Você está na página 1de 20

GRAMÁTICA

Divisão e classificação de orações


Ativação de conhecimentos
GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
OBSERVAÇÃO
Atenta nas frases complexas.
1. Na passagem dos vocábulos do latim para o português, a evolução foi
lenta e as palavras sofreram várias transformações.
2. Na evolução das palavras, perdem-se, por vezes, algumas sílabas,
embora a sílaba tónica persista.

Observa que em cada frase complexa existem 2 orações.


1. Na passagem dos vocábulos do latim para o português, a evolução foi
lenta + e as palavras sofreram várias transformações.
2. Na evolução das palavras, perdem-se, por vezes, algumas sílabas, +
embora a sílaba tónica persista.
GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
OBSERVAÇÃO
Verifica se é possível inverter as orações para distinguires coordenação de
subordinação.
1. E as palavras sofreram várias transformações na passagem dos vocábulos do
latim para o português, a evolução foi lenta.
2. Embora a sílaba tónica persista, na evolução das palavras, perdem-se, por
vezes, algumas sílabas.
Ativa conhecimentos já adquiridos
• A frase 1 é agramatical, não permitindo a inversão de orações.
• A frase 2 está correta, pois permite a inversão de orações.
Conclusão
• Frase 1 – Orações coordenadas
• Frase 2 – Orações subordinadas
GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
OBSERVAÇÃO
Esquematicamente
COORDENAÇÃO

Na passagem dos vocábulos do latim para o português, a evolução foi lenta

e as palavras sofreram várias transformações

SUBORDINAÇÃO

Na evolução das palavras, perdem-se, por vezes, algumas sílabas

Embora a sílaba tónica persista


GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
REGRA
A frase complexa constituída por orações coordenadas não
permite a inversão das orações.

Frase agramatical
E as palavras sofreram várias transformações na passagem dos
vocábulos do latim para o português, a evolução foi lenta.

A frase complexa constituída por orações subordinadas permite


a inversão das orações dentro da frase, exigindo a introdução
de uma vírgula:

Embora a sílaba tónica persista, na evolução das palavras,


perdem-se, por vezes, algumas sílabas.
GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
OBSERVA
Orações coordenadas
1. Na passagem dos vocábulos do latim para o português, a evolução foi
lenta e as palavras sofreram várias transformações.
2. O sentido primitivo da palavra latina solitariu- era isolado, mas em
português passou a significar solteiro.
3. Ministru- significou em latim servente, logo o sentido desta palavra
evoluiu bastante.
4. Etimologicamente, o nome peculiar significava gado ou poderia
também estar relacionado com dinheiro.
5. A história da palavra estilo é muito interessante, pois está relacionada
com o instrumento de escrita designado stilus.
GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
OBSERVA
As conjunções coordenativas e as relações que estabelecem

E adição

MAS oposição
LOGO
conclusão
GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
OBSERVA
As conjunções coordenativas e as relações que estabelecem

OU Alternativa

POIS Explicação
GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
OBSERVA
Classificação das conjunções coordenativas
1. E: conjunção coordenativa copulativa
Introduz uma oração coordenada copulativa
2. MAS: conjunção coordenativa adversativa
Introduz uma oração coordenada adversativa
3. LOGO: conjunção coordenativa conclusiva
Introduz uma oração coordenada conclusiva
4. OU: conjunção coordenativa disjuntiva
Introduz uma oração coordenada disjuntiva
5. POIS: conjunção coordenativa explicativa
Introduz uma oração coordenada explicativa
GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
Classifica as orações coordenadas.

1. Oração coordenada: Na passagem dos vocábulos do latim para o português, a


evolução foi lenta
Oração coordenada copulativa: e as palavras sofreram várias transformações.
2. Oração coordenada: O sentido primitivo da palavra latina solitariu- era isolado,
Oração coordenada adversativa: mas em português passou a significar solteiro.
3. Oração coordenada: Ministru- significou em latim servente,
Oração coordenada conclusiva: logo o sentido desta palavra evoluiu bastante.
4. Oração coordenada: Etimologicamente, o nome peculiar significava gado
Oração coordenada disjuntiva: ou poderia também estar relacionado com
dinheiro.
5. Oração coordenada: A história da palavra estilo é muito interessante,
Oração coordenada explicativa: pois está relacionada com o instrumento de
escrita designado stilus.
GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
OBSERVA
Orações subordinadas
1. Na evolução das palavras, perdem-se, por vezes, algumas sílabas, embora a sílaba tónica
persista.

Oração subordinada adverbial concessiva


2. O professor explicou que a palavra paço resultou de palatium, nome do monte Palatino,
em Roma.

Oração subordinada substantiva completiva


3. A casa real que Nero construiu no monte Palatino tomou o nome do monte.

Oração subordinada adjetiva relativa restritiva


GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
OBSERVA
Esquematicamente
• relativas
substantivas
• completivas

Orações • relativas restritivas


adjetivas
subordinadas • relativas explicativas

• causais
• temporais
• finais
• condicionais
adverbiais
• consecutivas
• concessivas
• comparativas
GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
OBSERVA
Orações subordinadas substantivas e respetivos desempenhos
sintáticos: sujeito ou complemento direto

Sujeito

relativas • Quem era soldado recebia um salarium.

• O professor esclareceu que salarium era


completivas uma ração de sal.

Complemento direto
GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
OBSERVA
Orações subordinadas adjetivas e respetivos desempenhos
sintáticos: modificador de nome restritivo ou apositivo
Modificador de nome restritivo

A palavra que deu origem a aresta foi arista.


restritivas

relativas
A palavra portuguesa aresta, que significava
barba de milho e mais tarde espinha de peixe,
explicativas
prevaleceu em português com a ideia de
aspereza.

Modificador de nome apositivo


GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
OBSERVA
Orações subordinadas adverbiais apresentam desempenhos
sintáticos de modificador de frase ou modificador verbal.

causais
• A palavra senhor emprega-se em formas de tratamento deferente, porque deriva do latim
senex (velho).

temporais
• Quando utilizamos a maioria das palavras, raramente as associamos à sua origem
etimológica.

finais
• Conheçamos a língua portuguesa para que possamos ser falantes mais competentes.
GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
OBSERVA
Orações subordinadas adverbiais

condicionais
• Gostaria de aprender latim se tivesse oportunidade.

consecutivas
• As palavras portuguesas de origem latina são tantas que seria difícil enumerá-las num
curto espaço de tempo.
comparativas
• Neste ano letivo, os alunos não sabem o significado etimológico de tantas palavras
como sabiam no ano passado.
concessivas

• Existem em português muitas palavras diferentes, embora derivem do mesmo étimo.


GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
OBSERVA
Orações subordinantes

Verifica que a oração subordinante e subordinada podem surgir em


posições diversas dentro da frase:

A palavra senhor emprega-se em formas de tratamento deferente,


porque deriva do latim senex (velho).

Quando utilizamos a maioria das palavras, raramente as associamos à


sua origem etimológica.
GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
APLICAÇÃO
Divide e classifica as orações.
1. A língua portuguesa teve a sua origem no latim e a língua francesa
sofreu a mesma influência.
2. Se compararmos as duas línguas, encontramos várias semelhanças.
3. As línguas que sofreram a influência do latim designam-se línguas
românicas.
4. Compreendemos com alguma facilidade o italiano, visto que é uma
língua românica.
5. Mal os visigodos foram derrotados, a Península Ibérica foi invadida pelos
árabes.
6. Os alunos gostaram tanto das aulas de história da língua que realizaram
várias pesquisas sobre o tema.
GRAMÁTICA | Divisão e classificação de orações
SOLUÇÕES
1. A língua portuguesa teve a sua origem no latim – oração coordenada
e a língua francesa sofreu a mesma influência – oração coordenada copulativa
2. Se compararmos as duas línguas, - oração subordinada adverbial condicional
encontramos várias semelhanças. – oração subordinante
3. As línguas designam-se línguas românicas. – oração subordinante
que sofreram a influência do latim – oração subordinada adjetiva relativa
restritiva
4. Compreendemos com alguma facilidade o italiano, - oração subordinante
visto que é uma língua românica. – oração subordinada adverbial causal
5. Mal os visigodos foram derrotados, - oração subordinada adverbial temporal
a Península Ibérica foi invadida pelos árabes. – oração subordinante
6. Os alunos gostaram tanto das aulas de história da língua – oração subordinante
que realizaram várias pesquisas sobre o tema. – oração subordinada adverbial
consecutiva
GRAMÁTICA
Divisão e classificação de orações
Ativação de conhecimentos