Você está na página 1de 17

Resistores e suas aplicações

Itabirito-Março/2010
Este trabalho tem como objetivo
aumentar os conhecimentos técnicos
da disciplina eletrotecnica,
ministrado pelo professor Luiz Carlos Leão.

Isabella Borges Santos


Jéssica Cristina Santos Silva
João Vitor
Paulo Victor
Stéfane Julian
Sara Letícia
Índice

• Introdução ______________________________________p1

• Corpo ______________________________________p2

• Conclusão ______________________________________p13

• Bibliografia ______________________________________p15
Resistor

Um resistor é um dispositivo elétrico muito utilizado em eletrônica, com a


finalidade de transformar energia elétrica em energia térmica (efeito joule), a partir
do material empregado, que pode ser, por exemplo, carbono ou
silício. Resistores são componentes que têm por finalidade oferecer uma oposição à
passagem de corrente elétrica, através de seu material. A essa oposição damos o
nome de resistência elétrica, que possui como unidade ohm.

Um resistor ideal é um componente com uma resistência elétrica que


permanece constante independentemente da tensão ou corrente elétrica que circular
pelo dispositivo.

Os resistores podem ser fixos ou variáveis. Neste caso são chamados


de potenciômetros ou reostatos. O valor nominal é alterado ao girar um eixo ou
deslizar uma alavanca.

O valor de um resistor de carbono pode ser facilmente identificado de acordo


com as cores que apresenta na cápsula que envolve o material resistivo, ou então
usando um ohmímetro.

Alguns resistores são longos e finos, com o material resistivo colocado ao


centro, e um terminal de metal ligado em cada extremidade. Este tipo de
encapsulamento é chamado de encapsulamento axial. A fotografia a direita mostra
os resistores em uma tira geralmente usados para a pré-formatação dos terminais.
Resistores usados em computadores e outros dispositivos são tipicamente muito
menores, freqüentemente são utilizadas tecnologia de montagem
superficial(Surface-mount technology), ou SMT, esse tipo de resistor não tem
"perna" de metal (terminal). Resistores de maiores potências são produzidos mais
robustos para dissipar calor de maneira mais eficiente, mas eles seguem
basicamente a mesma estrutura.
Grupo de resistores

Conhecendo os resistores
Há duas classes de resistores; são eles os resistores não lineares e os lineares
que podem ser divididos como resistores fixos e os resistores variáveis. Eles
também são classificados de acordo com o material do qual eles são feitos. O
resistor típico é feito de filme de carbono ou filme de metal. Há outros tipos, mas
estes são os mais comuns.
O valor de resistência do resistor não é a única coisa para considerar ao
selecionar um resistor para uso em um circuito.
A "tolerância" e as avaliações de energia elétrica ao qual o resistor se submeterá
também são importantes.
A tolerância de um resistor denota a variação do valor da resistência. Por
exemplo, uma resistência com ±5% tolerância indica um resistor que está dentro de
±5% do valor de resistência especificado como exemplo citamos um resistor de
10.000 Ohms (10KOhms) seu valor real pode estar entre 9500Ohms e 10.500Ohms
(9K5Ohms e 10K5OHms).
A máxima potencia de um resistor é especificado em Watts. A potencia de um
resistor é calculado usando o quadrado da corrente multiplicado pelo valor da
resistência do resistor, obtendo-se assim a potencia que irá se dissipar no
mesmo (I2) x (R). Se a máxima potencia ao qual o resistor é taxado for excedido,
ficará extremamente quente, e pode até mesmo provocar queimadura quando nele
encostamos. A potencia dos resistores em circuitos eletrônicos são tipicamente
taxados em sua grande maioria como 1/8W, 1/4W, e 1/2W. Os resistores de 1/8W
quase sempre são os mais usados em aplicações de circuito comerciais. Ao ligar um
diodo emissor de luz você deve avaliar o fluxo de corrente em que irá trabalhar o
mesmo e tensão onde o mesmo será ligado para poder avaliar a potencia do resistor
que você deve escolher.
Resistência
Resistência elétrica é a capacidade de um corpo qualquer se opor à passagem
de corrente elétrica pelo mesmo, quando existe uma diferença de potencial aplicada.
Seu cálculo é dado pela Lei de Ohm, e, segundo o Sistema Internacional de
Unidades (SI), é medida em ohms.

Quando uma corrente elétrica é estabelecida em um condutor metálico, um


número muito elevado de elétrons livres passa a se deslocar nesse condutor. Nesse
movimento, os elétrons colidem entre si e também contra os átomos que constituem
o metal. Portanto, os elétrons encontram certa dificuldade para se deslocar, isto é,
existe uma resistência à passagem da corrente no condutor. Para medir
essa resistência, os cientistas definiram uma grandeza que
denominaram resistividade elétrica.
Fatores que influenciam na resistividade de um material:

 A resistividade de um condutor é tanto maior quanto maior for seu


comprimento.
 A resistividade de um condutor é tanto maior quanto menor for a área de sua
seção transversal, isto é, quanto mais fino for o condutor.
 A resistividade de um condutor depende do material de que ele é feito.
 A resistividade de um condutor depende da temperatura na qual ele se
encontra.
Associação de resistores em série
O resistor equivalente é calculado pela fórmula Rt= R1 + R2 + ... (está formula
só é valida para associação de resistências em série) trocando em miúdos o valor da
resistência equivalente é a soma dos valores da resistência. Num circuito onde
tenhamos duas resistências sendo R1 com valor de 100 Ohms e R2 com valor de 20
Ohms, portanto o valor da resistência total é de 120 Ohms, utilizando a formula
teremos Rt= 100 + 20 Caso haja mais de dois resistores em série basta acrescentar
os demais na fórmula e através de uma simples soma obtemos o valor da
resistência equivalente:

Req = R1 + R2 + ... + Rn
Vale a pena lembrar que a corrente elétrica (I) permanece a mesma em todo o
circuito, não variando seu valor nas extremidades dos resistores.

Associação de resistores em paralelo

Os resistores podem ser combinados basicamente em três tipos de


associações: em série, em paralelo ou ainda em associação mista, que é uma
combinação das duas formas anteriores. Qualquer que seja o tipo da associação,
esta sempre resultará numa única resistência total, normalmente designada
como resistência equivalente - e sua forma abreviada de escrita é Req ou Rt.
Características fundamentais de uma associação em paralelo de resistores:

 Há mais de um caminho para a corrente elétrica;


 A corrente elétrica se distribui entre os componentes do circuito;
 A corrente total que circula na associação é a somatória da corrente de cada
resistor;
 O funcionamento de cada resistor é independente dos demais;
 A diferença de potencial (tensão elétrica) é a mesma em todos os resistores;
 O resistor de menor resistência será aquele que dissipa maior potência.

A fórmula para o calculo de qualquer circuito paralelo com qualquer quantia de


resistores e qualquer valor é a que se segue abaixo:

Caso os valores dos resistores sejam iguais, a resistência equivalente é igual


ao valor de uma das resistências dividido pelo número de resistores utilizados.

R.eq. = R / N

Onde N = Número de resistores, em outras palavras,


A Resistência Equivalente com dois resistores de valores diferentes pode ser
definido da seguinte forma:

Para mais de dois resistores associados em paralelo deve-se aplicar a seguinte


equação:

Calculando a queda de tensão


Uma das principais aplicações de resistor é como divisor de tensão. Dois
resistores são colocados em série, e uma tensão é aplicada entre os seus extremos,
e um ponto de saída é feito comum a ambos. A tensão dc sofrerá uma queda no
primeiro resistor e aparecerá reduzida na saída do ponto comum.

A figura ao lado ilustra um circuito divisor de tensão. A


tensão de 100 Volts no extremo provoca uma corrente
de 1Amper que, ao atravessar R1, resulta numa queda
de 60x1A = 60 Volts (Lei de Ohm U = R X I). Se a tensão
é 100Volts no extremo com a queda será 100-60 =
40Volts no ponto comum P, mas não se esqueça a
corrente estará limitada.
Resistores de filme carbono
Resistor barato este é o propósito do resistor de filme carbono, estes
resistores são encontrados normalmente com tolerância de ±5% do valor da
resistência. E potencia freqüentemente utilizada de 1/8W, 1/4W e 1/2W.

Os resistores de filme de carbono têm uma desvantagem; eles tendem a ser


eletricamente ruidoso. São recomendados resistores de filme metal para uso em
circuitos analógicos onde são exigidas extrema precisão. Porém, eu nunca
experimentei qualquer problema com este barulho em projetos cotidianos.

O tamanho físico dos resistores de filme carbono são diferentes e descrevo


abaixo.

Foto de cima para baixo temos:

1/8W

1/4W

1/2W

Potencia(w) Diâmetro (mm) Comprimento (mm)


1/8 2 3
1/4 2 6
1/2 3 9

Este resistor é chamado rede de resistor em linha (SIL). É feito com vários resistores
do mesmo valor, tudo em um invólucro. Um lado de
cada resistor está conectado com um lado de todos os
outros resistores internamente. Na fotografia da
esquerda, são mostrados 8 resistores em linha no
invólucro. Cada um dos terminais no invólucro é um
resistor. O nono terminal no lado esquerdo é o terminal
comum. O valor de face da resistência é impresso.
(Depende do Fornecedor.) Algumas redes de resistor
têm uns "4S" impresso no topo da rede de resistor. Os
4S indicam que o invólucro contém 4 resistores independentes dentro. O alojamento
tem oito terminais em vez de nove. A instalação elétrica interna destas redes de
resistor típicas está ilustrada abaixo. O tamanho (parte preta) da rede de resistor que
eu tenho é como segue: Para o tipo com 9 terminais, a espessura é 1.8 mm, a altura
5mm, e a largura 23 mm. Para os tipos com 8 terminais, a espessura é 1.8 mm, a
altura 5 mm, e a largura 20mm. Estas medidas variam conforme o tipo e o
fabricante.

Resistores de metal filme


Resistores de filme metal são usados quando uma tolerância mais precisa é
requerida. Eles são muito mais precisos em relação aos resistores de filme de
carbono. Eles têm tolerância de ±0.05% . Eu não uso nenhum resistor de tolerância
tão precisa em meus circuitos. Resistores com aproximadamente ±1% são mais que
suficiente. O material utilizado na fabricação do resistor de metal filme é o Ni-Cr
(Niquel chromo). O resistor de filme metal é usado para circuitos de ponte, circuitos
de filtro, circuitos analógicos de precisão e baixo-barulho.

De Cima para baixo temos:

1/8W (tolerância±1%)

1/4W (tolerância ±1%)

1W (tolerância ±5%)

2W (tolerância ±5%)

Potencia (W) Diâmetro (mm) Comprimento (mm)


1/8 2 3
1/4 2 6
1 3,5 12
2 5 15

Resistores variáveis

Há dois modos gerais nos quais os resistores variáveis são utilizados.


O que a pessoa tem o acesso e pode mudar o seu valor facilmente, como o ajuste
de volume de um Rádio (Potenciômetro). O outro é um resistor variável semi-fixo
(trimpot) utilizado por uma pessoa qualificada para efetuar ajuste para perfeito
funcionamento do circuito. É usado para ajustar a condição operacional do circuito
pelo técnico. Os resistores Semi-fixos são utilizados para compensar as inexatidões
dos resistores. O ângulo de rotação do resistor variável comum é aproximadamente
300 graus, Entretanto alguns resistores variáveis devem ser virados muitas vezes
(entre 2 e 30 vezes) para usar a gama inteira da resistência que eles oferecem. Isto
permite ajustes muito preciso em seu valor. “Estes potenciômetros são chamados de
“Potenciômetros multivoltas” ou trimpot multivoltas”

Na fotografia à esquerda, o resistor


variável tipicamente usado para
controles de volume pode ser visto
na ponta direita. Seu valor é muito
fácil ajustar.
Os quatro resistores ao centro da
fotografia são o tipo semi-fixo. Estes
trimpot são montados em placa de
circuito impresso.
Os dois resistores na esquerda são
o trimpot multivoltas.

Este símbolo é usado para indicar


um resistor variável em um esquema ou diagrama de circuito.

Há três modos nos qual o valor de um


resistor variável pode mudar de acordo com
o ângulo de rotação de seu eixo.
"1" Quando gira à direita, no princípio, o valor
de resistência muda lentamente e então pelo
segundo a metade de seu eixo, muda muito
depressa.
Tipo "1" tipo de variação do resistor é
tipicamente usado para o controle de volume
de um rádio, por exemplo. Exibe uma curva
logarítmica como a curva c da figura ao lado
sua propriedade fundamental é acompanhar a
curva característica do ouvido humano.
Tipo "2" - a rotação do eixo e a mudança do valor de resistência estão diretamente
relacionadas. A taxa de mudança é o mesmo, ou linear, ao longo da varredura do
eixo. Este tipo tem a variação linear conforme mostrado em "B" da figura acima e
serve para ajustar equilíbrio no circuito e são chamados de potenciômetros lineares.
Tipo "3" muda de modo oposto ao primeiro e é chamado de anti-logarítimico. Nas
fases iniciais do eixo de rotação, muda o valor de resistência rapidamente, e pelo
segundo meio, a mudança acontece mais lentamente. Este tipo não é muito usado.
É um uso especial.
A maioria dos resistores variáveis são do tipo "1" ou tipo "2."
Elementos CDS
Alguns componentes podem mudar o valor de sua resistência através da
mudança na quantia de luz que incide sobre o mesmo. Um tipo de fotocélula é o
Cádmio Sulfide. No Cádmio Sulfide (cd) quanto mais luz incide no elemento menor é
o seu valor Ôhmico de sua resistência, existe uma grande gama destes dispositivos
que variam de acordo com o tamanho, sensibilidade à luz e valor de resistência etc.

À esquerda vemos uma fotocélula típica CDS.


Seu comprimento é de 8 mm, com diâmetro de 4
mm, Quando luz estiver incidindo na fotocélula, o
valor é aproximadamente de 200 ohms, e quando
na escuridão, o valor da resistência é
aproximadamente 2M ohms.

Outros resistores
Além dos resistores carbono-filme e o metal filme, temos ainda o resistor de
fio de níquel cromo.
O resistor de fio é feito de arame de níquel cromo, e por causa disto, eles
podem ser fabricados com valores precisos. Também, e possível fabricar resistores
de alta-potência em watts que podem ser feitos usando um fio de níquel cromo mais
grosso.
Os resistores de níquel cromo não devem ser usados em circuitos de alta
freqüência considerando-se sua forma de fabricação que consiste em enrolar
espiras do fio isoladamente tornando o resistor indutivo. Ainda outro tipo de resistor
é o resistor Cerâmico. Estes são resistores de níquel cromo em um invólucro
cerâmico, fortalecido com um cimento especial. Eles dissipam potencias muito altas,
de 1 ou 2 watts até dúzias de watts. Estes resistores podem ficar extremamente
quentes quando usado para aplicações de altas potencias, e isto deve ser levado em
conta ao projetar o circuito. Estes dispositivos podem se tornar tão quentes a ponto
de facilmente o queimar se nele você tocar, cuidados especiais devem ser tomados
em resistores que trabalham em alta temperatura em placas de circuito impresso
para que seus terminais dissipem a caloria de seus terminais para não danificar a
solda ou o circuito impresso.

A fotografia na esquerda é de resistores de fio de níquel


cromo.
O superior é 10W e é o comprimento de 45 mm x 13 mm.
de diâmetro.
Abaixo é de 50W e é o comprimento de 75 mm, x 29 mm de
diâmetro.
O inferior é o cerâmico de metal. Estes dispositivos são separados com uma
camada cerâmica.

A fotografia ao lado é um resistor cerâmico de 5W e é


seu comprimento é de 22 mm, por 9 x 9 mm, largura e
altura.

Termistor (Resistor sensível a temperatura)

O valor de resistência do termistor muda de acordo com


temperatura.
Esta parte é usada como um sensor de temperatura.

Há três tipos principais de termistor:


• NTC (Termistor com Coeficiente de Temperatura negativo)

Com este tipo, o valor de resistência diminui continuamente como as elevações de


temperatura.

• PTC (Termistor de Coeficiente de Temperatura positivo)

Este tipo aumenta o valor de resistência de repente quando a temperatura subir


sobre um ponto específico.

• CTR (Termistor Resistor de Temperatura crítica)

Este tipo diminui o valor de resistência de repente quando a temperatura subir sobre
um ponto específico.

O NTC é usado para o controle de temperatura.

A relação entre a temperatura e a resistência varia com o tipo de NTC pode ser
calculado usando a seguinte fórmula:
R: O valor de resistência à temperatura T

T: A temperatura [K]

R0: O valor de resistência à temperatura de referência T0

T0: A temperatura de referência [K]

B: O coeficiente

A temperatura de referência utilizada tipicamente é de 25°C que é igual a


298 graus kelvins.
A unidade de temperatura a ser utilizado é o Kelvin.

Valor absoluto zero grau Kelvin é igual a -273° graus Centígrados


25°C é igual a 298 graus kelvins.

Códigos de cores para resistor

Cores Valor Multiplicador Tolerância %


Preto 0 0 -
Marrom 1 1 +/-1
Vermelho 2 2 +/-2
Laranja 3 3 +/-0.05
Amarelo 4 4 -
Verde 5 5 +/-0.5
Azul 6 6 +/-0.25
Violeta 7 7 +/-0.1
Lilás
Cinza 8 8 -
Branco 9 9 -
Ouro - -1 +/-5
Prata - -2 +/-10
Sem - - +/-20
marcação

Exemplo 1 para Resistores Standard 4 faixas:


(marrom=1), (preto=0), (laranja=3)

10x 10³ ohm


Tolerância (ouro = +/-5%)

Exemplo 2 para resistor de Precisão com 5 faixas:


(amarelo=4), (violeta=7), (preto=0), (vermelho=2)

470 x 10² = 47k ohm


Tolerância (marrom) = +/-1%
Espaço pra
conclusão

BIBLIOGRAFIA

Material da Internet
Resistor
Disponível em:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Resistor .
Acesso em: 10 de Março de 2010

Resistores
Disponível em:
http://www.novaeletronica.net/q/n1/resistor/resistores/resistor_1.htm
Acessado em: 12 de Março de 2010