Você está na página 1de 72

revisão e unificação da

NBR 5626 e NBR 7198

Sistemas prediais de água fria


e água quente – Procedimento

PRINCIPAIS INOVAÇÕES NO PROJETO DE NORMA

Engº MSc Sérgio Frederico Gnipper


Secretário da Comissão de Estudos
ABNT/CB-02 CE- 02:146.03-003/1
Texto base:
OBJETIVO
XXXXXXXXXXXXXXXXX

Cancelar e substituir a edição em vigor das


normas ABNT NBR 5626:1998 e ABNT NBR
7198:1993 com uma norma unificada para
sistemas prediais de água fria e quente
Texto base:
COMISSÃO DE ESTUDOS
XXXXXXXXXXXXXXXXX

• Presidente: Engº Carlos Barbara


• Secretário: Engº Sérgio Frederico Gnipper

Contou com a participação de mais de 100


colaboradores, representantes de diferentes
de instituições, empresas e associações
Texto base:
origem
XXXXXXXXXXXXXXXXX

CE iniciou as atividades em maio/2012 a partir de texto base


inicial patrocinado por ABRAFAC, ABRASIP, ASFAMAS, CBCS,
SINDUSCON-SP, SECOVI-SP e SINDINSTALAÇÃO
Texto base:
origem
XXXXXXXXXXXXXXXXX

Texto base concluído em reunião da CE em julho/2015


Texto base:
trâmite ABNT
XXXXXXXXXXXXXXXXX

Texto base seguiu para ABNT (disponível no site da


ABNT para consulta pública até o final de 2015)
Projeto de norma:
APLICAÇÃO

Aplica-se a sistema que possibilita o uso da água potável


fria e quente em qualquer tipo de edifício → edificações
residenciais/comerciais/industriais/públicas/serviços
Projeto de norma:
APLICAÇÃO

Aplica-se a sistema que possibilita o uso da água potável


fria e quente em qualquer tipo de edifício → edificações
residenciais/comerciais/industriais/públicas/serviços

Não contempla o uso de água não potável, água de


reuso, água em processos industriais e processos
intrínsecos a equipamentos específicos
Projeto de norma:
ABRANGÊNCIA

Contém requisitos e prescrições relativos a:


• Documentação dos SPAFAQ
• Projeto
• Execução
• Operação, uso e manutenção
Projeto de norma:
ABRANGÊNCIA

A nova norma tem caráter menos


prescritivo e mais de desempenho!

norma norma de
prescritiva desempenho
Projeto de norma:
ESTRUTURAÇÃO

• Capítulos 1 a 3: introdutórios
• Capítulo 4 - Documentação dos SPAFAQ
• Capítulo 5 - Requisitos gerais sobre materiais
• Capítulo 6 - Projeto
• Capítulo 7 - Execução
• Capítulo 8 - Operação, uso e manutenção
• Anexos A, B, C, D, E, F, G e H: informativos
Projeto de norma:
ESTRUTURAÇÃO

Anexo A - Ensaio para verificação da proteção contra


retrossifonagem em equipamentos de prevenção ao
refluxo

Anexo B - Proteção contra corrosão ou degradação

Anexo C - Ruídos e vibrações

Anexo D - Recomendações para o uso racional da água nas


edificações
Projeto de norma:
ESTRUTURAÇÃO

Anexo E - Recomendações para o uso eficiente de energia


nos sistemas prediais de água fria e quente

Anexo F - Prevenção de patogenias em sistemas prediais


de água fria e quente

Anexo G - Novos materiais, componentes ou tecnologias

Anexo H - Procedimento de limpeza e desinfecção do


sistema de água fria e quente
Projeto de norma:
INTRODUÇÃO
Prefácio
Projeto de norma:
INTRODUÇÃO
Prefácio
1. Escopo
Projeto de norma:
INTRODUÇÃO
Prefácio
1. Escopo
2. Referências normativas
Projeto de norma:
INTRODUÇÃO
Prefácio
1. Escopo
2. Referências normativas
3. Termos e definições
Projeto de norma:
3. DEFINIÇÕES
• durabilidade, desempenho, vida útil
• eficiência local, eficiência global
• escaldamento
• índice de renovação de água
• pressão dinâmica, disponível, estática, manométrica,
de serviço, de teste, de trabalho
• profissional habilitado, qualificado, capacitado
• relação de redução de pressões
• sifão térmico
• válvula de segurança à pressão, à temperatura
• válvula termostática
Projeto de norma:
4. DOCUMENTAÇÃO

4.1 Documentação do projeto


4.2 Manual de operação, uso e manutenção
4.3 Documentação dos SPAFQ
Projeto de norma:
4. DOCUMENTAÇÃO
4.1 Documentação do projeto
Projeto de norma:
4. DOCUMENTAÇÃO
4.2 Manual de operação, uso e manutenção
Projeto de norma:
4. DOCUMENTAÇÃO
4.3 Documentação dos SPAFQ
Projeto de norma:
5. MATERIAIS E
COMPONENTES
Projeto de norma:
5. MATERIAIS E
COMPONENTES

Emprego de novos materiais, componentes e tecnologias


Projeto de norma:
6. PROJETO
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.1 Condições gerais
6.2 Abastecimento, reservação e distribuição de água
6.3 Tubulações
6.4 Vazões
6.5 Velocidades mínima e máxima da água
6.6 Pressões mínima e máxima no sistema de distribuição
6.7 Níveis de temperatura da água
6.8 Dilatação térmica
6.9 Isolamento térmico
6.10 Sistema de geração e armazenamento de água quente
6.11 Dimensionamento do sistema de distribuição
6.12 Proteção sanitária da água potável
6.13 Prevenção e atenuação do golpe de aríete
6.14 Uso racional de água e de energia
6.15 Acessibilidade para manutenção, operação e proteção das tubulações e
componentes
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.1 Condições gerais
6.2 Abastecimento, reservação e distribuição de água
6.3 Tubulações
6.4 Vazões

Vazões nos pontos


de utilização
passam a ser
definidas pelo
autor do projeto
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.1 Condições gerais
6.2 Abastecimento, reservação e distribuição de água
6.3 Tubulações
6.4 Vazões

Vazões nos pontos


de utilização
passam a ser
definidas pelo
autor do projeto
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.1 Condições gerais
6.2 Abastecimento, reservação e distribuição de água
6.3 Tubulações
6.4 Vazões

XXXXXXXXXXXXX
Vazões de
dimensionamento
dos trechos de
tubulações: fim da
obrigatoriedade de
emprego do Método
dos Pesos Relativos
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.1 Condições gerais
6.2 Abastecimento, reservação e distribuição de água
6.3 Tubulações
6.4 Vazões

XXXXXXXXXXXXX
Vazões de
dimensionamento
dos trechos de
tubulações: fim da
obrigatoriedade de
emprego do Método
dos Pesos Relativos
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.1 Condições gerais
6.2 Abastecimento, reservação e distribuição de água
6.3 Tubulações
6.4 Vazões
6.5 Velocidades mínima e máxima da água

• ruídos: NBR 10152


• golpes de aríete
• cavitação
• isolamento acústico
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.1 Condições gerais
6.2 Abastecimento, reservação e distribuição de água
6.3 Tubulações
6.4 Vazões
6.5 Velocidades mínima e máxima da água
6.6 Pressões mínima e máxima no sistema de distribuição
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.1 Condições gerais
6.2 Abastecimento, reservação e distribuição de água
6.3 Tubulações
6.4 Vazões
6.5 Velocidades mínima e máxima da água
6.6 Pressões mínima e máxima no sistema de distribuição

Redução da pressão estática no sistema de


distribuição: 400 kPa → 300 kPa
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.1 Condições gerais
6.2 Abastecimento, reservação e distribuição de água
6.3 Tubulações
6.4 Vazões
6.5 Velocidades mínima e máxima da água
6.6 Pressões mínima e máxima no sistema de distribuição
6.7 Níveis de temperatura da água

Fim do limite máximo de temperatura de 70°C no sistema


predial de água quente; temperaturas acima desta têm de
atender exigências de segurança adicionais.
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.7 Níveis de temperatura da água

Fim do limite máximo de temperatura de 70°C no sistema


predial de água quente; temperaturas acima desta têm de
atender exigências de segurança adicionais.

6.7.1 Condições gerais


6.7.2 Prevenção contra escaldamento
6.7.3 Temperatura nas superfícies
6.7.4 Proteção de componentes
6.7.5 Prevenção de acidentes com temperaturas elevadas
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.1 Condições gerais
6.2 Abastecimento, reservação e distribuição de água
6.3 Tubulações
6.4 Vazões
6.5 Velocidades mínima e máxima da água
6.6 Pressões mínima e máxima no sistema de distribuição
6.7 Níveis de temperatura da água
6.8 Dilatação térmica

Requisito de braço de flexão


em derivação e em mudança
de direção de tubulação de
distribuição de água quente
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.1 Condições gerais
6.2 Abastecimento, reservação e distribuição de água
6.3 Tubulações
6.4 Vazões
6.5 Velocidades mínima e máxima da água
6.6 Pressões mínima e máxima no sistema de distribuição
6.7 Níveis de temperatura da água
6.8 Dilatação térmica
6.9 Isolamento térmico
6.10 Sistema de geração e armazenamento de água quente
6.11 Dimensionamento do sistema de distribuição
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.11 Dimensionamento do sistema de distribuição

XXXXXXXXXXXXX

Cálculo da perda de
carga: fim da indicação
das expressões de
Fair-Whipple-Hsiao
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.11 Dimensionamento do sistema de distribuição

XXXXXXXXXXXXX

Fórmula da perda de
carga passa a ser de
escolha do autor do
projeto
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.11 Dimensionamento do sistema de distribuição

Critérios para o
cálculo das perdas
de carga localizadas
passam a ser
definidos pelo
autor do projeto
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.12 Proteção sanitária da água potável
6.12.1 Contato com materiais inadequados
6.12.2 Proteção contra refluxo de água
6.12.3 Proteção contra a formação de biofilme em componentes

Restrição a trechos
mortos de tubulações
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.13 Prevenção e atenuação do golpe de aríete

componente amortecedor da energia do golpe de


aríete para absorver o pico de sobrepressão em
ponto próximo do local de geração do transiente
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.13 Prevenção e atenuação do golpe de aríete
6.14 Uso racional de água e de energia

Possibilidade de adoção de princípios de


URA (Anexo D) e de energia (Anexo E)
Projeto de norma:
6. PROJETO
6.13 Prevenção e atenuação do golpe de aríete
6.14 Uso racional de água e de energia
6.15 Acessibilidade para manutenção, operação e
proteção das tubulações e componentes
6.15.1 Interação com elementos construtivos e estruturais
6.15.2 Tubulação instalada dentro de paredes ou pisos
6.15.3 Tubulação aparente
6.15.4 Tubulação enterrada

Os componentes dos SPAFAQ que requerem


verificações e manutenções devem ficar acessíveis
Projeto de norma:
6. PROJETO
Projeto de norma:
6. PROJETO

alternância automática entre


partidas consecutivas
Projeto de norma:
6. PROJETO
Projeto de norma:
6. PROJETO
Projeto de norma:
6. PROJETO
Projeto de norma:
6. PROJETO
Projeto de norma:
6. PROJETO
Projeto de norma:
6. PROJETO
Projeto de norma:
6. PROJETO
Projeto de norma:
6. PROJETO
Projeto de norma:
7. EXECUÇÃO
Projeto de norma:
7. EXECUÇÃO
7.1 Condições gerais
7.2 Especificações de execução
7.2.1 Verificação, armazenamento, transporte e manuseio de
materiais e componentes
7.2.2 Instalação de materiais e componentes
7.2.2.1 Generalidades
7.2.2.2 Acoplamentos
7.2.2.3 Isolamento e proteção das tubulações e componentes
7.2.2.4 Suportação mecânica dos componentes
7.2.3 Requisitos de segurança

Exigências mais rigorosas na etapa de execução dos SPAFAQ


Projeto de norma:
7. EXECUÇÃO
7.3 Ensaios de verificação da estanqueidade do sistema
7.3.2 Ensaio de estanqueidade das tubulações
7.3.3 Ensaio de estanqueidade das peças de utilização
7.3.4 Ensaio de estanqueidade de reservatório
7.4 Identificação
7.5 Registros de execução

Exigências mais rigorosas na etapa de execução dos SPAFAQ


Projeto de norma:
7. EXECUÇÃO
7.3 Ensaios de verificação da estanqueidade do sistema
7.3.2 Ensaio de estanqueidade das tubulações
Teste de estanqueidade das
tubulações passa a ter duração
mínima de 1 hora com pressão
mínima de 600 kPa
Projeto de norma:
8. OPERAÇÃO, USO
E MANUTENÇÃO
8.1 Condições gerais
8.2 Pressões de trabalho
8.3 Preservação da potabilidade da água
8.4 Estanqueidade do sistema
8.5 Manutenção geral do SPAFAQ
8.6 Temperaturas de trabalho
Projeto de norma:
8. OPERAÇÃO, USO
E MANUTENÇÃO
Projeto de norma:
ANEXO A
Anexo A (informativo): Ensaio para verificação
da proteção contra retrossifonagem em
equipamentos de prevenção ao refluxo
A.1 Objetivo
A.2 Aparelhagem para ensaio
A.3 Execução do ensaio
Projeto de norma:
ANEXO B
Anexo B: Proteção contra corrosão ou degradação
B.1 Proteção contra corrosão em componentes metálicos
Projeto de norma:
ANEXO B
Anexo B: Proteção contra corrosão ou degradação
B.2 Proteção contra degradação de componentes plásticos
Projeto de norma:
ANEXO C
Anexo C: Ruídos e vibrações
Projeto de norma:
ANEXO D
Anexo D: Recomendações para o uso racional da
água nas edificações
D.1 Conceito e aplicações
D.2 Edificações novas
D.2.1 Controle da pressão e redução de vazões nos pontos de
utilização
Projeto de norma:
ANEXO D
D.2.2 Especificação de aparelhos e componentes
economizadores de água
D.2.3 Setorização do consumo de água
D.2.4 Garantia da qualidade dos componentes e da mão de obra
Projeto de norma:
ANEXO D

D.3 Edificações em operação


D.3.1 Escopo
D.3.2 Obtenção do indicador de consumo de água do edifício
D.3.3 Identificação dos pontos críticos de consumo
D.3.4 Detecção e correção de vazamentos
D.3.5 Gerenciamento e manutenção do sistema
D.3.6 Sensibilização e informação aos usuários
Projeto de norma:
ANEXO D

D.4 Vazões de referência para sistemas eficientes


Projeto de norma:
ANEXO E
Anexo E: Diretrizes para o uso eficiente de energia
nos sistemas prediais de água fria e quente
Projeto de norma:
ANEXOS E e F
Anexo F: Prevenção de patogenias em sistemas
prediais de água fria e quente
Projeto de norma:
ANEXOS G e H
Anexo G: Novos materiais, componentes ou
tecnologias

Anexo G: Procedimento de limpeza e desinfecção


do sistema de água fria e quente
Obrigado!

Engº MSc Sérgio F. Gnipper


(41) 9927-7523
sergiognipper@icloud.com