Você está na página 1de 46

PS I C O LO G IA

> COR & COMPORTAMENTO <

P R O F. D R. P A U L O F E L I X
PSI C O LO G IA
> COR & COMPORTAMENTO <

PROF PAULO F E LI X
O REENCANTAMENTO DO MUNDO

ar, água, fogo e terra,


constituem o principio
fundamental de tudo.
Afrodite, deusa da beleza,
portadora da vida - criou o
olho com esses elementos e
finalizou colocando o fogo
no olhar do ser humano
Empédocles 490 – 430 a.C
ARQUITETURA CLÁSSICA

A ARQUITETURA GREGA DO PERÍODO


CLÁSSICO É MARCADA PELO USO DE
CORES INTENSAS - POLICROMATISMO
POLITEÍSTA: ATHENA (AMARELO);
PERSÉFONE (VERMELHO); DIONÍSIO
(BORDEAUX - VINHO); ZEUS (PÚRPURA)
CULTURA CLÁSSICA
 AS CORES DA CULTURA DA ANTIGUIDADE GRECO-
LATINA PERDERAM-SE COM O DECLÍNIO DAS
CIVILIZAÇÕES DO PASSADO

 A DEGRADAÇÃO DO AMBIENTE, A INEXISTÊNCIA DE


COR E O MONOCROMATISMO ESTÃO ASSOCIADOS À
DECADÊNCIA
MANIFESTAÇÃO DIVINA

 “eu sou a luz do


mundo”

 “aquele que me segue


não andará em trevas,
mas terá a luz da vida”
(João 8.12).
CARACTERÍSTICA MARCANTE DA
SIMBOLOGIA DOS POVOS E
CIVILIZAÇÕES, A COR SURGE
COMO PRODUTO DO PROGRESSO
CULTURAL E TECNOLÓGICO
LOUIS CHESKIN
PSICOLOGIA
SURREALISMO & COR
ARQUÉTIPO

PADRÃO
PSICOGÊNICO DO
INCONSCIENTE
COLETIVO.
MODELO PELO QUAL
OS FENÔMENOS
PSÍQUICOS MAPEIAM
A REALIDADE
FORÇAS DE NATUREZA FILOGÊNICA QUE ESTRTURAM
O PSIQUISMO E A ORGANIZAÇÃO SOCIAL
VERMELHO
VERDE
VIOLETA

JUSTINIANO I
BASÍLICA DE SAN VITALE
TERRACOTA
BRANCO
PRETO
O QUE É COR?

COR É A MANIFESTAÇÃO DA LUZ


PERCEBIDA NOS ASPECTOS
BIOPSICOSSOCIAIS
MECÂNICA DA LUZ
SÍNTESES DA LUZ

Amarela Ciano
Verde Vermelha
BRANCA Verde Azul

Ma-
Ciano genta PRETO
Amarelo Magenta
Azul Vermelho

ADITIVA SUBTRATIVA
QUÂNTICA DA LUZ

ALBERT EINSTEIN
* 1879 +1955
COR
COMPRIMENTO FREQUÊNCIA
VERMELHO ~ 700–630 nm ~ 430–480 THz
LARANJA ~ 630–590 nm ~ 480–510 THz
AMARELO ~ 590–560 nm ~ 510–540 THz
VERDE ~ 560–490 nm ~ 540–610 THz
AZUL ~ 490–450 nm ~ 610–670 THz
VIOLETA ~ 450–400 nm ~ 670–750 THz
A COR NAS REDES NEURAIS
A COR NAS REDES NEURAIS

A COR RESULTA DA INTERAÇÃO


ENTRE: LUZ, OBJETO, OLHO-
CÉREBRO E CONSCIÊNCIA
COMPORTAMENTO
RESPONDENTE

 O COMPORTAMENTO
REFLEXO OU
RESPONDENTE (NÃO-
VOLUNTÁRIO).
ELICIADO POR
ETÍMULOS
AMBIENTAIS
CONDICIONAMENTO CLÁSSICO

Prêmio Nobel - 1904


IMPRINTING
KONRAD LORENZ
G E S TALT

S R
ENTRE O ESTÍMULO E A RESPOSTA EXISTE O PROCESSO PERCEPTIVO
A COR ESTÁ NA SUA CABEÇA!
G E S TALT
QUANDO VOCÊ OLHA, NÃO VÊ TUDO!
VER É UM POUCO DEPOIS DE CRIAR
REPRESENTAÇÕES PARA OS
ESTÍMULOS EM CONFORMIDADE COM
AS IMAGENS DAS VIVÊNMCIAS QUE
ESTÃO NA SUA CABEÇA
OLHAR E PERCEBER

FIGURA É TUDO QUE SE DESTACA NO


CAMPO PSICOLÓGICO: NECESSIDADE;
MEDO; DESEJO; ONTOGÊNESE
INSIGHT

UMA VELHA
OU UMA
JOVEM?
PREGNANCIA
CAMPO PSICOLÓGICO
PREGNÂNCIA

?
A CONFIGURAÇÃO DEPENDE DAS
CONDIÇÕES PREVALENTES:
SEMELHANÇA, , PROXIMIDADE,
FECHAMNETO, SIMETRIA, REPETIÇÃO
COR E TENDÊNCIA DA PERCEPÇÃO DA BOA-
FORMA - RELAÇÃO FIGURA & FUNDO
ESPAÇO SOCIAL
TEORIA DO CAMPO KURT LEVIN

A TOTALIDADE DOS FATOS


DETERMINAM O
COMPORTAMENTO DOS
INDIVÍDUOS NUM DADO
MOMENTO
MEIO COMPORTAMENTAL

INTERAÇÃO
INDIVÍDUO-MEIO
MANIFESTAÇÕES PSÍQUICAS

ESQUIZOFRÊNIA
LOUIS WAIN
PIET MONDRIAN

A VIDA CONCISTE A
INTERAÇÃO ENTRE
DUAS FORÇAS
CONTRÁRIAS DO
MESMO VALOR, SUA
EXPRESSÃO PLÁSTICA
É A BELEZA UNIVERSAL
EQUILBRIO NA ARTE COMO
MODÊLO DE APRENDIZAGEM SOCIA

PIET MONDRIAN
EQUILÍBRIO E HARMONIA

= 1,618 0339 887


CONCLUSÂO

O OLHAR PARA A COR


ENVOLVE A LUZ EM UMA
PERSPECTIVA
BIOPSICOSSOCIAL: A
RELAÇÃO ENTRE HARMONIA,
BEM-ESTAR, SAÚDE E
DESENVOLVIMENTO HUMANO
SAÚDE SABEDORIA PROSPERIDADE
RIQUEZA PODER BOA FORTUNA

PAULO FELIX MARCELINO CONCEIÇÃO

PROSPERIDADE, SAÚDE, SABEDORIA, HARMONIA, BOA FORTUNA


PROF. PAULO FELIX MARCELINO CONCEIÇÃO
email paulo-felix@uol.com.br – celular (11) 9538 1236