Resumo: Colonização da América Portuguesa. A colonização da América Portuguesa enquadra-se na perspectiva da política mercantilista e na etapa do Capitalismo Comercial.

O mercantilismo é a política econômica, na qual o Estado faz a sua intervenção na economia. 1.Características do mercantilismo: a) metalismo. Acreditava-se que a riqueza de um país era marcada pelo acumulo de metais preciosos. b) Balança Comercial Favorável: Para o país ter uma economia desenvolvida era preciso exportar mais e importar menos. c) Sistema Colonial: Através da colonização do Novo Mundo (América), os países europeus vão enriquecer, acumular capital. A exploração das colônias se deu através do pacto colonial. Período Pré-Colonial: (1500-1530). Nos trinta primeiros anos da chegada dos portugueses ao Brasil, o governo português não tomou medidas que visavam a colonização do Brasil. No entanto, Portugal enviava ao Brasil, expedições de Reconhecimento, que tinham como principal objetivo buscar riquezas no território brasileiro. Características do comércio predatório do pau-brasil: 1.Estanco (o produto era um monopólio real) 2.A extração era feita com a mão-de-obra do índio, que recebia em troca do seu trabalho presentes, bugigangas ( Essa troca de trabalho por presente é chamada de escambo) 3.A madeira era armazenada em feitorias construídas no litoral. 4.O extrativismo do pau-brasil foi uma atividade predatória.

Em 1530, o governo português interessado em combater as invasões estrangeiras, e já que o comércio com o oriente não era mais tão lucrativo, Portugal enviou a primeira expedição de colonização, sob a chefia de Martim Afonso de Sousa, para iniciar a colonização do Brasil. Período Colonial: (1530-1822) Administração 1.Capitanias Hereditárias Primeiro sistema administrativo na colônia; as Capitanias Hereditárias ou Donatárias. O Brasil foi dividido em 14 capitanias, e estas foram doadas a elementos da nobreza portuguesa. Neste sistema administrativo, o poder era descentralizado e funcionava baseado em dois documentos: a Carta de Doação e o Foral (documento no qual constava os direitos e deveres dos donatários). Somente São Vicente e o Pernambuco prosperaram. O sucesso do Pernambuco estava relacionado a produção e exportação do açúcar. 2. Governo Geral: O insucesso das Capitanias Hereditárias mostrou a impossibilidade da colonização com base apenas no capital particular. O Governo Geral foi instituído pelo rei D. João III em 1548, a conselho de Luís de Góis. Foi criado tendo em vista a necessidade de organizar e centralizar a administração, exercer uma melhor fiscalização, promover a defesa da Colônia contra os ataques estrangeiros e para dar " favor e ajuda" aos donatários das Capitanias. Segundo sistema administrativo na colônia: Governo Geral, objetivo fazer a centralização e continuar a colonização. 1º. Tomé de Sousa. Primeiro governador geral do Brasil. Para promover a centralização construiu a primeira capital do Brasil; a cidade de Salvador. Além disso, o seu governo foi marcado pela instalação do primeiro Bispado na Colônia. Dessa maneira, nascia uma aliança entre a Igreja e o Estado no processo da colonização do Brasil. 2º. Duarte da Costa. Foi no seu governo, que os franceses instalaram no Rio de Janeiro a sua colônia, França Antártica. Os franceses invadiram o Brasil, pois fugiam das guerras religiosas (católicos contra protestantes) ocorridas em seu país. 3º. Mem de Sá. No seu governo ocorreu a Confederação dos Tamoios, guerra ocorrida entre os índios e português. Os índios contaram com o apoio dos franceses. Após combater os índios, os portugueses expulsaram os franceses do Brasil. Para administrar as vilas, foram criadas as Câmaras Municipais, formada pelos homens-bons, aristocracia brasileira, proprietários de terras e escravos. Divisão do Brasil em dois governos: Em 1572, o rei de Portugal, Dom Sebastião, resolveu dividir o Brasil em dois governos: Norte, em Salvador, sob a chefia de Luís de Brito e Almeida. Sul, sediado no Rio de Janeiro, chefiado por Antônio Salema. Economia colonial: Ciclos econômicos ,- Período no qual determinado produto ou atividade econômica constituiu realmente o esteio econômico básico da Colônia. Segundo este conceito os ciclos de nossa economia podem ser limitados, no tempo, da seguinte forma: ciclo do pau - brasil (de 1500 a 1553); ciclo da cana-de-açúcar (de 1600 a 1700); ciclo do ouro ou da mineração (de 1700 a 1800). A cana-de-açúcar foi a atividade econômica que promoveu a colonização do Brasil. O principal centro de produção de açúcar foi a Capitania do Pernambuco. Dentre os motivos que explicam o seu sucesso podemos mencionar a riqueza do solo (massapé), o clima, a

1

União Ibérica ou União das Monarquias Ibéricas. Os portugueses escolheram a exploração da monocultura da cana-de¬açúcar porque. A expulsão dos holandeses do nordeste e a produção do açúcar nas Antilhas. e para os negros eram sinônimos de liberdade. enquanto que a região oeste ( Amazônia. inicialmente. porque as terras do litoral eram necessárias ao cultivo da cana-de-açúcar. 2 . os senhores de engenhos e os escravos. 2. Esse quilombo era chefiado por Zumbi e foi destruído no século XVII. Obs. Era uma sociedade patriarcal (valorização do homem. não conseguiram conquistá-la.: Portugal não tinha condições econômicas suficientes para estabelecer sozinho. Ao chegar ao nordeste. uma empresa açucareira no Brasil. o período que vai de 1580 a 1640. as invasões holandesas no Nordeste ("Guerra do açúcar"). e por isso. a única base da economia brasileira. rural. Até meados do século XVII. ela viabilizaria a colonização do país. Os holandeses invadiram primeiramente a Bahia. quando Portugal e suas colônias passaram para o domínio da Espanha. . Tratado de Tordesilhas estabeleceu que os portugueses teriam a posse do litoral brasileiro. localizado no atual Estado de Alagoas. 3. a produção do açúcar representou. Para administrar os territórios conquistados no nordeste. desenvolvimento da monocultura e do latifúndio. mercado externo e escravidão ( predomínio da escravidão negra). A conquista no interior da colônia foi motivada pela coleta das drogas do sertão. Incentivou cientistas holandeses para pesquisar a fauna e a flora brasileira. O maior quilombo do período colonial foi Palmares. Expansão Territorial. Os quilombos eram comunidades formadas por negros que fugiram dos seus proprietários. como: 1. associada ao cultivo da cana-de-açúcar junto ao litoral. O nordeste seria governado atendendo aos interesses da empresa holandesa Companhia das Índias Ocidentais (WIC). Com a expansão da agroindústria açucareira surgiram conflitos entre criadores de gado e plantadores de cana. Características a economia açucareira: Como colônia de exploração. os holandeses enviaram ao Brasil. monocultura. Os holandeses financiaram a produção do açúcar e em troca receberam o monopólio do refino e da distribuição do açúcar na Europa. surgimento de povoados.A sociedade do açúcar era formada por grupos sociais básicos.proximidade da Europa e a presença do capital holandês. Maurício de Nassau. a produção do açúcar no Brasil. a formação da família patriarcal. A empresa açucareira foi a solução que possibilitou a valorização econômica das terras descobertas e dessa forma garantiu a posse pelo povoamento da América Portuguesa. Emprestou capital aos senhores de engenho. Desta forma. Sociedade Colonial (Século XVI. sendo vitoriosos. União Ibérica (1580-1640) Felipe II tinha como inimigo político a Holanda. introdução do escravo negro africano. Mato Grosso. A base do trabalho era o negro na escravidão. fixação do colono à terra. XVII) . sem mobilidade social. Concedeu liberdade religiosa. o Brasil foi o maior produtor mundial de açúcar. surgimento de uma aristocracia rural (os senhores-de-engenho). Essas características eram típicas das colônias de exploração e é denominada de plantation. estamental (rígida. no entanto. isto é. O cultivo da cana-de-açúcar desenvolveu-se no litoral. A facilidade de levantar empréstimos dos holandeses se deveu ao fato deles já comerciarem o açúcar. A Holanda em represália ao embargo comercial estabelecido por Felipe II resolveu invadir o Brasil. entrou em decadência. Junto ao Rio São Francisco ("Rio dos Currais") . Remodelou o Recife. da pecuária e das bandeiras. progresso das Capitanias de Pernambuco e São Vicente. Rio Grande do Sul ) pertencia aos espanhóis. e a seguir invadiram o Pernambuco. O gado foi obrigado a se deslocar para o sertão. decretou embargo comercial aos holandeses. vilas e cidades. além de seu aspecto econômico. como também trouxe pintores para retratar a exuberância da natureza brasileira. marcada pelo nascimento) e escravista. A escolha da empresa açucareira não foi feita por acaso. pelo bandeirante Domingos Jorge Velho. porque era uma atividade acessória (de subsistência). especialmente na Zona da Mata Nordestina Durante mais de século e meio. marginalização da mulher). o açúcar. produzido pelos portugueses nas ilhas atlânticas desde o século XV Atividade pastoril A criação de gado (pecuária) durante o Brasil-Colônia esteve. a economia brasileira apresentava as seguintes características: latifúndio. os holandeses estavam proibidos de comercializar com os territórios pertencentes a Felipe II. Conseqüências da produção açucareira: ocupação das terras úmidas do litoral nordestino (Zona da Mata). 4. Nassau tomou importantes medidas. Acordo entre portugueses e holandeses:o direito de refinar e negociar o açúcar. praticamente.

aos pampas gaúchos e a Minas Gerais. . descobriram os caminhos por terra e pelos rios. alimentos. MINERAÇÃO . escravos. A extração dessas especiarias era feita pelos índios. As bandeiras eram compostas por homens livres pobres. foram explorados sob contrato régio e em seguida sob monopólio real. foi grande no período. cantavam hinos. assim. procedia-se a "Derrama". Desse período até 1771. o lucrativo abastecimento da região. ferramentas de trabalho e voltavam levando o ouro extraído nas Minas. Pecuária. foram aculturados pelos jesuítas. uma briga entre os pioneiros bandeirantes e os emboabas – os portugueses que chegaram depois. Drogas do Sertão: eram produtos do extrativismo vegetal encontrados na floresta amazônica. Fiscalismo: A Coroa portuguesa cria um grande aparato burocrático para retirar o máximo de impostos da mineração e evitar o contrabando que. Funcionou como tribunal e era responsável pela cobrança de impostos. As missões religiosas eram dirigidas pelos jesuítas. e conheciam as ervas medicinais para curar os homens que adoeciam durante a viagem. Bandeiras As bandeiras eram expedições particulares que partiam de São Vicente em direção ao interior do Brasil conquistando para Portugal o território dos espanhóis. que eram os índios que construíam as canoas. Os índios das missões falavam português. Os diamantes foram descobertos em 1728. padres. O Rio de Janeiro assume. é o quinto. Quando o quinto arrecadado não chegava a cem arrobas (1500 Kg). que viviam com os padres jesuítas nas Missões. Mineração ou Prospecção: eram as bandeiras que partiam de São Paulo com o objetivo de encontrar riquezas minerais no interior do Brasil. O saber dos índios foi fundamental para a expansão bandeirante. será a principal região abastecedora de alimentos para Minas. O gado foi introduzido na colônia primeiramente no litoral. Ainda. então. Traziam as minas de Cuiabá. como por exemplo. A guerra dos emboabas (1707-9): Os paulistas( bandeirantes) descobriram as minas de ouro e foram seus primeiros exploradores. 20% de todo o ouro extraído deveria ser doado à Coroa. Dá-se. Outro fator importante na ocupação do território foi a pecuária. como eram chamados pelos paulistas. aventureiros. 3. A exploração de diamantes tinha uma forma específica a partir de 1740. já que é porta de entrada de escravos. uma posição privilegiada com a mineração. que vieram ao Brasil com o objetivo de catequizar o índio. No entanto. porém logo chegaram vários portugueses que iam explorando o ouro e. o cacau. e índios. com a finalidade de abastecer a região produtora de ouro. isto é.A primeira descoberta de ouro em Minas Gerais se deu em 1693 e a exploração de fato começou em 1698. Intendência das Minas Era o órgão responsável pelo policiamento da mineração. Portugal proibiu a circulação de ouro em pó e em pepitas e criou as Casas de Fundição (1720). rezavam. e as ervas medicinais. Os emboabas foram vitoriosos. o rebanho foi conduzido a outras regiões do Brasil. Para evitar o descaminho e o contrabando. artigos metropolitanos para as minas e porta de saída de ouro e diamantes. 2. Sertanismo de Contrato: eram bandeiras alugadas pelos proprietários de escravos para capturar os negros foragidos e destruir os quilombos. como o guaraná. Essas descobertas levam a . isto é. imigrantes. A descoberta de uma jazida deveria ser comunicada ao Intendente das Minas que procedia a divisão das datas (lotes). a medida que o gado procriou. pela fiscalização e direção da exploração das jazidas. e como uma atividade complementar da cana-de-açúcar. 3 . Mato Grosso e Goiás.1. autoridades governamentais. Principais tipos de bandeiras: a) b) c) d) Caça ao índio ou Apresamento: eram as bandeiras que penetravam no interior da colônia com a intenção de capturar os índios para levá-los a escravidão. obrigava-se a população a completar a soma. ao sertão nordestino. Era o local onde se fazia o registro das minas descobertas. principalmente. Monções: eram expedições de comércio e de abastecimento que partiam de São Paulo através do rio Tietê em direção as minas de Cuiabá. uma vez. com toda a fiscalização.

principalmente comerciais. desenvolvimento da pecuária. feita pelos mineradores contra o sistema de capitação. as jazidas se esgotaram rapidamente e a mineração entrou em decadência. um dos mais importantes movimentos sociais da História do Brasil. Essa diferença se deve à urbanização e ao desenvolvimento de setores terciários. após assumir a liderança do movimento. Estes inconfidentes chegaram a definir até mesmo uma nova bandeira para o Brasil. surgimento do mercado interno por causa do desenvolvimento do comércio. o controle direto do sistema de produção mineral pela Coroa. foi condenado a forca em praça pública. Todos os inconfidentes foram presos. como o estilo barroco das construções das igrejas e moradias. Apogeu da mineração O século XVIII corresponde à fase de apogeu da mineração. principalmente. Ocorreu em Minas Gerais no ano de 1789 Causas . Isto quer dizer que elas estavam na superfície da terra e. .a transferência da capital em 1763. liderado pelo alferes (é a denominação antiga de um parto militar correspondendo hoje ao do primeiro posto do oficial) Joaquim José da Silva Xavier. a Escola Literária Mineira.ocupação de todo o centro do continente sul-americano pela colonização portuguesa. militares e donos de minas). levando certo autor a falar na "Idade do Ouro" do Brasil. era mais fácil explorá-las. o dono de mina Inácio de Alvarenga. Por esse motivo. em troca do perdão de suas dívidas com a coroa. As jazidas de ouro e diamantes encontradas no Brasil eram de aluvião. Conseqüências internas:o surgimento das inúmeras povoações (núcleos urbanos) no interior: as "Vilas do Sertão". influenciados pela idéias de liberdade que vinham do iluminismo europeu.Derrama e o QUINTO Todas estas atitudes foram provocando uma insatisfação muito grande no povo e. Conseqüências externas da mineração A principal conseqüência da produção mineradora do Brasil. havendo ou não a extração do ouro. Tiradentes: líder da Inconfidência Mineira Os Inconfidentes . da Bahia (Salvador) para o Rio de Janeiro. delatou o movimento para as autoridades portuguesas. começaram a se reunir para buscar uma solução definitiva para o problema: a conquista da Independência do Brasil. Porém. instituído em 1725. que tornar-se-á o principal centro urbano da Colônia. Alguns inconfidentes ganharam como punição o degredo para a África e outros uma pena de prisão. o padre Rolim. A ideia do grupo era conquistar a liberdade definitiva e implantar o sistema de governo republicano em nosso país.. XVII e XVIII) é o crescimento dos setores intermediários da sociedade. as músicas cantadas nas igrejas e associações religiosas. no plano externo foi a forte concentração de capital na Inglaterra. Tiradentes. No segundo. Joaquim Silvério dos Reis. Significou a luta do povo brasileiro pela liberdade. No primeiro. para assegurar grandes núcleos na exploração das minas.O grupo. conhecido por Tiradentes era formado pelos poetas Tomas Antonio Gonzaga e Cláudio Manuel da Costa. As casas de fundição foram adotadas devido à revolta de Vila Rica. fruto natural de uma sociedade mineradora. contra a opressão do governo português no período colonial.: Libertas Quae Sera Tamen (Liberdade ainda que Tardia). nos fazendeiros rurais e donos de minas que queriam pagar menos impostos e ter mais participação na vida política do país. entre outros representantes da elite mineira. as esculturas do "Aleijadinho". Alguns membros da elite brasileira (intelectuais. todo o ouro deveria ser fundido nas casas de fundição. que possibilitou a Revolução Industrial. Inconfidência Mineira. aonde se retiraria o quinto. Um dos inconfidentes. enviados para a capital (Rio de Janeiro) e acusados pelo crime de infidelidade ao rei. Revolta de Vila Rica (1721): Várias são as formas feitas pela Coroa para arrecadar o quinto: a capitação e as Casas de Fundição são dois exemplos. por isso mesmo.surgimento de reações contra a política fiscal (Revolta de Vila Rica e Inconfidência Mineira). um rápido crescimento demográfico. A diferença mais marcante da pirâmide social mineradora do século XVIII (a superior) para a pirâmide da sociedade do açúcar (séculos XVI. deslocamento do eixo econômico do Nordeste açucareiro (em crise) para a área mineradora (Centro-Sul). os exploradores de ouro tinham que entregar uma cota específica aos fiscais. 4 . Neste período houve grande desenvolvimento artístico e cultural na região de Minas Gerais. fazendeiros.

5 .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful