Resumo: Colonização da América Portuguesa. A colonização da América Portuguesa enquadra-se na perspectiva da política mercantilista e na etapa do Capitalismo Comercial.

O mercantilismo é a política econômica, na qual o Estado faz a sua intervenção na economia. 1.Características do mercantilismo: a) metalismo. Acreditava-se que a riqueza de um país era marcada pelo acumulo de metais preciosos. b) Balança Comercial Favorável: Para o país ter uma economia desenvolvida era preciso exportar mais e importar menos. c) Sistema Colonial: Através da colonização do Novo Mundo (América), os países europeus vão enriquecer, acumular capital. A exploração das colônias se deu através do pacto colonial. Período Pré-Colonial: (1500-1530). Nos trinta primeiros anos da chegada dos portugueses ao Brasil, o governo português não tomou medidas que visavam a colonização do Brasil. No entanto, Portugal enviava ao Brasil, expedições de Reconhecimento, que tinham como principal objetivo buscar riquezas no território brasileiro. Características do comércio predatório do pau-brasil: 1.Estanco (o produto era um monopólio real) 2.A extração era feita com a mão-de-obra do índio, que recebia em troca do seu trabalho presentes, bugigangas ( Essa troca de trabalho por presente é chamada de escambo) 3.A madeira era armazenada em feitorias construídas no litoral. 4.O extrativismo do pau-brasil foi uma atividade predatória.

Em 1530, o governo português interessado em combater as invasões estrangeiras, e já que o comércio com o oriente não era mais tão lucrativo, Portugal enviou a primeira expedição de colonização, sob a chefia de Martim Afonso de Sousa, para iniciar a colonização do Brasil. Período Colonial: (1530-1822) Administração 1.Capitanias Hereditárias Primeiro sistema administrativo na colônia; as Capitanias Hereditárias ou Donatárias. O Brasil foi dividido em 14 capitanias, e estas foram doadas a elementos da nobreza portuguesa. Neste sistema administrativo, o poder era descentralizado e funcionava baseado em dois documentos: a Carta de Doação e o Foral (documento no qual constava os direitos e deveres dos donatários). Somente São Vicente e o Pernambuco prosperaram. O sucesso do Pernambuco estava relacionado a produção e exportação do açúcar. 2. Governo Geral: O insucesso das Capitanias Hereditárias mostrou a impossibilidade da colonização com base apenas no capital particular. O Governo Geral foi instituído pelo rei D. João III em 1548, a conselho de Luís de Góis. Foi criado tendo em vista a necessidade de organizar e centralizar a administração, exercer uma melhor fiscalização, promover a defesa da Colônia contra os ataques estrangeiros e para dar " favor e ajuda" aos donatários das Capitanias. Segundo sistema administrativo na colônia: Governo Geral, objetivo fazer a centralização e continuar a colonização. 1º. Tomé de Sousa. Primeiro governador geral do Brasil. Para promover a centralização construiu a primeira capital do Brasil; a cidade de Salvador. Além disso, o seu governo foi marcado pela instalação do primeiro Bispado na Colônia. Dessa maneira, nascia uma aliança entre a Igreja e o Estado no processo da colonização do Brasil. 2º. Duarte da Costa. Foi no seu governo, que os franceses instalaram no Rio de Janeiro a sua colônia, França Antártica. Os franceses invadiram o Brasil, pois fugiam das guerras religiosas (católicos contra protestantes) ocorridas em seu país. 3º. Mem de Sá. No seu governo ocorreu a Confederação dos Tamoios, guerra ocorrida entre os índios e português. Os índios contaram com o apoio dos franceses. Após combater os índios, os portugueses expulsaram os franceses do Brasil. Para administrar as vilas, foram criadas as Câmaras Municipais, formada pelos homens-bons, aristocracia brasileira, proprietários de terras e escravos. Divisão do Brasil em dois governos: Em 1572, o rei de Portugal, Dom Sebastião, resolveu dividir o Brasil em dois governos: Norte, em Salvador, sob a chefia de Luís de Brito e Almeida. Sul, sediado no Rio de Janeiro, chefiado por Antônio Salema. Economia colonial: Ciclos econômicos ,- Período no qual determinado produto ou atividade econômica constituiu realmente o esteio econômico básico da Colônia. Segundo este conceito os ciclos de nossa economia podem ser limitados, no tempo, da seguinte forma: ciclo do pau - brasil (de 1500 a 1553); ciclo da cana-de-açúcar (de 1600 a 1700); ciclo do ouro ou da mineração (de 1700 a 1800). A cana-de-açúcar foi a atividade econômica que promoveu a colonização do Brasil. O principal centro de produção de açúcar foi a Capitania do Pernambuco. Dentre os motivos que explicam o seu sucesso podemos mencionar a riqueza do solo (massapé), o clima, a

1

O maior quilombo do período colonial foi Palmares. O gado foi obrigado a se deslocar para o sertão. vilas e cidades. Expansão Territorial. A facilidade de levantar empréstimos dos holandeses se deveu ao fato deles já comerciarem o açúcar.A sociedade do açúcar era formada por grupos sociais básicos. a produção do açúcar representou. rural.União Ibérica ou União das Monarquias Ibéricas. Maurício de Nassau. a economia brasileira apresentava as seguintes características: latifúndio. além de seu aspecto econômico. porque as terras do litoral eram necessárias ao cultivo da cana-de-açúcar. os holandeses enviaram ao Brasil. Mato Grosso. progresso das Capitanias de Pernambuco e São Vicente. 3. os senhores de engenhos e os escravos. decretou embargo comercial aos holandeses. Emprestou capital aos senhores de engenho. Esse quilombo era chefiado por Zumbi e foi destruído no século XVII. quando Portugal e suas colônias passaram para o domínio da Espanha. e para os negros eram sinônimos de liberdade. marginalização da mulher). A escolha da empresa açucareira não foi feita por acaso. Tratado de Tordesilhas estabeleceu que os portugueses teriam a posse do litoral brasileiro. a produção do açúcar no Brasil. enquanto que a região oeste ( Amazônia. inicialmente. isto é. A base do trabalho era o negro na escravidão. A empresa açucareira foi a solução que possibilitou a valorização econômica das terras descobertas e dessa forma garantiu a posse pelo povoamento da América Portuguesa. Até meados do século XVII. . entrou em decadência. ela viabilizaria a colonização do país. especialmente na Zona da Mata Nordestina Durante mais de século e meio.proximidade da Europa e a presença do capital holandês. surgimento de uma aristocracia rural (os senhores-de-engenho). Sociedade Colonial (Século XVI. e a seguir invadiram o Pernambuco. Incentivou cientistas holandeses para pesquisar a fauna e a flora brasileira. os holandeses estavam proibidos de comercializar com os territórios pertencentes a Felipe II. produzido pelos portugueses nas ilhas atlânticas desde o século XV Atividade pastoril A criação de gado (pecuária) durante o Brasil-Colônia esteve. Características a economia açucareira: Como colônia de exploração. Era uma sociedade patriarcal (valorização do homem. Ao chegar ao nordeste. XVII) . Os quilombos eram comunidades formadas por negros que fugiram dos seus proprietários. Nassau tomou importantes medidas. estamental (rígida. da pecuária e das bandeiras. Os holandeses invadiram primeiramente a Bahia. desenvolvimento da monocultura e do latifúndio. o Brasil foi o maior produtor mundial de açúcar. Essas características eram típicas das colônias de exploração e é denominada de plantation. não conseguiram conquistá-la. A expulsão dos holandeses do nordeste e a produção do açúcar nas Antilhas. mercado externo e escravidão ( predomínio da escravidão negra). Remodelou o Recife. Concedeu liberdade religiosa. monocultura. fixação do colono à terra. União Ibérica (1580-1640) Felipe II tinha como inimigo político a Holanda. Com a expansão da agroindústria açucareira surgiram conflitos entre criadores de gado e plantadores de cana. porque era uma atividade acessória (de subsistência). o açúcar.: Portugal não tinha condições econômicas suficientes para estabelecer sozinho. a formação da família patriarcal. 2 . sem mobilidade social. praticamente. Para administrar os territórios conquistados no nordeste. Junto ao Rio São Francisco ("Rio dos Currais") . a única base da economia brasileira. associada ao cultivo da cana-de-açúcar junto ao litoral. Rio Grande do Sul ) pertencia aos espanhóis. as invasões holandesas no Nordeste ("Guerra do açúcar"). como também trouxe pintores para retratar a exuberância da natureza brasileira. uma empresa açucareira no Brasil. pelo bandeirante Domingos Jorge Velho. O nordeste seria governado atendendo aos interesses da empresa holandesa Companhia das Índias Ocidentais (WIC). 4. Os portugueses escolheram a exploração da monocultura da cana-de¬açúcar porque. Os holandeses financiaram a produção do açúcar e em troca receberam o monopólio do refino e da distribuição do açúcar na Europa. Obs. localizado no atual Estado de Alagoas. Conseqüências da produção açucareira: ocupação das terras úmidas do litoral nordestino (Zona da Mata). sendo vitoriosos. A conquista no interior da colônia foi motivada pela coleta das drogas do sertão. O cultivo da cana-de-açúcar desenvolveu-se no litoral. surgimento de povoados. no entanto. Desta forma. 2. o período que vai de 1580 a 1640. Acordo entre portugueses e holandeses:o direito de refinar e negociar o açúcar. A Holanda em represália ao embargo comercial estabelecido por Felipe II resolveu invadir o Brasil. marcada pelo nascimento) e escravista. e por isso. introdução do escravo negro africano. como: 1.

20% de todo o ouro extraído deveria ser doado à Coroa. 3. assim. procedia-se a "Derrama". Fiscalismo: A Coroa portuguesa cria um grande aparato burocrático para retirar o máximo de impostos da mineração e evitar o contrabando que. As bandeiras eram compostas por homens livres pobres. como o guaraná. Pecuária. o cacau. rezavam. como eram chamados pelos paulistas. Drogas do Sertão: eram produtos do extrativismo vegetal encontrados na floresta amazônica. Principais tipos de bandeiras: a) b) c) d) Caça ao índio ou Apresamento: eram as bandeiras que penetravam no interior da colônia com a intenção de capturar os índios para levá-los a escravidão. com toda a fiscalização. 2. . como por exemplo. Era o local onde se fazia o registro das minas descobertas. Intendência das Minas Era o órgão responsável pelo policiamento da mineração. o rebanho foi conduzido a outras regiões do Brasil. pela fiscalização e direção da exploração das jazidas. Os diamantes foram descobertos em 1728. a medida que o gado procriou. com a finalidade de abastecer a região produtora de ouro. A descoberta de uma jazida deveria ser comunicada ao Intendente das Minas que procedia a divisão das datas (lotes). Mineração ou Prospecção: eram as bandeiras que partiam de São Paulo com o objetivo de encontrar riquezas minerais no interior do Brasil. cantavam hinos. isto é.1. Dá-se. e como uma atividade complementar da cana-de-açúcar. que eram os índios que construíam as canoas. Traziam as minas de Cuiabá. Mato Grosso e Goiás. O gado foi introduzido na colônia primeiramente no litoral. aventureiros. O Rio de Janeiro assume. ao sertão nordestino. foram aculturados pelos jesuítas. e as ervas medicinais. será a principal região abastecedora de alimentos para Minas. Os emboabas foram vitoriosos. é o quinto. Quando o quinto arrecadado não chegava a cem arrobas (1500 Kg). Funcionou como tribunal e era responsável pela cobrança de impostos. Para evitar o descaminho e o contrabando. então. Monções: eram expedições de comércio e de abastecimento que partiam de São Paulo através do rio Tietê em direção as minas de Cuiabá. aos pampas gaúchos e a Minas Gerais. que viviam com os padres jesuítas nas Missões. uma posição privilegiada com a mineração. artigos metropolitanos para as minas e porta de saída de ouro e diamantes.A primeira descoberta de ouro em Minas Gerais se deu em 1693 e a exploração de fato começou em 1698. uma briga entre os pioneiros bandeirantes e os emboabas – os portugueses que chegaram depois. As missões religiosas eram dirigidas pelos jesuítas. que vieram ao Brasil com o objetivo de catequizar o índio. Ainda. autoridades governamentais. porém logo chegaram vários portugueses que iam explorando o ouro e. Portugal proibiu a circulação de ouro em pó e em pepitas e criou as Casas de Fundição (1720). Os índios das missões falavam português. já que é porta de entrada de escravos. o lucrativo abastecimento da região. A guerra dos emboabas (1707-9): Os paulistas( bandeirantes) descobriram as minas de ouro e foram seus primeiros exploradores. No entanto. e conheciam as ervas medicinais para curar os homens que adoeciam durante a viagem. uma vez. principalmente. Desse período até 1771. Outro fator importante na ocupação do território foi a pecuária. A extração dessas especiarias era feita pelos índios. padres. e índios. foi grande no período. isto é. descobriram os caminhos por terra e pelos rios. O saber dos índios foi fundamental para a expansão bandeirante. MINERAÇÃO . imigrantes. obrigava-se a população a completar a soma. alimentos. Essas descobertas levam a . A exploração de diamantes tinha uma forma específica a partir de 1740. foram explorados sob contrato régio e em seguida sob monopólio real. Sertanismo de Contrato: eram bandeiras alugadas pelos proprietários de escravos para capturar os negros foragidos e destruir os quilombos. escravos. 3 . Bandeiras As bandeiras eram expedições particulares que partiam de São Vicente em direção ao interior do Brasil conquistando para Portugal o território dos espanhóis. ferramentas de trabalho e voltavam levando o ouro extraído nas Minas.

feita pelos mineradores contra o sistema de capitação. começaram a se reunir para buscar uma solução definitiva para o problema: a conquista da Independência do Brasil. como o estilo barroco das construções das igrejas e moradias. levando certo autor a falar na "Idade do Ouro" do Brasil.. Tiradentes. Significou a luta do povo brasileiro pela liberdade.a transferência da capital em 1763. Alguns membros da elite brasileira (intelectuais. Conseqüências externas da mineração A principal conseqüência da produção mineradora do Brasil. um dos mais importantes movimentos sociais da História do Brasil. em troca do perdão de suas dívidas com a coroa. entre outros representantes da elite mineira. influenciados pela idéias de liberdade que vinham do iluminismo europeu.O grupo. conhecido por Tiradentes era formado pelos poetas Tomas Antonio Gonzaga e Cláudio Manuel da Costa. o controle direto do sistema de produção mineral pela Coroa. Por esse motivo. Neste período houve grande desenvolvimento artístico e cultural na região de Minas Gerais. Ocorreu em Minas Gerais no ano de 1789 Causas . que possibilitou a Revolução Industrial. no plano externo foi a forte concentração de capital na Inglaterra. Revolta de Vila Rica (1721): Várias são as formas feitas pela Coroa para arrecadar o quinto: a capitação e as Casas de Fundição são dois exemplos. havendo ou não a extração do ouro. foi condenado a forca em praça pública. contra a opressão do governo português no período colonial. os exploradores de ouro tinham que entregar uma cota específica aos fiscais. Joaquim Silvério dos Reis. A ideia do grupo era conquistar a liberdade definitiva e implantar o sistema de governo republicano em nosso país. Inconfidência Mineira. delatou o movimento para as autoridades portuguesas.surgimento de reações contra a política fiscal (Revolta de Vila Rica e Inconfidência Mineira). liderado pelo alferes (é a denominação antiga de um parto militar correspondendo hoje ao do primeiro posto do oficial) Joaquim José da Silva Xavier. era mais fácil explorá-las. As jazidas de ouro e diamantes encontradas no Brasil eram de aluvião. No segundo. aonde se retiraria o quinto. instituído em 1725. . A diferença mais marcante da pirâmide social mineradora do século XVIII (a superior) para a pirâmide da sociedade do açúcar (séculos XVI. todo o ouro deveria ser fundido nas casas de fundição. o padre Rolim. No primeiro. Porém. as esculturas do "Aleijadinho".: Libertas Quae Sera Tamen (Liberdade ainda que Tardia). Tiradentes: líder da Inconfidência Mineira Os Inconfidentes . As casas de fundição foram adotadas devido à revolta de Vila Rica. Apogeu da mineração O século XVIII corresponde à fase de apogeu da mineração. surgimento do mercado interno por causa do desenvolvimento do comércio. da Bahia (Salvador) para o Rio de Janeiro.ocupação de todo o centro do continente sul-americano pela colonização portuguesa. Conseqüências internas:o surgimento das inúmeras povoações (núcleos urbanos) no interior: as "Vilas do Sertão". 4 . Isto quer dizer que elas estavam na superfície da terra e. após assumir a liderança do movimento. por isso mesmo. XVII e XVIII) é o crescimento dos setores intermediários da sociedade. principalmente comerciais. a Escola Literária Mineira. militares e donos de minas). Alguns inconfidentes ganharam como punição o degredo para a África e outros uma pena de prisão. que tornar-se-á o principal centro urbano da Colônia. para assegurar grandes núcleos na exploração das minas. Todos os inconfidentes foram presos. as jazidas se esgotaram rapidamente e a mineração entrou em decadência. desenvolvimento da pecuária. as músicas cantadas nas igrejas e associações religiosas. principalmente. enviados para a capital (Rio de Janeiro) e acusados pelo crime de infidelidade ao rei. um rápido crescimento demográfico. Estes inconfidentes chegaram a definir até mesmo uma nova bandeira para o Brasil.Derrama e o QUINTO Todas estas atitudes foram provocando uma insatisfação muito grande no povo e. fruto natural de uma sociedade mineradora. Essa diferença se deve à urbanização e ao desenvolvimento de setores terciários. Um dos inconfidentes. nos fazendeiros rurais e donos de minas que queriam pagar menos impostos e ter mais participação na vida política do país. deslocamento do eixo econômico do Nordeste açucareiro (em crise) para a área mineradora (Centro-Sul). o dono de mina Inácio de Alvarenga. fazendeiros.

5 .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful