreendemos que, por vezes, é preciso
garantias são simples: comprovar a
ter a paciência do semeador que lança a
confiança, trocando informações sobre
semente e espera que ela nasça; aceitamos
acções concretas, distribuindo o que nos
também que alguns precisem de
entregam, dando conta de como e onde
demonstrações para acreditarem – mal
gastámos o dinheiro que retiraram das suas
pareceria que comparássemos alguns dos
contas.
nossos interlocutores com o apóstolo
Acreditámos. Tomé, mas invocamo-lo para ouvir a
palavra do Senhor Ressuscitado; queremos
Baptizámos o projecto de “Um sorriso dizer-vos que não temos pretensões a
para Ti”. Nome bonito e apelativo. interferir no ritmo da actividade
apostólica, mas apenas estar convosco ao
Começa aqui uma outra era de estreita
5
Página 6

longo das vossas caminhadas para vos dias manda o sol sem perguntar o que
levar o cântaro que vos permita tirar a fizemos no dia anterior com a chuva que
água de tantos poços que podem também caiu... Entendam-nos: não
dessedentar o Senhor que passa pelas pretendemos reivindicar contas nem
terras da Samaria. A todos queremos dizer desconfiar de quem quer que seja; no
que nesta acção está também entanto, a solidariedade tem gestos que
comprometida a nossa vida de cristãos e são mais eficazes quando os elos se
de armistas com a solidariedade em que mantêm apertados! Precisamos da vossa
nos envolvestes quando aceitastes ser atenção para que a nossa tensão se
nossos formadores e nos destes o sentido mantenha vigorosa e atenta!
de família – que não perdemos ao longo a
vida e queremos revitalizar convosco na Conseguimos o objectivo das 100
partilha das vossas preocupações e crianças.
actividades; tanto mais o queremos fazer
Foi preciosa a divulgação na Revista Boa
quanto vos consideramos como gestores
Nova, que representou cerca de 15% do
de um projecto divino de anúncio do Amor
sucesso. Aqui queremos deixar aqui um
de Deus entre os Homens. Em vós nos
agradecimento à redacção da revista e em
revemos e em vós confiamos como
particular ao Senhor Pe. Armando Soares.
pregoeiros adiantados num mundo cada
vez mais esquecido de Deus: mesmo que Recompostas as coisas, em 20 de Janeiro,
outros pudessem fazer melhor do que nós foi assinado em Lisboa, na Casa Central
(todos juntos, nós e vós), acreditamos que da SMBN e sede social da ARM, o
temos algo de novidade a levar por vosso protocolo de cooperação no âmbito do
intermédio – a mensagem do sorriso de projecto “Um sorriso para Ti”. Em
Deus que vem até ao Homem e nele simultâneo foi entregue à SMBN um
confia, pois foi ele que disse “deixai vir a cheque de 10.000,00 Euros,
mim os pequeninos”. correspondente ao ano de 2010, para apoio
em 5 escolas. O apoio será por 3 anos, o
É justo referir que Chibuto e Nametil
que representa um envio de 30.000,00€.
responderam quase na volta do correio.
As escolas apoiadas e os responsáveis
Em actos multiplicados, chegaram depois
pela implementação do projecto são:
outros pedidos. Tivemos de experimentar
os contratempos das burocracias para ANGOLA:
preenchermos os quadros documentais:
Escola N. S. Boa Nova – Pe. Valente
sabemos como muitos são avessos a Pereira
planeamento, talvez porque gostam de
cumprir o preceito evangélico que diz não MOÇAMBIQUE:
dar a conhecer à mão direita o que faz a
esquerda e porque acreditam na Malema - Pe. José Alexandre
generosidade da Providência que todos os
Nametil - Pe. Francisco Godinho
6
Página 7

Chibuto - Pe. Amaro e Pe. Firmino embora compreendamos possam ser até
mais prementes, tal desvio desvirtua as
Pemba - Pe. Luís Figueiredo intenções e descredibiliza a acção de
apoio.
Nessa mesma data foram pedidas as fotos
das crianças, para que pudéssemos Estamos disponíveis e abertos a abraçar
estabelecer uma ligação maior entre os outras formas de ajuda, mas sem
padrinhos quem estavam a apoiar e as desvirtuar aquele em que nos
comprometemos
explicitamente. Se
queremos ser
credíveis,
precisamos de
cumprir as nossas
promessas.

Faço aqui um apelo
às Escolas de
Malema e Nossa
Senhora da Boa
Nova em Viana para
que, num pequeno
esforço, nos enviem
as fotos em falta.

Pretendemos que o
Escolas apoiadas. Com alguma mágoa, projecto progrida, e gostaríamos que de
temos de confidenciar que ao fim de 7 2011 a 2014, estivéssemos a apadrinhar
(sete) meses, apenas 3 (três) Escolas mais 100 crianças.
responderam… Estamos em crer que
Foi essa a nossa proposta no Encontro
faltaram máquinas fotográficas para obter
Nacional de Maio passado em Cucujães, e
o que pedíamos!
é nela que estamos a trabalhar.
Foi o Senhor Padre Superior Geral com o
Presidente da Direcção da ARM quem se Falta ainda definir se elegeremos outras 5
comprometeu a dar conta dos resultados. escolas ou se alargaremos o número de
Fizemo-lo em diversos fóruns públicos. As alunos nas escolas já apoiadas. Este será
regras são poucas e simples. A primeira é um assunto a decidir após esta Assembleia
que as verbas enviadas sejam aplicadas no Geral.
âmbito do Projecto, e não noutro, isto é, na
educação das crianças indicadas e não Outra das intenções para 2009 era
desviadas para outras iniciativas, pois, conseguir entidades que apoiassem a

7
Página 8

reconstrução da Escolinha do Chibuto. irradiam e a sua grande disponibilidade
Foram feitos pedidos, acompanhados de para com os outros. Parabéns a todos eles
dossier com fotografias da escola, plantas e o nosso bem hajam.
e orçamento, à Fundação Calouste
Gulbenkian, à Fundação Luso-Americana, Também no ano de 2009, e em
à Fundação do Oriente e à Fundação Rui consequência de um dos temas debatidos
Nabeiro. O orçamento não era grande, no Encontro Nacional de 2008: “Cernache
cerca de 145.000,00€, mas a crise do Bonjardim – Alma Mater da Sociedade
financeira que abala o mundo desde 2008 Missionária”, apresentado pelo armista
e a liquidez destas entidades têm Prof. Candeias da Silva, editámos o livro
comprometido as receitas geradas pelas “Seminário das Missões de Cernache do
empresas e talvez por isso não estarão elas Bonjardim – Figuras e Memórias”,
na situação confortável que tinham em coordenado pelo João Gamboa. Era o
anos anteriores. Há a registar, no entanto, terceiro livro editado sobre os nossos
como facto positivo a resposta das Seminários. Agora falta-nos o de
Fundação Luso-Americana e a Sociedade Valadares: posso informar, em primeira
Rui Nabeiro, embora declarando a mão, que o trabalho já está na forja e não
impossibilidade de apoiarem no imediato. quereríamos que os 50 anos do
estabelecimento da Sociedade Missionária
Foi com muita alegria que apoiámos, em nesta terra seja esquecido: graças a Deus,
Abril do ano passado, o Seminário dos temos ainda connosco alguns dos
Leigos da Boa Nova, em Valadares. primeiros que aí tiveram responsabilidades
Admirando e valorizando o seu trabalho, institucionais e queremos partilhar com
reconhecendo a mais-valia que estes eles as suas memórias.
jovens trazem para a Sociedade
Missionária e sabendo que, sendo jovens As Instituições são o que as suas
estudantes ou desempregados, não têm memórias ditam, e considero que a ARM,
eles liquidez para arcar com despesas, também nesta matéria, tem estado bem
colaborámos nos custos de hospedagem, deixando um legado sobre as histórias das
organização e lembranças, com nossas casas.
aproximadamente 1.750,00€. O que é Uma figura incontornável ligada ao local
relevante neste caso não é o contributo do Seminário de Cernache é, sem sombra
mas é o facto de em menos de 2 semanas, de dúvidas, o nosso padroeiro S. Nuno de
e após divulgação de S.O.S. por e-mail, Santa Maria. Desafiámos o Senhor Padre
termos a verba necessária disponível para Prof. Doutor Aires do Nascimento a
o efeito. É a prova de que os armistas escrever algo sobre Nun’Álvares para o
estão mobilizados, envolvidos, atentos e livro do Seminário de Cernache. O
disponíveis para abraçar acções concretas capítulo, de 64 páginas, surpreendeu tudo
e estruturadas. Apraz-me aqui louvar o e todos, pelo que entendeu a Direcção da
trabalho dos LBN (Leigos Boa Nova), ARM que não poderia ficar apenas nas
pela sua dedicação, empenho, alegria que estantes dos armistas. Assim, editámos e

8
Página 9

levámos a público o livro “Cernache do nos Paços do Bonjardim (hoje quinta do
Bonjardim – Terra do Santo Condestável”, Seminário de Cernache) e em que
da autoria do mesmo Padre Aires; com o simultaneamente festejamos o 1º
assentimento das autoridades paroquiais e aniversário da canonização de Nuno de
cívicas, fizemos a apresentação desse Santa Maria, editámos o livro, que temos o
pequeno livro na Paróquia / Freguesia do grato prazer de vos oferecer, “NUNO DE
Santo Condestável, em Lisboa no dia 17 SANTA MARIA – fragmentos de memória
de Abril de 2009, dias antes de S.S. o Papa persistente”. Desta obra, sublime sob o
Bento XVI canonizar o nosso padroeiro no ponto de vista intelectual, apraz-nos ainda
dia 26 de Abril. Foi a nossa singela, mas registar:
sentida homenagem ao Santo Padroeiro.
Associámo-nos ainda às comemorações 1- O autor abdicou dos seus direitos –
em Cernache, no dia 1 de Maio, gesto simples para ele, mas muito
promovendo uma palestra sobre o então já significativo para nós que todos os
Santo Nuno de Santa Maria em que o dias nos defrontamos com
conferencista, o mesmo P.e Aires exigências de honorários.
Nascimento salientou a importância da
2- Os proventos da sua venda são
“purificação da memória nacional” para
canalizados exclusivamente para o
entender e venerar a figura excelsa de S.
projecto “Um sorriso para Ti”.
Nuno de Santa Maria.
3- Nos dias imediatamente anteriores à
Ao longo dos meses, foram-se sucedendo
visita do Papa a Portugal,
as vezes em o P.e Aires Nascimento foi
entregámos na Nunciatura
solicitado a fazer intervenções sobre Nuno
Apostólica dois exemplares da obra:
Álvares Pereira. Cada palestra, com o
um dos exemplares com dedicatória
rigor histórico e literário que caracterizam
(em latim) para Sua Santidade
o autor, apresentava conteúdos novos e
Bento XVI, outro exemplar, com
sugeria uma imagem renovada do santo
dedicatáoria em português ao
que é herói da terra portuguesa. Os
Senhor Núncio Apostólico. Tivemos
conteúdos nada tinham a ver com as
a felicidade de receber
biografias que proliferaram nas nossas
agradecimento de S. Revª. o Núncio
livrarias, mas projectavam o sentido da
Apostólico em Lisboa, em seu nome
crítica histórica em exigências para os
e em nome de S. Santidade o Papa
nossos dias. Desafiámos por isso o autor a
pela oferta de dois exemplares; a
compilar todos os seus estudos sobre o
assinatura da carta de
santo para editarmos um livro (agora já
agradecimento, feita pelo Senhor
sem a pressa que tínhamos tido em Abril
Núncio, tem a data (pasme-se) de 12
do ano passado). Conseguimos que a CM
de Maio de 2010, dia em que o
da Sertã apoiasse a edição e neste ano de
protocolo da visita de Sua Santidade
2010, em que comemoramos o 650º
a Portugal tinha sido mais intenso e
aniversário do nascimento de Nun’Álvares
nada fazia prever que os próprios
9
Página 10

serviços da Nunciatura houvessem ferramentas. Marca quem por lá passou e
de se ocupar de tal tarefa. ajuda a 'estar em rede'. Esta preparação
4- Apresenta o livro dez capítulos, cada deu-nos competências em variados
um deles dedicado a um tema; no contextos profissionais e sociais:
conjunto atravessa-se a cultura capacidade de cultivar o pensamento,
portuguesa para entender como a expressar opiniões e de viver em grupo.”
figura de Nuno Álvares Pereira nela
está presente, mas pretendeu o seu Era uma ambição nossa a congregação de
autor acentuar como continua todas as Associações de antigos alunos.
verdadeiro o juízo de D. António Poderíamos ter projectos colectivos, ajuda
Ferreira Gomes, em 1974, quando mútua, aproveitar sinergias. Por isso
dizia que o S. Nuno é de todos os abraçámos e encorajámos desde início a
santos portugueses o menos criação de uma União de todas as
aproveitado e, nalguns meios, até associações. Desde Setembro passado, as
vilipendiado. O texto é marcado reuniões têm sido regulares com vista à
com iconografia do santo: por certo, criação da UASP – União das Associações
será posta em causa a imagem dos Antigos Seminaristas Portugueses,
tradicional que dele se constituiu, tendo a ARM sempre participado. Na
mas ganhar-se-á um perfil que faz penúltima reunião, em 21 de Março, foram
de Nuno de Santa Maria uma das discutidos os estatutos nos quais foi
figuras mais genuínas da introduzido que a UASP reger-se-iam pelo
portugalidade e da nossa identidade Direito Canónico. Discordámos, pois
cristã. preferíamos que a União tivesse
natureza Civil, à semelhança da própria
Ainda no ano de 2009 participámos no Associação; defendemos que não fosse
Primeiro Congresso de Antigos Alunos uma Instituição Canónica, regida pelo
dos Seminários Portugueses, que Direito Canónico. Aguardamos a
intitulámos: Seminários: da memória à aprovação dos Estatutos definitivos e,
profecia: decorreu em Fátima durante 3 então, a Direcção submeterá à Assembleia
dias e trouxe a lume a importância que os Geral, convocada para o próximo mês de
seminários tiveram no desenvolvimento da Maio, a aprovação, ou não, da adesão da
sociedade portuguesa bem como o papel ARM à UASP.
dos leigos na Igreja. Éramos cerca de 300
congressistas, sendo dez da ARM. Pela Permitam-me uma nota pessoal.
primeira vez em conjunto e com diferentes
No dia 16 de Agosto, eu, a minha mulher e
experiências debatemos a vocação, a
a minha filha mais nova, acompanhados
missão e os valores cristãos. Uma das
de mais duas colegas de trabalho, partimos
conclusões: “O Seminário proporcionou-
para Moçambique para fazer férias
nos formação sólida e aptidões em muitas
missionárias de 3 semanas. Não deixa de
áreas do saber. Comparável a um 'sistema
ser curioso o facto de a iniciativa ter
operativo' informático que activa muitas
partido da minha mulher: ainda que não
10
Página 11

tenha tido grande formação religiosa em Campo de Ourique gentilmente nos deu,
família, foi ela que após vários encontros depois de, através do livro “Nuno de Santa
da ARM e o contacto com alguns de vós, Maria – Fragmentos de Memória
me desafiou para irmos ao terreno tomar Persistente” (que entregámos para
contacto com a realidade dos nossos distribuição), os gerentes terem tomado
missionários. conhecimento do nosso Projecto.

Visitaremos Pemba, Nampula, Chibuto, O ano de 2009 foi um ano muito difícil
Malema, Nametil e Maputo. Vamos com 4 para a Sociedade Missionária. A saída
propósitos: súbita do Senhor Padre Superior Geral, D.
António Couto, que, por disposição de
1- Passar merecidas férias e conhecer Deus foi nomeado bispo auxiliar de Braga,
Moçambique. e a consequente assumpção do cargo pelo
Senhor Padre Albino dos Anjos, obrigaram
2- Conhecer a realidade das missões e
a uma reestruturação da Direcção Geral;
rastrear problemas que possamos,
seguiu-se o falecimento do nosso querido
num futuro próximo, ajudar a
amigo Pe. Viriato, ecónomo geral. Estes
resolver. Poderá, eventualmente,
acontecimentos não nos passaram
haver situações que para nós serão
despercebidos e acompanhámos de perto
de fácil resolução e para vós de boa
as situações criadas, estreitando com isso a
mais-valia no quotidiano.
nossa colaboração.
3- Sermos testemunho vivo e desafio
A ARM foi colaborando, sempre que
para que outros sigam o mesmo
solicitada, na ajuda na resolução de alguns
caminho. A ARM, para os armistas
dos problemas entretanto surgidos. Esta
que queiram ir de 6 meses a 1 ano
cooperação tem-se traduzido
ou mais cooperar nas missões, está
essencialmente no apoio jurídico dado por
disponível para encarar o custo das
armistas e pela assessoria na área
viagens, se necessitarem. Por vezes
financeira. Se é verdade que é nas
quem tem dinheiro não tem
dificuldades que se conhecem os amigos,
disponibilidade e quem tem
também o é que a resolução conjunta dos
disponibilidade não tem posses para
problemas fortalece as amizades. Tem sido
as despesas.
o que acontece entre a SMBN e a ARM. A
4- Promover no seminário da Matola cooperação entre ambas no último ano
um encontro com antigos alunos incrementou grandemente o nosso bom
daquele instituto, também eles relacionamento.
armistas.
Os armistas estão disponíveis para
Connosco levaremos 400 manuais cooperar com a SMBN em todos os
escolares, dos ensinos primário e campos e de todas as formas que a
secundário, que a livraria Bulhosa de Sociedade Missionária necessitar.
Partilhem connosco as vossas dificuldades
11
Página 12

los, promovê-los e concretizá-los. disponível para nos ajudar em tudo o que
Gostaríamos de receber com maior lhe solicitamos. Temos convivido mais
frequência informações vossas. Os com os membros da Sociedade que estão
armistas preocupam-se convosco e gostam na Casa de Lisboa, por razões óbvias e
de saber notícias. Nem sempre estou pragmáticas.
habilitado a
responder-
lhes. Peço-
vos, pois, que
com alguma
regularidade e
na medida do
possível,

individualmente ou pelos Superiores Queremos também agradecer aos Senhores
Regionais, nos façam chegar noticias, Padres Reitores dos Seminários de
mesmo as mais básicas. Valadares, Cucujães, Fátima e Cernache
Nós já ficamos contentes. do Bonjardim, pela disponibilidade e
acolhimento que nos têm dado em todas as
É de toda a justiça deixar aqui nesta nossas reuniões.
Assembleia um público agradecimento ao
Senhor Padre Martinho, que pese embora Para terminar garanto-vos que rezamos
a sua para que o Espírito Santo desça e ilumine
BOLETIM Nº. 107 sobrecarga esta Assembleia Geral nesta hora difícil e
d e que a nossa Sociedade Missionária
Suplemento
tra b a lh o , preserve a sua identidade e cumpra a sua
sempre, Missão.
ARM – Associação Regina Mundi
dos Antigos Alunos da Sociedade m a s
A ARM estará sempre convosco.
Missionária Portuguesa sempre,
e s t á
12
BOLETIM TRIMESTRAL

Encontros Nº 108

Regionais Pág. 12
Julho/Setembro
2010

Vimioso (pág. 8 e 9 )

Começamos neste número a
divulgação das notas de
viagem que o Santos Ponciano
e família, a título particular,
fizeram este verão às missões
de Moçambique. Sendo uma
viagem muito intensa torna-se
impossível partilhar tudo
numa única edição. Nas
próximas falaremos de
Nampula, Malema, Mutuali,
Chibuto e Maputo.

1
Página 2

Propriedade:
Correio Armista
ARM Associação Regina
Um Sorriso para todos tempo, deu para ver quanto a visita o fez
Mundi
Aproveitando uma abertura numa das feliz, espelhando bem no rosto toda a
Sede: minhas últimas deslocações a Trás-os- felicidade que lhe ia na alma e a ânsia
Rua da Bempostinha, 30
Montes, no trajecto de Bragança para de, se a saúde lho permitir, estar num
1150-066 Lisboa dos nossos próximos encontros.
Carção, desviei por Quintanilha, para
Tel. 218 851 546 A segunda para todos os armistas,
Fax: 218 850 258
visitar o nosso companheiro armista
Duarte Celestino Fernandes que, como lançando-lhes dois desafios:
eu, entrou em Tomar em Outubro de 1º - Tentar descobrir e listar todos os
NIPC n°. 503 268 372 nossos companheiros, em situação
1954, cumprindo assim uma promessa
feita não sei há quantos anos, vezes sem idêntica à do Duarte.
NIB da conta da ARM:
conta adiada. 2º - Através de visitas, Via Email,
003501210000130053098 Do sentimento indescritível e da telefone ou outras, estabelecer com eles
Quota anual: 10,00€ emoção arrasadora que foi reencontrar o uma rede de contactos, tentando assim
amigo e antigo companheiro, depois mantê-los “vivos” e integrados nas
duma separação de 56 e seis anos, nossas actividades.
Presidente da Direcção:
confesso que não sou capaz de falar. Vamos dar sentido e cor a todo o país,
José Domingues dos Santos
Ponciano Reflectindo um pouco sobre aquele com uma enorme vaga de sorrisos?
turbilhão de sentimentos que me A resposta depende um pouco de todos.
assolou naquela maravilhosa tarde de Francisco Costa Andrade
Direcção, Redacção e
Administração:
Setembro, pergunto-me a mim próprio ************************************
quem deu tanta força àquele abraço e Obrigado pelo convite ao curso 1958.
Rua da Bempostinha, 30
tanto significado àquele encontro de Garanto que iremos participar
1150-066 Lisboa duas pessoas que, crianças ainda, que se espiritualmente já que não podemos dar
Telemóvel: 927 651 624 conheceram no comboio do Tua em a nossa presença física. Agradecemos
Tel. 218 851 546 / 1954 a caminho de Tomar, onde por termos sabido que a vossa viagem
Fax: 218 850 258 conviveram menos de meio ano, correu bem, ate a próxima
Site: www.arm.org.pt separados pela terrífica sentença de oportunidade. Já lançamos o convite
NÃO TENS VOCAÇÃO, (ARM) para a maioria dos
E-mail: nossos colegas (antigos seminaristas),
inquisitorialmente lançada sobre a
geral@arm.org.pt irrequietude e os sonhos daquele jovem embora muitos deles ainda não tenha
cheio de vida e ambições, despachado nos correspondido. No entanto, em
Fotocomposição e Impressão:
para Quintanilha antes da Páscoa de breve mandaremos os nomes e
Escola Tipográfica das Missões endereços dos que já temos, esperando
1955, sem dó nem contemplação.
Cucujães q ue os o ut r os , q ue est i ve rem
Naquele tempo era assim e, ponto final interessados, também nos mandem.
Tiragem desta Edição: parágrafo. Esta riqueza de que se refere aqui,
750 exemplares Do que foi aquele nosso encontro, nesta mensagem, garanto que nos a
apenas mais duas palavras. temos de mais, pois desde aquele
Colaboradores deste número: A primeira para informar que o Duarte, encontro, naquela noite chuvosa e
algo limitado por algumas mazelas inesquecível, mudamos de mentalidade,
Albino dos Anjos próprias da idade, vive no Lar da 3ª passamos a ser pessoas que pensam em
Graciano Armando idade de Quintanilha, com uma razoável "projectos", pessoas que reflectem
Santos Ponciano qualidade de vida. sobre o estilo de vida do dia a dia, a
Francisco Costa Andrade Dotado duma memória impressionante nível pessoal e social, etc. Para
Domingos Fernandes terminar, em nome de todos reitero o
e, ao mesmo tempo que relata, até ao nosso muito obrigado. Passem bem
Óscar Rodrigues
Armindo Henriques
mais ínfimo pormenor, o que era a vida nesse grande encontro do domingo dia
Ronaldo Viana de então na memória um autêntico 10 de Outubro. Esperamos notícias.
Miinho dos companheiros do seu
2
Nº 108 Página 3

A ARM em Moçambique
S e t e m b r o . ainda esta no sul de Moçambique,
NAMPULA Gostaria de me encontrar com todos mas não deixo de saudá-lo e
os que conseguissem r eunir . manifesta a minha alegria pela sua
Em Pemba estarei desde o dia 18 ao presença neste pais e, acima de
dia 21 de Agosto, e os que residem tudo, pelo seu carácter, um homem
nessa cidade podem combinar com o aberto, amigável e com uma
Irmão Eduardo o dia e a hora. grande capacidade de escuta.
Em Nampula vou estar dias 22 e 23 Ontem estivemos reunidos no
(com uma ida a Nametil), e a malta de jardim da Se Catedral , para
Nampula poderia combinar com o reflectirmos o nosso encontro
Senhor Pe. Luis Gomes. consigo naquela noite chuvosa.
Mesmo que seja só para tomar um Cada um de nós ficou com muito
café, penso que poderia ser um gosto. Depois lançamos um olhar
5/08/2010 - Caro Sr. Ponciano, e n c o n t r o mu i t o i n t e r e s s a n t e . para os futuros momentos, a
na sequência da sua intervenção na Poderíamos trocar algumas impressões respeito daquilo que temos que
XI Assembleia Geral, e em vista da que eu depois me comprometerei em fazer, correspondendo as acções da
sua visita a Moçambique, indico-lhe apresentar à restante Direcção em ARM. Os jornais da ARM só, são
os contactos de alguns dos nossos ex- L i s b o a . fantásticos.
seminaristas, com quem tenho O meu contacto por e-mail é: Graciano Armando. Nampula.
mantido contacto: regina.mundi@hotmail.com e o 3/9/2010 - Boa noite Sr Ponciano,
1. Graciano (Nampula): celular é: 00351927651624ou sua família e as que fazem parte da
gracianoarmando@gmail.com 0 0 3 5 1 9 6 6 9 2 4 7 9 4 . viagem. Desejo-vos que estejam de
2. Nelson Victor Pereira (Pemba): O Senhor Pe. Libério também está a boa saúde e que amanha façam
nelsonvictorpereira@yahoo.com.br tratar, no Maputo, de um encontro uma boa viagem de regresso a
3.Juma(Nampula): 00258/825785496 igual. Até para a semana. Portugal, como tinha dito. A vossa
4.Avelino(Pemba): 0258/826618450 Santos Ponciano
presença e a interacção que
Só posso manifestar o meu apreço 19/08/2010 - Muito obrigado por este
tivemos, foi um tempo de grande
por esta iniciativa da ARM, e desejar grande convite. Fico aguardando sua
alegria, muita pena, o tempo foi
que inicie uma nova etapa na história chegada e tratarei de convidar os
outros nossos
curto. No entanto, o importante
da ARM. ficou: o contacto que passaremos a
Votos de uma boa viagem a a n t i g o s
semina ristas manter dentro das nossas
Moçambique P. Luís possibilidades. Com muita
para a sua
Castro amizade, Graciano Armando -
recepção e o
15/08/2010— Caros Armistas, Nampula.
respectivo
Como sabem, a ARM - Associação ******************************
encontro.
Regina Mundi, congrega em redor da Com esta cronologia, foi possível
Com muita
SMBN todos os antigos alunos dos a l e g r i a ,
reunirmos em Nampula: Juma,
seus seminários. Vós, sendo ex- Graciano Graciano, Pedro, Pina, Nelson e
seminaristas em Moçambique, sois, Santos Ponciano. Estará lançada a
Armando.
pois, ARMISTAS. Se quiserem primeira pedra? O futuro o dirá. De
poderão ver já mais informações no 19/08/2010 uma coisa temos a certeza: é
nosso site www.arm.org.pt No Bom dia necessário começar a olhar para os
recebi a ex-seminaristas de Angola, Brasil e
âmbito do projecto que estamos a Moçambique. Deixou-se a mensagem
levar a cabo em Moçambique, o mensagem, estarei a espera do Senhor.
Muito obrigado e seja bem vindo. principal: reunirem-se, envolverem-
Presidente da Direcção, Santos nos, e trabalhar sempre em torno da
Ponciano, vai visitar essa Terra Nelson Victor Pereira. Nampula SMBN. Todo o trabalho deve ser
Mágica, de 17 de Agosto a 4 de 30/08/2010 - Bom dia senhor desenvolvido com cooperação da SM

3
Página 4

Curso de 1958
Encontro em Cernache do Bonjardim em
10 de Outubro

Em 10 de Outubro
de 2010 vai No dia 19 de Agosto de 2010, de
realizar-se no manhã (foi encontrado já morto
Seminário das no seu quarto) o P. António
Missões em Antunes dos Santos, no seminário
Cernache do de Contagem - Belo Horizonte.
Bonjardim O Pe.Antunes nasceu em
Cernache de Bonjardim a
o encontro anual
1/02/1924. Entrou em Tomar a
de convívio 29/06/1936. Fez a consagração
comemorativo do perpétua a 27/11/48. Recebeu a
52º aniversário do ordem do presbiterado a 7/08/49
início do curso na Sé do Porto. Depois de ter sido
dos ex- Vice-Prefeito e professor em
seminaristas - Tomar (1945-47) e em Cernache
Tomar 1958. de Bonjardim (1947-55) partiu
Queremos que seja um dia de convívio e desfolhar de recordações aberto também para Moçambique a 11/10/55,
aos armistas que se queiram juntar a nós. tendo ficado até à expulsão em
2/11/76. Depois de um período de
Não esqueçamos o lema do nosso primeiro encontro em Tomar em 2008: "Vem,
reciclagem em Madrid, viajou
amigo vem e traz outro amigo também". para o Brasil (Paraná) a 7 de
O nosso programa é simples mas riquíssimo de significado. Março de 1978. Durante os anos
seguintes desenvolveu a sua
Assim: actividade pastoral em várias
paróquias da diocese de Dourados
10h - Encontro à porta principal do Seminário (com a foto de Família) e a nível da região missionária da
10h 30m- Romagem à gruta (breves palavras proferidas pelo Pe. Domingos SMBN.
Carvalho) Damos graças a Deus pela sua
- Visita ao nicho de Santo Nuno de Santa Maria vida missionária e o entregamos
ao Senhor da Messe este nosso
12h - Missa no Seminário presidida pelo padre Domingos Carvalho
irmão na caminhada.
13h - Almoço de convívio no refeitório do Seminário Unidos em Cristo e na amizade.
Esperamos por ti e pelos teus caros amigos.
Após este encontro sentir-te-ás mais realizado,
mais feliz e ansioso para que chegue rápido o dia Sociedade de Advogados
9 de Outubro de 2011 para o novo encontro.

Inscreve-te até 5 de Outubro contactando o
António Emílio Pires
nosso amigo Baltazar
Tlm: 969496843 Advogado

Até lá, um grande abraço Av. Conselheiro Fernando de Sousa, nº 19 – 18º
Domingos Cardoso Fernandes 1070-072 Lisboa – Portugal
Tlm: 936802324 Tel.: 351.21 384 63 00 Fax 351.21 387 01 67
E.mail: d.cardosofernandes@hotmail.com Email: epires@pmbgr.pt

4
Nº 108 Página 5

Livro que revela a verdade sobre
Nuno Álvares Pereira apresentado Ao comemorarmos os 650
anos do seu nascimento e
no Casino Figueira primeiro da sua canonização,
a ARM quis prestar uma
singela homenagem a NUNO
Volvidos precisamente 650 anos do nascimento de Nuno Álvares Pereira – de SANTA MARIA. Pediu ao
segundo a obra «Crónicas de D. João I» (Fernão Lopes) Aires A. Senhor Prof. Doutor Aires A.
Nascimento apresentou a 25 de Junho passado, no Casino Figueira, o livro Nascimento, para ser o autor
“Nuno de Santa Maria – Fragmentos de Memória Persistente”. O livro e escrever algo diferente do
retrata alguns meses de pesquisa e reflexão sobre a personalidade de que soe fazer-se
Nuno Álvares Pereira e é logo aqui que Aires Nascimento refere que “O
Condestável do Reino nasceu em terras da Sertã”.
“Em tempos até pareceu que era fácil trazer à memória essa figura, mas
nem sempre foram lúcidas as explicações dadas para integrá-la no sentido
da história que íamos descortinando por nossa conta ou por referência de
outros”, disse o autor do livro garantindo que “não somos fáceis de
contentar mas, por vezes, dispensamo-nos de esforço para ganharmos
razões que dignifiquem aquilo em que nos revemos”.
“Nuno de Santa Maria – Fragmentos de Memória Persistente” contém dez
capítulos. “Cada um deles tem como objecto uma circunstância de
memória que pretendemos interrogar na sua base de referência e de
significado”, explica Aires Nascimento.
Nuno Álvares Pereira, sublinha, “era uma figura humana intuitiva, serena,
decidida. Um homem que não esquece a sua relação com o Sagrado, uma
personalidade firme nos seus afectos mais nobres, forte e afável,
acolhedora e mobilizadora”.
No livro (“com imagens que continuamente abrem ao testemunho
iconográfico e acompanham a leitura) o autor procura debruçar-se sobre Prontamente aceitou. E neste
“as contradições de uma memória que tanto exalta o herói como descura livro, que não é nenhuma
as honras de testemunhos genuínos e autênticos”. biografia, trouxe à memória
In O Figueirense de 02/07/2010 o testemunho do rei D.
Duarte, Crónica do
Condestável, Fernão Lopes,
Foto da mesa.
Camões… sobre
Nun’Àlvares.
A apresentação do
autor esteve a cargo De referir que o autor
do Vitor Borges que ofereceu os direitos, sendo
prontamente se estes integralmente
disponibilizou. canalizados para o projecto
“Um Sorriso para Ti”.

O nosso sincero agradecimento ao Casino da Figueira, e de
modo muito particular ao seu Administrador, Exmº. Senhor
Dr. Domingos Silva, pela amabilidade do convite e
generosidade na recepção.

5
Página 6

Diário de Moçambique
Dia 16 de Agosto sujidade. Tinham-nos avisado para os cuidados necessários
Pelas 15:45 chegámos ao aeroporto da Portela, eu a Ana e a quanto aos assaltos, por vezes violentos, mas o aviso seria
Inês. Dez minutos depois chegou a nossa companhia para desnecessário pois as grades férreas, nos muros, portas e
esta aventura, a Alexandra e a Lia Ribeiro. O nosso janelas e os ferrolhos nas portas são por si sinais de grande
relacionamento é da CGD, pois eu a Ana e Alexandra é lá preocupação com o vandalismo. Não havendo recolha
que trabalhamos. O elo de ligação é a solidariedade. A regular de lixo urbano, as ruas são lixeiras a céu aberto,
Alexandra tinha-me confidenciado há tempos a sua grande tendo os moradores algum cuidado em manter “a sua
preocupação e inconformidade com a pobreza. A Lia, irmã porta” limpa.
da Alexandra, é natural da Ilha de Moçambique e vai lá Primeira grande lição: vale a pena ser simples.
voltar pela primeira vez. A mãe de ambas, ex-funcionária Dia 18 de Agosto
da alfândega, conhece muito bem o Senhor Padre António Partida para Pemba, de avião. O Senhor Pe. Libério deixou-
Maria Lopes e já me pediu para a levar a Cucujães. nos no aeroporto, urgia voltar ao seminário. Connosco
Às 18:45h lá partimos, com atraso, rumo a Maputo. O voo, ficou o Irmão António, conhecidíssimo e respeitadíssimo
cheio, correu como previsto e sem qualquer percalço. por todos os funcionários, e só nos deixou quando
Dia 17 de Agosto embarcámos. A viagem correu bem, num bom avião Airbus
Chegada a Maputo às 6:20h da manhã. À nossa espera com excelente serviço de bordo. Sendo de dia, tivemos o
estava o dedicado e incansável Irmão António. Feita a privilégio de ver a exuberante paisagem da costa
trasfega das malas do avião para a carrinha, de caixa aberta, moçambicana com as suas lindíssimas praias, foz dos rios e
lá fomos nós, quatro na cabine e um na caixa, a caminho da cidades do litoral. Chegada a Pemba, esperados pelo Irmão
casa do Senhor Pe. Anastácio Jorge, paróquia do Eduardo e Sérgio Cabral, este dos LBN, uma carrinha
Aeroporto. Primeiro pequeno-almoço tomado em Toyota Hiace com o “mimo” de dois autocolantes com o
Moçambique, na companhia dos Leigos da Boa Nova, logótipo da ARM, um na frente e outro na retaguarda.
primeiros contactos com os amigos da SMBN. Dizem-nos Acomodados na casa de um português, o Senhor Farias,
que o trabalho dos missionários é tão rico e agradecido, que almoço no restaurante do Senhor Cepeda, este antigo aluno
o Pe. Jorge é considerado um deus para os seus do Pe. Joaquim Valente, e visita à cidade. Na que foi
paroquianos. Só mais tarde, no último dia da nossa viagem, “baixa” de Pemba conhecemos o Senhor Claudino,
percebemos porquê. Fizemos uma visita panorâmica à proprietário da Qta. das Garças, que nos convidou para
cidade de Maputo, uma primeira chamada do Senhor Padre passar o dia de sábado na sua machamba, que tem a praia
Superior-Geral a saber se tudo estava bem, e rumámos à mais bonita de Moçambique, diz-nos. Missa, muito
Matola, a 15Km de Maputo, ao Lar da Boa Nova, frequentada, no final do dia na Igreja Maria Auxiliadora,
seminário construído pelo Senhor Pe. João Almendra, presidida pelo Pe. Samuel, e que como manda a tradição,
nosso poiso nesse dia, onde nos esperava o Senhor Pe. segundo nos disseram depois, fomos apresentados à
Libério, Reitor. Casa sem luxos, simples como nós comunidade.
conhecemos, a precisar de obras, mas muito cheia de Primeira impressão de Pemba: pequena cidade, acolhedora,
humanidade. Fomos acolhidos com o melhor que tinham e com uma população muito pobre, essencialmente
sentia-se a alegria em nos receber. Antes do almoço ainda muçulmana (80%) mas muito agradecida e respeitadora dos
tivemos tempo para visitar a pequena quinta, com legumes nossos missionários e da sua obra, muito amigos da SMBN.
para a casa, e a gruta de N. Senhora, com uma imagem em O missionário tendo sempre presente o apostolado põe em
pau-preto, peça única e de rara beleza. O Irmão António primeiro lugar o homem.
exibe, orgulhoso, mas com grande simplicidade, o jipe Dia 19 de Agosto
Toyota onde, o próprio como motorista, transportou a A manhã começa pelas seis horas. Pequeno-almoço e o
Madre Teresa de Calcutá. A tarde depressa passou, que as Irmão Eduardo leva-nos a visitar a Escola Comunitária
tarde são muito pequenas em Moçambique, às 17:30h Maria Auxiliadora, com 3.100 alunos, onde estamos a
escurece rapidamente e às 18.00h é noite cerrada, entre 1 ajudar 20 crianças no âmbito do projecto “Um sorriso para
café e dois dedos de conversa, pois o Pe. Libério foi o meu Ti”. Fomos recebidos pela Subdirectora, pois a Directora
primeiro prefeito, um pequeno passeio a pé pelo bairro da está em trabalho no Maputo, a quem entregámos uma bola
Matola, 18:30h missa com os seminaristas, 10 no de futebol. Munida do livro onde apontam todas as
propedêutico e 4 em filosofia, e jantar. Mais uma troca de despesas das crianças que ajudamos, encaminhou-nos para
impressões, e há que ir deitar pois o dia seguinte começa a primeira sala: um recinto circular, coberto de capim, sem
cedo e temos que ir para Pemba. portas nem janelas, com os alunos sentados no chão e
Primeira impressão de Moçambique: insegurança e turmas de, em média, 80 alunos. Pedida autorização ao

6
Nº 108 Página 7

Diário de Moçambique Galardoado
se já tinha dificuldade em ler, agora mais trabalho é enorme. Têm a seu cargo 37
inibido ficou com a presença de 5 brancos comunidades, a paróquia, a Escola e as
estranhos. Mas leu bem. Eles querem Escolinhas. Na casa está em estágio o
aprender a nossa língua e não têm o Jaime, seminarista, que dá uma ajuda
mínimo de condições para tal. A criança preciosa. Encontrámos em Pemba os
que procurávamos é órfã de pai, tem Leigos da Boa Nova: Sérgio Cabral, Inês
quatro irmãos, todos mais novos e a mãe e Graça, que também escolheram fazer as
não tem emprego. Sabe que está a ser suas férias em missão. Ocupavam-se em
ajudada, mas não nos conhecia. Tentámos animar as escolinhas, fazer o inventário
tranquilizá-la para que não se sentisse das suas carências, formação às
envergonhada. Nas outras salas as “titias” (educadoras das escolinhas), e
dificuldades, dos professores e das ministravam cursos de informática e
crianças, repetem-se. Os livros são explicações aos jovens da paróquia. Tudo
escassos. Normalmente o professor muito bem organizado e calendarizado, e
escreve no quadro negro, os alunos horários que todos cumpriam. Parabéns a
copiam, e é pelo caderno que estudam. eles.
Nós deixámos cerca de 150 manuais Dia 20 de Agosto
escolares, doados pela Bulhosa de Campo Passeio pelo mercado no Bairro de Natite, O Manuel Vilas-Boas, e o seu
de Ourique, mas é uma gota de água. Os fantástico pela sua anarquia, mistura de programa "Encontros com o
1.200/1.500 meticais (25 a 30€) mensais cores e de odores, onde tudo se vende em Património", foi agraciado
de ordenado, quando há, não são terceira, quarta ou quinta mão. Qualquer com uma Menção Honrosa na
suficientes para os livros e material coisa serve para fazer alguns meticais.
escolar. 12ª edição do Prémio Nacional
Passámos o resto do dia a conseguir
De referir que os professores, a maioria de desalfandegar os livros que tínhamos de Ambiente 2009/2010,
boa qualidade, são de extrema dedicação e levado. instituído pela CPADA -
muito respeitados. As crianças, Almoço, uma rica feijoada, na casa dos Confederação Portuguesa das
disciplinadas, interessadas, a grande missionários com a SMBN e LBN. À Associações da Defesa do
maioria quer ser professor. Em todas as tarde, depois do almoço, chegou o Irmão
salas deixámos um apelo e uma Godinho vindo de Portugal.
Ambiente (fundada em 1991),
mensagem: que não faltassem à escola, Dia 21 de Agosto e que distingue quem de
respeitassem os professores e Passámos o dia na Qta. das Garças, na alguma forma algo faz em prol
aprendessem, para terem uma vida melhor praia e em franco convívio. do ambiente. O prémio foi
e poderem ajudar os outros. Segunda grande lição: generosidade. Nós, entregue em Lisboa, no Museu
Partimos rumo às escolinhas, para que tanto nos lamuriamos, quando há
crianças dos 2 aos 6 anos. Em Pemba são Mãe d'Àgua, às Amoreiras. Os
outros que nada têm e sem se lamentarem
cinco ao todo. Visitámos apenas Lioce, entregam tudo, até eles próprios, ao nossos parabéns.
Cariacó e Natite. No meio das palhotas, próximo. A felicidade de quem vive para
apinhadas umas ao lado das outras, nasce os outros.
um “oásis”: um terreno murado, com uma Um grande
sala de tijolo, um alpendre, uma cozinha a obrigado ao Irmão
lenha, onde em média 100 crianças Eduardo pela
tomam duas refeições diárias e aprendem extrema
os primeiros passos da educação e disponibilidade,
instrução. Sendo obra sua, aqui o nome do amabilidade,
Senhor Pe. Albino é omnipresente. empenho, simpatia
A equipa da paróquia é composta pelo e paciência que
Senhor Pe. Luís Figueiredo, superior da teve connosco, ao
casa e que estava em Portugal para Pe. Samuel, ao
participar na Assembleia-Geral e Jaime e aos
substituído pelo Pe. Samuel, ido da Leigos da Boa
Matola, Irmãos Godinho e Eduardo. O seu Nova. Sem eles

7
Página 8

ENCONTRO DA ARM:
DELEGAÇÃO DE BRAGANÇA-MIRANDA
Em 21 de Agosto os “armistas” da Delegação de os dias são mais curtos. Tudo isto não facilita nada a
Bragança-Miranda realizaram o seu encontro anual. vida aos que viajam para mais longe. Mas, se Agosto é
Revisitando os cantos mais profundos da memória e mês de férias e de banhos, certo é que também nesta
recordando todas as vivências de outros encontros já época, muitos “armistas” da região visitam a terra e a
passados, este foi o mais frequentado estando presentes família. Assim, terão de certo a oportunidade de
quarenta e oito pessoas.
Parabéns pois aos
organizadores, António
Padrão, Gabriel Carvalho e
Costa Andrade.
Mas, porquê realizar um
encontro em Agosto, em pleno
Verão, mês de férias, mês de
praia? Tal mudança de
calendário, em tempos já
sugerida por alguns de nós,
teve este ano a sua
concretização.
Como lá diz o ditado, cá na
nossa região com respeito a
clima, o ano ainda consta de
“nove meses de Inverno e três
de Inferno”. Embora hoje o
planeta Terra apresente
profundas alterações
climáticas, aqui o rifão ainda
mantém a sua actualidade:
invernos muito frios e verões muito quentes. Então, este participar nos encontros dando-lhes um novo
ano de 2010 não tem fugido à regra, como bem temos dinamismo.
sentido na pele!... O clima foi pois, a razão principal da
mudança do nosso encontro para a época estival, o mês Agora, depois deste intróito, entremos no corpo
de Agosto. Os encontros anuais das diversas delegações da composição a qual incumbiram a mim, humilde
da A.R.M. realizam-se nos últimos meses do ano. Ora, escrivão de a redigir.
assim devia ser aqui, como ditam os cânones oficiais, O santuário de Nossa Senhora da Visitação,
mas aqui a natureza antecipa o Inverno, as estradas santuário de referência da devoção mariana no concelho
apresentam perigos vários devido aos gelos ou às neves e de Vimioso, mais conhecido pelas populações do
concelho por Nossa Senhora de Pereiras, topónimo do
cabeço onde se situa o santuário, é um local paradisíaco
onde até a natureza nos convida a tecer louvores ao
Criador pela imensa paisagem que a vista alcança e onde
lá longe, no horizonte, até os montes tocam o céu.
Situado em ponto estratégico, dali se avista a maior parte
e as mais populosas povoações do concelho, bem como
outras dos concelhos vizinhos. Foi neste maravilhoso
local que iniciámos o nosso encontro e celebrámos a
Eucaristia.

8
Nº 108 Página 9

ENCONTRO DA ARM:
DELEGAÇÃO DE BRAGANÇA-MIRANDA
já é costume no mês de Agosto. A santo muito ligado à Sociedade ro vogal, respectivamente.
sombra das frondosas árvores em Missionária, pois é um dos seus Dessas terras longínquas enviou-
frente do santuário veio mesmo a padroeiros e ao qual o Seminário de nos uma mensagem lida pelo
calhar. O grupo de Santa Maria da Cernache do Bonjardim anda muito
Gabriel com cópia para todos os
Feira quis marcar presença, o ligado, pois ali nasceu conforme atesta
presentes. Este encontro, o mais
que para nós foi uma amável surpresa. o monumento erguido em sua
numeroso de sempre, revelou
Acompanhados do Costa Andrade memória na quinta do seminário, e ainda outra faceta, o encontro
foram os últimos a chegar pois vinham como historicamente o Padre Aires entre os “armistas” mais velhos
de longe . Deu-se então início à muito bem fundamenta. e os “armistas” mais jovens.
celebração da Eucaristia. Ao órgão Também o Costa Andrade antecedeu Quase se podia dizer que era
estava o Ismael Bartolomeu e à viola o para nós o lançamento do seu livro, uma passagem de testemunho.
José Tiago. As leituras foram feitas “Destinos Jogados em Vidas a Salto”
Finalmente chegou a hora da
pelo Serafim do Rosário, pelo Manuel que iria ser lançado em Carção no dia
despedida, mas já com o local e
Alberto Machado e pelo José 27 de Agosto, integrando o evento nas data marcada do próximo
Marcelino Almendra. No altar festas anuais da sua terra natal. O
encontro, a bonita e medieval
marcaram presença: O Padre Aires que produto dos exemplares adquiridos no
cidade de Miranda do Douro em
presidiu à celebração e que fez a encontro reverteria a favor do projecto
Agosto de 2011.O anfitrião será
homilia adequada ao momento. “ Um sorriso para ti”. o caro “armista” Artur Nunes,
Concelebraram outros grandes O Santos Ponciano, Presidente da “armista” da nova geração. Se
missionários, Padre Firmino João com A.R.M., não pôde estar presente, este ano participámos quarenta e
oitenta e dois anos, missionário em precisamente porque se encontrava em oito, no próximo ano seremos
terras moçambicanas, no Chibuto, e o Moçambique em visita a escolas onde muitos mais. Miranda do Douro
Padre Valente Pereira em terras de o projecto está a ser concretizado, mas espera por nós.
Angola, e o Padre Amado agora Direcção fez-se representar por dois
membro da diocese de Bragança - grandes transmontanos, o Emilio Pires Serafim do Rosário
Miranda. A este, o Costa Andrade e o
grupo de Santa Maria da Feira,
antigos colegas de curso, quiseram
fazer-lhe uma surpresa e saber do
seu estado de saúde, que graças a
Deus agora está bem. Concluída
esta parte espiritual e religiosa, e
arquitectura e mobiliário
para que conste no futuro, veio a
Escritórios. - Divisão e Tratamento do Espaço, Móveis.
foto oficial tirada na escadaria em Escolas. - Mobiliário e RR Audiovisuais;
frente ao santuário. Auditórios, Salas de Cinema e Teatro. Bibliotecas. Colectividades.
Centros de Arquivo e Documentação.(Solução fixa e Dinâmica)
E porque o estômago já Lares de 3ª idade. - Mobiliário Geriátrico e Hospitalar,
dava horas seguiu-se o almoço no Armazenamento. – Estanteria: carga leve, média, pesada, paletização

“Hotel Rural - Senhora de
Pereiras”. Ali reavivou-se a
memória e revisitámos as nossas
vivências passadas. Cada um fez a
sua apresentação revelando aos
presentes, embora resumida, a sua
autobiografia.
O Padre Aires apresentou-nos o seu Ergotempus – Móveis de Escritório e Decoração, Lda
Av. Maria Helena Vieira da Silva, Nº 4 – 1750-179 Lisboa
livro “Nuno de Santa Maria”, um Telf: 21 755 05 85 Fax: 21 755 05 87 ergotempus@mail.telepac.pt

9
Página 10

NOTÍCIAS BREVES DA SMBN
XI ASSEMBLEIA GERAL ORDENAÇÕES
Continuam a decorrer os trabalhos da - No dia 18 de Setembro, sábado, o membro
XI Assembleia Geral aqui no Seminário de temporário da Sociedade Missionária JOSÉ PEDRO
Valadares; hoje, dia 22 de Julho de 2010, foi a CARLOS, natural de Malanje ( Angola ) , fez o seu
tarde dedicada às eleições para a nova Juramento Perpétuo.
Direcção Geral, que ficou assim - No dia 19, domingo, na Paróquia de Santa Ana
( L uanda, Angola ) , o mesmo JOSÉ PEDRO
CARLOS foi ordenado Diácono;
- e o membro perpétuo da Sociedade Missionária
CESÁRIO FRANCISCO KALEY ( natural da Diocese

constituída:
Padre Albino dos Anjos – Superior Geral
Padre Artur de Matos – Vigário Geral
Padre Eduardo Daniel – 2º Assistente
Padre Zacarias Lima Pinho – 3º Assistente de Benguela ) foi ordenado Presbítero.
As Ordenações foram presididas por D. Damião
Padre Manuel Castro Afonso – 4º Assistente António Franklin, Arcebispo de Luanda.
********************* São três acontecimentos muito grandes
e cheios de Esperança para a
Sociedade Missionária.
Unamo ‑ nos à Alegria da nossa
Família, em especial dos nossos
irmãos de Angola. E todos marquemos,
por eles, a nossa presença junto do
Senhor e da Boa Mãe, Nossa Senhora
da Conceição, Padroeira da SMBN.
*********************************************
A ARM junta-se à SMBN nesta hora de
felicidade para todos nós e apresenta ao
José Pedro Carlos e Pe. Cesário Kaley os
sentidos parabéns, desejando-lhes uma vida
de missionários fecunda.

10
Nº 108 Página 11

Notícias Breves
Foi no dia 16/07/2010 que a ARM recebeu da Livraria os efeitos deste enorme surto migratório se fizeram
Bulhosa de Campo de Ourique, das mãos da Ana Rita e do sentir mais intensamente, não só económica mas, acima
Sérgio Lavos, 400 manuais escolares para apoio às nossas de tudo, sociológica, humana e civilizacionalmente.
escolas inseridas no projecto "Um Sorriso para Ti". Houve uma primeira apresentação em Vimioso, no dia
21 de Agosto, destinada a todos os participantes no
Encontro de Armistas de Trás-os-Montes. O produto de
vendas desse dia terá um fim muito especial: Um Sorriso
Para Ti. Os nossos parabéns e agradecimento público.

Tiveram conhecimento do nosso projecto através do livro
"NUNO de SANTA MARIA - fragmentos de memória
persistente", que têm à venda, e quiseram também ser
No dia 5 de Setembro, no Jornal Nacional da TVI, o
solidários. O nosso Bem Hajam. Foram entregues nas
Senhor Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa,
missões de Pemba e Nametil.
no seu comentário semanal, referenciou, durante 1
minuto, a ARM– Associação dos Antigos Alunos da
Sociedade Missionária da Boa Nova, pelo projecto
“Um Sorriso para Ti”, como uma das associações que
está a ajudar no desenvolvimento de Moçambique.

Lançamento de livro da autoria
de Francisco da Costa Andrade No dia 19 de Julho de 2010, a convite do Senhor Padre
''Destinos Jogados em Vidas a Salto'' Superior Geral, a ARM foi chamada a intervir na XI
É uma abordagem à problemática da emigração a salto, Assembleia Geral da Sociedade Missionária da Boa Nova, em
nas décadas de sessenta na região de Trás-os-Montes, Valadares, tendo o Presidente da Direcção feito uma
focando essencialmente as zonas fronteiriças de Vimioso intervenção de cerca de 30 minutos e respondido a todas as
e do planalto mirandês, onde se insere a Carção, e onde perguntas que os Delegados lhe fizeram

11
Encontros Regionais
Lisboa:

O sucesso da ARM depende de ti. Comparece!
23 de Outubro - 11h Igreja do Santo Condestável
Contactos: Santos Ponciano 927 651 624
Armindo Henriques 966 447 955

Barcelos:

Um passo de cada vez, mas sempre em frente.
É com pesar que informamos
6 de Novembro - 12h almoço num restaurante local
que o Abel Francisco Martins, Contactos: José Campinho 962 308 451
de Escariz (Arouca), faleceu Joaquim Costa 966 942 595
dia 21 de Julho, de manhã.
Entrou em Tomar em 1926.
Não me lembro de ele ter
Valadares:
(Este ano o Domingo mais próximo do S.Martinho é no dia 7!!)
faltado a qualquer encontro, a
não ser este ano, o que era, 7 de Novembro - 10h Seminário da Boa Nova
para alguns de nós prenuncio Contactos: Costa Andrade 919 469 510
que algo estava mal. A saúde
já não deixou.
Discreto, mas atento, tinha Cucujães:
uma grande paixão pela ARM 14 de Novembro - 10h Seminário das Missões
e pela Sociedade Missionária. Contactos: Simão Godinho 936 264 365
O funeral realizou-se no dia Francisco Mota 917 618 959
seguinte na Igreja Matriz de
Escar i z, tendo est ado
presentes vários missionários
da SMBN e alguns armistas,
Guarda/Castelo Branco:
entre os quais o Delegado de 20 de Novembro—10h Idanha-a-Nova/Monsanto
Valadares, em representação Contactos: Manuel Barroso 964 026 612
da Direcção. José Carvalho 919 365 941
À família do Abel
apresentamos os nossos
pêsames. Cernache do Bonjardim:
Ao Abel pedimos que 21 de Novembro—10h Seminário das Missões
continue a olhar por nós. Contactos: António Bernardo 912 283 361

BOLETIM Nº. 108 Cada vez mais as reuniões regionais assumem maior
Julho/Setembro de 2010 importância na união de todos os Armistas. Exemplo
disso são as reuniões do ano passado em Lisboa e
Cernache, e já este ano com o extraordinário encontro
ARM – Associação Regina de Vimioso. É esse o objectivo das Delegações: criar
Mundi dos Antigos Alunos
da Sociedade Missionária da laços de proximidade, mas só será possível se todos nós
Portuguesa nos sentirmos motivados, comprometermo-nos e
incentivarmos outros a comparecer. É isso que nos é
12
BOLETIM TRIMESTRAL

Natal 2010 Nº 109
O Natal ainda continua a
ser a grande festa da humanidade.
Vê-se, sente-se, toca-se neste tão Outubro/Dezembro
peculiar espírito: espírito de 2010
Natal. Muitas actividades dão cor,
sabor, afecto e calor. Ninguém se
sente indiferente. Todos queremos Nesta edição:
lá estar. Pág.
Celebrar o Natal puxa por
nós! Faz-nos acreditar em algo e
alguém! Faz-nos ter esperança! Correio Armista 2
Faz-nos partilhar com aqueles que
amamos e com aqueles que nada
têm. Em suma, faz desvelar ARM em África 3
aquele homem novo que sempre
deveríamos ser.
E quem o faz na nossa Diário de 6
vida não é uma sabedoria ou uma e
autoridade qualquer. É sim, o Moçambique 7
amor. Só o amor faz-nos crescer.
Natal é tempo de crescimento. 8
Tudo isto nos é oferecido no A todos os amigos da ARM e Encontros a
nascimento de Jesus. É neste tempo suas famílias, delegações e Direcção Regionais 13
de graça que cada um de nós deve deixo meus votos de um Santo Natal.
mergulhar. E desta beleza do menino P.e Albino dos Anjos
Jesus nasce todos dias nossa Superior Geral da SMBN
salvação.
SMBN 14

A Direcção da A.R.M.— Associação
Regina Mundi, deseja a todos os
Um Sorriso
Armistas, suas famílias e amigos, um para Ti
16

Santo Natal e um Ano Novo de 2010
1
Página 2

Propriedade:

ARM Associação Regina
Correio Armista
Mundi minha vida, com este modesto
RECORDANDO
Sede: sacerdote.
Rua da Bempostinha, 30
O PADRE ANTUNES Não foi, porém, apenas como
1150-066 Lisboa Foi com tristeza que tomei professor que a actividade
Tel. 218 851 546 recentemente conhecimento do desenvolvida pelo P.e Antunes merece
Fax: 218 850 258 falecimento do P.e António Antunes ser destacada. Com efeito, ele foi
do Santos. Porque não vi, até ao também um insigne educador e
NIPC n°. 503 268 372 momento, referência expressiva a condutor da prefeitura que lhe estava
esta figura da Sociedade Missionária, confiada. Não pautava a sua postura
NIB da conta da ARM: decidi escrever uma linhas que a por atitudes rígidas e repressivas para
salientem, por me parecer que é de com os jovens, mas tinha imensa
003501210000130053098
elementar justiça relevar a sua acção compreensão e sabia orientá-los e
Quota anual: 10,00€ no âmbito da mesma Sociedade, à aconselhá-los, correcta e eficazmente.
qual devotou a sua longa vida. Cumpria de forma exemplar, a sua
Presidente da Direcção: A humildade, que sempre esteve missão nos seminários, a nova fase da
José Domingues dos Santos subjacente à sua personalidade, não sua vida f oi consagrada ao
Ponciano terá permitido, a não ser a um cumprimento da mais nobre missão
restrito grupo dos seus educandos e que escolheu e que se traduziu num
Direcção, Redacção e alunos, compreender suficientemente longo período de evangelização em
Administração: o mérito deste sacerdote que se terras ultramarinas. Remeteu-se à
Rua da Bempostinha, 30 dedicou inteiramente às diversas condição de Missionário simples,
1150-066 Lisboa
missões que lhe foram confiadas. despendendo as suas energias na
Eu tive a felicidade de ser um desses expansão da fé, primeiro em
Telemóvel: 927 651 624
seus alunos no Seminário de Moçambique e mais tarde no Brasil.
Tel. 218 851 546 /
Cernache do Bonjardim, durante Foi finalmente aqui que a morte o
Fax: 218 850 258 uma parte significativa da década de veio surpreender numa altura em que
Site: www.arm.org.pt 1950. Recordo-o sobretudo, como as forças já o vinham abandonando.
E-mail: certamente o recordarão os meus P.e Antunes, a forma serena como a
geral@arm.org.pt condiscípulos desse tempo, como sua alma foi chamada para a
professor e como prefeito. Jerusalém Celeste terá sido, já por si
Fotocomposição e Impressão: Dava ele então as aulas de português própria, uma recompensa do trabalho
Escola Tipográfica das Missões e francês, distinguindo-se pela forma e da generosidade que o
Cucujães excelente como as preparava e como caracterizaram.
transmitia os conhecimentos daquelas Eterna saudade do seu aluno amigo,
Tiragem desta Edição: matérias que perfeitamente
800 exemplares dominava. Mário Ferreira Pêgo
Estou convicto de que, especialmente ********************************
Colaboradores deste número: em português, nunca encontraríamos
Mário Pêgo melhor entusiasta e mestre no modo
Albino dos Anjos como nos ensinava a ler e escrever S.M.S.- de 20/09/2010
Marco Casquilho Boa Noite, Ponciano.
textos sobre os mais diversos temas, Espero que tenha passado bem a
Santos Ponciano como nos estimulava a decorar viagem da “pérola do Índica” para a
Francisco Costa Andrade passagens célebres de autores terra Lusa.
Domingos Fernandes clássicos e modernos e a recitá-los Aqui a gente vai sonhando o que será
Emílio Pires com ênfase, enfim como dividir, a ARM em Moçambique.
Armindo Henriques
classificar as orações e analisá-las. Que Deus nos abençoe e ilumine.
António Correia Um forte abraço do
Por minha parte, tenho que confessar Juma—Nampula
José Quina
Augusto Farias
que muito aprendi, naquela fase da

2
Nº 109 Página 3

A ARM em África
LUANDA Nampula
Caro amigo
Como te tinha dito ontem sempre realizámos a reunião De acordo com o plano que tínhamos apresentado
com alguns dos nossos antigos alunos, os da área de aquando do encontro com o presidente da ARM em
Luanda. Estavam 13. Alguns estavam fora. Foi um Nampula, o sr. Santos Ponciano, apresentamos, depois
grande encontro. Eles vão fazer um pequeno artigo de um longo tempo, a seguinte proposta de projecto.
para o Boletim da ARM. Segue uma foto mas eles têm
Teríamos apresentado várias mas, preferimos iniciar
várias. Penso que foi um momento bonito para todos
com esta, esperando a vossa apreciação. Aliás, há
eles e, creio até, que o princípio duma nova maneira
tanto que fazer segundo prioridades. Apresentamos
de estar na vida e na Igreja.
este projecto aparentemente limitado não por falta de
vontade de acção, mas porque ainda não criamos
condições para melhores interacções. Paralelamente a
isso está o facto de termos estado muito tempo sem
corresponder. A seguir está a nossa proposta de
projecto.

PROPOSTA DE PROJECTO
TEMA: Serviço de Acolhimento e Apoio Psico-Social
das Crianças Órfãs e Desamparadas, vivendo em
situações de/na Rua.
(Algumas que tendo família se fazem às ruas, precisam
ser reencaminhadas ao seu convívio familiar. As que
não tem família precisam ser encaminhadas a um
centro de acolhimento em parceria).
… Graciano Armando,
Nampula – Moçambique
Eles gostariam de ter os Estatutos da Associação para 2 notas da redacção:
a verem e estudarem e adaptarem ao meio angolano. Moçambique— Após a reunião havida em Agosto, em
Agradecia que mandasses. O Secretário vai passar por Nampula, conforme noticiada no Boletim anterior, os nossos
aí dentro de dias porque ele viaja muito pela Europa amigos já deitaram mãos à obra. Reuniram-se, cerca de 20, e
em nome da sua companhia. Ainda não ficou nada enviaram-nos um projecto muito interessante para trabalhar
feito. Apenas se constituiu uma comissão ad hoc com 3 com crianças de rua, na sua maioria órfãs. Têm consciência
de que têm que trabalhar com a SMBN. Sinal que a
elementos para pôr em andamento o grupo de Angola.
mensagem foi bem recebida e percebem perfeitamente os
O P. José António forneceu a lista de todos os antigos
objectivos da ARM. No próximo Boletim, transmitiremos na
alunos que passaram por esta casa. Cerca de 80. Vão
integra o projecto. Parabéns para Moçambique.
tentar localizar alguns que vivem fora.
Eles desejam dar forma a esta associação e pedem a Angola — Pedimos ao Senhor P.e Farias, na Assembleia
vossa orientação. Alguns já estão bem situados na vida Geral da SMBN, que tentasse reunir a rapaziada de Angola.
e outros ainda em fase de estudos, mas todos a Aqui temos o resultado. No passado dia 14 de Novembro,
trabalhar. Estão agradecidos à Sociedade e querem reunimos com o Serafim Gomes, numa sua passagem por
colaborar com ela. Pode vir a ser mais uma força para Lisboa. Estava muito entusiasmado. Levou com ele diversos
o nosso pequeno grupo. exemplares dos Estatutos e da História da ARM. Sabemos
que já voltaram a juntar-se, no dia 28, no seminário da Boa
Um abraço para toda essa gente. Comam castanhas Nova em Luanda. Parabéns a Angola, pelo entusiasmo.
por vós e por mim (que as não tenho) Os dados estão lançados. Conseguiremos jogá-los?
P. Farias Acreditamos que sim. Vai dar trabalho, mas se fosse fácil
não era para nós.
3
Página 4

Curso de 1958
Cernache do Bonjardim—10 de Outubro de 2010
Pela terceira vez consecutiva reuniram-se no seu No restaurante ‗O Lampião‘ foi-nos servida uma
encontro anual os ex-seminaristas do curso de 1958. apetitosa caldeirada de borrego regada com um tinto da
Na foto de família junto à gruta, num dia de sol região.
salpicado com alguns chuviscos no início da manhã, O autor destas linhas, saudando os presentes e
posaram trinta e um presentes. E o nosso lema ‗vem, justificando os ausentes, fez o ponto da situação destes
amigo vem e trás outro amigo também‘, cumpriu-se de encontros, tornando presente a mensagem enviada por
novo. O António dos Reis Ferreira – Fundão –, esposa e-mail pelo nosso P.e Augusto Farias da longínqua
e filha vieram juntar-se a Viana – Angola.
nós. O nosso presidente
‗Ad Jesus per Maria‘ disse- Santos Ponciano narrou-
nos o P.e Domingos no nos a sua passagem por
nosso momento de Moçambique em Agosto
recolhimento junto à pp, o que constatou, o
imagem de N.ª Senhora, na que viveu, que ilações
gruta, ponto obrigatório de tirou e sobretudo, referiu
passagem, recordando a como é nobre a nossa
devoção iniciada em 1958 doação de cem euros
em Tomar. anual, por criança, para o
Junto ao nicho de S. Nuno Projecto ‗Um sorriso
de Santa Maria, recordou- para ti‘.
se o estratega de O Fernando Augusto
Aljubarrota, a crise de Machado enumerou
1383-85, os feitos de um eloquentemente algumas
punhado de homens que escreveram um capítulo das razões justificativas da nossa presença e apelou à
dourado da nossa história, que Fernão Lopes tão bem necessidade de em cada ano convencermos e trazermos
imortalizou e, por fim, o Santo Nuno de Santa Maria. para o convívio outros colegas do curso de 58.
As uvas ainda por colher, mais douradas pelos pingos No porto de honra que acompanhou a fatia do bolo do
de água que deixavam cair e coloridos pelos raios do 52.º aniversário, António dos Reis Ferreira
sol, que envergonhado espreitava, fizeram as delicias testemunhou a alegria do reencontro e desejou a todos
de alguns presentes que prognosticaram boa colheita. as maiores felicidades num singelo, mas sempre alegre,
Na Santa Missa celebrada na Igreja do Seminário e tilintar de copos.
concelebrada pelo P.e Domingos Carvalho e P.e Norte No 53.º aniversário do curso de 1958 a comemorar em
houve recolhimento e oração, exortando-nos o P.e 9 de Outubro de 2011, passaremos a manhã de novo no
Domingos para a necessidade de como cristãos leigos Seminário de Cernache, com almoço em Figueiró dos
sermos actuantes no mundo de hoje tão carente de Vinhos no restaurante do nosso amigo e colega Manuel
vocações sacerdotais. Martins Antunes que cuidará do evento em
Numa breve visita às nossas antigas instalações do colaboração com o nosso amigo proencense Luís
Seminário, camaratas, salas de estudo, capela, Barata Tomé.
refeitório, todos os presentes numa analepse temporal, Até lá, um grande abraço,
voltaram ao início dos anos sessenta e recordaram Domingos Cardoso Fernandes
tempos idos. Tel. 93 680 23 24
e-mail d.cardosofernandes@hotmail.com
4
Nº 109 Página 5

MEMÓRIA DO AGOSTINHO D. António Barroso
Foi no dia 6 de Novembro pp, em
Barcelos, que o Postulador para a
canonização de D.António
Barroso, Monsenhor Arnaldo
Pinto Cardoso, numa curta
intervenção durante a palestra,
que os Amigos de D.António
Barroso promovem anualmente,
anunciou que o armista Amadeu
Araújo foi nomeado pela Igreja
Vice-Postulador em Portugal.
Ao Amadeu apresentamos aqui as
nossas felicitações e o desejo de
que rapidamente consiga as
respostas necessárias para a
causa.
Desde 1994 até esta data o
Agostinho Pêra Raposo cargo era exercido pelo Dr.
* 23.03.1945, Vilar-Seco, Vimioso Ferreira Gomes, que por razões
+ 30.01.2010, La Plata, Buenos de saúde e de idade, se entendeu
Aires, Argentina. substituir.
Presente esteve também o Bispo
Entrou no seminário de Tomar em 1956 e Emérito de Leiria/Fátima, D.
saiu de Cernache do Bonjardim em 1960. Serafim Ferreira e Silva, que
Em 1962 emigrou para a província de La Faleceu vítima precoce de doença reiterou haver razões de sobra
Plata, Buenos Aires, Argentina, juntamente degenerativa de Alzheimer, clinicamente para que, com aturado estudo,
com os pais e 7 irmãos (um 8º já veio a irreversível, com apenas 65 anos. acreditemos na canonização de
nascer naquele país austral, portanto D.António. De Roma veio o pedido
integrando uma numerosa família de 9 de pesquisa, estudo, aprofun-
irmãos). A responsabilidade e as vicissitudes Em O Missionário Católico, nº 47 (2ª Série),
p.10, de Janeiro de 1958, em artigo alusivo à damento e sustentabilidade de
da vida nunca lhe permitiram regressar ao
solo pátrio, apesar de sempre nutrir o desejo celebração em Tomar das bodas de prata da várias, creio que três, áreas de
de vir visitar a terra, os antigos colegas e os Sociedade Missionária, figura a imagem acção daquele Bispo do Porto e
seminários de que nunca se esqueceu. anexa, de adolescente, através da qual os Meliapor. Tem o Araújo Gomes,
seus colegas com maior facilidade o pela frente um trabalho difícil,
Foi colega dos do ano do Armindo recordarão. (*)
Henriques, Serafim Fidalgo, Manuel Costa moroso e delicado.
Andrade, Cândido Ribas, do P. Figueiredo e Pode o Amadeu contar connosco,
era primo dos Quinas. Paz à sua alma e consolo para a família que sempre que o entender, e nós
A revista Boa Nova chegava-lhe com o recorda com saudade.
saibamos, nesta caminhada que é
regularidade e mantinha contactos frequentes
com o inolvidável conterrâneo e seu vice- de todos nós armistas.
reitor em Tomar, Rev. P. André Marcos. José Quina

( * )
Pouco tempo antes de falecer fez a Digitalização
publicação de um livro biográfico onde a de imagem
experiência e formação adquiridas nos gentilmente
Seminários da Sociedade Missionária
facultada pelo
Portuguesa constituem o cerne medular das
Rev. P.
suas notas.
Martinho.
Era pessoa de bem, generoso, responsável,
bem-disposto, com muito sentido de humor,
alegre e expansivo. Contraiu matrimónio,
tendo deixado esposa e uma filha já adulta e 5
bem formada moral e academicamente.
Página 6

Diário de Moçambique
Dia 22 de Agosto que levávamos e uma bola de futebol. Umas palavras de
Alvorada às 3:30h porque a viagem é longa até Nampula. conforto e esperança, e partiram. Algumas tinham vindo
600Km, com o desvio à Ilha de Moçambique. A hora marcada 15Km a pé para estar connosco. Almoço na casa da missão, e
era 4:30h, mas a nossa motorista, a Sónia, filha de um não sabemos se era da fome ou o Sr. Sebastião, cozinheiro da
português, atrasou-se. Transporte de alternativa, pois o jeep da casa, a galinha foi a melhor que comemos até hoje. A receita
missão avariara. Os incansáveis Irmão Eduardo e LBN Inês, lá não quis desvendar. Visitámos a Igreja da missão, projectada
estavam para se despedir e desejar boa viagem. Este conforto pelo Pe. André, com um sistema de ventilação muito
de estarmos sempre acompanhados não temos palavras para particular: casa redonda, com muitas janelas sem vidros por
qualificar, apenas para agradecer. onde entra o ar menos quente, e no tecto uma abertura a toda a
5:00h saída, fotografias do nascer do sol em Pemba, depósito volta, tipo chaminé, para a saída do ar aquecido. Achei graça
atestado, e lá nos fizemos ao caminho. Estrada com um ou ao Pe. Godinho quando abria a porta da Igreja dizia: ―Estas
outro buraco, mas sempre asfaltada. Impressionante a fechaduras são boas, foram dadas por aqueles cunhados de Rio
quantidade de pessoas a pé. Ao longo de toda a estrada penso Meão. Nunca se estragaram. Agora aquelas ali, e apontava
que não fizemos um único km que não víssemos alguém a para o salão paroquial ainda em fase de acabamentos, todas as
caminhar. Não há meios de transporte, como nós os semanas tenho que as arranjar. Lojas de chineses!‖
conhecemos. Uma paragem para comprar um cacho de Nametil tem 132 comunidades e uma área igual às Dioceses
bananas, 40 meticais (0,8€!!) para aconchegar o estômago, e do Porto, Aveiro, Coimbra e Leiria, juntas. Tem apenas 2
primeira etapa: Missão de Ocúa. Está à responsabilidade das sacerdotes: P.es Valdemar e Godinho. Com em todo o
Irmãs da Boa Nova, Isabel e Conceição. Serviram-nos um Moçambique interior as carências são muitas e a comunidade
pequeno-almoço soberbo, com bolos e tudo, um café e apenas conta com a Igreja. No salão paroquial, ainda tosco,
conversámos um pouco sobre o dia-a-dia. Têm o único posto dão-se aulas de costura, informática (com computadores
de saúde da região, sempre cheio. Têm electricidade apenas 2 emprestados), catequese e cursos para jovens e noivos.
horas por dia, pois as baterias do painel solar, com 10 anos Notável.
não aguentam mais. Mas o seu grande sonho é fazer um furo Regresso a Nampula, jantar em casa e primeiro encontro com
que abasteça de água a comunidade e uma escolinha, onde o P.e Tavares Martins que não via há quase 40 anos. Tinha
possam também dar catequese e formar noivos. sido meu professor no 3º. Ano em Cernache. Foi aquele
Dada a alteração do carro/motorista, não nos foi possível, abraço. Em matéria de matemática, física e química, com as
como previsto passar pelo local onde foi assassinado o mártir novas actualizações, deu um baile aos mais novos do grupo.
P.e António Rocha. Ao fim da manhã avistámos a Ilha de Ficaram impressionadíssimas.
Moçambique, terra natal da Lia. Almoço na ilha. Já se vê Dia 24 de Agosto
muito do dinheiro da UNESCO, pois a ilha está classificada Levantar cedo, que o comboio para Malema é às 5:00h. O
como património da humanidade. Muitas casas em ruínas, mas Ronaldo Viana, seminarista brasileiro a fazer os eu estágio em
ruas asfaltadas e alguns edifícios restaurados. A manas Ribeiro Moçambique, tinha vindo para nos buscar. Os cuidados neces-
foram explorar a ilha, conhecer a casa onde nasceu, as pessoas
e visitar os locais que os pais lhes haviam recomendado. Nós
fomos ao convento Jesuíta, que foi residência do Governador
(com um quarto para o Rei -que nunca visitou a ilha- e que foi
estreado em 1975 pelo Samora Machel).
Impressionante o guia, rapaz novo, que muito sabia da
história de Portugal, contextualizada na história do
museu. O nome do Pe. Lopes é conhecidíssimo: ―O
Sociedade de Advogados
padre que ajudava os pobres‖.
Cerca das 21h lá chegámos a Nampula, onde nos
aguardava o P.e Luís Gomes e o Ronaldo Viana.
Jantar e trancas às portas, muitas trancas, pois a casa
António Emílio Pires
já foi assaltada, e violentamente atacados o Pe.
Tavares Martins e Irmão Luís. Advogado
Dia 23 de Agosto
Ao raiar do sol, de carro com o Pe. Luís Gomes, para Av. Conselheiro Fernando de Sousa, nº 19 – 18º
Nametil. São 80 Km de terra batida. Paisagens
1070-072 Lisboa – Portugal
lindíssimas, um ou outro chapa (que nos enchia de pó,
principalmente as meninas que iam na caixa do carro), Tel.: 351.21 384 63 00 Fax 351.21 387 01 67
mas muita gente a pé. Uma paragem técnica, para Email: epires@pmbgr.pt
aliviar, atrás de uma árvore, e um magote de garotos.
Apenas pediram um cigarro e conversa. ―Somos
católicos conhecemos o Pe. Valdemar‖, disseram-nos. Em 6
Nametil estamos a apoiar 20 crianças, e lá estavam elas com
as mães e o Pe. Godinho para nos receber. Deixámos os livros
Nº 109 Página 7

Diário de Moçambique
sários em grandes aglomerados como é uma estação Uma ida ao cemitério onde está sepultado o Pe. Alexandre
ferroviária, por causa dos assaltos, carregadinhos com 5 caixas Valente de Matos, em sepultura cuidada pela comunidade, e
de bíblias e catecismos para a missão, e lá partimos. Viagem deixámos a missão.
em 2ª. classe, não há primeira, num compartimento em que os Uma vista geral pela cidade, regada com uma geladinha ao
encostos dos assentos se elevam e transformam-se em beliches final de tarde, e regresso.
(6 por compartimento). São 7 horas de viagem. Em cada Dia 26 de Agosto
paragem, e são muitas, parece o comboio do Vale de Vouga, Logo de manhã, um encontro no alpendre da catequese da
uma chusma de criançada e adultos a vender o que têm à mão. Missão com as crianças que estamos a apoiar e suas mães,
Pão, bananas, petisco(um frito de farinha de amendoim com um apelo a que vão à escola e uma mensagem de
espetado num pauzinho), sacos plásticos, cenouras cebolas, esperança de que nós preocupamo-nos com eles. A maioria
galinhas, etc. e é ver entrar pelas janelas todo o tipo de são órfãos de pai, a mãe deficiente e sem trabalho. Nada nos
compras. Na 3ª. classe, bancos feitos de ripas, amontoam-se pediram, apenas agradeceram e prometeram que iam rezar por
pessoas, porcos, cabritos, mandioca… só visto. Nós também nós.
fizemos as nossas compras (orientados pelo Ronaldo). ―Ponciano, tem que ir a Nataleia e conhecer a Irmã Izolde‖,
Paisagens fabulosas, e do meio do nada saía um magote de diziam-me os LBN. Fiquei curioso. A meio da manhã, lá
garotos que quando lhes acenávamos levantavam a mãozita rumámos a Nataleia. Era perto, apenas 40km, picada, claro.
branca e abriam um enorme sorriso. Com o que é que Nataleia, missão construída pelo Pe. Manuel Silva, pertence a
sonhavam aquelas crianças? Perguntava-me. Não descobri. Malema. Tem a funcionar uma escola rural. Os alunos, num
Chegada a Malema, e o P.e Jerónimo, nem vê-lo. O Ronaldo total de 80, dividem-se em 2 grupos de 40. Durante 15 dias,
telefona, e passados 2 minutos lá estava ele. Pudera, a Missão em regime de internato, estão na escola, depois vão para casa,
é a uns 200 mts da estação. A Missão de Malema tem 106 15 dias, aplicar o que aprenderam. Neste tempo regressam os
comunidades e apenas 3 missionários. outros 40 que estavam nas famílias. É tudo muito ordenado e
Em casa lá estava o Pe. João Baltar e as Leigas da Boa Nova: disciplinado, com ensino em regime de alternância.
Marta, Diana e Sofia. Tinham preparado o almoço. A Irmã Izolde, 49 anos, engenheira agrónoma do sul do Brasil,
Acomodámo-nos, almoçámos e fomos ver a Escola de trabalha em Moçambique há 14 anos e há 4 em Nataleia. Sabe
carpintaria, a cargo da Missão, e onde estudam 20 alunos o que faz. Austera, disciplinadora, controladora (vai a casa de
(também apoiados pelo nosso projecto). Eu tinha algumas cada um ver o que fazem na quinzena que não estão na
dúvidas sobre a saída profissional destes alunos, mas logo escola), e pragmática. O que não vale a pena, corta-se. A
foram desfeitas ao dizerem-nos que os do ano passado foram Missão é auto-suficiente: cebolas, repolhos, cenouras,
todos contratados por uma empresa de Nampula que queriam galinhas, cabritos, porcos, e até vacas. Até os tijolos das
recrutar 40. Boa! Pensei. Missa na Igreja da Missão, jantar e construções são lá feitos. Não tem água, apenas do rio,
projecção de um filme realizado pelo Ronaldo com o grupo de electricidade, nem telefone. A bateria do jeep foi utilizada para
jovens com que estava a trabalhar. Não percebi palavra do que que com um pequeno painel solar alimenta o telemóvel que só
diziam, mas conhecia o enredo: A Paixão. Soberbo. Óptimo recebe mensagens e carrega o computador. Impressionante a
trabalho do Ronaldo que promete ser um grande missionário. sua alegria. Exemplo para nós, que com as suas habilitações
Dia 25 de Agosto académicas estaríamos bem instalados numa qualquer grande
Sem pressas, uma ida ao mercado, mesmo em frente à Missão. multinacional.
Pobre, muito pobre, com apenas alguns legumes, poucos, Para dar continuidade ao que faz na escola, tem que habilitar
montinhos de batatas que se juntássemos as bancadas todas os alunos com material para poderem iniciar a sua própria
daria um saco de 50 ks., pão, alguns artigos de mercearia, machamba: sementes, alfaias, pesticidas, fertilizantes e uma
peixe seco (pequenino, mais pareciam jaquinzinhos), peças de motobomba por cada 5 alunos. No final do ano, após as
bicicleta e automóvel em segunda mão, e muitas capulanas colheitas, faz-se o retorno para os novos alunos finalistas.
(aqueles tecidos, lindos, que servem para tudo: saias, toalhas Pediu-nos 15 Kits. São 3.500€. Nós e os LBN assumimos que
cortinados…). Após algumas compras, saída para Mutuáli. iríamos abraçar de alma e coração o projecto. A rir disse:
Mutuáli é uma pérola. Está em ruínas, mas consegue-se ―Vocês vêm e ficam muito entusiasmados, mas depois
respirar, sonhar o que é uma missão. Teve internato masculino atravessam o oceano, o coração fica cá e depressa se
e feminino, escola de artes e ofícios, enorme machamba onde esquecem‖. Sentimo-nos envergonhados. Era verdade.
trabalhavam, e viviam, constantemente 110 famílias! Até De regresso a Malema tínhamos à nossa espera o grupo de
barragem própria tem, para captação e reservatório de água. jovens com quem o Ronaldo está a trabalhar. Queriam
Obra do então Padre e depois Bispo D. José dos Santos agradecer o equipamento de futebol e bolas que tínhamos
Garcia. levado. Muita alegria e muita união naqueles jovens. No final
Agora está nas mãos da diocese. Almoço oferecido pelos encontrei o Pedro, que fora seminarista na Matola.
párocos, uma visita à casa e à Igreja, que embora a precisar de Dia 27 de Agosto
obras ainda funciona, uma visita aos internatos, que em 1975 Regresso a Nampula, de comboio, pois claro… mas sozinhos!
com a nacionalização foram transformados em escolas
secundárias, mas agora são em ruínas abandonados. Mutuáli já 7
não tem secundária. Está mais pobre que na década de 40.
Página 8

DELEGAÇÃO DE LISBOA
Em vésperas do Dia Mundial das Missões, se àqueles que têm a difícil e espinhosa tarefa de dirigir
tão digna instituição aproveitar todas as sinergias que
a ARM com os nossos Missionários. possam levar aos objectivos pré-definidos: O anunciar
da BOA NOVA.
Este ano o nosso aguardado encontro regional de
Lisboa, teve lugar no sábado 23 de Outubro, Porém, saber reconhecer o papel e o contributo dos ex-
precisamente no dia anterior àquele que a Igreja alunos e aproveitar cada uma das contribuições, por
Católica escolheu para celebrar o dia Mundial das menor e mais insignificante que possa parecer, é um
Missões, razão mais que válida para nos recordar a sinal de grande inteligência de todos aqueles que
essência da Sociedade Missionária, a propagação da dirigem tal Instituição, razão mais que suficiente para
Boa Nova e a Caridade que nos une e nos faz sentir cada um de nós se mostrar profundamente honrado
homens e mulheres melhores, no nosso dia-a-dia, mas com as gentis e reconfortantes palavras do Digmº.
também quando partilhamos as nossas experiências Superior Geral da Sociedade Missionária.
nestes convívios, onde nos sentimos em família. Nem de propósito, mas por certo muito a propósito, o
Bem dispostos, de espírito aberto mas com sorriso nosso almoço convívio no Restaurante Canas, em que
apressado, porque eram já 11 horas e os compromissos estiveram presente 55 convivas, seis dos quais vindos
da Igreja do Santo Contestável, não nos permitiam pela primeira e que por serem mais novos, [entrados na
atrasos, iniciou-se a celebração eucarística presidida década de oitenta] já me destronaram, o que muito me
pelo Revmº. Padre Albino dos Anjos, Superior Geral da satisfaz, foi um momento de boa disposição e são
Sociedade Missionária. Concelebraram o Padre convívio, que culminou com a apresentação e explicação
Martinho, pelo Padre Aires do Nascimento e Padre na primeira pessoa da viagem feita pelo nosso
Gonçalves. Presidente Santos Ponciano, a Moçambique em Agosto
último, que aproveitando as suas férias foi com a sua
Como a sua particular eloquência, o orador
família e uma colega de trabalho, visitar as escolas que
aproveitando de forma sábia e prudente o Evangelho, as
o projecto desenvolvido e posto em prática pela ARM
Leituras do dia e o facto de se estar a celebrar o dia
―Um Sorriso para Ti‖ está a apoiar naquele país tão
Mundial das Missões, não deixou passar a oportunidade
para despertar cada um de nós para o espírito da carenciado.
Sociedade Missionária, a quem estamos umbilicalmente Ver cada uma daquelas imagens, recordar os
ligados, fazendo-nos pensar na forma como no nosso dia comentários e sentir a expressão do olhar daquelas
-a-dia podemos contribuir para divulgar os princípios crianças tão carenciadas, fez-nos sentir a todos quantos
que nos foram incutidos na nossa juventude e em que estávamos naquela sala, a relatividade da vida, o poder
medida podemos colaborar com a própria Sociedade que um pequeno gesto, a necessidade de quem
Missionária, ajudando-a, ainda que modestamente a efectivamente precisa e o poder de contribuir para um
desenvolver e atingir tão nobres objectivos, com o mundo melhor.
empenho e o verdadeiro espírito de Missão de que os O sentimento generalizado entre todos os presentes era
nossos Missionários são a prova viva, espalhados pelo o de grande reconhecimento pelo trabalho realizado e
mundo. em curso, vendo-se cada um dos presentes projectado
Tão árdua e contagiante tarefa está entregue aos nossos no sorriso daquelas crianças, que afinal era o
Missionários que a desempenham com uma entrega destinatário do seu singelo contributo.
total a Deus e aos mais necessitados. A nós, nas doutas Face ao sucesso e reconhecimento do trabalho em curso,
palavras do Revmº Padre Albino, apenas nos é pedida foi definida como meta para o próximo ano conseguir
uma singela colaboração com a Sociedade Missionária apoiar 200 crianças.
pedindo-nos apenas algum do nosso tempo e atenção
para os problemas que afligem o mundo. Elas merecem e nós sentimo-nos MELHOR em poder
contribuir para tamanha felicidade!
É de facto congratulante e muito reconfortante, a nós ex
-alunos da Sociedade Missionária, constatar que apesar Um Santo Natal para todos e um Abraço sentido,
de cada um de nós ter seguido o seu caminho, saber que António Emílio Pires.
temos na Sociedade Missionária uma porta aberta, que (1976/1983)
está cada vez mais disponível para nos ouvir, para
(Telf. 21 384 63 00 – email: epires@pmbgr.pt)
partilhar as suas preocupações e para nos guiar. Serão
por certo novos sinais, novos tempos, novos ares na Nota: As fotografias da viagem do Santos Ponciano às escolas apoiadas
8
Sociedade Missionária, próprios do tempo que vivemos, pelo PROJECTO ―Um Sorriso para Ti‖, podem ser vistas no sítio da
ARM .
do mundo globalizado em que nos inserimos, impondo-
Página 9

ENCONTRO DA ARM:
DELEGAÇÃO DE BARCELOS
D. António Barroso.
À sessão de homenagem,
seguiu-se o jantar-convívio, em
Alvelos, onde o Manuel Costa
nos franqueou as portas da sua
casa e, mais uma vez, se
disponibilizou a cozinhar para
todos os que, de longe e de
perto, quiseram e/ou puderam
estar presentes em mais um
encontro de memória e partilha.
Tendo-nos sido pedida «uma
apreciação sucinta » do
encontro, cumpre-nos dizer
que, pelo que ouvimos e pelo
que lemos (alguns já se
manifestaram por e-mail), o
encontro deste ano não
Como dizia um jornal local, «Enquanto a desmereceu do dos anos anteriores: compareceu,
beatificação de D. António Barroso continua a marcar sensivelmente, o mesmo número de armistas;
passo no Vaticano à espera de um milagre que dê estiveram presentes armistas de outras regiões/
novo impulso ao processo, a obra do missionário e delegações (o que já vai sendo uma imagem de marca
Bispo do Porto, nascido em Remelhe há 156 anos, – modéstia à parte!...); alguns, que costumam ser
continua a ser evocada». presença habitual, não tendo podido responder à
chamada por fortes razões de ordem familiar ou
A homenagem deste ano, a que se associaram os profissional, não deixaram de se «justificar» perante a
antigos alunos dos Seminários da Sociedade organização, o que consideramos digno de menção.
Missionária da Boa Nova, foi no dia 6 de Novembro, José Campinho
no auditório da Câmara Municipal, e contou com a
presença de D. Serafim Ferreira da Silva, bispo
emérito de Leiria-Fátima, que relevou a
intensa actividade pastoral de D. António
Barroso, afirmando que «não foi um devoto
de sofá ou genuflexório»; do vice-
postulador para a causa da beatificação, Dr.
Ferreira Gomes, que aproveitou para se
despedir dos barcelenses, «ciente de que os
seus 95 anos não lhe permitirão regressar a
Barcelos» e passar o testemunho ao armista
Amadeu Araújo, presente na mesa; do
postulador, (…) que fez o ponto da situação
do processo de beatificação do missionário e
confirmou que Amadeu Araújo, aceitara o
convite para assumir as funções de vice-
postulador; e do Pe.Castro Afonso, que
dissertou sobre a acção missionária dos
9
cerca de 300 padres formados no Colégio das Missões
de Cernache do Bonjardim, onde estudou e se ordenou
Página 10

ENCONTRO DA ARM:
DELEGAÇÃO DE CUCUJÃES
constatou-se que alguns dos presentes fizeram a sua
aparição, pela primeira vez, após a sua saída do
Seminário. Nesta sequência, tomou a palavra o actual
Presidente desta Associação, Santos Ponciano, que
enalteceu e louvou a presença de antigos alunos das
últimas gerações e falou sobre a vida da ARM e dos
projectos da mesma. Para que estes encontros
continuassem a ser realizados anualmente ficou decidido
que o Manuel Fernando Ferreira, antigo aluno, ficava à
frente do Núcleo Regional de Cucujães com uma equipa
formada pelo mesmo.
Depois de ter sido dada como encerrada esta assembleia
dirigimo-nos para a Capela do Seminário para nos
encontrarmos, desta vez em Assembleia Cristã,
comungando a Palavra de Deus e o Pão Eucarístico.
Presidiu à Eucaristia o Sr. Pe. Albino dos Anjos e teve
como concelebrante o Sr. Pe. Armando Soares, Director
Adjunto da revista ―Boa Nova‖ e do jornal ―Voz da
Missão‖.
Nem só de palavras vive o homem, pois há necessidade
de alimentar o físico e foi o que aconteceu. O refeitório
estava preparado para acolher todos os participantes
neste almoço de convívio. O ambiente estava muito
agradável e aconteceu verdadeira festa de amizade. A
refeição estava muita booooooa… Durante o almoço
foram passadas algumas fotos da visita que o Presidente
da ARM e mais alguns acompanhantes fizeram a
No dia 14 de Novembro de 2010 realizou-se, em algumas missões da SMBN a Moçambique e que, de
Cucujães, no Seminário dos Missionários da Boa Nova, alguma forma, confirmavam no terreno os projectos
o Encontro Regional de Cucujães que não se realizava lançados pela Associação aos quais os Missionários dão
corpo.
acerca de oito anos. (foi muito tempo). Estiveram
presentes na totalidade 55 participantes. Destes, 33 Terminado o almoço e como estava previsto no
programa uma romagem à gruta, esta não se realizou
foram alunos da Sociedade Missionária da Boa Nova,
devido às condições climatéricas, mas optou-se por
sendo os restantes a família e alguns amigos. irmos à sala de reuniões, onde fizemos uma oração de
Após alguns dias de chuva o tempo deu um pouco de despedida, terminada naturalmente com o cântico Salve
tréguas e ajudou à boa disposição e alegria que todos Regina. Ainda houve tempo para o Presidente da ARM
trazíamos para este encontro. apelar à nova equipa para continuarem a promover este
Foi um recordar dos tempos vividos nos Seminários e tipo de encontros com os mesmos estilos ou com outro
―matar‖ saudades com alguns colegas que já não se viam tipo de figurinos, pois o que interessa é que se realizem.
há alguns meses e outros há anos. Foi dada neste final a palavra aos Leigos Boa Nova que
falaram sobre alguns dos seus projectos.
Seguidamente todos participaram na assembleia para dar
as boas vindas e informações breves sobre a vida da O encontro chegou ao fim e o momento das despedidas
Sociedade Missionária, dadas pelo actual Superior Geral foi ocasião para dizermos uns aos outros: ―até ao ano‖.
da SMBN, Revmº. Sr.Pe.Albino dos Anjos. No decorrer Ficamos à espera por mais e melhor.
dos trabalhos afirmou ainda que existe uma grande A Direcção Regional de Cucujães
cooperação entre a SMBN e a ARM estando ambas a 10
trabalhar juntas em vários projectos. No final desta
intervenção deu-se espaço para as apresentações e
Página 11

ENCONTRO DA ARM:
DELEGAÇÃO DE VALADARES
Na sessão da tarde a atenção virou
-se mais para o dia a dia da ARM,
durante a qual o Santos Ponciano
abordou a situação actual do
projecto ―Um sorriso para ti ―e
apontou as metas a alcançar a curto
prazo. Foram ainda projectadas as
fotografias da viagem a
Moçambique, bem como as das
crianças que estão a ser apoiadas
pela ARM
Ainda sobre este assunto, foi dada
a informação da situação das
vendas do livro sobre a emigração
clandestina nos anos sessenta
editado pelo Costa Andrade
―Destinos Jogados em Vidas a
Salto― cujo produto, como já foi
informado, reverterá também para
o referido projecto.
Quebrando a tradição do Domingo mais próximo do
S. Martinho, por motivos de força maior, o De referir ainda a presença neste Encontro da Dra.
Encontro da Delegação de Valadares teve lugar este Virgínia e da D. Jordelina, filhas do saudoso
ano no passado dia 7 de Novembro do corrente. Armista Abílio Martins, lembrado na santa missa e
homenageado durante o Convívio, por ocasião da
De lamentar que o bom tempo que S. Pedro nos passagem do centenário do seu nascimento,
ofereceu, não foi suficiente para induzir muitos dos ocorrida em Setembro deste ano.
habituais absentista a deixar o remanso do ninho,
mas os que compareceram, cerca de duas dezenas, F. Costa Andrade
não deram o seu tempo por mal empregue e, como
de costume, de certo regressaram a casa com a alma
mais cheia e o coração reconfortado pela magia
sempre renovada destes encontros de verdadeiros
amigos, unidos por laços inquebráveis duma
amizade sã e duradoira, capaz de ultrapassar todas
as vicissitudes e comodismos da vida moderna.
Porque a agenda deste ano estava muito recheada, o
habitual encontro da manhã, continuou depois do
almoço (diga-se de passagem, muito bem servido
pela cozinha do Seminário), sendo abordada antes
da missa a actualidade da Sociedade Missionária,
com especial destaque para a última Assembleia e
para uma informação muito bem feita pelo Senhor
P.e Zacarias, versando a situação das diversas casas
e áreas de missão. 11
Página 12

ENCONTRO DA ARM:
DELEGAÇÃO DE GUARDA-CASTELO BRANCO
Dia 20 de Novembro, Monsanto (a aldeia mais
portuguesa, segundo uma comissão dirigida por António
Ferro, em 1938), 10h da manhã, frio de rachar,
começaram a chegar vindos da Guarda, Castelo Branco,
Coimbra, Proença… as quatro dezenas e meia de
Armistas e famílias. Recepção no Turismo, visita guiada
ao castelo, e até mesmo aqueles que já tinham ido por
diversas vezes a Monsanto estavam deslumbrados com a
paisagem e histórias (como sempre uma verdadeiras
outras lendas).Visita à capela de S.Miguel e N.S.Graça e
ainda à Torre de Lucano, com o galo de prata (réplica).
Acompanhou-nos sempre o pároco, Cón. Victor Vaz,
natural da terra, já entradote na idade, mas de uma
jovialidade enorme, muito feliz por nos acolher. Pena o
P.e António Maria Lopes, também de Monsanto, não
poder estar connosco (o frio e a viagem longa, de ida e nomeadamente como estão a correr os projectos e o
volta, tolheram-no em Cucujães). testemunho do Santos Ponciano e família sobre a viagem
a Moçambique. Pena não termos podido mostrar as
fotografias, como fizemos noutros encontros.
Presentes de novo, vindos de Coimbra, estavam o
Monteiro e o Farinha Lopes, e da região o João Chendo
e Manuel Mateus.
Uma palavra para o grande empenho do José Domingos
Carvalho, Manuel Mateus e Delegados José Fernandes e
Manuel Barroso, pela organização, mobilização e
sucesso deste encontro.
Para o próximo ano já ficaram nomeados os ―festeiros‖:
Manuel Mateus e o Vaz , em articulação com os
delegados.
Estava prevista uma visita à Egitânia (Idanha-a-Velha), No final, alguns ainda se deslocaram ao hospital da
diocese na época visigótica, mas o tempo escasseava. Covilhã para uma visita a D. José, que nos tinha dito o
Terá que ficar para uma próxima oportunidade. Barroso, visita assídua, estar bastante melhor.
Missa, às 12,30h, mais coisa menos coisa, na Igreja
Matriz, presidida pelo P.e Aires do Nascimento, e na
homilia o pároco, concelebrante, numa conversa muito
leve e muito agradável, fala-nos das missões em
Moçambique, onde trabalhou também ele 10 anos, e que
―foram os anos mais felizes da minha vida‖disse-nos.
Extraordinário. O ofertório da missa foi-nos dado para a
reconstrução da Escolinha do Chibuto. O Cón. Vaz não
deixava de nos surpreender.
Partida para o restaurante, O Raiano, em Penha Garcia,
pois o estômago começava a dar horas.
No almoço conviveu-se, recordou-se tempos idos, soube
-se novidades sobre cada um, e no final passámos as
informações mais recentes da SMBN e da ARM, 12
Nº 109 Página 13

ENCONTRO DA ARM: Reconstruir
DELEGAÇÃO DE CERNACHE DO BONJARDIM Chibuto
Um dos projectos apresentados
em 2009 era a reconstrução da
Escola do Chibuto. Foram feitos
diversos pedidos a entidades de
que costumam apoiar estas
iniciativas, mas declinaram.
No entanto, urge reconstruir a
escolinha (a que nós chamamos
creche), pois é a única na cidade
do Chibuto. Faseámos o projecto:
1—pintura (já concluído)
2– portas, janelas e WC (em
curso)
3—Reconstrução do refeitório.
Em curso está a fase 2. O seu
valor total é de 2.500€. Estamos
quase lá, mas falta ainda alguma
Berço do Tambores de Casal Madalena e o generosidade nossa.
acordeão do armista Silvino Aires. Era
Santo Condestável Para maior informação todos
já noite quando terminou o n/
podem consultar o site da ARM:
No passado dia 21 de Novembro encontro. Nas despedidas ficou a www.arm.org.pt na página dos
levamos a efeito o já por muitos certeza de ter sido um dia diferente e projectos.
aguardado encontro regional da nossa que valeu a pena. Agradecendo a
presença de todos, daqui mando um Apenas lembramos que em 2009
delegação. Apesar do S. Pedro não ter a escola estava fechada e neste
colaborado, marcaram presença cerca abraço fraterno a todos os armistas. momento está já a funcionar,
de 40 armistas e familiares. Além dos António José Bernardo Correia precariamente, com 40 crianças
habituais, destaco por ter sido a apoiadas pelo projecto “Um
primeira vez a presença dos armistas, Sorriso para Ti‖. Obrigado a
Abílio Nunes Antunes e o José
Manuel S Patrício. Vindos de
Lisboa honraram-nos com a sua
presença o nosso Presidente Santos
Ponciano, o P. Aires Augusto do
Nascimento, o Armindo Henriques arquitectura e mobiliário
e o Alberto João Borges. Contamos
Escritórios. - Divisão e Tratamento do Espaço, Móveis.
igualmente com a grata presença Escolas. - Mobiliário e RR Audiovisuais;
dos Srs. P. Paulo Ribeiro e Castro Auditórios, Salas de Cinema e Teatro. Bibliotecas. Colectividades.
Afonso, e da Junta Freguesia de Centros de Arquivo e Documentação.(Solução fixa e Dinâmica)
Lares de 3ª idade. - Mobiliário Geriátrico e Hospitalar,
Cernache Bonjardim, representada Armazenamento. – Estanteria: carga leve, média, pesada, paletização
pelo Sr. Presidente e Tesoureiro. O
programa foi vasto: Missa, visita à
Serra de S. Macário, à Gruta,
almoço no refeitório do Seminário,
visionamento de fotos antigas da
nossa passagem pelos Seminários
recuperadas pelo presidente e da
sua recente visita a Moçambique.
Ergotempus – Móveis de Escritório e Decoração, Lda
Seguiu-se o tradicional magusto Av. Maria Helena Vieira da Silva, Nº 4 – 1750-179 Lisboa
com castanhas e água-pé, Telf: 21 755 05 85 Fax: 21 755 05 87 ergotempus@mail.telepac.pt
abrilhantado com animação 13
cultural com a actuação dos
Página 14

NOTÍCIAS BREVES DA SMBN
D. José dos Santos Garcia Assessoria da SMBN
26.10.2010 Respeitando o quadro constitucional e regulamentar
Caríssimos, da SMBN para a parte económica, dando cumprimento
Saúde e Paz em Jesus e Maria!
a orientações das últimas assembleias e havendo uma
O Senhor D. José dos Santos Garcia, ontem, de manhã,
teve uma queda. Levado ao Hospital da Covilhã,
premente necessidade de incluir em nossa gestão
verificaram que tinha fracturado o fémur direito. patrimonial uma rigorosa e eficiente assessoria, são
Ficou internado no mesmo Hospital. Em princípio, será nomeados para o Grupo de Assessoria Técnica, por
operado no próximo sábado. um período de quatro anos:
Com certeza que o iremos lembrar, de uma maneira Dr. Vítor da Silva Borges
muito particular, na nossa oração.
Tudo, tudo de BOM. Dr. António Emílio Pires
Saudações muito amigas, do Dr. António Santos Ramos
P. Martinho
Sr. José Domingues dos Santos Ponciano
19.11.2010
O Senhor P. Albino esteve hoje com o Senhor D. José
(ontem, tinham estado alguns dos nossos de Cucujães e Este grupo é coordenado pelo Superior Geral e
de Cernache do Bonjardim). ecónomo Geral.
O Senhor D. José continua internado no Hospital da
Covilhã. Nos últimos dois dias tem tido algumas
melhoras, graças a Deus. Lisboa, 19 de Novembro de 2010
Está mais conversador e percebe‑se melhor o que quer
transmitir aos presentes. Para isso, tem ajudado também
P. Albino Manuel Valente dos Anjos
a terapia da fala que lhe estão a fazer.
Manda muitos cumprimentos e agradecimentos a Superior Geral
quantos se têm preocupado e rezado por ele.
Da parte da Sociedade Missionária vai um
agradecimento muito sincero ao Senhor P. Sousa, da Ano de Formação
Companhia de Jesus (primo do nosso saudoso P.
Agostinho de Sousa), Capelão do Hospital, e que tem
manifestado muita dedicação pelo Senhor D. José. Director do Ano de Formação comunica que os quatro
Tudo, tudo de BOM. Formandos deste ano de 2010 vão emitir o juramento
Saudações muito amigas, do missionário no Domingo, 26 de Dezembro, na Missa que
P. Martinho terá lugar às 16.00 horas, na igreja do Seminário das
Missões de Cernache do Bonjardim. Comunica também que
30.11.2010 os quatro novos membros da SMBN, por nomeação do
Caríssimos Amigos, Superior Geral, partirão para Moçambique no dia 28 de
Saúde e Paz em Jesus e Maria! Dezembro, os dois de Angola para fazerem o EIFM nesse
É com muita alegria que comunico que o Senhor D. país, e os dois de Moçambique para lá obterem o Visto para
José já teve alta do Hospital da Covilhã e foi para a o Brasil onde irão fazer o seu EIFM logo que tenham
Casa Sacerdotal da Diocese da Guarda. autorização legal. E pede a todos os membros da SMBN
Claro que vai continuar a precisar da nossa oração e que tenham estes quatro jovens presentes nas suas
presença. orações.
Tudo, tudo de BOM. Com amizade,
Saudações muito amigas, do
P. Manuel Castro Afonso
P. Martinho
Artº. 24 dos Estatutos da ARM:
São deveres dos associados
e) Assinar a revista Boa Nova aproveitada como
veículo noticioso da ARM

14
Nº 109 Página 15

Igreja, Jinja e Otera
No Japão existem três tipos de lugares religiosos: a o caminho ou paredes. De vez em quando uma ou outra
igreja, a jinja e a otera. A igreja, como todos sabemos, é pisadela, pois não havia qualquer iluminação. Só se
o lugar onde os cristãos se reúnem para celebrar os escutava os japoneses a dizerem: kowai (aterrorizador).
sacramentos e para rezar. A jinja é o santuário xintoísta, A meio de percurso encontrava-se uma pedra enorme,
onde as pessoas se dirigem para receber uma protecção com um kanji no topo iluminado por uma pequena luz e
especial de um kami, para adquirir um amuleto ou para no regresso, de novo, completa escuridão. Na saída
fazer um pedido. A otera é o templo budista. alguém me disse que este lugar representava o ventre de
A otera e a jinja Zuigu-Bosatsu e que
não são lugares de aqui se pede um
adoração cultual. Podem-se desejo quando se
celebrar alguns rituais, mas avista a pedra
no âmbito de um circulo iluminada. Segundo
restrito de pessoas. São alguns, isto
edifícios construídos para proporcionaria um
conservar objectos sentimento de
sagrados ou relíquias. E renascimento.
essas zonas dos templos Quanto às Jinja,
budistas e santuários devo confessar que
xintoístas onde se todas me parecem
conservam esses objectos mais ou menos
sagrados ou relíquias são similares. Não
apenas acessíveis aos existem grandes
sacerdotes ou monges da diferenças entre elas.
respectiva religião. Na A altura mais bela
otera, esse objecto sagrado para as visitar é em
chama-se honzon. Na jinja chama-se shintai. Abril, quando as cerejeiras florescem. Habitualmente,
Quer na jinja quer na otera não se fazem vemos as pessoas a chegar, a posicionarem-se diante do
encontros regulares, nem estes se realizam no interior haiden, de pé com as duas mãos juntas, a fazerem uma
dos edifícios religiosos, como acontece no cristianismo. vénia, a baterem palmas duas vezes e a repetirem a
Se muitas pessoas participam num certo encontro, trata- vénia. Por vezes tocam um sino e lançam uma moeda na
se certamente de um festival (matsuri) e este realiza-se caixa para donativos. Então, iniciam uma oração breve
sempre em lugares exteriores. em silêncio.
Uma das otera que mais me impressionou até Na jinja de Nomi-Chō, bem perto do local
hoje foi a kiyomizu-dera, em Quioto. Este é um dos onde vivo, tive a oportunidade de assistir a uma
templos budistas mais famosos no Japão e é considerado cerimónia. Estava a passar por acaso e dei-me conta de
pela UNESCO como património mundial da que decorria uma celebração. Como é muito invulgar
humanidade. Alguns edifícios actuais remontam a 1633, decidi espreitar para o interior. Tratava-se do tsumyia
mas o templo é mais antigo. Foi fundado em 798. O mairi. Esta cerimónia consiste em levar
templo é dedicado a uma manifestação feminina de ao santuário local o recém-nascido para ser apresentado
Kannon, o Buda da Compaixão. Quando visitei este ao(s) Kami(s). No caso dos meninos a apresentação
lugar, numa quinta-feira, quando se pressupõe que ocorre geralmente no trigésimo primeiro dia e nas
deveria estar menos gente, surpreendeu-me a quantidade meninas no trigésimo terceiro dia. O sacerdote procede à
de peregrinos de todas as idades. Numa das zonas do purificação ou benção com o Ohei (bastões de madeira
templo, estava uma série de pessoas à espera e eu decidi ou varinhas decoradas com serpentinas ou fitas de papel
também colocar-me no final da fila. Não sabia o que iria em ziguezague, geralmente brancas).
Pe. Marco Casquilho
visitar. Descemos umas escadas. Uma japonesa disse-me
Japão
que deveria segurar uma corda com a mão esquerda. Ao
entrarmos estava uma escuridão completa, o tipo de
escuro onde a visão não se ajusta e onde não se distingue
qualquer forma. Impossível ver quem vinha à minha 15
frente ou quem estava atrás, ou até mesmo os degraus ou
Ao comemorarmos os 650 anos

Um Sorriso para Ti
do seu nascimento e primeiro
da sua canonização, a ARM
quis prestar uma singela
homenagem a NUNO de
SANTA MARIA. Pedimos ao Quando no início do ano de Ponto.
Senhor Prof. Doutor Aires A. 2009 nos propusemos, em Em Maio de 2010 decidimos,
Nascimento, para ser o autor parceria com a Sociedade em Cucujães, elevar para 200
e escrever algo diferente do Missionária da Boa Nova, a as crianças a ser apoiadas.
que soe fazer-se. elevar um projecto que Aproveitar a logística
dotasse os nossos montada e duplicar os apoios.
missionários de alguns meios Nesta data as inscrições
na ajuda às crianças mais colocam-se nas 156. Faltam-
carenciadas das suas missões nos 44 para atingirmos o
e ao mesmo tempo objectivo. É possível. Pelos
contribuíssemos no combate a testemunhos que temos
esse flagelo que grassa no ouvido nos encontros
mundo, e particularmente em regionais só falta mesmo
África, que é a pobreza, assinar a ficha de inscrição.
muitos de nós tivemos Quebrem essa inércia. Por
dúvidas que tal fosse 100€ anuais, dedutíveis em
possível. sede de IRS, poderemos
Com muito empenho, muita pagar a educação e
colaboração e muita alimentação de uma criança
generosidade conseguiu-se, durante 1 ano, dotá-la de auto
em 2010, que 100 crianças -estima e prepará-la para um
Prontamente aceitou. E neste tivessem acesso à escola. futuro melhor, dela e de sua
livro, que não é nenhuma Os resultados estão à vista de família.
biografia, trouxe à memória o todos. Elaborámos um Para maior inf ormação
testemunho do rei D. Duarte, processo eficaz e consulta a página da ARM, em
Crónica do Condestável, transparente. projectos:
Fernão Lopes, Camões… Tendo consciência de que é www.ARM.org.pt
sobre Nun’Àlvares. uma gota de água nesse
grande oceano que é a ++++++++++++++++++++++++++
De referir que o autor
iliteracia mundial, mas
ofereceu os direitos, sendo
estes integralmente também conscientes que são Permitam-nos um pequeno alerta para
as gotas, insistentes e quem apadrinhou uma ou mais
canalizados para o projecto
persistentes, que enchem o crianças em 2009:
“Um Sorriso para Ti”. cântaro, pensámos que era
possível fazer mais. Tivemos Se optou pelo pagamento por
Uma sugestão: oportunidade de, no terreno, transferência bancária, não tem com
Neste Natal ofereça 1 livro. sentir as dificuldades, que se preocupar. Nós e o seu banco
Excelente prenda. necessidades, angustias de
tratamos de tudo.
quem quer fazer mais e não
pode, de quem quer dar mais
Se optou pelo pagamento por cheque,
e nada mais possui, de quem
vale postal ou transferência feita pelo
BOLETIM Nº. 109 precisa e não sabe pedir nem
a quem se dirigir. Pessoas
próprio (ATM, home-banking ou
Outubro/Dezembro de 2010 outra) deverá fazer o pagamento, nos
que não acreditam no Estado
e que apenas contam com a mesmos moldes, até meados de
Igreja. Isto, meus caros, pode Janeiro de 2011, pois como foi dito, o
ARM – Associação Regina
Mundi dos Antigos Alunos parecer lamechas, mas não é. projecto para ter sustentabilidade tem
da Sociedade Missionária da É a pura realidade, nua e a duração mínima de 3 anos.
Portuguesa crua. Vejam que em qualquer
campo difícil, seja em que Se tem dúvidas quanto ao meio de
país for, quem vemos lá? pagamento, não hesite em nos
16
Missionários! Sejam católicos contactar: Telefone: 966924794
ou não, são os missionários. E-mail: regina.mundi@hotmail.com