Você está na página 1de 2

NOTA DE ESCLARECIMENTO | Medidas de biossegurança para realização

da edição 2020 do Enem

Em decorrência da pandemia de COVID-19, o Instituto Nacional de Estudos e


Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) adotou um conjunto de medidas
preventivas para garantir uma aplicação segura para os 5,7 milhões de inscritos
no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Os protocolos foram
definidos em conjunto com as empresas contratadas para a aplicação do exame,
com base nas diretrizes do Ministério da Saúde e de outros órgãos de referência.
O exame será aplicado em 17 e 24 de janeiro (versão impressa) e 31 de janeiro
e 7 de fevereiro (versão digital).

Foram estabelecidas regras específicas para reduzir aglomerações nos locais


de prova, durante a aplicação. Os portões serão abertos às 11h30 (Horário de
Brasília), 30 minutos antes do previsto nos editais.

Um total de R$ 64 milhões estão sendo destinados às medidas de prevenção,


com as aquisições de equipamentos de proteção individual, álcool em gel e o
investimento em mais locais de aplicação de prova. O número de participantes
por sala foi reduzido. A ocupação será de 50% da capacidade máxima de cada
sala.

Os locais de prova serão higienizados antes de cada aplicação e organizados


para garantir o distanciamento social adequado. As etapas de produção e
distribuição de provas também observaram as regras para higienização de
materiais.

Será obrigatório o uso de máscaras de proteção facial durante toda a aplicação.


O participante que não utilizar a máscara cobrindo totalmente o nariz e a boca,
desde sua entrada até sua saída do local de provas, ou recusar-se, sem
justificativa, a respeitar os protocolos de proteção contra a COVID-19, a qualquer
momento, será eliminado do exame. As exceções são casos previstos na Lei n.º
14.019, de 2020. Só será permitida a retirada da máscara para alimentação ou
ingestão de líquidos. O participante poderá levar mais de uma máscara para
troca ao longo do dia.

A higienização das mãos com álcool em gel, próprio ou fornecidos pelo Inep,
será obrigatória antes da entrada em sala de provas. Recipientes de álcool
ficarão disponíveis durante toda a aplicação. A ida ao banheiro será permitida
desde que seja respeitada a distância prevista nos protocolos. A vistoria de
lanches e a revista eletrônica nos locais de provas, com detector de metais,
também respeitarão os protocolos de prevenção. Toda a equipe de aplicadores
foi capacitada para possibilitar o máximo de ventilação natural e aeração dos
ambientes.

As pessoas consideradas de grupos de risco (idosos, gestantes e pessoas com


doenças respiratórias ou que afetam a imunidade), identificadas com base nas
inscrições, terão ensalamento diferenciado. A ocupação nessas salas será de
até 25% da capacidade máxima. Além da redução de pessoas por ambiente,
uma sala de até 12 pessoas será destinada aos participantes que, segundo
critérios do Ministério da Saúde e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), são mais
vulneráveis à COVID-19.

Pessoas acometidas ou com sintomas de COVID-19 e outras doenças


infectocontagiosas previstas nos editais não devem comparecer aos locais de
prova no dia da aplicação. Nesses casos, a condição deverá ser comunicada e
comprovada, por meio da Página do Participante, para que seja avaliada a
possibilidade de reaplicação.

A aplicação das provas é fundamental para garantir o acesso dos estudantes ao


ensino superior em 2021. O MEC e o Inep desejam sucesso aos participantes.