Planejamento e instalação de viveiros

A vida moderna afasta o ser humano cada vez mais da natureza, criando anecessidade de se levar plantas para mais próximo do seu convívio, nos lares,escritórios, jardins, praças públicas, áreas de lazer etc, promovendo-se, dessa forma, um sentimento de unidade entre o ser humano e a natureza, mantendouma relação íntima entre si. Esses fatores, aliados à produção de alimentos(frutos, raízes, folhas), sombra, flores e utensílios (madeira, papel, energia, etc.)promovem uma demanda cada vez maior de mudas de plantas arbóreas.O êxito de um empreendimento com plantas arbóreas depende da escolha daespécie ideal para cada local de plantio, do objetivo e, principalmente, daqualidade das mudas a serem plantadas. Essas, além de resistirem às condiçõesadversas encontradas, como secas, elevada insolação, baixa fertilidade do solo,pragas, doenças etc, devem ser capazes de se desenvolver e poder mostrartodo seu potencial em relação aos objetivos para os quais foram produzidas.O presente curso tem o objetivo de fornecer subsídios teóricos e práticos, alémde esclarecer dúvidas relacionadas à implantação de viveiros e à produção demudas de espécies arbóreas, frutíferas e ornamentais. 1.Planejamento e instalação devive s iro O viveiro de produção de mudas é uma área ou superfície de terreno, comcaracterísticas próprias, destinada a produção, ao manejo e a proteção dasmudas até que tenham idade e tamanho suficientes para serem transplantadasno local definitivo, resistindo às condições adversas do local de crescimento eapresentar um bom desenvolvimento.O êxito de um projeto, quer tenha a finalidade de ornamentação, produção de frutos, florestas ou arborização, depende diretamente da qualidade das mudasproduzidas. Mudas com sistema radicular e parte aérea bem formada, com bomestado nutricional, livres de pragas e doenças, têm altas taxas de sobrevivênciae desenvolvimento após o plantio. 1.1 Instalações de um viveiro 1.1.1 Tipos de viveiro Quanto à sua duração, os viveiros podem ser classificados em temporários epermanentes, e quanto a proteção do sistema radicular, em viveiros com mudasde raiz nua ou em recipientes. Os viveiros temporários destinam-se à produção de mudas em determinadolocal durante apenas certo período e, cumprindo as finalidades a que sedestinaram, são desativados. Esses viveiros são de instalações simples,geralmente dentro da área de plantio, visando a redução de custos detransporte das mudas e melhor adaptação das mesmas às condições climáticasdo local. Os viveiros permanentes têm por finalidade produzir mudas durante muitosanos, e por isso requerem planejamento muito mais cuidadoso, uma vez quesuas instalações são mais sofisticadas e onerosas, para suportar o maiorperíodo de produção de mudas. Geralmente, esse tipo de viveiro é instaladopróximo aos centros consumidores de mudas. A área física é

jardins.1. ou seja. ‡galpão semi-aberto para trabalho em dias chuvosos. a área dos canteiros oude recipientes. oprocedimento correto para o plantio é o de retirar a muda da embalagem paraliberar as raízes e facilitar o pegamento. 5 ) b oa di s p o n i b i l i da d e d e mã o. o que éextremamente importante.o b r a .dividida embenfeitorias. vento. 6)l ocal bem ar eja do e ensolarado. insolação direta.2 Escolha do local Na escolha do local para instalação do viveiro. 9 ) a á r ea d o v i v e i r o d e v e s e r p l a n a ou c o m a t é 3 % d e d e c l i v i d a d e. estradas. florestas etc. envolto em um substrato que o recipiente contém. embalagens hidrossolúveis). ‡tanque ou caixa d¶água para irrigação. 8)localização à meia encosta. das perdasprovenientes das seleções.4 Instalações necessárias O tipo e tamanho da infraestrutura necessária para a instalação de um viveirovaria de acordo com o objetivo a que se propõe. papel. dopercentual de germinação da semente ou de enraizamento. 7)solo com boa dr enagem.1. podem serplantados com as mudas. .3 Área do viveiro A área necessária para instalação de um viveiro depende do número e tipo deplantas a serem produzidas. Entre as principais instalaçõespode-se citar: ‡casa do viveirista.As mudas produzidas em recipientes apresentam o sistema radicular protegido.1. deverá possuir sempre em torno de 50 a 60% da área total. galpões. ‡depósito para insumos.).Num viveiro bem planejado. da repicagem (quando for o caso) etc.construções em geral e área para preparo do substrato e enchimento dasembalagens. 1. ruas. área de produção de mudas e área de crescimento ou viveiro deespera. como ascasas de vegetação (estufa) e as casas de sombra (sombreadas) oferecemcondições climáticas controladas para o crescimento das mudas. Porém. Algumas estruturas. Os recipientes.d e. para embalagens não biodegradáveis. evitando-se o ressecamentodas raízes e posterior morte das mudas. a área produtiva. 2)facilidade de acesso. que objetiva conduzir as mudas até maiores tamanhos para objetivosespecíficos (arborização urbana.ou seja.sendo o espaço restante destinado a caminhos. A semeadura é feita diretamente noscanteiros e as mudas são retiradas para o plantio. 3 ) pr o x i mi da d e da á r e a d e p l a nt i o e / o u c o me r c i a l i z a ç ã o. tendo-se apenas o cuidadode evitar danos às raízes. os principais pontos a seremconsiderados são: 1 ) d i s p o n i b i l i da d e d e á gu a e m qu a l i da d e e qu a n t i da d es s a t i s fa t ó r i a s . do tamanho das embalagens a serem utilizadas. 1. principalmente para as espécies mais sensíveis nasépocas mais frias e nas mais quentes do ano. 1. pomares. 10) área deve ser livre de ervas daninhas de difícil controle e de plantas quepromovam o sombreamento das mudas. praças.quando biodegradáveis (palha.As mudas de raízes nuas são aquelas que não possuem proteção para o sistemaradicular no momento do plantio. 4)ausência de ventos fortes.

‡casa de vegetação e casa de sombra. vermiculita. possibilitando aprodução de qualquer tipo de muda. que contaminam o substrato. casca de .Existem diversos tipos de recipientes disponíveis no mercado ou que podem serconfeccionados com certa facilidade.maiordisponibilidadenomercado e da grande variedade de dimensões disponíveis.6 Recipientes usados para a produção de mudas Com o objetivo de melhorar a qualidade das mudas produzidas (sem defeitos emais vigorosas) e a produtividade dos viveiros. a saber: menor diâmetro (ocupandomenor área no viveiro). fertilizantes).Os tubetes ou potes plásticos rígidos apresentam algumas vantagens emrelação aos demais tipos de recipientes. devendo ser curtido para evitar danosàs sementes ou às estacas. pois este pode conter sementes de ervas daninhas epatógenos.7 Substratos usados para a produção de mudas A principal função do substrato é sustentar a muda e fornecer-lhe nutrientespara seu adequado crescimento. serragem.casca de arroz carbonizada. areia.1. os sacos plásticos ainda são os recipientesmaisusadosemfunçãode seumenorpreço. latas e copos descartáveis.1. menor peso.O tamanho do recipiente varia em função da espécie a ser produzida. écomum o uso de terra do subsolo. maior possibilidade de mecanização dasoperações de produção de mudas e redução considerável no custo detransporte e distribuição das mudas. 1. misturada com materiais orgânicos (estercos. evitando-se assim a necessidade de desinfestação dos canteiros ereduzindo-se sensivelmente os riscos de competição e doenças. composto orgânico) ou minerais (vermiculita. 1.‡almoxarifado para ferramentas e equipamentos. Contudo. O substrato a ser utilizado no enchimento dosrecipientes deve ser isento de sementes de plantas invasoras.Existem diversos tipos de substratos.composto orgânico. do tamanho final que a muda deverá atingir e do tempo de permanência das mesmas no viveiro. esterco animal. o sistema de produção demudas em recipientes está sendo cada vez mais utilizado. ‡local de produção (sementeiras e/ou embalagens). destacando-se: canudos de bambu oulaminado de madeira. sacos e tubetes de plástico. Um cuidado todo especial deve ser tomado quando se utiliza oesterco de curral. dentre os quais cita-se: terra de subsolo. pragas e fungospatogênicos. Desse modo.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful