Você está na página 1de 10

Orientação

10-10-08
Profissional e
Escolar I
Orientação Escolar e profissional – Orientação Vocacional (OV)

Exemplo de uma bateria de testes:


1º Semestre
 B.P.R.D.
○ Bateria de Raciocínio Diferencial (qual o nível da pessoa ao
nível do raciocínio numérico, verbal, mecânico, espacial e
abstracta)
 S.D.S. Holland
○ Teste de interesses vocacionais
 SUPER
○ Teste de valores (saber, e.g. – se a pessoa valoriza mais a
parte económica, …)
 MPPI- 2/A
 RORSCHACH (funcionamento emocional) Testes de
personalidade
 C.O.P.S.
○ Interesses vocacionais. Ajuda nas áreas dos cursos
tecnológicos

2
Depois de aplicar a bateria de testes, temos que usar a informação
que possuímos e elaborar um relatório, para saber em que área a pessoa se
encaixa.

Frank Parsons (pai da O.V.) tem a teoria “o Homem certo no lugar


certo”, esta que é influente nos dias de hoje. Teve origem na prática de
aconselhamento vocacional. Com esta teoria, o psicólogo procura o lugar
certo para cada sujeito, considerando-se as características do indivíduo e da
profissão.

Frank Parsons começa a usar os testes psicológicos.

OS FACTORES ENVOLVIDOS NA ESCOLHA ADEQUADA DE UMA


VOCAÇÃO:

1. Compreensão clara de dados sobre si próprios:


aptidões, habilidades, capacidades, interesses, recursos
e limitações.
a. Exame do sujeito (inclusive o auto-exame)
2. Conhecer requisitos e condições de sucesso, vantagens
e desvantagens, níveis de remuneração e possíveis
perspectivas em diferentes áreas de trabalho ou
ocupações.
a. Exame das profissões e ocupações
3. Análise e raciocínio realista sobre a interpretação dos
factores acima referidos.
a. Estabelecer uma relação entre o exame do sujeito e o
exame das profissões e ocupações

Frank Parson trabalhou com os testes de Binet e Simon,


discriminando (seleccionando) conteúdos abstractos para dada profissão.

Esta teoria foi dominante durante 50 anos até 1950. Após este ano
surgiram novas teorias.

CRITES, EM 1959, CLASSIFICOU TEORIAS VOCACIONAIS:

1. Não Psicológicas
a. Devidas ao acaso

3
b. Económicas Escolha feita tendo em conta o
c. Culturais AMBIENTE
d. Sociológicas
2. Psicológicas
a. Traço-factor
b. Desenvolvimentistas Escolha feita tendo em conta as
c. De decisão CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS
DO SUJEITO
d. Psicodinâmicas
3. Gerais
a. Desenvolvimento geral, …

……

ACONSELHAMENTO

Aconselhar o sujeito cooperativamente de forma a ele alcançar um


ajustamento aconselhável.

FOLLOW-UP

Finalização do processo para que o sujeito seja reintegrada e faça um


processo de escolha adequado.

Segundo Willianson (1939), a entrevista possui 5 técnicas:

1. Estabelecer uma relação de confiança

O psicólogo tenta ganhar a confiança do paciente de modo a que este


lhe confie o seu problema.

2. Cultivar a auto-compreensão
O técnico encoraja o paciente no sentido de perceber os seus pontos
fortes e fracos, potencializando os pontos fracos.
3. Planear a acção
O técnico deve enumerar os argumentos contra ou a favor da escolha
educacional ou vocacional feita pelo paciente, bem como os hábitos,
interesses …
4. Aconselhar outro tipo de intervenção
Nenhum orientador pode lidar com todo o tipo de clientes

4
5. Interpretação de testes é constituída pelas técnicas de entrevista,
subdividindo-se em 3 tipos:
i. Conselho directo
ii.Persuação
iii.Explicação

C.O.P.S.
(California occupanional preference system)

Teste de preferências ocupacionais

Usado no processo de orientação

OBJECTIVOS:

 Delimitar os domínios de interesse


 Ajudar no planeamento de carreira ….

 Composto por domínios profissionais (ciência, negócios, …- são 14


domínios) que alguns estão divididos em 2 níveis:
 Profissional
 Técnico
 Composto por 168 itens
 Boa utilização com adolescentes

ADMINISTRAÇÃO:

Individual ou grupal de 20 a 30 minutos. E 40 minutos para crianças


indecisas.

SÍMBOLOS:

M – gosto muito de ti – 3 pontos

m – gosto assim assim – 2 pontos

N – não gosto – 1 ponto

D – não gosto mesmo nada – 0 pontos

5
EXEMPLO 1:

3 0 1 3

A M D N M  7 pontos

Cada linha (horizontal) tem 12 grelhas. O somatório é feito à linha.

O cálculo dos resultados consiste em multiplicar os respectivos pontos da


escola.

EXEMPLO 2:

M m N D

3 2 5 2  nº de vezes que se repete


3 2 1 0  pontos

9 4 5 0


18 pontos

Cada linha corresponde a uma área (ciência, exterior, burocracia, …)

O M dá-nos a preferência da pessoa.

Deve-se contar os itens que têm em M, m, D, N e a soma entre eles tem


que dar 168.

31-10

Teste de Holland (S.D.S.)

Aptidões  as tarefas que as pessoas conseguem fazer

Divide-se em 6 áreas:

1) Realista

6
a. Competências técnicas  práticas (na B.P.R.D. temos de ter
um raciocínio mecânico / espacial >; e um raciocínio abstracto
<  logo vamos ter um resultado mais consistente)
2) Inv
a. Tem de haver um desafio intelectual – “inteligência” - (tem um
raciocínio verbal e abstracto> para ser mais consistente.
b. Não são pessoas adequadas para ser chefias e trabalhar por
conta própria. (para se ter coerência, as pessoas têm de
apresentar baixo raciocínio mecânico)
3) Social
a. Obtêm valores mais altos no raciocínio abstracto e verbal e
baixo no raciocínio mecânico/ espacial
1) Empreendedor
a. Tem de ter um alto raciocínio verbal
2) Convencional
a. É uma área muito burocrática

No C.O.P.S. não existe consistência, diferenciação e cogência  conceitos


defendidos por Holland

Na auto-apreciação no teste de Holland vamos comparar com a B.P.R.D.

No Holland só os 3 resultados mais altos é que contam

Ex. 28 27 24

C E S  Código CES

REGRA DOS 8 (só se podem fazer até 6 – temos de fazer todos os


valores possíveis)

28 27 24

Se houver menos de 8 pontos de diferença entre


áreas, as áreas permutam; se não houver menos de 8 pontos não se troca o
valor.

Exemplo:

CES (troca entre CS porque há diferença de 1 ponto)

ECS (há diferença de 3 pontos entre ES)

SEC (há diferença de 4 pontos entre CS)

7
Depois vamos ver a consistência e valorizamos aquele que tem>
consistência. E depois vamos à LISTA DE PROFISSÕES e procuramos
consoante o código que tem> consistência

Os vários códigos servem para ter mais segurança quando dermos a


resposta ao orientando

Os códigos que não estão na lista de profissões são abolidos e validamos os


que estão na lista.

7-11-08

Escolha de temas trabalhos

14-11-08

Teste de Super
Temos em conta os valores que mais se destacam

Grau de importância:

(não tem importância) 1 – 2 – 3 – 4 – 5 (tem muita importância)

Tem de se ter em conta em OEP que as pessoas têm:

I. Interesses:
a. Competências
b. Profissões
c. Actividades / tarefas (Super vem dar valor às crenças pessoais)
II. Valores profissionais

“valores” para o Super:

✔ Pertencem ao individuo e contribuem para que a motivação seja >


ou >
✔ A individualidade é muito importante

“valores” est. Intelectual, etc  valores que o teste permite avaliar

8
“êxito”  pessoas que precisam de sentir que foram reconhecidas, que
obtiveram êxito no trabalho que fizeram

“prestigio”  há pessoas que dão muito valor (muitas das áreas em saúde
encaixam neste valor)

“segurança”  quer um trabalho estável

“género de vida”  muito relacionado com a “economia” – valor

“variedade”  que não cria monotonia

Cada um dos valores rem 3 fases associadas. Ao se cotar faz-se o somatório


dos resultados das 3 fases de cada valor (“cotação”)

“Grinsberg” faz referencia a 3 conceitos básicos

O teste super tem em conta a progressão individual

Modelo comportamentalista de aconselhamento


Bandura (1977)  para conseguir regular alguma atitude através do
reforço, é a motivar:

 Sem tentativa e erro, pois não, porque defende Vygotsky o


indicio faz na relação com o outro
 Se não houver um outro, pode reter de forma distorcida e
reproduzir de forma desajustada (2 fact. De modelagem)
 Questões profissionais (orientação vocacional) – Michell e K.
pegaram em técnicas clínicas e adaptaram-nas para
Orientação Vocacional
 Está muito limitada à actividade – tem em conta a acção e o
comportamento e “as possíveis reacções” passou por
“diminuição de atenção, …”
 “crites”  sobre este modelo “defende…”
 “ausência de modelos de identificação”  falta de experiencias
observáveis
 “estudo” – feito por Goodstein
 Esquema  forma de aliviar a ansiedade (através da
psicoterapia)
○ 3 Procedimentos:
 Dessensibilização
 Cond. Inibidor
 Contra-condicionamento

21-11

B.P.R.D.

9
Cotação NR  só conta certo quando os

28-11  apresentação de trabalho

5-12  apresentação de trabalho

10