Você está na página 1de 23

Infraestrutura de

Telecomunicações

Tema IV: Características da Transmissão


usando Fibra Óptica
Docente: Eugénio Xavier Domingos
Caetano
Características
Funciona como um guia de ondas de
10^14 a 10^15Hz:
◦ Parte do espectro infravermelho e visível;
Grandes ritmos de transmissão:
◦ centenas de Gbit/s;
Baixopeso e pequena dimensão;
Atenuação baixa;
Imunidade a interferências
electromagnéticas;
Espaçamento entre repetidores:
◦ dezenas de quilómetros;
Aplicações:
◦ Transmissão digital a longa distância;
◦ Redes locais de computadores;
◦ Redes metropolitanas;
Atenuação
A luz ao propagar-se através da fibra óptica é,
em parte:
◦ absorvida (devido a impurezas no vidro);
◦ Perdida (devido à dispersão de Rayleigh -
irregularidades a nível microscópico).
Outras fontes de atenuação:
◦ Deformações e micro-curvas;
◦ Juntas: ligações permanentes de duas fibras (valores
típicos: 0.2 dB)
◦ Conectores: ligações sem carácter permanente (0.3 –
1 dB);
Janelas de Comunicação
850 nm=> os primeiros sistemas de
comunicação óptica utilizaram
comprimentos de onda entre 800 e 860 nm:
◦ usados em sistemas a baixos ritmos e curta
distância.
1300 e 1550 nm=> são mais atractivos
devido às melhores características de
atenuação e dispersão:
◦ usados em sistemas a ritmos elevados e
distâncias longas.
Modos de Transmissão
Modos de Transmissão
Distorção de Sinal
A dispersão origina um alargamento do
pulso transmitido:
◦ Determina a taxa de transmissão máxima que
a fibra suporta
Tipos de dispersão
◦ Dispersão intramodal, cromática ou
material (Dc[ps/nm/km]) – os diferentes
comprimentos de onda de um modo têm
diferentes velocidades de propagação;
◦ Dispersão intermodal ou multimodal
(Di[ns/kmγ]) – os diferentes modos ou
caminhos de propagação têm diferentes
comprimentos de propagação
A dispersão total depende do
comprimento da fibra.
O alargamento do pulso transmitido
(tempo de subida), em ps, é aproximado
por:
Tempo de Subida
Tempo de subida de um sistema: é o tempo
que o sistema, em resposta a uma transição
abrupta de valor, leva a ir de 10% a 90% do
valor final.
A cada um dos três componentes de um
sistema de comunicação (emissor + canal +
receptor) está associado um tempo de subida.
O tempo de subida total do sistema, tr,tot,
relaciona-se com os tempos de subida
individuais aproximadamente por:
Tempo de Subida e Frequência de
Símbolo
Os tempos de subida do emissor e do
receptor são geralmente conhecidos pelo
projectista do sistema.
Fontes Ópticas
Fontes ópticas utilizadas :
◦ Díodo emissor de luz – LED (Light
Emitting Diode): emissão espontânea de luz;
 Mais barato, menos sensível à temperatura, maior
duração;
◦ Díodo laser – LD (Laser Diode): emissão
estimulada de luz.
 LASER = Light Amplification by Stimulated
Emission of Radiation
 Mais rápido, mais potência;
As fontes de luz não são monocromáticas
(não emitem um único comprimento de
onda).
Fotodetectores
PIN
◦ Ausência de ganho interno;
◦ Baixo ruído interno;
◦ Desempenho determinado pelo ruído da parte
eléctrica do receptor
APD
◦ Ganho interno (ganho de avalanche)
◦ Elevado ruído interno, que condiciona
desempenho, juntamente com ruído da parte
eléctrica do receptor
◦ Mais sensível à temperatura;
◦ Menos fiável;
◦ Mais caro
Amplificadores Ópticos
Fibra Óptica vs Meios Metálicos
Fibras Ópticas para WDM
As fibras ópticas dividem-se em fibras
monomodais e fibras multimodais.
As redes WDM (Wavelength Division
Multiplexing) só usam fibras monomodais.
Os principais fenómenos limitativos são a
atenuação e a dispersão.
A primeira é responsável por reduzir a
amplitude dos pulsos e a segunda por
alargá-los.