Você está na página 1de 3

SEXO

Casais saem à noite para beber, dançar,


conversar e conhecer novas pessoas.
Mas e quando tudo isso acontece regado
a muito sexo e com possíveis trocas de
parceiros? É o swing, que pode levar os
praticantes a amanhecerem
contabilizando fantasias realizadas ou
relacionamentos em decadência.

VOCÊ ENTRARIA
NESSA? PRIMEIRA IMPRESSÃO DEZEMBRO/2003 67
SEXO

TEXTO DE FÁBIO RODRIGUES E CRISTIANO Jair* comprova a tese. Ambos na faixa anos atrás. “Antes nós fazíamos amizade,
RECKZIEGEL. FOTOS DE RAFAEL LORENZATO dos 50 anos, casados há 12, discutiram transávamos e conhecíamos todos. Agora, a
por muito tempo para conseguir entrar, gente transa e nem sabe direito quem são as

A
máxima “à noite todos os de comum acordo, em uma casa de outras pessoas”, relata Cláudia.
gatos são pardos”, ou a fra- swing. “Eu é que queria, mas demorei Naquele tempo, no início da década
se de Caetano Veloso “de cinco anos para convencê-la”, confessa 80, os casais se conheciam através da ca-
perto ninguém é normal” Jair. Em sua primeira vez, em um sábado sa pioneira no swing no estado e uma das
poderiam ter sido criadas apenas para casais, os dois observaram primeiras no Brasil: o Sofazão. A casa
para explicar as atitudes dos casais que muito, mas não conseguiram concretizar ainda existe em outro endereço, numa
praticam swing. Mas, ao contrário do a sua maior fantasia. Porém, devem movimentada avenida na Zona Norte de
que muita gente pensa, os praticantes voltar. “Hoje não sentimos vontade, mas Porto Alegre, mas com uma fachada
não são apenas os frustrados sexualmen- acho que vamos estar aqui de novo outro discreta. O único denunciante é uma pe-
te, ou os pervertidos. Eles, durante o dia”, enfatizava o marido. quena placa em cima da porta com o no-
dia, são empresários, autônomos, publi- A sexóloga explica que o comporta- me e o móvel desenhado. O dono do So-
citários, estudantes. À noite, tornam-se mento da dupla foi comum. “Mesmo fazão é Roque Rauber, que, além de em-
anônimos em busca dos mesmos quem quer não se solta da primeira vez, presário, já foi seminarista da Igreja Cató-
objetivos. A classe social de cada um di- por ser uma prática nova. As pessoas vão lica e é famoso em todo o país. Já partici-
fere, mas o valor do ingresso já é um de- conseguir relaxar apenas ao fazerem pela pou de diversos programas nas principais
limitador: cerca de 40 reais por casal. segunda ou terceira vez para saber se emissoras de TV e rádio do Brasil.
A receita para abrir uma boa casa de gostaram realmente ou não.” Ela aconse-
swing é simples: misture indivíduos à lha aos marinheiros de primeira viagem, O Grande
procura de aventuras, casais de meia-ida- que já conversaram e entraram em acor- Sofá do
de saindo da mesmice, mulheres separa- do com o parceiro e estejam realmente Prazer
das querendo diversão, algumas prostitu- dispostos a se tornar adeptos do swing,
tas e diversos curiosos. Coloque todos em que as primeiras visitas a uma casa desse O Sofazão é um local simples. São
uma grande suíte, temperados à luz fraca, estilo devem ser somente para observar. dois andares relativamente estreitos, po-
pouca roupa, muita luxúria e decore com “Se a pessoa se sentir bem, não se sentir rém longos. Na parte inferior, estão dis-
sussurros, olhares furtivos, mãos bobas e constrangida, deve olhar para o parceiro tribuídos dois sofazões (como não podia
muitas camisinhas: pronto! Está criado o e imaginá-lo naquele ambiente. Se isso deixar de ser), um de frente para o ou-
ambiente para esta modalidade de sexo começar a ficar familiarizado, quem sabe, tro, com cerca de dez metros e forrados
que não é de hoje, mas que, a cada dia, na próxima vez comecem a praticar.” por um tecido imitando veludo
conquista novos adeptos. No outro extremo, está o casal Cláudia vermelho. É lá onde os casais sentam-
A sexóloga Lúcia Pesca trabalha há e Roberto, juntos há 20 anos e praticantes se, vislumbram outras pessoas e come-
22 anos com pacientes que sofrem de dis- do swing há 16. Roberto diz que, durante çam a ver quem são os mais interessan-
funções sexuais. Segundo ela, entre os todos esses anos, já transou com mais de tes para fazerem as suas escolhas.
casais, a iniciativa de participar de um mil mulheres. Cláudia não fica atrás. O pró- A iluminação é fraca e opaca, com
swing vem, na grande maioria das vezes, prio Roberto diz que ela já teve relações se- lâmpadas vermelhas indiretas posiciona-
do homem. “As estatísticas de comporta- xuais, em uma só noite, com 16 homens. das atrás dos sofás e uma grande lâmpa-
mento humano sempre apontam, entre as Fora os recordes, os dois são saudosistas da negra no meio do teto que disfarça a
fantasias do homem, o sexo a três em pri- quando relembram como eram as relações identidade dos praticantes. A música per-
meiro ou segundo lugar.” O casal Joana e entre os casais que praticavam a atividade corre diversos estilos, desde sertanejo até
a era disco dos anos 70, com passagens
pelas mais bregas músicas caipiras e mo-
dinhas de bandas conhecidas. Essas últi-
mas são tocadas durante o “bailão do
quebra-gelo”, realizado à meia-noite,
quando casais dançam abraçados. Um
homem sozinho segura um tridente e
passa para outro, que o repassa sucessi-
vamente, trocando os pares, ao estilo da
velha e inocente dança da vassoura.
Antes, porém, um pequeno show é
realizado pelas garotas da casa fantasia-
das de Eva, Noiva e Índia. Cada uma vem
vestindo apenas uma calcinha e brinca
com os homens solteiros da casa. Sentam
no colo deles e simulam atos sexuais. Os
casais não são importunados - aliás, uma
regra nessas casas. Quem não quiser par-
ticipar não é incomodado.
Sofazão: Numa noite, após as danças das mulhe-
é aqui onde res, um homem de saia transparente, sem
tudo começa cueca e uma peruca dourada, apareceu dan-
Roberto, praticante de swing há 16 anos, diz que nesse
período já transou com mais de mil mulheres. Cláudia,
sua esposa, não fica atrás. Ela já teve relações sexuais,
em uma só noite, com 16 homens.
çando animadamente com as outras sas, além do Sofazão, apenas na Capital. A
fantasiadas. Logo foi possível perceber que única coisa realmente proibida nesses lo-
o rapaz estava gostando muito da brincadei- cais é a entrada de menores. De resto, o
ra, devido à sua “euforia”. Na verdade, o ra- bom senso e a civilidade se encarregam de
paz é mais um dos clientes da casa que foi bloquear. Cada casa possui seu próprio
convencido pelo proprietário a participar do regulamento. No entanto, todas se parecem
número. Acabadas as danças, duas mulhe- em certos aspectos. Sempre há, por exem-
res colocam um colchão de casal no meio plo, camisinhas à vontade por todos os
da sala e propiciam a dois clientes (um de- lados. Doenças sexualmente transmissíveis
les, o fantasiado) uma sessão de sexo em realmente amedrontam os praticantes,
frente a todos. mas, tendo a prevenção como hábito, esse
Além do grande salão no primeiro piso, terror inicial fica menor. Em uma noite
há outros pequenos quartos espalhados pelo movimentada, algumas centenas de preser-
segundo andar da boate, as chamadas suí- vativos são utilizadas.
tes, onde os participantes se deslocam para Para participar de um swing, um casal
desfrutar de seus prazeres com maior priva- deve estar bastante consciente da decisão.
cidade, se é que existe. Há uma suíte exclu- Os dois devem concordar para que não
siva para casais perto dos sofazões, onde ocorra como em uma ocasião, no Sofazão,
um empregado da boate fica na porta orga- em que um homem, ao ver sua mulher ser
nizando a festa privada. “Somente casais e acariciada por outros três rapazes, tentou
mulheres entram e não pode ir muita gen- acertar uma garrafada na própria mulher.
te”, diz o funcionário. Ambos foram retirados do local e nunca
Roque Rauber faz de tudo para que as mais foram vistos por lá.
pessoas se sintam bem e à vontade em seu Se um parceiro participa de um swing
estabelecimento. Apresenta a casa para os só para agradar ao outro, nenhum dos dois
novatos abrindo todas as portas sem rodeios irá curtir a noite. Devem estar de acordo pa-
e dizendo para que serve cada cômodo. Faz ra que não ocorram brigas ou desilusões
com tamanha intimidade que proporciona dentro das boates. Acontece também de o
cenas chocantes para iniciantes. É comum, casal experimentar a troca de parceiros e
ao entrar em um quarto, deparar com ca- progressivamente perder o fascínio pelo
sais ou grupos fazendo sexo de todas as fetiche. Nesse caso, abandona a experiência.
formas. “Fica a critério do observador en- Pelo fato de ser tão fora do comum, o swing,
trar e participar da cena, visitar outro cô- no entanto, pode ser traumático se a pessoa
modo ou até fechar a porta e tomar uma não estiver preparada para isso. Para o psi-
cerveja”, explica Rauber. canalista Mauro Hoffmann Netto, consultor
A conversa antes do sexo não é do Ministério da Saúde em DST/AIDS para
necessária. “Geralmente as pessoas chegam o Vale do Sinos, a atividade pode se tornar
no quarto, começam a tirar a roupa e já par- psicopatológica quando, além do gozo, cau-
ticipam do ato, naturalmente, sem pedir li- sa sofrimento a alguém. “Tudo é permitido,
cença ou permissão para entrar”, diz o desde que não viole a saúde psíquica nem
empresário. Quem está nesses quartos já es- concepções morais das pessoas envolvidas.”
tá preparado para que outras pessoas os ve- Para o psicanalista, passado o limiar da ex-
jam e até participem do ato. Muitas vezes, é citação, pode-se, eventualmente, perder o
exatamente o que querem. interesse pelo parceiro. Especialmente se o
Geralmente, a relação homossexual motivo por que o casal se iniciou no swing
masculina não acontece. Já a feminina é foi o desgaste da relação.
aceita e até estimulada. Nada é forçado Enquanto alguns iniciam e outros
dentro das boates de swing. Caso alguém abandonam ou intensificam a prática, a
não queira fazer algo, basta falar ou até noite sempre tem espaço para novos ga-
indicar com movimentos do corpo que tos saírem às ruas. Seja por uma, cem ou
será respeitado. mil vezes. Já os praticantes assíduos não
Nos últimos anos, aumentou significa- deixam dúvidas. Eles querem mais, cada
tivamente o número de casas de swing em vez mais. E, quando a noite chega ao fim,
Porto Alegre e Região Metropolitana. Não eles seguem dia afora...
há dados oficiais, mas os anúncios de jor-
nais dão conta de pelo menos mais oito ca- * Os nomes dos praticantes foram trocados

PRIMEIRA IMPRESSÃO DEZEMBRO/2003 69