Você está na página 1de 4

c  

    
 

As transformações culturais dos séculos XIV e XVI ʹ movimento denominado Renascimento
cultural- estiveram articuladas com o capitalismo comercial.

Era caracterizado por ser um movimento não feudal, racional e científico, caracterizando uma
transição do período, o Renascimento foi à eclosão de manifestações artísticas, filosóficas e
científicas do mundo urbano e burguês.

O Renascimento inspirou-se na Antiguidade Clássica, sobretudo no Antropocentrismo,


caracterizou-se por ser essencialmente um movimento anticlerical e antiescolástico, pois a
cultura leiga e humanista opunha-se à cultura eminentemente religiosa e teocêntrica do
mundo medieval.

O Renascimento tinha valores como o otimismo, o individualismo, o naturalismo, o hedonismo


e o neoplatonismo. Mas o elemento central era o HUMANISMO, valorização da vida terrena e
da natureza, o humano ocupando o lugar cultural até então dominado pelo divino e
extraterreno.

O homem renascentista, artista, cientista literato confunde-se com Deus pela sua genialidade e
criatividade, por emergir da profundeza escura da sujeição escolástica para se tornar
verdadeiramente humano.

      c  

AS transformações econômicas do final da Idade Média, associadas ao processo de


urbanização e ascensão da burguesia tornaram-se as concepções artístico-literárias feudais
inadequadas.

As primeiras manifestações renascentistas apareceram e triunfaram onde essas


transformações já predominavam ʹ ITÁLIA.

Reaberto o mar Mediterrâneo, com as Cruzadas, as cidades italianas de Florença Veneza,


Roma e Milão transformaram-se em grandes centros de desenvolvimento capitalista, motivo
pelo qual apresentavam as condições necessárias para a germinação e proliferação do
Renascimento.

Surgiram na Itália os mecenas, patrocinadores das artes e das ciências. Havia ainda influências
das árabes, povo que obtivera, ao longo dos séculos, enorme repositório de valores da
Antiguidade Clássica e que mantinha contatos com os portos italianos.
s  
  Um dos humanistas mais completos do Renascimento é
considerado figura de transição, pois viveumetade do Quattorcento e o início do Cinquecento.
Foi pintor, escultor, urbanista, músico, filósofo e botânico.

  

Foi Nicolau Maquiavel o iniciador do moderno pensamento político, o maior expoente literário
do período. Em o príncipe, defende um Estado forte, independente da igreja, um governo
absolutista em favor do qual todos os meios são justificáveis, estando a ͞razão de Estado͟
acima de qualquer outro ideial.

   !
"  #  Denominado gigante do Renascimento pelo destaque
em suas pinturas, esculturas, arquitetura e obra poética, foi outro grande artista do
Cinquecento. No final do século XVI, o Renascimento italiano entrou em vertiginosa
decadência pois a expansão marítima e as grandes descobertas, quebrando o monopólio
comercial Italiano, transferiram para o Atlântico o eixo econômico e comercial.

         c   

A Espanha viveu do século XVI ao XVII um clima antagônico: de um lado, as riquezas
das grandes navegações, poderiam favorecer o desenvolvimento cultural; de outro, o
cristianismo, que o bloqueou com o movimento da contrarreforma.

    Portugal, que viveu praticamente os mesmo problemas da conjuntura espanhola,


apresentou um movimento humanista intimamente relacionado com as grandes navegações.
Foram expressivos a epopeia, a cartografia e o teatro.

Sá de Miranda (1465-1536).

Gil Vicente (1465- 1536)- Auto dos reis magos.

Luís de Camões (1525-1580).

c     

O pioneirismo do estilo musical renascentista coube aos franco-flamengos.

A nova corrente renascentista levou à complexidade da polifonia e à distinção entre música


religiosa (missa, motete, antífona) e música profana (fratola, canzonetta, madrigal).

O Renascimento musical foi considerado a idade áurea do canto, exigiu acompanhamento


instrumental, destacadamente de órgão, cravo, viola e alaúde. Buscando a perfeição da forma,
evoluiu culminando no estilo da forma, evoluiu culminando no estilo Barroco, dos séculos XVII
e XVIII com artistas como Sebastian Bach e Antônio Vivaldi.
c  
 !"

O espírito critico do homem partiu para a ciência experimental, a observação, a fim de obter
explicações racionais para os fenômenos da natureza. Surgem então alguns cientistas de
renome.

ã $ Refuta o geocentrismo, formulando a teoria heliocêntrica completa


posteriormente pelo italiano % % 

&' $ Apontou o movimento elíptico dos astros preparando o caminho para a lei da
gravitação universal comprovada posteriormente por  ã (

O Renascimento retirou da igreja o monopólio da explicação dos acontecimentos do mundo.

# $   % &  '(

O entusiasmo pela cultura greco-romana fez renascer, na literatura desse período, as línguas
clássicas e o paganismo.

Na pintura, tiveram grande importância os artistas de Florença, que introduziram a técnica a


óleo.

Sandro Botticelli foi um destaque da pintura renascentista do período.

   c  

Precursores do Renascimento como Dante Alighieri, natural de Florença escreveu a Divina


comédia.

O Renascimento italiano a partir do século XIV, estendendo-se até o século XVI.

Teve o período Cinquecento conhecido como o mais criativo dentre os outros períodos do
Renascimento.

No Trecento tivemos as artes plásticas que romperam com a tradicional pintura medieval e seu
imobilismo, caracterizado por uma hierarquia rígida que determinava a importância dos
personagens pintados, trouxe também traços mais individualistas às pinturas.

Na Inglaterra, durante o reinado de Elizabeth I, organizaram-se diversas viagens de


reconhecimento ao litoral da América do Norte. Nessa mesma época a Inglaterra deu início ao
lucrativo tráfico de escravos negros para as Américas.
Os holandeses participaram do movimento de expansão marítima. Ocuparam a Guianae as
Antilhas e fundaram na América do Norte a cidade de Nova Amsterdam, atual Nova York.

c ) *+
  

A revolução comercial pode ser definida como o conjunto de mudanças que se operaram na
economia mundial entre os séculos XV e XVII, consolidando de forma definitiva os alicerces do
mundo capitalista.

O mar Mediterrâneo, que constituía o principal eixo econômico europeu, acabou sendo
suplantado pelo oceano Atlântico. Tornando o comércio uma atividade de escala mundial.

A exploração das terras americanas, africanas e asiáticas significou, assim, não só a ampliação
das opções de comércio, mas também a maior diversificação dos produtos comercializados e a
expansão dos mercados consumidores e abastecedores.

A descoberta das jazidas minerais americanas assegurou o afluxo de grandes quantidades de


metais preciosos solucionando o problema da carência monetária europeia.

A intensificação das trocas comerciais proporcionou enormes lucros aos grupos mercantis, que
puderam aumentar continuamente seus capitais. Assim por meio da acumulação primitiva de
capitais, verificada durante o período da Revolução Comercial, a burguesia se preparou para
empreender posteriormente a Revolução Industrial.