ELETRICIDADE ESTÁTICA

1

A eletricidade nos diversos materiais No material isolante, este efeito é facilmente detectado devido à dificuldade de deslocamento de cargas; quando o material isolante é eletrizado, ou seja, de alguma forma sofre um desequilíbrio entre cargas positivas e negativas, a natureza tende a restabelecer o equilíbrio, mas isso leva algum tempo, e durante esse intervalo o material é capaz de atrair ou repelir outros isolantes devido à força columbiana. Nos condutores, o desequilíbrio de cargas altera o potencial elétrico do material, isso faz com que surja uma diferença de potencial entre o material condutor eletricamente carregado e a Terra, cujo potencial é considerado absoluto (V = 0). Em consequência dessa diferença de potencial, podem ocorrer descargas elétricas a fim de restabelecer o equilíbrio, só que nesse caso o deslocamento de cargas ocorre num tempo muito curto, podendo causar choques, faíscas, ruídos e outros fenômenos físicos capazes de provocar acidentes. Caminhões de produtos químicos precisam geralmente deseletrizar a carroçaria com o auxílio de uma corrente jogada no chão, para que não ocorram acidentes devidos à eletricidade estática. Em semicondutores, as cargas acumuladas em um corpo podem alterar abruptamente a condutividade do material; em dispositivos semicondutores, esse efeito pode causar a queima do componente. Esse fato era muito comum antigamente nos componentes CMOS, mas esse problema já foi contornado. Como ocorrem as descargas eletrostáticas: As descargas eletrostáticas ocorrem quando tocamos placas e chips com as mãos. Quando o vendedor coloca uma placa na vitrine, ou quando cola e escreve aquela “etiqueta da garantia”, ou quando ele retira ou coloca uma placa, chip ou disco rígido na embalagem. Ocorre quando o técnico ou o usuário segura as peças para fazer a instalação. Os vendedores e técnicos deveriam tomar cuidado. Afinal as peças que estão manuseando não pertencem a eles, e sim ao usuário que irá comprá-las. O que são as descargas eletrostáticas: Todos se lembram de um belo dia, lá por volta da sexta série do primeiro grau, quando na aula de ciências é apresentada uma experiência com eletricidade estática. Esfregamos uma caneta nos cabelos ou no casaco, tornando-a eletrificada. A caneta passa a atrair para si, pequenos pedacinhos de papel. Os elétrons acumulados na caneta são os responsáveis por esta atração. Quaisquer materiais, quando friccionados entre si, produzem quantidades maiores ou menores de eletricidade estática. Ao se levantar de uma cadeira forrada com material plástico, retirar um casaco de lã ou mesmo ao andar por um carpete, o corpo humano acumula cargas suficientes para gerar uma tensão de alguns milhares de volts. Certamente você já deve ter tomado algum dia, um choque ao abrir a porta de um automóvel, ou mesmo uma porta comum. Tensões estáticas superiores a 3000 volts são percebidas por nós, na forma de um pequeno choque. Tensões mais baixas não chegam a provocar choques, por isso tendemos a não acreditar nas descargas eletrostáticas. Para danificar um chip de memória ou um processador, bastam algumas dezenas de volts. Não notamos descargas inferiores a 3000 volts porque a sua duração é muito pequena, apenas alguns bilionésimos de segundo. Mas os chips sentem a descarga e estragam.

2

mesmo quando novos. ou de apenas 1500 volts se a umidade estiver alta. Sendo imediatamente percebida esta falha. O usuário vai instalar o módulo e a memória não funciona. Quem está errado? O fabricante? Ou aqueles que não tomam cuidado? O usuário precisa conhecer os perigos da eletricidade estática e cobrar aos técnicos e vendedores para que tenham cuidado. catastróficas e latentes. o vendedor o toca com as mãos. O equipamento funciona aparentemente bem. placas e discos rígidos possuem avisos dos seus fabricantes. além de sofrer reclamações de usuários devido a travamentos. de onde sai protegido por embalagens anti-estáticas. Muitos técnicos dizem que em cidades úmidas não existe eletricidade estática. As falhas latentes são bem piores. Saiba que quanto menor é a umidade relativa do ar. Infelizmente 99% dos vendedores e usuários. ignoram esses avisos. e acaba com falhas catastróficas ou latentes.Os estragos causados pelas descargas eletrostáticas: Descargas eletrostáticas podem causar dois tipos de falhas. mais altas serão as voltagens. Simplesmente não deveriam comprar em lojas nas quais os vendedores ignoram a eletricidade estática. Talvez o tenha queimado. o azar será seu. mas tal afirmação é falsa. Mesmo em um ambiente razoavelmente úmido. Esta tensão é mais que suficiente para danificar qualquer chip. A seguir sofre inúmeras descargas durante a venda e instalação. semanas ou até dias. Tendemos a não acreditar no perigo devido à ausência de choque. A vida de um componente eletrônico começa na fábrica com todos os cuidados. A placa. chip ou disco rígido simplesmente não funcionam. Cabe a você. alertando sobre os perigos da eletricidade estática. Andar em um carpete pode gerar tensões de 3500 volts se a umidade relativa do ar estiver baixa. Acenda uma vela e mova o dedo rapidamente sobre o fogo. Porque não sentimos choque? Felizmente não sentimos choque na maior parte das descargas eletrostáticas. mas depois de alguns meses. Se ocorrer fora do período de garantia.. Os fabricantes avisam: Todos os chips. além da maioria dos técnicos.. dão este aviso. o usuário pode ir à loja e solicitar a troca (azar do dono da loja). mesmo sendo a tensão tão alta. a falha é manifestada. As voltagens são menores nos ambientes mais úmidos. Podemos entender isso através de uma analogia com o fogo. tomar os devidos cuidados com a eletricidade estática. As falhas catastróficas são as mais fáceis de serem percebidas. mas ainda assim são suficientes para danificar chips. Todos os fabricantes. Basta uma descarga de algumas centenas de volts para danificar um chip. O usuário compra um módulo de memória. as voltagens geradas ainda são muito elevadas. A duração das descargas é tão pequena (bilionésimos de segundo) que não permite estabelecer uma corrente elevada. Se mantivéssemos o 3 . Ainda assim é suficiente para danificar os minúsculos transistores que formam os chips. Influência da umidade relativa do ar: É errado pensar que as descargas eletrostáticas só ocorrem quando o clima é seco. de forma permanente ou intermitente. sem exceção. um futuro produtor de PC's.

toque com as duas mãos a fonte de alimentação do computador. e não pela placa de circuito. Estando desligado. portanto são facilmente danificados com descargas comuns. Como proteger os circuitos: É muito fácil evitar as descargas eletrostáticas. como o gabinete ou a fonte do computador. exigindo cuidados específicos para que sejam evitados. o filtro ou estabilizador não permitirá a passagem de energia elétrica para o computador durante o seu manuseio. precisam ainda realizar uma descarga de segurança. Não dá trabalho algum.dedo parado sobre o fogo. Para isso basta tocar com as duas mãos um corpo metálico. Esses minúsculos transistores medem em média. Um HD deve ser segurado pela sua carcaça. Processadores devem ser seguros sem que toquemos nos contatos metálicos. mas se o passarmos por apenas uma fração de segundo. Se a fonte for pintada. Técnicos e usuários devem tomar os mesmos cuidados. Para que esta descarga seja eficiente é preciso que exista um caminho de condução elétrica entre a carcaça do computador e o TERRA da rede elétrica. deve fazê-lo sem tocar nos circuitos. Quando um vendedor coloca aquela “etiqueta da garantia”. devem sempre segurar as placas pelas bordas. mas como manuseiam os componentes durante muito tempo. Ao retirá-los da embalagem.. é só uma questão de cuidado. devemos ligar o PC em um filtro de linha desligado ou estabilizador de voltagem desligado. Eletricidade estática . Se isto não for possível. Para garantir isso. transporte. onde não 4 . Vendedores devem manter os produtos dentro das suas embalagens antiestáticas. Repita esta descarga a cada 15 minutos. sem tocar nos chips e conectores. Antes de manusear os equipamentos. permitindo que a descarga seja eficiente. Por mais rápido que você o passe sobre a chama. sofreríamos uma queimadura. toque em outra parte do interior do gabinete que seja de metal. limpeza e armazenamento de produtos inflamáveis sem que hajam causas aparentes e o desconhecimento sobre a ocorrência de campos elétricos magnéticos é sem dúvidas um risco invisível de grande potencial.0001 milímetro.um choque para a segurança Vários acidentes graves e fatais ocorrem envolvendo manuseio. o filtro ou estabilizador manterá conectados permanentemente os fios de TERRA e NEUTRO. antes de realizar as instalações de hardware. o calor não será suficiente para causar qualquer sensação de dor. toque suas duas mãos em uma janela metálica. ele sempre irá queimar. Faça agora a mesma coisa com um fio de cabelo.. Siga então as seguintes regras. Os profissionais de maneira geral ficam surpresos e incrédulos quando analisam acidentes que ocorreram durante a lavagem de um tanque contendo inflamáveis com a utilização jato de água ou quando se inicia um incêndio. ou então através do NEUTRO. Mesmo estando desligado. e não pintada. 0. O melhor é usar uma pulseira anti-estática. não pintada. O mesmo ocorre com as descargas eletrostáticas: a sua duração não é suficiente para causar choque mas dá e sobra para queimar os transistores que formam os chips.

e não existirá nenhum risco. A interface pode ser entre dois sólidos. este se inflamou expontaneamente produzindo queimaduras no operador Desta forma estou divulgando os conceitos sobre este assunto. A eletricidade estática constitui um risco de incêndio e explosão em várias atividades envolvendo o o manuseio de petróleo e seus derivados. A diferença de potencial entre as cargas de sinais opostos será. com energia suficiente para inflamar uma mistura inflamável de gás de hidrocarbonetos com ar.havia fonte de ignição aparente. a carga de um sinal (positivo. Enquanto os materiais permanecerem em contato e imóveis em relação um ao outro. Algumas operações podem dar lugar à acumulação de cargas elétricas. assim. As cargas podem ser separadas completamente por meio de inúmeros processos. de tal forma que os materiais A e B se tornam. A sedimentação de um sólido. é evidente que não haverá risco de ignição se não houver no local uma mistura inflamável. Existem três estágios básicos que levam a um risco estático potencial: • • • Separação de cargas Acumulação de cargas Descarga eletrostática. A forte fricção entre si e subseqüente separação de certos polímeros sintéticos (por exemplo. no interior de outro líquido (por exemplo. 5 . Lembro de um acidente onde o trabalhador ao colher amostra de petróleo com um balde de plástico. operações com vapor d'água). ocorrerá uma separação de cargas na interface. cascão de ferrugem ou água no petróleo). as cargas permanecerão totalmente juntas. petróleo ou misturas de petróleo e água) através de canalizações ou de filtros finos. muito pequena. para que os profissionais possam enfrentar e se prevenir contra estes infortúnios . Todos estes três estágios são necessários para que ocorra a ignição eletrostática. ou a decantação de um líquido não miscível. Na interface. tais como: • • • • • O fluxo de líquidos (por exemplo. deslizamento de um cabo de polipropileno em mãos protegidas por luvas de PVC). respectivamente. carregados negativa e positivamente. A produção de salpicos ou a agitação de um líquido de encontro a uma superfície sólida (por exemplo. por exemplo) escoa do material A para o material B. entre um sólido e um líquido e entre dois líquidos não miscíveis. A ejeção de partículas ou gotículas de um bico expansor (por exemplo. operação de lavagem com água ou o estágio inicial de enchimento de um tanque com óleo). Separação de Cargas Elétricas Sempre que dois materiais diferentes (quanto à condutividade elétrica) forem postos em contato entre si. as quais podem ser repentinamente liberadas em descargas eletrostáticas.

um material altamente condutor somente pode reter ou acumular carga se ele estiver isolado por meio de um outro material mau condutor. Um campo com cerca de 3. a carga de um sinal é atraída pelo campo para uma das extremidades do condutor e uma carga igual de sinal contrário é levada ao outro extremo do mesmo condutor. . Se. na dependência do tempo de relaxação do material menos condutor. desenvolve-se entre elas uma grande diferença de potencial. Além disso. o campo provoca uma movimentação da carga dentro do condutor. Acumulações de Carga Elétrica As cargas elétricas que tenham sido separadas. aproximadamente. Se um condutor sem carga for colocado em um campo eletrostático. uma pequena parcela. a mesma voltagem que a região por ele ocupada.Quando as cargas são separadas. assim. O período de tempo durante o qual a carga elétrica é retida é caracterizado pelo tempo de relaxação do material em causa. 6 . ou mesmo nenhuma eletricidade estática se acumulará no material. pelo menos um dos materiais carregados que se separam. é mau condutor de eletricidade. por isso. são capazes de contribuir para uma carga eletrostática.000 quilovolts/metro é suficiente para produzir uma descarga eletrostática numa atmosfera de ar ou de gases de petróleo. e o regime de perda de carga fica. Como exemplos: • • a carga elétrica existente em um petróleo eletrostaticamente carregado em um tanque produz um campo eletrostático no tanque. A intensidade do campo nas saliências ou protuberâncias é maior do que a intensidade do campo nas imediações isentas de protuberâncias e. Além disso. o que é conhecido como um campo eletrostático. tempo que é função de sua condutividade. tanto no líquido quanto nos gases existentes no espaço a carga elétrica existente na neblina d'água causada pela lavagem de um tanque gera um campo eletrostático por todas as partes do tanque. quanto mais baixa for a condutividade de um material. a recombinação não ocorrerá. ele passará a ter. Descarga Eletrostática A descarga eletrostática entre dois pontos quaisquer depende da intensidade do campo eletrostático existente no espaço entre esses dois pontos. Se um material portando carga tem condutividade elétrica relativamente alta. a recombinação das cargas é muito rápida e pode contrariar o processo de separação e. as descargas ocorrem geralmente em saliências. Por essa razão. (Nota: "relaxação" é "qualquer dos comportamentos de um sistema que responde lentamente às influências ou modificações externas e tende assintoticamente a um estado de equilíbrio compatível com as influências que sofre"). mais elevado será o seu tempo de relaxação. Esse processo é conhecido como relaxação de cargas elétricas ou repouso de cargas elétricas. e esse material reterá ou acumulará a carga em si próprio. enquanto elas são mantidas separadas pela presença do campo. consequentemente. uma distribuição da voltagem se estabelece através do espaço circunvizinho. tendem a se recombinar e a se neutralizar mutuamente. são conhecidas como cargas induzidas e. Cargas separadas desta maneira.

Entre um equipamento desaterrado suspenso no interior de um tanque e a estrutura adjacente do tanque. descargas eletrostáticas podem ocorrer como conseqüência da acumulação de cargas em: • • • • • Líquidos ou sólidos não condutores como. particularmente se as práticas usuais forem cumpridas. Os sólidos não condutores são materiais altamente isolantes. Eletricidade Estática e Manuseio de Equipamentos Nós não podemos vê-la. por exemplo. por exemplo) possa ter uma condutividade bem elevada. Se um material do grupo dos de condutividade intermediária não está isolado da terra.O mais comum é a descarga entre dois eletrodos adjacentes um ao outro e pode ocorrer basicamente nas seguintes siuações: • • • Entre um objeto desaterrado que esteja flutuando em um líquido eletrostaticamente carregado e a estrutura adjacente do tanque que contém o líquido. Em condições normais. Contudo. PVC. A capacidade de uma descarga de um material de condutividade intermediária provocar incêndio depende de tantos fatores além da condutividade que não é possível fazer generalizações além das precedentes. o risco de descargas eletrostáticas é pequeno. neblinas. ou um cabo de polipropileno. tornando-se necessário contar com experiências práticas para indicar quando é aceitável utilizá-lo. os gases são altamente isolantes.borrifosou partículas em suspensão no ar ou uma barra de metal pendurada na extremidade de um cabo de fibra sintética. As diminutas partículas encontradas no gás inerte oriundo de combustão ou criadas durante a descarga do dióxido de carbono (CO2) líquido pressurizado. e a probabilidade de serem elas ignitivas são ainda menores. um óleo acumulador estático (tal como o querosene) bombeado para o interior de um tanque. tais como o polipropileno. a relaxação da carga nas gotículas é impedida pelas propriedades isolantes do gás que as envolve. se a intensidade do campo é grande Em resumo. enquanto estão sendo usadas as máquinas de lavagem de tanques e durante operações Embora o líquido (a água. por exemplo. a condutividade desses materiais é normalmente baixa o bastante para inibir a produção de centelhas energéticas. 7 . A gradual relaxação da carga que ocorre é o resultado do arranjo das partículas e gotículas e. sua condutividade normalmente é suficientemente elevada para impedir a acumulação de cargas eletrostáticas. Condutores líquidos ou sólidos eletricamente isolados como. Neblinas carregadas são formadas durante a ejeção de vapor d'água úmido por um bico expansor. são freqüentemente carregadas. Eles se tornam mais condutivos quando suas superfícies estiverem úmidas ou com sujeira. mas ela existe e danifica os componentes eletrônicos. nylon e muitos tipos de borracha. isso tem importantes implicações com relação às neblinas e às partículas em suspensão no ar e em outros gases. Para materiais com condutividade intermediária.

Isto é. a carga de eletricidade estática provavelmente já está acima de 18 mil volts. etiquetas que advertem sobre os cuidados a serem tomados. retira um casaco. Repare como muitos eletricistas tocam num fio elétrico energizado e continuam trabalhando normalmente: o choque é muito fraco porque eles não estão fazendo grande transferência de cargas. os números são de respectivamente 12 mil volts e 400 volts. Também já sabe o que ocorre quando levanta uma capa plástica de livro e a aproxima do braço ou do cabelo (os pelos ficam eriçados). senta em uma cadeira. como quando você encosta em fios energizados e desprotegidos. E você só começa a sentir alguma coisa diferente quando a carga em seu corpo já está acima de 3. Perigo? – Por quê você mesmo(a) não torra com tal voltagem? Primeiro.500 volts. Basta uma descarga de 30 volts para danificar os componentes eletrônicos mais sensíveis do seu micro. o problema não é a carga elétrica em si. Em geral. enquanto a capa plástica de arquivos ou livros apresenta uns 8 mil volts. você está acumulando uma carga de eletricidade estática acima de 35 mil volts (em dias secos). mas o suficiente para danificar parcialmente ou totalmente os circuitos internos existentes dentro dos chips. abre uma porta. mil vezes maior que a necessária para causar danos ao micro. A conhecida caixa plástica usada para armazenar memórias traz as seguintes inscrições: O corpo humano acumula eletricidade estática à medida que a pessoa anda. Aprendeu provavelmente na escola que isso se deve ao fenômeno da eletricidade estática. as cargas estáticas são transferidas rapidamente para este componente. Saiba ainda: mais de 5 mil volts estão envolvidos na manipulação de uma simples fita adesiva. Confira: simplesmente caminhando sobre um carpete. Pela mesma razão. ficando sensíveis à temperatura. você não precisa encostar um fio elétrico para destruir os chips: basta a sua mão. Ao tocar em um componente eletrônico. ou de pelo menos 2 mil volts (em dias úmidos). Zips e Zaps de Um Copo de Cafezinho Podem Acabar Com o Seu Computador Você já deve ter feito a experiência de esfregar a ponta de uma caneta num tecido e com ela atrair e levantar fios de cabelo e pedacinhos de papel. O choque é o resultado da transferência rápida de cargas elétricas. Em pisos de vinil. ou mesmo quando toca em um outro material já carregado com eletricidade estática. devido à baixíssima amperagem. os passarinhos nada sentem ao pousarem nos fios de alta tensão. passando a exibir erros intermitentes. Esses chips podem danificar-se imediatamente. Mas.• • • • • • • • • • • • • • • • • • Por isso os fabricantes afixam em seus produtos. O que poucas pessoas lembram é como isso pode afetar e até destruir um computador. valor igual ao de quando você segura um copo plástico de café. entre os postes da rua: a 8 . quase todos eles podem ser literalmente torrados com uma descarga de mil volts. muito menor que a encontrada na rede elétrica de sua casa. já que não tocam simultaneamente no outro fio e usam sapatos que isolam o corpo do chão. mas a rapidez com que ela é transferida de/para seu corpo. uma espécie de "choque" de baixíssima corrente. Mesmo que fique sentado(a) numa cadeira. ou ficarem parcialmente danificados. e podendo até mesmo queimarem sozinhos depois de algum tempo.

uma pessoa pode até receber a descarga de um raio e sair ilesa (o recorde é possivelmente do guarda-florestal norte-americano Roy Sullivan. MOSFET (Metal Oxide Semiconductor Field Effect Transistor). mesmo que você não encoste neles. mas sim onomatopéias originadas das histórias em quadrinhos (isto é. isto significa que. mesmo com a dissipação na atmosfera.000 a 2. com pequenas escoriações): o que mata é a violência do choque em si (impedindo a realização de funções normais do corpo.5% nos componentes. SAW. Da mesma forma. Um sistema médio usa cinco placas (computador com placas de som. 300 a 2.500 v. SCR. 680 a 1. 100 a 200 v. 140 a 7.500 v.012 watts.• • • • • • • • • • • • • • • • • distância entre os fios impede que os pássaros toquem em dois fios de cargas elétricas diferentes e criem o curtocircuito. palavras que o leitor associa a sons como os de um raio. enquanto o componente zingado é o que passa a apresentar. 380 a 7. Trata-se de uma relação da sensibilidade de componentes eletrônicos à voltagem: VMOS. Curiosidade: um raio. a proximidade do seu corpo com o chip pode provocar pequenas faíscas elétricas que você até nem percebe. a energia que o raio transfere para a terra é de em média 1. resistores de filme. ainda registra uns 6 mil ampères. 10% dos componentes são zapiados (totalmente queimados) e 90% 9 . 100 v. OP AMP. EPROM (tipo de memória usada para guardar as configurações do BIOS. 500 a 1. defeitos intermitentes. modem e placa-mãe.ou Zing . Se você não é técnico em Eletrônica.000 v. algo como o consumo de uma lâmpada elétrica comum acesa durante uma noite. além de ter até um bilhão de volts. Zap significa golpe definitivo.500 v.é um golpe parcial de cargas eletrostáticas nos componentes (bastam para o Zing 25% da voltagem que causaria o Zap). por exemplo). pelo menos um deve conter defeitos. o programa que assume o controle do computador quando você o liga). a carga eletrostática de seu corpo. pule este parágrafo. Schottky TTL. Você aceitaria esse risco? Zips e Zaps – No jargão dos especialistas internacionais em eletricidade. CMOS. 300 a 3. Com esse índice médio de falhas. memória. 250 a 3. 150 a 500 v. 1. 30 a 1. ao atingir as proximidades do solo. pelo menos uma deve conter algum componente defeituoso. Entretanto. JFET. ECL (nível de PCB). vídeo. a cada dois sistemas. como o raio transfere energia entre a nuvem e o solo. GaAsFet. na verdade. durante a tempestade. díodos Scho5ttky. transistores bipolares. como a respiração e o batimento cardíaco) e o calor produzido pela alta voltagem ao atravessar o corpo.000. ao ser transferida para esses circuitos. conseguem manter um índice de falhas de 0. dizem. Os especialistas dizem que um componente zapiado é o que foi completamente queimado por uma carga eletrostática.000 v. porém: com a média de 20 componentes por placa. Raciocine. Zip . queima completa dos componentes por cargas eletrostáticas. precisam ser altamente sensíveis à variação da voltagem.500 v. ou mesmo a formação de um campo elétrico contrário na placa eletrônica (é a chamada indução elétrica). 190 a 2. provoca grandes danos. Por isso.000 v. Muitos pensam que a eletricidade estática não é um grande problema: com um mínimo de controle. Sensibilidade – Voltando aos computadores: como os micro-circuitos trabalham com quantidades mínimas de energia. após a descarga. 100 a 300 v. começa a descer com 100 mil ampères e. Em média. Não são siglas.800 volts.000 v. E. atingido sete vezes por raios entre 1942 e 1977. de cada dez placas. por exemplo).

os passageiros nada sentem. percorre um circuito com a resistência de 1 Ohm. pois ele não está em contato com o solo. mas pode apresentar falhas . papel parafinado ou mica). Ohm – O cientista Georg Simon Ohm observou a relação entre a tensão aplicada sobre uma resistência e a corrente que por ela flui: para uma mesma resistência. desenvolvido pelo cientista inglês Michael Faraday (1791-1867). A energia do sistema carregado é armazenada no dielétrico polarizado. torna-se possível. que um raio. são placas ou folhas condutoras separadas por camadas finas de um dielétrico (ar.118 mg de prata de uma solução de nitrato de prata. fato até bastante comum. seis semanas ou mesmo seis meses depois. com a capacitância proporcional à área e à constante dielétrica da camada dielétrica. o campo elétrico é nulo. baseadas nesse princípio. mas não por condução. Mantendo constante a tensão. Com o objetivo de blindar. proteger um corpo qualquer contra o efeito de um campo elétrico.seis dias. constituídos de malhas metálicas que envolvem esse corpo. Se o componente é zapiado. Indução elétrica – Um corpo carregado com certa carga elétrica. Um avião é um exemplo: quando atingido por um raio. constroem-se dispositivos chamados Gaiolas de Faraday.. sendo as placas em lados opostos das camadas dielétricas carregadas de eletricidade de sinais contrários. evitando a formação de campos elétricos. Dielétrica – Substância que não conduz corrente elétrica: transmite efeitos elétricos por indução. desça ao subsolo e retorne pelo fio-terra do prédio vizinho.• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • zingados. de uma carga igual e de sinal contrário (positivo x negativo). e isso é facilmente percebido.causadas por vibrações. com a força eletromotriz de 1 volt. quando atingidos por descargas eletrostáticas. pois ele até passa nos testes elétricos. e inversamente proporcional à sua espessura. é a unidade prática de medida elétrica correspondente à intensidade de uma corrente elétrica que. nesse outro corpo. Surgiu assim a Lei de Ohm: “A corrente que flui através de uma resistência é diretamente proporcional à tensão aplicada e inversamente proporcional à resistência”. ou seja. um aumento no valor da resistência corresponde a uma diminuição proporcional da corrente que flui. Dispositivo que consegue armazenar uma carga elétrica num espaço bastante reduzido. criando uma malha subterrânea que ajuda a distribuir as cargas.. Sem isso. ao atingir o pára-raios de um prédio. simplesmente não funciona mais. variações de temperatura ou de carga elétrica . restabelecendo o equilíbrio entre os campos elétricos. O pesadelo doseletrotécnicos é quando o componente é zingado apenas. próximo a outro corpo. Nos Estados Unidos. Aterramento – Ligação entre o equipamento ou rede elétrica e a Terra. Normalmente. Capacitor – Condensador. permitindo a liberação no solo das cargas elétricas excessivas. Gaiola de Faraday – Princípio de Física em que. por uma fonte de voltagem. no interior de uma superfície fechada. todos os aterramentos das edificações devem estar ligados fisicamente. um aumento da tensão aplicada corresponde a um aumento proporcional na corrente que flui através da mesma. A unidade de resistência elétrica é o Ohm. induz (provoca) o aparecimento. que 10 . por exemplo. Para Entender Melhor Ampère – Unidade de medida de correntes elétrica que corresponde à corrente que separa em um segundo 1.

a não ser que estejamos perfeitamente aterrados. ao invés de consertar. por ter sua origem relacionada a raios descarregados nas proximidades dos equipamentos eletro-eletrônicos. Resistência – Nenhum material é perfeito condutor de corrente elétrica. diferença de potencial ou força eletromotriz. Watt – Unidade de medida da potência solicitada da linha pela carga. Perceba que nunca tocaremos diretamente nos componentes eletrônicos. é uma elevação abrupta de tensão muito rápida. transitório. motores potentes etc. . Corresponde à tensão que. todos oferecem algum nível de oposição à sua passagem.063 m de comprimento. Eletricidade Estática – Fique Atento! Para evitar o dano aos componentes eletrônicos. que são equipamentos extremamente delicados. produz a corrente de 1 ampère. conectores. Devemos lembrar que estamos lidando com computadores. aplicada sobre a resistência de 1 Ohm. É igual à potência de um joule por segundo. Transiente – Também chamado de surto. O mesmo se aplica a periféricos. e é medida em ohms. seja ela de chips. 11 . Manuseio do Disco Winchester Manuseio da Memória RAM Manuseio de Placas de Expansão Manuseio do Processador Instalação de Memória RAM Manuseio de Equipamentos Usuários ou técnicos inexperientes podem. o mínimo que devemos fazer é segurá-los de tal forma que seja evitado o contato direto com nossas mãos. Apesar de muitas placas. a zero grau centígrado. que pode ter origem interna ou externa. Conexão de Periféricos A maioria dos chips e placas ficam danificados permanentemente caso sejam removidos ou colocados com o computador ligado. com duração de alguns microssegundos. mesmo assim são sensíveis e necessitam dos mesmos cuidados dispensados aos equipamentos caros. Externa. placas. representa o consumo de energia de um equipamento. quando equipamentos de grande porte . ainda mais danosa. pode ocorrer também no restabelecimento da energia elétrica após uma interrupção do fornecimento. O mais importante cuidado a ser tomado por quem manuseia equipamentos é o seguinte: Antes de fazer ou desfazer qualquer conexão. O técnico de manutenção deverá utilizar a pulseira antiestática.são desligados: a energia sobressalente é distribuída na rede elétrica. é um pico de tensão. periféricos de qualquer tipo. semelhante ao atrito entre a água e os canos por onde ela passa. Interna.como condicionadores e compressores de ar. todos os equipamentos devem estar desligados. Ou seja. periféricos e componentes serem baratos. A resistência elétrica sempre produz calor e queda de tensão. geralmente com duração da ordem de uns microssegundos. danoso aos equipamentos eletro-eletrônicos.• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • corresponde à resistência de um fio de mercúrio com seção de 1 milímetro quadrado e 1. Volt – Unidade de tensão elétrica. cabos. estragar mais o PC se não o manusearem corretamente. conforme a definição do inventor escocês James Watt (1736-1819). formando um surto transitório.

a impressora ou equipamento. prendendo através dos seus parafusos. placas ou cabos internos: a) desligar o computador. Para conectar mouse. Essa regra é aplicada para qualquer tipo de cabo: ∗ cabo flat de driver de disquetes. como por exemplo. As regras acima valem também para qualquer tipo de dispositivo que não possua alimentação própria. etc. câmera digital. logo em seguida. o computador. b) desconectar o mouse. Igualmente importante é o correto manuseio de cabos. conectores seriais ou qualquer outra peça presa por parafusos. b) conectar o computador à impressora ou equipamento pelo cabo apropriado. c) ligar a impressora ou equipamento e. ZIP driver ou câmera é conectada ou desconectada. b) conectar o dispositivo. Ao retirar qualquer tipo de cabo. driver de CD-ROM e discos rígidos ∗ cabo do teclado ∗ cabos das interfaces seriais ∗ cabos da fonte de alimentação ∗ cabos da rede elétrica ∗ cabo do mouse ∗ cabo do scanner 12 . c) ligar o computador. causando mau contato. scanner manual. b) desconectar a placa. e não pelo cabo. caso este possua alimentação própria. Puxando pelo cabo. um parafuso. teclado ou joystick: a) desligar o computador. como scanner de mesa. mouse. teclado. b) desconectar o cabo. c) ligar o computador. Uma peça metálica qualquer. Para aparafusar ou desparafusar unidades de disquetes. devemos desligar o computador e o periférico. prendendo por seus parafusos.• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • Quando uma impressora. leitores de códigos de barra. como por exemplo. A regras para conexão e desconexão de impressoras aplicam-se a outros equipamentos que possuem alimentação própria. Para desconectar uma impressora ou equipamentos com alimentação própria: a) desligar o computador e. chip ou cabo interno. Para desconectar mouse. ZIP Driver externo. scanner ou teclado. o computador deve ser antes desligado. se for o caso. c) ligar o computador. Para desconectar chips. fonte. scanner manual. teclado ou joystick: a) desligar o computador. trata-se simplesmente de uma questão de sorte. as ligações elétricas entre o cabo e o conector são desfeitas. ao cair sobre uma placa pode causar um curtocircuito caso o computador esteja ligado. Para conectar uma impressora ou equipamento com alimentação própria: a) desligar o computador e a impressora ou equipamento. scanner. câmeras de vídeo. logo em seguida. causando danos irreversíveis. discos rígidos e unidades de CD-ROM. devemos puxar sempre pelo conector. Se esta regra não for respeitada e mesmo assim nada for danificado. etc. canetas digitais. c) ligar o computador Uma outra boa prática é desligar o computador para fazer também conexões mecânicas.

poderá partir-se. Já as conexões internas. Esta operação deve ser feita com muitíssima calma e cuidado.. Com os pinos devidamente alinhados pode ser feito o encaixe no soquete. se necessário. Nesse caso devemos usar um alicate de ponta e cuidadosamente recolocar as pernas dos chips de volta na sua posição original. pois se um chip tem sua perna dobrada e desdobrada vária vezes. Devemos segurar o chip pelo seu corpo plástico e dobrar ligeiramente suas pernas para dentro. evitando o toque em seus terminais metálicos (as "perninhas" do chip) para não danificar o chip com a eletricidade estática das mãos. Uma vez encaixado. deve ser segurado pelo seu corpo. inicialmente apóia-se o chip sobre o soquete. Ao mesmo 13 . ser desencaixados para efeitos de manutenção. por exemplo. É uma espécie de pinça que se encaixa por baixo do chip. realizam-se movimentos sucessivos de aperto. Manuseio de Chips Os chips quando encaixados em soquetes podem. algum chip pode eventualmente ficar com as pernas ligeiramente amassadas ou dobradas. levantamos de um lado e de outro. até que o chip é totalmente removido. Deve ser lembrado que todo cabo tem uma forma certa de encaixe. Levanta-se um pouco em uma extremidade do chip e encaixa-se a chave na outra extremidade. Um chip novo tem suas pernas (ou pinos) apresentando um pequeno ângulo. como quem retira a tampa de uma garrafa. Repete-se o processo duas ou três vezes até que o chip é removido (veja a figura). certamente as pernas do chip serão dobradas. Encaixa-se a ponta da chave por baixo do chip. pois pode causar dano no soquete ou na placa de circuito impresso. A remoção deve ser feita dessa forma. em suas duas extremidades. em certos casos. já que teoricamente devem ser manuseados por quem sabe o que faz.. mesmo a extração sendo feita por um técnico experiente. Quando o chip fica solto do seu soquete. levantando com cuidado. pois se for feita de uma só vez. com o auxílio de uma superfície plana. causar danos. As pernas devem ficar paralelas entre si. Extraindo Um Chip Com Auxílio de Uma Chave de Fenda A remoção pode também ser feita com o auxílio de um extrator de chips.• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • ∗ cabo do vídeo do monitor ∗ cabos das conexões do painel do gabinete ∗ cabo da impressora ∗ etc. Cuidado Para Não Dobrar Acidentalmente as Pernas do Chip. muitas vezes não possuem esse tipo de proteção. Não esquecendo de verificar a correta orientação. Uma ligação invertida pode. O chip não deve ser puxado de uma vez. O desencaixe pode ser feito com o auxílio de uma pequena chave de fenda. como uma mesa. aos poucos e com cuidado. como indicado na figura abaixo. as ligações de cabos flat nas respectivas placas. alternando entre forçar cada um dos dois dedos. o que pode danificá-lo. Isto é particularmente verdadeiro naqueles que ficam na parte exterior do computador. Lamentavelmente. A forma de evitar essa dobra é muito simples. Desta forma o encaixe do chip no soquete será muito facilitado e é diminuído substancialmente o risco de dobrar alguma perna. Extraindo Um Chip Usando Um Extrator. levantando um pouco mais. Muitos conectores têm um formato tal que impede a ligação errada. Alinhando as Pernas do Chip Para Facilitar o Encaixe. Usando os dedos polegar e indicador. alinhando-os novamente.

É Preciso Prestar Atenção Para Não Encaixar o Chip Deslocado No Seu Soquete Feito o encaixe. Todo chip possui uma marca chamada de chanfro (ou notch. o chip deve ser cuidadosamente retirado e o pino dobrado deve ser realinhado com o auxílio de um alicate de bico. O método é o mesmo. seu chanfro deve ficar orientado no mesmo sentido do chanfro do soquete. Essa marca indica de que lado do chip fica localizado o pino número "1". Em qualquer tipo de placa de circuito impresso. Lembre-se de evitar tocar os dedos nos pinos do chip e nas partes metálicas do soquete. Uma placa tem duas faces: a face dos componentes e a face da solda. Às vezes o chanfro é desenhado na placa de circuito impresso. em inglês). Tanto o encaixe invertido quanto o encaixe deslocado causam dano permanente no chip ou até mesmo na placa onde foi encaixado. No soquete ficaram dois terminais livres. Se o usuário não prestar atenção. O soquete onde o chip fica encaixado também possui um chanfro. mas a tendência a dobrar os pinos é muito maior. Encaixando Um Chip No Seu Soquete Quando um chip vai ser inserido em um soquete. outros cuidados devem ser tomados. O cuidado deve ser redobrado. O chip foi encaixado de uma forma deslocada. Não se 14 . devem ser tomados os seguintes cuidados: ∗ Não tocar nas partes metálicas dos chips ∗ Não tocar nos conectores ∗ Segurar a placa sempre por suas bordas laterais ∗ Não flexionar a placa O toque nas partes metálicas dos chips pode causar descargas estáticas que os danificam. ao invés do chanfro. Alguns chips possuem um pequeno círculo estampado. Se algum pino dobrar durante o encaixe. e no chip ficaram duas pernas sem encaixe. Manuseio de Placas Passemos agora a discutir o manuseio de placas. Deve ser lembrado que os chips mais compridos são de encaixe mais difícil. O chanfro do Chip Deve Ficar Orientado No Mesmo Sentido Que o Chanfro do Soquete Outro cuidado que deve ser tomado no encaixe de chips é não deixar pinos sobrando no encaixe. Quando um chip é encaixado. poderá encaixar o chip na posição invertida ou deslocada no seu soquete. verificamos mais uma vez se todos os pinos estão perfeitamente encaixados no soquete. A próxima figura mostra um encaixe errado. Após 3 ou 4 etapas o chip estará totalmente encaixado.• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • tempo verifica-se se todos os pinos estão encaixando corretamente sem dobrar.

Se essa conexão for feita com o computador ligado (o que. como indicado na figura abaixo. Aparafusando Uma Placa de Expansão no Gabinete 15 . Em qualquer operação mecânica como fixar a placa por parafusos ou espaçadores. o que provavelmente causará dano na referida placa. Por exemplo. por duas razões. na placa de CPU. Se isto acontecer. já é um erro). A segunda é que a umidade e a gordura das mãos podem causar mau contato nos conectores. evitando assim que ocorra o flexionamento. A flexão não deve ser apenas evitada a qualquer custo. Sempre que qualquer placa ou conector for encaixado ou desencaixado. até que a operação esteja completa. A flexão pode causar o rompimento de trilhas de circuito impresso. pois nela existem contatos elétricos com todos os seus chips.• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • deve tocar na face da solda. por si só. Não deve ser esquecido que as placas de expansão são presas ao gabinete através de parafusos. deve ser tomado muito cuidado para que a placa não sofra nenhum tipo de flexão. causando o mesmo efeito negativo. Da mesma forma não se deve tocar na face dos componentes. ou até mesmo na placa de CPU. A primeira é que possuem contatos elétricos com os chips. Deve ser feita por partes. Uma placa deve ser sempre segura por suas bordas laterais. o problema pode ser mais sério ainda: a placa pode soltar-se do seu slot com o computador ligado. encaixar ou desencaixar placas de expansão na placa de CPU. podese acidentalmente tocar as pernas dos chips. para encaixar o conector da fonte basta colocar a mão por baixo da placa ao encaixar o conector da fonte. encaixar ou desencaixar conectores. Em alguns casos. Pode também causar o rompimento das ligações entre soquetes e a placa. podendo danificá-los com a eletricidade estática. o grande perigo é uma conexão na parte traseira do gabinete (Ex: conectar uma impressora) ocasionar um afrouxamento no encaixe da placa no seu slot. Os conectores também não devem ser tocados. deve ser proibida. etc. pois. Como Segurar Corretamente Uma Placa As partes metálicas das placas (com exceção dos conectores) podem ser tocadas em apenas dois casos: a) se o técnico estiver usando a pulseira antiestática b) se o técnico se descarregar imediatamente antes de tocar na placa. o técnico pode esquecer de colocar esses parafusos. o que resulta em um mau contato dificílimo de ser detectado e consertado. a operação nunca deve ser feita de uma só vez. um pouco em cada extremidade do conector.

a carga de eletricidade estática provavelmente já está acima de 18 mil volts. entre os postes da rua: a distância entre os fios impede que os pássaros toquem em dois fios de cargas elétricas diferentes e criem o curto-circuito. como quando você encosta em fios energizados e desprotegidos. Isto é. enquanto a capa plástica de arquivos ou livros apresenta uns 8 mil volts. os números são de respectivamente 12 mil volts e 400 volts. valor igual ao de quando você segura um copo plástico de café. ele não existiria! Isso é regra para toda a montagem. Confira: simplesmente caminhando sobre um carpete. durante a tempestade. a energia que o raio transfere para a terra é de em média 1. ao atingir as proximidades do solo. Saiba ainda: mais de 5 mil volts estão envolvidos na manipulação de uma simples fita adesiva. Se não fosse necessário. este deverá ser colocado sempre. Pela mesma razão. Em geral.500 volts. Basta uma descarga de 30 volts para danificar os componentes eletrônicos mais sensíveis do seu micro. ou de pelo menos 2 mil volts (em dias úmidos). cabos e conexões. começa a descer com 100 mil ampères e. seja para parafusos. O choque é o resultado da transferência rápida de cargas elétricas. Conheceremos um bom profissional pelo grau de interesse e capricho com que ele executa a sua função. Nunca esquecendo que. os passarinhos nada sentem ao pousarem nos fios de alta tensão. você não precisa encostar um fio elétrico para destruir os chips: basta a sua mão. o problema não é a carga elétrica em si. já que não tocam simultaneamente no outro fio e usam sapatos que isolam o corpo do chão. muito menor que a encontrada na rede elétrica de sua casa. além de ter até um bilhão de volts. ainda registra uns 6 mil ampères. quase todos eles podem ser literalmente torrados com uma descarga de mil volts. Entretanto. mas a rapidez com que ela é transferida de/para seu corpo.012 watts. critério e uma dose acentuada de atenção. 16 • • • • • . Aconselhamos ao iniciante utilizar um roteiro para a montagem do equipamento. algo como o consumo de uma lâmpada elétrica comum acesa durante uma noite. devido à baixíssima amperagem. mesmo com a dissipação na atmosfera. se existe o local para fixação de um parafuso. Mesmo que fique sentado(a) numa cadeira. Um passo a passo simples proporcionará uma excelente resultado. Perigo? – Por quê você mesmo(a) não torra com tal voltagem? Primeiro. você está acumulando uma carga de eletricidade estática acima de 35 mil volts (em dias secos). Em pisos de vinil. Repare como muitos eletricistas tocam num fio elétrico energizado e continuam trabalhando normalmente: o choque é muito fraco porque eles não estão fazendo grande transferência de cargas. mil vezes maior que a necessária para causar danos ao micro.• • • • • • • • • • Todo trabalho técnico necessita de conhecimento. Curiosidade: um raio. Mas. E você só começa a sentir alguma coisa diferente quando a carga em seu corpo já está acima de 3. Um deslize apenas é suficiente para danificar o equipamento de forma irreversível.

quando atingidos por descargas eletrostáticas. 150 a 500 v. resistores de filme.500 v. como a respiração e o batimento cardíaco) e o calor produzidos pela alta voltagem ao atravessar o corpo (o tema 'Raios!' foi abordado na edição especial de Informática de 10/2/1998). pois ele até passa nos testes elétricos. Se o componente é zapiado.seis dias. Zip .é um golpe parcial de cargas eletrostáticas nos componentes (bastam para o Zing 25% da voltagem que causaria o Zap).500 v. SAW. Se você não é técnico em Eletrônica. mas sim onomatopéias originadas das histórias em quadrinhos (isto é. O pesadelo dos eletrotécnicos é quando o componente é zingado apenas. Sensibilidade – Voltando aos computadores: como os microcircuitos trabalham com quantidades mínimas de energia. 250 a 3.000 v. isto significa que. Os especialistas dizem que um componente zapiado é o que foi completamente queimado por uma carga eletrostática. 100 a 300 v.000 v. pelo menos uma deve conter algum componente defeituoso. 380 a 7. a cada dois sistemas. 100 a 200 v.000 v. e isso é facilmente percebido. EPROM (tipo de memória usada para guardar as configurações do BIOS. o programa que assume o controle do computador quando você o liga).• • • • • • • • E.500 v. vídeo. provoca grandes danos. SCR. Da mesma forma como o raio transfere energia entre a nuvem e o solo. mesmo que você não encoste neles. variações de temperatura ou de carga elétrica . com pequenas escoriações): o que mata é a violência do choque em si (impedindo a realização de funções normais do corpo. GaAsFet.800 volts.. por exemplo). Não são siglas.5% nos componentes. conseguem manter um índice de falhas de 0.000. Influência em máquinas e equipamentos 17 . porém: com a média de 20 componentes por placa. pelo menos um deve conter defeitos.000 a 2. Raciocine. díodos Scho5ttky. seis semanas ou mesmo seis meses depois. de cada dez placas. Um sistema médio usa cinco placas (computador com placas de som. 300 a 3. palavras que o leitor associa a sons como os de um raio. 100 v. Trata-se de uma relação da sensibilidade de componentes eletrônicos à voltagem: VMOS. MOSFET (Metal Oxide Semiconductor Field Effect Transistor). memória. mas pode apresentar falhas . 680 a 1. Zap significa golpe definitivo. ECL (nível de PCB). uma pessoa pode até receber a descarga de um raio e sair ilesa (o recorde é possivelmente do guarda-florestal norte-americano Roy Sullivan. atingido sete vezes por raios entre 1942 e 1977. após a descarga.. CMOS. enquanto o componente zingado é o que passa a apresentar. precisam ser altamente sensíveis à variação da voltagem. 140 a 7. 300 a 2. ao ser transferida para esses circuitos.000 v. 1. OP AMP. por exemplo). JFET. transistores bipolares. 10% dos componentes são zapiados (totalmente queimados) e 90% zingados. 30 a 1.ou Zing . Por isso. defeitos intermitentes. a proximidade do seu corpo com o chip pode provocar pequenas faíscas elétricas que você até nem percebe. simplesmente não funciona mais. ou mesmo a formação de um campo elétrico contrário na placa eletrônica (é a chamada indução elétrica). a carga eletrostática de seu corpo. Muitos pensam que a eletricidade estática não é um grande problema: com um mínimo de controle. modem e placa-mãe. queima completa dos componentes por cargas eletrostáticas. Schottky TTL. pule este parágrafo.causadas por vibrações. 500 a 1. Em média. 190 a 2. Você aceitaria esse risco? Zips e Zaps – No jargão dos especialistas internacionais em eletricidade. Com esse índice médio de falhas.500 v. na verdade. dizem.

Em eletrônica. Recentemente. Nos automóveis também ocorre a eletrização. conseqüentemente. E.• • • • • Na aviação.segue a prova contrária. É muito importante você saber que: 18 . por exemplo. presume-se. também. pois a carga eletrostática acumulada na fuselagem pode provocar faíscas e. No segundo. a Shell Oil Company emitiu a seguinte advertência: No primeiro incidente. após aterrisar necessita ser descarregado estaticamente. Pronunciamento da Shell Oil Co. a eletricidade estática é objeto de estudo e pesquisa. um individuo teve seu quadril e virilha queimados conforme gases se incendiaram quando seu celular. explosões ao se aproximarem do local de aterragem. Peço-lhes divulgar esta nota. Há relatos de acidentes com incêndios em postos de abastecimento causados por faisca devidas a descargas eletrostaticas durante o manuseio da bomba de combustível. Um avião. quando estes são submetidos a grandes velocidades ao ar seco. podendo seus ocupantes ao sair ou entrar no veículo tomarem uma descarga elétrica. um incêndio destruiu o carro e a bomba de gasolina. principalmente para o pessoal de Brasilia. uma pessoa sofreu sérias queimaduras da face quando gases se incendiaram conforme respondia uma chamada celular enquanto abasteciam seu carro. módulos de memória. o telefone havia sido colocado sobre o capô traseiro do carro durante o abastecimento.000 volts. cuja explosão causou a morte de diversos técnicos e engenheiros. etc. foi causado por uma faisca devida a uma descarga eletrostática num foguetão brasileiro na base aeroespacial de Alcântara. tocou enquanto estava abastecendo o carro. ocorreu um acidente que. no terceiro. Energia Estática: como evitar acidentes graves! Para quem não acreditava que celular ligado na hora do abastecimento poderia gerar um incêndio. o telefone tocou. que se encontrava em seu bolso. a eletricidade estática é factor relevante à segurança das aeronaves. Os helicópteros também precisam ser descarregados eletricamente. e em seguida. placas-mãe de computadores. após três incidentes nos quais telefones celulares inflamaram gases durante operações de enchimento de tanques de gasolina. pois muitos são os danos causados pela carga dos corpos e sua consequente descarga em equipamentos e componentes sensíveis. Recentemente (2003). saber o perigo dos incêndios gerados pela eletricidade estática. pois a tensão desenvolvida pode facilmente ultrapassar 250. como por exemplo. Interessante.

do Petroleum Equipment Institute. aqui vão as: Quatro Regras para o Abastecimento Seguro 1) Desligue o Motor 2) Não Fume 3) Não use seu telefone celular .deixe-o dentro do veículo ou desligue-o 4) Não retorne ao seu veículo durante o abastecimento O Senhor Bob Renkes. Essa é a razão porque os homens raramente estão envolvidos nesse tipo de incêndio. ou quando estiver abastecendo cortadores de grama. ou melhor. poeira de grãos. solventes.Telefones celulares.Telefones celulares não devem ser utilizados.Telefones celulares não devem ser utilizados em postos de gasolina. Sua empresa. 19 . 3) A maioria dessas pessoas usava sapatos com solas de borracha. está engajado em uma campanha que intenciona informar as pessoas quanto ao risco de incêndios resultantes da "eletricidade estática" em postos de gasolina. que se acendem ao serem ligados ou quando tocam. 2) Quase todos incidentes ocorreram quando uma pessoa reentrava seu veículo enquanto o bocal da bomba ainda estava bombeando gasolina. etc. gases.) Em suma..e. quando haver por perto outros materiais que possam gerar gases inflamáveis ou explosivos ou poeira gasosa (i. depois de concluído o abastecimento. Os resultados foram surpreendentes: 1) Em 150 incidentes. 4) A maioria dos homens nunca entra de novo em seu veículo até que o abastecimento tenha sido completamente terminado. devem ser desligados. etc. já investigou 150 casos desse tipo de incêndio. . liberam força suficiente para gerar energia capaz de provocar uma faísca capaz de iniciar um incêndio . quase todos envolveram mulheres.Telefones celulares podem incendiar combustíveis ou gases . elementos químicos. barcos!. essa pessoa retornou para retirar o bocal e o incêndio foi iniciado por causa da estática.

quando submetidos a cargas estáticas. nunca se esqueça de. está realmente tentando conscientizar a todos quanto a esse perigo. principalmente placas. e para o consumidor. após fechar a porta. junto com muitas outras companhias. clique no centro da tela onde está escrito "Stop Static". Se isso ocorrer com eles. os vendedores seguram memórias. Como mencionado acima. isso tendo ocorrido em uma grande variedade de marcas e modelos. Uma vez conectado. chegam a proteger a placa com uma camada de borracha ou papelão. para o posto de gasolina. na maioria das lojas.org/.5) Nunca use telefones celulares enquanto estiver abastecendo seu veículo. possuem etiquetas de advertência: “Cuidado: dispositivo sensível a descargas eletrostáticas”. Eletricidade estática existe? Todas as embalagens de produtos de hardware. o Petroleum Equipment Institute. Renkes enfatiza a instrução de NUNCA entrar de novo em seu veículo durante o abastecimento. Através desse gesto simples. Todos os fabricantes avisam e normalmente usam embalagens anti-estáticas para suas placas. discos e 20 . Alguns desses casos resultaram em danos significativos pra o veículo. especialmente aqueles que transportam crianças em seus carros enquanto enchendo seus tanques de gasolina. e em algumas vezes. O Sr. 8) Dezessete incêndios ocorreram antes. Por exemplo. Eu solicito a você que. Você poderá obter maiores esclarecimentos acessando www. Apesar disso ocorre quase sempre no Brasil ou descuido total ou parcial a este respeito. durante ou imediatamente após a tampa do tanque ter sido removida e antes que o abastecimento tenha sido iniciado. Fabricantes de discos rígidos também avisam para que a placa de circuito não seja tocada. No caso de haver uma necessidade absoluta de retornar ao seu veículo durante o abastecimento. envie essa informação para TODA sua família e amigos. placas. 7) Houve 29 incêndios em que o(a) motorista entrou de novo no veículo e bocal foi tocado durante o abastecimento. talvez eles não sejam capazes de tirar as crianças do carro em tempo de salvá-las. antes de retirar o bocal da bomba. 6) São os vapores emitidos pela gasolina que causam incêndios. você estará se descarregando da eletricidade estática antes de remover o bocal. por favor. Grato por passar essa informação adiante.pei. TOCAR EM UM METAL.

mesmo com a umidade. 3) Quem já levou um choque ao tocar em uma maçaneta de porta. como memórias ou placas de som. Apenas quando estamos carregados com mais de 3000 volts chegamos a sentir o choque. e por isso a eletricidade estática não existe ou é muito pequena”. 4) Na maioria das vezes não sentimos o choque. sem nenhum cuidado. deixar de funcionar misteriosamente de uma dia para outro? Pode ser a “falha latente” causada por uma ESD durante a instalação. como mesas e cadeiras? Isso mostra que as descargas eletrostáticas existem. A chamada “falha latente” é aquela que danifica parcialmente o chip. 6) Alguém já estragou um processador. Sendo assim. os argumentos para justificar a falta de cuidado com descargas eletrostáticas (ESD) são vários: a) “No Brasil o clima é úmido. memória ou disco rígido durante o seu 21 . A chamada “falha catastrófica” é a resultante de uma descarga que danifica um chip imediatamente. 1000. c) “Eletricidade estática não existe.outros produtos. b) “Sempre segurei as peças sem cuidado e nunca queimei nenhuma”. 5) O que faz com que uma placa ou chip que não gere calor excessivo.. de ônibus ou automóvel. ou em um corpo metálico qualquer. Entre os técnicos. porque os técnicos de Brasília não são todos extremamente cuidadosos com a estática? 2) Um chip que sofre uma descarga eletrostática nem sempre estraga de imediato. Pode ser uma discussão valiosa tocar no assunto aqui no fórum e ver o que os diversos profissionais pensam sobre o assunto. as voltagens não chegam a ser reduzidas a valores seguros. Mas um chip pode ser danificado com apenas algumas centenas de volts.. O argumento mais curioso que já ouvi de um técnico para a falta de cuidado é “essas placas já me conhecem. que pode continuar funcionando normalmente durante mais algum tempo.”. Ainda assim. Começarei por apresentar meus argumentos técnicos para os leitores comentarem: 1) É verdade que quanto maior é a umidade relativa do ar. Depende do grau de sensibilidade do chip e da voltagem envolvida. menores são as voltagens estáticas acumuladas pelo corpo humano. 500 volts não sentimos choque algum durante a descarga. pois a descarga dura apenas alguns bilionésimos de segundo. antes de estragar definitivamente. é papo furado”. Com 2000.

Ao reinstalar o módulo no computador original. Trabalhei 17 anos numa multi da área de informática que tinha uma fábrica em Sampa e um centro de reparos de placas aqui no Rio. no Rio. que não dá proteção alguma nesse aspecto. De todos os comentários que já ouvi de técnicos sobre o assunto. gerado principalmente por fricção de materiais diferentes. achei notável o de um que trabalha em uma loja no InfoCentro. As cargas elétricas ficam distrubuídas pela superfície do corpo. inclusive sobre a luva. memórias só com o máximo cuidado. Usei muito este componente que voce 22 . Daí em diante. Queimou o módulo e teve que pagar do próprio bolso. 7) A eletricidade estática é completamente diferente da eletricidade dinâmica. normalmente não se preocupam com eletricidade estática? Acham que ela não existe?” Ele respondeu que acredita nela. mas não da eletricidade estática. viu que ele também não funcionava. que é mesmo uma questão de mau hábito. como manda o figurino. Perguntei a ele: “Porque vocês. A eletricidade estática é um acúmulo de cargas elétricas positivas ou negativas (excesso de elétrons ou falta de elétrons).manuseio? Pode ter sido uma ESD. Disse ainda que na frente do cliente. técnicos. Alguns cuidadosos usam luvas de borracha durante o manuseio das peças do computador. como a carcaça do computador. Luvas de borracha protegem os circuitos da gordura e da umidade das mãos. um Kingston de 512 MB. É que certa vez ele retirou um módulo de um computador para instalar em outro. Este tipo de eletricidade não depende de um condutor elétrico para se propagar. mas no laboratório. 8) Não dá trabalho algum tomar dois cuidados básicos: segurar as peças pelas bordas laterais. Pode ser acumular em corpos isolantes elétricos. e não funcionou. segura as placas pelas bordas laterais. segura de qualquer jeito. como plásticos. como a das tomadas elétricas ou das saídas de uma fonte de alimentação. sem tocar nos circuitos. e tocar as mãos periodicamente em um corpo metálico aterrado. Com uma exceção: os módulos de memória.

23 . Com um piso de carpete. e não de um ambiente próprio para manuseio de componentes eletronicos.Na foto que voce postou não aparece uma parte crucial deste componente. condutiva. não adiantaria nada. o piso era revestido por uma tinta especial. que seria uma sala separada. . onde os equipamentos poderiam ser manuseados com um bom grau de segurança. sem carpete no chão e com uma bancada aterrada.). de modo que o corpo estava sempre aterrado através deste acessório. Só que tem dois pequenos problemas : . já que não haveria onde descarregar a eletricidade estática. que é uma tira condutiva que voce dobra para dentro do calçado/meia para ficar em contato com a sua pele. então acho que a solução seria um calçado feito de algum material anti-estático (não sei nem se existe isso.pesquisou e é realmente muito eficiente. Se voce é responsável pela manutenção de equipamentos num ambiente assim.A finalidade desta tira é aterrar o seu corpo através da parte que fica presa ao calçado.. O problema com o carpete é causado basicamente pelo atrito do calçado com o mesmo. só vejo uma solução: Implantar no local um centro de reparos. Resumindo : as condições ambientais que voce descreveu são as típicas de um escritório.. Só que para isto funcionar o piso tem que ser condutivo e estar aterrado. Na fábrica e no centro de reparos.

placas mãe. placas de vídeo. processadores e memórias. passou a apresentar defeito na memória. Vejamos então o que são as descargas 24 .Os vendedores precisam saber sobre os perigos da eletricidade estática para não estragarem as peças que vendem. como HD's. O outro. foram as responsáveis por esses defeitos. Tais problemas seriam evitados se essas pessoas tomassem os devidos cuidados. o que por sinal não dá trabalho algum. As descargas eletrostáticas (ESD) que ocorreram quando os componentes foram tocados com as mãos pelos vendedores. técnicos e usuários. É fácil tomar os cuidados para que os estragos não aconteçam. depois de alguns meses de uso. Qual é o usuário que nunca viu essas coisas acontecerem? Esses são apenas alguns exemplos de problemas inexplicáveis existentes em PC”s novos ou com poucos meses de uso. O computador novinho em folha já veio com alguns problemas de mau funcionamento.

Quase todas as pessoas estão familiarizadas com a eletricidade estática. O quão firme a matéria segura seus elétrons é o que determina seu lugar nas séries triboelétricas. que são formados por partículas carregadas. Itens positivos estão acima e os negativos na parte de baixo: • • • • • • • • • • • • • • mãos humanas. Para entender o que acontece quando seu corpo ou o vidro desenvolvem uma carga estática. geralmente úmidas . por exemplo.neutro madeira 25 . você deve ter feito alguns experimentos com eletricidade estática. Toda a matéria é formada por átomos. tem carga negativa. Raízes Nas aulas de ciência. a matéria tem carga neutra.muito positivo pele de coelho vidro cabelo humano nylon lã pele chumbo seda alumínio papel algodão aço . Em dias secos. isso significa que o número de elétrons e prótons é o mesmo.eletrostáticas. em bastão de vidro em um pedaço de seda ou se você esfrega um inglês. tem carga positiva. pense nos átomos que formam tudo que podemos ver. sentir e ouvir o som dessa descarga quando ela ocorre. Se um átomo possui mais elétrons que prótons. os problemas que causam e como evitá-las. A tabela a seguir mostra as séries triboelétricas para muitos materiais que podem ser encontrados pela casa. Basicamente. Nas séries triboelétricas. Se você esfrega. é considerado mais negativo. Se tiver mais prótons que elétrons. é mais apto a doar elétrons. é considerado mais positivo. o vidro e o âmbar vão desenvolver grega amber. se for mais propenso a "capturar" elétrons. Alguns átomos mantêm seus elétrons presos mais firmemente que outros. se um material. Os átomos têm um núcleo formado por nêutrons e prótons e uma "carapaça" de elétrons que os envolve. a eletricidade estática pode se formar nos nossos corpos e fazer com que uma descarga passe deles para pedaços de metal ou para outras pessoas. vem da palavra pedaço de âmbar com lã. Podemos ver. uma carga estática que pode atrair pequenos pedaços de papel ou de plástico. um A palavra "elétron". em contato com outro. pois podem vê-la e senti-la no inverno. Eletricidade estática Para entender o gerador Van de Graaff e como ele funciona é preciso entender a eletricidade estática.

Se essas superfícies fossem lisas para que mais contato pudesse acontecer. Lembre-se que a umidade é a medida da quantidade de água no ar. Da mesma forma. Se estiver muito úmido. por exemplo. A eletrostática e a fricção são relacionadas na maneira em que ambas são produto da adesão. maior o efeito. fazendo um caminho de baixa resistência para o elétron fluir. o desequilíbrio de carga não permanecerá por um tempo útil. nesse caso. pode aumentar a Dependendo do tipo de sola dos seus sapatos e do material do piso em que você está pisando. . Se esta quantidade estiver alta. platina poliéster estireno (isopor) papel filme poliuretano polietileno (fita isolante) polipropileno vinil (PVC) silicone teflon . a carga pode aumentar até níveis extraordinários. a carga (voltagem) Causas das cargas certamente aumentaria. Se os dois forem separados. elotroestáticas Outro fator importante na eletrostática é a umidade. A quantidade de carga depende dos materiais envolvidos e da quantidade de área de superfície que os une. Quanto maior a separação na tabela. um material pode "capturar" alguns elétrons do outro. Esfregar dois objetos. Vidro esfregado por seda causa uma separação de carga. O material que capturou elétrons está com carga negativa e o que perdeu está com carga positiva. Muitos presumem ser assim. O mesmo se aplica ao âmbar e a lã. é enganador. As cargas eletrostáticas não são causadas por fricção.muito negativo A posição relativa de duas substâncias nas séries triboelétricas determina como elas vão se portar quando entrarem em contato. até dezenas de milhares de volts. Esse desequilíbrio de carga é de onde a "eletricidade estática" vem. 26 mas a fricção sozinha não tem nada a ver com a carga. parecem ásperas ou irregulares. quando observadas com um microscópio de luz. cobre latão. quando está muito seco. O termo "estática". Muitas superfícies. pois estão divididos por muitas posições na tabela. Esse caminho permite que as cargas se “recombinem” e assim neutralizem o desequilíbrio. a umidade revestirá a superfície do material. ou seja. quando na verdade é comum e necessário que exista um fluxo para que um desequilíbrio de cargas aconteça. uma ligação química conhecida como adesão é formada entre eles.• • • • • • • • • • • • • • âmbar borracha dura níquel. cria-se uma carga eletrostática porque uma área maior de superfície fica em contato. O pequeno choque que você sente quando toca numa maçaneta é um exemplo desse fluxo. um desequilíbrio de carga acontece. Quando dois materiais não condutores entram em contato. Dependendo de suas propriedades triboelétricas. pois implica em "falta de movimento". prata ouro. Esfregar um balão na cabeça ou arrastar os pés no tapete vão criar uma carga.

é chamado de plasma. Os materiais geralmente vão se partir como o ar. só que muito mais rápido. adicionar impurezas ao ar melhora a sua condutividade. A carga pode facilmente ser alta o suficiente para fazer com que o material se atraia e "grude" em superfícies com cargas opostas. Impurezas no ar causam o mesmo efeito que a umidade. é possível saber como estão as condições do material. deixando-o neutro. Nenhuma dessas condições é desejável para a eletrostática. a presença dessas impurezas no ar significa que elas também estão presentes nos materiais que você está usando. Aqui novamente. Quando há sujeira no ar. que é um condutor muito bom. Assim. O ar ionizado é apenas ar que perdeu um ou mais de seus elétrons. Quando isso acontece. a água faz com que a carga disperse. Isso significa que a sujeira permite que o ar fique ionizado mais facilmente. por exemplo. Um método usado para remover a "estática" é vaporizar as roupas com um pouco de água. Geralmente. Você deve lembrar do velho comercial do "agarrão estático". 27 . A secadora cria um ambiente de baixa umidade que gira. fazendo com que as roupas entrem em contato e separem-se continuamente. este se parte muito mais fácil na presença de um campo elétrico.voltagem suficiente para fazer a carga pular para a maçaneta da porta. De forma geral. As roupas na secadora criam uma carga eletrostática. deixando o material neutro. seu corpo ou outras roupas.