Você está na página 1de 17

EDUCAÇÃO

E SAÚDE

Adriana Barni
Truccolo
Educação - Responsabilidade

 A educação, dever
 " A educação,
da família e do
direito de todos e
Estado, inspirada
dever do Estado e
nos princípios de
da família....”
liberdade e nos
ideais de
Constituição Federal de 1988, art. 205 solidariedade
humana

Lei nº 9.394/1996, art.2º LDB


Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.
 É dever do Estado
Então,
Educação  É dever da Família

Deve ser
Libertadora

Deve provocar
gestos de
Solidariedade e
Empatia.
Educação - Conceito

A educação abrange os processos formativos que se


desenvolvem:

 na vida familiar  nos movimentos sociais e


 na convivência humana organizações da sociedade
civil
 no trabalho
 nas manifestações culturais.
 nas instituições de ensino e
pesquisa

Lei nº 9.394/1996, art.1º LDB


Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.
Educação - Finalidade

 A educação tem por finalidade o pleno


desenvolvimento do educando,
 seu preparo para o exercício da cidadania e
sua qualificação para o trabalho.
Lei nº 9.394/1996, art.1º LDB
Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

Desenvolvimento Integral:
Desenvolvimento dos indivíduos nas suas múltiplas dimensões:
Física, intelectual, social e emocional.
Saúde – Até 1948
Ausência de Doenças
 A partir de 1948
• “Saúde é o estado de completo bem-estar físico, mental e
social e não apenas a ausência de doença.”
7 de Abril
Dia Mundial da Saúde

Físico Espiritual

Ausência de Doença Vivenciando Amor,


Energia Alegria, Paz,
Vitalidade Plenitude

SAÚDE

Mental
Social Manutenção de
Interagindo Visão Positiva
Efetivamente Da Vida
SAÚDE

 A saúde é direito de
todos e dever do  ...visem à redução do risco de
Estado.... doença,.....o acesso universal e
igualitário às ações e serviços
para sua promoção, proteção e
recuperação.

Constituição Federal, art.196


SAÚDE

Lei nº 8.080 / 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção,


proteção e recuperação da saúde.

 Art 1º. Regula o funcionamento do SUS, criado na CF 1988.

 Art. 2º - A saúde é um direito fundamental do ser humano, devendo


o Estado prover as condições indispensáveis ao seu pleno exercício.

 O dever do Estado não exclui o das pessoas, da família, das


empresas e da sociedade.
SAÚDE
Lei nº 8.080 / 1990
Princípios/Doutrinas

Universalidade Acesso aos serviços de saúde a


todos cidadãos.
Equidade Todos são iguais perante o SUS e
serão atendidos conforme suas
necessidades

Integralidade Assistência em todos os níveis de


complexidade do sistema
Participação da Comunidade Através dos conselhos de saúde
com poder deliberativo
EQUIDADE As pessoas serão atendidas de acordo com o
grau de emergência em que se encontram
Condições Agudas

O Sistema Manchester de Classificação de Risco ATENÇÃO NO


LUGAR CERTO
TEMPO-ALVO
NÚMERO NOME COR HOSPITAL
(Min)
UPA
1 Emergente Vermelho 0
UAPS
2 Muito urgente Laranja 10

3 Urgente Amarelo 60

4 Pouco urgente Verde 120


ATENÇÃO NO
5 Não urgente Azul 240 TEMPO CERTO

TEMPO-RESPOSTA

FONTE: MACKWAY-JONES et al. (2010), MENDES,(2011 )


INTEGRALIDADE
O atendimento pelo SUS acontece em três níveis
de atenção:

ATENÇÃO PRIMÁRIA

 Unidades Básicas ou Postos de Saúde, a


“porta de entrada” ao SUS, onde são
marcadas consultas e exames e realizados
procedimentos menos complexos, como
vacinação e curativos.
INTEGRALIDADE
O atendimento pelo SUS acontece em três níveis
de atenção:

 ATENÇÃO SECUNDÁRIA – MÉDIA COMPLEXIDADE

Clínicas, Unidades de Pronto Atendimento e Hospitais Escolas,


que dão conta de alguns procedimentos de intervenção, bem
como tratamentos a casos crônicos e agudos de doenças.
INTEGRALIDADE
O atendimento pelo SUS acontece em três níveis
de atenção:

ATENÇÃO TERCIÁRIA
ALTA COMPLEXIDADE

Hospitais de Grande Porte, onde são realizadas manobras


mais invasivas e de maior risco à vida.
*Depois de assistir o Vídeo,
responda as duas questões
relativas à Saúde
Adriana