Você está na página 1de 13

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

1. Observe os períodos abaixo:


Os retirantes abandonam sua terra natal por falta de alimento.
Muitas pessoas partem de sua cidade.
Alguns adultos trazem marcas dos sofrimentos vividos na infância.
a) Qual a função sintática dos termos destacados nos períodos?
b) Quais as circunstâncias que eles indicam?

2. Observe agora:
a) Os retirantes abandonam sua terra natal por falta de alimento.
Os retirantes abandonam sua terra natal porque não tem alimento.
b) Alguns adultos trazem marcas dos sofrimentos vividos na infância.
Alguns adultos trazem marcas dos sofrimentos vividos quando eram crianças.
O que aconteceu com os adjuntos adverbiais dos períodos acima?

As orações subordinadas que equivalem a adjuntos adverbiais


são chamadas de orações subordinadas adverbiais.

3. Re-escreva os períodos, substituindo o adjunto adverbial destacado por uma oração


subordinada adverbial equivalente.
a) Talvez ela melhore com a sua ajuda.
b) Ele partiu no início da manhã.
c) Fiz um bolo para o jantar em família.
d) Fugi de casa por falta de afeto.

4. Relacione as orações subordinadas adverbiais às circunstâncias que elas


expressam.

causa condição finalidade comparação conseqüência concessão


tempo

a) Estarei ao seu lado quando você precisar.


b) Eles gritavam como se estivessem em perigo.
c) Não fui à aula porque estava doente.
d) Farei ginástica a fim de ficar em forma.
e) Só iria à festa se me convidassem.
f) corremos tanto que ficamos sem fôlego.
g) Não foi ao concerto, embora quisesse.

As orações subordinadas adverbiais são classificadas de acordo com as


circunstâncias que expressam.

5. Identifique as orações subordinadas adverbiais presentes nos períodos abaixo e


classifique-as.
a) Mesmo que saiba a verdade, manterei sigilo.
b) Fiz a faxina para que você descanse hoje.
c) Quando vi você, me apaixonei.
d) Seu sofrimento era tanto, que ele nem conseguia comer.
e) Só quebre o vidro caso haja um incêndio na sala.

6. Acrescente uma oração subordinada aos períodos iniciados abaixo e classifique-a.


a) Aceitei seu pedido de casamento quando...
b) Não fazemos economia para que...
c) O bebê não acordou, embora...
d) Ele estava tão abatido que...
e) Não lhe contei a verdade porque...

1. Identifique e sublinhe a oração que possui valor de advérbio, e depois diga qual é
o sentido que ela concede ao texto.
a. “Eu canto porque o instante existe, e a minha felicidade está completa” (Cecília
Meireles).
b. “Se você disser que eu desafino, amor, saiba que isso em provoca imensa dor”
(Tom Jobim).
c. Tudo aconteceu como estava previsto na Bíblia.
d. A fim de que não te iludas, toma mais cuidado com os teus sentimentos.
e. “Queremos liberdade, ainda que venha tarde” (Cecília Meireles).
f. A mulher traída investiu sobre o marido feito um rojão.
g. “E tão mansa ela esmorece/ Tão lentamente no céu de prece/ Que assim parece
toda repouso..” (Manuel Bandeira).
h. “Não permita, Deus, que eu morra/ Sem que eu volte para lá…” (Gonçalves Dias).
i. Segundo se dizia no passado, mulher que fala muito perde logo o seu amor”.
j. Quanto mais eu penso nela, tanto mais a odeio.
l. Desde que chegou, o moço só pediu um copo d’água.
m. Embora eu saiba que estás iludida, tenho o dever de de contar-te a verdade.

2. Agora, substitua as conjunções e reescreva as orações, de modo que o sentido


inicial permaneça.

1) “Um dia, como eu lhe dissesse que iam dar o passarinho, caso continuasse a
comportar-se mal, correu para a área e abriu a porta da gaiola.” ( Paulo Mendes
Campos)
As orações destacadas são, respectivamente, subordinadas adverbiais:
( ) causal e condicional.
( ) comparativa e causal.
( ) conformativa e consecutiva.
( ) condicional e concessiva.
( ) comparativa e conformativa
2) Em: “ Ele planejou tudo segundo combinamos”, a segunda oração é uma
subordinada adverbial:
( ) final
( ) concessiva
( ) condicional
( ) conformativa
( ) temporal
3) A oração destacada no período: “ ... mesmo que eu juntasse, um por um, os cacos
todos, nunca mais o espelho seria como antes.” ( Lygia Fagundes Telles ) expressa
um aspecto:
( ) temporal
( ) concessivo
( ) causal
( ) conformativo
( ) condicional
EXERCICIOS RESOLVIDOS

1 – (UFPR) – Observe a concordância verbal:

1 – Algum de vós conseguirei a bolsa de estudo?


2 – Sei que pelo menos um terço dos jogadores estavam dentro do campo
naquela hora.
3 – Os Estados Unidos são um país muito rico.
4 – No relógio do Largo da Matriz bateu cinco horas: era o sinal esperado.

a) Somente a frase 1 está errada.


b) Somente a frase 2 está errada.
c) As frases 2 e 3 estão erradas.
d) As frases 1 e 4 estão erradas.
e) As frases 2 e 4 estão erradas.

Resposta: D

Quais de vós, quantos de nós, alguns de nós, etc. admitem as seguintes


concordâncias: o verbo concorda com o pronome indefinido ou interrogativo, ficando
na 3ª pessoa do plural ou concorda com o pronome pessoal. Porém, se o pronome
estiver no singular o verbo ficará na 3ª pessoa do singular.

Na indicação de horas o verbo bater concorda com o número de horas, que


normalmente é o sujeito. O verbo bater pode ter outra palavra como sujeito, com a
qual deve concordar.

2 – (UEPG – PR) - Assinale a alternativa incorreta, segundo a norma


gramatical:

a) Os Estados Unidos, em 1941, declararam guerra à Alemanha.


b) Aqueles casais parecia viverem felizes.
c) Cancelamos o passeio, haja visto o mau tempo.
d) Mais de um dos candidatos se cumprimentaram.
e) Não tínhamos visto as crianças que faziam oito anos.

Resposta: C
Ocorrem as seguintes concordâncias: a expressão haja vista fica invariável
quando equivalente a atente-se; por exemplo.

O verbo haver varia quando equivale a vejam-se.

3 – (UFCE) – Como a frase “fui eu quem fez o casamento”, também estão


corretos os períodos abaixo:

1. Fui eu que fiz o casamento.


2. Foi eu quem fez o casamento.
4. Fui eu que fez o casamento.
8. Foste tu que fizeste o casamento.
16. Foste tu quem fez o casamento.
32. Fostes vós que fez o casamento.
64. Fostes vós quem fez o casamento.

Resposta: 89

Quando o sujeito for o pronome relativo QUEM o verbo fica na 3ª pessoa do


singular ou concorda com o antecedente. Se o sujeito for o pronome relativo QUE o
verbo concorda com o antecedente.

4 – (CESGRANRIO) – Há concordância inadequada em:

a) clima e terras desconhecidas.


b) clima e terra desconhecidos.
c) terras e clima desconhecidas.
d) terras e clima desconhecido.
e) terras e clima desconhecidos.

Resposta: C

O adjetivo posposto a dois ou mais substantivos há duas concordâncias:


O adjetivo concorda com o mais próximo ou vai para o plural. Se os gêneros são
diferentes, prevalece o masculino.

5 – (UEPG – PR) – Marque a frase absolutamente inaceitável, do ponto de vista


da concordância nominal:

a) É necessária paciência.
b) Não é bonito ofendermos aos outros.
c) É bom bebermos cerveja.
d) Não é permitido presença de estranhos.
e) Água de Melissa é ótimo para os nervos.

Resposta: A
Há duas concordâncias para as expressões é bom, é necessário, etc.:
- fica invariável, portanto no masculino, se o sujeito não vem precedido de artigo ou
outro elemento determinante. Se vier precedido de artigo ou elemento determinante
concorda com o sujeito.

6 – (CESCEM – SP) – Já ... anos, ... neste local árvores e flores. Hoje, só ...
ervas daninhas.

a) fazem/havia/existe
b) fazem/havia/existe
c) fazem/haviam/existem
d) faz/havia/existem
e) faz/havia/existe

Resposta: D

Haver/fazer são verbos impessoais. São empregados apenas na 3ª pessoa do


singular. Haver (sentido de existir, ocorrer) e o verbo Fazer (na indicação de tempo).
Existir é pessoal e concorda normalmente com o sujeito.

7 – (UFPR) – Qual a alternativa em que as formas dos verbos bater, consertar e


haver nas frases abaixo, são usadas na concordância correta?

- As aulas começam quando ... oito horas.


- Nessa loja ... relógios de parede.
- Ontem ... ótimos programas na televisão.

a) batem – consertam-se – houve


b) bate – consertam-se – havia
c) bateram – conserta-se – houveram
d) batiam – conserta-se-ão – haverá
e) batem – consertarei – haviam

Resposta: A

Bater empregado com referência às horas concorda com o número de horas.


Quando há sujeito, o verbo concorda com ele.

A partícula SE na segunda oração é apassivadora; concorda com o sujeito da


oração.

O verbo haver, no sentido de existir, ocorrer, conjuga-se na 3ª pessoa do


singular.

8 – (PUCCAMP – SP) – Se a altíssimo corresponde alto, a celebérrimo,


libérrimo, crudelíssimo, humílimo, paupérrimo, respectivamente, há de corresponder:

a) célebre, líbero, cruel, úmido, pobre.


b) célebre, livre, cru, úmido, pobre.
c) célebre, livre, cruel, humilde, pau.
d) célebre, livre, cruel, humilde, pobre.
e) célebre, livre, cru, humilde, pobre.

Resposta: D

O superlativo absoluto expressa a qualidade de um ser, no seu grau mais


elevado, sem comparação com outro ser. Nesta questão temos exemplos de
superlativo absoluto sintético. É formado pelo radical do adjetivo + sufixo.

9 – (UFV-MG) – Em todos os itens o pronome SE é apassivador, EXCETO:

a) Sabe-se que ele é honesto.


b) Organizou-se, ontem, esta prova.
c) Não se deverá realizar mais a festa.
d) Nada mais se via.
e) Assistiu-se à cerimônia inteira.

Resposta: E

A oração E não pode ser passada para a voz passiva analítica, então, não pode
ser pronome apassivador. O “SE” é índice de indeterminação do sujeito. Quem assistiu
à cerimônia? Não sabemos quem é o sujeito.

10 – (PUCCAMP-SP) – “Nunca chegará ao fim, por mais depressa que ande”.

A oração destacada é:

a) Subordinada adverbial causal.


b) Subordinada adverbial concessiva.
c) Subordinada adverbial condicional.
d) Subordinada adverbial consecutiva.
e) Subordinada adverbial comparativa.

Resposta: B

A Oração subordinada adverbial concessiva indica uma concessão às ações do


verbo da oração principal, isto é, há uma contradição ou um fato inesperado.

11 – (UFPR) – Julieta ficou à janela na esperança de que Romeu voltasse.

A oração em destaque é:

a) subordinada substantiva subjetiva.


b) subordinada substantiva completiva nominal.
c) subordinada substantiva predicativa.
d) subordinada adverbial causal.
e) subordinada adjetiva explicativa.

Resposta: B

A oração subordinada substantiva completiva nominal funciona como


complemento nominal de um substantivo, adjetivo ou advérbio da oração principal.

Este é o último tutorial de 2005 e espero que tenha alcançado o meu objetivo,
tentar passar um pouco do que a língua portuguesa nos oferece.

Feliz natal e prospero ano novo.

Emmanuel Ferraz

www.soportugues.blogger.com.br

1) Escreva no espaço o tipo de relação existente entre a oração adverbial destacada e


a
oração principal:

a) “Mas o chá saiu tão bom, que os parentes vivem me pedindo um pouco.” (Carlos
Drummond de Andrade)
_____________________________________________________

b) “(...) resolveu não dormir, porque valia a pena esperar de pé.” (Aluísio Azeredo)
_____________________________________________________________________
____

c) “O povo não gosta de assassinos, embora inveje os valentes.” (Carlos Drummond


de Andrade)
_________________________________________________________________

d) “Um amigo pinto trouxe um cavalete e tintas para que os pintores amigos
possam pintar.” (Rubem Braga)
____________________________________________________

e) Se queres a paz, prepara a guerra.


__________________________________________

f) Quando chegou Domingo, chegou também a preguiça (...).”(Carlos Drummond de


Andrade)
_________________________________________________________________

g) “Como ele próprio diz com certa melancolia, levou uma vida medíocre.” (Folha
de S.Paulo)
___________________________________________________________________
2. CLASSIFIQUE AS ORAÇÕES DESTACADAS:

a. “Ficou ali , até que as sombras foram tomando conta das coisas”.

b. À proporção que a escavação descia, a unidade ia-se acabando aos poucos.

c. Como não sabia falar direito, ia balbuciando expressões complicadas.

d. Como estava triste, isolou-se do grupo.

e. Tudo saiu conforme havíamos previsto.

f. O lavrador volta para casa quando o sol se põe.

g. Mentiram para mim, como pude constatar.

h. Semeie hoje para que colha bons frutos no amanhã .

3. “Hoje, a dependência operacional está reduzida, uma vez que o Brasil adquiriu
auto-suficiência na produção de bens como papel-imprensa (...)” A oração grifada
no período acima tem valor:

a) condicional;
b) conclusivo;
c) concessivo;
d) conformativo;
e) causal.

4. No período - “E quanto mais andava mais tinha vontade”, ocorre idéia de proporção.

Assinale a opção em que tal idéia NÃO ocorre:

a) quanto mais leio este autor menos o entendo;


b) choveu tanto, que não pudemos sair;
c) à medida que corria o ano, o nosso trabalho era maior;
d) quanto menos vontade, mais negligência;
e) quanto mais se lê, mais se aprende.
O amor não só traz alegria como também alimenta. Neste período, a conjunção é:
a) subordinativa causal;
b) coordenativa aditiva;
c) coordenativa conclusiva;
d) subordinativa comparativa;
e) conformativa.

2. “O mais certo é não dirigir veículo sem carta de habilitação”, a oração sublinhada
é reduzida de infinitivo com valor de subordinada:
a) adverbial;
b) coordenada:
c) adjetiva;
d) substantiva;
e) reduzida.

3. Qual dos períodos abaixo não apresenta oração substantiva?


a) pensei estar bem informado;
b) conclui estarmos enganados;
c) prepara-te, para não decepcionares;
d) Paulo era incapaz de cumprir a promessa;
e) é proibido fumar.

4. Assinale a opção em que a troca do termo extraído do trecho abaixo pela forma
colocada entre parênteses implicaria sensível alteração de sentido:

“Uma observação mais cuidadosa revela, porém (A), que Ciência e Tecnologia não se
comportam como (B) mercadorias, mas (C) como bens culturais: é por isso, talvez,
que toda tentativa de transferência de tecnologia fracassa e resulta no (D) que não
passa de alguma (E) forma efêmera de prestação de serviço.”

a) “porém” / (portanto);
b) “como” / (do mesmo modo que);
c) “mas” / (e sim);
d) “no” / (naquilo);
e) “alguma” / (uma).

5. Numa das frases abaixo, não se encontra exemplo da conjunção anunciada.


Assinale-a:

a) subordinativa concessiva -” Conquanto estivesse cansado, concordou em


prosseguir”;
b) subordinativa condicional - “Digam o que quiserem contanto que não me ofendam”;
c) subordinativa temporal - “mal anoiteceu, iniciou-se a festa com grande entusiasmo” ;
d) subordinativa final - “saiu sem que ninguém percebesse”;
e) subordinativa causal - “como estou doente, não comparecerei”.
6. “O destino do réu depende do juiz. O processo está com o juiz”. Utilizando-se um só
período para reconstruir o que está sendo afirmado, teremos:

a) o processo está com o juiz, embora o réu dependa do seu destino;


b) o processo está com o juiz, de quem depende o destino do réu;
c) o processo está com o juiz, cujo réu depende do seu destino;
d) o processo está com o juiz, a quem depende o destino do réu;
e) o processo está com o juiz, que dependa o destino do réu.

7. Assinale o período em que ocorre a mesma relação significativa existente entre os


termos grifados em: “a atividade científica é tão importante quanto qualquer outra
atividade econômica”:

a) o rapaz era tão aplicado, que em pouco tempo foi promovido;


b) quanto mais estuda, menos aprende;
c) tenho tudo quanto quero;
d) sabia a lição tão bem como eu;
e) todos estavam exaustos, tanto que se recolheram logo.

8.No período - “Torna-se, portanto, imperativa uma revisão conceitual do modelo


presente do processo de desenvolvimento tecnológico de modo a levar em conta o
fator cultural como dominante” - a oração grifada traduz:

a) concessão;
b) conseqüência;
c) comparação;
d) condição;
e) proporção.

9. Assinale a opção em que as orações do período enunciado se relacionam por


coordenação e subordinação e não apenas por coordenação:

a) no aconchego / do claustro, na paciência e no sossego / trabalha e teima, e lima, e


sofre, e
sua;
b) os camelôs ensinam nas ruas os mitos heróicos da meninice e dão aos homens que
passam
uma lição de infância;
c) entre os camelôs das ruas, uns falam pelos cotovelos e outros, coitados, têm a
língua atada;
d) os camelôs vendem canetinhas-tinteiro por quase nada, mas elas jamais escrevem
coisa alguma;
e) o camelô dos brinquedos de tostão oferece balõezinhos de cor, mostra bonequinhos
jogadores
de box, exibe no chão da calçada pererecas verdes.

10. Assinale o item com oração sub. adjetiva explicativa:


a) nem tudo que reluz é ouro;
b) O aluno que estuda é aprovado;
c) meu irmão, que mora em Petrópolis, está doente;
d) meu irmão que mora em Petrópolis está doente;
e) os cachorros que latem não mordem.

11. Assinale a oração em que a substituição da expressão grifada altera


sensivelmente o sentido do enunciado:
a) “em lugar de nos conduzirem a desejável autonomia.” / em vez de;
b) “eliminando, assim, seus talentos de processo...” / com isso;
c) “embora muitos estudiosos defendam que a característica...” / conquanto;
d) “pois toda preocupação intelectual do homem não deixa de ser... “ / logo;
e) “no entanto, por causa da situação de dependência cultural ... “ / todavia.

12.No período - “E quanto mais andava mais tinha vontade”, ocorre idéia de
proporção.
Assinale a opção em que tal idéia NÃO ocorre:
a) quanto mais leio este autor menos o entendo;
b) choveu tanto, que não pudemos sair;
c) à medida que corria o ano, o nosso trabalho era maior;
d) quanto menos vontade, mais negligência;
e) quanto mais se lê, mais se aprende.

13.No trecho - “A lua deitava-se pelo mundo. Era um mar de leite por cima das coisas”
-, o segundo período estabelece com o primeiro uma
relação de:
a) contraste;
b) comparação;
c) condição;
d) explicação;
e) conclusão.

14.No trecho - “Poeta primitivo, canta a natureza na mesma linguagem da natureza” -


a expressão grifada corresponde a:

a) mesmo sendo poeta primitivo;


b) até sendo poeta primitivo;
c) além de ser poeta primitivo;
d) antes de ser poeta primitivo;
e) por ser poeta primitivo.

15.Passada a tempestade, recolheu as velas”, a oração grifada é reduzida do


particípio com
valor de:
a) adverbial temporal;
b) adverbial condicional;
c) substantiva apositiva;
d) substantiva predicativa;
e) adverbial causal.

16. “Choveu, portanto haverá boas colheitas”. Em qual das orações abaixo, a
conjunção tem o
mesmo valor do exemplo acima?
a) saiu, logo que ela entrou;
b) apressa-te, pois o tempo é pouco;
c) vives mentindo; logo, não mereces fé:
d) leve-lhe flores, pois ela aniversaria amanhã;
e) não veio, que estava indisposto.

17. “Estudando sem método, seremos reprovados.”,é oração reduzida de gerúndio,


com valor de subordinada:
a) final;
b) concessiva:
c) consecutiva;
d) condicional;
e) conformativa.

18.
01. Todos os períodos são compostos por subordinação EXCETO:
a) não se preocupe que logo a trarei;
b) dei-lhe sinal que saísse logo;
c) todos sabem que o homem é mortal;
d) ele afirmou que não a vira;
e) é tão feio que assusta.

02. A oração sublinhada está corretamente classificada, EXCETO em:


a) “se Madalena me visse assim, com certeza me achava extraordinariamente feio.”
(oração subordinada adverbial condicional)
b) “levanto-me, procuro uma vela, que a luz vai apagar-se”;
(oração coordenada sindética explicativa)
c) “de longe em longe sento-me fatigado e escrevo uma linha”;
(oração coordenada sindética aditiva)
d) “e falando assim, compreendo que perco o tempo”;
(oração subordinada substantiva objetiva direta) .
e) “foi este o modo de vida que me inutilizou.”
(oração subordinada substantiva predicativa)

19.No seguinte grupo de orações sublinhadas:


1) é bom que você venha;
2) não esqueças que és fiel;

Temos orações subordinadas respectivamente:

a) objetiva direta, subjetiva:


b) subjetiva, objetiva direta:
c) objetiva direta, adverbial temporal:
d) subjetiva, predicativa:
e) predicativa, objetiva direta.

20. Assinale a construção que pode substituir, sem provocar alteração fundamental de
sentido, o tempo grifado em “e viu a esperança balançando.”

a) que balançou;
b) que teria balançado;
c) que havia de balançar;
d) que tinha balançado;
e) que balançava.

21.A oração “Não se verificou, todavia, uma transplantação integral de gosto e de


estilo” tem valor:
a) conclusivo;
b) adversativo;
c) concessivo;
d) explicativo;
e) alternativo.

22.Em “Embora ela tivesse sido alta e clara”, a oração exprime:


a) causa;
b) condição;
c) concessão;
d) finalidade;
e) conseqüência.

GABARITO
1. B 2. D 3. C 4. A 5. D 6. B 7. D 8. B 9. B 10. C
11. E 12. B 13. D 14. E 15. A 16. C 17. D 18. 1.A/2.E 19. B 20. E
21. B 22. C