Você está na página 1de 28

ORIENTAÇÕES - TELEAULA

Mantenha seu microfone desativado durante a aula

Mantenha sua câmera desativada durante a aula

Em caso de dúvidas, utilize o chat para perguntas

Anote suas observações ou dúvidas


mas não deixe de perguntar!!
HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA

Prof. André Coelho


coelho@uni9.pro.br
TÓPICOS DA DISCIPLINA
• Bacia hidrográfica
• Ciclo hidrológico
– Precipitações
– Infiltração
– Evapotranspiração
– escoamento superficial direto
• Hidrologia estatística
• Drenagem urbana
• Controle de enchentes
• Regularização de vazões
AULA PASSADA - PRECIPITAÇÃO

Método de Thiessen

50 mm

120 mm

70 mm

Método das Isoietas

75 mm 82 mm
PERGUNTA DA AULA
• Como determinar o quanto da chuva se
infiltrou no solo e quanto virou escoamento
superficial?
Granulometria do solo

Grandes diâmetros Pequenos diâmetros

Mais vazios Menos vazios


entre os grãos entre os grãos

Maior Menor
permeabilidade permeabilidade
Infiltrômetro de inundação
Método de Horton
f = fc + ( fo − fc ) e − kt

f: taxa de infiltração no tempo t (mm/h);


fo: taxa de infiltração no instante inicial (mm/h);
fc: taxa de infiltração constante
k: constante que depende do tipo de solo;
t: intervalo de tempo (h).
f = f c + ( f o − f c )  e − kt
Método de Horton
f = fc + ( fo − fc ) e − kt
Taxa
(mm/h)

∫f dt

1
𝐹 = 𝑓𝑐 . 𝑡 + 𝑓𝑜 − 𝑓𝑐 . (1 − 𝑒 −𝑘𝑡 ) Valor em t =?
𝑘 (mm)

APLICAÇÃO - HORTON
Determinar a parcela infiltrada e a chuva excedente (chuva que escoa
superficialmente) nas primeiras 3 horas de chuva utilizando o método de
Horton, sabendo que o solo é de tipo B
Solo tipo B: f0 = 200 mm/h; fc = 12 mm/h; k = 2 h-1
1
𝐹 = 𝑓𝑐 . 𝑡 + 𝑓𝑜 − 𝑓𝑐 . (1 − 𝑒 −𝑘𝑡 )
𝑘
1
𝐹1 = 12.1 + 2 . 200 − 12 ⋅ (1 − 𝑒 −2.1 ) = 93,3mm
1 Valores
𝐹2 = 12.2 + 2 . 200 − 12 ⋅ (1 − 𝑒 −2.2 ) = 116,3mm
acumulados!
1
𝐹3 = 12.3 + 2 . 200 − 12 ⋅ (1 − 𝑒 −2.3 ) = 129,8mm

Adaptado de Reda e Garcia (2014)


APLICAÇÃO - HORTON
Valores
acumulados!

1
𝐹1 = 12.1 + 2 . 200 − 12 ⋅ (1 − 𝑒 −2.1 ) = 93,3mm Infiltrado 93,3mm

1
𝐹2 = 12.2 + 2 . 200 − 12 ⋅ (1 − 𝑒 −2.2 ) = 116,3mm Infiltrado 116,3 – 93,3 = 23mm

1
𝐹3 = 12.3 + 2 . 200 − 12 ⋅ (1 − 𝑒 −2.3 ) = 129,8mm Infiltrado 129,8 – 116,3 = 13,5mm

Adaptado de Reda e Garcia (2014)


APLICAÇÃO - HORTON
Potencialmente Infiltrado (?) Precipitado Infiltrado

0-1h Infiltrado 93,3mm 5mm 5mm

1-2h Infiltrado 116,3 – 93,3 = 23,0mm 15mm 15mm

2-3h Infiltrado 129,8 – 116,3 =13,5mm 20mm 13,5mm

Adaptado de Reda e Garcia (2014)


MÉTODO SCS
• SCS – “Soil Conservation Service” - desenvolvido pelo Departamento de
Agricultura dos Estados Unidos

(𝑃 − 0,2𝑆)2
𝑄= Para P > 0,2S
(𝑃 + 0,8𝑆)

Q - escoamento superficial direto em mm;


P - precipitação em mm;
S - retenção potencial do solo em mm - depende do tipo de solo
0,2⋅S é uma estimativa das perdas iniciais (interceptação e retenção).

CN – “número de curva”
1000
Depende de: 𝐶𝑁 =
• Umidade antecedente do solo
𝑆
10 +
25,4
• Tipo de solo
• Ocupação do solo

Adaptado de Reda e Garcia (2014)


CN – Número de curva

CN – “número de curva”
Depende de:

• Tipo de solo

• Umidade antecedente do solo

• Ocupação do solo

Adaptado de Reda e Garcia (2014)


TIPO DE SOLO

GRUPO CARACTERÍSTICA

A Solos arenosos, com baixo teor de argila, inferior a uns 8%, não há rochas nem camadas argilosas e
nem mesmo densificadas até a profundidade de 1,5 m. O teor de húmus é muito baixo, não atingindo
1%.
B Solos arenosos menos profundos que os do Grupo A e com menor teor de argila total, porém ainda
inferior a 15%. No caso de terras roxas, este limite pode subir a 20%, graças à maior porosidade. Os
dois teores de húmus podem subir, respectivamente a 1,2% e 1,5%. Não pode haver pedras e nem
camadas argilosas até 1,5 m, mas é quase sempre presente camada mais densificada que a camada
superficial.
C Solos barrentos, com teor de argila total de 20% a 30%, mas sem camadas argilosas ou pedras até a
profundidade de 1,2 m. No caso de terras roxas esses limites podem ser 40% e 1,5m. Nota-se a 60 cm
de profundidade, camada mais densificada que no Grupo B, mas ainda longe das condições de
impermeabilidade.
D Solos argilosos (30% a 40% de argila total) com camada densificada a 50 cm de profundidade; ou solos
arenosos com camada argilosa quase impermeável ou horizonte de seixos rolados.

Adaptado de Reda e Garcia (2014)


UMIDADE DO SOLO
CONDIÇÃO CARACTERÍSTICA

I solos secos, as chuvas nos últimos 5 dias não ultrapassam 15 mm.

II situação média na época das cheias, as chuvas nos últimos 5 dias


totalizam entre 15 e 40 mm.

III solos úmidos (próximos da saturação), as chuvas nos últimos 5 dias foram
superiores a 40 mm e as condições meteorológicas foram desfavoráveis a
altas taxas de evaporação.

Adaptado de Reda e Garcia (2014)


OCUPAÇÃO DO SOLO
Bacias urbanas

condição II de umidade antecedente

Adaptado de Reda e Garcia (2014)


OCUPAÇÃO DO SOLO
Bacias rurais

condição II de umidade
antecedente

Adaptado de Reda e Garcia (2014)


AJUSTE PARA AS
CONDIÇÕES I E III
Valor obtido para
Condição I Condição III
a Condição II
100 100 100
95 87 99
90 78 98
85 70 97
80 63 94
75 57 91
70 51 87
65 45 83
60 40 79
55 35 75
50 31 70
45 27 65
40 23 60
35 19 55
30 15 50
25 12 45
20 9 39
15 7 33
10 4 26
5 2 17
0 0 0
EXEMPLO
• Sabendo o valor de CN (por ex. CN=80), utilizar a
precipitação ACUMULADA para obter a chuva excedente

horas chuva chuv acum Chuva excedente acum. parcela infiltrada acum.
0,5 5 5 0 5,00
1 10 15 0,08 14,92
1,5 20 35 5,80 0,8𝑆 = 0,8.63.5
29,20 = 50,8𝑚𝑚
2 15 50 13,80 36,20
2,5 10 60 20,19
T = 0,5h P=5mm <39,810,2S = 12,7mm Infiltração completa
3 5 65 23,62 41,38

T = 1h P=15mm > 0,2S = 12,7mm

Adaptado de Reda e Garcia (2014)


Exercícios
• 1) Para a chuva do quadro ao lado,
determinar pelo método de Horton os
valores efetivamente infiltrados. Solo
do tipo A
Exercícios
• 2) Para a chuva do quadro ao lado,
determinar pelo método SCS os valores
não infiltrados (escoados). Solo do tipo
D, seco (sem chuvas nos últimos dias),
sendo a bacia majoritariamente coberta
por pastagens densas e topografia
relativamente plana.
Exercícios
• Solo do tipo A

1
𝐹1 = 25.1 + 2 . 250 − 25 ⋅ (1 − 𝑒 −2.1 ) = 122,3 mm
1
𝐹2 = 25.2 + 2 . 250 − 25 ⋅ (1 − 𝑒 −2.2 ) = 160,4 mm
1
𝐹3 = 25.3 + 2 . 250 − 25 ⋅ (1 − 𝑒 −2.3 ) = 187,2 mm
1
𝐹4 = 25.4 + 2 . 250 − 25 ⋅ (1 − 𝑒 −2.4 ) = 212,4 mm
1
𝐹5 = 25.5 + 2 . 250 − 25 ⋅ (1 − 𝑒 −2.5 ) = 237,4 mm
Potencialmente Infiltrado (?) Precipitado Infiltrado

0-1h Infiltrado 122,3mm 5mm 5mm

1-2h Infiltrado 160,4 – 122,3 = 38,1 mm 15mm 15mm

2-3h Infiltrado 187,2 – 160,4 = 26,8mm 20mm 20 mm

3-4h Infiltrado 212,5 - 187,2= 25,2mm 25mm 25 mm

4-5h Infiltrado 237,5 – 212,5 = 25,0mm 15mm 15 mm

Adaptado de Reda e Garcia (2014)


Questão 2
• Solo tipo D, seco (Umidade I), pastagens
25400
densas e planas: 𝑆 =
63
− 254 = 149,1𝑚𝑚
0,2𝑆 = 0,2.149,1 = 29,8𝑚𝑚
– CN (umidade II) = 80 0,8𝑆 = 0,8.149.1 = 119,3𝑚𝑚

– CN (umidade I) = 63
Precipitado
ACUMULADO
Acumulado DE HR EM HR
(mm) 𝑄1 = 𝑄2 = 0
5
20 𝑄3 = 0.65𝑚𝑚 𝑄3 = 0.65𝑚𝑚
40
65 𝑄4 = 6,7𝑚𝑚 𝑄4 = 6𝑚𝑚
80
𝑄5 = 12.6𝑚𝑚 𝑄5 = 5.9𝑚𝑚