Você está na página 1de 15

RELIGIÕES

ABRAMICAS
BY ISABELLE BAEZO
O QUE SÃO?
• Religiões abraâmicas são as religiões monoteístas cuja origem comum é reconhecida em Abraão ou o
reconhecimento de uma tradição espiritual identificada com ele. Essa é uma das três divisões principais em
religião comparada, junto com as religiões indianas (Darma) e as religiões da Ásia Oriental.
(O monoteísmo é a crença na existência de apenas um deus.)

• No início do século XXI havia 3,8 bilhões de seguidores das três principais religiões abraâmicas e estima-se
que 54% da população mundial se considere adepta de uma dessas religiões, cerca de 30% de outras religiões e
16% é não religiosa.

• As três principais religiões abraâmicas são, em ordem cronológica de fundação, o judaísmo, o cristianismo e
o islamismo.
JUDAÍSMO

O judaísmo é a religião
monoteísta mais antiga do mundo.
Originou-se por volta do século
XVIII a.C., quando Deus mandou
Abraão procurar a terra prometida.
Seu desenvolvimento ocorreu de
forma conjunta ao da civilização
hebraica, através de Moisés, Davi,
Salomão etc., sendo que foram
esses dois últimos os reis que
construíram o primeiro templo em
Jerusalém.
CRENÇAS
• Os judeus acreditam que YHWH (Javé ou
Jeová, em português) seja o criador do
universo, um ser onipresente, onipotente e
onisciente, que influencia todo o universo
e tem uma relação especial com seu povo.
O livro sagrado dos judeus é o Torá ou
Pentateuco, revelado diretamente por
Deus. Para o judaísmo, o pecado mais
mortal de todos é o da idolatria, ou seja, a
prática de adoração a ídolos e imagens.
RITUAIS
• Os cultos são realizados em templos denominados sinagogas. Os homens usam uma pequena
touca, denominada kippa, como forma de respeito para com Deus. Os principais rituais são a
circuncisão, realizada em meninos com 8 dias de vida, representando a marca da aliança entre
Deus e Abraão e seus descendentes; e o Bar Mitzvah (meninos) e a Bat Mitzvah (meninas), que
representam o início da vida adulta.
BAR MITZVAH
CRISTIANISMO

Com cerca de 2,1 bilhões de


adeptos atualmente, o Cristianismo
é a maior religião do mundo, sendo
predominante na Europa, América
e Oceania. A religião se iniciou
através dos ensinamentos de Jesus
de Nazaré, considerado o salvador
da humanidade. O cristianismo é
uma religião abraâmica, da mesma
forma que o Islamismo e o
Judaísmo.
CRISTÃOS
• Os seguidores de Jesus são chamados de
“cristãos”; tal denominação foi utilizada pela
primeira vez em Antioquia, uma colônia militar
grega. O livro sagrado dos cristãos é a Bíblia
Sagrada, composta pelo Antigo e pelo Novo
Testamento. A primeira parte conta a história da
criação do mundo, das leis, tradições judaicas,
etc. Já o Novo Testamento conta a vida de
Jesus, como os cristãos primitivos viviam, etc.
BIBLIA SAGRADA
PROTESTANTISMO,
CATOLICISMO E IGREJA
ORTODOXA.
• Existem três ramos do Cristianismo:
Protestantismo, Catolicismo e Igreja Ortodoxa.
Em razão disso, existem, também, diferentes
concepções e aspectos em cada um deles.
Contudo, de forma universal, podemos afirmar
que os adeptos ao Cristianismo creem na
existência de um Deus, criador do universo; de
Jesus Cristo, elemento central da religião,
considerado o redentor da humanidade; e da
vida após a morte.
O CRESCIMENTO.
• O Cristianismo se difundiu grandemente pela Ásia, Europa e África. A religião cresceu tanto
que, no ano de 313, o imperador Constantino concedeu aos cristãos liberdade de culto; e em
392, foi considerada a religião oficial do Império Romano.
ISLAMISMO

O islamismo é uma religião surgida


na Península Arábica, no começo
do século VII, por meio de
Muhammad (conhecido em
português como Maomé). Essa
crença religiosa atualmente é a
segunda maior do mundo,
possuindo cerca de 1,8 bilhão de
fiéis, a maioria deles localizada no
continente asiático e africano.
CRENÇAS
• O islamismo, assim como o judaísmo e o
cristianismo, é uma religião monoteísta,
ou seja, os muçulmanos acreditam na
existência de apenas um Deus que, como
mencionamos, é chamado por eles
de Allah. Essas três crenças são as três
grandes religiões monoteístas do mundo.
• O islamismo é uma religião monoteísta que advoga a crença unicamente em Allah. Os
muçulmanos acreditam na onipotência e onisciência desse Deus, além de crerem que ele é
o criador do Universo. Esses fiéis referem-se constantemente a Allah como “o Clemente, o
Misericordioso”. Essa menção é encontrada em quase todo Alcorão e consta no trecho do livro
sagrado dos muçulmanos que foi transcrito anteriormente neste texto.
• Os muçulmanos acreditam nos profetas enviados por Allah para trazerem sua mensagem, sendo
Muhammad o último e mais importante deles. Alguns dos profetas em que esses acreditam
são: Adão, Noé, Abraão, Moisés, Jesus e o próprio Muhammad.
• Os muçulmanos acreditam no conceito de danação eterna e professam que aqueles que não se
converteram à mensagem de Allah serão condenados ao fogo eterno. O julgamento de todos
será conduzido pelo próprio Deus durante o juízo final. Lá, as ações em vida definirão o destino
de cada um.
PILARES
• O islamismo é uma religião que possui cinco • Observar o jejum durante o mês
pilares que todo muçulmano deve seguir no sagrado chamado Ramadã.
exercício de sua fé. Estes são os pilares:

• Realizar o zakat, a doação de 2,5% de


• Recitar o credo “não existe nenhum deus
além de Allah, e Muhammad é seu profeta”.
seus lucros para os mais pobres.

• Orar cinco vezes ao dia na direção de Meca. • Visitar Meca uma vez na vida, desde
que se tenha condições para isso.
A IMPORTANCIA DE JERUSALEM PARA
ESSAS RELIGÕES?
• Jerusalém é sagrada para o Judaismo desde que o Rei Davi a proclamou como sua capital no 10º século a.C.
Jerusalém foi o local do Templo de Salomão e do Segundo Templo. Ela é mencionada na Bíblia 632 vezes.
• O cristianismo reverencia Jerusalém não apenas pela história do Antigo Testamento mas também por sua
significância na vida de Jesus. De acordo com o Novo Testamento, Jesus foi levado para Jerusalém logo
após seu nascimento e depois em sua vida quando limpou o Segundo Templo.
• Jerusalém é considerada a terceira cidade sagrada do Islamismo. Aproximadamente um ano antes de ser
permanentemente trocada por Caaba em Meca, a quibla (direção da oração) para os muçulmanos era
Jerusalém. A permanência da cidade no Islão, entretanto, é primariamente de acordo com a Noite de
Ascensão de Maomé (c. 620 d.C.). Os muçulmanos acreditam que Maomé foi miraculosamente transportado
em uma noite de Meca para o Monte do Templo em Jerusalém, aonde ele ascendeu ao Paraíso para encontrar
os profetas anteriores do Islão.