Você está na página 1de 42

Uso sustentável

dos recursos
naturais
O que é o ordenamento o território?

Solo pobre e com


declive acentuado A vegetação natural do rio funciona como corredor
 Incluir no Plano Florestal ecológico e diminiu os efeitos das inundações
 Incluir no Plano da Bacia Hidrográfica

Bosque antigo
com espécies endémicas
 Criar uma Área Protegida

2
O que é o ordenamento o território?

Solo fértil para agricultura


Área de risco  Incluir na Reserva Agrícola Nacional
de desmoronamento
 Condicionar o uso
(Carta Municipal de Riscos)

Tratamento de esgotos (PDM)


Transição suave da cidade para o
campo com área de lazer (PDM)

3
O que é o ordenamento o território?

Ciclovia alternativa
à estrada (PDM)

Área industrial separada da área residencial (PDM)

4
O que é o ordenamento o território?

O ordenamento do território expressa-se num conjunto de Programas e Planos que têm como finalidade usar
o melhor possível o território e os seus recursos.

Desenvolvimento de todas as regiões do país, proporcionando bem-estar a todas as pessoas

Prevenir riscos e assegurar a proteção das populações e dos recursos

Manter o equilíbrio dos ecossistemas

Assegurar que os recursos ficam disponíveis para as gerações futuras

5
Que medidas de ordenamento sugeres para cada porção de
território?
• Estabelecer acordos com
as empresas de transportes
públicos para tornar os e
bilhetes passes mais
baratos.

• Proibir a construção de
casas e a agricultura; plantar
vegetação que proteja o solo
da erosão.

• Planificar a rede de
estradas sem interferir com
uma zona húmida importante
para a biodiversidade.

• Criar incentivos para a


fixação das pessoas no
interior do país. 6
Planos e programas de ordenamento o território

Os instrumentos de ordenamento do território podem ter um âmbito nacional, regional ou municipal. Diferentes
planos podem conter diferentes medidas com um objetivo comum:

Subsidiar Objetivo:
Plano Nacional para as Mais
instalação Replantar Reduzir
Alterações Climáticas transportes
de energias florestas emissões
públicos
renováveis de CO2

Criar o
Plano Diretor Municipal Cartografar Objetivo:
Plano de
(PDM) Construir sítios para
Defesa da Reduzir
mais instalar
Floresta emissões
ciclovias energias
contra de CO2
renováveis
Incêndios

7
Porque é importante ordenar o território?

O desenvolvimento
económico pode ter Sobrecarga
Desertificação
consequências graves, demográfica
do interior do
das cidades
se não for feito de país
litorais
forma sustentável

Pesca excessiva Construção


está a esgotar junto ao mar
stocks de aumenta
algumas espécies riscos

Ecossistemas Necessidade Solos férteis


estão a ser do ocupados por
substituídos por ordenamento estradas e
monoculturas do território urbanizações

8
Faz corresponder a cada medida o respetivo plano de
ordenamento.
Definir uma faixa de proteção da Usando os meios científicos e Nas zonas rurais do concelho de
falésia, para o lado do mar e para tecnológicos disponíveis, monitorizar Sines, a altura máxima permitida
terra, onde não é permitido fazer os stocks das espécies alvo da para as construções é de 6,5m
intervenções. pesca em Portugal.

1. Programa Nacional da Política de Ordenamento Territorial


2. Plano Regional de Ordenamento da Orla Costeira
3. Plano Diretor Municipal 9
Sustentabilidade dos recursos biológicos terrestres

10
Sustentabilidade dos recursos biológicos terrestres

11
Sustentabilidade dos recursos biológicos marinhos

Em Portugal
estão em
curso medidas
como:

12
Cada um de nós é responsável pela sustentabilidade dos
recursos biológicos marinhos
Indica as consequências dos seguintes atos individuais:

Compro marisco capturado ilegalmente durante a Participo como voluntário nas ações de
época em que é proibida a sua apanha limpeza de praia 13
Sustentabilidade dos recursos geológicos

Minas e pedreiras
Como evitar os impactes graves da sua exploração e transformação?

Evitar impactes no
Resolver impactes provocados no passado
futuro

Recuperar minas e
Despoluir água e Estudos de Impacte
pedreiras
solos contaminados Ambiental (EIA)
abandonadas
14
Sustentabilidade dos recursos geológicos

Recuperação de minas abandonadas

15
Sustentabilidade dos recursos geológicos

Despoluição do solo e da água em minas abandonadas

16
Sustentabilidade dos recursos geológicos

Os EIA são obrigatórios para todos os grandes empreendimentos ou para atividades muito poluentes.
A avaliação ambiental dos projetos visa o desenvolvimento sustentável.

17
Cada um de nós é responsável pela sustentabilidade dos
recursos geológicos
Para que os recursos geológicos fiquem disponíveis para as gerações futuras é necessário diminuir o ritmo a que
são extraídos. Essa tarefa cabe a cada um de nós. Tens feito a tua parte?

Tens a preocupação de REDUZIR RECICLAS sempre o teu lixo? Recusas amavelmente os sacos nas lojas
o consumo? Ou compras coisas Na tua casa há separação de lixo onde fazes compras? REUTILIZAS
que de facto não precisas? e compostagem? sempre os mesmos sacos? 18
Cada um de nós deve contribuir para o desenvolvimento
sustentável

Reciclo,
reduzo o
consumo e
reutilizo

Diminuo a
produção
de lixo Ficam mais
recursos
disponíveis para
as gerações
futuras porque
diminui a extração
e transformação
de recursos

19
Os resíduos são um problema grave – é necessário reduzi-los

O consumo Soluções
produz... possíveis

Aterros
sanitários
Lixo
Reciclagem
Resíduos
ETAR
Águas
residuais
ETAP

20
Aterros sanitários

21
Medidas para o uso sustentável da água na indústria

22
Medidas para o uso sustentável da água na indústria

23
Medidas para o uso sustentável da água na agricultura

24
Medidas para o uso sustentável da água na agricultura

25
Uso sustentável da água – uma tarefa de todos

Que gestos permitem poupar água?

26
Tratamento de águas residuais (ETAR)

27
Carta Europeia da Água

Não há vida sem água. A água é um bem precioso indispensável a


todas as atividades humanas.

Os recursos hídricos não são inesgotáveis. É necessário


preservá-los, controlá-los e, se possível, aumentá-los.

28
Carta Europeia da Água

Alterar a qualidade da água é prejudicar a vida do Homem e dos


outros seres vivos que dela dependem.

A qualidade da água deve ser mantida em níveis adaptados


às utilizações e, em especial, satisfazer as exigências da
saúde pública.

29
Carta Europeia da Água

Quando a água, após ser utilizada, volta ao meio natural, não deve
comprometer as utilizações que dela serão feitas posteriormente.

A manutenção de uma cobertura vegetal apropriada, de


preferência florestal, é essencial para a conservação dos
recursos hídricos.

30
Carta Europeia da Água

Os recursos hídricos devem ser objeto de um inventário.

A eficiente gestão da água deve ser objeto de planos definidos


pelas autoridades competentes.

31
Carta Europeia da Água

A salvaguarda da água implica um esforço muito grande de investigação


científica, de formação técnica de especialistas e de informação pública.

A água é um património comum cujo valor deve ser


reconhecido por todos. Cada um tem o dever de a
economizar e de a utilizar com cuidado.
32
Carta Europeia da Água

A gestão dos recursos hídricos deve inserir-se no âmbito da bacia


hidrográfica natural e não no das fronteiras administrativas e políticas.

A água não tem fronteiras. É um bem comum que impõe


uma cooperação internacional.

33
Áreas protegidas

As áreas protegidas são sítios, nos continentes ou nos oceanos, cuja utilização pelo ser humano está especialmente
organizada de forma a preservar valores naturais importantes e raros.

Reserva Marinha do Mar de Coral, na Austrália


O controlo da pesca excessiva e o controlo da poluição foram algumas das medidas que permitiram conservar
os recifes de coral e proteger os locais de nidificação da tartaruga-verde e de muitas outras espécies raras. 34
Áreas protegidas

Inhacoso Camaleão-pigmeu-da-Gorongosa

Parque Nacional da Gorongosa – Moçambique


A guerra em Moçambique reduziu os elefantes da Gorongosa de 6000 para apenas 100! Mais de 90% da fauna da
savana tinha desaparecido com a guerra. Medidas eficazes estão a restabelecer este ecossistema; alguns exemplos:
• Combate à pobreza da população local
• Controlo da caça furtiva
• Plantação de árvores 35
Áreas protegidas em Portugal

Parque Nacional da Peneda-Gerês Parque Natural do Douro Internacional

Parque Nacional é uma vasta área com paisagens Um Parque Natural contém sobretudo ecossistemas
naturais e humanizadas de elevado valor científico, naturais e semi-naturais que dependem do Homem
ecológico ou cultural. para a sua conservação. 36
Áreas protegidas em Portugal

Paisagem Protegida da Arriba Fóssil


Reserva Natural do Ilhéu das Formigas da Costa da Caparica

Reserva Natural é uma área pouco ou nada Uma área de Paisagem Protegida tem grande
habitada que contém valores naturais importantes beleza cénica e interesse ecológico e cultural
37
e ainda pouco alterados. que importa preservar.
Áreas protegidas em Portugal

Monumento Natural das Pegadas de Dinossáurios de Ourém/Torres Novas

Um Monumento Natural é uma ocorrência natural rara e


com interesse ecológico, estético, cultural ou científico.
Um proprietário pode também propor ao Instituto de Conservação da Natureza uma figura de proteção da
sua propriedade, caso ela contenha valores naturais importantes – trata-se então de uma Área Protegida
38
Privada.
Quem protege a natureza e promove um desenvolvimento sustentável?

Conservação da Natureza
Protagonistas

Governo Associações Cidadãos

ICNF Como a LPN Como tu...

39
Quem protege a natureza e promove um desenvolvimento sustentável?

40
Quem protege a natureza e promove um desenvolvimento sustentável?

41
Quem protege a natureza e promove um desenvolvimento sustentável?

42