Você está na página 1de 21

Processos Emocionais III

Processos Conativos I
PSICOLOGIA

Jorge Barbosa - 2009


Sumário

• Emoções primárias e emoções secundárias


• Emoção, sentimento e afecto
• Processos Conativos
– Conceito de Processos Conativos
– Vontade, Motivação e Comportamento
– Intencionalidade
– Necessidade e Desejo
– Papel da intencionalidade no quotidiano

Psicologia JB 2
Emoções Primárias

• As emoções primárias são:

– Universais (partilhadas por indivíduos de todas as


culturas – exemplo: medo, cólera, etc)
– Evolutivas (fazem parte do processo adaptativo da
espécie humana)
– Ligadas a processos neurais e fisiológicos específicos

Psicologia JB 3
Emoções Secundárias

• As emoções secundárias contêm as


características fisiológicas das emoções primárias,
mas distinguem-se:

– Pelo seu carácter social (dizem respeito às relações


sociais)
– Pelo facto de os aspectos socioculturais das emoções
secundárias sofrerem influências significativas da
aprendizagem (por exemplo: vergonha)

Psicologia JB 4
Afecto

• O afecto define-se como:

– Uma sensação subjectiva e imediata (positiva ou


negativa) que o indivíduo experimenta em relação a um
objecto, situação ou pessoa e que orienta o seu
comportamento

• O afecto exprime-se através de:


– Emoções e sentimentos

Psicologia JB 5
Emoção e Sentimento

• As emoções:
– São reacções em geral publicamente observáveis
– Não requerem consciência
– A sua duração é limitada
– Desenrolam-se no “teatro do corpo”

• Os sentimentos:
– São experiências mentais privadas (não podem ser
observadas por outras pessoas)
– Resultam do trabalho mental de elaboração das
experiências emocionais (os sentimentos são
sentimentos de emoções)

Psicologia JB 6
Emoção e Sentimento

Psicologia JB 7
Processos
Conativos I
O que é preciso saber a respeito dos
processos conativos:
• Compreender o papel da vontade na concretização
de um comportamento dirigido
• Relacionar os processos conativos com a
dimensão intencional da vida psíquica
• Relacionar os conceitos de tendência,
intencionalidade e esforço de realização
• Caracterizar os processos motivacionais
• Explicar a natureza biológica e sociocultural da
mente

Psicologia JB 9
Conação

• Conação significa:
– Dimensão intencional, empenhada e deliberada dos
processos psíquicos
• Conação refere-se:
– À dimensão psíquica proactiva (consciente e dirigida) da
conduta
• Conação implica:
– Esforço pessoal (vontade) em direcção a um objectivo
específico
• Conação liga-se aos conceitos de motivação e de
vontade

Psicologia JB 10
Tendências e Intenções

Psicologia JB 11
Vontade

Psicologia JB 12
Vontade
• Experiência Clássica (1930) de Walter Mischel: o
“teste dos marshmallows”:
– A criança de 4 anos é colocada numa sala e tem a
possibilidade de comer um único rebuçado que está em
cima de uma mesa;
– O experimentador fornece a indicação de que a criança
pode comer aquele rebuçado depois de ele sair da sala;
no entanto, se esperar que ele volte sem comer o
rebuçado, terá direito a dois rebuçados.
• Resultados:
– A esmagadora maioria das crianças com 4 anos não
consegue resistir a 20 minutos de espera e come o
rebuçado;
– As poucas que resistem adoptam estratégias de luta
contra a tendência: tapam os olhos com as mãos, olham
para o tecto, falam sozinhas, cantam, etc.
Psicologia JB 13
Motivação

Psicologia JB 14
Motivação: Processo Dinâmico Interno

Psicologia JB 15
Motivação: Processo Dinâmico Interno

EXEMPLO: DEIXAR DE FUMAR


ESTÍMULO

NECESSIDADE
OU DESEJO
ESTADO DE
TENSÃO
VALORAÇÃO E
AVALIAÇÃO
DECISÃO

CONDUTA
MOTIVADA
FIM OU
OBJECTIVO

Psicologia JB 16
Motivação: Processo Dinâmico Interno

EXPLICAÇÃO
ESTÍMULO Um estímulo interno ou externo desencadeia a
necessidade ou o desejo
NECESSIDADE Estado de carência ou a diferença entre o que se é
OU DESEJO ou se tem e o que se deseja ser ou ter gera tensão
ESTADO DE A tensão entre o estado actual e o desejado para o
TENSÃO futuro implica avaliação e valoração
VALORAÇÃO E Avalia-se e valora-se e pertinência do desejo,
AVALIAÇÃO tendo em conta os recursos
DECISÃO Na sequência da etapa anterior de deliberação o
indivíduo decide
CONDUTA Conjunto de reacções intencionais que o indivíduo
MOTIVADA executa para alcançar o seu objectivo
FIM OU Resultado final (nem sempre visível ou alcançado)
OBJECTIVO
Psicologia JB 17
Necessidade e Desejo
• Motivações básicas (também chamadas primárias
ou inatas):
– Comuns a praticamente todos os seres humanos
– Evoluíram a partir da componente genética
– Manifestam-se independentemente das influências
sociais e culturais
Exemplo: comer e beber
• Factores que influenciam as motivações básicas:
– A conduta motivada pode desencadear-se como
consequência de um défice ou carência real do
organismo
– Mas também é possível falar de conduta motivada na
ausência de sinais de carência real (por exemplo, por se
verificar ter chegado a hora de comer)
Psicologia JB 18
Necessidade e Desejo

Psicologia JB 19
Necessidade e Desejo

Regiões do cérebro envolvidas


nos processos motivacionais:
•Sistema límbico (suporte
das emoções)
•Córtex cerebral (em
especial as regiões pré-
frontais)
•Hipotálamo (organiza o
comportamento que
mantém o equilíbrio interno
organismo)

Psicologia JB 20
Perguntas
Ninguém está
dispensado de
responder ao
questionário do
Exercício Emoções 3 e
Conação 1

As respostas podem
ser dadas:
4.On-line (através do
“Moodle”)
5.Em papel (fornecido
pelo professor)

O exercício será feito


em sala de aula.