Você está na página 1de 15

ADJETIVO E

SUBSTANTIVO
FLEXÃO DE GÊNERO,
NÚMERO E GRAU
FLEXÃO DE GÊNERO, NÚMERO E GRAU
Em português temos três tipos de flexões:
• Gênero: masculino e feminino
• Número: singular e plural
• Grau: aumentativo e diminutivo

• 1 – Os substantivos possuem gênero masculino


e feminino não só em pessoas, mas também
em animais e objetos.
• Exemplo: Quando acordei, o navio tremia e
batia na água, e de novo a janela do camarote
brilhava como um sol.
• 2 – Às vezes, mesmo os substantivos que falam de
pessoas ou de animais apresentam algumas diferenças.
• Exemplo: A palavra “a criança”: o gênero do
substantivo não muda, sabemos se é menina ou
menino pelo contexto.
• Exemplo: Muitos miúdos brincavam de correr...
• Regra geral: em português, para flexionarmos um
substantivo para o feminino trocamos – o por –a .
• Exemplo: A tia / O tio.

• Também a mesma regra para a maioria dos adjetivos:


• Exemplo: ...a amiga bonita da minha prima...
• ...o amigo bonito do meu primo...
• Assim como os substantivos, também existem
adjetivos que têm uma só forma para o masculino
e para o feminino:
• Exemplo: Eu fiquei contente e nervoso.
• Eu fiquei contente e nervosa.

• Também a mesma regra para a maioria dos


adjetivos:
• Exemplo: ...a amiga bonita da minha prima...
...o amigo bonito do meu primo...

Coloque a frase a seguir no masculino para verificar


se o adjetivo em negrito segue essa regra:
• A avó era tão suave...
• O avô era tão suave...
• A formação do feminino de alguns adjetivos não segue
a regra geral. Alguns exemplos:
• O cidadão português / A cidadã portuguesa.
• O cidadão sul-africano / A cidadã sul-africana.
• Ele estava nu / Ela estava nua.
• O menino era judeu / A menina era judia.
FLEXÃO DE NÚMERO: SUBSTANTIVOS E
ADJETIVOS
• Em português, a maioria dos substantivos muda
para o plural, quando adicionamos a letra s.
• Exemplo: ...era dia de confusão com roupas e
pinturas...
• Mas o modo de fazer o plural pode mudar, de
acordo com a terminação da palavra. Veja alguns
exemplos:
• Substantivos terminados em l, precedido de a, e, o,
u (al, el, ol, ul), o acréscimo do s provoca a queda
do l e o acréscimo de um i – is.
• Exemplo: Fui para o quintal.
Fui para os quintais.
• Substantivos terminados em: ão, troca-se - ão por
ãos - ães ou – ões:
• Exemplos:
• O caminhão de água passou...
• Os caminhões de água passaram...

Flexione a frase a seguir para o singular:


... aldeias, iguais a pães de mel...
...aldeia, igual a pão de mel...

Substantivo terminados em – em, troca-se por ens:


Exemplos:
• Fizeram uma viagem pelo rio Níjni.
• Fizeram algumas viagens pelo rio Níjni.
• Substantivos terminados em: r, s ou z acrescenta-
se – es:
• Nunca entendi por que o sabor daquele sabão ...
• Nunca entendi por que os sabores daqueles
sabões...

Agora, flexione para o plural a frase a seguir:


• ...tão cheia de sumo quanto a flor...
• ...tão cheias de sumos quanto as flores.

• Substantivos paroxítonos terminados em - S e -


X não mudam a sua forma:
• ... uns pires pequenos...
• ... um pires pequeno...
• Os adjetivos seguem regras parecidas com a dos
substantivos:
• ... as roupas e as pinturas eram já só um resto de
coisas dependuradas, azuis suados e vermelhos
tristes nas bochechas da prima Naima e da mana
Tchi.

No exemplo a seguir, circule o adjetivo flexionado no


plural:
... Tinha o hábito de pôr os dedos também gordos em
todas as comidas...
gordos
Sublinhe, no trecho, os adjetivos flexionados no plural:
... os fios cobriam densamente os ombros, o peito, os
joelhos e se estendiam pelo chão, negros, com
reflexos azuis.
negros/azuis

Flexione o adjetivo e o substantivo em destaque para


o plural, fazendo as adaptações necessárias:
Muitas vezes, incapaz de tirar os olhos da margem do
rio...
Muitas vezes, incapazes de tirarem os olhos da margens
dos rios...
FLEXÃO DOS SUBSTANTIVOS: GRAU
Os substantivos têm dois graus de significado: o
aumentativo e o diminutivo.
Ocorre de duas formas:

Analítica: usa-se uma palavra antes ou depois do


diminutivo ou aumentativo para mostrar a diminuição ou o
aumento.
Exemplos: Nós formávamos um grupo pequeno.
Nós formámos um grupo grande.

Sintética: acrescenta-se uma partícula no fim da palavra.


Exemplos: Nós formávamos um grupinho.
Nós formávamos um grupão.
Observe o trecho do texto “Infância”:
• O bote é cinzento e parece um tatuzinho. /Ainda é
cedo, o solzinho mal começou a se levantar... /“Ai,
que dor, ratinhos, ai, minha rataria, não aguento!/
Era um duende velhinho...

E o trecho do texto “Os da minha rua”:


... a avó Catarina, toda vestida de preto e muito
caladinha, com o lenço escuro a tapar o cabelo todo
branquinho./ ... E tinha dito que tia Maria era
“boazinha”/... Eu não sabia que a mão assim toda
enrugadinha da avó Catarina era tão suave./
Ninguém gostava de lhe dar beijinho nas bochechas.
Os diminutivos foram usados para demonstrar carinho ou
tamanho?
Carinho
FLEXÃO DOS ADJETIVOS: GRAU

Os adjetivos apresentam também flexão: comparativo e o


superlativo.
Comparativo: Com grau comparativo comparam-se as
características atribuídas aos substantivos.
Ex. ... as palavras ...vivas e tão cheias de sumo quanto as
flores...
De igualdade: pupilas escuras como cerejas...
De superioridade: pupilas mais escuras que cerejas...
De inferioridade: pupilas menos escuras que cerejas.
Superlativo: Reforça as características atribuídas aos
substantivos.
Esta dividido em: absoluto e relativo
O superlativo absoluto , usado quando destacamos um ser
de maneira isolada, pode ser.
Sintético: quando concentramos o sentido apenas em uma
palavra, usando uma partícula no fim do adjetivo.
Exemplos: A avó tinha cabelos compridíssimos.
As crianças eram inteligentíssimas.
Analítico: quando usamos o adjetivo com advérbios (muito,
tão, bastante...)
Exemplos: ...por que tinha cabelos tão compridos...
...estamos no último minuto de uma brincadeira
bem quente...
O superlativo relativo: usado quanto nos referimos a um
conjunto, pode ser:

De superioridade: Este é o meu primo mais querido de


todos.

´´De inferioridade: Este é o menos interessante dos


meninos do grupo.