Você está na página 1de 4

ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO PARA HIGIENE OCUPACIONAL - APR-

HO
M. Fantazzini
OBJETIVO

Estabelecer a sistemática para a condução da Análise Preliminar de Riscos para Higiene


Ocupacional - APR-HO, que é uma metodologia para o registro da exposição a agentes
ambientais, seja por antecipação (novos projetos, reformas de equipamentos, mudanças de
processos) ou reconhecimento (processos em operação).

A APR-HO visa a estabelecer a Caracterização Básica das Exposições , através da pesquisa


sistemática das tarefas desenvolvidas por um determinado Grupo Homogêneo de Exposição
- GHE, subsidiando a tomada de ações para estabelecer prioridades e periodicidade das
avaliações, bem como decisões sobre controles emergenciais que mantenham as citadas
exposições dentro da tolerabilidade.

APLICAÇÃO

A APR-HO deverá ser utilizada como ferramenta para a caracterização das exposições aos
riscos, devendo integrar o Documento Base do PPRA.
A APR-HO é uma adaptação técnica da Analise Preliminar de Riscos (APR), considerando-
se os itens regulamentados pela NR 9.

DESENVOLVIMENTO

A Análise Preliminar de Riscos para Higiene Ocupacional – APR HO, será registrada em
formato padrão. O profissional de higiene ocupacional deve compilar informações de
referências, ir a campo e conduzir entrevistas com lideranças e trabalhadores, de forma a
colher as informações pertinentes à análise. Será preenchido um formato para cada Grupo
Homogêneo de Exposição identificado.

A APR-HO, com as informações finais, deve ser validada com o superior hierárquico
responsável pelo GHE estudado. A APR-HO é um documento em formato-padrão tabular,
onde são coletadas todas as informações relevantes para a antecipação e o reconhecimento
de riscos ambientais.
A APR-HO deve ser reavaliada (revalidada ou revisada) anualmente, ou quando ocorrerem
mudanças no processo (equipamentos, métodos, lay-out, insumos, etc.), ou ainda quando
indicadores ou queixas oriundos da área médica assim sugerirem.
Se, durante a reavaliação periódica, for constatado que não houve alterações, a APR-HO
pode ser revalidada, fazendo-se o devido registro.
DESCRIÇÃO DOS CAMPOS DA APR - HO:

Unidade: Unidade onde está sendo conduzida a APR-HO.


Data: Data ou período da elaboração da APR -HO
Setor/Área: Subdivisão da gerência/seção/área, quando aplicável.
Função: caracterização das atividades desempenhadas (pode diferir do cargo formal). Deve-
se registrar o que é realmente desempenhado.
GHE: nome/código do GHE em questão, respeitando os dados estabelecidos pelo
Documento Base do PPRA. Pode coincidir com a função analisada ou ser uma “partição”
dela.
N° de Expostos: Identificar a quantidade de trabalhadores expostos
Atividades: Descrever em linhas gerais as principais funções/tarefas desenvolvidas pelo
empregado. Incluir todas as tarefas que possuem exposições a riscos ambientais. Não
listar, necessariamente, tarefas ou etapas nas quais inexistem exposições a riscos
ambientais. As atividades são a base de fundamentação dos riscos reconhecidos.
Risco Ambiental: Informar o risco reconhecido. Para cada risco, abrir uma nova linha, que
deve ser completamente preenchida.
Causa/Fonte: determinar as possíveis fontes geradoras do risco e/ou causas de sua
ocorrência.
Trajetória/Meio de Propagação: Identificar as possíveis trajetórias e os meios de
propagação do agente no ambiente de trabalho. Adicionar, explanando, em seqüência às
causas ou fontes do risco, na mesma coluna.
Efeito: informar os possíveis efeitos à saúde, disponíveis em literatura técnica, que possam
estar relacionados ao risco identificado. Pode-se incluir queixas ou efeitos que efetivamente
estejam ocorrendo com os expostos. Este campo pode ser preenchido com o suporte
técnico dos especialistas em medicina do trabalho, para uma melhor descrição dos termos.
Categ. de Risco: Para cada agente identificado, estabelecer a categoria do risco, conforme
Tabela I - CATEGORIAS DE RISCO. A categoria é atribuída em função das conseqüências
(efeitos) de cada risco.
Medidas de Controle: Especificar as medidas de controle existentes para cada agente
identificado. Sugerir ou propor medidas adicionais, a serem ratificadas pela área de SMS e
pela gerência, não só as imediatas como também aquelas dependentes de estudos futuros e
avaliação das exposições.
E / F /: designar os controles já existentes pela letra “E”; aqueles a serem implementados no
futuro pela letra “F”;
Tab I - CATEGORIAS DE RISCO (AVALIAÇÃO PRELIMINAR, para fins exclusivos da
APR- HO)
CATEGORIA SITUAÇÃO
DE RISCO NÃO AVALIADA AVALIADA(*)
• O agente foi avaliado,
•O agente e/ou as condições de trabalho não mas é quantitativamente
representam risco potencial de dano à saúde nas desprezível frente aos
1
condições usuais industriais, descritas em literatura, ou critérios técnicos.
IRRELEVANTE
representam apenas um aspecto de desconforto e não de • A exposição se encontra
risco. sob controle técnico e
abaixo do nível de ação.
• O agente representa um risco moderado à saúde, nas
condições usuais industriais descritas na literatura, não • A exposição se encontra
causando efeitos agudos. sob controle técnico e
2 • O agente não possui limite de exposição do tipo teto e acima do nível de ação,
DE ATENÇÃO o valor de limite de exposição do tipo média ponderada é porém abaixo do limite de
consideravelmente alto (centenas de ppm). tolerância tipo média
• Não há queixas médicas sistematizadas aparentemente ponderada
relacionadas com o agente.
• O agente pode causar efeitos agudos
• O agente possui limite de exposição do tipo valor teto
ou possui limite de exposição do tipo média ponderada
muito baixo (alguns ppm). • A exposição não se
• As práticas operacionais e/ou as condições industriais encontra sob controle
3
indicam aparente descontrole de exposição. técnico, está acima do
CRÍTICA
• Há possibilidade de deficiência de oxigênio. limite de exposição do tipo
• Não há proteção cutânea específica no manuseio de média ponderada
substâncias com notação pele.
• Há queixas sistematizadas específicas e indicadores
biológicos de exposição excedidos (PCMSO).
• Envolve exposição a carcinogênicos, mutagênicos ou
teratogênicos suspeitos ou comprovados em humanos.
• Há situações aparentes de risco grave e iminente por
agentes ambientais
• Há risco aparente de deficiência de oxigênio • A exposição não se
4
NÃO • O agente possui efeitos agudos, baixos limites de encontra sob controle
técnico e está acima do
TOLERÁVEL exposição e IPVS (concentração imediatamente perigosa
a vida e a saúde). valor teto/ valor máximo.
• As queixas são específicas e freqüentes, com
indicadores biológicos de exposição excedidos.
• Há exposição cutânea severa a substâncias com
notação pele.
(*) Refere-se a avaliações eventualmente disponíveis por ocasião da elaboração da APR.
Uma vez iniciado o estudo do GHE, os processos de avaliação quantitativa e de controle dos
riscos alterarão a categoria. Esta tabela tem o objetivo único de estabelecer prioridades iniciais
de estudo dos GHEs reconhecidos.
APR HO (MODELO) - RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS

UNIDADE: ____________________________________________ DATA: _____________


SETOR/ÁREA______________________________

FUNÇÃO:___________________________________________________________________________________
GHE: __________________________________ No. DE EXPOSTOS: _____ (Continuação de campos no verso.)

ATIVIDADES:

RISCO CAUSA/FONTE/ EFEITOS CAT DE MEDIDAS DE CONTROLE E/F OBSERVAÇÕES


AMBIENTAL TRAJETÓRIA RISCO

E = MEDIDA DE CONTROLE EXISTENTE F = MEDIDA DE CONTROLE FUTURA