livretofinal1.

pmd

1

9/2/2006, 16:14

livretofinal1.pmd

2

9/2/2006, 16:14

livretofinal1.pmd

3

9/2/2006, 16:14

A Dietética segundo a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) é em sua essência uma medicina preventiva, que quando somada aos conhecimentos científicos de cada um, amplia a capacidade de escuta e de entendimento do ser humano, tornando a vida mais saudável e próxima da saúde integral. Pois uma vida saudável começa sempre pela alimentação. Segundo a MTC, a Dietética traz ensinamentos fundamentais para equilibrar o funcionamento individual e para demonstrar que é preciso interagir o tempo todo com o que a natureza propõe. Caso faça calor precisamos nos refrescar e se o frio chega é o momento de aquecer. O que acontece tanto na escolha da roupa como na do alimento. Por isso são adotados critérios específicos na opção da comida para cada estação do ano, sempre visando o bem-estar. Na Medicina Tradicional Chinesa, o potencial energético que cada alimento possui de gerar frescor ou aquecimento interno é chamado de natureza do alimento e tem fundamental importância na construção do cardápio equilibrado, visando manter ou restabelecer a saúde por meio das estações do ano. Todos os alimentos são permitidos, uma vez que todos têm energia vital. Porém a escolha deve levar em conta tanto o clima e a estação do ano como também a idade, o sexo e o perfil energético e emocional de cada um. O alimento deve ser fonte de prazer, mas vale refletir sobre esse assunto já que é comum a supervalorização do paladar e da aparência, onde muitas vezes sofremos desconfortos como enxaqueca, azia e má digestão. Com sabedoria e bom senso percebemos que o prazer pleno é aquele que vai além do sabor, gerando saúde e conforto interno. Neste Manual de Receitas você vai encontrar opções práticas e saudáveis, unindo o hábito alimentar brasileiro aos conceitos da MTC. As receitas são específicas para cada estação do ano e tem como eixo central o conceito do saudável. Esperamos que gostem das receitas e que se divirtam muito neste universo mágico de criação que é a cozinha.
Ana Beatriz Vieira Pinheiro Nutricionista Especialista em Dietética Energética Chinesa

livretofinal1.pmd

INTRODUÇÃO

1

4

9/2/2006, 16:14

Seus conceitos são frutos de observações que representam uma poderosa sabedoria popular resgatadas de textos milenares. E com isso reforça a importância da nutrição que representa a grande ferramenta na manutenção ou no resgate do equilíbrio energético. fazer circular a energia. fresca e natural. 16:14 DIETÉTICA CHINESA 2 . Não é recomendado regras rígidas ou abusos freqüentes. O alimento também tem seu princípio ativo e uma alimentação equilibrada é capaz de tonificar. harmonizar. o qual é chamado de saúde. Inglaterra e Estados Unidos. livretofinal1. função. A MTC observa os alimentos de forma meticulosa e estabelece conceitos chamados de propriedades. sendo a base fundamental de qualquer tratamento. Esses textos vêm sendo estudados em várias escolas de MTC espalhadas por países como França. A escolha segue critérios que vão além do nosso conceito moderno de alimentação saudável. ou seja. a estação do ano e o perfil energético e emocional de cada um. o caminho do meio é sempre um bom conselheiro. umedecer e muito mais. concentramos seu princípio ativo em doses mais elevadas. A Dietética Energética faz parte do conjunto de técnicas terapêuticas da Medicina Tradicional Chinesa (MTC). expressão. dispersar.pmd 5 9/2/2006. Itália. Nada existe ao acaso e a diferença entre um alimento e um medicamento fitoterápico é que quando transformamos uma planta em um remédio. A alimentação deve ser variada.“Esperar ficar doente para se cuidar é o mesmo que esperar ter sede para começar a cavar um poço” Nei Ching Há milênios esta frase ressalta que a prevenção é a melhor escolha. as quais utilizamos em situações específicas. colorida. É importante não abusar e nem excluir. levando em conta o clima. o efeito que o alimento gera em nosso corpo. Para a Medicina Tradicional Chinesa os alimentos são como as ervas medicinais. uma vez que tudo que vem da natureza é energia e possui capacidade.

Se o clima é quente. a escolha alimentar visa favorecer o bem-estar e melhorar a vitalidade. além das comidas gordurosas. o uso do doce de adição. as pimentas. podendo gerar quadros de desequilíbrio energético se utilizadas no clima quente. hipertensão arterial e hipercolesterolemia merecem conduta nutricional mais individualizada e detalhada quando associamos os conceitos da Dietética Energética Chinesa aos conhecimentos da ciência moderna. refrescar internamente. temperos como orégano. pois é um cereal de natureza fresca. livretofinal1. seguindo os critérios energéticos relativos a cada estação do ano. havendo predomínio do yang. Então. apesar de seu potencial nutricional. usamos roupas frescas e alimentos com potencial refrescante. seja do açúcar ou do adoçante artificial vai enfraquecer energeticamente o Elemento Terra.Como as estações do ano e o clima influenciam na escolha do alimento Pensando no clima e nas estações do ano. enquanto no verão vai ser dispensado o cozimento. vitalizar o Elemento Água (associado aos rins) e modular o Elemento Fogo (associado ao coração). o que a MTC chama de natureza do alimento. a canela. o curry. Exemplificando algumas abordagens da MTC nessas patologias citadas podemos dizer que um paciente diabético precisa reforçar a energia do Elemento Terra (associado ao baço. Prevenir ou tratar esse quadro significa nutrir o yin. o que pode ser feito por meio do uso de alimentos amarelos e de sabor naturalmente doce. frutas como banana. as frutas como o morango e a cereja. E ao contrário. A natureza do alimento é um aspecto que tem fundamental importância na construção do cardápio equilibrado. se faz calor é hora de usar salada de hortaliças cruas. como cenoura. problemas comuns na atualidade como diabetes. Logo é necessário formular receitas saudáveis. favorecendo a intensificação da patologia. A relação da Medicina Tradicional Chinesa com as patologias Com relação à prevenção e tratamento de patologias. 16:14 . As oleaginosas. pâncreas e estômago). E deixar guardados os de natureza quente e morna como o alho. hortelã e salvia. No caso da hipertensão arterial há um desequilíbrio energético entre as expressões yin e yang.pmd DIETÉTICA CHINESA 3 6 9/2/2006. gerando frio ou calor interno. que gera calor excessivo. serão indicadas nos períodos de frio. No inverno a aveia precisa ser cozida. objetivando manter ou restabelecer a saúde. o gengibre. abóbora e mamão. melão e melancia.

necessitando de uma prescrição dietética restrita ou isenta de laticínios (mesmo os desnatados). todos devem ser evitados. Sendo assim. abóbora e gergelim. As receitas são específicas para cada estação do ano e tem como eixo central o conceito do saudável. pensando nos benefícios que a população pode ter colocando em prática os ensinamentos da Dietética Energética. Com relação aos açúcares. livretofinal1. desenvolveu receitas práticas e saudáveis. alho etc.Dietética Chinesa – um manual baseado na alimentação saudável Nesse sentido é importante o uso de grãos como cereais e sementes de girassol. unindo o hábito alimentar brasileiro aos conceitos da Medicina Tradicional Chinesa. tão acostumado aos excessos e exageros. 16:14 DIETÉTICA CHINESA 4 . Já nas dislipidemias. Também não são utilizadas preparações fritas ou com excesso de gordura e produtos que tenham abundância de sal. alimentos crus e alimentos de potencial energético capazes de gerar frio internamente como pepino. gengibre. Nas preparações doces procura-se aguçar o próprio sabor das frutas. temperos prontos (em pó. leguminosas. principalmente o refinado e os adoçantes artificiais. há o acúmulo de umidade interna. como gorduras hidrogenadas (margarinas e similares). certos gêneros são totalmente abolidos. cubos e outros). banana. e contra-indicado o uso de alimentos que possam gerar mais calor como pimentas. entre elas a hipercolesterolemia.pmd 7 9/2/2006. O SESC Rio. tomate e outros. em parceria com a Couzinharte – Oficina de Culinária. produtos industrializados com presença de aditivos químicos e todos os outros que representam grande risco à saúde. conferindo assim um sabor suave capaz de reeducar nosso paladar.

coe e reserve os 300ml. ñ 1 xícara de chá de talo picado (100g). Deixe agir por alguns minutos. ñ 3 1/2 xícaras de farinha de trigo (350g). beterraba. ñ 1 colher de sobremesa rasa de frutose ou açúcar mascavo ou demerara (10g). Em seguida. 1/2 cebola média e água. Também pode ser de couve.pmd 8 9/2/2006.PÃO DE TALOS RECEITAS PARA PRIMAVERA ñ 1 1/2 xícara de chá de suco de talos (300ml): preparado com talos. ñ 1 xícara de chá de cebolinha picada (50g). Bata bem.Esfarele o fermento no fundo da vasilha da batedeira e polvilhe o açúcar por cima. 16:14 . couve. 2 . Modo de preparo: 1 . ñ 2 ovos. agrião etc. adicione ½ cebola média e água (coloque pouca para que não haja sobra). ñ 1 xícara de chá de talo de beterraba picado (100g). ñ 1 colher de sobremesa de sal (7g).Prepare o suco de talo batendo no liquidificador os talos que tiver (aipo.). livretofinal1. agrião ou outro. 5 ñ 1/4 xícara de chá de óleo (50ml). ñ 3 1/2 xícaras de farinha de trigo integral fina (350g). ñ 1 pacote (10g) de fermento biológico seco ou 2 tabletes (30g) do fresco.

ficando espaço para a massa crescer. 8 .3 . 6 .Acrescente todos os talos picados e a cebolinha. 5 . coloque a massa de modo que só ocupe ½ altura da forma.Unte bem as formas com óleo (use forma tipo pão de forma). desde que sejam talos frescos e não em conserva. coloque o trigo e o sal e bata (usando batedeira ou colher de pau).Aos poucos. tipo bolsa de supermercado. Deixe a massa des- cansar por 30 minutos.pmd 9 9/2/2006. Observação: os talos picados poderão ser substituídos por outros de sua preferência. até a massa ficar bem lisa. misture-o ao açúcar. Rendimento: 2 pães de 600g cada VET: 269.Asse em forno pré-aquecido por cerca de 30 minutos. o ideal é colocar a forma num saco plástico. o suco de talos e o óleo. 7 . Quando o clima estiver frio. até que se transforme num líquido. sendo 15 minutos em fogo fraco e mais 15 minutos em fogo médio.Acrescente os ovos. e amarrar para abafar. pois a massa irá crescer e dobrar o tamanho. 4 .4kcal/100g VET: livretofinal1. Misture. 16:14 RECEITAS PARA PRIMAVERA 6 .Caso o fermento não se dissolva totalmente. Coloque no forno apagado para descansar. Bata.

Dica 2: caso deseje.Asse em forno médio por cerca de 20 minutos. O biscoito vai ficar levemente dourado. amassando bem até ficar uma massa boa de trabalhar.63kcal/100g VET: livretofinal1.Faça bolinhas nas mãos e achate para ficar tipo uma bolacha relativamente fina. Dica 1: caso deseje biscoitos mais finos basta abrir a massa com um rolo e cortá-los com formas apropriadas. trigo (de preferência o cru) (50g). ñ 1/2 xícara de chá de açúcar mascavo (60g).pmd 10 9/2/2006. 7 Modo de preparo: 1 . ñ 1/2 xícara de chá de água (100ml).BISCOITO BISCOITO DE GERGELIM RECEITAS PARA PRIMAVERA ñ 1 xícara de chá de farinha de trigo integral fina (140g). ñ 1/2 xícara de chá de gergelim (70g).Misture todos os ingredientes. ñ 1/3 xícara de chá de óleo (80ml). poderá colocar uma uva-passa em cima de cada biscoito antes de levar ao forno. ñ 3/4 xícara de chá de gérmen de 3 . Deixe esfriar antes de tirar do tabuleiro. Rendimento: 410g = 40 unidades VET: 387. 4 . Guarde em um recipiente bem vedado para que se mantenha torrado. 2 . 16:14 .Arrume em tabuleiro (não precisa untar).

ñ 1 colher de sobremesa de polpa de Modo de preparo: 1 . ñ 150ml de suco de laranja lima. 2 . 8 Rendimento: 200ml VET: 156kcal/100g VET: livretofinal1.Coe para retirar as sementes.SUCO DE CENOURA COM RECEITAS PARA PRIMAVERA MARACUJÁ E LARANJA LIMA ñ 1 cenoura pequena (50g). Acrescente a polpa do maracujá e bata sem triturar a semente. 16:14 . maracujá (1/2 unidade média).pmd 11 9/2/2006.Liquidifique bem a cenoura e o suco de laranja.

Coloque o talo de couve.FAROFA DE GÉRMEN DE TRIGO AROFA COM TALOS DE COUVE RECEITAS PARA PRIMAVERA ñ 5 colheres de sopa de óleo vegetal.Coloque o óleo e doure a cebola na panela. o gérmen de trigo e o sal.Acrescente a farinha de mandioca. ñ talo da cebolinha (parte branca) picado a gosto. a salsa e o talo da cebolinha e misture bem até cozinhar levemente a couve. Rendimento: 400g (cerca de 10 porções) VET: 260. ñ 1 xícara de chá (100g) de talo de Modo de preparo: 1 . 2 .5kcal/100g VET: livretofinal1. ñ 1/2 xícara de chá (70g) de farinha de mandioca. ñ sal a gosto. ñ salsa picada a gosto. ñ 1 1/2 xícara de chá (120g) de gérmen de trigo tostado. 3 . 16:14 . Mexa bem. deixando torrar um pouco a farinha e o gérmen. ñ 2 cebolas médias picadas (140g). 9 couve cortado em lâminas finas.pmd 12 9/2/2006.

Tempere o peixe com suco de limão. ñ sal a gosto. premido.Unte um pirex alto com azeite. cortados em rodelas. água. em lâminas finas (ao comprido). ñ azeite para untar e para regar. ñ 1 dente de alho (4g) socado ou es- cortado em rodelas médias. ñ 2 colheres de sopa de suco de limão ñ 1/2 cebola média (50g). ñ 1/2 xícara de chá de alho poró (50g). De preferência. sal e alho. ñ 2 colheres de sopa de água (20ml).PEIXE ASSADO COM RAÍZES RECEITAS PARA PRIMAVERA ñ 1/2kg de filé de peixe. livretofinal1. cortada em rodelas finas. 2 . (20ml). ñ 2 tomates sem pele e sem sementes (250g). ñ 4 batatas médias (600g) cortadas 10 Modo de preparo: 1 . ñ 3 cenouras médias (250g) cortadas em lâminas finas (cortar ao meio na vertical e depois em lâminas ao comprido). ñ salsa picada a gosto (aproximada- mente 20g). 16:14 . deixe este molho pronto de véspera para pegar bem o tempero.pmd 13 9/2/2006.

Caso estejam macias.RECEITAS PARA PRIMAVERA 3 . acelere o tempo de preparo e dê um cozimento rápido nas raízes antes de arrumar as camadas. 6 . alho poró. 16:14 . cebola. volte ao forno (sem a tampa) para secar o caldo. 11 Rendimento: 1.Leve ao forno pré-aquecido. poderá escorrer o caldo (ao invés de deixar secar) para uma panela e prepare um pirão.000g (cerca de quatro porções) VET: 104. salsa. 5 . com o pirex tampado ou coberto com papel manteiga.Repita todas as camadas na mesma ordem encerrando no azeite.Arrume em camadas todos os ingredientes crus. cenoura. Dica 2: Caso deseje. tomate. Deixe por cerca de 15 minutos.pmd 14 9/2/2006. Regue com azeite (pouco). na seguinte ordem: batata.Verifique se a batata e a cenoura já estão cozidas. filé de peixe. 4 . Deixe por cerca de 40 minutos.1kcal/100g VET: livretofinal1. Dica 1: caso deseje.

ñ 5 colheres de sopa de aveia em 1 .Unte um refratário ou tabuleiro com óleo. coloque um pouco de farinha de trigo e misture bem. 2 . VET: 172. 4 . ñ sal a gosto.Molde os hambúrgueres em utensílio próprio ou abra usando um plástico por cima e outro por baixo da massa de carne.Cozinhe e esprema as batatas.Misture bem todos os ingredientes. 5 . ñ 1 colher de sopa de óleo (para 12 untar). Modo de preparo: . arrume os hambúrgueres e salpique o orégano por cima. flocos (50g). Corte com a boca de uma xícara de chá. 16:14 RECEITAS PARA PRIMAVERA ñ 2 batatas inglesas médias (300g).Asse em forno médio até que a carne fique morena. ñ 1 cebola média (70g) ralada ou bem picada.77kcal/100g VET: livretofinal1.pmd 15 9/2/2006. ñ 1 dente de alho socado ou espremido. Rendimento: 10 unidades com cerca 90g cru e 80g assado. ñ 1 colher de sobremesa rasa de orégano. 3 .HAMBÚRGUER CASEIRO COM AVEIA ñ 500g de carne moída. ñ 1 xícara de chá rasa (20g) de cheiro verde picado. Dica: Caso a massa não fique na consistência desejada.

pmd 16 9/2/2006. 13 Rendimento: 200ml VET: 26. 16:14 .SUCO DE BETERRABA COM MELANCIA RECEITAS PARA VERÃO ñ 1/4 de beterraba pequena sem casca (20g). ñ 1 pedaço de melancia sem casca e sem semente (180g).26kcal/100g VET: livretofinal1. Modo de preparo: 1 .Liquidifique bem todos os ingredientes.

Rendimento: 500g VET: 109. pingue mais um pouco de água.Coloque o jiló já picado. ñ 3 colheres de sopa de salsa picada 14 (10g). ñ 1 colher de café de orégano. ñ sal a gosto. 4 .Quando for comer poderá acrescentar gotas de limão. 16:14 RECEITAS PARA VERÃO . 8 . ñ 5 colheres de sopa de azeite (40ml). Modo de preparo: 1 .6kcal/100g VET: livretofinal1. ñ 1 cebola grande (150g) picada. Verifique o sal.Acrescente o azeite.Acrescente mais um pouco de água e abafe para cozinhar.pmd 17 9/2/2006. 5 .ASTA PASTA DE JILÓ ñ 6 jilós (200g). ñ 2 tomates médios (120g) sem pele 3 .Descasque o jiló e deixe-o de molho na água com sal. o orégano e a salsa.Quando o jiló estiver cozido. o tomate e um pouco de água (cerca de 1 dedo). e sem semente (de preferência o orgânico). 7 . ñ limão a gosto. amasse com um garfo ou liquidifique.Mexa até o tomate amolecer. 6 .Coloque numa panela a cebola. Não precisa colocar óleo. se necessário. 2 . Durante o cozimento. o sal e refogue um pouco.

SORVETE DE MANGA RECEITAS PARA VERÃO ñ 10 mangas palmer (2. retire do freezer e bata no liquidificador.pmd 18 9/2/2006. Dica: Quando servir. 3 .Descasque a manga e corte em fatias grossas. 15 Rendimento: 1kg (cerca de 12 bolas médias) VET: 177kcal/100g VET: livretofinal1.Horas antes de servir. decore com folhas de hortelã. 6 .Coloque numa panela de pressão com o suco e o sal.Sirva quando estiver numa consistência cremosa (de sorvete). ñ 1 pitada de sal. Modo de preparo: 1 . pois perderá a consistência cremosa. ñ 1 1/2 xícara de chá rasa de suco de laranja lima (300ml). 2 . 5 . 7 . 8 .Destampe e mexa até secar bem o caldo.Leve ao freezer e deixe gelar até endurecer. 16:14 .Cozinhe por 20 minutos após o início da pressão.500g).Coloque em taças individuais e leve novamente ao freezer para gelar. 4 . não devendo ficar gelando até o ponto de gelo.

16 Modo de preparo: 1 . ñ 1 colher de chá cheia de tomilho. Rendimento: 300g (cerca de 4 porções) VET: 254. ñ 2 colheres de chá completas de orégano.33kcal/100g VET: livretofinal1. ñ 2 colheres de chá completas de salsa 3 .As batatas devem ficar crocantes e em um tom dourado. ñ 2 colheres de sopa de óleo (16ml). desidratada. alecrim ou sálvia.Quando o tabuleiro estiver quente.BATATAS AO FORNO BAT RECEITAS PARA VERÃO ñ 4 batatas médias (720g). retire do forno e arrume as batatas em uma única camada. 8 . 7 .Salpique o sal e depois a mistura de ervas sobre as batatas. Reserve.pmd 19 9/2/2006.Unte bem um tabuleiro grande com o óleo e leve ao forno.Misture as ervas e reserve.Lave bem as batatas e deixe com a casca. 2 . ñ sal a gosto. 5 . 6 . 16:14 .Corte ao meio no sentido longitudinal e depois em fatias finas (tipo meia-lua).Leve ao forno alto por cerca de 15 minutos. 4 .

16:14 . ñ 1/2 xícara de chá (20g) de salsa picada.Depois de cozidas.2kcal/100g VET: livretofinal1. ñ 1/2 xícara de chá (80g) de tomate Modo de preparo: . RECEITAS PARA VERÃO ñ 1 cenoura média (120g) picada em cubos pequenos.Este molho poderá ficar alguns dias na geladeira. ñ sal a gosto.Misture todos os ingredientes batendo bem com um garfo. Tempere com o molho na hora de servir. Modo de preparo: 1 . ñ 1/2 xícara de chá (70g) de cebola picada. ñ 1/2 xícara de chá de hortelã picada. . ñ sal a gosto. ñ 6 colheres de sopa de azeite (48ml). 2 .SALADA DE COUVE-FLOR COM MOLHO DE HORTELÃ HORTELÃ ñ 2 xícaras de chá (210g) de couve-flor bem picada. Rendimento do molho: 70g Rendimento da salada: 500g (cerca de 6 porções) VET: 83. separadamente. Molho de hortelã ñ 1 colher de sopa de suco de limão.pmd 20 9/2/2006. misture com todos os ingredientes. sendo usado conforme a necessidade. 17 sem semente e picado.Cozinhe a couve-flor e a cenoura em água e sal.

o suficiente para que a água ultrapasse em 2 dedos a superfície do trigo.Quando o trigo já tiver descansado por uma hora.pmd 21 9/2/2006. o alho e a cebola.QUIBE DE ABÓBORA ñ 150g de trigo para quibe (1 1/2 xícara 2 . Misture bem. pré-aquecido. a salsa e o sal.Acrescente o orégano.Asse em forno médio. ñ 1/2 xícara de chá de salsa picada. a hortelã. ñ 2 cebolas médias (140g) bem picadas.Coloque o trigo numa vasilha. 9 .Unte com óleo um tabuleiro pequeno e coloque a massa. 6 . alisando a superfície com uma colher molhada. ñ 700g de abóbora japonesa (okaido) 1/2 unidade média. de chá). 16:14 RECEITAS PARA VERÃO 3 .Tampe e deixe por 1 hora. faça cortes superficiais. misture-o com a abóbora. ñ 1 colher de sopa de orégano. ñ sal a gosto. 7 . deixe esfriar e amasse com um garfo. ñ 1 dente de alho espremido.Corte a abóbora em fatias e cozinhe com casca no vapor. ñ 1/2 xícara de chá de hortelã picada. até dourar (cerca de 30 minutos).Quando estiver macia. 4 . Rendimento: 950g (cerca de 5 porções) VET: 124kcal/100g VET: livretofinal1. misture 1 colher de chá de sal e despeje sobre ele água fervente. . formando losangos.Para decorar. podendo utilizar ou não a casca. 8 . ñ 1 colher de sopa de óleo. Reserve. 5 . 18 Modo de preparo: 1 .

4 .Misture em uma tigela a aveia. ñ 1 colher de sobremesa de fermento em pó (10g). Depois acrescente o mamão e metade das passas. 3 . ñ 1/2 xícara de chá rasa (100ml) de suco de laranja. 6 . Rendimento: 1 bolo grande (950g) VET: 261.Acrescente a mistura do liquidificador. ñ 1 unidade pequena (200g) de mamão papaia. o fermento. pré-aquecido. Modo de preparo: 1 . bem maduro.pmd 22 9/2/2006. ñ 1 1/2 xícara de chá de passas sem sementes (150g). por cerca de 30 minutos.Leve ao forno médio. 2 . RECEITAS PARA OUTONO ñ 1/2 xícara de chá de óleo (100ml). 16:14 . Bata bem e reserve.Bata as claras em neve e misture suavemente à massa do bolo.8kcal/100g VET: livretofinal1. ñ 1 1/2 xícara de chá de aveia em flocos (125g). mexa e acrescente o suco de laranja (não use batedeira).FRUT UTAS BOLO DE FRUTAS ñ 1 gema mais 3 claras.Coloque numa forma untada com óleo e polvilhada com farinha de trigo. a farinha. 5 .Bata no liquidificador a gema e o óleo. o bicarbonato e o restante das passas. ñ 1 1/2 xícara de chá de farinha de 19 trigo (150g). ñ 1 colher de chá de bicarbonato (5g).

Verifique o sal e acrescente um pouco mais de azeite para que fique com uma consistência cremosa (sugestão: 2 a 3 colheres de sopa de azeite).Debulhe o milho e reserve. ñ 1 cebola pequena (30g).33kcal/100g VET: livretofinal1.Refogue a cebola no azeite e depois bata junto ao milho no liquidificador. 3 . 16:14 RECEITAS PARA OUTONO (250g). ñ 1 colher de sobremesa de azeite extra virgem.pmd 23 9/2/2006.PASTINHA DE MILHO ñ 1 espiga média de milho verde Modo de preparo: 1 . 20 Rendimento: 300g VET: 45. 2 . acrescentando um pouco da água do cozimento (cerca de ½ xícara de chá). .Cozinhe o milho em água e sal. 4 . ñ sal a gosto.

77kcal/100ml VET: livretofinal1. Modo de preparo: 1 . 21 Rendimento: 200ml VET: 73.SUCO DE BANANA COM LARANJA E GENGIBRE RECEITAS PARA OUTONO ñ 1 banana prata média (40g). ñ 1 colher de café de gengibre picado pequeno. 16:14 . ñ 180ml de suco de laranja (use a laranja da safra que estiver bem doce).pmd 24 9/2/2006.Liquidifique tudo.

pmd 25 9/2/2006.Passe os pedaços de frango nessa mistura de farinhas. ñ 1 colher de sopa de farinha de trigo.Asse até que fiquem dourados. ñ óleo para untar. ñ 1/2 xícara de chá de suco de limão.Misture em uma vasilha todas as farinhas. 16:14 RECEITAS PARA OUTONO . 3 . cerca de 50 minutos. 22 Modo de preparo: 1 . Rendimento: 300g (cerca de 2 porções) VET: 208. ñ 1 colher de sopa de farinha de rosca. Dica: o frango poderá ser substituído pelo peixe em posta ou em pedaços grossos. 5 . ñ 1 colher de sopa de farinha de mandioca.45kcal/100g VET: livretofinal1. (fubá). Deixe o máximo de tempo possível (de preferência na véspera). de modo que fiquem bem envolvidos. 4 . sal e limão. ñ sal a gosto.Tempere o frango com alho.Arrume os pedaços numa assadeira untada com óleo e leve ao forno préaquecido. É aconselhável virar os pedaços para que fiquem dourados por igual. ñ 1 colher de sopa de farinha de milho 2 .FRANGO CROCANTE ñ 500g de frango em pedaços sem pele e sem gordura (melhor a anticoxa). ñ 2 dentes de alho amassados.

basta ralar o gengibre num ralador fino e depois espremer entre os dedos a porção ralada. ñ 1 colher de sobremesa de azeite (melhor o extra virgem).SALADA DE CHICÓRIA COM MOLHO PICANTE RECEITAS PARA OUTONO ñ1 pé de chicória (500g). ñ 3 colheres de sopa de água. ñ sal a gosto.Para extrair o suco do gengibre. ñ 1 colher de sopa de suco de limão.Misture o suco do gengibre com todos os ingredientes e tempere a salada. Modo de preparo: 1 . 23 Rendimento: 500g (cerca de 6 porções) VET: 69kcal/100g VET: livretofinal1. 16:14 . Molho de Gengibre ñ 1 colher de chá de suco de gengibre.pmd 26 9/2/2006. 2 .

ñ sal a gosto.6kcal/100g VET: livretofinal1. 2 . ao servir. usando a água do cozimento. ñ cerca de 10 ramos de agrião (40g) 3 .À parte. ñ 1 colher de café cheia de missô (pasta de soja fermentada).Quando estiver macio. O missô não deve ferver.Cozinhe os inhames com o louro. ñ 1 dente de alho. picados. 24 Modo de preparo: 1 . ñ 1 folha de louro.pmd 27 9/2/2006.Misture e retire do fogo. se necessário acrescente um pouco mais de água. Coloque água suficiente para cobrir. Rendimento: 350g (cerca de 2 porções) VET: 110. 16:14 . alho inteiro e sal. 6 . dissolva o missô em um dedo de água e acrescente ao creme quando este já estiver cozido.Volte o creme ao fogo. 4 .Deverá ficar um creme fino.CREME DE INHAME E AGRIÃO RECEITAS PARA OUTONO ñ 4 inhames pequenos (200g) picados (pode ser substituído por cará). acrescente cebolinha picada. acrescente o agrião picado e cozinhe. 5 . bata no liquidificador com o alho. Dica: Caso deseje.

O tempo de cozimento é em torno de 40 minutos. 25 Rendimento: 550g VET: VET: 27. 16:14 . ñ 1/3 xícara de chá (80ml) de suco de Modo de preparo: 1 . desprendendo do fundo da panela. 3 .Bata no liquidificador as bananas e o suco. Deverá ficar um creme espesso. 2 .GELÉIA DE BANANA RECEITAS PARA INVERNO ñ 10 bananas d’água bem maduras sem casca (900g). laranja lima ou outra laranja bem doce. ñ Cravo e canela em pau a gosto.Mexa até dar o ponto.Leve ao fogo e acrescente o cravo e canela em pau.pmd 28 9/2/2006.21kcal/100g livretofinal1.

Coloque as maçãs picadas.CHÁ DE MAÇÃ E GENGIBRE ñ 2 maçãs.pmd 29 9/2/2006. 2 . as cascas e o gengibre numa chaleira com água fervente e deixe por cerca de cinco minutos. Modo de preparo: 1 . 16:14 RECEITAS PARA INVERNO . 26 Rendimento: 500ml VET: VET: 18. ñ 3 rodelas de gengibre. ñ 500ml de água.Descasque e pique as maçãs.89kcal/100g livretofinal1. Apague e deixe abafado por mais alguns minutos.

ñ cravo e canela em pau.Espalhe entre as frutas o cravo e pedaços da canela. Modo de preparo: 1 . 27 ñ 1 manga (250g) descascada e picada em cubos médios.050g (cerca de 7 porções) VET: 56. RECEITAS PARA INVERNO ñ 1 pêra (200g) descascada e picada em cubos médios. ñ 2 xícaras de morangos (250g) parti- dos ao meio. 16:14 . ñ 6 ameixas secas (50g).pmd 30 9/2/2006.Acrescente o suco do limão já misturado com o shoyo. ñ 6 damascos frescos ou secos (50g).COMPOT MISTA COMPOTA MISTA ñ 1 maçã (150g) descascada e picada em cubos médios. Rendimento: 1. ñ 1 colher de chá de molho de soja (shoyo) (10ml). 2 . 3 . 4 .35kcal/100g VET: livretofinal1. a gosto.Cubra com papel manteiga e leve ao forno baixo por 30 minutos. ñ 1/4 abacaxi (250g) picado em cu- bos. ñ 1/4 xícara de chá de suco de limão (50ml).Coloque todas as frutas picadas em uma assadeira ou pirex.

Reserve. ñ 2 folhas grandes de couve (70g) 4 . ñ 1 cebola grande (90g) picada. 2 . coloque a salsa e a cebolinha e abafe por mais alguns minutos. acrescente a noz moscada ralada à couve e abafe rapidamente para que a couve se mantenha com a cor viva. 6 .400g (cerca de 16 conchas médias) VET: 75. 16:14 RECEITAS PARA INVERNO 3 .pmd 31 9/2/2006.No momento de servir.Quando estiverem cozidas. 8 . Rendimento: 1. 7 . ñ 1 xícara de chá (300g) de peito de frango picado em iscas.Tempere o frango com sal e 1 dente de alho. coloque sal e deixe ferver.40kcal/100g VET: livretofinal1. Modo de preparo: 1 . ñ 1 colher de sopa de óleo. ñ sal a gosto.Cozinhe as batatas em 700ml de água e sal. ñ 2 dentes de alho espremido ou socado.CALDO VERDE ñ 3 batatas inglesas médias (700g). aqueça a cebola e 1 dente de alho no óleo. ñ 1/2 xícara de chá (50g) de salsa com 28 talo e cebolinha com bastante talo branco picado.Acrescente o frango e refogue bem. ñ noz moscada a gosto.À parte. picada de forma pequena. 9 . acrescente um pouco de azeite extra virgem quando consumir.Caso deseje. 5 . .Verifique a necessidade de colocar mais água. Reserve. liquidifique com a água do cozimento.Misture a batata liquidificada.

3 . RECEITAS PARA INVERNO ñ 2 cebolas grandes (180g) picadas. se necessário acrescente mais um pouco de água aos poucos. para que a sopa fique cremosa.Quando estiver macio.Acrescente a salsa e sirva. 2 . ferva um pouco mais a sopa. 29 Rendimento: 2.Verifique o sal e a consistência. 4 .pmd 32 9/2/2006.61kcal/100g VET: livretofinal1.000g (cerca de 18 conchas) VET: 61. 5 .Aqueça o óleo e doure a cebola e o alho. ñ 1kg de inhame descascado e picado. o sal e refogue. ñ 1 dente de alho socado ou espremido. 6 .SOPA SOPA DE INHAME ñ 1 colher de sopa de óleo. ñ sal a gosto.Coloque água até cobrir o inhame e deixe cozinhar. bata num mix ou liquidificador. Modo de preparo: 1 . Neste caso. ñ salsa picada a gosto.Acrescente o inhame. 16:14 .

Escolha. ñ 3 folhas de louro. ñ sal a gosto. Rendimento: 2kg (cerca de 6 porções) VET: 79. doure os pedaços de frango e junte o colorau. 6 . ñ suco de 1 limão. ñ 6 folhas grandes de hortelã.Cozinhe junto ao louro.Em uma panela aqueça o azeite. coberto com água e em panela de pressão. ñ 2 cebolas médias (140g) raladas ou bem picadas.Tempere o frango com alho (2 dentes).CASSOULET DE FRANGO ñ 200g de feijão carioquinha (ou outro Modo de preparo: 1 .24kcal/100g VET: livretofinal1. 3 .Deixe ferver para cozinhar o frango e engrossar o caldo. por cerca de 20 minutos.pmd 33 9/2/2006. 2 . sal. ñ 3 colheres de sopa de azeite extra 30 virgem. . ñ 1 colher de sobremesa de colorau (opcional). a cebola e refogue bem. 16:14 RECEITAS PARA INVERNO a gosto). Reserve. 4 . o alho. ñ 4 dentes de alho espremidos ou bem picados. limão e hortelã.Acrescente o feijão com a água do cozimento e as folhas de louro. ñ 1kg de frango em pedaços sem pele. 5 . lave e deixe de molho por 2 horas o feijão.

aves. Alfavaca É uma variedade do manjericão. Também é utilizado na Dietética Chinesa como tempero de sabor picante. massas. são necessárias cerca de 150 mil flores para se obter um quilo de pistilos. molhos. Segundo a Dietética Chinesa. Possui sabor e perfume muito ativos. Alecrim Considerado um emblema do amor e símbolo da saudade. pois em excesso pode gerar quadros de calor interno. Também é conhecido como rosmarinho ou rosmaninho. Na Dietética Chinesa é considerado um tempero que estimula o apetite. Segundo a Dietética Chinesa.NATURAIS TEMPEROS NATURAIS DICAS E CURIOSIDADES Açafrão Tempero de perfume e sabor delicados. O açafrão verdadeiro é muito caro. sopas.pmd TEMPEROS NATURAIS 34 9/2/2006. Tem sabor picante e é capaz de amornar a preparação. capaz de amornar e proteger o fígado e o estômago. Alho Tempero amplamente utilizado na culinária. Ao todo. Isto se deve ao tempero 31 livretofinal1. 16:14 . Este é muito utilizado para dar cor e sabor a pratos como arroz. o alho deve ser utilizado com cautela. É utilizado em sopas e molhos e também fica maravilhoso no tempero de carne (principalmente carne assada). Existem diversas variedades e como tempero é utilizado em carnes. pois apenas os pistilos (órgão sexual feminino da planta) são utilizados. peixes. principalmente nos dias muito quentes. Possui sabor característico e muito apreciado. a alfavaca é digestiva e diminui gases intestinais. também chamado de açafrão-de-raiz ou cúrcuma (da família do gengibre). diz-se que o alecrim é uma planta mágica contra o mau-olhado. peixes e crustáceos. pratos com batatas. também é usado como corante. O tempero encontrado nos mercados com esse nome e com preço acessível é o falso açafrão. sopas e cozidos. diminui gases intestinais e melhora o funcionamento do estômago e intestinos.

vinha-d’alho. Canela É vendida em bastão ou moída e utilizada em doces como compota. além do aquecimento dos joelhos e da região lombar.possuir sabor picante e capacidade de aquecer. pães. bolos. suco de tomate e em diversos molhos. a cebolinha-verde combina com omeletes. também chamada de ciboullette. Deve ser usado em pequena dose. vagens ou favas. leguminosas secas. Segundo a Dietética Chinesa. Segundo a Dietética Chinesa. peixes. molho chutney e outros alimentos. a cebolinha tem sabor picante e é capaz de amornar. A canela também pode ser empregada em temperos de carnes tipo vinha-d’alho e picles. sopas. É empregado em sopas. bolo. por isso deve ser utilizado em pequenas porções. Em porções moderadas o alho elimina o frio interno. peixes. mingau. pudins. Pode ser utilizada em diversos pratos como suflê. a canela tem sabor picante e doce e possui grande capacidade de aquecer. neutraliza toxinas e dispersa mucos. arroz-doce e bebidas quentes como chocolate e café. o curry é uma mistura de especiarias e ervas. As folhas e talos frescos são muito utilizadas em peixes e frutos do mar. Já o grão seco e moído tem odor delicado e pode ser empregado em pães. Cravo-da-índia Existe inteiro ou moído. além de melhorar a circulação do sangue. ovos. saladas e outros. carnes. provoca a transpiração e facilita a digestão. Pode ser utilizado em carnes. aves e sopas. seu sabor picante e a capacidade de amornar conferem propriedades digestivas. Possui aroma muito apreciado. pão doce. Ela funciona como um tônico. Coentro Tempero de aroma forte e característico. torta de frutas. Na culinária é empregado em compotas. carnes. inclusive para produção de perfumes. pois seu sabor é muito picante e promove aquecimento. molhos. legumes. não sendo indicado nos dias quentes. cremes. Cebola Existe em diversas variedades e sua utilização é muito abrangente. sopas. Cebolinha Existe em duas variedades: a cebolinha verde e a cebolinha-francesa. Curry Também conhecido como caril. saladas. tem sabor picante e doce. biscoito. vegetais. aves. 32 livretofinal1. bolinhos e saladas.pmd 35 9/2/2006. Segundo a Dietética Chinesa o coentro tem sabor picante e capacidade de amornar. Estragão Tem sabor muito acentuado. estimulante e é capaz de revigorar os vasos sanguíneos. Segundo a Dietética Chinesa. por isso expele o frio interno. Segundo a Dietética Chinesa. sendo capaz de aquecer e neutralizar toxinas. quentões. Muito popular na culinária. peixes. 16:14 TEMPEROS NATURAIS .

sendo empregada em picles. coroas de louro eram oferecidas aos vencedores. A casca é utilizada ralada em receitas como bolos. Segundo a Dietética Chinesa. carnes. Seu uso deve ser em pequenas quantidades. o que confere sabor e aroma mais aguçados. aves e ovos. Seu sabor é picante e tem capacidade de amornar. chucrute. quibe. sopas de peixes e frutos do mar. Tem sabor picante e capacidade de amornar. Na culinária geralmente utilizamos a raiz fresca. favorece o processo digestivo. Na culinária é utilizado em assados. Noz-moscada É vendida em pó ou inteira para ser ralada na hora do uso. ensopados e refogados. molhos para carnes. 16:14 . Gengibre A raiz fresca pode ser usada em pequenos pedaços. Pode 33 livretofinal1. peixes e frutos do mar. tem capacidade de neutralizar toxinas e favorece a circulação do sangue. O suco é imprescindível para temperar saladas. tem sabor picante e é capaz de amornar. sendo todas perfumadas e refrescantes. ele reduz o frio. Limão Existe muitas variedades e seu emprego é muito diversificado. massas. molhos. ela harmoniza o estômago. expelindo o frio e aquecendo os rins. Bastante utilizada no preparo de carnes como a de porco e a de carneiro e também combina com frango. É encontrado fresco. A erva doce confere um perfume característico sempre que empregada nas preparações. biscoitos e cremes para aromatizar.pmd TEMPEROS NATURAIS 36 9/2/2006. combina bem com saladas. Também é encontrado em pó ou em forma de cristais. chutney. Hortelã Existe em diversas variedades. pizzas e molhos de tomate. ele neutraliza toxinas. molhos e sucos. Dá um sabor especial a óleos aromáticos. Louro Na Antigüidade. saladas e acompanhando peixe cru. Segundo a Dietética Chinesa é muito indicada para o clima quente. Também pode ser utilizado em carnes assadas ou grelhadas. pois significa “honraria nobre”. favorece a digestão e tonifica o sangue. biscoitos e pães. tem sabor picante e capacidade de amornar. Segundo a Dietética Chinesa. saladas. Manjerona Folhas muito aromáticas e flores de cheiro adocicado. costeletas. em fatias ou ralada. molho de tomate. carnes. pois seu nome significa “alegria das montanhas”. caldos e molhos. Segundo a Dietética Chinesa. Muito empregado no tempero de grãos como feijões. seco e em pó.Erva doce O mais comum é o uso da semente no preparo de bolos. doces e bebidas como o quentão. É o símbolo da felicidade para os gregos. Mas também pode ser utilizada para temperar costeletas. Manjericão Também conhecido como basilicão.

pratos feitos com queijos. legumes. Segundo a Dietética Chinesa.chamado de colorífico. verde. peixes. cenoura. roxa e laranja. tomates. conservas. purês. favorece a digestão. Tem sabor picante e capacidade de esquentar. vegetais. vegetais cozidos e saladas cruas. tem sabor picante e capacidade de amornar. molhos.ser utilizada em peixes. peixes. Pimentão Existe em diversas cores como vermelha. mergulhadas em óleo ou em pó . tonifica o estômago. Encontra-se no comércio em sementes secas. geralmente em sopas. Segundo a Dietética Chinesa. molho branco. omeletes. pastas e temperando legumes. biscoitos. podendo ser utilizada em carnes. Urucum É utilizado até hoje pelos índios para pintar o corpo.pmd 37 9/2/2006. estimula o apetite e dilui as secreções. arroz. É muito utilizado em vinhad’alho e molhos. combinando com carnes. facilita a digestão e tonifica o sangue. Segundo a Dietética Chinesa. a salsa combina com praticamente tudo. branca. pudins. beterraba. aves. amarela. Na culinária pode ser utilizado cru em saladas ou em preparações como molhos. Sálvia É encontrada fresca ou seca e seu emprego na culinária é amplo. aquece e favorece a circulação da energia. Tomilho Pode ser encontrado fresco. ovos. saladas e outros alimentos. Segundo a Dietética Chinesa. bolos. desintoxica fígado e rins. ovos. Segundo a Dietética Chinesa. 16:14 TEMPEROS NATURAIS . harmoniza a energia e reforça o sangue. 34 livretofinal1. Segundo a Dietética Chinesa. É utilizado na culinária para dar cor aos pratos. bebidas quentes. aves. abre o apetite. diminui as secreções de um modo geral e ajuda o processo digestivo. a salsa estimula o apetite. moquecas (principalmente as moquecas capixabas). tem sabor picante e capacidade refrescante. aves. Tem sabor doce e capacidade de amornar. sopas de peixes. Orégano Também chamado de orégão. seu sabor assemelha-se ao do tomilho e seu aroma é inconfundível. Salsa Muito popular na culinária brasileira. seco ou em pó. salada crua. É muito utilizado em pizzas e molhos para massas e fica muito bom em peixes e carnes em geral. favorecendo a circulação e a irrigação da pele. mas também combina com carnes.

L. 2005. Guia A-Z de Plantas e Condimentos. Rio de Janeiro: Nova Era. SIGNIFICADO: COMIDA. B.com. Gomensoro. Pinheiro. 2003.IDEOGRAMA CHINÊS. Comer com Sabedoria – O alimento segundo a Medicina Tradicional Chinesa.pmd 38 9/2/2006. Pequeno Dicionário de Gastronomia. V.xchng Referências Bibliográficas: Negraes. M. 1999. Nutricionistas: Cristine Caminha Ravizzini Giselle Borges Longo Karime Cader Ribeiro Lilian Gullo de Almeida Marcela Monteiro Gomes de Lima Mirian Aparecida dos Santos Ramos Renata Madeira de Oliveira Sandra Aparecida de Oliveira Amaral Sônia Fernandes Dias de Carvalho Soraia Alvino Santana Fotos: De Cristiana Isidoro. Reproduzidas com autorização gentilmente concedida. publicadas no livro Comer com sabedoria. Rio de Janeiro: Objetiva. A. Rio de Janeiro: Nova Era. de Ana Beatriz Vieira Pinheiro. 16:14 . M.br livretofinal1.couzinharte. São Paulo: Bei. Banco de Imagens Stock. www. 2005.

16:14 .livretofinal1.pmd 39 9/2/2006.

pmd 40 9/2/2006. 16:15 .livretofinal1.