Você está na página 1de 4

QUÍMICA – FRENTE 1

O ÁTOMO
MODELOS ATÔMICOS

1) Dalton: esferas maciças.

 Tudo, na natureza é formado por


átomos.
 Átomos não podem ser criados nem
destruídos.
 Átomos de um determinado elemento
são caracterizados por suas massas.
 Átomos podem recombinar entre si para
a formação de estruturas mais estáveis,
chamadas de moléculas.

2) Thompson: pudim de passas.

 Tubo de Crookes e raios catódicos


provam a natureza elétrica das
partículas constituintes do átomo.

PARTÍCULAS FUNDAMENTAIS

Número atômico (Z): número de prótons no


núcleo.

Número de massa (A): número de prótons e


nêutrons no núcleo. A= P+N.

3) Rutherford: bombardeamento da lâmina de Elemento químico: conjunto de átomos com


outro. mesmo número atômico.

 Rutherford propõe um modelo baseado Átomo neutro: número de elétrons igual ao


em um núcleo denso e uma eletrosfera. número de prótons. E = P.

Cátion: átomo positivo (perdeu elétron)

Ânion: átomo negativo (ganhou elétron)


REPRESENTAÇÃO IUPAC (INTERNATIONAL Isótopos: mesmo número atômico, diferentes
UNION PURE APPLIED CHEMISTRY) números de massa e nêutrons.

Isóbaros: mesmo número de massa, diferentes


números atômicos e de nêutrons.

Isótonos: mesmo número de nêutrons,


diferentes números atômicos e de massa.

A= P+N  N=A-P

Exemplos:

Possuem o mesmo número atômico (prótons),


porém, possuem números de massa e nêutrons
N(p) = N (e), portanto, trata-se de um átomo diferentes. Por isso, são isótopos entre si.
-espécie química eletricamente neutra.

N(p) é diferente do N(e). Trata-se de um íon


negativo: o ânion.  16 + 2 = 18. (Ganhou 2
elétrons).

N(p) é diferente do N(e). Trata-se de de um íon


positivo: o cátion  20 -2: 18. (Perdeu 2
elétrons).
DISTRIBUIÇÃO ELETRÔNICA – ÁTOMO DE SUBNÍVEIS DE ENERGIA
BOHR
 Orbital: é a região em que é máxima a
 O elétron pode se mover em probabilidade de se encontrar um
determinadas órbitas estáveis sem elétron.
irradiar, chamadas de estados
estacionários.
 As órbitas estacionárias são em número
limitado e bem definido, chamadas de
camadas eletrônicas ou níveis de
energia (termo mais comum).
 Um elétron só troca energia com o meio
externo quando muda de órbita; ganha
energia quando se afasta do núcleo e
perde quando se aproxima.

 Princípio da exclusão de Pauli: dois


elétrons somente poderão ocupar o
mesmo orbital caso estiverem girando
em sentidos opostos.
 Diagrama de Linus Pauling: a
distribuição eletrônica pode ser
realizada seguindo-se a sequência das
diagonais deste diagrama:

Ex.: O elemento sódio e seus compostos, ao


serem aquecidos, emitem uma intensa
coloração amarela.

Com o aquecimento, a energia térmica do fogo


foi absorvida pelos elétrons do sódio que foram
para camada mais externas. No retorno às
camadas mais internas, os elétrons liberaram
toda a energia que absorveram em forma de luz
amarela, característica do sódio. O subnível 3s2 indica que 3 representa o nível
energético do orbital em questão, 2 é o número
de elétrons que ocupa aquele orbital s.
 Número quântico de spin (s):

 Regra de Hund: cada orbital de um


subnível recebe um elétron com os
mesmos spins, para que depois cada
um desses orbitais receba o segundo
elétron.

OS QUATRO NÚMEROS QUÂNTICOS

 Número quântico principal (n):

 Número quântico secundário (l):

 Número quântico magnético (m):