física

mecânica
QUESTÕES DE VESTIBULARES 2011.1 (1o semestre) 2011.2 (2o semestre)

sumário
CINEMÁTICA
VESTIBULARES 2011.1 ..................................................................................................................... 2 VESTIBULARES 2011.2 .................................................................................................................... 23

LEIS DE NEWTON

VESTIBULARES 2011.1 .................................................................................................................... 31 VESTIBULARES 2011.2 .................................................................................................................... 49

ENERGIA

VESTIBULARES 2011.1 .................................................................................................................... 58 VESTIBULARES 2011.2 .................................................................................................................... 82

GRAVITAÇÃO

VESTIBULARES 2011.1 .................................................................................................................... 89 VESTIBULARES 2011.2 .................................................................................................................... 93

ESTÁTICA

VESTIBULARES 2011.1 .....................................................................................................................95 VESTIBULARES 2011.2 .....................................................................................................................99

HIDROSTÁTICA

VESTIBULARES 2011.1 ................................................................................................................... 101 VESTIBULARES 2011.2 ................................................................................................................... 112

HIDRODINÂMICA

.........VESTIBULARES 2011.1 ................................................................................................................... 117 VESTIBULARES 2011.2 ................................................................................................................... 118

japizzirani@gmail.com

CINEMÁTICA
VESTIBULARES 2011.1
(UERJ/2011.1) - ALTERNATIVA: 22 C e 23 B Utilize as informações a seguir para responder às questões de números 22 e 23. Um trem em alta velocidade desloca-se ao longo de um trecho retilíneo a uma velocidade constante de 108 km/h. Um passageiro em repouso arremessa horizontalmente ao piso do vagão, de uma altura de 1 m, na mesma direção e sentido do deslocamento do trem, uma bola de borracha que atinge esse piso a uma distância de 5 m do ponto de arremesso. 22. O intervalo de tempo, em segundos, que a bola leva para atingir o piso é cerca de: a) 0,05 b) 0,20 *c) 0,45 d) 1,00 23. Se a bola fosse arremessada na mesma direção, mas em sentido oposto ao do deslocamento do trem, a distância, em metros, entre o ponto em que a bola atinge o piso e o ponto de arremesso seria igual a: a) 0 *b) 5 c) 10 d) 15

MECÂNICA

(UERJ/2011.1) - ALTERNATIVA: C No interior de um avião que se desloca horizontalmente em relação ao solo, com velocidade constante de 1000 km/h, um passageiro deixa cair um copo. Observe a ilustração abaixo, na qual estão indicados quatro pontos no piso do corredor do avião e a posição desse passageiro.

P

Q

R

S

O copo, ao cair, atinge o piso do avião próximo ao ponto indicado pela seguinte letra: a) P b) Q *c) R d) S

(UERJ/2011.1) - ALTERNATIVA: A Um ciclista pedala uma bicicleta em trajetória circular de modo que as direções dos deslocamentos das rodas mantêm sempre um ângulo de 60o. O diâmetro da roda traseira dessa bicicleta é igual à metade do diâmetro de sua roda dianteira. O esquema a seguir mostra a bicicleta vista de cima em um dado instante do percurso.
roda dianteira

(UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 19 (01+02+16) O estudo da física em duas e três dimensões requer o uso de uma ferramenta matemática conveniente e poderosa conhecida como vetor. Sobre os vetores, assinale o que for correto. 01) A direção de um vetor é dada pelo ângulo que ele forma com um eixo de referência qualquer dado. 02) O comprimento do segmento de reta orientado que representa o vetor é proporcional ao seu módulo. 04) Dois vetores são iguais somente se seus módulos correspondentes forem iguais. 08) O módulo do vetor depende de sua direção e nunca é negativo. 16) Suporte de um vetor é a reta sobre a qual ele atua.

(UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 29 (01+04+08+16) Um projétil quando é lançado obliquamente, no vácuo, ele descreve uma trajetória parabólica. Essa trajetória é resultante de uma composição de dois movimentos independentes. Analisando a figura abaixo, que representa o movimento de um projétil lançado obliquamente, assinale o que for correto. y h v

roda traseira

60º

v0

θ
0 A v

x

Admita que, para uma volta completa da bicicleta, N1 é o número de voltas dadas pela roda traseira e N2 o número de voltas dadas pela roda dianteira em torno de seus respectivos eixos de rotação. A razão é igual a: *a) 1 b) 2 c) 3 d) 4 japizzirani@gmail.com

01) As componentes da velocidade do projétil, em qualquer instante nas direções x e y, são respectivamente dadas por, Vx = V0 . cosθ e Vy = V0 . senθ – gt 02) As componentes do vetor posição do projétil, em qualquer instante, são dadas por, x = V0 . cosθ . t e y = V0 . senθ – ½ gt2 04) O alcance do projétil na direção horizontal depende da velocidade e do ângulo de lançamento. 08) O tempo que o projétil permanece no ar é t = 2V0.senθ/g 16) O projétil executa simultaneamente um movimento variado na direção vertical e um movimento uniforme na direção horizontal. 2

(UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: E O conceito de força desempenha um papel fundamental na Física, e a 2a lei de Newton dá uma resposta precisa ao problema de saber qual a força necessária para produzir um determinado movimento. Considerando-se um objeto sobre um eixo horizontal realizando um movimento que obedece à lei x(t) = −4,0 + 5,0t, em que x é dado em metros e t, em segundos, é correto afirmar: a) A velocidade do objeto em t = 0 é de 4,0 m/s. b) O objeto encontra-se na posição x = 12,0 m, no instante t = 2,0 s. c) O objeto desloca-se realizando um movimento circular uniforme. d) A aceleração do objeto em qualquer instante é constante e igual a 5,0 m/s2. *e) O objeto passa pela origem do sistema de coordenadas, no instante t = 0,8 s. (UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: E Um trem passa por uma estação a 72,0 km/h. Uma bola rola ao longo do piso do trem com velocidade de 54,0 km/h. Considere que a bola se move no sentido oposto ao movimento do trem. Com base nessas informações, é correto afirmar que a velocidade da bola relativa a um observador, em pé, sobre a plataforma da estação, em m/s, é igual a a) 18 d) 9 b) 16 *e) 5 c) 12

(PUCRIO-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um objeto é lançado verticalmente para cima a partir do solo. Sua velocidade é descrita no gráfico abaixo.

Velocidade (m/s)

Tempo (s) A altura máxima atingida pelo objeto em metros é: a) 115. b) 120. *c) 125. d) 130. e) 135.

(PUCRIO-2011.1) - ALTERNATIVA: A No gráfico abaixo, observamos a posição de um objeto em função do tempo. Nós podemos dizer que a velocidade média do objeto entre os pontos inicial e final da trajetória em m/s é:
1,0 0,5 0,0 −0,5 −1,0 0 60 120 180 TEMPO (s) 240 300 360

(PUCRIO-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um objeto é arremessado do solo, verticalmente para cima, com uma velocidade v1 = 10,0 m/s. Após um intervalo de tempo ∆t = 1,00 s, um segundo objeto é também arremessado do mesmo ponto que o primeiro, verticalmente para cima e com a mesma velocidade v2 = 10,0 m/s. Indique a altura em metros (m) do ponto onde ocorrerá a colisão entre os objetos. Considere g = 10,0 m/s2. a) 1,00. b) 4,00. *c) 3,75. d) 0,00. e) 10,0.

POSIÇÃO (m)

*a) 0. b) 1/3. c) 2/3. d) 1. e) 3.

(VUNESP/EMBRAER-2011.1) - ALTERNATIVA: B O gráfico a seguir representa a velocidade de um automóvel durante seu deslocamento em um determinado tempo.
Velocidade (km/h)

B

C

(PUCRIO-2011.1) - ALTERNATIVA: A Um objeto é lançado horizontalmente de um penhasco vertical, com uma velocidade inicial vhorizontal = 10 m/s. Ao atingir o solo, o objeto toca um ponto situado a 20 m da base do penhasco. Indique a altura H (em metros) do penhasco considerando que a aceleração da gravidade é g = 10 m/s2 e desprezando a resistência do ar. *a) H = 20. b) H = 40. c) H = 60. d) H = 80. e) H = 100 japizzirani@gmail.com

E A D Tempo (min)

Observando o comportamento por meio do gráfico, pode-se afirmar que o veículo no intervalo a) AB apresenta velocidade constante. *b) BC encontra-se em movimento. c) CD tem velocidade negativa. d) DE possui movimento crescente. 3

(UDESC-2011.1) - ALTERNATIVA: A Considere o “looping” mostrado na figura abaixo, constituído por um trilho inclinado seguido de um círculo. Quando uma pequena esfera é abandonada no trecho inclinado do trilho, a partir de determinada altura, percorrerá toda a trajetória curva do trilho, sempre em contato com ele.

(UFPR-2011.1) - ALTERNATIVA: E (RESOLUÇÃO NO FINAL DA QUESTÃO) Em 1914, o astrônomo americano Vesto Slipher, analisando o espectro da luz de várias galáxias, constatou que a grande maioria delas estava se afastando da Via Láctea. Em 1931, o astrônomo Edwin Hubble, fazendo um estudo mais detalhado, comprovou os resultados de Slipher e ainda chegou a uma relação entre a distância (x) e a velocidade de afastamento ou re–1 cessão (v) das galáxias em relação à Via Láctea, isto é, x = H0 v. Nessa relação, conhecida com a Lei de Hubble, H0 é determinado experimentalmente e igual a 75 km/(s.Mpc). Com o auxílio dessas informações e supondo uma velocidade constante para a recessão das galáxias, é possível calcular a idade do Universo, isto é, o tempo transcorrido desde o Big Bang (Grande Explosão)

Sendo v a velocidade instantânea e a a aceleração centrípeta da esfera, o esquema que melhor representa estes dois vetores no ponto mais alto da trajetória no interior do círculo é:

até hoje. Considerando 1 pc = 3 × 1016 m, assinale a alternativa correta para a idade do Universo em horas. a) 6,25 × 1017. b) 3,75 × 1016. c) 2,40 × 1018. d) 6,66 × 1015. *e) 1,11 × 1014. RESOLUÇÃO UFPR-2011.1: H0 = 75 km/(s.Mpc) = 75 × 103 m/(s.106 × 3 ×1016m) H0 = 25 × 10–19 s–1
–1

x = v.t

⇒ H0 v = v.t

t = H0

–1

t = 4 × 1017 s ≅ 1,11 × 1014 horas (UEL/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: B Numa prova de arremesso de peso (Figura abaixo), considere que a trajetória do objeto é parabólica.
y

(PUCPR-2011.1) - ALTERNATIVA: E Para devolver um livro na biblioteca, um estudante descreve um caminho conforme a figura abaixo:

y (m) 4 3 2 1 0 −1 1 2 3 4 5 6 7 x (m)
h

θ

x Arremesso de peso

Com base na figura, é CORRETO afirmar que: a) O deslocamento na direção x é igual ao deslocamento na direção y, e a distância percorrida na direção x é diferente da distância percorrida na direção y. b) O deslocamento na direção x é diferente do deslocamento na direção y, e a distância percorrida na direção x é igual à distância percorrida na direção y. c) O deslocamento na direção x é igual ao deslocamento na direção y, e a distância percorrida na direção x é igual à distância percorrida na direção y. d) O deslocamento total é igual à distância total percorrida. *e) O deslocamento na direção x é diferente do deslocamento na direção y, e a distância percorrida na direção x é diferente da distância percorrida na direção y.

Dados: aceleração da gravidade: g = 10 m/s2 velocidade inicial: v0 ângulo do arremesso: θ altura inicial do arremesso: h equação horária do movimento: s = s0 + v0t + (½)at2 Nestas condições, a equação da parábola é:
2 cosθ x – 25x senθ v0 cos2θ 2 senθ *b) y = h + x – 25x cosθ v0 cos2θ 2 senθ c) y = h + x – 25x 2 cosθ v0 sen θ 2 senθ d) y = h + x + 25x cosθ v0 cos2θ 2 e) y = h + (senθ) x – 25x v0 cos2θ

a) y = h +

japizzirani@gmail.com

4

(UEL/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: D No circuito automobilístico de Spa Francorchamps, na Bélgica, um carro de Fórmula 1 sai da curva Raidillion e, depois de uma longa reta, chega à curva Les Combes.

(UFSCar/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: A A Física está presente em nosso cotidiano através de seus fenômenos e implicações, expressando seus valores e agrupando as informações pertinentes ao fenômeno estudado. Assim, quando um fenômeno comporta apenas a definição de um valor numérico e sua unidade correspondente, a grandeza estudada é denominada *a) escalar, sendo exemplo a massa e a carga elétrica. b) escalar, sendo exemplo a força e o campo elétrico. c) escalar, sendo exemplo a pressão e a aceleração. d) vetorial, sendo exemplo a energia e a força. e) vetorial, sendo exemplo o deslocamento e o tempo. (UFSCar/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E Entre duas estações de um sistema metroviário, após o fechamento das portas, o trem, partindo do repouso, é acelerado uniformemente atingindo uma velocidade que é mantida constante, até as proximidades da estação de destino, onde o condutor inicia um processo de desaceleração constante, culminando com a parada do trem. v (km/h) 72

Circuito automobilístico de Spa Francorchamps

A telemetria da velocidade versus tempo do carro foi registrada e é apresentada no gráfico a seguir.
100 90
Velocidade (m/s)

80 70 60 50 40
0 1 2 3 t (min) 36

0

5

15 10 Tempo (s)

20

25

Qual das alternativas a seguir contém o gráfico que melhor representa a aceleração do carro de F-1 em função deste mesmo intervalo de tempo? a)
*d)
10 Aceleração (m/s2) 0 -10 -20 -30 -40 0 5 10 15 20 Tempo (s) 25

Com base no gráfico apresentado, pode-se concluir que a distância entre as duas estações, é, em m, a) 2 200. b) 2 400. c) 2 600. d) 2 800. *e) 3 000.

Aceleração (m/s2)

40 30 20 10 0 -10 0 5 10 15 20 Tempo (s) 25

−50

(UFF/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: B Após um ataque frustrado do time adversário, o goleiro se prepara para lançar a bola e armar um contra-ataque. Para dificultar a recuperação da defesa adversária, a bola deve chegar aos pés de um atacante no menor tempo possível. O goleiro vai chutar a bola, imprimindo sempre a mesma velocidade, e deve controlar apenas o ângulo de lançamento. A figura mostra as duas trajetórias possíveis da bola num certo momento da partida.

Aceleração (m/s2)

0 -10 -20 -30 -40 0 5 10 15 20 Tempo (s) 25

Aceleração (m/s2)

b)

10

e)

40 30 20 10 0 -10 0 5 10 15 20 Tempo (s) 25

−50

Aceleração (m/s2)

c)

10 0 -10 -20 -30 -40 0 5 10 15 20 Tempo (s) 25

−50

Assinale a alternativa que expressa se é possível ou não determinar qual destes dois jogadores receberia a bola no menor tempo. Despreze o efeito da resistência do ar. a) Sim, é possível, e o jogador mais próximo receberia a bola no menor tempo. *b) Sim, é possível, e o jogador mais distante receberia a bola no menor tempo. c) Os dois jogadores receberiam a bola em tempos iguais. d) Não, pois é necessário conhecer os valores da velocidade inicial e dos ângulos de lançamento. e) Não, pois é necessário conhecer o valor da velocidade inicial.

japizzirani@gmail.com

5

(UFT/TO-2011.1) - ALTERNATIVA: D Uma pedra, partindo do repouso, cai verticalmente do alto de um prédio cuja altura é “h”. Se ela gasta um segundo (1s) para percorrer a última metade do percurso qual é o valor em metros (m) que melhor representa a altura “h” do prédio? Desconsidere o atrito com o ar, e considere o módulo da aceleração da gravidade igual a 9,8 m/s2. a) 80,6 m *d) 57,1 m b) 100,2 m e) 32,0 m c) 73,1 m (UFRJ-2011.1) - RESPOSTA: a) ∆t = 40 s b) dm = 100 m Um avião vai decolar em uma pista retilínea. Ele inicia seu movimento na cabeceira da pista com velocidade nula e corre por ela com aceleração média de 2,0 m/s2 até o instante em que levanta voo, com uma velocidade de 80 m/s, antes de terminar a pista. a) Calcule quanto tempo o avião permanece na pista desde o início do movimento até o instante em que levanta voo. b) Determine o menor comprimento possível dessa pista. (IFSC-2011.1) - ALTERNATIVA: E Considerando os conceitos de Cinemática, analise as proposições abaixo. I) Se uma bola de pingue-pongue e uma bola de boliche forem soltas, ao mesmo tempo, de uma altura h em relação ao solo, desprezando-se a resistência do ar, a bola de boliche atinge o solo antes. II) Um automóvel movendo-se a 60 km/h está mais rápido do que outro movendo-se a 20 m/s. III) Um motociclista move-se a uma velocidade de 40 km/h em uma estrada retilínea, quando avista uma placa de sinalização. É correto afirmar que a velocidade da placa em relação ao motociclista é de 80 km/h. Assinale a alternativa CORRETA. a) Apenas as proposições I e II são FALSAS. b) Apenas a proposição I é FALSA. c) Apenas as proposições II e III são falsas. d) Apenas a proposição III é FALSA. *e) As proposições I, II e III são FALSAS. (IFSC-2011.1) - ALTERNATIVA: B Guepardo é um felino africano que ao partir do repouso pode atingir uma velocidade de 25 m/s em 2 segundos. Uma esfera ao ser abandonada em queda livre, de certa altura, sofre uma aceleração de 10 m/s2. Assinale a alternativa CORRETA. a) A aceleração da esfera aumenta continuamente com o passar do tempo. *b) Ao iniciar o movimento, a aceleração do guepardo é maior que a aceleração da esfera. c) Um segundo após iniciar o movimento o guepardo e a esfera têm a mesma velocidade. d) A maior aceleração que um corpo pode adquirir é de 10m/s2. e) Impossível determinar a aceleração do guepardo. (PUC/GO-2011.1) - ALTENATIVA: D “Ao chegar ao Rio, de Corumbá, Fuentes hospedou-se no Hotel Bragança, na avenida ...” No texto a velocidade das águas do rio Corumbá é de 3 m/s. Um ciclista, pedalando às margens do rio com uma velocidade constante de 6 km/h, avista uma folha de uma árvore na superfície do rio alinhada à sua bicicleta. Após transcorridos 5 minutos, pode-se afirmar (assinale a alternativa correta) a) A folha estará a 900 m atrás do ciclista. b) A folha estará a 900 m à frente do ciclista. c) A folha estará a 400 m atrás do ciclista. *d) A folha estará a 400 m à frente do ciclista. japizzirani@gmail.com

(IFCE-2011.1) - ALTERNATIVA: D Uma partícula se move de A para B segundo a trajetória da figura ao lado. Sabendo-se que cada divisão da tra- A jetória corresponde a 1 m, o deslocamento resultante da partícula foi B de a) 43 m. b) 10 m. c) 7 m. *d) 5 m. e) 4 m. (IFCE-2011.1) - ALTERNATIVA: B Uma esfera de dimensões desprezíveis é largada, a partir do repouso, de uma altura igual a 80 m do solo considerado horizontal e plano. Desprezando-se a resistência do ar e considerando-se a aceleração da gravidade constante e igual a 10 m/s², é correto afirmar-se que a distância percorrida pela esfera, no último segundo de queda, vale a) 20 m. *b) 35 m. c) 40 m. d) 45 m. e) 55 m. (IFCE-2011.1) - ALTERNATIVA: E Numa pista circular de diâmetro 200 m, duas pessoas se deslocam no mesmo sentido, partindo de pontos diametralmente opostos da pista. A primeira pessoa parte com velocidade angular constante de 0,010 rad/s, e a segunda parte, simultaneamente, com velocidade escalar constante de 0,8 m/s. As duas pessoas estarão emparelhadas após (use π com duas casas decimais) a) 18 minutos e 50 segundos. b) 19 minutos e 10 segundos. c) 20 minutos e 5 segundos. d) 25 minutos e 50 segundos. *e) 26 minutos e 10 segundos. (UFRN-2011.1) - ALTERNATIVA: A O conceito de velocidade média é definido como “a razão entre a distância total percorrida e o tempo gasto para isso”. Em uma viagem entre as cidades A e B, um automóvel percorre a distância de 120 km no tempo de duas horas, incluindo aí uma parada de meia hora no restaurante R, conforme ilustrado na Figura abaixo.

De acordo com essas informações, a velocidade média do automóvel durante a viagem é igual a *a) 60km/h. b) 80km/h. c) 120km/h. d) 48km/h. 6

(UFLA/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A O diagrama abaixo, velocidade versus tempo, representa o movimento de um corpo ao longo de uma trajetória retilínea. v (m/s) 20

(CEFET/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A O gráfico da distância em função do tempo representa o movimento de uma partícula. d (km)

0

1

2

t (s)

0

1

2

t (h)

−20 Considerando que o corpo parte da posição S0 = 10 m no instante t0 = 0 s, é CORRETO afirmar que o diagrama que representa esse movimento é: *a) a (m/s2) b) 10 1 0 2 t (s) 0 −10 −20 c) 10 0 1 t (s) 10 0 1 2 t (s) S (m) d) S (m) 1 2 t (s) a (m/s2)

Nos intervalos de tempo ∆t1 = 0 a 1h e ∆t2 = 1 a 2h, essa partícula descreve, respectivamente, movimento _________ e ___________. Os termos que completam, corretamente, as lacunas são *a) uniforme e uniforme. b) acelerado e uniforme. c) desacelerado e uniforme. d) acelerado e desacelerado. e) desacelerado e acelerado. (UFLA/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: B O estudo de lançamento oblíquo de projéteis já foi de grande interesse estratégico. Considerando desprezível o efeito da resistência do ar sobre o projétil, é CORRETO afirmar que: a) para um ângulo de lançamento de 45°, a altura máxima atingida pelo projétil é sempre metade de seu alcance máximo. *b) o movimento do projétil é tratado como a composição de dois movimentos que se realizam simultaneamente: um movimento uniforme na direção horizontal e outro movimento uniformemente variado na direção vertical. c) a velocidade do projétil no ponto mais alto da trajetória é nula. d) a aceleração que atua no projétil no ponto mais alto da trajetória é nula. (UFLA/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: D Dois corpos 1 e 2 realizam um movimento retilíneo. Verifica-se que a variação de velocidade do corpo 1 (∆v1) é o dobro da variação da velocidade do corpo 2 (∆v2), para o mesmo intervalo de tempo ∆t. Com relação à aceleração média dos corpos 1 e 2, é CORRETO afirmar que: a) am1 = 4am2

(CEFET/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: E Três polias A, B e C com raios RA = 10,0 cm, RB = 20,0 cm e RC = 90,0 cm, respectivamente, estão acopladas conforme a figura abaixo. correia sem deslizamento

A

C

b) am1 = c) am1 =

1 a 2 m2 1 a 4 m2

*d) am1 = 2am2 B motor elétrico (UFLA/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A Dois objetos 1 e 2 descrevem movimentos circulares de mesmo raio R. O objeto 1 descreve um movimento circular uniforme (MCU), cuja equação é dada por: θ1 = π·t [rad] . O objeto 2 descreve um movimento circular uniformemente variado (MCUV), cuja equação é dada por: θ2 = π·t2 [rad] . O tempo necessário para que o objeto 2 ultrapasse o objeto 1 é de: *a) 1 s b) 1/2 s c) 1/4 s d) π s 7

Sabendo-se que o eixo do motor elétrico gira com frequência igual a 1,8 × 103 rpm, a velocidade tangencial de um ponto na extremidade da polia B vale, em cm/s, a) 1.500 π. b) 2.300 π. c) 5.400 π. d) 7.600 π. japizzirani@gmail.com

(UFLA/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A Um estudante de Física deseja calcular a velocidade inicial v0 de lançamento horizontal de uma pequena esfera, sendo que a esfera é lançada horizontalmente de uma altura H e atinge o solo no ponto D, conforme ilustrado na figura abaixo.

(FUVEST/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E Uma menina, segurando uma bola de tênis, corre com velocidade constante, de módulo igual a 10,8 km/h, em trajetória retilínea, numa quadra plana e horizontal. Num certo instante, a menina, com o braço esticado horizontalmente ao lado do corpo, sem alterar o seu estado de movimento, solta a bola, que leva 0,5 s para atingir o solo. As distâncias sm e sb percorridas, respectivamente, pela menina e pela bola, na direção horizontal, entre o instante em que a menina soltou a bola (t = 0 s) e o instante t = 0,5 s, valem: a) sm = 1,25 m e sb = 0 m. c) sm = 1,50 m e sb = 0 m. b) sm = 1,25 m e sb = 1,50 m. d) sm = 1,50 m e sb = 1,25 m. *e) sm = 1,50 m e sb = 1,50 m. NOTE E ADOTE Desconsiderar efeitos dissipativos.

v0

H

D

Para ter sucesso nessa tarefa, o estudante, que conhece o valor da aceleração da gravidade local g, se utiliza apenas de uma trena para medir as distâncias H e D. Desprezando-se a resistência do ar, é CORRETO afirmar que o valor de v0 é de: *a) D .

()

g ½ 2H

(UNIOESTE/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: A Na copa do mundo da África em 2010 um goleiro percebeu o atacante de seu time em posição privilegiada no campo adversário. Visando alcança-lo, cobrou o “Tiro de Meta” de modo a obter o alcance máximo da bola, que após o chute partiu do solo com velocidade V = 110 km/h formando um ângulo θ com a horizontal. Despreze o atrito com o ar e adote g = 10 m/s2. Sobre este lance, é correto afirmar que o ângulo θ, o alcance S da bola e o seu tempo de voo T são melhor aproximados por *a) θ = 45°, S = 93 m e T = 4,3 s. b) θ = 45°, S = 90 m e T = 3 s. c) θ = 45°, S = 81 m e T = 3 s. d) θ = 30°, S = 78 m e T = 2,6 s. e) θ = 60°, S = 81 m e T = 5,3 s. (UNIMONTES/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A Um gavião sobrevoa, com velocidade constante e em linha reta (MRU), uma longa planície, a 50 m do solo. Ele carrega um pequenino rato que havia capturado. Num dado instante, o rato escapa das garras do gavião e entra em queda livre, em direção ao solo. O gavião continua seu voo em MRU e apenas observa a queda do rato. No solo, um estudante parado também observa os movimentos do gavião e do rato. Marque a alternativa que apresenta um esboço CORRETO das trajetórias observadas pelo gavião e pelo estudante, respectivamente, para o movimento do rato. *a)

b) D .

()

g ½ 3 . 4 H

c) D .

()

g ½ 1 . 2 2H 2g ½ H

d) D .

( )

(UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: D É muito comum existirem nas ruas e nas avenidas pequenas lombadas denominadas redutores de velocidade. Trafegando-se por uma avenida, um motorista foi obrigado a reduzir, uniformemente, a velocidade de 72,0 km/h para 7,2 km/h em apenas 20,0 s, devido à existência do tal redutor. Com base nessas informações, é correto afirmar: a) A velocidade do automóvel após 10,0 s é igual a 26,0 km/h. b) O motorista desacelerou o automóvel a uma taxa constante de 0,5 m/s2. c) O tempo necessário para atingir a velocidade de 54,0 km/h é igual a 2,0 s. *d) O automóvel realizou, nesse intervalo de tempo, um deslocamento de 220,0 m. (UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: C O movimento de queda de um corpo é bastante familiar. É o lápis que nos escapa da mão e vai ao chão, a caneta que cai da mesa, etc. Uma partícula é abandonada em queda livre em um local em que a aceleração da gravidade pode ser considerada constante e de módulo g igual a 10,0 m/s2. Desprezando-se a resistência do ar e considerando-se que o corpo demora 20,0 s para atingir o solo plano e horizontal, é correto afirmar que a partícula a) está a 80,0 m/s após 3,0 s de queda. b) caiu inicialmente de uma altura de 200,0 m. *c) percorre 15,0 m durante o 2o segundo de movimento. d) possui uma aceleração de módulo 7,0 m/s2 após 12,0 s de queda.

b)

c)

d)

japizzirani@gmail.com

8

(UNIMONTES/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A Dois veículos, A e B, estão parados em esquinas que ficam distantes 30 m uma da outra (veja a figura).
B

30 m

Banco A

(UEPB-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um marceneiro está trabalhando na cobertura de um edifício. Por descuido, o martelo de massa 300 g escapa de sua mão e cai verticalmente. Sabendo-se que a velocidade do martelo ime diatamente antes de tocar o solo é de 25 m/s num tempo de queda igual a 2 s e considerando a aceleração da gravidade 10m/s2, a altura do edifício, em metros, é: a) 15 *d) 30 b) 25 e) 10 c) 20
(MACKENZIE/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: B Um menino percorre, de bicicleta, uma pista circular. Sua velocidade escalar é constante e a frequência do movimento é igual à do ponteiro dos segundos, de um relógio convencional que funciona normalmente. O raio da trajetória descrita é 96 m e o espaço percorrido pelo menino, durante 1,0 minuto, é aproximadamente: a) 1,6 × 102 m *b) 6,0 × 102 m c) 9,6 × 102 m d) 1,0 × 103 m e) 3,8 × 104 m

40 m

O veículo A arranca em direção ao banco, localizado na próxima esquina, com velocidade constante de módulo 10 m/s, e o veículo B, dois segundos depois, também arranca com velocidade constante, em direção ao mesmo banco. Para que os tempos gastos nos percursos até a próxima esquina sejam iguais para os dois veículos, o módulo da velocidade do veículo B, em m/s, deve ser igual a *a) 12,5. b) 14,5. c) 20. d) 35. (UDESC-2011.1) - RESPOSTA: a) 7 km/h b) 17 km/h c) 13 km/h A água escoa ao longo de um canal retilíneo com velocidade média de 5 km/h. Neste canal está sendo testado um novo modelo de perfil fluidodinâmico do casco de um barco, cuja intenção é reduzir em 20% o consumo de combustível durante a navegação. O barco navega contra a corrente a uma velocidade média de 12 km/h em relação à água. Determine: a) a velocidade média do barco em relação à margem do canal; b) a velocidade média em relação à margem se ele estivesse descendo o canal à mesma velocidade; c) a velocidade escalar do barco para atravessar o canal perpendicularmente às margens, mantendo-se a velocidade de 12 km/h em relação à margem. Suponha que a velocidade da água é a mesma em toda a travessia. (MACKENZIE/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: A Um aluno, estudando o movimento retilíneo uniformemente variado, deseja determinar a posição de um móvel no instante em que ele muda o sentido de seu movimento. Sendo a função horária da posição do móvel dada por x = 2t2 – 12 t + 30, onde x é sua posição em metros e t o tempo de movimento em segundos, a posição desejada é: *a) 12 m b) 18 m c) 20 m d) 26 m e) 30 m

(PUC/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C No diagrama, S é um ponto no pneu de um carro, que gira com velocidade constante. Assinale o gráfico que melhor representa a aceleração centrípeta de S em função do tempo. a) aceleração centrípeta b) aceleração centrípeta tempo *c) aceleração centrípeta d) aceleração centrípeta

tempo

tempo

tempo

(PUC/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: D A figura representa o movimento de um projétil desconsiderandose a resistência do ar. Assinale a afirmativa CORRETA.

Y c b d

(UFAL-2011.1) - ALTERNATIVA: E Um carro passa por uma elevação na pista com velocidade de módulo constante e igual a 10 km/h. A elevação corresponde a um arco de uma circunferência de raio R = 5 m, centrada no ponto O (ver figura). Considerando o carro como uma partícula material, qual a sua aceleração centrípeta, em km/h2, sobre a elevação? a) 2 b) 4 c) 200 d) 400 *e) 20000

a

e

X

a) Os vetores que representam a velocidade e aceleração nos pontos b e d são iguais. b) No ponto c, a velocidade é nula, e a aceleração vale aproximadamente 10 m/s2. c) O vetor velocidade no ponto e é igual ao vetor velocidade no ponto a. *d) No ponto e, o módulo da velocidade é igual ao módulo da velocidade no ponto a.

japizzirani@gmail.com

9

(UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: D A figura abaixo ilustra um conjunto de duas polias 1 e 2 que giram acopladas por uma correia que não desliza. A polia 2 tem o diâmetro duas vezes maior que o diâmetro da polia 1. Correia

(UFV/MG-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO O gráfico abaixo ilustra a aceleração, em função do tempo, de uma partícula que se move numa trajetória retilínea. a (m/s2) 8

Polia 1

Polia 2 0 5 7 t (s)

Se a polia 1 gira a uma frequência angular constante de 100 rpm (rotações por minuto), é CORRETO afirmar que a frequência angular da polia 2 é: a) 400 rpm b) 200 rpm c) 25 rpm *d) 50 rpm (UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um passageiro de um trem move-se ao longo do corredor de um vagão, afastando-se do maquinista com uma velocidade de módulo 4 km/h. Um observador parado na estação vê, nesse instante, o trem passar com velocidade de módulo 80 km/h. A velocidade do passageiro em relação ao observador na estação é: a) 80 km/h b) 42 km/h c) 84 km/h *d) 76 km/h
(UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A Um revólver está preso à periferia de um disco, com seu cano apontando radialmente para fora. O disco, que está em um plano horizontal, gira em alta rotação em torno de um eixo vertical que passa por seu centro. A figura ao lado mostra uma visão de cima do disco. No instante mostrado na figura ao lado, o revólver dispara uma bala. Considere um observador em repouso em relação ao solo que vê a trajetória da bala de um ponto acima do disco. A alternativa que mostra CORRETAMENTE a trajetória observada é: *a)

A partícula partiu da origem do sistema de coordenadas com uma velocidade de 2 m/s, e manteve constante o sentido do seu movimento. Faça o que se pede, apresentando o raciocínio utilizado: a) Determine a variação do módulo da velocidade da partícula, desde a partida (instante t = 0s) até o instante t = 7s. b) Construa, abaixo, um gráfico relacionando a velocidade da partícula com o tempo, desde a partida (instante t = 0s) até o instante t = 7s. v (m/s)

0

5

7

t (s)

c) Determine o módulo do deslocamento da partícula, desde a partida (instante t = 0s) até o instante t = 7s. RESPOSTA UFV/MG-2011.1: a) ∆v = 40 m/s b) v (m/s) c) ∆s = 194 m 42

b)

c)

d)

2 0 5 7 t (s)

(UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: D O gráfico abaixo mostra a velocidade, em quilômetros por hora, de um carro que se move em linha reta em função do tempo, em segundos.
(UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um rifle inclinado de 45º com a horizontal atira uma bala que atinge o ponto A, mostrado na figura abaixo. Desprezando a resistência do ar e sendo o módulo da velocidade inicial da bala V e o módulo da aceleração da gravidade g, a altura h é: a) L 1 +  b) L v (km/h)
72,0 36,0

 

gL

 V2
gL V2

d)

L 2g V2

japizzirani@gmail.com

 

*c) L 1 −

 
2

10,0

20,0

30,0

t (s)

A partir da análise do gráfico, é CORRETO afirmar que a distância total percorrida e a aceleração média durante o movimento mostrado são, respectivamente: a) 350,0 m e + 0,3 m/s2. b) 1260,0 m e – 1,2 m/s2. c) 1260,0 m e + 1,2 m/s2. *d) 350,0 m e – 0,3 m/s2.

10

(UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A Um estudante lançou, do alto de uma mesa, uma esfera com velocidade horizontal de módulo V1. A figura abaixo ilustra a trajetória descrita pela esfera e o respectivo alcance horizontal D1. Sabe-se que foi desprezível a resistência do ar e que o tempo de queda da esfera foi t1.

(VUNESP/UFTM-2011.1) - ALTERNATIVA: C Num jogo de vôlei, uma atacante acerta uma cortada na bola no instante em que a bola está parada numa altura h acima do solo. Devido à ação da atacante, a bola parte com velocidade inicial V0, com componentes horizontal e vertical, respectivamente em módulo, Vx = 8m/s e Vy = 3m/s, como mostram as figuras 1 e 2.

V1

figura 1 h

D1 Em seguida, o estudante repetiu o experimento, apenas alterando o módulo da velocidade inicial da esfera, e mediu, nessa nova situação, o tempo t2 de queda e o alcance horizontal D2. Se, nesse segundo experimento, a velocidade inicial da esfera foi o triplo da velocidade inicial do experimento anterior, é CORRETO afirmar que: *a) t2 = t1 e D2 = 3 D1 b) t2 = t1/3 e D2 = D1 c) t2 = 3 t1 e D2 = 3 D1 d) t2 = t1 e D2 = D1/3
P

4m

Após a cortada, a bola percorre uma distância horizontal de 4 m, tocando o chão no ponto P.
Vx = 8 m/s

figura 2

Vy = 3 m/s

h
(FGV/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: C Empresas de transportes rodoviários equipam seus veículos com um aparelho chamado tacógrafo, capaz de produzir sobre um disco de papel, o registro ininterrupto do movimento do veículo no decorrer de um dia.
100
80

P
4m
Considerando que durante seu movimento a bola ficou sujeita apenas à força gravitacional e adotando g = 10 m/s2, a altura h, em m, onde ela foi atingida é a) 2,25. d) 3,00. b) 2,50. e) 3,25. *c) 2,75.

120

60

40
20

10 8 6 4 2

12

14 16 18

0

h

20 22

24
km/h

(PUC/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: D Lucas foi presenteado com um ventilador que, 20 s após ser ligado, atinge uma frequência de 300rpm em um movimento uniformemente acelerado. O espírito científico de Lucas o fez se perguntar qual seria o número de voltas efetuadas pelas pás do ventilador durante esse intervalo de tempo. Usando seus conhecimentos de Física, ele encontrou a) 300 voltas b) 900 voltas c) 18000 voltas *d) 50 voltas e) 6000 voltas (UECE-2011.1) - ALTERNATIVA: B Analisando o movimento de subida e descida de um corpo que é lançado verticalmente no espaço próximo à superfície da terra, sem considerar qualquer tipo de atrito, sobre a aceleração do corpo é correto afirmar que a) muda de sinal quando sua velocidade muda de sentido. *b) é a mesma ao longo de todo o movimento. c) no ponto mais alto da trajetória é nula. d) é máxima quando o corpo está na iminência de tocar o solo.
11

Analisando os registros da folha do tacógrafo representada acima, correspondente ao período de um dia completo, a empresa pode avaliar que seu veículo percorreu nesse tempo uma distância, em km, aproximadamente igual a a) 940. b) 1 060. *c) 1 120. d) 1 300. e) 1 480.
japizzirani@gmail.com

(UERJ-2011.1) - RESPOSTA: sA = 10 m Uma partícula se afasta de um ponto de referência O, a partir de uma posição inicial A, no instante t = 0 s, deslocando-se em movimento retilíneo e uniforme, sempre no mesmo sentido. A distância da partícula em relação ao ponto O, no instante t = 3,0 s, é igual a 28,0 m e, no instante t = 8,0 s, é igual a 58,0 m. Determine a distância, em metros, da posição inicial A em relação ao ponto de referência O. (FATEC/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um menino, na Terra, arremessa para cima uma bolinha de tênis com uma determinada velocidade inicial e consegue um alcance vertical de 6 metros de altura. Se essa experiência fosse feita na Lua, onde a gravidade é 6 vezes menor que a gravidade na Terra, a altura alcançada pela bolinha arremessada com a mesma velocidade inicial seria, em metros, de a) 1. b) 6. *c) 36. d) 108. e) 216. (UFPE-2011.1) - RESPOSTA: vm = 10 m/s O gráfico a seguir mostra a posição de uma partícula, que se move ao longo do eixo x, em função do tempo.
x (m)
40 20 2 −20 −40 4 6 8

(UFPR-2011.1) - RESPOSTA: a) voy = 6,0 m/s b) α = arctg 0,2 c) h = 1,8 m Na cobrança de uma falta durante uma partida de futebol, a bola, antes do chute, está a uma distância horizontal de 27 m da linha do gol. Após o chute, ao cruzar a linha do gol, a bola passou a uma altura de 1,35 m do chão quando estava em movimento descendente, e levou 0,9 s neste movimento. Despreze a resistência do ar e considere g = 10 m/s2. a) Calcule o módulo da velocidade na direção vertical no instante em que a bola foi chutada. b) Calcule o ângulo, em relação ao chão, da força que o jogador imprimiu sobre a bola pelo seu chute. c) Calcule a altura máxima atingida pela bola em relação ao solo. (UFPB-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um ciclista observa que, após pedalar por uma hora, sua velocidade média foi de 20 km/h. Considerando que, após pedalar por mais uma hora, a sua velocidade média em todo o percurso foi de 22 km/h, é correto afirmar que uma representação possível do movimento do ciclista no último trecho está no gráfico: a)
v (km/h)

*d)

v (km/h)
26

22 20
22

1,0

1,5

2,0

t (h)

1,0

1,5

2,0

t (h)

b)
t (s)

v (km/h)
30 20

e)

v (km/h)

30 20
t (h)
t (h)

Calcule a velocidade média da partícula no intervalo entre t = 2s e t = 8s, em m/s. (UFPE-2011.1) - RESPOSTA: v2 /v1 = 4 Uma bola cai em queda livre a partir do repouso. Quando a distância percorrida for h, a velocidade será v1. Quando a distância percorrida for 16h a velocidade será v2. Calcule a razão v2 /v1. Considere desprezível a resistência do ar. (UFPR-2011.1) - RESPOSTA: a) v ≅ 188,5 m/s b) a ≅ 1184,4 m/s2 c) E = 1,44 × 1010 J A humanidade usa a energia dos ventos desde a antiguidade, através do uso de barcos a vela e moinhos de vento para moer grãos ou bombear água. Atualmente, a preocupação com o meio ambiente, a necessidade de energias limpas e renováveis e o desenvolvimento da tecnologia fizeram com que a energia eólica despertasse muito interesse, sendo considerada como parte da matriz energética de muitos países. Nesse caso, a energia cinética dos ventos é convertida em energia de movimentação das pás de uma turbina que está acoplada a um gerador elétrico. A partir da rotação da turbina a conversão de energia é semelhante à das usinas hidroelétricas. Considere uma turbina que gera a potência de 2MW e cujo rotor gira com velocidade constante de 60 rpm. a) Considerando que cada pá da turbina tem um comprimento de 30 m, calcule o módulo da velocidade tangencial de um ponto na extremidade externa da pá. b) Calcule o módulo aceleração centrípeta desse ponto. c) Se a energia gerada pela turbina for armazenada numa bateria, determine a energia armazenada em duas horas de funcionamento.
japizzirani@gmail.com

1,0

1,5

2,0

1,0

1,5

2,0

c)

v (km/h)

22
t (h)

1,0

1,5

2,0

(UFPB-2011.1) - ALTERNATIVA: D Na modalidade de arremesso de martelo, o atleta gira o corpo juntamente com o martelo antes de arremessá-lo. Em um treino, um atleta girou quatro vezes em três segundos para efetuar um arremesso. Sabendo que o comprimento do braço do atleta é de 80 cm, desprezando o tamanho do martelo e admitindo que esse martelo descreve um movimento circular antes de ser arremessado, é correto afirmar que a velocidade com que o martelo é arremessado é de: (Adote o valor π = 3.) a) 2,8 m/s *d) 6,4 m/s b) 3,0 m/s e) 7,0 m/s c) 5,0 m/s (UESPI-2011.1) - ALTERNATIVA: C O módulo da aceleração da gravidade (g) na superfície terrestre é aproximadamente igual a 10 m/s2. Quando expresso em km/h2, o módulo de g possui ordem de grandeza igual a: a) 101 d) 107 3 b) 10 e) 109 *c) 105
12

(UFPB-2011.1) - RESPOSTA: afirmativas corretas I, II, III e V Em uma competição de rally pelo interior do Brasil, um dos competidores para o seu jeep por falta de gasolina. O motorista então anda 200 metros em linha reta para a direita até encontrar um posto de combustível. Em seguida, ele anda mais 10 metros, no mesmo sentido, até uma loja de conveniência para comprar água. Finalmente, o motorista retorna em linha reta para o seu jeep. Considerando o posto de gasolina como origem do sistema de referência e adotando o sentido positivo como sendo o da esquerda para a direita, identifique as afirmativas corretas: I. A posição do jeep em relação ao posto é −200 m. II. O deslocamento do motorista entre o posto e a loja de conveniência foi de 10 m. III. O deslocamento do motorista entre a loja de conveniência e o jeep foi de −210 m. IV. O deslocamento do motorista, no trajeto posto de combustível - loja de conveniência - posto de combustível, foi de 20 m. V. A distância total percorrida pelo motorista, para comprar gasolina e água e retornar para o jeep, foi de 420 m. (UFPB-2011.1) - RESPOSTA: afirmativas corretas I, II, III e V Um ciclista, ao chegar a um cruzamento com uma rua de mão dupla, observa, aproximando-se dele, um carro a 40 m de distância à sua direita e outro a 30 m de distância à sua esquerda. O ciclista espera, em segurança e em repouso, que os dois carros passem por ele. O carro que vem da direita leva 4 segundos para passar, enquanto o carro que vem da esquerda leva 6 segundos. Com base nesses dados, identifique as afirmativas corretas: I. No referencial do ciclista, o carro da direita aproxima-se com uma velocidade média, em módulo, de 10 m/s. II. No referencial do ciclista, o carro da esquerda aproxima-se com uma velocidade média, em módulo, de 5 m/s. III. No referencial do carro da direita, o carro da esquerda aproxima-se com uma velocidade média, em módulo, de 15 m/s. IV. No referencial do carro da esquerda, o ciclista encontra-se em repouso. V. No referencial do ciclista, o tempo medido, para que o carro da direita passe por ele, é o mesmo que o tempo medido, no referencial do carro da direita, para que o ciclista passe pelo carro da direita. (UESPI-2011.1) - ALTERNATIVA: A No instante t = 0, um relógio de ponteiros marca duas horas da tarde. O ângulo θ entre o ponteiro pequeno e a direção vertical para cima aumenta no sentido horário, de acordo com a figura a seguir.

(UESPI-2011.1) - ALTERNATIVA: E A figura a seguir ilustra uma ciclista pedalando em sua bicicleta em um movimento retilíneo uniforme, com velocidade de módulo 2 m/s, em relação a um observador em repouso no solo. Os pneus giram sem deslizar. A

B

Os módulos das velocidades dos pontos mais alto (A) e mais baixo (B) do pneu dianteiro, em relação a esse observador, são respectivamente iguais a: a) 2 m/s e 2 m/s d) 2 m/s e 4 m/s b) zero e 2 m/s *e) 4 m/s e zero c) 4 m/s e 2 m/s (UEL/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: 11 B e 12 C Leia o texto, analise o gráfico e responda às questões 11 e 12. Um objeto que não pode ser considerado uma partícula é solto de uma dada altura sobre um lago. O gráfico abaixo apresenta a velocidade desse objeto em função do tempo.
10 8 6 4 2 0 -0,5 0,0 0,5 1,0 1,5 2,0 2,5 3,0 3,5 4,0

Velocidade (m/s)

Tempo (s)

No tempo t = 1,0 s, o objeto toca a superfície da água. Despreze somente a resistência no ar. 11. De qual altura o objeto é solto acima da superfície da água? a) 1 m *b) 5 m c) 10 m d) 100 m e) 1000 m 12. Qual a profundidade do lago? a) 1 m b) 5 m *c) 7 m d) 100 m e) 1000 m (UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 15 (01+02+04+08) Um garoto percorre uma determinada distância em linha reta sobre sua bicicleta, enquanto seu pai o observa. Sobre esse evento físico, assinale o que for correto. 01) Relativamente ao garoto a bicicleta está em repouso. 02) Relativamente ao pai do garoto, o eixo de uma das rodas da bicicleta descreve um movimento em linha reta. 04) Relativamente ao garoto, um ponto sobre uma das rodas da bicicleta descreve um movimento circular. 08) Relativamente ao pai do garoto, um ponto sobre uma das rodas da bicicleta descreve uma cicloide. 13

Assinale a equação horária que descreve, até a meia-noite, o ângulo θ, em radianos, em função de t, em segundos. *a) θ(t) = π/3 + πt/21600 b) θ(t) = πt/12 c) θ(t) = π/6 + πt/12 d) θ(t) = π/3 + πt/3600 e) θ(t) = π/6 + πt/21600 japizzirani@gmail.com

(VUNESP/FAMECA-2011.1) - ALTERNATIVA: A O gráfico mostra a variação da velocidade escalar de dois corpos A e B que se movem sobre uma mesma trajetória retilínea. Sabe-se que no instante t = 0 eles estão na mesma posição da trajetória. v (m/s)
10 8 B

(UEPG/PR-2011.1)-RESPOSTAOFICIAL:SOMA=14 (02+04+08) Dois móveis, A e B, separados inicialmente por uma distância de 600 m, trafegam em sentidos contrários ao longo de uma reta que os une. Suas velocidades variam de acordo com o gráfico abaixo. Sobre esse evento, assinale o que for correto.
v (m/s) 30

móvel A

A

0 15

20 40 móvel B t (s)

0

4

8

10

t (s)

-20

Após a parada de A e B, respectivamente nos instantes 10s e 8s, a distância entre eles será, em m, *a) 2. b) 4. c) 6. d) 8. e) 10.
(UFRN-2011.1) - ALTERNATIVA: C Uma característica da profissão de carteiro é que ele anda muito através das ruas, fazendo diversos percursos ao longo do seu dia de trabalho. Considere a situação do mapa representado pela Figura abaixo, na qual um carteiro que se encontra no ponto A, localizado na Av. Amintas Barros, se desloca 400 m até atingir o cruzamento desta com a Av. Xavier da Silveira, ambas as avenidas situadas em Natal (RN). Em seguida, a partir daquele cruzamento, o carteiro se desloca por mais 300 m nesta última avenida até chegar ao endereço procurado, localizado no ponto B.

01) No instante t = 15 s a distância percorrida pelos móveis A e B são, respectivamente, 450 m e 400 m. 02) Entre os instantes 20 s e 40 s o móvel A executa um movimento progressivo retardado, enquanto o móvel B executa um movimento retrógrado retardado. 04) Nos 15 primeiros segundos o móvel A executa um movimento progressivo. 08) No instante t = 40 s os móveis A e B invertem seus sentidos de movimento. 16) No instante t = 12 s os móveis A e B se encontram.
(UFU/MG-2011.1) - RESPOSTA: 1V; 2F; 3V; 4V O número de enchentes aumentou recentemente, afetando milhões de pessoas ao redor do mundo. Alguns cientistas argumentam que o causador principal desse fenômeno é o aquecimento global. Em uma dessas enchentes, ocorrida em uma avenida de uma grande cidade, uma vítima é avistada sendo arrastada pela enxurrada. Vendo a situação, um bombeiro, situado em um viaduto de 5 m de altura com relação à enxurrada, espera o momento exato em que a vítima passa sob ele e joga uma bóia salva-vidas, horizontalmente na direção do movimento da vítima. Infelizmente a bóia caiu 1 m atrás da vítima (conforme figura abaixo) que não conseguiu agarrá-la.

5m

Considerando o percurso e as orientações indicadas no mapa, pode-se afirmar que o módulo, a direção e o sentido do vetor deslocamento do carteiro são, respectivamente, a) 700 m, L - O e para L. b) 500 m, O - L e para O. *c) 500 m, O - L e para L. d) 700 m, L - O e para O.

Fonte: Google.map

1m
Desprezando a resistência do ar, considerando a vítima e a bóia como objetos pontuais, o viaduto como referencial, admitindo que a velocidade da vítima arrastada seja constante e a aceleração da gravidade g = 10m/s2, marque, para as afirmativas abaixo, (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção. 1 ( ) A velocidade de lançamento da bóia é menor que a velocidade da vítima arrastada pela enxurrada. 2 ( ) Mantendo a mesma velocidade de lançamento horizontal da bóia, se a altura do viaduto fosse 2 metros mais baixa, a vítima teria conseguido agarrar a bóia (a bóia teria caído exatamente sobre a vítima). 3 ( ) Se a bóia fosse lançada com a mesma velocidade inicial, mas com um ângulo de 45 graus com a horizontal e para baixo, a bóia continuaria caindo atrás da vítima. 4 ( ) Mantendo a mesma velocidade de lançamento horizontal da bóia e admitindo-se que a velocidade de arrasto da vítima seja de 2m/s, o bombeiro teria de lançar a bóia pelo menos 0,5 s antes de a vítima passar sob o viaduto para que a bóia caísse na frente da vítima.

(CESGRANRIO/ANHEMBI-2011.1) - ALTERNATIVA: C João e Carlos caminham todos os dias, no mesmo parque, em uma pista circular. João caminha com velocidade média de 6,0 km/h, e Carlos dá 6 voltas na pista no mesmo tempo que João leva para completar 5 voltas. A velocidade média de Carlos, em km/h, é a) 6,6 b) 6,9 *c) 7,2 d) 7,8 e) 8,1

japizzirani@gmail.com

14

(IFCE-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um móvel, partindo do repouso com aceleração constante de 0,75 m/s2, desloca-se durante 20s. Desprezando o atrito e considerando o movimento em linha reta, o deslocamento sofrido por esse móvel, em metros, foi: a) 15 d) 225 b) 100 e) 450 *c) 150 (CEFET/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um garoto gira uma pedra presa à extremidade de um barbante de 1,0 m de comprimento, em movimento circular uniforme, no plano vertical, com uma freqüência de 60 Hz. Ele solta o barbante no momento em que a velocidade da pedra forma um ângulo de 37° com a horizontal, como mostra a figura.

(UFU/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: B Uma pedra é lançada do solo com velocidade de 36 km/h fazendo um ângulo de 45° com a horizontal. Considerando g = 10 m/s2 e desprezando a resistência do ar, analise as afirmações abaixo. I - A pedra atinge a altura máxima de 2,5 m. II - A pedra retorna ao solo ao percorrer a distância de 10 m na horizontal. III - No ponto mais alto da trajetória, a componente horizontal da velocidade é nula. Usando as informações do enunciado, assinale a alternativa correta. a) Apenas I é verdadeira. *b) Apenas I e II são verdadeiras. c) Apenas II e III são verdadeiras. d) Apenas II é verdadeira. (UNESP/TÉCNICO-2011.1) - ALTERNATIVA: B As academias de ginástica apresentam diversos equipamentos que são utilizados para os mais diferentes fins. Um desses equipamentos é a esteira ergométrica, aparelho destinado à realização de corrida, cuja velocidade e tempo são programados pelo instrutor do treino a ser realizado. Suponha que um aluno permaneceu correndo nessa esteira durante os seguintes tempos e respectivas velocidades: VELOCIDADE (km/h) 5 12 20 12 5 TEMPO DE CORRIDA NA ESTEIRA (min) 6 10 12 10 6

v

37º

Desprezando-se qualquer forma de atrito, o alcance horizontal, atingido pela pedra em relação à posição de lançamento, vale, aproximadamente, em metros, a) 349 π2. g = 10 m/s2 b) 742 π2. cos 37° = 0,8 sen 37° = 0,6 c) 968 π2. 2 *d) 1382 π . Obs.: Um garoto não consegue girar a pedra com frequência de 60 Hz, por isso que o resultado é uma distância em torno de 14 km. (UFU/MG-2011.1) - RESPOSTA: 1V; 2F; 3F; 4V Atualmente investe-se muito dinheiro em pesquisa das chamadas fontes limpas de energia como solar, marés, etc. que têm a característica de não poluir a nossa tão combalida atmosfera. Uma dessas fontes que tem se tornado realidade é a energia eólica, isto é, energia que utiliza a força do vento. Em alguns países, essa fonte já chega a fornecer 20% da energia total consumida, como é o caso da Dinamarca. Nesse país, a capacidade eólica gerada, em um ano, atinge 3,5 × 109 W. A figura ao lado mostra um aerogerador de três pás, em que o vento movimenta as pás que convertem energia de movimento em energia elétrica. Considere um aerogerador que produza, em um ano, a capacidade de 2 × 106 W e sendo o comprimento de cada pá 80 m. Admita ainda que, em determinadas circunstâncias, cada pá processa um movimento em torno do eixo central, cuja frequência, constante com o tempo, é de 20 rpm (rotações por minuto). Marque, para as afirmativas abaixo, (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção. 1 ( ) Necessita-se de 1750 aerogeradores, do tipo aqui considerado, para fornecer a potência eólica gerada na Dinamarca. 2 ( ) O tempo necessário para uma das pás do aerogerador completar uma volta é 20 s. 3 ( ) A velocidade angular de cada ponto da pá aumenta, conforme esse ponto esteja mais afastado do centro do aerogerador, isto é, a periferia da pá descreve um ângulo maior no menor tempo. 4 ( ) O módulo da velocidade da extremidade de uma das pás, em relação ao centro do aerogerador, é: v = 3200 π metros/minuto. japizzirani@gmail.com

A distância percorrida na esteira durante o tempo total do exercício foi, em km, a) 5. *b) 9. c) 13. d) 18. (UNIMONTES/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: B Dois aviões do grupo de acrobacias (Esquadrilha da Fumaça) são capazes de realizar manobras diversas e deixam para trás um rastro de fumaça. Nessas condições, para que os aviões descrevam duas semiretas paralelas verticais (perpendiculares ao solo, considerado plano), de tal sorte que o desenho fique do mesmo tamanho, os pilotos controlam os aviões para que tenham velocidades constantes e de mesmo módulo. Considerando o mesmo sentido para o movimento dos aviões durante essa acrobacia, pode-se afirmar CORRETAMENTE que a) os aviões não se movimentam em relação ao solo. *b) os aviões estão parados, um em relação ao outro. c) um observador parado em relação ao solo está acelerado em relação aos aviões. d) um avião está acelerado em relação ao outro. (UNIMONTES/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: B Um motorista apressado passa em alta velocidade por uma base da Polícia Rodoviária, com velocidade constante de módulo v. Dez segundos depois, uma viatura parte em perseguição desse carro e o alcança nos próximos 30 segundos. A velocidade escalar média da viatura, em todo o percurso, será de a) v. *b) 4v/3. c) 2v/3. d) 5v/3. 15

(UCS/RS-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um recurso eletrônico que está ganhando força nos videogames atuais é o sensor de movimento, que torna possível aos jogadores, através de seus movimentos corporais, comandarem os personagens do jogo, muitas vezes considerados como avatares do jogador. Contudo, esse processo não é instantâneo: ocorre um atraso entre o movimento do jogador e o posterior movimento do avatar. Supondo que o atraso seja de 0,5 s, se num jogo um monstro alienígena está a 18 m do avatar e parte do repouso em direção a ele para atacá-lo, com aceleração constante de 1 m/s2 (informação disponibilizada pelo próprio jogo), quanto tempo, depois do início do ataque, o jogador deve socar o ar para que seu avatar golpeie o monstro? Por simplificação, despreze em seu cálculo detalhes sobre a forma dos personagens. a) 1,0 s *d) 5,5 s b) 1,8 s e) 7,3 s c) 4,7 s (VUNESP/FMJ-2011.1) - ALTERNATIVA: C Na festa grega, enquanto todos gritavam “Ôpaaa...” um convidado, seguindo a tradição, arremessa um prato verticalmente para baixo, em direção ao chão, a fim de espatifá-lo. Quando o prato lhe sai da mão, ele já se encontra a 105 cm do chão e sua velocidade é de 2 m/s. Sendo a aceleração da gravidade 10 m/s² e desprezando-se a resistência do ar, a velocidade que terá o prato, no instante imediatamente anterior ao de tocar o chão, é, em m/s, a) 3. d) 6. b) 4. e) 7. *c) 5. (VUNESP/FMJ-2011.1) - RESPOSTA: a) 20 s b) 37,5 passos Era um amor de causar inveja o daquele casal e bastou aquela viagem obrigatória da esposa para gerar uma gigantesca saudade. No retorno, quando se viram no desembarque do aeroporto, lançaram-se, um em direção ao outro com passadas regulares, seguindo uma reta imaginária que os continha. Ela dava duas passadas e meia por segundo enquanto que ele, que havia adquirido com os anos aquela dorzinha chata na perna, fazia o que podia, movendo-se a uma passada e meia por segundo. A distância que os separava equivalia a 80 de seus passos, que podiam ser considerados de mesmo tamanho para ambos, e o encontro se daria conforme o planejado, se a bolsa da esposa não tivesse caído, fazendo-a parar por oito segundos. a) Supondo que a bolsa não tivesse caído, calcule quanto tempo passaria desde o momento em que o casal iniciara seu movimento até o encontro. b) Determine a distância, relativamente ao ponto em que o marido viu a esposa, em que ocorreu o esperado reencontro, considerando a queda da bolsa. (UFJF/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A Seja um carro em movimento com velocidade escalar v . Se o consumo de gasolina por quilômetro rodado é q e o consumo de gasolina por minuto é r , então a relação CORRETA entre q e r é: *a) q = r / v b) q = r c) r = q / v d) v = qr e) v q r (UFJF/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: D Uma perereca adulta pode saltar a uma distância máxima de x = 0,80 m com um ângulo de lançamento de θ = 45º. Desprezando a resistência do ar, podemos afirmar que o tempo total que a perereca permanece no ar é: a) 0,1 s *d) 0,4 s b) 0,2 s e) 0,5 s c) 0,3 s Dado: g = 10 m/s² japizzirani@gmail.com

(UEM/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 22 (02+04+16) Uma pedra é lançada a um ângulo de 60º com a horizontal e atinge o solo 50 segundos após o lançamento. Considerando que o terreno seja plano, g = 9,8 m/s2 e desprezando o atrito da pedra com o ar, assinale o que for correto. 01) Uma função horária que descreve o movimento da pedra na direção horizontal é definida por uma equação de segundo grau. 02) O módulo da componente do vetor velocidade no eixo horizontal é a metade do módulo do vetor velocidade no instante do lançamento. 04) A componente vertical do vetor velocidade no instante 25 s é nula. 08) O ângulo que o vetor velocidade faz com o eixo horizontal, no momento em que ele atinge o solo, é 45º. 16) O valor da energia cinética, no momento em que a pedra é lançada e no momento em que ela atinge o solo, é o mesmo. (VUNESP/UNICISAL-2011.1) - ALTERNATIVA: C Distraído, Antonio não fecha direito a torneira da pia de sua cozinha. Com isso, ele provoca o vazamento de 3 pingos de água a cada 2 segundos. Se a frequência dos pingos permanecer constante, a ordem de grandeza do número de pingos que cairão da torneira, após um dia de 24 horas, será de a) 103. b) 104. *c) 105. d) 106. e) 107. (VUNESP/UNICISAL-2011.1) - ALTERNATIVA: C Atrasado para a prova do vestibular, Antonio, numa manobra infeliz, bate seu carro na coluna da garagem do prédio onde reside. Considerando a origem das posições, o ponto onde o carro estava estacionado, o gráfico horário que melhor representa as posições (S) em função do tempo (t), ocupadas pelo carro desde o instante em que ele põe o carro em movimento até logo após a colisão em que ele afasta ligeiramente o carro da coluna e desce para ver o estrago, é o da alternativa: a) d)

b)

e)

*c)

16

(VUNESP/UNICISAL-2011.1) - ALTERNATIVA: 03 C e 04 D Mesmo com o carro ligeiramente amassado Antonio e André vão para o local da prova do vestibular. O caminho compreende uma pista horizontal que, no trecho AB, tem a forma de um quarto de circunferência, representado na figura a seguir e que servirá de parâmetro para responder às questões de números 03 e 04.

(MACKENZIE/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E Em um centro de diversões, existe um brinquedo em que dois competidores “dirigem”, cada um, certo carrinho, de pequenas dimensões (P1 e P2). O Carrinho P1 é acelerado constantemente, a partir do repouso, no ponto A, e, após 3,0 s, se choca com um obstáculo localizado no ponto B. O carrinho P2 se desloca com velocidade escalar constante e percorre o arco de circunferência CD no mesmo intervalo de tempo em que o carrinho P1 percorreu o segmento de reta AB, paralelo a MN. Sabendo-se que M é ponto médio de AC e que o módulo da aceleração do carrinho P1 é 2,0 m/s2, a velocidade angular e o módulo aproximado da velocidade tangencial do carrinho P2 são, respectivamente, a) 18

π rad/s e 0,5 m/s
C

P2

π rad/s e 1 m/s b)
18

D

c)
03. No percurso da posição A para a posição B Antonio desacelera diminuindo gradativamente a velocidade de seu carro. Ao passar pelo ponto P, a meio caminho de A para B, a velocidade vetorial e a aceleração vetorial de seu veículo serão representadas, respectivamente, pelos vetores a) I e II. b) I e III. *c) III e I. d) III e IV. e) III e V. 04. Antonio passa pelo ponto P a uma velocidade de 36 km/h. As rodas de seu carro têm 40 cm de diâmetro e rolam sem deslizar pelo pavimento. A velocidade angular das rodas em P será, em rad/s, de a) 0,25. b) 0,50. c) 25. *d) 50. e) 500. (VUNESP/UNICISAL-2011.1) - ALTERNATIVA: E Chegando ao local da prova em cima da hora, André e Antonio passam a responder às questões de Física. Uma das questões da prova apresenta, de forma aproximada, o gráfico da velocidade, em função do tempo, do movimento de um corpúsculo de teste submetido a diversas situações de laboratório, observandose que ele executa movimentos sobre uma linha reta.

18

π rad/s e 1,5 m/s

M

60º

60º

60º O

60º

N

d)

π rad/s e 0,5 m/s
9

*e)

π
9

rad/s e 1 m/s

A

P1

B

(ITA/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um problema clássico da cinemática considera objetos que, a partir de certo instante, se movem conjuntamente com velocidade de módulo constante a partir dos vértices de um polígono regular, cada qual apontando à posição instantânea do objeto vizinho em movimento. A figura mostra a configuração desse movimento múltiplo no caso de um hexágono regular. Considere que o hexágono tinha 10,0 m de lado no instante inicial e que os objetos se movimentam com velocidade de módulo constante de 2,00 m/s.

Após quanto tempo estes se encontrarão e qual deverá ser a distância percorrida por cada um dos seis objetos? a) 5,8 s e 11,5 m b) 11,5 s e 5,8 m *c) 10,0 s e 20,0 m d) 20,0 s e 10,0 m e) 20,0 s e 40,0 m (ITA/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: B Duas partículas idênticas, de mesma massa m, são projetadas de uma origem O comum, num plano vertical, com velocidades iniciais de mesmo módulo e ângulos de lançamento respectivamente α e β em relação à horizontal. Considere T1 e T2 os respectivos tempos de alcance do ponto mais alto de cada trajetória e t1 e t2 os respectivos tempos para as partículas alcançar um ponto comum de ambas as trajetórias. Assinale a opção com o valor da expressão t1T1 + t2T2.
2 a) 2v0 (tg α + tg β) / g2 2 *b) 2v0 / g2 2 c) 4v0 sen α / g2 2 d) 4v0 sen β/ g2 2 e) 2v0 (sen α + sen β) / g2

Após analisar o gráfico, pode-se concluir que o corpúsculo em questão a) se desloca de 10 m em torno de uma posição central de equilíbrio. b) executa movimentos de vai e vem com velocidade média de 5 m/s. c) executa movimentos de vai e vem com velocidade máxima de 5 m/s. d) realiza movimentos uniformemente variados com aceleração de valor absoluto 2,5 m/s2. *e) realiza movimentos uniformemente variados deslocando-se de 25 metros em 10 segundos, num sentido apenas. japizzirani@gmail.com

17

(ITA/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E Um exercício sobre a dinâmica da partícula tem seu início assim enunciado : Uma partícula está se movendo com uma aceleração cujo módulo é dado por µ (r + a3 / r2 ) , sendo r a distância entre a origem e a partícula. Considere que a partícula foi lançada a partir de uma distância a com uma velocidade inicial 2 µ a . Existe algum erro conceitual nesse enunciado ? Por que razão? a) Não, porque a expressão para a velocidade é consistente com a da aceleração; b) Sim, porque a expressão correta para a velocidade seria 2a2 µ ; c) Sim, porque a expressão correta para a velocidade seria 2a2 µ / r ; d) Sim, porque a expressão correta para a velocidade seria 2 a2 µ / r ; *e) Sim, porque a expressão correta para a velocidade seria 2a µ . Obs.: Essa questão é para ser resolvida por análise dimensional.

(UNIFESP-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Três bolinhas idênticas, são lançadas na vertical, lado a lado e em sequência, a partir do solo horizontal, com a mesma velocidade inicial, de módulo igual a 15 m/s para cima. Um segundo após o lançamento da primeira, a segunda bolinha é lançada. A terceira bolinha é lançada no instante em que a primeira, ao retornar, toca o solo.
Altura (m)
hmax H

1a bolinha

2a bolinha

3a bolinha

(FUVEST/SP-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um automóvel consome, em média, um litro de gasolina para percorrer, em região urbana, uma distância de 10 km. Esse automóvel é do tipo conhecido como flex, ou seja, pode utilizar, como combustível, gasolina e/ou álcool, com as propriedades fornecidas na tabela abaixo.
NOTE E ADOTE poder calorífico (kcal/kg) gasolina álcool 1,0 × 104 7,0 × 103 densidade (g/cm3) 0,7 0,8

Considerando g = 10 m/s2 e que os efeitos da resistência do ar ao movimento podem ser desprezados, determine a) a altura máxima (hmax) atingida pela primeira bolinha e o instante de lançamento da terceira bolinha. b) o instante e a altura H, indicada na figura, em que a primeira e a segunda bolinha se cruzam. RESPOSTA UNIFESP-2011.1: a) hmáx = 11,25 m e t = 3,0 s b) tE = 2,0 s e H = 10 m (IME/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: D A figura apresenta um cilindro que executa um movimento simultâneo de translação e rotação com velocidades constantes no interior de um tubo longo. O cilindro está sempre coaxial ao tubo. A folga e o atrito entre o tubo e o cilindro são desprezíveis.

A distância percorrida pelo automóvel é diretamente proporcional à energia liberada pelo combustível consumido. Com base nas informações dadas, determine: a) Os valores das energias EG e EA liberadas pela combustão de um litro de gasolina e de um litro de álcool, respectivamente. b) A distância dA percorrida, em média, pelo automóvel com 1litro de álcool. c) O preço máximo Pm de um litro de álcool, acima do qual não seria conveniente, do ponto de vista financeiro, utilizar esse combustível, caso o litro de gasolina custasse R$ 2,40. d) O gasto médio G com combustível, por quilômetro rodado pelo automóvel, em região urbana, usando exclusivamente álcool, se o litro desse combustível custar R$ 1,60. RESPOSTA FUVEST/SP-2011.1: a) EG = 7,0 × 103 kcal e EA = 5,6 × 103 kcal b) dA = 8,0 km c) Pm = R$ 1,92 d) G = R$ 0,20
(IF/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: D Numa determinada avenida onde a velocidade máxima permitida é de 60 km/h, um motorista dirigindo a 54 km/h vê que o semáforo, distante a 63 metros, fica amarelo e decide não parar. Sabendo-se que o sinal amarelo permanece aceso durante 3 segundos aproximadamente, esse motorista, se não quiser passar no sinal vermelho, deverá imprimir ao veículo uma aceleração mínima de ______ m/s2. O resultado é que esse motorista ______ multado, pois ______ a velocidade máxima. Assinale a alternativa que preenche as lacunas, correta e respectivamente. a) 1,4 – não será – não ultrapassará. b) 4,0 – não será – não ultrapassará. c) 10 – não será – não ultrapassará. *d) 4,0 – será – ultrapassará. e) 10 – será – ultrapassará.
japizzirani@gmail.com

Tubo

Ao se deslocar no interior do tubo, o cilindro executa uma rotação completa em torno do seu eixo a cada 600 mm de comprimento do tubo. Sabendo que a velocidade de translação do cilindro é 6 m/s, a velocidade de rotação do cilindro em rpm é: a) 6 b) 10 c) 360 *d) 600 e) 3600 (IF/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um trem se locomove de uma estação a outra durante 5 minutos e, após chegar a ela, o maquinista abre as portas e espera 30 segundos para que todas as pessoas possam entrar e sair. A partir daí, fecha as portas e movimenta o trem para a próxima estação. Considerando que o trem realize um percurso total de 28 km desenvolvendo uma velocidade média de 60 km/h, podese estimar que o número de paradas (estações), contando desde a primeira até a última estação é de a) 4. b) 5. Observação: Despreze o intervalo de tempo *c) 6. durante a abertura e o fechamento das portas. d) 8. e) 10.
18

(UEPG/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: E Sobre o deslocamento de um móvel que ocorre de acordo com o representado no gráfico abaixo, analise as assertivas a seguir e assinale a alternativa correta. d (m) 200 100 t (min)

0

5

10

15

20

25

I – No local máximo do gráfico, o móvel ficou parado durante 10 minutos. II – As velocidades de deslocamento tanto para ir como para retornar são constantes. III – A área total do gráfico representa o deslocamento total percorrido pelo móvel. IV – A velocidade de deslocamento da ida é maior que a de velocidade do retorno. a) Apenas estão corretas as assertivas I, II e III. b) Apenas estão corretas as assertivas II e IV. c) Apenas estão corretas as assertivas II, III e IV. d) Apenas estão corretas as assertivas I e II. *e) Apenas estão corretas as assertivas I, II e IV.
(UFSC-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 06 (02+04) Uma pedra A é lançada para cima com velocidade inicial de 20 m/s. Um segundo antes, outra pedra B era largada de uma altura de 35 m em relação ao solo. Supondo o atrito com o ar desprezível e g = 10 m/s2, no instante em que elas se encontram, é CORRETO afirmar que: 01. a aceleração da pedra A tem sentido oposto à aceleração da pedra B. 02. o módulo da velocidade da pedra B é de 20 m/s. 04. o módulo da velocidade da pedra A é de 10 m/s. 08. a distância percorrida pela pedra A é de 16 m. 16. a posição da pedra B em relação ao solo é de 20 m. (UECE/URCA -2011.1) - ALTERNATIVA: D Uma partícula descreve um movimento circular de raio R, partindo do repouso e com uma aceleração tangencial a t = constante. A relação entre a aceleração centrípeta, a c, e a aceleração tangencial, a c / a t, vale: a) v2 / R b) a t2 t / R *d) a t t2 / R e) a t t / R

(UNICAMP/SP-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Várias Leis da Física são facilmente verificadas em brinquedos encontrados em parques de diversões. Suponha que em certo parque de diversões uma criança está brincando em uma roda gigante e outra em um carrossel. Adote π = 3. a) A roda gigante de raio R = 20 m gira com velocidade angular constante e executa uma volta completa em T = 240 s. No gráfico a) abaixo, marque claramente com um ponto a altura h da criança em relação à base da roda gigante nos instantes t = 60s, t = 120s, t = 180s e t = 240s, e, em seguida, esboce o comportamento de h em função do tempo. Considere que, para t = 0, a criança se encontra na base da roda gigante, onde h = 0. b) No carrossel, a criança se mantém a uma distância r = 4 m do centro do carrossel e gira com velocidade angular constante ω0. Baseado em sua experiência cotidiana, estime o valor de ω0 para o carrossel e, a partir dele, calcule o módulo da aceleração centrípeta ac da criança nos instantes t = 10s, t = 20s, t = 30s e t = 40s. Em seguida, esboce o comportamento de ac em função do tempo no gráfico b) abaixo, marcando claramente com um ponto os valores de ac para cada um dos instantes acima. Considere que, para t = 0, o carrossel já se encontra em movimento.

RESPOSTA UNICAMP/SP-2011.1: a)

60 h [m] 40 20 0 0 60 120 t [s] 180 240

c) a t2 t2 / R

b) Para T = 60 s → ω = 0,1 rad/s → ac = 0,04 m/s2

(UNEMAT/MT-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um motorista viaja por uma estrada a uma velocidade de 180 km/h, quando em determinado momento vê uma criança na pista a 150 m de distância. O tempo de reação do motorista é de 0,9 s (tempo de reação = tempo decorrido entre o instante em que o motorista vê a criança até o instante em que ele realmente aplica os freios). Os freios aplicam ao carro uma aceleração constante de 10 m/s2. Assinale a alternativa correta. a) O motorista conseguirá evitar o atropelamento. b) O motorista conseguirá parar o carro 5 m antes da criança. c) O motorista conseguirá parar o carro 10 m antes da criança. *d) O motorista conseguirá parar o carro somente após atropelar a criança. e) O motorista para o carro após 0,9 s.

ac (m/s2)

0,04

0,02

0

10

20

t (s)

30

40

japizzirani@gmail.com

19

(FEI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: B Um garoto atira uma moeda para cima, na vertical, com velocidade em módulo v = 5 m/s, de uma altura de 1,20 m acima do nível do solo. Quanto tempo depois do lançamento a moeda atinge o solo? (Considere g = 10 m/s2.) a) 1,0 s *b) 1,2 s c) 1,5 s d) 2,0 s e) 2,1 s (FEI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: A Um automóvel acelera de 0 a 108 km/h em 10 s. Considerando a aceleração constante, qual é a distância percorrida nos primeiros 5 s? *a) 37,5 m b) 75,0 m c) 150 m d) 200 m e) 300 m (FEI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: D Em um campo horizontal, um soldado dispara um morteiro a partir do nível do solo. A velocidade inicial do morteiro é 70 m/s, segundo um ângulo de 53º em relação à horizontal. Qual é a distância do soldado ao morteiro quando este atinge o solo? a) 250 m Considerar: b) 380 m g = 10 m/s2 c) 400 m sen 37º = cos 53º = 0,6 *d) 470 m cos 37º = sen 53º = 0,8 e) 500 m (FEI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E Em uma nova modalidade de arremesso de peso, os jogadores devem arremessar um peso de 500 g de forma a obter a maior altura possível. Nessas condições, qual deverá ser o ângulo de lançamento em relação à horizontal? a) 0º b) 30º c) 45º d) 60º *e) 90º (FEI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: B Um automóvel em movimento retilíneo acelerado possui aceleração constante a . Em um dado instante t, sua velocidade é v e, após certo intervalo de tempo, sua velocidade é 3v . Qual é o deslocamento neste intervalo? a) ∆S = 3v 2 2a

(VUNESP/FTT-2011.1) - ALTERNATIVA: D Nos tempos das embarcações à vela, a velocidade de um barco era calculada atirando-se ao mar, da popa do barco, um tronco de árvore amarrado a uma corda em que havia nós em intervalos regulares, conforme indica a sequência de figuras.

Imagine uma embarcação à vela, viajando a 6 km/h. Em determinado momento, o tronco é lançado ao mar e, após 1 minuto, já haviam sido arrastados 10 nós na corda que estava presa nele. Nas condições dadas, a distância entre dois nós consecutivos da corda, em metros, é igual a a) 9,2. b) 9,5. c) 9,8. *d) 10,0. e) 10,2. (UFRGS/RS-2011.1) - ALTERNATIVA: 01. D e 02. D Instrução: As questões 01 e 02 estão relacionadas ao enunciado abaixo. Um objeto é lançado da superfície da Terra verticalmente para cima e atinge a altura de 7,2 m. (Considere o módulo da aceleração da gravidade igual a 10 m/s2 e despreze a resistência do ar.) 01. Qual é o módulo da velocidade com que o objeto foi lançado? a) 144 m/s. *d) 12 m/s. b) 72 m/s. e) 1,2 m/s. c) 14,4 m/s. 02. Sobre o movimento do objeto, são feitas as seguintes afirmações. I - Durante a subida, os vetores velocidade e aceleração têm sentidos opostos. II - No ponto mais alto da trajetória, os vetores velocidade e aceleração são nulos. III - Durante a descida, os vetores velocidade e aceleração têm o mesmo sentido. Quais são corretas? a) Apenas I. *d) Apenas I e III b) Apenas II. e) Apenas II e III. c) Apenas I e II. (UNIFEI/MG-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO A Lua dá uma volta em torno da Terra em aproximadamente 28 dias. A distância entre estes dois corpos do sistema solar é de 4,0 × 105 km . Sabe-se que a Lua apresenta sempre a mesma face voltada para a Terra. Pergunta-se: a) Qual é a duração do dia lunar, ou seja, qual é o período de rotação da Lua em torno de seu eixo? b) Qual é o módulo da aceleração que a Lua experimenta devido ao seu movimento orbital em torno da Terra? Que direção e sentido tem essa aceleração? Use π = 3. RESPOSTA UNIFEI/MG-2011.1: a) A duração do dia lunar é de 28 dias terrestres. b) |acent | = 0,25 × 10−2 m/s2. Direção da reta que passa pelo centro da Terra e da Lua e tem o sentido da Lua para a Terra. 20

4v 2 *b) ∆S = a c) ∆S = d) ∆S = 3a 9v 2 2a

v

3v 2 e) ∆S = a (FEI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: A Em um projeto de uma centrifugadora de roupas, seu chefe pediu para que você sugerisse uma providência para quadruplicar a aceleração centrípeta e você respondeu prontamente. Você disse a seu chefe que seria necessário: *a) duplicar a velocidade de rotação. b) quadruplicar a velocidade de rotação. c) reduzir a velocidade de rotação pela metade. d) duplicar o raio do tambor da centrifugadora. e) quadruplicar o raio do tambor da centrifugadora. japizzirani@gmail.com

(VUNESP/UEA-2011.1) - ALTERNATIVA: C O rio Negro tem a água escura e o rio Solimões é barrento. Além disso, os dois não correm na mesma velocidade e têm densidades e temperaturas diferentes. Por isso, suas águas não se misturam quando se encontram em Manaus.
(Atlas National Geographic: Brasil, 2008. Adaptado.)

Negro

(UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: D Considere um motoqueiro que percorre uma pista circular, de raio igual a 36,0 m, com velocidade de módulo constante de 20,0 m/s. Admitindo-se que π é igual a 3, o tempo que o motoqueiro gasta para fazer as três primeiras voltas, em s, é igual a a) 15,8 *d) 32,4 b) 22,5 e) 45,0 c) 30,0 (VUNESP/UEA-2011.1) - ALTERNATIVA: D Para tentar amenizar o calor intenso do verão, Sr. João comprou um ventilador de teto para instalar na sala de sua residência. Ao ler as especificações técnicas do aparelho no manual de instalação, encontrou as seguintes informações:

Solimões A tabela mostra valores típicos desses parâmetros para os dois rios. rio Negro velocidade (m/s) temperatura (ºC) densidade 0,5 a 0,8 25 a 26 menor rio Solimões 2,2 a 2,5 21 a 22 maior

Diâmetro total: 1100 mm Área de ventilação: 20 m2 Potência do motor: 120 W Frequência de rotação: 180 a 440 rpm

P

(www.cwb.matrix.com.br/sensus. Adaptado.)

Dois galhos A e B flutuam, um nas águas do rio Solimões e o outro nas águas do rio Negro, sendo levados pela correnteza. Inicialmente a distância entre eles é de 3 m, com o galho A atrás do galho B. Após um intervalo de tempo ∆t, como as águas do rio Solimões correm mais rápido, a situação se inverte, com o galho A na frente do galho B, agora distantes 4 metros um do outro. A figura mostra uma visão de cima e perpendicular dos rios, com os galhos nas duas posições descritas.

Utilizando algumas dessas informações e considerando π ≈ 3, pode-se afirmar que, quando o ventilador está em funcionamento com sua rotação mais lenta e constante, a velocidade escalar do ponto P na figura, na extremidade de uma das pás do ventilador, é, em m/s, aproximadamente igual a a) 25. *d) 10. b) 20. e) 5. c) 15. (VUNESP/UNICASTELO-2011.1) - ALTERNATIVA: B Sem a menor dúvida de que ganharia, um coelho aposta com uma tartaruga que chegaria antes dela à cidade vizinha, distante 2,4 km. Iniciada a corrida, o coelho e a tartaruga assumem, imediatamente, movimentos de velocidades constantes, com valores respectivamente iguais a 40 m/min e 2 m/min. Convencido da vitória, o coelho para em determinado local da trajetória combinada e põe-se a descansar, acabando por dormir. O tempo máximo que o coelho poderá dormir, retornando em seguida à corrida, com a mesma velocidade constante com a qual havia iniciado, vencendo, é, em horas, a) 20. d) 17. *b) 19. e) 16. c) 18. (VUNESP/UNICASTELO-2011.1) - ALTERNATIVA: D Para arremessar com rapidez uma pedra em um lago, um menino providencia um pedaço de barbante. Amarra uma de suas extremidades à pedra e, segurando a outra extremidade, começa a girar a pedra até que ela atinja uma velocidade angular constante de 2,5 rad/s. Repentinamente, solta o barbante, o que faz com que a pedra se lance com velocidade tangencial de 1,5 m/s. Diante disso, pode-se concluir que o comprimento do barbante, medido do ponto em que o garoto o segurava ao ponto em que se encontrava a pedra, era mais próximo dos a) 30 cm. *d) 60 cm. b) 40 cm. e) 70 cm. c) 50 cm. 21

Considerando que no trecho retilíneo observado, as velocidades das águas dos rios Solimões e Negro são constantes e valem, respectivamente, VS = 2,2 m/s e VN = 0,8 m/s, o intervalo de tempo ∆t entre os dois momentos descritos, em segundos, é de a) 3. b) 4. *c) 5. d) 6. e) 7. (UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: B Um corpo desloca-se em uma trajetória retilínea. Às 10 horas e 30 minutos, sua velocidade é de 60,0 km/min, em um determinado sentido e, às 10 horas e 45 minutos, é de 60,0 km/min, no sentido oposto ao anterior. O módulo da aceleração vetorial média do corpo, nesse intervalo de tempo, em km/min2, é a) zero d) 18 *b) 8 e) 20 c) 12 japizzirani@gmail.com

(UNIFENAS/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: D Lança-se um projétil sob um ângulo de 30° com relação à vertical, com velocidade inicial de 100 m/s. Adotando a aceleração da gravidade neste local como sendo 10 m/s2, desprezando-se as forças de resistência do ar, pede-se o tempo gasto pelo projétil para atingir a altura máxima. a) 50 s; b) 35 s; c) 15 s; *d) 5 s; e) 10s. (UNIFENAS/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um motorista, dirigindo o seu automóvel, assimilável a um ponto material, trafega em uma rodovia. O início da viagem ocorreu às 7h, e com velocidade constante de 108 km/h, chegou ao destino após percorrer 100 km; deixando naquele local uma encomenda e, imediatamente, refaz o mesmo percurso, com o mesmo módulo da velocidade, rumo ao local de início da viagem, chegando ao destino às 9h. Qual é a velocidade média do automóvel entre os instantes t = 7h e t = 9h? a) 108 Km/h; b) 54 Km/h; *c) zero; d) 30 Km/h; e) 20 m/s. (IFG/GO-2011.1) - ALTERNATIVA: C Uma partícula parte do repouso e desloca-se com aceleração constante. Em um dado instante a sua velocidade é 10 m/s e 60 m depois é 20 m/s. Em relação ao exposto, analise as proposições a seguir: I. A aceleração da partícula é igual a 5 m/s2. II. A partícula demora 2 s para percorrer os 60 m mencionados. III. A partícula percorre 20 m até atingir a velocidade de 10 m/s. Estão corretas: a) Somente a proposição I. b) Somente a proposição II. *c) Somente a proposição III. d) Somente as proposições I e II. e) Somente as proposições I e III. (VUNESP/UFTM-2011.1) - RESPOSTA: a) R = 72 000 b) v = 1,0 m/s Em uma aula de geografia um estudante brinca com um globo terrestre escolar, fazendo-o girar com as mãos, em torno de seu eixo de rotação. Aplicando impulsos sucessivos ao globo, o garoto faz com que ele dê 8 voltas em 9,6 segundos, com velocidade de rotação constante.
eixo de rotação

(CESGRANRIO/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: A Uma partícula faz seguidos movimentos sobre o eixo horizontal → Ox , a partir da origem, exclusivamente para a direita, convergindo, a cada deslocamento, para um ponto (XP,0) de onde essa partícula nunca passará, como ilustrado na figura abaixo.
y (m)
y (m)
y (m)

O

x (m) O
1o deslocamento

x (m)
2o deslocamento

O

x (m)
3o deslocamento

4 unidades na horizontal

mais 2 unidades na horizontal

mais 1 unidade na horizontal

O tamanho de cada deslocamento, a partir do 2o, é a metade do deslocamento imediatamente anterior. Se essa partícula leva 5 segundos para sair da origem O e chegar ao ponto (XP,0), sua velocidade média, em m/s, é *a) 1,6 b) 1,4 c) 1,2 d) 0,8 e) 0,5 (SENAI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: D Duas polias, A e B, estão acopladas por uma correia resistente e inextensível e giram em movimento circular uniforme sem escorregamento. O raio da polia A mede 8 cm e o da polia B mede 10 cm. Se A gira numa frequência de 400 rpm, a frequência de rotação de B vale a) 220 rpm. b) 250 rpm. c) 300 rpm. *d) 320 rpm. e) 400 rpm.

globo terrestre escolar

Considere π ≅ 3 e que o globo terrestre escolar tem 20 cm de raio. Calcule: a) A razão R = TT / TG entre o período de rotação do planeta Terra (TT) ao redor de seu eixo de rotação imaginário, e o período de rotação do globo terrestre escolar (TG), nas condições descritas. b) A velocidade escalar de um ponto da superfície do globo terrestre escolar, sobre a linha do Equador, em relação ao seu eixo de rotação. japizzirani@gmail.com 22

VESTIBULARES 2011.2
(UFPR-2011.2) - ALTERNATIVA: C Segundo Galileu Galilei, todos os movimentos descritos na cinemática são observados na natureza na forma de composições dos referidos movimentos. Nesse sentido, quando um pequeno parapente sobrevoa Matinhos para leste com velocidade de 60km/h em relação ao ar, ao mesmo tempo em que o vento sopra para o sul com velocidade de 80km/h, é correto afirmar que a velocidade do avião (parapente) em relação ao solo e sua direção são, respectivamente: a) 120 km/h e sudeste. b) 140 km/h e sudeste. *c) 100 km/h e sudeste. d) 20 km/h e leste. e) 100 km/h e leste. (UEG/GO-2011.2) - ALTERNATIVA: C Considerando que nos anos 2010 e 2011 a vigência do horário de verão ocorreu nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, e que as cidades de Goiânia (GO) e Manaus (AM) estão nos fusos horários GMT −3 e GMT −4, respectivamente, e, que a distância em linha reta entre essas cidades é de aproximadamente 1900 km, qual a velocidade média aproximada de um avião que saiu de Goiânia às 12h, horário local, e chegou a Manaus às 13h, horário local, no dia 3 de janeiro de 2011? a) 1900 km/h b) 950 km/h *c) 633 km/h d) 475 km/h (UNEMAT/MT-2011.2) - ALTERNATIVA: A Um veículo passa pelo Km 60 de uma rodovia às 8 horas, e logo após as 11 horas 30 minutos, passa pelo Km 445. A velocidade escalar média desenvolvida pelo veículo durante o intervalo de tempo foi de: *a) 110 Km/h b) 80 Km/h c) 120 Km/h d) 130 Km/h e) 95 Km/h (UNEMAT/MT-2011.2) - ALTERNATIVA: D Astrônomos de um observatório australiano anunciaram, recentemente, a descoberta do centésimo planeta extrassolar. A estrela-mãe desse planeta está situada a 293 anos luz da terra. Qual é a ordem de grandeza dessa distância em Km (quilômetros)? a) 109 Km b) 1011 Km c) 1013 Km *d) 1015 Km e) 1017 Km (UFPR-2011.2) - QUESTÃO ANULADA Sobre grandezas físicas, unidades de medida e suas conversões, considere as igualdades abaixo representadas: 1. 12 m2 = 120.000 cm2. 2. 864 km/h = 240 m/s. 3. 80.000 cm3 = 8 litros. 4. 144.000 s = 2 dias e 16 h. 5. 2,5 × 105 g = 250 kg. Assinale a alternativa correta. a) Somente as igualdades 1, 2, 3 e 4 estão corretas. b) Somente as igualdades 1, 3 e 5 estão corretas. c) As igualdades 1, 2, 3, 4 e 5 estão corretas. d) Somente as igualdades 2, 3, 4 e 5 estão corretas. e) Somente as igualdades 1, 2, 4 e 5 estão corretas. japizzirani@gmail.com

(UEG/GO-2011.2) - ALTERNATIVA: D Numa apresentação acrobática de motocross, em relação à plateia, o piloto acelera sua moto até uma velocidade com módulo VM, salta e desenvolve uma manobra arriscada na qual projeta seu corpo para trás com uma velocidade cujo módulo, em relação à moto, é dado por VP. Um pouco antes de saltar, o piloto liga o farol da moto que emite luz com velocidade C, avisando que quer atenção do público. Com relação à mecânica clássica e relativística, é CORRETO afirmar que, para um observador na plateia, o módulo da velocidade a) da luz que sai do farol é a soma da velocidade VM mais a velocidade C. b) da luz que sai do farol é a diferença da velocidade VM com a velocidade C. c) do piloto, no momento da manobra, é a soma da velocidade VM mais a velocidade VP. *d) do piloto, no momento da manobra, é a diferença da velocidade VM com a velocidade VP. (UDESC-2011.2) - ALTERNATIVA: B Assinale a alternativa incorreta, com base no movimento circular uniforme de uma partícula. a) O módulo da aceleração é inversamente proporcional ao raio da trajetória. *b) O vetor velocidade é constante e o módulo da aceleração é nulo. c) O módulo da velocidade permanece constante, mas sua direção e seu sentido variam continuamente. d) O período é proporcional ao raio da trajetória. e) A aceleração tem a direção radial e aponta para o centro da trajétória. (UFU/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: C Semáforos inteligentes ajudam no trânsito de grandes cidades, pois além de possuírem regulagem de tempo, também informam ao motorista o momento exato em que o cruzamento será liberado ou fechado, evitando acidentes. Um desses semáforos funciona com cinco lâmpadas verdes e cinco vermelhas, dispostas conforme a figura abaixo. Quando todas as lâmpadas verdes esvermelha verde tão acesas, o trânsito é liberado, sendo que a cada 10s uma delas se apaga. Quando a última lâmpada verde se apaga, instantaneamente as cinco vermelhas se acendem, bloqueando o trânsito. A respeito de tal semáforo, considere as três situações apresentadas abaixo. I - Um motorista que trafega à velocidade constante de 36 km/h avista o semáforo no exato momento em que a primeira lâmpada verde se apaga. Se ele estiver a 100 m do semáforo, conseguirá ultrapassar o cruzamento antes de as lâmpadas vermelhas se acenderem. II - Se um motorista que trafega à velocidade constante de 36 km/h, no exato momento em que vê a quarta lâmpada verde se apagar, imprimir uma aceleração constante de 2m/s2 ao seu carro, conseguirá passar pelo cruzamento antes que a primeira lâmpada vermelha se acenda, pois está a 400 m do semáforo. III - Se um motorista que trafega à velocidade constante de 36 km/h perceber, a 25 m de distância do semáforo, que as lâmpadas vermelhas estão acesas, ele terá de imprimir uma desaceleração constante mínima de 2m/s2 para que o carro pare até o semáforo. Assinale a alternativa que apresenta a(s) afirmativa(s) corretas. a) Apenas II e III. b) Apenas III. *c) Apenas I e III. d) Apenas II. 23

(UECE-2011.2) - ALTERNATIVA: A Uma pessoa se desloca em uma estrada horizontal com velocidade de 10,8 km/h em relação ao solo. Essa pessoa vê um pingo de chuva cair verticalmente com velocidade constante e igual a 4 m/s. O módulo da velocidade em km/h deste pingo em relação ao solo é *a) 18,0. b) 1,39. c) 10,8. d) 4,0. (VUNESP/UNICID-2011.2) - ALTERNATIVA: D Numa jogada preparada de vôlei, o levantador lança a bola verticalmente para cima no mesmo momento em que o atacante inicia a corrida para interceptá-la, para mandá-la violentamente contra o campo do time adversário. Admitindo-se que a altura com que a bola é arremessada pelo levantador é a mesma com a qual o atacante irá desferir seu golpe, e considerando que, em relação a essa altura, a bola tenha subido 5 m, o tempo gasto para a realização da jogada, isto é, o tempo decorrido entre o lançamento da bola pelo levantador e sua interceptação pelo atacante é, em s, Dado: Aceleração da gravidade = 10 m/s2 a) 0,5. b) 1,0. c) 1,5. *d) 2,0. e) 2,5. (VUNESP/UNICID-2011.2) - ALTERNATIVA: A A transmissão de movimentos circulares, por meio de duas polias conectadas por correia, tem características bastante próprias. Considere: I. velocidade escalar; II. velocidade angular; III. frequência. De fato, na transmissão desses movimentos por correias, podese afirmar que não varia de uma polia para outra a grandeza indicada por *a) I, apenas. b) II, apenas. c) I e III, apenas. d) II e III, apenas. e) I, II e III. (UFG/GO-2011.2) - RESPOSTA: a) θ = 60° b) h ≅ 23,4 m Um jogador de futebol, rente à lateral direita do campo, faz um lançamento oblíquo ao longo dessa lateral. O chute imprime à bola uma velocidade de 25 m/s. Em decorrência de um vento horizontal, ela também adquire uma velocidade de 6 √ 3 m/s, perpendicular à direção do lançamento. A bola atinge o solo na outra lateral do campo, cuja largura é de 45 m. Desprezando a resistência do ar e considerando g = 10 m/s2, calcule: a) o ângulo de lançamento com a horizontal. b) a altura máxima alcançada pela bola. (UFG/GO-2011.2) - RESPOSTA: d = 30 cm Um nanossegundo-luz é a distância percorrida pela luz, no vácuo, no período de um nanossegundo, sendo um nanossegundo equivalente a um bilionésimo de segundo. Desse modo, considerando que a luz percorre 300.000 km em um segundo, um nanossegundo-luz equivale a quantos centímetros? (SENAI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: E Um automóvel deslocava-se com velocidade de 25 m/s quando freou para não colidir com o veículo que parou à sua frente. Sabendo-se que a velocidade reduziu-se uniformemente e que demorou 5 segundos até parar, o módulo de sua aceleração, em m/s², durante a frenagem, foi de: a) 0,5. d) 4,0. b) 2,0. *e) 5,0. c) 3,0. japizzirani@gmail.com

(UGF/RJ-2011.2) - ALTERNATIVA: E Um objeto é lançado do solo, verticalmente para cima e, durante seu trajeto de subida, não muito afastado do solo, o módulo de sua a) aceleração aumenta com a altura. b) aceleração diminui, e o módulo de sua velocidade aumenta com a altura. c) aceleração diminui com a altura, e sua velocidade é constante. (d) velocidade aumenta com a altura, e sua aceleração é constante. *e) velocidade diminui com a altura, e sua aceleração é constante. (UNIMONTES/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: A Uma partícula descreve um movimento vertical, saindo do solo, de subida e descida, num local onde a aceleração da gravidade possui módulo g = 10 m/s². Desprezando-se a resistência do ar e considerando que a altura máxima atingida pela partícula é h = 20 m, pode-se afirmar CORRETAMENTE: *a) No instante em que retorna ao solo, o módulo da velocidade da partícula é de 20 m/s. b) O tempo gasto no percurso, ida e volta até o solo, será de 2s. c) A cada segundo, a velocidade da partícula varia, em módulo, 5 m/s. d) Para atingir a altura máxima h, a partícula deve ter velocidade inicial, para cima, de módulo 15 m/s. (UNIMONTES/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: B Um motor faz um eixo de 5 cm de diâmetro girar a 2400 rpm (rotações por minuto).
disco polia 5 cm eixo 10 cm

O eixo está conectado, através de uma polia, a um disco de raio 10 cm. A velocidade linear, em m/s, na periferia do disco, será a) π. *b) 2π. c) 20π. d) 10π.

UNIMONTES/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: D Uma dada partícula move-se em linha reta entre os pontos A e B. A partícula executa um movimento do ponto A até o ponto B, permanece 2 segundos em B e retorna para o ponto A. No percurso A–B, a velocidade da partícula permanece com módulo V. Dados: SB = posição em B; VB = velocidade em B; aB = aceleração em B.
S (m) SB I
a (m/s2) aB III

t

t+2

t (s)

t

t+2

t (s)

V (m/s) VB

II

V (m/s) V

IV

t

t+2

t (s)

t

t+2

t (s)

O gráfico que MELHOR representa o movimento da partícula é a) II. b) IV. c) III. *d) I.

24

(ACAFE/SC-2011.2) - ALTERNATIVA: D As bicicletas do fim do século XIX alcançavam uma velocidade escalar média de 20 km/h. Sua grande roda dianteira, de 60 polegadas ou aproximadamente 150 cm, fazia dela a máquina de propulsão humana mais rápida até então fabricada. Como os pedais são fixos ao eixo da roda, quanto maior o diâmetro da roda, maior é a distância percorrida em cada giro, portanto, maior a velocidade alcançada em cada pedalada.

(FEI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: C Em um porta-aviões, a mínima velocidade para decolagem de um jato é v = 70 m/s. Se a aceleração do jato é constante e vale 25 m/s2, qual é o comprimento mínimo da pista do porta-aviões? a) 520 m b) 210 m *c) 98 m d) 75 m e) 52 m (FEI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: D Um arqueiro dispara uma flecha de modo a conseguir o máximo alcance com velocidade v = 30 m/s. Considerando a flecha como sendo uma partícula e desprezando-se a resistência do ar, qual é aproximadamente a altura máxima em relação ao arqueiro atingida pela flecha? Adotar g = 10 m/s2. a) 176 m b) 88 m c) 44 m *d) 22 m e) 11 m (MACKENZIE/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: D Em uma estrada retilínea, um automóvel de 3 m de comprimento e velocidade constante de 90 km/h, alcança uma carreta de 15 m de comprimento e velocidade, também constante, de 72 km/h. O sentido do movimento da carreta é o mesmo que o do carro. A distância percorrida pelo automóvel para ultrapassar completamente a carreta é de a) 40 m b) 55 m c) 75 m *d) 90 m e) 100 m (CEFET/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: C Um corpo, partindo do repouso, percorre, em linha reta, uma distância igual a 50 m, em 5 s, com aceleração constante. Após 15 s do início do movimento, esse corpo terá percorrido uma distância, em metros, igual a a) 150. b) 300. *c) 450. d) 600 (CEFET/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: D Um objeto se desprende de um balão quando este se encontra a 40 m do solo, subindo com velocidade de 10 m/s. Para que esse objeto, em queda livre, atinja o solo, o intervalo de tempo, em segundos, é a) 1,0. b) 1,5. c) 3,0. Dado: g = 10 m/s2 *d) 4,0. e) 4,5. (VUNESP/UFTM-2011.2) - ALTERNATIVA: B Um motorista trafega por uma avenida reta e plana a 54 km/h, quando percebe que a luz amarela de um semáforo, 108 m à sua frente, acaba de acender. Sabendo que ela ficará acesa por 6 segundos, e como não há ninguém à sua frente, ele decide acelerar o veículo para passar pelo cruzamento antes de o semáforo ficar vermelho. Considerando constante a aceleração do veículo e que o motorista consiga passar pelo semáforo no exato instante em que a luz vermelha se acende, sua velocidade, em km/h, no instante em que passa pelo semáforo é igual a a) 64,8. *b) 75,6. c) 90,0. d) 97,2. e) 108,0. 25

Considerando que o diâmetro da roda maior é 150 cm e o da roda menor 30 cm, assinale a alternativa correta que apresenta a razão entre as velocidades angulares da roda menor em relação à roda maior. a) 2 b) 1/2 c) 1/5 *d) 5 (FEI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: A Um automóvel percorre um trecho retilíneo entre duas cidades. Na primeira metade do trecho, ele possui velocidade média v e, na segunda metade do trecho, ele possui velocidade média 2 v. Qual é a velocidade média em todo o trecho? *a) 1,33 v b) 3,00 v c) 1,50 v d) 0,33 v e) 0,67 v (FEI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: D Um automóvel trafega em uma estrada retilínea com velocidade constante v = 72 km/h. Ao passar pelo quilômetro 20 da estrada, um cronômetro é acionado. Após 40 min, em qual quilômetro da estrada o automóvel estará? a) quilômetro 40 b) quilômetro 42 c) quilômetro 48 *d) quilômetro 68 e) quilômetro 72 (FEI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: E A moto A está parada em uma estrada e inicia seu movimento acelerando a uma taxa constante de 2 m/s2. No mesmo instante, 1 km à frente, a moto B possui velocidade constante v = 108 km/h, no mesmo sentido de movimento da moto A. Após quanto tempo da partida, a moto A ultrapassa a moto B? a) 10 s b) 20 s c) 30 s d) 40 s *e) 50 s (FEI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: E Qual é a velocidade angular de rotação, em rad/s, de uma roda com raio de 30 cm, que gira em torno de seu eixo, quando a velocidade de um ponto na periferia da roda é 30 m/s? a) 27 b) 90 c) 200 d) 150 *e) 100 japizzirani@gmail.com

(IF/CE-2011.2) - ALTERNATIVA: B Um objeto de pequenas dimensões é largado, a partir do repouso, do topo de um edifício muito alto. Sabendo-se que, no primeiro segundo de queda, o objeto percorre uma distância vertical de 5 m, a distância vertical percorrida no terceiro segundo é (Despreze a resistência do ar) a) 15 m. d) 35 m. *b) 25 m. e) 45 m. c) 30 m. (IF/CE-2011.2) - ALTERNATIVA: A O alcance horizontal de um lançamento oblíquo é dado pela ex2 pressão A = [v0 sen(2θ)] / g , onde v0 é o módulo da velocidade de lançamento e g a aceleração da gravidade. Esse valor se torna máximo, quando o ângulo de lançamento é 45°. Sejam A1 e A2 os alcances horizontais obtidos com a mesma velocidade mas com valores de ângulos simétricos em relação ao ângulo de 45°, ou seja: 2 A1 = [v0 sen2(45º + ϕ)] / g 2 A2 = [v0 sen2(45º − ϕ)] / g

(IF/CE-2011.2) - ALTERNATIVA: C Um móvel, em M.R.U.V., desloca-se sobre sua trajetória cuja velocidade varia com o tempo de acordo com o gráfico abaixo: v (m/s)

3 0 t (s)

Nesse caso, é correto afirmar-se que *a) A1 = A2. d) A1 = 4A2. b) A1 = 2A2. c) A1 = 3A2.

Analisando o gráfico, considere as afirmações abaixo: I - A aceleração do móvel é positiva. II - O móvel parte do repouso. III - O móvel tem seu movimento acelerado. IV - A trajetória do móvel é circular. Estão corretas as afirmações: a) I e II d) I e IV b) II e III e) III e IV *c) I e III (VUNESP/FTT-2011.2) - ALTERNATIVA: D Um ícone da arte grega exaltando a beleza do corpo humano em movimentos atléticos é retratado pela escultura conhecida como O Discóbolo, de Miron.

e) A1 = A2 / 2.

(IF/SC-2011.2) - RESPOSTA: SOMA = 42 (02+08+32) Segundo alguns historiadores a bicicleta foi inventada no século XIX na Europa, vindo a se tornar hoje uma solução saudável, em todos os seus aspectos, para o caos que se tornou o trânsito nos grandes centros urbanos. Para Florianópolis, considerada a capital com a pior mobilidade urbana, seria uma ótima saída para amenizar os congestionamentos que existem. Mas para incentivar o uso da bicicleta, ciclovias devem ser criadas. A bicicleta por mais simples que seja, tem muita física envolvida. Como exemplo podemos analisar o sistema de pedais, corrente e polias dentadas (coroa e catraca), como ilustra a figura abaixo.
coroa

Outros artistas, baseados na beleza dessa obra, expressaramse por suas diferentes técnicas e materiais, como é o caso do escultor contemporâneo Roberto Crivellé, que utilizou sucata em sua versão de O Discóbolo. Nessas obras, destaca-se a ação de um forte atleta que se encontra em pleno giro, momentos antes de arremessar o disco que segura em uma de suas mãos.

pedais corrente

catraca

Fonte:http://chc.cienciahoje.uol.com.br/revista/revista-chc 2000/100/imagens/veloci-

pede%204.jpg/view - acessado em 20 mai. 2011.

Analise e assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S). 01. A velocidade angular da coroa é igual à velocidade angular da catraca. 02. A velocidade linear de um ponto no perímetro da coroa é igual à velocidade linear de um ponto do perímetro da catraca. 04. As velocidades lineares são as mesmas em quaisquer pontos da coroa e da catraca. 08. A frequência da coroa é menor que a frequência da catraca, que pode ser observado pela expressão fCatr .RCatr = fCoro.RCoro . 16. Pedalando em uma reta, conseguimos maior velocidade com a bicicleta utilizando uma relação pequena entre coroa e catraca,  RCoro   .  RCatr  32. Na construção de ciclovias, as curvas devem ser sobrelevadas (inclinadas) para evitar o desgaste do pneu da bicicleta. japizzirani@gmail.com

Supondo que seu braço se mova na direção de um plano vertical e que a mão que segura o disco descreva um movimento circular até o ponto de lançamento, pode-se dizer que o melhor lançamento, em termos de seu objetivo, que é fazer o disco tocar o solo o mais distante do atleta, deve se realizar com um ângulo, relativamente ao plano do chão, a) mais próximo de 0º, e que o disco tenha sofrido a máxima aceleração centrípeta possível. b) mais próximo de 0º, e que o disco tenha sofrido a máxima aceleração tangencial possível. c) igual a 45º, e que o disco tenha sofrido a máxima aceleração centrípeta possível. *d) igual a 45º, e que o disco tenha sofrido a máxima aceleração tangencial possível. e) maior que 45º, e que o disco tenha sofrido a máxima aceleração tangencial e centrípeta. 26

(VUNESP/FTT-2011.2) - ALTERNATIVA: E Quino, além de ser o criador da personagem Mafalda, produziu uma série de cartuns, sendo um deles o que se pode ver na sequência.

(VUNESP/FTT-2011.2) - ALTERNATIVA: C Cruzou por mim, veio ter comigo, numa Rua da Baixa Aquele homem mal vestido, pedinte por profissão que se lhe vê na cara, Que simpatiza comigo e eu simpatizo com ele; E reciprocamente, num gesto largo, transbordante, dei-lhe tudo quanto tinha. Sinto uma simpatia por essa gente toda. Sobretudo quando não merece simpatia. Sim, eu sou também vadio e pedinte, E sou-o também, por minha culpa. Ser vadio e pedinte não é ser vadio e pedinte: É estar ao lado da escala social, (…)
(Álvaro de Campos, fragmento)

Fernando Pessoa, na figura de Álvaro de Campos, bem que poderia ter criado esse poema a partir de uma circunstância real, enquanto passeava por uma calçada de Lisboa. De fato, imaginemos que um pedinte e Álvaro de Campos estivessem se movendo um de encontro ao outro, na mesma calçada reta, com velocidades em módulo 0,5 m/s e 1,5 m/s, respectivamente. Se toda a ideia desse poema tivesse sido elaborada no intervalo de tempo em que ambos, pedinte e poeta, estivessem a 20 metros um do outro até o esperado encontro, tal poema teria nascido em um tempo, em segundos, igual a a) 8. b) 9. *c) 10. d) 11. e) 12. (VUNESP/UNINOVE-2011.2) - RESPOSTA: a) VH ≅ 6.0 m/s b) ∆t ≅ 0,8 s É comum, ao passarmos diante de construções, vermos operários lançarem objetos, como tijolos ou telhas, para um colega colocado num plano acima do seu. Considere que um tijolo seja lançado com velocidade inicial V0 = 10 m/s, e descreva uma trajetória parabólica no ar. No ponto mais alto da trajetória do tijolo, ele é apanhado por outra pessoa no instante em que sua velocidade só apresenta componente horizontal VH.
VH

(QUINO, Déjenme inventar) Nesse desenho, o acaso do acidente que está por acontecer é divertidamente tratado como um sorteio. Admitindo que a aceleração da gravidade seja de 10 m/s2 e que a queda livre ocorra sem resistência do ar, sabendo que o enorme acabamento da sacada do prédio, antes de cair, encontra-se a 6 m do piso da calçada e que a futura vítima tem 1,6 m de altura, a velocidade com que esse ornamento atingirá a cabeça do transeunte será, em m/s, aproximadamente, a) 4,5. d) 8,5. d) 8,5. *e) 9,5. b) 6,0. c) 7,5. (PUC/GO-2011.2) - ALTERNATIVA: B Urbano e Ricardo residem a 10 km da escola. Se a velocidade do carro em que Ricardo vai à escola é de 40 km/h e a do carro de Urbano é de 50 km/h, ambas velocidades constantes, Ricardo irá chegar atrasado na escola, em relação a Urbano, a um tempo de (marque a alternativa correta) a) 15 minutos. c) 12 minutos. *b) 3 minutos. d) 0,5 minutos. (PUC/GO-2011.2) - ALTERNATIVA: B “[...] Fabiano levantou-se com a consciência tranquila e marchou para casa [...].” Nessa marcha, Fabiano parte do repouso e acelera em linha reta a uma taxa de 0,2 m/s2 até atingir a velocidade de 10 m/s. Em seguida, Fabiano desacelera a uma taxa constante de 0,1 m/s2 até parar. Assinale a alternativa que corresponda corretamente ao tempo que transcorre entre a partida e a parada dele: a) 150 min c) 1,50 min *b) 150 s d) 15 min japizzirani@gmail.com

3,0 m V0

4,8 m

Considerando as medidas indicadas na figura, g = 10 m/s2,

√ 10 ≅ 3 e desprezível a resistência do ar, determine:
a) o módulo da velocidade horizontal VH com que o tijolo chega à mão do operário na posição mais alta. b) o intervalo de tempo gasto pelo tijolo para chegar à mão do operário na posição mais alta. 27

(FATEC/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: B Um atleta inicia seu treino a partir do repouso e começa a cronometrar seu desempenho a partir do instante em que está a uma velocidade constante. Todo o percurso feito pelo atleta pode ser descrito por meio de um gráfico da sua posição (s) em função do tempo (t), conforme figura a seguir.
s
D B

(UDESC-2011.2) - RESPOSTA: ∆t = 8,0 s Dois caminhões, C1 e C2, trafegam em uma rodovia em sentidos opostos com velocidades de intensidades v1 = 10 m/s e v2 = 12 m/s. O motorista do caminhão C1 verifica que a passagem do caminhão C2 diante de sua janela durou um intervalo de 1,5s. Determine o tempo gasto por C2 para atravessar uma ponte de 63m. (UDESC-2011.2) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO

C

A cada 50 s percorridos por um automóvel, em linha reta, um dos seus ocupantes anota a velocidade marcada pelo velocímetro.
medida 1
t

A

0 km/h 36 km/h 72 km/h 108 km/h 108 km/h 72 km/h 36 km/h

medida 2 medida 3 medida 4 medida 5 medida 6 medida 7

Se marcarmos os pontos A, B, C e D nesse gráfico, podemos afirmar que as velocidades instantâneas VA ,VB ,VC e VD , respectivamente nesses pontos, são tais que obedecem à seguinte ordem crescente: a) VA < VB < VC < VD. *b) VB < VC < VA < VD. c) VD < VC < VB < VA. d) VC < VD < VB < VA. e) VA < VC < VD < VB. (IF/SC-2011.2) - ALTERNATIVA: E Um caminhão trafega em uma avenida com velocidade de 72 km/h. Para não ser multado em um semáforo eletrônico, reduz sua velocidade uniformemente até atingir o limite de 36 km/h, em 4 segundos. Os valores da distância percorrida e da desaceleração do caminhão, nesses 4 segundos, são respectivamente: a) 216 km e −9,0 km/h2 b) 216 m e −9,0 m/s2 c) 100 m e −2,5 m/s2 d) 100 m e −9,0 m/s2 *e) 60 m e −2,5 m/s2 (UDESC-2011.2) - RESOLUÇÃO NO FINAL DA QUESTÃO Um caminhão de uma empresa transportadora de alimentos saiu de Pinhalzinho, no Oeste de Santa Catarina, com destino a Florianópolis, mantendo durante toda a viagem uma velocidade constante de 100 km/h; após descarregar sua carga retornou a Pinhalzinho, mantendo durante o trajeto de volta uma velocidade constante e igual a 80 km/h. a) Calcule a velocidade média para a viagem de ida e volta, explicitando seus cálculos. b) Considerando que a distância entre as duas cidades é de 800 km, que o consumo de combustível na viagem de ida foi de 10 km/L e na viagem de volta foi de 12 km/L, e que o preço do combustível é de R$ 3,00/litro, calcule o gasto total com combustível em reais. Explicite seus cálculos. RESOLUÇÃO UDESC-2011.2: a) Definição de velocidade média: vm = ∆S/∆t. Como o caminhão saiu de Pinhalzinho e voltou a Pinhalzinho ⇒ ∆S = 0 ⇒ vm = 0. Se o cálculo pedido na questão for para a velocidade média enquanto o caminhão está em movimento: Sendo d a distância entre as duas cidades, t1 o tempo de ida e t2 o tempo de volta tem-se: t1 = d/100 e t2 = d/80 ⇒ ∆t = t1 + t2 = (9/400)d e ∆S = 2d b) volume de combustível gasto na ida: V1 = 800/10 = 80 L volume de combustível gasto na volta: V2 = 800/12 = 66,7 L V = V1 + V2 = 146,7 L ⇒ R$ 440,00
japizzirani@gmail.com

Considerando as medidas apresentadas na tabela acima, faça o que se pede. a) Qual o tipo de movimento executado pelo automóvel entre as medidas 1 e 4? E entre as medidas 4 e 5? (A medida 1 foi feita em t = 0 s.) b) Esboce um gráfico da aceleração (em m/s2) em função do tempo (em s) para todo o percurso medido. c) Escreva a função horária da velocidade para este automóvel, válida entre as medidas 5 e 7. RESPOSTA UDESC-2011.2: a) Entre as medidas 1 e 4 ⇒ M.R.U.V. (acelerado) b)
0,2
200 250 300 50 100 150
t (s) a (m/s2)

0 −0,2

c) v = 30 − 0,2(t − 200) (SI) (UCS/RS-2011.2) - ALTERNATIVA: D Considerando que a aceleração da gravidade seja de aproximadamente 10 m/s2, se uma moeda, partindo do repouso, cair em um poço, levando 4,5 segundos para tocar o solo, ela chegará ao seu destino com a velocidade aproximada de a) 2,25 m/s. *d) 45,0 m/s. b) 10,0 m/s. e) 90,0 m/s. c) 22,5 m/s. (UECE-2011.2) - ALTERNATIVA: B A velocidade v de um objeto puntiforme que parte com uma velocidade inicial v0 e é submetido a uma aceleração constante a,

vm = ∆S/∆t ⇒ vm = 88,9 km/h

em cada instante de tempo t, é dada por v = v0 + at. Esta equação pode ser reescrita em termos de uma variável adimensional v’ = v/v0, de modo que v’ = 1 + a’t. Note que v’ é proporcional à velocidade v da partícula. Usando-se o Sistema Internacional de Unidades nas igualdades anteriores, conclui-se que a unidade de medida de a’ é a) segundo. *b) (segundo)−1. c) metro/segundo. d) metro/(segundo)2.
28

(UECE-2011.2) - ALTERNATIVA: A Um disco de diâmetro X gira horizontalmente em torno de um eixo vertical. Se a aceleração centrípeta máxima que as partículas da periferia do disco podem sofrer é amáx , então o módulo da velocidade angular máxima é dado por *a)

(UECE-2011.2) - QUESTÃO ANULADA (Ver observação no final da questão) Um mesmo corpo foi lançado quatro vezes do solo para atingir um alvo O, conforme as trajetórias I, II, III e IV mostradas na figura abaixo. y

2amáx . X

I II III IV O x A trajetória que mais exige energia cinética no momento do lançamento é a a) II. b) IV. c) I. d) III. Obs.: A questão foi anulada pois, em um lançamento de projétil, o mesmo alcance horizontal só se consegue com dois ângulos de lançamento (ou um só se for o alcance máximo que é 45º) e a questão apresenta quatro ângulos.

b)

amáx . 2X
X . 2amáx
2X . amáx

c)

d)

(IF/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: C No dia 11 de março de 2011, às 2 h 45 min (no horário de Brasília), a costa nordeste do Japão foi sacudida por um terremoto de magnitude 8,9 graus na escala Richter, que gerou um tsunami de quatro metros. Por volta das 21 h (no horário de Brasília), esse tsunami chegou às Ilhas Galápagos onde o mar recuou 30 metros e, posteriormente, inundou zonas urbanas na cidade de San Cristóbal. João Pedro, um aluno curioso, ao assistir ao noticiário pela TV, ouviu que a velocidade média do tsunami era de 800 km/h e resolveu, então, calcular a distância aproximada entre o Japão e as Ilhas Galápagos. A distância encontrada por João Pedro, em km, foi a) 6 400. b) 8 600. *c) 14 600. d) 15 700. e) 16 200.
(UEPG/PR-2011.2) - RESPOSTA: SOMA = 07 (01+02+04) A figura a seguir representa duas polias A e B acopladas uma a outra e ambas ligadas por uma correia à polia C, executando um movimento circular uniforme. Sobre o que se apresenta, assinale o que for correto.
A ra rb B rc C

(IF/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: D Marcos e seu colega Adauto resolveram calcular o valor da aceleração da gravidade deixando cair, da janela do 6º andar, cinco bolinhas de borracha, uma de cada vez. Para tanto, Marcos ficou no térreo para anotar os tempos de queda de cada uma das bolinhas, e Adauto ficou no 6º andar para deixar as bolinhas caírem. Os dois perceberam que, em média, as bolinhas gastavam 2 segundos cada uma para chegar ao solo e descobriram, falando com o síndico, que a altura da janela do 6º andar até o solo valia 21 m. Com estas informações, o valor da aceleração da gravidade obtido na experiência de Marcos e Adauto foi, em m/s2, aproximadamente, *d) 10,5. a) 8,7. e) 11,0. b) 9,0. c) 10,0.
(UEM/PR-2011.2) - RESPOSTA: SOMA = 03 (01+02) Um reservatório vazio com tampa possui a forma de um cilindro circular reto e tem diâmetro de 2 m. Uma pequena esfera de aço é lançada verticalmente para cima, a partir do centro da tampa, e atinge altura máxima, após 2 s. Enquanto está subindo, a tampa é removida rapidamente e a esfera atinge o fundo do reservatório 7 s, após seu lançamento. Assumindo g = 9,8 m/s2 e desprezando-se a resistência do ar, assinale o que for correto. 01) A esfera foi lançada com a velocidade de 19,6 m/s. 02) A esfera atingiu altura máxima de 19,6 m acima da tampa. 04) A altura do reservatório é de 110 m. 08) Supondo que o som viaje a 340 m/s , uma pessoa que esteja em cima do reservatório ouvirá o som da batida da esfera no fundo em, aproximadamente, 1 s. 16) O volume do cone circular reto determinado pela tampa do reservatório e pelo ponto de altura máxima que a esfera de aço atinge é de 110π m3.

01) O movimento circular apresenta duas velocidades, a escalar e a angular. Tratando-se de um movimento uniforme, pontos localizados nas periferias das polias A e B apresentarão velocidades escalares diferentes, porém as velocidades angulares serão iguais. 02) Sendo a velocidade linear das polias A e C iguais, suas freqên cias serão diferentes, pois esta depende dos raios das polias. 04) O movimento circular uniforme é um movimento periódico e pode ser definido por duas grandezas que são o período e a frequência. O período é o tempo que o móvel leva para completar uma volta, e a frequência é o número de voltas completadas em um determinado intervalo de tempo. 08) A aceleração centrípeta exercida em pontos das periferias A e B são iguais, pois as velocidades angulares das polias são iguais. 16) A velocidade angular de B é maior que a velocidade angular de C.
japizzirani@gmail.com

(UGF/RJ-2011.2) - ALTERNATIVA: D Duas casas estão situadas a uma distância de 100,0 m, uma da outra. Uma pedestre leva 1,0 minuto para caminhar de uma casa à outra. Qual é a velocidade escalar média, aproximada, dessa pedestre? *d) 1,7 m/s a) 50 m/min e) 1,7 km/h b) 50 km/h c) 50 m/s
29

(PUC/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: D Os movimentos de rotação fazem parte de nosso cotidiano. Eles acontecem desde os níveis atômicos até a escala cósmica em que existem por exemplo a rotação da Terra em torno de seu próprio eixo, a rotação da Lua em torno da Terra e o movimento de nosso planeta em torno do Sol. Sobre esses movimentos, é CORRETO afirmar: a) A frequência do movimento terrestre em torno de seu próprio eixo é menor que a frequência do movimento terrestre em torno do Sol. b) O período de rotação da Lua em torno da Terra é de aproximadamente sete dias. c) Os três movimentos têm o mesmo período por não haver força de atrito, já que esses corpos giram livremente pelo universo. *d) O período de rotação da Lua em torno da Terra é maior que o período de rotação da Terra em torno de seu próprio eixo. (UEM/PR-2011.2) - RESPOSTA: SOMA = 13 ( 01+04+08) Considere duas carretas idênticas, de 30 m de comprimento, trafegando em uma estrada reta e plana. A primeira carreta tem velocidade constante de 72 km/h e a segunda carreta tem velocidade constante de 36 km/h. Com base nessas informações, analise as alternativas e assinale o que for correto. 01) O tempo necessário para que a primeira carreta ultrapasse completamente a segunda carreta é de 6 s. 02) Se a segunda carreta tivesse metade do comprimento da primeira, o intervalo de tempo necessário para a primeira carreta ultrapassar completamente a segunda carreta seria de 5 s. 04) Se as carretas estiverem se deslocando em sentidos contrários na rodovia, o intervalo de tempo necessário para que uma carreta passe totalmente pela outra carreta é de 2 s. 08) Se a segunda carreta estiver parada, o intervalo de tempo necessário para que a primeira a ultrapasse completamente é de 3 s. (SENAI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: A Observe a figura. A B

Se “toda direção tem sempre dois sentidos”, então a direção e os dois sentidos podem ser representados, respectivamente, por *a) linha AB; de B para A; de A para B. b) de A para B; linha AB; de B para A. c) de B para A; de A para B; linha AB. d) de B para A; linha AB; de A para B. e) de B para A; linha AB; linha AB. (SENAI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: C Marcos está treinando para uma competição em sua escola e para isso cronometrou o tempo de sua corrida no espaço de 100 m, lançando o resultado no gráfico abaixo:
v (m/s) 8

10

t (s)

Analisando o gráfico, você pode concluir que Marcos movimentou-se à velocidade a) positiva, percorrendo 800 m. b) negativa, percorrendo 80 m. *c) constante, percorrendo 80 m. d) constante, percorrendo 800 m. e) negativa, percorrendo 800 m.

japizzirani@gmail.com

30

LEIS DE NEWTON
VESTIBULARES 2011.1
(UERJ/2011.1) - ALTERNATIVA: B Um bloco maciço está inteiramente submerso em um tanque cheio de água, deslocando-se verticalmente para o fundo em movimento uniformente acelerado. A razão entre o peso do bloco e o empuxo sobre ele é igual a 12,5. A aceleração do bloco, em m/s2, é aproximadamente de: a) 2,5 *b) 9,2 c) 10,0 d) 12,0

MECÂNICA

(PUC/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: C Três objetos são acelerados de modo que o primeiro (a1) faz um movimento circular uniforme de raio R = 2,0 m e velocidade V = 4,0 m/s. O segundo objeto (a2), desce um plano inclinado sem atrito de inclinação α = 30º. O terceiro objeto (a3) cai em queda livre. Considerando g = 10 m/s2, encontre a comparação correta para os módulos das acelerações acima: a) a3 > a2 = a1. b) a3 > a2 > a1. *c) a3 > a1 > a2. d) a1 > a2 = a3. e) a2 > a3 = a1. (PUC/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: A Dois blocos, A e B cujas massas são mA= 4,0 kg e mB= 8,0 kg estão posicionados como mostra a figura abaixo. Os dois blocos possuem uma aceleração comum a = 1,0 m/s2, devido à força F. Sabendo que não existe atrito entre o bloco B e o solo, mas que existe atrito estático entre os blocos A e B, calcule a força F em Newtons.
A F

(UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 07 (01+02+04) O Brasil adota o Sistema Internacional de Unidades – SI, porém, há unidades em uso no Brasil que não fazem parte do SI. Nesse contexto, assinale o que for correto. 01) A unidade de capacidade volumétrica litro, mesmo não sendo incluída no SI, é admitida para uso geral e tem como símbolo oficial a letra  (manuscrita) podendo ser simbolizada pela letra L (maiúscula). 02) Somente as unidades que levam o nome de cientistas devem ser representadas por letras maiúsculas, as demais com letras minúsculas. 04) As unidades de pressão centímetro de Hg, milibar e PSI (lib/ pol2) são muito usadas e não fazem parte do SI. 08) A unidade quilograma (kg) excepcionalmente pode ser utilizada como unidade de massa e de peso.

B *a) 12,0. b) 10,0. c) 8,0. d) 4,0. e) 2,0.

(UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 28 (04+08+16) Considerando o teorema da impulsão, assinale o que for correto. 01) No gráfico da variação da quantidade de movimento contra o tempo (∆Q x t), o coeficiente angular da reta apresentada corresponde ao valor da massa do corpo sobre o qual a força F é aplicada. 02) Para um instante t = 0, a quantidade de movimento de um corpo é nula. 04) Se a resultante de um sistema de força que atua sobre um corpo em movimento for nula, a velocidade do corpo poderá ser alterada se houver variação da massa do corpo. 08) O impulso é uma grandeza vetorial e a sua direção e sentido é o mesmo que o da força. 16) O impulso causado por uma força resultante sobre um corpo é igual à variação de sua quantidade de movimento. (UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: C Leis físicas são relações que existem entre as grandezas utilizadas para descrever os fenômenos. A lei fundamental da Dinâmica, por exemplo, é uma relação entre as grandezas físicas massa, aceleração e força. Com base nos conhecimentos sobre Grandezas Físicas, é correto afirmar: a) A dimensão da grandeza física pressão é MLT −2. b) A adição de dois vetores só é possível se eles tiverem a mesma direção e sentido. *c) A constante da Gravitação Universal tem como ordem de grandeza o valor 10−10 Nm2/kg2. d) A massa de um corpo, a temperatura e a quantidade de movimento são grandezas escalares. e) Os vetores a e b de módulos, a = 3,0 cm e b = 4,0 cm, têm como resultante o vetor c de módulo c = 7,0 cm. japizzirani@gmail.com

(VUNESP/EMBRAER-2011.1) - ALTERNATIVA: D Observe a figura.

F

F

http://efisica.if.usp.br/mecanica/universitario/dinamica/leis_Newton/)

Ela ilustra uma situação muito comum do nosso cotidiano, que pode ser explicada da seguinte maneira: quando empurramos um objeto, sentimos a resistência que ele oferece ao movimento e precisamos aplicar uma força para vencer essa resistência e fazer com que o objeto se desloque – 3.ª Lei de Newton. A figura e a explicação podem ser comparadas, corretamente, pela seguinte situação: a) um cavalo, ao parar bruscamente durante um passeio, joga a sua montaria ao chão, pois a força que estava atuando sobre a pessoa continua a agir e a tendência é continuar o movimento. b) ao aplicar uma força com a mão em uma caixa, observa-se uma aceleração, ao usar a força de duas mãos sobre a mesma caixa, a aceleração será proporcionalmente maior. c) colocando sobre um copo um pedaço de cartolina e sobre esta uma moeda, ao puxar a cartolina bruscamente, a moeda permanece com o mesmo movimento e cai no fundo do copo. *d) o gás, resultante da combustão, expande-se em câmaras existentes na turbina e é expelido pelo avião para trás, exercendo sobre esse avião uma força que o impele para a frente.

31

(CEFET/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: 24 D, 25 C e 26 B O texto abaixo, transcrição da canção do grupo Paralamas do Sucesso, se refere as próximas três questões. Tendo a Lua Composição: Herbert Vianna & Tet Tillett Eu hoje joguei tanta coisa fora Eu vi o meu passado passar por mim Cartas e fotografias gente que foi embora. A casa fica bem melhor assim O céu de Ícaro tem mais poesia que o de Galileu E lendo teus bilhetes, eu penso no que fiz Querendo ver o mais distante e sem saber voar Desprezando as asas que você me deu Tendo a Lua aquela gravidade aonde o homem flutua Merecia a visita não de militares, Mas de bailarinos E de você e eu. Eu hoje joguei tanta coisa fora E lendo teus bilhetes, eu penso no que fiz Cartas e fotografias gente que foi embora. A casa fica bem melhor assim Tendo a Lua aquela gravidade aonde o homem flutua Merecia a visita não de militares, Mas de bailarinos E de você e eu.

(UDESC-2011.1) - ALTERNATIVA: E A figura abaixo mostra uma caixa de madeira que desliza para baixo com velocidade constante sobre o plano inclinado, sob a ação das seguintes forças: peso, normal e de atrito.

α
Assinale a alternativa que representa corretamente o esquema das forças exercidas sobre a caixa de madeira. a)

d)

α

α

α

α

b)

*e)

α

α

α

α

c)
QUESTÃO Nº 24 Na Lua, a “gravidade aonde o homem flutua” tem um valor seis vezes menor que a gravidade terrestre. Imagine uma bailarina, de 60 kg, visitando-a. Esta bailarina, na Terra, em um salto vertical, alcança altura de 1,20 m. Que altura, saltando verticalmente e com a mesma velocidade inicial, ela alcançará na Lua? a) 0,20 m b) 0,60 m c) 1,20 m *d) 7,20 m QUESTÃO Nº 25 A massa e o peso da bailarina na Lua valem, respectivamente, a) 6,0 kg e 6,0 N. b) 6,0 kg e 60 N. *c) 60 kg e 98 N. d) 60 kg e 588 N. QUESTÃO Nº 26 A Lua “merecia a visita não de militares”, entretanto, até hoje, nosso satélite natural recebeu a visita de doze homens, todos norte americanos e a serviço da NASA (Administração Nacional do Espaço e da Aeronáutica). Neil Armstrong e Edwin “Buzz” Aldrin, dois dos tripulantes da nave Columbia e integrantes da missão Apollo 11, chegaram ao solo lunar em 20 de julho de 1969. Armstrong colheu a primeira amostra do solo lunar, uma pequena pedra de aproximadamente 200g, utilizando um instrumento metálico similar a um martelo, de cerca de 500g de massa. Supondo que o astronauta tenha se descuidado e deixado cair, simultaneamente e da mesma altura, o martelo e a pedra, Galileu teria afirmado que o tempo de queda a) depende da massa dos corpos. *b) não depende da massa dos corpos. c) é diretamente proporcional à aceleração de queda. d) do corpo de maior massa é menor do que o de menor massa. japizzirani@gmail.com

α

α

(UNESP-2011.1) - ALTERNATIVA: E No gráfico a seguir são apresentados os valores da velocidade V, em m/s, alcançada por um dos pilotos em uma corrida em um circuito horizontal e fechado, nos primeiros 14 segundos do seu movimento. Sabe-se que de 8 a 10 segundos a trajetória era retilínea. Considere g = 10 m/s2 e que para completar uma volta o piloto deve percorrer uma distância igual a 400 m.
V (m/s)
100 80 60 40 20 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 t (s)

A partir da análise do gráfico, são feitas as afirmações: I. O piloto completou uma volta nos primeiros 8 segundos de movimento. II. O piloto demorou 9 segundos para completar uma volta. III. A força resultante que agiu sobre o piloto, entre os instantes 8 e 10 segundos, tem módulo igual a zero. IV. Entre os instantes 10 e 12 segundos, agiu sobre o piloto uma força resultante, cuja componente na direção do movimento é equivalente a três vezes o seu peso. São verdadeiras apenas as afirmações a) I e III. b) II e IV. c) III e IV. d) I, III e IV. *e) II, III e IV.
32

(UFPR-2011.1) - ALTERNATIVA: B No último campeonato mundial de futebol, ocorrido na África do Sul, a bola utilizada nas partidas, apelidada de Jabulani, foi alvo de críticas por parte de jogadores e comentaristas. Mas como a bola era a mesma em todos os jogos, seus efeitos positivos e negativos afetaram todas as seleções. Com relação ao movimento de bolas de futebol em jogos, considere as seguintes afirmativas: 1. Durante seu movimento no ar, após um chute para o alto, uma bola está sob a ação de três forças: a força peso, a força de atrito com o ar e a força de impulso devido ao chute. 2. Em estádios localizados a grandes altitudes em relação ao nível do mar, a atmosfera é mais rarefeita, e uma bola, ao ser chutada, percorrerá uma distância maior em comparação a um mesmo chute no nível do mar. 3. Em dias chuvosos, ao atingir o gramado encharcado, a bola tem sua velocidade aumentada. 4. Uma bola de futebol, ao ser chutada obliquamente em relação ao solo, executa um movimento aproximadamente parabólico, porém, caso nessa região haja vácuo, ela descreverá um movimento retilíneo. Assinale a alternativa correta. a) Somente a afirmativa 1 é verdadeira. *b) Somente a afirmativa 2 é verdadeira. c) Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras. d) Somente as afirmativas 3 e 4 são verdadeiras. e) Somente as afirmativas 1, 3 e 4 são verdadeiras.

(UNESP-2011.1) - ALTERNATIVA: A As moléculas de água (H2O) são atraídas umas pelas outras em associação por pontes de hidrogênio. Essa característica da água é responsável pela existência da tensão superficial, que permite que sobre a superfície da água se forme uma fina camada, cuja pressão interna é capaz de sustentar certa intensidade de força por unidade de área e, por exemplo, sustentar um pequeno inseto em repouso. Sobre a superfície tranquila de um lago, um inseto era sustentado pela tensão superficial. Após o despejo de certa quantia de detergente no lago, a tensão superficial se alterou e o pobre inseto afundou, pois, com esse despejo, *a) a tensão superficial diminuiu e a força exercida pela água sobre o inseto diminuiu. b) a tensão superficial aumentou e a força exercida pela água sobre o inseto aumentou. c) a tensão superficial diminuiu e a força exercida pela água sobre o inseto aumentou. d) a tensão superficial diminuiu e a força exercida pela água sobre o inseto permaneceu constante. e) a tensão superficial aumentou e a força exercida pela água sobre o inseto permaneceu constante.

(PASUSP-2010) - ALTERNATIVA: A No tratado “Os Princípios Matemáticos da Filosofia Natural”, publicado em 1687, Newton formulou as famosas Leis de Movimento. Elas são válidas para qualquer observador situado em um referencial inercial. Primeira Lei: “Todo corpo permanece em seu estado de repouso ou de movimento uniforme em linha reta, a menos que seja obrigado a mudar seu estado por forças impressas sobre ele”. Segunda Lei: “A mudança de movimento é proporcional à força motriz (força resultante) impressa e se faz segundo a linha reta pela qual se imprime essa força”. Terceira Lei: “A uma ação sempre se opõe uma reação igual, ou seja, as ações de dois corpos um sobre o outro sempre são iguais e se dirigem a partes contrárias”. Com base nas Leis de Movimento de Newton e nos seus conhecimentos, assinale a alternativa que apresenta uma afirmação correta. *a) Quando um ônibus em movimento freia, repentinamente, os passageiros são arremessados para a frente, devido ao princípio enunciado na Primeira Lei. b) Um corpo em movimento, com velocidade de magnitude constante, não está sujeito a nenhuma força, de acordo com a Segunda Lei. c) A força de atração gravitacional que o Sol exerce sobre a Terra é maior do que a força que a Terra exerce sobre o Sol, conforme enuncia a Terceira Lei. d) Quando um corpo se encontra em repouso, não existem forças atuando sobre ele, segundo o princípio enunciado na Segunda Lei. e) Ao se aplicar uma força em um corpo em repouso, necessariamente muda-se seu estado de movimento, de acordo com o princípio enunciado na Segunda Lei. (VUNESP/UFSCar-2011.1) - ALTERNATIVA: C Observe as ações que ocorrem sobre uma pedra: I. A partir do repouso, firmemente agarrada, é arremessada pela mão de uma pessoa em direção inicialmente horizontal. II. Após abandonar a mão do arremesssador, descreve uma trajetória curva em direção às águas de um lago. Desconsiderando-se totalmente a ação resistente ao movimento devido ao ar, o número de forças atuantes sobre a pedra nas ações I e II, é, respectivamente, a) uma – uma. b) uma – duas. *c) duas – uma. d) duas – duas. e) três – duas. (UFT/TO-2011.1) - ALTERNATIVA: C Uma pequena esfera de chumbo com massa igual a 50 g é amarrada por um fio, de comprimento igual a 10 cm e massa desprezível, e fixada no interior de um automóvel conforme figura. O carro se move horizontalmente com aceleração constante. Considerando-se hipoteticamente o ângulo que o fio faz com a vertical igual a 45 graus, qual seria o melhor valor para representar o módulo da aceleração do carro?

(UDESC-2011.1) - ALTERNATIVA: D Considere as seguintes proposições sobre grandezas físicas escalares e vetoriais. I. A caracterização completa de uma grandeza escalar requer tão somente um número seguido de uma unidade de medida. Exemplos dessas grandezas são o peso e a massa. II. O módulo, a direção e o sentido de uma grandeza caracterizam-na como vetor. III. Exemplos de grandezas vetoriais são a força, o empuxo e a velocidade. IV. A única grandeza física que é escalar e vetorial ao mesmo tempo é a temperatura. Assinale a alternativa correta. a) Somente as afirmativas II e IV são verdadeiras. b) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras. c) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras. *d) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras. e) Somente as afirmativas III e IV são verdadeiras. japizzirani@gmail.com

θ

Desconsidere o atrito com o ar, e considere o módulo da aceleração da gravidade igual a 9,8 m/s2. a) 5,3 m/s2 d) 7,4 m/s2 2 b) 8,2 m/s e) 6,8 m/s2 2 *c) 9,8 m/s 33

(PASUSP-2010) - ALTERNATIVA: D Em um salto de paraquedas, a resistência do ar desempenha um papel fundamental e permite a seus praticantes saltar de grandes altitudes e chegar com segurança ao solo. O comportamento típico da magnitude da velocidade vertical (v) de um paraquedista, em função do tempo (t), é mostrado na figura.
50

v1

40 30 20 10 0 0 10 20 30

v2
40 50 60 70

(UFPR-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um esporte muito popular em paises do Hemisfério Norte é o “curling”, em que pedras de granito polido são lançadas sobre uma pista horizontal de gelo. Esse esporte lembra o nosso popular jogo de bocha. Considere que um jogador tenha arremessado uma dessas pedras de modo que ela percorreu 45 m em linha reta antes de parar, sem a intervenção de nenhum jogador. Considerando que a massa da pedra é igual a 20 kg e o coeficiente de atrito entre o gelo e o granito é de 0,02, assinale a alternativa que dá a estimativa correta para o tempo que a pedra leva para parar. a) Menos de 18 s b) Entre 18 s e 19 s. *c) Entre 20 s e 22 s. Dado: g = 10 m/s2 d) Entre 23 s e 30 s. e) Mais de 30 s. (IMT-MAUÁ/SP-2011.1) - RESPOSTA: a) t = 4 s b) T = 20 N A figura abaixo mostra os blocos A e B de pesos 80 N e 40 N, respectivamente. A força de atrito entre o bloco A e a superfície horizontal onde ele se apoia é desprezível, e o coeficiente de atrito estático entre as superfícies horizontais de contato entre os blocos A e B é 0,50. O bloco B é preso a uma parede por um fio horizontal. Aplica-se ao bloco A uma força horizontal F variável com o tempo, como mostrado no gráfico.

Velocidade (m/s)

Tempo (s)

Após o salto (t = 0), a velocidade vertical v do paraquedista aumenta e, depois de aproximadamente 20 segundos, atinge a velocidade limite v1 ≅ 50 m/s. Quando o paraquedas é aberto, a velocidade diminui rapidamente, atingindo uma nova velocidade limite v2 ≅ 7 m/s. Considerando g = 10 m/s2, analise as seguintes afirmações: I. Desprezando-se a resistência do ar, um corpo qualquer em queda livre, partindo do repouso, após 20 segundos, teria velocidade v aproximadamente 4 vezes maior do que a velocidade limite v1. II. Quando a velocidade limite v1 é atingida, o peso do paraquedista é igual à força de resistência viscosa exercida pelo ar. III. A velocidade limite v2, com que o paraquedista chega ao solo, é igual à velocidade vertical atingida por uma pessoa após um salto de uma altura de aproximadamente 5 metros. De acordo com o texto e os seus conhecimentos, está correto apenas o que se afirma em a) I. *d) I e II. b) II. e) II e III. c) III.

B A F

F (N)
40 30 20 10

(UNESP-2011.1) - ALTERNATIVA: B As figuras 1 e 2 representam dois esquemas experimentais utilizados para a determinação do coeficiente de atrito estático entre um bloco B e uma tábua plana, horizontal.

0

0

1

2

3

4

5

6

t (s)

a) Em que instante o bloco A passa a movimentar-se? b) Qual a tração no fio nesse instante?

g

B

fio A

g
tábua

fio A

F

Figura 1

B

(UFRJ-2011.1) - RESPOSTA: fat ≈ 6,6 N; direção: paralela ao plano inclinado; sentido: para cima. Um bloco de massa 2,0 kg está sobre a superfície de um plano inclinado, que está em movimento retilíneo para a direita, com aceleração de 2,0 m/s2, também para a direita, como indica a figura a seguir. A inclinação do plano é de 30° em relação à horizontal.
2.0 m/s2 30º

Figura 2 No esquema da figura 1, um aluno exerceu uma força horizontal quando a força F atingiu seu máximo valor possível, imediatamente antes que o bloco B se movesse. Para determinar a massa do bloco B, este foi suspenso verticalmente, com o fio A fixo no teto, conforme indicado na figura 2, e o aluno mediu a deformação da mola igual a 10,0 cm, quando o sistema estava em equilíbrio. Nas condições descritas, desprezando a resistência do ar, o coeficiente de atrito entre o bloco e a tábua vale a) 0,1. d) 0,4. *b) 0,2. e) 0,5. c) 0,3.
japizzirani@gmail.com
→ →

F no fio A e mediu o valor 2,0 cm para a deformação da mola,

Suponha que o bloco não deslize sobre o plano inclinado e que a aceleração da gravidade seja g = 10 m/s2. Usando a aproximação √ 3 ≈ 1,7 , calcule o módulo e indique a direção e o sentido da força de atrito exercida pelo plano inclinado sobre o bloco.
34

(VUNESP/UNICID-2011.1) - ALTERNATIVA: A Sobre as Leis de Newton, analise: I. a massa dos corpos é um fator que influencia diretamente na tendência de um corpo manter seu estado atual de movimento; II. a aceleração adquirida por um corpo depende inversamente da intensidade da força resultante que atua sobre o corpo; III. nas circunstâncias em que uma força exercida sobre um corpo não provoca movimento, cada componente do par açãoreação se aplica sobre o mesmo corpo. Está correto o contido em *a) I, apenas. b) II, apenas. c) I e III, apenas. d) II e III, apenas. e) I, II e III.

(UFF/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: D Na preparação para a competição “O Homem mais Forte do Mundo”, um dedicado atleta improvisa seu treinamento, fazendo uso de cordas resistentes, de dois cavalos do mesmo porte e de uma árvore. As modalidades de treinamento são apresentadas nas figuras abaixo, onde são indicadas as tensões nas cordas que o atleta segura.
A T1 A T2

(VUNESP/UNICID-2011.1) - ALTERNATIVA: 38 C; 39 C; 40 C Utilize o contexto para responder às questões de números 38 a 40. Uma revista famosa de carros faz testes de desempenho em automóveis e depois publica os valores para que os compradores avaliem os veículos. Em pistas retilíneas, o automóvel A parte do repouso e adquire uma velocidade de 126 km/h no tempo de 10s. O automóvel B parte do repouso e adquire velocidade de 108 km/h em 6s. Nos dois casos, os veículos são mantidos sob aceleração máxima e constante durante os testes. 38. O módulo da diferença entre a aceleração escalar média do carro A e a do carro B é, em m/s2, a) 0,5. b) 1,0. *c) 1,5. d) 2,0. e) 2,5. 39. No teste de frenagem do carro B, procede-se do seguinte modo: a partir do repouso e durante 6 segundos, acelera-se o carro, fazendo o motor funcionar com toda sua potência. Após esse tempo, o piloto de testes trava as rodas, e o carro se desloca 21 metros até parar. Sabendo que esse carro tem massa de 840 kg e supondo que a força de atrito tenha se mantido constante durante todo o processo de frenagem, seu módulo é, aproximadamente, em N, a) 12 000. b) 16 000. *c) 18 000. d) 22 000. e) 26 000. 40. O gráfico representa o registro do movimento do carro A durante os 20 primeiros segundos do teste.
V (m/s)

B T1

B T2

C T1

C T2

Suponha que os cavalos exerçam forças idênticas em todas as situações, que todas as cordas estejam na horizontal, e considere desprezíveis a massa das cordas e o atrito entre o atleta e o chão. Assinale, dentre as alternativas abaixo, aquela que descreve as relações entre as tensões nas cordas quando os conjuntos estão em equilíbrio.
A A B B C C a) T1 = T2 = T1 = T2 = T1 = T2 A A B B C C b) (T1 = T2 ) < (T1 = T2 ) < (T1 = T2 ) A B B C A C c) (T2 = T1 = T2 ) < T2 < (T1 = T1 ) A A B B C C *d) (T1 = T2 = T1 = T2 ) < (T1 = T2 ) A C A B B C e) (T1 = T1 ) < (T2 = T2 = T1 ) < T2

(UNICAMP/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: D TEXTO PARA A QUESTÃO 13 Acidentes de trânsito causam milhares de mortes todos os anos nas estradas do país. Pneus desgastados (“carecas”), freios em péssimas condições e excesso de velocidade são fatores que contribuem para elevar o número de acidentes de trânsito. QUESTÃO 13 O sistema de freios ABS (do alemão “Antiblockier- Bremssystem”) impede o travamento das rodas do veículo, de forma que elas não deslizem no chão, o que leva a um menor desgaste do pneu. Não havendo deslizamento, a distância percorrida pelo veículo até a parada completa é reduzida, pois a força de atrito aplicada pelo chão nas rodas é estática, e seu valor máximo é sempre maior que a força de atrito cinético. O coeficiente de atrito estático entre os pneus e a pista é µe = 0,80 e o cinético vale

35

0

10

20

t (s)

No intervalo de tempo considerado, supondo que o veículo tenha se movimentado em linha reta, o módulo de seu deslocamento, em m, deve ter sido a) 325. b) 475. *c) 525. d) 575. e) 625.

µc = 0,60. Sendo g = 10 m/s2 e a massa do carro m = 1200 kg ,
o módulo da força de atrito estático máxima e a da força de atrito cinético são, respectivamente, iguais a a) 1200 N e 12000 N. b) 12000 N e 120 N. c) 20000 N e 15000 N. *d) 9600 N e 7200 N.

japizzirani@gmail.com

35

(UTFPR-2011.1) - ALTERNATIVA: B No estudo do atrito, podemos observar que ele oferece vantagens e desvantagens. Assinale a única alternativa que descreve uma situação de desvantagem. a) Possibilita a locomoção de carros e pessoas devido à aderência dos pneus e pés ao solo. *b) Necessidade de maior quantidade de energia para movimentar maquinários, o que é consequência da necessidade de menor força para qualquer movimento. c) Possibilita que veículos sofram o processo de frenagem. d) Responsável direto pelo funcionamento de máquinas acionadas através de correias. e) Permite o desgaste de grafite para a escrita em superfícies de papel. (IFSC-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um físico foi contratado por uma empresa de entretenimento para construir um brinquedo, em que um ciclista possa pedalar sua bicicleta em um grande cilindro oco e transparente. O cilindro será colocado na posição vertical a uma altura de 10 metros em relação ao solo e o ciclista dará voltas horizontais, naturalmente sem cair. A figura mostra o cilindro e o ciclista com sua bicicleta. Assinale a alternativa CORRETA. a) Neste brinquedo a força normal e a força peso constituiem um par ação e reação. eixo b) Neste brinquedo a força normal é radial e é a força que a bicicleta exerR ce sobre a parede do cilindro. *c) A velocidade da bicicleta depende do valor do raio do cilindro, da aceleração da gravidade e do coeficiente de atrito e é calculada pela expressão v = √ R.g/µ . d) A velocidade da bicicleta depende do valor raio do cilindro e da aceleração da gravidade é calculada pela expressão v = √ R.g . e) Não é possível construir um brinquedo dessa natureza. (UFRN-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um acrobata lança uma bola verticalmente de baixo para cima. Ao atingir o ponto mais alto de sua trajetória, a bola pára e inverte o sentido de sua velocidade, iniciando imediatamente o movimento de descida. Pode-se afirmar que, no ponto mais alto da trajetória, a bola a) não está em equilíbrio, porque sua velocidade é diferente de zero, mas a força resultante que atua sobre ela é diferente de zero. b) está em equilíbrio, porque sua velocidade é igual a zero e a força resultante que atua sobre ela é igual a zero. c) está em equilíbrio, porque sua velocidade é diferente de zero, mas a força que atua sobre ela é igual a zero. *d) não está em equilíbrio, porque sua velocidade é igual a zero, mas a força resultante que atua sobre ela é diferente de zero. (UFLA/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um corpo, ao se deslocar em um meio fluido (líquido ou gasoso) fica sujeito a uma força de resistência, que é expressa por: FR = kv , em que k é uma constante de proporcionalidade e v a velocidade do corpo no meio. Considerando o Sistema Internacional de Unidades (SI), é CORRETO afirmar que a constante k é dada pelas unidades: a) kg/s2 b) N.m/s2 c) N.kg/s *d) kg/m japizzirani@gmail.com
2

(UFLA/MG -2011.1) - ALTERNATIVA: C Um bloco é abandonado (v0 = 0) do alto de um plano inclinado, totalmente isento de atrito. No final do 1º segundo de movimento, o bloco desliza uma distância d. Ao final do 3º segundo de movimento, terá percorrido uma distância de: a) 3 d b) 6 d *c) 9 d d) 8 d (UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: C Baseado nos trabalhos de Galileu e de Kepler, Isaac Newton estabeleceu os três princípios e, a partir deles, desenvolveu a teoria sobre os movimentos dos corpos. Com base nos conhecimentos das Leis de Newton, é correto afirmar: a) A força normal é a reação da força peso. b) Um corpo em repouso tende, por atrito, a permanecer parado. *c) A força é a causa que produz variação de velocidade em um corpo. d) A força resultante é sempre tangente à trajetória, em um movimento circular uniforme. (UNIMONTES/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um bloco de massa m = 2 kg desloca-se por uma superfície plana, com uma velocidade inicial de módulo V = 2 m/s, num local onde a aceleração da gravidade tem módulo g. O bloco pára após percorrida uma distância d = 1,5 m (veja a figura).

m

V 1,5 m

m

O módulo da força de atrito entre o bloco e a superfície, em N, é igual a a) 2. b) 5/3. c) 4/3. *d) 8/3. (UNIMONTES/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C De acordo com a segunda Lei de Newton, a força resultante em um dado corpo é igual ao produto de sua massa pela sua ace leração (considerando que a massa do corpo permaneça constante). Sobre um corpo que possui somatório de forças nulo, pode-se concluir, CORRETAMENTE, segundo as leis de Newton, que a) a massa do corpo é nula. b) o gráfico da posição × tempo é uma parábola. *c) o corpo está em repouso ou movimento retilíneo uniforme. d) o corpo está em repouso de translação, mas pode possuir rotação. (UDESC-2011.1) - RESPOSTA: F = 33,75 kgf Uma excelente alternativa para o transporte de pessoas em regiões geladas é o esqui à vela. Um estudante de engenharia ambiental resolve testar um protótipo em uma pista horizontal e retilínea em um local onde sopra um vento ao longo de tal pista. A massa total do esqui mais a do velejador é igual a 150 kg. O coeficiente de atrito cinético entre o esqui e a pista de gelo é 0,1. Este valor foi determinado pelo próprio estudante e por sua equipe de apoio. Dada a partida, o esqui atinge uma velocidade de 10 m/s em 8 s. Qual a força, em kgf, que o vento aplica sobre o velejador e seu esqui? Use g = 10 m/s2. 36

(UDESC-2011.1) - RESPOSTA: a) F=25N b) µ=0,15 c) R=50N Um bloco de madeira é mantido em contato com a superfície de uma parede vertical por uma força horizontal F, conforme está esquematizado na figura.

F

m

g

(MACKENZIE/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: D A esfera de 30 N e raio 60 cm, da figura abaixo, encontra-se apoiada sobre um plano inclinado em que o atrito é desprezível. Seu equilíbrio é mantido pelo fio ideal, de 75 cm de comprimento, preso ao centro e tracionado horizontalmente. A intensidade da força tensora nesse fio é: a) 10 N b) 20 N c) 30 N *d) 40 N α e) 50 N

g = 10 m/s2

(UFAL-2011.1) - ALTERNATIVA: A Uma criança tenta puxar a sua caixa de brinquedos, de peso P, exercendo uma força de tensão numa corda ideal, de módulo F e direção perfazendo um ângulo θ com a horizontal (ver figura).

A massa do bloco é 500 g. Considere as seguintes informações: I. quando a intensidade da força F é mantida em 10,0 N, o bloco desce deslizando verticalmente pela parede com aceleração constante de 7,0 m/s2; II. o coeficiente de atrito estático entre as superfícies da parede e do bloco é 0,20; III. o bloco permanece em repouso quando a intensidade da força F é maior do que um valor crítico. Calcule: a) a intensidade da força F na situação em que o bloco fica na iminência de escorregar para baixo; b) o valor do coeficiente de atrito cinético entre o bloco e a parede; c) o valor da força de reação horizontal exercida pela parede sobre o bloco, quando a intensidade da força F é 50,0 N. (UDESC-2011.1) - RESPOSTA: a) h = 5√3/3 m b) aA = 5√3 m/s2 c) aB = 10√3/3 m/s2 para a esquerda da figura dada. Um corpo A de massa 1,0 kg está sobre um plano inclinado B de inclinação 60° com horizontal e comprimento de 5,0 m, conforme mostra figura abaixo. Despreze o atrito entre o corpo A e B e use a aceleração da gravidade g = 10m/s2. Dados: sen 60° = √3/2, cos 60° = 1/2, tan 60º = √3

caixa de brinquedos

F

g

θ

O coeficiente de atrito estático entre a caixa e o solo horizontal é denotado por µ. Assinale a expressão para o máximo valor de F de modo que a caixa ainda permaneça em repouso. (Para efeito de cálculo, considere a caixa como uma partícula material.) *a) µP/ [cos(θ) + µ sen(θ)] b) µP/ [sen(θ) + µ cos(θ)] c) µP/ [cos(θ) − µ sen(θ)] e) µP/ [tan(θ) − µ cos(θ)] d) µP/ [sen(θ) − µ cos(θ)]

Distância

(UDESC-2011.1) - RESPOSTA: a) T = 4000 N b) T = 8000 N c) T = 9600 N Um elevador e sua carga, suspensos por um cabo, possuem massa total igual a 800,0 kg. Determine a tração exercida pelo cabo quando o elevador: a) desce com a aceleração de 5,0 m/s2; b) sobe com velocidade constante; c) sobe com aceleração de 2,0 m/s2. Dado: g = 10 m/s2.
japizzirani@gmail.com

Tempo

Distância

Calcule: a) a altura h da cunha; b) a aceleração do corpo A ao ser solto na extremidade superior do plano inclinado, mantendo o plano inclinado imóvel em relação ao chão; c) a aceleração mínima do corpo B na direção horizontal, para que o corpo A caia livremente na vertical.

(PUC/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: B Considere um móvel descendo um plano inclinado em relação ao horizontal, sem atrito, conforme a figura. Nos gráficos a seguir, estão representadas as grandezas: distância percorrida, velocidade e aceleração do bloco em relação ao tempo. Marque a opção CORRETA. a)
*b)

α

Tempo

c)
Aceleração

d)
Velocidade

Tempo

Tempo

37

(PUC/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: B Duas forças, de 5 N e 7 N, atuam no mesmo ponto de um corpo. Se o ângulo entre as forças variar de 0 graus a 180 graus, nessa ordem, o módulo da força resultante irá variar de: a) 0 a 12 N *b) 12 N a 2 N c) 2 N a 12 N d) 12 N a 0 (PUC/RS-2011.1) - ALTERNATIVA: B Imponderabilidade é a sensação de ausência de peso. Essa sensação também ocorre quando a aceleração do corpo é a aceleração da gravidade, como numa queda livre, e não necessariamente pela ausência de gravidade, como se poderia imaginar. A imponderabilidade é sentida pelos astronautas quando em órbita numa estação espacial ou até mesmo por você, quando o carro em que você está passa muito rápido sobre uma lombada. A imponderabilidade pode ser sentida também pelos tripulantes de um avião que faça manobras especialmente planejadas para tal. A figura a seguir mostra a trajetória de um avião durante uma manobra planejada para produzir a sensação de imponderabilidade na qual se pretende que, num determinado ponto da trajetória, a força resultante seja centrípeta e proporcionada pelo peso.
P R

(PUC/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: D Uma força de 140 N atua sobre um corpo de massa 100 Kg. Sobre o corpo, age também uma força de atrito de 40 N. Então a aceleração do corpo, em m/s2, vale: a) 180 b) 18 c) 1,8 *d) 1

(UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um astronauta na superfície de um certo planeta sem atmosfera, ao deixar cair de uma mesma altura dois objetos diferentes, verificará que: a) o objeto com maior peso chegará ao solo do planeta com maior velocidade. b) o objeto com menor peso chegará ao solo do planeta com maior velocidade. *c) ambos os objetos chegarão ao solo do planeta com mesmas velocidades. d) o objeto com maior tamanho chegará ao solo do planeta com maior velocidade.
(UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: B → → → A figura abaixo ilustra um diagrama com três vetores M, N e Q.

M

Q

N
Qual deve ser a velocidade do avião, em módulo, para que no ponto P indicado na trajetória os passageiros fiquem em queda livre e, portanto, sintam-se imponderáveis? a) v = √ 2gR *b) v = √ gR c) v = gR d) v = g e) v = √ g/R

É CORRETO afirmar que: V → → → a) M = Q + N *b) M = Q − N c) N = M + Q d) N = M − Q
→ → → → → →
0

0

t1

t2

t

(UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A A figura ao lado mostra o gráfico V do módulo da velocidade V em função dotempo t de uma partícula que viaja em linha reta. Das opções abaixo, aquela que mostra o gráfico CORRETO do módulo da força resultante F que 0 0 atua nessa partícula em função do tempo t é: *a) F
b) F

t1

t2

t

(VUNESP/UFTM-2011.1) - ALTERNATIVA: B A figura 1 mostra um carrinho transportando um corpo de massa m por um plano sem atrito, inclinado em 30º com a horizontal. Ele é empurrado para cima, em linha reta e com velocidade constante, por uma força constante de intensidade F1 = 80 N. A figura 2 mostra o mesmo carrinho, já sem o corpo de massa m, descendo em linha reta, e mantido com velocidade constante por uma força também constante de intensidade F2 = 60 N. figura 1
m subindo

figura 2

descendo

F1 = 80 N

F2 = 60 N 30°

0

0

t1

t2

t

0

0

t1

t2

t

30°

c) F

d) F

0

0

t1

t2

t

0

0

t1

t2

t

Adotando g = 10 m/s2, pode-se afirmar que a massa m vale, em kg, a) 2. *b) 4. c) 6. d) 8. e) 10.

japizzirani@gmail.com

38

(UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um elevador ora se encontra em repouso, ora sobe com velocidade de módulo constante V, ora desce com velocidade de módulo constante 2V. Indicando-se por T0 , T1 e T2, respectivamente, as trações no cabo desse elevador quando ele está parado, ou subindo ou descendo nessas condições, é CORRETO afirmar que a relação entre essas tensões é: a) T2 < T1 < T0 b) T2 > T1 > T0 c) T2 > T0 > T1 *d) T2 = T1 = T0 (VUNESP/UFTM-2011.1) - ALTERNATIVA: A Após a cobrança de uma falta, num jogo de futebol, a bola chutada acerta violentamente o rosto de um zagueiro. A foto mostra o instante em que a bola encontra-se muito deformada devido às forças trocadas entre ela e o rosto do jogador.

(FGV/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: B Durante a cerimônia de formatura, o professor de física, teve seu pensamento absorvido pela pilha de duas camadas de estojos de diplomas, todos iguais, escorada de ambos os lados, por um copo contendo água.

O professor lembrava que sen 30° = cos 60° = 1/2 e que sen 60° = cos 30° = √3/2. Admitindo que cada estojo tivesse o mesmo peso de módulo P, determinou mentalmente a intensidade da força de contato exercida por um estojo da fila superior sobre um da fila inferior, força que, escrita em termos de P, é a) (√3/6).P . *b) (√3/3).P . c) √3.P . d) P/4 . e) P/2 . (UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 10 (02+08) Sobre um corpo colocado sobre uma superfície, sendo tracionado por uma força F e tendo atrito com a superfície, assinale o que for correto.

A respeito dessa situação são feitas as seguintes afirmações: I. A força aplicada pela bola no rosto e a força aplicada pelo rosto na bola têm direções iguais, sentidos opostos e intensidades iguais, porém, não se anulam. II. A força aplicada pelo rosto na bola é mais intensa do que a aplicada pela bola no rosto, uma vez que a bola está mais deformada do que o rosto. III. A força aplicada pelo rosto na bola atua durante mais tempo do que a aplicada pela bola no rosto, o que explica a inversão do sentido do movimento da bola. IV. A força de reação aplicada pela bola no rosto, é a força aplicada pela cabeça no pescoço do jogador, que surge como consequência do impacto. É correto o contido apenas em *a) I. b) I e III. c) I e IV. d) II e IV. e) II, III e IV. (UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 15 (01+02+04+08) Considerando-se um corpo e um sistema de forças atuando sobre ele, assinale o que for correto. 01) Se a resultante do sistema não for nula e sua linha de ação passar pelo centro de gravidade do corpo, este se desloca com movimento retilíneo uniformemente variado. 02) Se a resultante do sistema for nula, o corpo poderá estar em repouso ou em movimento uniforme, porém poderá ter um movimento circular acelerado. 04) Se a resultante do sistema não for nula e sua linha de ação não passar pelo centro de gravidade do corpo, ele entrará num movimento circular. 08) Se a resultante do sistema e o momento da resultante forem nulos o corpo está em equilíbrio. japizzirani@gmail.com

Fa

F

O
01) A equação horária do movimento será e = eo + vt. 02) Se a força F for maior que a força de atrito, o corpo estará em movimento acelerado. 04) Não importa a posição em que o corpo se encontre em relação ao referencial O. O valor do espaço inicial na equação horária do movimento é sempre positivo. 08) A velocidade em qualquer instante pode ser conhecida pela equação v = vo + at. (UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 13 (01+04+08) Baseado em observações suas e de outros cientistas da época, Isaac Newton formulou três princípios, que por serem de fundamental importância no estudo da mecânica dos corpos, se consolidam em “Leis de Newton”. Nesse contexto, assinale o que for correto. 01) Na ausência de forças, um corpo em repouso continua em repouso e um corpo em movimento move-se com velocidade constante numa trajetória retilínea. 02) Um corpo só pode estar em movimento se existir uma força atuando sobre ele. 04) Se um corpo A exercer uma força num outro corpo B, o corpo B reage contrariamente em A com a mesma intensidade e direção. 08) A aceleração que um corpo adquire é diretamente proporcional à resultante das forças que nele atuam.
39

(ACAFE/SC-2011.1) - ALTERNATIVA: D Em uma atividade experimental, deseja-se verificar a dependência do tempo de queda livre de um corpo em função de sua massa. Para isso tomam-se dois blocos A e B iguais de mesma massa. Primeiro deixa-se cair livremente o bloco A e mede-se o tempo t1 gasto para percorrer a altura h. Depois, repete-se a situação anterior, mas desta vez é colocado o bloco B sobre o bloco A e registra-se o tempo t2. Finalmente, amarra-se os blocos A e B mediante uma corda e mede-se o tempo t3 que gasta A para percorrer a mesma altura h.

(UERJ-2011.1) - RESPOSTA: a = 0,5 m/s2 Um patinador cujo peso total é 800 N, incluindo os patins, está parado em uma pista de patinação em gelo. Ao receber um empurrão, ele começa a se deslocar. A força de atrito entre as lâminas dos patins e a pista, durante o deslocamento, é constante e tem módulo igual a 40 N. Estime a aceleração do patinador imediatamente após o início do deslocamento. Considere g = 10 m/s2. (ACAFE/SC-2011.1) - ALTERNATIVA: B Um garoto obeso tem um peso de módulo 1200 N (≅ 120 kgf) e tenta mover uma caixa pesada conforme a figura. O coeficiente de atrito estático entre os sapatos do garoto e o piso é 0,5. Assinale a alternativa correta que apresenta o módulo da máxima força horizontal, em newtons, que o garoto pode aplicar na caixa. a) 1200 *b) 600 c) 1800 d) 300 (UFPR-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Com o objetivo de analisar a deformação de uma mola, solta-se, a partir do repouso e de uma certa altura, uma esfera de massa m = 0,1 kg sobre essa mola, de constante elástica k = 200 N/m, posicionada em pé sobre uma superfície. A deformação máxima causada na mola pela queda da esfera foi 10 cm. Considere a aceleração da gravidade igual a 10 m/s² e despreze a massa da mola e o atrito com o ar. a) Determine o módulo e a orientação das forças que atuam sobre a esfera no instante de máxima deformação da mola. b) Determine o módulo e a orientação da força resultante sobre a esfera no instante de máxima deformação da mola. c) Determine o módulo e o sentido da máxima aceleração sofrida pela esfera. RESPOSTA UFPR-2011.1: a) força peso: P = 1 N, vertical para baixo força da mola: F = 20 N, vertical para cima b) força resulatante: R = 19 N, vertical para cima c) amáx = 190 m/s2, vertical para cima (UFPB-2011.1) - ALTERNATIVA: B Em uma partida de Curling, uma jogadora arremessa uma pedra circular de 18 kg (ver figura abaixo), que desliza sobre o gelo e para a 30 m da arremessadora. Adote g = 10 m/s².

A alternativa que apresenta a relação correta entre os tempos registrados é: a) t1 > t2 > t3 c) t1 < t2 < t3 b) t1 < t2 = t3 *d) t1 = t2 = t3 (PUC/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E Considere que, numa montanha russa de um parque de diversões, os carrinhos do brinquedo, de massa total m, passem pelo ponto mais alto do loop, de tal forma que a intensidade da reação normal nesse instante seja nula. Adotando r como o raio do loop e g a aceleração da gravidade local, podemos afirmar que a velocidade e a aceleração centrípeta sobre os carrinhos na situação considerada valem, respectivamente, a) √ mrg e mr. b) √ rg e mg. c) r mr . e √g g

d) √ rg e nula. *e) √ rg e g. (UERJ-2011.1) - RESPOSTA: v = 2,4 m/s Um corpo de massa igual a 6,0 kg move-se com velocidade constante de 0,4 m/s, no intervalo de 0 s a 0,5 s. Considere que, a partir de 0,5 s, esse corpo é impulsionado por uma força de módulo constante e de mesmo sentido que a velocidade, durante 1,0 s. O gráfico abaixo ilustra o comportamento da força em função do tempo.
F (N)

12,0

Disponível em: <www.seniorcurlingnews.com/img/curling.jpg> Acesso em: 02 ago. 2010.

0

0,5

1,5

t (s)

Calcule a velocidade do corpo no instante t = 1,5 s. japizzirani@gmail.com

Sabendo que o coeficiente de atrito cinético entre a pedra e o gelo é de 0,015, é correto afirmar que a pedra foi lançada com velocidade de: a) 2 m/s d) 5 m/s *b) 3 m/s e) 6 m/s c) 4 m/s 40

(UESPI-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um menino puxa através de uma corda ideal o seu caminhão de brinquedo, de massa 200 g, com uma força horizontal de módulo constante, F (ver figura).

(UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 13 (01+04+08) Sobre as leis de Newton, assinale o que for correto. 01) Se um corpo de massa constante descreve um movimento retilíneo com velocidade vetorial constante então a resultante das forças nele aplicadas é nula. 02) A força centrífuga é a reação da força centrípeta. 04) As forças de ação e reação nunca se anulam, pois sempre agem em corpos distintos. 08) As leis de Newton somente são verificadas para referenciais inerciais. (VUNESP/FAMECA-2011.1) - ALTERNATIVA: C Devido a uma pane mecânica, Sr. Fortaleza teve de empurrar seu carro por uma estrada reta, fazendo com que ele se deslocasse, a partir do repouso, por 25 m em 20 s, em movimento acelerado.

Um bloco de massa 100 g encontra-se inicialmente em repouso sobre a carroceria do caminhão. O coeficiente de atrito estático entre o bloco e a carroceria vale 0,8. A resistência do ar e o atrito entre o caminhão e o solo são desprezíveis. Considere a aceleração da gravidade igual a 10 m/s2. Qual o valor máximo de F tal que o bloco não deslize sobre a carroceria do caminhão? (Para efeito de cálculo, considere o caminhão e o bloco como partículas materiais.) a) 0,8 N b) 1,6 N *c) 2,4 N d) 3,2 N e) 4,6 N (UESPI-2011.1) - ALTERNATIVA: E No estilingue, ou bodoque, da figura a seguir, as tiras elásticas têm tamanhos sem deformação idênticos e constantes elásticas de 100 N/m. Um menino estica cada tira de 5 cm em relação ao seu comprimento não deformado, mantendo-as no plano horizontal, com um ângulo de θ = 60º entre si (ver figura).

Nessa situação, qual o módulo, em newtons, da força que o menino exerce sobre as tiras? Dados: sen(30º) = cos(60º) = 1/2; cos(30º) = sen(60º) = √ 3 / 2. a) 10 / √ 3 b) 10.√ 3 c) 5 d) 5 / √ 3 *e) 5.√ 3 (UFRN-2011.1) - ALTERNATIVA: D Considere um grande navio, tipo transatlântico, movendo-se em linha reta e com velocidade constante (velocidade de cruzeiro). Em seu interior, existe um salão de jogos climatizado e nele uma mesa de pingue-pongue orientada paralelamente ao comprimento do navio. Dois jovens resolvem jogar pingue-pongue, mas discordam sobre quem deve ficar de frente ou de costas para o sentido do deslocamento do navio. Segundo um deles, tal escolha influenciaria no resultado do jogo, pois o movimento do navio afetaria o movimento relativo da bolinha de pingue-pongue. Nesse contexto, de acordo com as Leis da Física, pode-se afirmar que a) a discussão não é pertinente, pois, no caso, o navio se comporta como um referencial não inercial, não afetando o movimento da bola. b) a discussão é pertinente, pois, no caso, o navio se comporta como um referencial não inercial, não afetando o movimento da bola. c) a discussão é pertinente, pois, no caso, o navio se comporta como um referencial inercial, afetando o movimento da bola. *d) a discussão não é pertinente, pois, no caso, o navio se comporta como um referencial inercial, não afetando o movimento da bola. japizzirani@gmail.com

Sabendo que a massa do carro é de 800 kg e que nesse trajeto ele ficou sujeito a uma força resistiva total constante de 100 N, a intensidade da força constante aplicada pelo Sr. Fortaleza sobre seu carro, em N, foi de a) 100. b) 150. *c) 200. d) 250. e) 300. (CEFET/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: B Um esqueitista desce uma rampa curva, conforme mostra a ilustração abaixo.

(http://pt.dreamstime.com)

Após esse garoto lançar-se horizontalmente, em movimento de queda livre, a força peso, em determinado instante, é representada por

a)

c)

*b)

d)

41

(CEFET/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C Dois blocos A e B, de massas mA = 2,0 kg e mB = 3,0 kg, estão acoplados através de uma corda inextensível e de peso desprezível que passa por uma polia conforme figura. Esses blocos foram abandonados, e, após mover-se por 1,0 m, o bloco B encontrava-se a 3,0 m do solo quando se soltou da corda. Desprezando-se a massa da polia e quaisquer formas de atrito, o tempo necessário, em segundos, para que B chegue ao chão é igual a a) 0,2. A B b) 0,4. *c) 0,6. g = 10 m/s2 d) 0,8.

(CEFET/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A No estudo dos movimentos, forças do tipo elétrica, gravitacional e magnética são conceituadas como sendo de ação a distância. Pelas observações atuais, aquelas que apresentam comportamentos de atração e repulsão são as forças *a) elétrica e magnética. b) elétrica e gravitacional. c) gravitacional e magnética. d) elétrica, gravitacional e magnética. (UNIMONTES/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C Na apresentação de um trabalho escolar, um estudante realiza um experimento utilizando um bloco de massa m e uma mola de comprimento natural H, com o objetivo de medir, de forma simples, a massa de um determinado bloco. A figura abaixo ilustra o experimento. Inicialmente, o estudante coloca sobre a mola um bloco de massa m1 = 5 kg e a mola sofre uma deformação d = 2 cm. Em seguida, ele com loca outro bloco, de massa H m2, e a deformação da mola é H–d d = 0,25 cm. O valor de m2, em kg, é igual a a) 6,25. *c) 0,625. Depois Antes b) 1,25. d) 0,0625.

(UFU/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A Um objeto é lançado verticalmente na atmosfera terrestre. A velocidade do objeto, a aceleração gravitacional e a resistência do → → → ar estão representadas pelos vetores v , g e Fatrito , respectivamente. Considerando apenas estas três grandezas físicas no movimento vertical do objeto, assinale a alternativa correta. *a) Subida

Descida Fatrito

c) Subida

Descida

v

v

g

Fatrito
(UNIMONTES/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C A figura abaixo mostra um bloco de massa M que é arrastado a partir do repouso, por um cabo, quando uma força de módulo F é aplicada. O coeficiente de atrito dinâmico entre o bloco e a

g

Fatrito

g

v

Fatrito

g

v

b) Subida

Descida

d) Subida

Descida

horizontal é µ. Considerando que o módulo da aceleração da gravidade é g, a velocidde do bloco em função do tempo, V(t), durante a atuação de F, é igual a a) F − µgt. M

v

g

v


g

Fatrito

g

v

Fatrito

v

Fatrito

g

b) Ft − µgt.

F

M

Fatrito

*c)
d)

F t − µgt. M
F t − µg . M

(UNESP/TÉCNICO-2011.1) - ALTERNATIVA: A Na charge a seguir está representada uma das Leis de Newton.

(UNIMONTES/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A Uma caixa de massa m encontra-se na carroceria de um caminhão de massa M que se desloca com velocidade de módulo V. O caminhão é freado bruscamente até parar, após percorrer 5 metros. A caixa para, após percorrer 2 metros ao longo da superfície da carroceria. Se µP é o coeficiente de atrito entre os pneus do caminhão e o solo e µC é o coeficiente de atrito entre o fundo da caixa e a carroceria do caminhão, µC/µP será igual a *a) 2,5. b) 25. Dado: g = 10 m/s² c) 0,25. d) 0,025.

Observando o que acontece ao “skate”, a lei que explica corretamente o que ocorre na figura é: *a) todo corpo continua em seu estado de repouso ou de movimento uniforme em uma linha reta, a menos que seja forçado a mudar aquele estado por forças aplicadas sobre ele. b) a mudança de movimento é proporcional à força motora imprimida, e é produzida na direção de linha reta na qual aquela força é imprimida. c) para toda ação há sempre uma reação oposta e de igual intensidade, ou, as ações mútuas de dois corpos um sobre o outro são sempre iguais e dirigidas a partes opostas. d) a resultante das forças que agem num corpo é igual ao produto de sua massa pela aceleração adquirida durante o movimento. japizzirani@gmail.com

(UCS/RS-2011.1) - ALTERNATIVA: E Uma modelo, após dar à luz, iniciou dieta. Alguns meses depois, ela teve certeza de que voltou à forma ideal porque conseguiu fechar um cinto que, antes da gravidez, já estava justo. Supondo que, nesse contexto, a pressão que o cinto exerce é de 500 N/m2 e que a área do cinto que pressiona o corpo da modelo equivale a um comprimento de 45 cm e a uma largura de 4 cm, qual será a força que o cinto aplica na cintura da modelo? a) 1.8 N d) 5.0 N b) 4.0 N *e) 9.0 N c) 4.5 N 42

(UFJF/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: E Um vagão possui no seu interior um ponto material de massa m, sujeito à aceleração da gravidade g , suspenso por um fio de massa desprezível e inextensível.

(UFJF/MG-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO A figura abaixo mostra um ciclista efetuando uma curva de raio R = 100 m. Na figura, são mostrados dois casos diferentes. No caso (I), o ciclista faz a curva, a uma velocidade v , numa superfície horizontal com coeficiente de atrito µ entre a superfície e o pneu da bicicleta. No caso (II), o ciclista faz a curva numa superfície inclinada de ângulo θ , supondo nula a força de atrito entre a superfície e o pneu da bicicleta.

O valor da aceleração escalar do trem para que o ponto material permaneça com o ângulo constante θ , mostrado na figura acima, é: a) a = g cosθ senθ b) a = g senθ c) a = mg tgθ d) a = mg senθ *e) a = g tgθ (UCS/RS-2011.1) - ALTERNATIVA: E Uma pessoa está tomando banho com o corpo imerso na banheira. Porém, ela esqueceu o xampu do lado de fora do boxe e precisa abrir a porta de correr, que é de vidro, para pegá-lo. Porém, para empurrar a porta para o lado, com o auxílio da maçaneta, ela precisa se erguer, tirando o corpo da água quente. Como está frio, a pessoa não quer levantar. Ela tenta então arrastar a porta para o lado, pressionando-a com a palma da mão. Supondo que seja necessária uma força de 4,0 N para abrir a porta e que o coeficiente de atrito estático entre o boxe úmido e a palma da mão seja de 0,08, qual força a pessoa deve exercer perpendicularmente sobre a porta para que esta aplique em sua mão a força normal mínima necessária para ser possível empurrar a porta para o lado, contando com a força de atrito estático? a) 0,32 N b) 3,20 N c) 32,0 N d) 5,00 N *e) 50,0 N (VUNESP/FMJ-2011.1) - ALTERNATIVA: E Um ioiô possui um circuito elétrico constituído de quatro pequenas lâmpadas. Quando o brinquedo gira, uma mola presa em seu centro é distendida pela inércia do contato metálico preso ao seu outro extremo.

Dado: g = 10 m/s2
a) Faça os diagramas de forças do sistema ciclista + bicicleta, identificando cada uma delas, para ambos os casos (I) e (II). b) Calcule o coeficiente de atrito µ entre a superfície e o pneu para que a bicicleta não saia da pista no caso (I), supondo v = 10m/ s. c) Calcule o valor limite da velocidade v para que a bicicleta não saia da pista no caso (II), supondo θ = 45º. RESPOSTA UFJF/MG-2011.1: a)

caso (I)

caso (II)

Identificação das forças

b) µ = 0,1 c) v = 10√10 m/s ≈ 31,62 m/s (UEM/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 10 (02+08) Uma roldana contém uma corda longa e de massa desprezível. Nas extremidades da corda, estão presas massas de 200 g e 400 g. A roldana move-se para cima, de modo que a massa de 400 g permanece estacionária e a corda fica tensa. Quando a velocidade de subida da roldana é de 4,9 m/s, a roldana é freada abruptamente. Desprezando a massa da roldana e considerando a aceleração da gravidade igual a 9,8 m/s2, assinale o que for correto. 01) No instante de parada da roldana, a tensão na corda é de 1,96 N. 02) Antes da parada da roldana, a aceleração da massa de 200g é de 9,8 m/s2. 04) Se, em um instante de tempo t, a roldana subiu 30 cm, então a massa de 200 g também subiu 30 cm. 08) No instante de parada da roldana, a velocidade da massa de 200 g é de 9,8 m/s. 16) Após a parada da roldana, a massa de 400 g desce com aceleração igual a 4,9 m/s2. 43

Para que o circuito elétrico seja fechado, a mola precisa distender-se em 1 cm, a partir do ponto em que ela se encontra quando relaxada, local que se distancia a 3 cm do centro de rotação do brinquedo. Como a massa do contato elétrico é de 9 gramas e a constante elástica da mola tem valor de 3,6 N/m, a menor velocidade angular necessária para que o ioiô fique iluminado é, em rad/s, a) 2. b) 3. c) 6. d) 9. *e) 10. japizzirani@gmail.com

(UFJF/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A Um motociclista é capaz de fazer uma curva sem girar o guidão, apenas inclinando seu corpo e a motocicleta. Quando inclina seu corpo para a esquerda, por exemplo, a moto vira para a esquerda. Essa manobra só é possível por causa do grande valor do momento angular L , que existe na direção perpendicular à roda da motocicleta, como mostra a figura ao lado. De acordo com a dinâmica da rotação, aponte a alternativa que apresenta uma justificativa CORRETA para esse fenômeno. *a) Ao inclinar a motocicleta, aparece um momento de uma força (torque), que aponta na direção do movimento da motocicleta (saindo do papel). A variação do momento angular, promovida por esse torque, é a responsável pela manobra de curvatura da motocicleta. b) Ao inclinar a moto, aparece um momento de uma força (torque) que aponta na direção radial da curva e promove a manobra de curvatura da motocicleta. c) Ao inclinar a moto, aparece um momento angular que aponta na direção radial da curva e promove a manobra de curvatura da motocicleta. d) Ao inclinar a moto, aparece uma força que aponta na direção do movimento da moto. A variação do momento angular, promovida por essa força, é a responsável pela manobra de curvatura da motocicleta. e) Essa manobra é impossível acontecer, pois, sem girar o guidão, a motocicleta sempre seguirá em linha reta. (ITA/SP-2011.1) - ALTERANTIVA: E Sobre uma mesa sem atrito, uma bola de massa M é presa por duas molas alinhadas, de constante de mola k e comprimento natural 0, fixadas nas extremidades da mesa. Então, a bola é deslocada a uma distância x na direção perpendicular à linha inicial das molas, como mostra a figura, sendo solta a seguir. Obtenha a aceleração da bola, usando a aproximação: (1 + a)α = 1 + αa. a) a = −kx / M b) a = −kx 2/ 2M0 c) a = −kx 2/ M0 d) a = −kx 3/ 2M0 *e) a = −kx 3/ M0
2

(UCS/RS-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um cientista, querendo imitar o Homem-Aranha, herói dos quadrinhos, coloca ventosas de plástico nas mãos e nos joelhos para, com o auxílio delas, escalar a parede de uma sala e ficar de cabeça para baixo, no teto. Se ele conseguir, qual agente físico estará compensando a força peso, fazendo com que o cientista não caia? a) Força elétrica nas ventosas b) Força antigravitacional nas ventosas c) Força adesiva química *d) Pressão atmosférica e) Atração gravitacional da parede (VUNESP/UFSCar-2011.1) - ALTERNATIVA: C Na montagem esquematizada, uma tora de madeira é mantida suspensa e em repouso enquanto se estaciona um caminhão sobre o qual ela será colocada.

F

A intensidade da força de tração sobre a extremidade da corda que está estendida em posição transversal é igual, em relação ao peso da tora, a) à oitava parte do peso da tora. b) à quarta parte do peso da tora. *c) à metade do peso da tora. d) ao peso integral da tora e) ao dobro do peso da tora. (IME/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: C Uma pedra está presa a um fio e oscila da maneira mostrada na figura.

2

(ITA/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: B Um corpo de massa M, inicialmente em repouso, é erguido por uma corda de massa desprezível até uma altura H, onde fica novamente em repouso. Considere que a maior tração que a corda pode suportar tenha módulo igual a nMg, em que n > 1. Qual deve ser o menor tempo possível para ser feito o erguimento desse corpo? a)

√ (n − 1)g √
2nH (n − 1)g nH

2H

*b)

c)

√ 2(n − 1) g
2

d)

√ (n − 2)g √ (n − 1)g
4nH

4nH

e)

Chamando T a tração no fio e θ o ângulo entre o fio e a vertical, considere as seguintes afirmativas: I) O módulo da força resultante que atua na pedra é igual a T.senθ. II) O módulo da componente, na direção do movimento, da força resultante que atua na pedra é máximo quando a pedra atinge a altura máxima. III) A componente, na direção do fio, da força resultante que atua na pedra é nula no ponto em que a pedra atinge a altura máxima. Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s): a) I e II, apenas d) I, II e III b) I e III, apenas e) II, apenas *c) II e III, apenas 44

japizzirani@gmail.com

(UEM/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 23 (01+02+04+16) Analise as alternativas abaixo e assinale o que for correto. 01) 1 kgf é o módulo da força com que o quilograma-padrão é atraído pela Terra, ao nível do mar e a 45º de latitude. 02) Uma grandeza vetorial é completamente caracterizada quando conhecemos seu módulo, direção e sentido. 04) Quando um corpo está em repouso, é necessária a ação de uma força sobre esse corpo, para colocá-lo em movimento. 08) Um corpo somente está em equilíbrio, se nenhuma força atuar sobre ele. 16) A massa de um corpo é a constante de proporcionalidade, entre o módulo resultante de forças que atuam nesse corpo e o módulo da aceleração provocada no corpo, pela ação dessas forças. (UEPG/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: A Todo corpo em repouso, que tende a movimentar-se, tem esta ação dificultada pela força de atrito. Sobre essa força, assinale a alternativa correta. *a) A força de atrito é proporcional à ação normal que a superfície exerce sobre o corpo. b) A força de atrito depende das áreas em contato. c) A força de atrito é anulada após o corpo entrar em movimento. d) A força de atrito atuante num corpo é igual ao produto de seu peso pelo valor do coeficiente de atrito entre as superfícies em contato, independente do ângulo de inclinação das superfícies em contato. e) A força de atrito é sempre constante para um corpo que desliza sobre uma superfície independente de ele estar em movimento ou em repouso. (UEPG/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: D Sobre o movimento circular que um corpo executa, assinale a alternativa correta. a) Se o movimento for uniforme, o vetor velocidade apresenta módulo, direção e sentido constante. b) Para que um corpo execute um movimento circular uniforme é necessário observar a primeira condição de equilíbrio, isto é, que o somatório das forças que atuam sobre o corpo seja nulo. c) Um corpo que executa 1 rpm tem frequência de 60 hertz. *d) Sempre que um corpo executa um movimento circular uniforme, o vetor velocidade terá sua direção alterada continuamente, mantendo seu módulo e ficando submetido à ação de uma força chamada centrípeta. e) Num movimento circular uniforme a velocidade angular do corpo é sempre igual à velocidade escalar desse corpo. UNEMAT/MT-2011.1) - ALTERNATIVA: E Na figura dada, o bloco A está em repouso sob a ação da força horizontal F1 de módulo igual a 12 N, e da força de atrito entre o bloco e a superfície.
A

(IF/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um corpo de 20 kg de massa cai em queda livre de uma altura de 2 m. Considerando a aceleração da gravidade g = 10 m/s2 , é correto afirmar que, durante a queda, o corpo atrai a Terra com: a) força desprezível, aproximadamente zero. b) força menor que 200N. c) força superior a 200N. *d) força igual a 200N. e) uma força cada vez maior à medida que se aproxima do chão. (UFSC-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO
No urbanismo e na arquitetura, a questão da acessiblidade tem recebido grande atenção nas últimas décadas, preocupação que pode ser verificada pela elaboração de normas para regulamentar a acessibilidade. A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), por meio da norma NBR 9050 elaborada no Comitê Brasileiro de Acessibilidade, define: - Acessibilidade: Possibilidade e condição de alcance, percepção e entendimento para a utilização com segurança e autonomia de edificações, espaço, mobiliário, equipamento urbano e elementos. - Rampa: Inclinação da superfície de piso, longitudinal ao sentido de caminhamento. Consideram-se rampas aquelas com declividade igual ou superior a 5%.

A figura apresenta uma rampa com 5% de inclinação, sobre a qual se encontra uma pessoa em pé e parada. Para facilitar a visualização, o desenho não está apresentado em escala.

Dado: g ≅ 10 m/s2

h c
A inclinação das rampas deve ser calculada segundo a seguinte equação:  i é a inclinação, em porcentagem; h é a altura do desnível; h x 100 i = c , na qual :  c é o comprimento da projeção horizontal da rampa.

F2

F1

Considerando as informações acima apresentadas: a) Desenhe e identifique as forças que atuam sobre a pessoa. b) Identifique o tipo de atrito que existe entre a pessoa e a rampa para que ela possa caminhar com segurança sobre a mesma. c) Determine o coeficiente de atrito mínimo para que a pessoa não deslize ao caminhar nesta rampa. Mostre explicitamente o raciocínio matemático utilizado, que deve ser fundamentado em princípios físicos. RESPOSTA UFS-2011.1: → a) N

Caso uma outra força F2 = 3 N, horizontal e contrária ao sentido de F1 seja aplicada no bloco, então, a força resultante no mesmo será: a) 15 N b) 12 N c) 3 N d) 9 N *e) Nula

P

b) Atrito Estático c) µ = 0,05

japizzirani@gmail.com

Fat

P → força peso

N → força de reação normal

Fat → Força de atrito estático

45

(UECE-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um objeto puntiforme se desloca ao longo de uma reta de modo que, num dado sistema de referência, sua velocidade “v” e sua aceleração “a” em quatro instantes de tempo consecutivos sejam tais que: em t = t1, v1 > 0 e a1 > 0; em t = t2, v2 > 0 e a2 < 0; em t = t3, v3 = 0 e a3 > 0; em t = t4, v4 > 0 e a4 = 0. Sobre esse corpo, é correto afirmar que a) nos instantes t2 e t3 o corpo está com velocidade crescente em módulo. b) nos instantes t1 e t4 a resultante das forças atuando no corpo é diferente de zero. c) nos instantes t3 e t4 o corpo sofre uma mudança no sentido de sua velocidade. *d) nos instantes t2 e t3 a resultante das forças atuando no corpo é diferente de zero. (UECE-2011.1) - ALTERNATIVA: C Uma partícula P, de massa m, está presa na periferia de um disco que gira com velocidade angular constante em torno de um eixo horizontal que passa pelo seu centro. Considere esse sistema próximo à superfície terrestre. Sobre o módulo da força resultante que atua na partícula, é correto afirmar que a) quando a partícula passa pelo ponto mais baixo da sua trajetória o módulo é o maior durante o movimento. b) quando a partícula passa pelo ponto mais alto da sua trajetória o módulo é o menor durante o movimento. *c) o módulo é o mesmo em todos os pontos da trajetória. d) o módulo é o menor nos pontos da trajetória em que o vetor velocidade da partícula tem direção vertical. (UEPG/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: C No que se refere a um sistema de forças atuando sobre um corpo, assinale a alternativa correta. a) Um corpo pode estar sob a ação de um sistema de força de resultante nula e mesmo assim não estar em equilíbrio. b) Sempre que uma força é aplicada sobre um corpo fixo, essa força é dissipada não ocorrendo trabalho. *c) A propriedade geral da matéria, pela qual um corpo é incapaz de modificar seu estado natural (repouso ou movimento) sem que sobre ele atue uma causa externa, é chamada de inércia. d) Se sobre um corpo atuarem duas forças de mesmo módulo, mesma direção e com sentidos opostos, cujas linhas de forças são paralelas, o corpo estará em equilíbrio. e) De acordo com a 3a Lei de Newton “a toda ação corresponde um reação”, pode-se entender que todos os corpos estão em equilíbrio quando uma força atua sobre eles, pois a ação é neutralizada pela reação.
(FEI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um paralelepípedo de granito de massa m = 200 kg encontra-se em repouso sobre uma superfície horizontal. Sabe-se que o coeficiente de atrito estático entre o paralelepípedo e o solo é µe=1,2 e o coeficiente de atrito cinético entre o paralelepípedo e o solo é µc = 0,9. Qual é a mínima força horizontal a ser aplicada sobre o paralelepípedo para que este entre em movimento? (Considere g = 10 m/s2.) a) 1 600 N *d) 2 400 N b) 1 800 N e) 2 800 N c) 2 000 N

(FEI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E Uma massa m = 50 kg está suspensa por 3 cabos, conforme indicação abaixo.
37º

Considerar: g = 10 m/s2 sen 37º = cos 53º = 0,6 cos 37º = sen 53º = 0,8

m

Se a massa se encontra em repouso, qual é a tração no cabo horizontal? a) T = 500 N d) T = 375 N b) T = 400 N *e) T = 667 N c) T = 300 N (FEI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E No esquema abaixo sabe-se que mA = 5 kg, mB = 10 kg, a tração no fio é de T = 50 N e F = 183,30 N.

53º

A B
37º

F

Nessas condições, qual é a força de contato (normal) entre o bloco B e a superfície horizontal sobre a qual o bloco está apoiado? Considerar: a) 150 N b) 100 N g = 10 m/s2 c) 80 N sen 37º = cos 53º = 0,6 d) 50 N cos 37º = sen 53º = 0,8 *e) 0 (UFRGS/RS-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um cubo maciço e homogêneo, cuja massa é de 1,0 kg, está em repouso sobre uma superfície plana horizontal. O coeficiente de atrito estático entre o cubo e a superfície vale 0,30. Uma força F, horizontal é então aplicada sobre o centro de massa do cubo. (Considere o módulo da aceleração da gravidade igual a 10 m/s2) Assinale o gráfico que melhor representa a intensidade f da força de atrito estático em função da intensidade F da força aplicada. d) f (N) a) f (N)
3
3

2 1 0 1 2 3 F (N)

2 1 0 1 2 3 F (N)

b) f (N)

3 2 1 0 1 2 3 F (N)

e) f (N)

3 2 1 0 1 2 3 F (N)

(UECE/URCA-2011.1) - ALTERNATIVA: E Levantar-se pelo cadarço do tênis puxando-o para cima é uma impossibilidade real. A explicação desse fato devese a uma lei, identificada como: a) Lei de Coulomb. b) Lei de Ampère. c) Lei de Kirchoff. d) 1ª Lei Kepler. *e) Lei da ação e reação de Newton. japizzirani@gmail.com

*c) f (N)

3 2 1 0 1 2 3 F (N)

46

(VUNESP/UEA-2011.1) - ALTERNATIVA: B A análise dimensional é uma ferramenta importante no estudo das relações entre as grandezas físicas envolvidas nos fenômenos físicos. Considere que três grandezas A, B e C sejam medidas, no SI, respectivamente em m3, m/s2, e kg/m3. Uma quarta grandeza D, dada por D = A·B·C, representa uma a) velocidade. d) pressão. *b) força. e) densidade. c) aceleração. (VUNESP/UEA-2011.1) - ALTERNATIVA: 62 D; 63 A Instrução: Leia o texto para responder às questões de números 62 e 63. A figura mostra a vista superior de um trecho plano, horizontal e circular de uma rodovia, e dois veículos A e B, inicialmente nas posições indicadas, que se movem no sentido anti-horário, com velocidades constantes, em módulo.

(VUNESP/UEA-2011.1) - ALTERNATIVA: D Uma senhora empurra um carrinho de supermercado de massa total 80 kg por uma ladeira plana, em linha reta, mantendo sua velocidade constante, como mostra a figura 1. Percebendo a dificuldade da senhora, um rapaz passa a ajudá-la puxando o carrinho para cima com uma força paralela à rampa, constante e de intensidade F, conforme a figura 2.
figura 1 figura 2 F

carrinho subindo em movimento uniforme

carrinho subindo com aceleração 0,25 m/s2

X

RB

Y

A

Desprezando qualquer força de atrito, a intensidade de F, aplicada pelo rapaz, para que o carrinho adquira uma aceleração escalar constante de módulo 0,25 m/s2 é, em N, igual a a) 4. b) 8. c) 16. *d) 20. e) 24. (IF/SC-2011.1) - ALTERNATIVA: A e E (QUESTÃO ANULADA) Nas corridas de automobilismo, como a Fórmula 1, por exemplo, os pilotos têm que trabalhar muito junto com seus engenheiros para encontrar o equilíbrio perfeito para o carro: equilíbrio entre os trechos de retas e os trechos com curvas.

45º RA B

O veículo A, de massa 800 kg, move-se sobre uma circunferência de raio RA = 80 m, com velocidade VA = 10 m/s. O veículo B move-se sobre uma circunferência de raio RB = 120 m, com velocidade VB. 62. Para que A e B cheguem simultaneamente sobre o segmento XY indicado na figura, é necessário que VB seja, em m/s, igual a a) 15. *d) 30. b) 20. e) 35. c) 25. 63. A intensidade da componente radial da força de atrito que atua sobre o carro A enquanto ele faz a curva é, em N, igual a *a) 1 000. d) 1 375. b) 1 125. e) 1 500. c) 1 250.
Imagem disponível em: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/f/f6/lewis_ Hamilton_overtaking_Vitaly_Petrov_2010_Malaysia.jpg. Acesso em 26 dez. 2010

(VUNESP/UNICASTELO-2011.1) - ALTERNATIVA: D Com apoios sobre uma viga horizontal, montou-se o sistema esquematizado a seguir.

Nas curvas o carro de Fórmula 1 tem que ter a melhor aderência possível para não derrapar, e conseguir, assim, vencer as curvas com a maior velocidade possível. Já nas retas esta aderência não é tão necessária e acaba por “frear” os carros, impedindo que os mesmos atinjam velocidades ainda maiores. A força necessária para que um carro faça uma curva é denominada de força centrípeta, que impõem ao carro uma aceleração centrípeta,
2 cujo módulo é dado por v , em que v é o módulo da velocidade R

F

do carro, e R é o raio da curva descrita pelo mesmo. Para um carro fazer uma curva sem derrapar, o piloto deve...

A intensidade da força horizontal que deve ser aplicada sobre o cabo, para que o corpo de peso 2 400 N seja mantido em equilíbrio estático, sem tocar no chão, tem valor, em N, de *d) 1 200. a) 400. e) 1 600. b) 600. c) 800.
japizzirani@gmail.com

*a) diminuir o módulo da sua velocidade angular. b) aumentar o módulo da sua velocidade. c) diminuir o raio de curvatura da sua trajetória, ou seja, fazer a curva mais fechada. d) aumentar o módulo da sua velocidade angular. *e) aumentar o raio de curvatura da sua trajetória, ou seja, fazer a curva mais aberta.
47

(UNIFENAS/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: B No interior de um elevador, encontra-se um dinamômetro preso por uma das extremidades ao teto, enquanto que na outra há um objeto de massa 20 kg, onde a aceleração local da gravidade vale 10 m/s2 e, sua indicação é de 250 N. Assinale a classificação do movimento que pode representar a situação descrita. a) subindo em movimento uniforme; *b) descendo em movimento retardado; c) retrógrado e retardado; d) descendo acelerado; e) queda livre. (IFG/GO-2011.1) - ALTERNATIVA: C O bloco A está na iminência de movimento de descida, quando equilibrado pelo bloco B, como mostra a figura. Os fios e as polias são ideais e o coeficiente de atrito estático entre o bloco A e a superfície de apoio é 0,2.

(IFG/GO-2011.1) - ALTERNATIVA: E Uma caixa de massa 2,0 kg, colocada sobre uma superfície ho→ rizontal, é puxada por uma força F , horizontal e de intensidade inicialmente igual a 8 N. Considere g = 10 m/s2 e o coeficiente de atrito entre a caixa e a superfície igual a 0,50.
F

Analise as proposições a seguir: I. A reação normal da superfície sobre a caixa tem intensidade 20 N. → II. Aumentando-se o valor de F até 10 N, a caixa ainda permanece em repouso. → III. Se F tem módulo 12 N, a caixa tem aceleração de 1,0 m/s2. Estão corretas: a) Somente a proposição I. b) Somente a proposição II. c) Somente a proposição III. d) Somente as proposições I e II. *e) Todas as proposições. (CESGRANRIO/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: B Uma esfera de massa igual a 3 kg está amarrada a um fio inextensível e de massa desprezível. A esfera gira com velocidade

A B

constante em módulo igual a 4√ 6 m/s, formando um cone circu15 lar imaginário, conforme a figura abaixo.

θ
Considerando a massa do bloco A igual a 50 kg, cos θ = 0,6 , sen θ = 0,8 e g = 10 m/s2, podemos afirmar que a massa do bloco B, em kg, é: a) 18 b) 32 *c) 68 d) 100 e) 82
(VUNESP/UFTM-2011.1) - RESPOSTA: a) T = 5 000 N b) N = 621 N No dia 5 de agosto de 2010, um desmoronamento ocorrido na mina de cobre de São José, no norte do Chile, deixou 33 mineiros isolados a 700 m de profundidade. O resgate teve início 69 dias depois, por meio de uma cápsula com a forma aproximada de um cilindro que, puxada por um cabo, subia por um túnel aproximadamente na vertical, levando os mineiros, um a um, para a superfície. Cada mineiro foi levado à superfície com uma velocidade constante de 0,7 m/s, mas que poderia dobrar ou triplicar em caso de emergência. Considere que, em um dos resgates, a massa total da cápsula mais a pessoa transportada era de 320 kg e que a intensidade da força de atrito aplicada pela parede lateral do túnel sobre a cápsula enquanto ela subia à superfície foi de 1 800 N. a) Determine a intensidade da força de tração aplicada pelo cabo à cápsula, para levála à superfície, nas condições do problema. b) Admita que, numa situação de emergência no resgate de um mineiro de 60 kg, tenha sido necessário aumentar a velocidade de subida da cápsula de 0,7 m/s para 2,1 m/s, em 4 s. Determine, nesse intervalo de tempo, qual teria sido a intensidade da força média aplicada pelo piso da cápsula sobre os pés do mineiro transportado. Adote g = 10 m/s2.
japizzirani@gmail.com

α

c) 600π

O fio permanece esticado durante todo o movimento, fazendo um mesmo ângulo α com a vertical, cuja tangente é 8/15. A componente horizontal da tração no fio vale 16 N e é a força centrípeta responsável pelo giro da esfera. O volume do cone imaginário, em cm3, é a) 280π d) 960π *b) 320π e) 1800π

(SENAI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E A “balança de peixeiro” consiste em uma mola com um gancho na sua extremidade inferior, onde é colocado o produto que será comercializado. Se para um “peso” padrão de 0,5 Kg a mola sofre um alongamento de 2 cm, então para um “peso” de 4 Kg o alongamento da mola será de a) 4 cm. d) 12 cm b) 6 cm. *e) 16 cm. c) 8 cm. (SENAI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: A Dois blocos apoiados sobre uma superfície plana sem atrito sofrem a ação de uma força horizontal constante, de intensidade 100 N, como indica a figura.
100 N 12 kg 8 kg

A aceleração, em m/s², adquirida pelos blocos vale *a) 5. d) 10. b) 7. e) 12. c) 8.
48

(SENAC/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: D O movimento retilíneo de um corpo de massa 20 kg é descrito pelo gráfico velocidade vesus tempo.
v (m/s) 30 20

VESTIBULARES 2011.2
(UDESC-2011.2) - ALTERNATIVA: C A figura representa um bloco de massa m que se encontra sobre um plano inclinado, sob a ação de uma força constante F, cuja direção e sentido são os indicados na figura. Sendo µe e µc os coeficientes de atrito estático e cinético, respectivamente, entre o bloco e a superfície inclinada do plano; “a” a aceleração e “v” a velocidade do bloco; “g” o valor da aceleração local da gravidade:

m
0 4,0 8,0 t (s)

F

No intervalo de tempo de 4,0 s a 8,0s, a intensidade da força resultante sobre o corpo é, em newtons, a) 100 b) 80 c) 60 *d) 50 e) 8,0

θ
Assinale a alternativa incorreta. a) a = gsen θ − F/m − µe gcos θ = 0 ; v = 0 b) a = gsen θ − µc gcos θ − F/m = 0 ; v = constante *c) a = gsen θ − F/m − µc gcos θ 0 ; v = constante d) a = - gsen θ − µc gcos θ + F/m = 0 ; v = constante e) a = F/m − gsen θ − µc gcos θ 0; v constante 2kL .(tg θ − sen θ) g Um passarinho pousa no ponto médio de um fio elástico de massa desprezível e constante elástica k , esticado horizontalmente entre duas paredes separadas por uma distância L . Sob a ação de seu peso, o fio passa a formar um ângulo θ com a horizontal. Determine a massa do passarinho em função de θ , k , L e da aceleração da gravidade g . (UFG/GO-2011.2) - RESPOSTA: m =
(UNIFOR/CE-2011.2) - ALTERNATIVA: B O carrossel é um dos brinquedos preferidos da garotada nos parques de diversões de todo o mundo. Ele consiste em uma plataforma circular que gira em torno de um eixo vertical com uma velocidade angular constante ω e, fixados nesta base, estão as cadeiras ou os cavalinhos.

Imagine que você está rodando num destes e visualiza o seu amigo, que também está girando numa cadeira situada a uma distância igual ao diâmetro do carrossel. Como você o vê sempre à mesma distância, observa que ele está em repouso em relação a você. Desta observação, você conclui que: a) Existem duas forças atuando sobre ele, centrípeta Fcp e centrífuga Fcf, que é o par ação e reação da terceira Lei de Newton. *b) Existe somente uma força, que é a centrípeta Fcp e o aparente repouso do seu amigo não justifica o uso das Leis de Newton, uma vez que você não é um observador inercial. c) Existe somente uma força, que é a centrífuga Fcf, atuando sobre o seu amigo e esta é constante, aponta na direção do raio do carrossel e para fora. d) Não existe nenhuma força atuando sobre o seu amigo, pois ele está parado em relação a você e assim a força resultante sobre ele é nula. e) Nas circunstancias apresentadas, nada você pode concluir a respeito das forças que atuam sobre o seu amigo.

japizzirani@gmail.com

49

(UNESP-2011.2) - ALTERNATIVA: B Um lustre está pendurado no teto de uma sala por meio de dois fios inextensíveis, de mesmo comprimento e de massas desprezíveis, como mostra a figura 1, onde o ângulo que cada fio faz com a vertical é 30º. As forças de tensão nos fios têm a mesma intensidade.

figura 1

figura 2

(UNIFOR/CE-2011.2) - ALTERNATIVA: C Um rotor é um cilindro oco de raio R muito comum em parques de diversões. Ele funciona da seguinte forma: uma pessoa entra no cilindro e fica em pé, encostada na parede interna. O cilindro começa a girar até atingir uma determinada velocidade escalar que a partir daí se mantém constante. Então o piso do cilindro é abaixado, mas a pessoa não desliza em relação à parede interna do rotor devido ao atrito estático existente entre a parede e a pessoa. Dois amigos discutem sobre a segurança do rotor
Rapaz, é seguro! Eu te garanto. Tá louco, cara. Você é magrinho, mas eu sou mais pesado. De repente eu escorrego e a queda é feia. Não viu a profundidade do buraco?

Considerando cos 30º ≅ 0,87, se a posição do lustre for modificada e os fios forem presos ao teto mais distantes um do outro, de forma que o ângulo que cada um faz com a vertical passe a ser o dobro do original, como mostra a figura 2, a tensão em cada fio será igual a a) 0,50 do valor original. *b) 1,74 do valor original. c) 0,86 do valor original. d) 2,00 do valor original. e) 3,46 do valor original. (UNESP-2011.2) - ALTERNATIVA: D Observe a tirinha.
Puxa, como eu queria não ter peso! Isso é muito fácil!

Por que ambos ficarão “colados” na parede do cilindro e não escorregarão? a) Porque o coeficiente de atrito estático entre a parede do cilinR2 g V b) Porque o coeficiente de atrito estático entre a parede do cilinVg dro e os seus passageiros é: µmín = R *c) Porque o coeficiente de atrito estático entre a parede do cilinRg dro e os seus passageiros é: µmín = 2 V d) Porque o coeficiente de atrito estático entre a parede do cilinRg dro e os seus passageiros é: µmín = V dro e os seus passageiros é: µmín = e) Nenhuma das respostas anteriores é correta. (UNIMONTES/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: D Um bloco de massa m, com velocidade de módulo V, desloca-se sobre uma superfície de coeficiente de atrito dinâmico µ (veja a figura). V m d Após sofrer um deslocamento d, sua velocidade assume módulo que é a metade da velocidade inicial. Adotando-se o módulo da aceleração da gravidade como g, o coeficiente de atrito dinâmico será a) v2 / 8g d . c) 3v2 / g d . b) 3v / 8g d . *d) 3v2 / 8g d . 50 V/ 2 m

(www.cbpf.br/~caruso)

Uma garota de 50 kg está em um elevador sobre uma balança calibrada em newtons. O elevador move-se verticalmente, com aceleração para cima na subida e com aceleração para baixo na descida. O módulo da aceleração é constante e igual a 2 m/s2 em ambas situações. Considerando g = 10 m/s2, a diferença, em newtons, entre o peso aparente da garota, indicado na balança, quando o elevador sobe e quando o elevador desce, é igual a a) 50. *d) 200. b) 100. e) 250. c) 150. (UECE-2011.2) - ALTERNATIVA: A Um bloco de massa 2 kg, próximo à superfície da Terra, desliza subindo um plano inclinado de 30° sob a ação de uma força constante e da força peso. Desprezando-se todas as forças de atrito e assumindo–se a aceleração devida à gravidade como sendo constante, se a aceleração do bloco tem módulo 1 m/s2, o módulo da força resultante nessa massa, em N, vale *a) 2. b) 0,5. c)

√3 .
2

d) 1. japizzirani@gmail.com

(VUNESP/UNICID-2011.2) - ALTERNATIVA: B Uma caixa apoiada horizontalmente em uma plataforma é obrigada a mover-se, sem atrito, devido à ação de uma segunda caixa, oca, que contém um pequeno corpo esférico massivo pendurado em seu interior.

(VUNESP/UNICID-2011.2) - ALTERNATIVA: D Um marceneiro deseja dar o mesmo acabamento a três blocos de madeira idênticos, mantendo-os juntos e sem escorregamentos com a ajuda de uma de suas ferramentas preferidas, o “sargento”.

Repentinamente, no instante indicado por t, o fio, que prende o pequeno corpo esférico ao topo da caixa oca, se rompe, permitindo que ele caia pelo interior da caixa oca.

A análise da aceleração a que a caixa sobre o plano horizontal está submetida antes do rompimento do fio e durante o tempo em que o pequeno objeto cai pelo interior da caixa oca é melhor representada pelo gráfico: a)
Aceleração

Enquanto ajusta os blocos de madeira, percebe que afrouxando o aperto do “sargento”, o bloco central é o primeiro a escorregar, movido exclusivamente pelo seu peso. Se a menor força do “sargento”, que não permite o movimento dos blocos, tem intensidade de 40,00 N, e sabendo-se que cada bloco tem massa de 2,00 kg, pode-se deduzir que o coeficiente de atrito entre duas peças dessa madeira vale Dado: Aceleração da gravidade = 10 m/s2 a) 0,10. (b) 0,15. c) 0,20. *d) 0,25. e) 0,40. (UNIMONTES/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: C Uma mola, de constante elástica k e comprimento natural d (sem ser esticada ou comprimida), é fixada em um teto, tendo um bloco de massa m fixado na outra extremidade. O bloco, então, deforma a mola até atingir o equilíbrio e um comprimento total L (veja a figura). Admitindo-se que a aceleração da gravidade possui módulo g, pode-se afirmar CORRETAMENTE que a) k = mg : é que, no equilíbrio, a força L elástica anula o efeito da força-peso.
b) a soma de forças nunca é nula. mg : é que, no equilíbrio, a força *c) k = L−d elástica anula o efeito da força-peso.
d) a força elástica é sempre menor que a força-peso e é por isso que a mola estica.

d) Aceleração

t

Tempo

t

Tempo

d L

*b) Aceleração

e) Aceleração

m

t

Tempo

t

Tempo

c)

Aceleração

(ACAFE/SC-2011.2) - ALTERNATIVA: A Em uma atividade experimental, um estudante prende na parede três dinamômetros idênticos, 1, 2 e 3, como indica a figura abaixo. Nos três casos, a força aplicada tem módulo igual a F e, entre as cordas e as roldanas, se despreza o atrito.

t

Tempo

(FEI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: B No sistema esquematizado abaixo, fios e polias são ideais.

1

2

Sabendo-se que a massa do corpo 1 é o dobro da massa do corpo 2, qual é o módulo da aceleração do corpo 1? Adotar g = 10 m/s2. a) 2,5 m/s2 *b) 3,3 m/s2 c) 5,0 m/s2 d) 10,0 m/s2 e) 20,0 m/s2
japizzirani@gmail.com

Nessa situação, assinale a alternativa correta que completa as lacunas da frase a seguir. A leitura do dinamômetro 1 é _________ a leitura do dinamômetro 2 que, por sua vez, é _________ a leitura do dinamômetro 3. *a) igual - igual b) maior que - maior que c) menor que - menor que d) igual - maior que
51

(ACAFE/SC-2011.2) - ALTERNATIVA: B Visando a padronização global, foi oficializado o Sistema Internacional de Unidades (SI) do qual o Brasil é signatário. Supondo que as unidades fundamentais do SI fossem modificadas de forma que: a nova unidade de massa kg’ passe a ser 0,5 vezes o valor do kg atual; a nova unidade de comprimento m’ passe a ser 2 vezes o valor da unidade atual m, e a nova unidade de tempo s’ passe a ser 0,25 vezes o valor da unidade atual s. Nessa situação, assinale a alternativa correta que apresenta a relação entre a nova unidade de força N’ e a unidade atual N. a) 8 *b) 16 c) 4 d) 2 (FEI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: C Em uma pedreira, um bloco de granito de massa m = 3,0 ×103 kg é puxado por um trator em uma superfície horizontal por uma corrente também na horizontal. Sabe-se que o trator possui velocidade constante de 5,0 km/h e que o coeficiente de atrito entre o bloco e o solo é µ = 1,5, determinar qual é a força exercida na corrente. Obs.: Desprezar o peso da corrente e considerar g = 10 m/s2. a) 15 kN b) 30 kN *c) 45 kN d) 50 kN e) 75 kN (MACKENZIE/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: B No esquema abaixo, a polia e o fio são considerados ideais e os corpos A e B se deslocam com velocidade escalar constante e igual a 2,0 m/s.

(UGF/RJ-2011.2) - ALTERNATIVA: B Uma mola de constante elástica k1 = 100 N/m é colocada em série com outra mola de constante elástica k2 = 50 N/m. O conjunto é utilizado para manter suspenso um peso de massa 1 kg. A deformação, aproximada, em cada uma das molas, em metros, é, respectivamente, Dado: g = 10 m/s2 a) 0,1 e 0,1 *b) 0,1 e 0,2 c) 0,2 e 0,2 d) 0,3 e 0,2 e) 0,3 e 0,3 (CEFET/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: A No interior de um elevador, uma pessoa mantém suspensa uma sacola de massa m, por uma alça que pode suportar uma tensão máxima Tmax sem se romper. Num local onde a aceleração da gravidade é igual a g, a intensidade mínima do vetor aceleração desse elevador necessária para que a alça se rompa é expressa por *a) (Tmax / m) – g . b) (g.Tmax).m . c) (m.Tmax) / g . d) m – (Tmax.g) . (CEFET/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: B A figura mostra os blocos 1 e 2, com massas iguais a 8,0 e 10kg, respectivamente, ligados por um cordel em um plano inclinado.

1 53º

2

Desprezando-se as massas da polia e do cordel, assim como os atritos, a aceleração dos blocos, em m/s2, é igual a a) 1,0. *b) 2,0. Aceleração da gravidade: g = 10 m/s2 c) 3,0. sen 53° = 0,80 e cos 53° = 0,60 d) 4,0. e) 5,0.

Sabendo-se que a quantidade de movimento do corpo A tem módulo 3,0 kg.m/s e que a massa do corpo B é 10 kg, o coeficiente de atrito dinâmico entre sua base de apoio e o plano horizontal de deslocamento é a) 0,10 *b) 0,15 c) 0,20 d) 0,25 e) 0,30 (CEFET/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: C Um bloco é puxado, sobre uma superfície horizontal, por uma força F como mostra o diagrama. A força de atrito cinético entre a superfície e o corpo é igual a 5,0 N e o movimento é retilíneo uniforme. F
60º

(VUNESP/UFTM-2011.2) - ALTERNATIVA: B A empilhadeira, mostrada na figura, está parada sobre uma superfície plana e horizontal de um galpão, com três caixas A, B e C, também em repouso, empilhadas em sua plataforma horizontal.

(www. gartic.com.br/desenhos)

Sabendo que a massa da caixa A é 100 kg, a massa da caixa B é 90 kg e que a massa da caixa C é 50 kg, e considerando g = 10 m/s2, as intensidades das forças que a caixa C exerce sobre a caixa B, que a caixa B exerce sobre a caixa A e que a caixa A exerce sobre a plataforma da empilhadeira valem, respectivamente, em N, a) 900, 500 e 1 000. *b) 500, 1 400 e 2 400. c) 1 000, 500 e 900. d) 1 400, 1 900 e 2 400. e) 2 400, 1 900 e 1 000.

O módulo da força F, em newtons, é igual a a) 20. b) 15. *c) 10. d) 5,0. japizzirani@gmail.com

52

(VUNESP/UFTM-2011.2) - ALTERNATIVA: E Em 1971, no final da última caminhada na superfície da Lua, o comandante da Apollo 15, astronauta David Scott, realizou uma demonstração ao vivo para as câmeras de televisão, deixando cair uma pena de falcão de 0,03 kg e um martelo de alumínio de 1,32 kg. Assim ele descreveu o experimento: Bem, na minha mão esquerda eu tenho uma pena, na minha mão direita, um martelo. Há muito tempo atrás Galileu fez uma descoberta muito significativa sobre objetos em queda em campos gravitacionais, e nós pensamos: que lugar seria melhor para confirmar suas descobertas do que na Lua? Eu deixarei cair a pena e o martelo (...) Depois de abandonados simultaneamente e da mesma altura a pena e o martelo, Scott comentou: O que acham disso? Isso mostra que o Sr. Galileu estava correto em sua descoberta. A descoberta de Galileu, comprovada pelo astronauta David Scott na superfície da Lua, foi de que: a) na Lua não há gravidade e, portanto, a pena e o martelo flutuaram. b) em queda livre, um corpo mais pesado, como o martelo, chega ao solo em menos tempo do que um mais leve, como a pena. c) ambos os objetos chegam juntos ao solo, pois como a gravidade lunar é desprezível, não importa qual objeto tem maior massa. d) na ausência de resistência do ar, o corpo mais pesado (martelo) chega primeiro ao solo, pois a gravidade de um planeta é diretamente proporcional à massa do corpo que cai. *e) na ausência de resistência do ar, mesmo com massas diferentes, eles levam o mesmo intervalo de tempo para chegar ao solo, pois caem com a mesma aceleração. (IF/CE-2011.2) - ALTERNATIVA: E No sistema da figura a seguir, os fios são ideais, o bloco apresenta peso de 330 N e cada polia pesa 10 N. A força vertical mínima exercida pelo homem, para puxar o bloco 50 cm para cima, é (Despreze qualquer forma de resistência ao movimento do bloco)

(PUC/PR-2011.2) - ALTERNATIVA: D Considere um veículo que realiza uma curva fechada e analise as assertivas a seguir: I. O veículo é um referencial inercial. II. Os passageiros tendem a manter-se em uma trajetória retilínea. III. Os passageiros são arremessados para fora da curva se não houver forças que os mantenham dentro do veículo. Está(ão) CORRETA(S): a) Somente a assertiva I. b) Todas as assertivas. c) Somente a assertiva III. *d) Somente as assertivas II e III. e) Somente a assertiva II. (PUC/PR-2011.2) - ALTERNATIVA: B Uma mulher, usando um sapato de salto alto como o mostrado na figura abaixo, caminha pela calçada de um parque. A área de contato do salto com o chão (A) é 300 vezes menor que a área de apoio da planta do pé (B).

A

B

Dado esse contexto, analise as alternativas abaixo e assinale a CORRETA: a) Supondo que, quando a mulher para apoiada sobre os dois pés, seu peso está distribuído igualmente sobre A e B. Pode-se afirmar que a pressão exercida é igual tanto por A quanto por B. *b) Se a área de contato do salto com o chão (A) aumentar, a pressão exercida por A sobre o chão deve diminuir. c) Se a área de contato da planta do pé (B) aumentar, a pressão exercida por ela sobre o chão também aumenta. d) No Sistema Internacional de Unidades (SI), a unidade de pressão é a atmosfera. e) Quando ela apoia o salto no chão, a força exercida em A é maior do que a força que seria exercida caso ela estivesse apoiada sobre B. (IF/CE-2011.2) - ALTERNATIVA: E Com relação aos conceitos de dinâmica, assinale a opção verdadeira: a) Inércia é a tendência de um corpo sair do repouso e entrar em movimento uniformemente variado. b) A massa de um corpo tem o valor numérico do seu peso. c) Ao frear um carro, o motorista é pressionado contra o banco. d) Quando o carro contorna uma curva, o motorista tem a sensação de ser empurrado para o centro da curva. *e) Quando um carro é acelerado em uma reta, o motorista tem a sensação de ser empurrado para trás. (IF/CE-2011.2) - ALTERNATIVA: D A atração que a Terra exerce sobre corpos próximos à sua superfície é conhecida como atração gravitacional. Considere que você lance verticalmente uma pedra para cima. É correto afirmar-se que, a) tanto na subida, quanto na descida, as velocidades da pedra permanecem constantes. b) na subida, a velocidade da pedra aumenta e, na descida, diminui. c) na subida, a velocidade da pedra aumenta e, na descida, permanece constante. *d) a velocidade da pedra diminui na subida e aumenta na descida. e) a velocidade da pedra diminui na subida e na descida. 53

a) 330 N. b) 165 N. c) 110 N. d) 60 N. *e) 50 N. japizzirani@gmail.com

(UFU/MG-2011.2) - RESOLUÇÃO NO FINAL DA QUESTÃO Na atualidade, têm-se difundido exercícios de alongamento e respiração conhecidos como Pilates. Algumas das atividades são realizadas em aparelhos específicos, muitos dos quais empregam molas em seu funcionamento. O gráfico abaixo revela a intensidade de força F que age sobre as molas, devido à deformação (x). No instrumento para exercícios com as pernas, a mola se comporta segundo a curva A, ao passo que, em outro, para exercitar os braços, a mola se comporta segundo a curva B. F (N)

(VUNESP/FTT-2011.2) - ALTERNATIVA: A É comum, em arquitetura, observarmos a Física aplicada na construção do belo. O aumento do número e tamanho de vitrais em grandes catedrais trouxe a necessidade da criação de um genioso acessório, capaz de anular as forças laterais provenientes da abóbada sobre as frágeis paredes. Conhecido como arcobotante, esse implemento arquitetônico assemelha-se a uma coluna construída externamente à edificação.

ABÓBODA

ARCOBOTANTE

B 60

30

A

θ
F

5

6

x (cm)
O desenho mostra um detalhe em que a força exercida pela abóbada sobre a parede lateral é representada pelo vetor de módulo F. No mesmo ponto, vê-se o arcobotante tocando a parede e cumprindo sua função. Com base nesse desenho, pode-se dizer que a força exercida pelo arcobotante sobre a parede pode ser representada por um vetor de direção *a) horizontal, voltado para o interior da construção, e de intensidade F.sen θ. b) horizontal, voltado para o interior da construção, e de intensidade F.cos θ. c) horizontal, voltado para o exterior da construção, e de intensidade F.sen θ. d) horizontal, voltado para o exterior da construção, e de intensidade F.cos θ. e) vertical, voltado para cima, e de intensidade F.tg θ.

a) Supondo que, para o exercício com as pernas, sejam necessárias molas “mais firmes”, ao passo que, para os braços, utilizem-se molas “mais maleáveis”, avalie se a forma como elas estão empregadas nos respectivos instrumentos está correta ou não e explique sua resposta. b) Para uma pessoa distender 50 cm a mola usada no exercício com as pernas, que força deverá aplicar? RESOLUÇÃO OFICIAL UFU/MG-2011.2: a) As molas estão empregadas de forma errada e invertida, pois a mola da curva “A” sofre uma deformação maior com uma força menor se comparada com a mola da curva “B”. Como a mola para as pernas devem ser “mais firme”, recomenda-se que use a representada pela curva “B”. Para o braço, a mola cujo comportamento é expresso pela curva “A”. b) A mola em questão é a da curva A. F = K. x 30 = k. 0,06, Logo, k = 500 N/m Portanto, para distendê-la em 50 cm ou 0,5 m: F = 500. 0,5 F = 250N (IF/SC-2011.2) - ALTERNATIVA: C Numa situação bastante comum, imagine-se dentro de um carro em uma rodovia retilínea, onde você possa observar o velocímetro indicando 90 km/h. Sendo que a oscilação do ponteiro é muito pequena, considera-se a velocidade constante. Conforme consta no manual do fabricante, a massa desse automóvel é de 930 kg. Com base nas informações dadas e as leis de Newton, assinale a alternativa CORRETA. a) Como a velocidade é constante tem-se uma aceleração bem pequena, o que não nos permite estimar a aceleração, e assim poder calcular a força produzida pelo motor. b) A força que o motor fornece ao automóvel é de 83.700 N. *c) Mesmo que o pedal do acelerador esteja sendo pressionado, a aceleração do carro é nula, pois a velocidade é constante, logo, a força resultante é zero. d) Conforme a 2ª de Lei de Newton, onde Fr = m.a, a força gerada pelo automóvel não pode ser calculada, já que o enunciado não informou o valor da aceleração. e) A força imposta pelo motor para mover o veículo para frente é bem maior que a força oposta do atrito do solo mais o atrito do vento, pois pela 3ª Lei de Newton: toda ação produz uma reação de mesmo módulo, mesma direção, porém, de sentido contrário.
japizzirani@gmail.com

(UDESC-2011.2) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Paulo e Pedro são dois grandes amigos e decidem fazer uma aposta. Paulo alega colocar uma caixa com massa de 0,80 kg encostada na frente de um carrinho, como mostra a figura, sem que a caixa caia no chão; Paulo garante que não fará uso de ganchos, cordas, prendedores, parafusos, ímãs, colas ou qualquer tipo de adesivo. Quando Pedro aceita a aposta, Paulo começa a empurrar o carrinho no sentido indicado na figura. O coeficiente de atrito estático entre a caixa e o carrinho é 0,80. (g = 10 m/s2)

0,80 kg

Em relação à situação apresentada: a) represente as forças que atuam sobre a caixa; b) encontre o menor valor da aceleração com a qual Paulo vencerá a aposta. RESPOSTA UDESC-2011.2: a)
F

fat P

b) a = 12,5 m/s2

54

(UDESC-2011.2) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um acadêmico de física decide montar um dispositivo para medir a aceleração ou desaceleração de um carro. Esse dispositivo consiste em uma mola de constante elástica K = 20 N/m presa a um bloco de massa 50 g que desliza sobre uma superfície sem atrito, conforme mostra a figura abaixo. Ao posicionar esse dispositivo horizontalmente no painel do carro, observa-se que há um deslocamento do bloco, comprimindo ou distendendo a mola quando se acelera ou desacelera o carro em uma pista plana.

(VUNESP/UFTM-2011.2) - RESPOSTA: a) v = 1,0 m/s b) ∆t = 5 s Com muita dificuldade, Dona Maria vai conduzindo seu carrinho pelos corredores do supermercado.

R (N)

20

0

2,5

10

d (m)

a) Ao arrancar em um sinaleiro, nota-se que o dispositivo distende 1,0 cm em relação à posição de equilíbrio. Qual a velocidade final em Km/h do carro após 5 s? Considere que a aceleração se mantenha constante durante toda a arrancada. b) Após o carro atingir a velocidade máxima e mantê-la constante, e considerando que haja um pequeno deslocamento do bloco em torno da posição de equilíbrio, qual será o período de oscilação em segundos do dispositivo? (Considere π = 3) c) O período de oscilação irá variar com a aceleração ou desaceleração do carro? Explique. RESPOSTA UDESC-2011.2: a) v = 72 km/h b) T = 0,3 s c) Não. A massa do bloco e a constante elástica da mola não mudaram. (IF/SC-2011.2) - ALTERNATIVA: E O atrito tem uma conotação bem negativa. É visto como algo que só atrapalha. Isso é facilmente observado nos esportes como natação, ciclismo e, até mesmo, nas competições automobilísticas, onde existem investimentos pesados na intenção de diminuir o atrito e assim melhorar os tempos. Mas, ao contrário do que muita gente pensa, em muitas situações, o atrito é importante, se não fosse por ele nós não conseguiríamos segurar um simples copo com água, como também não seria possível segurar a caneta que você está usando. O atrito também tem seu lado positivo. Dependendo da situação, o atrito é classificado como atrito estático ou atrito dinâmico (cinético). Para que uma pessoa possa caminhar com segurança sem cair, deve existir, entre o calçado dela e o chão no qual ela caminha, o atrito do tipo: a) depende do referencial adotado. b) estático, pois existe movimento relativo entre o calçado e o chão. c) dinâmico, pois não existe movimento relativo entre o calçado e o chão. d) dinâmico, pois existe movimento relativo entre o calçado e o chão. *e) estático, pois não existe movimento relativo entre o calçado e o chão. (UCS/RS-2011.2) - ALTERNATIVA: E Um maratonista de 70 kg, participando de uma corrida, passava por um trecho plano de chão batido, com velocidade de 5 m/s, quando tropeçou, caiu de peito no chão e assim escorregou por 2 m até parar completamente. Qual o coeficiente de atrito cinético entre o peito do atleta e o chão de terra batida? (Para fins de simplificação, admita que o maratonista tocou o peito no chão com velocidade horizontal de 5 m/s e considere a aceleração da gravidade como 10 m/s2.) a) 0,141 d) 0,377 b) 0,193 *e) 0,625 c) 0,254 japizzirani@gmail.com

O gráfico mostra a intensidade da força resultante que atua sobre o carrinho em função de seu deslocamento, em um percurso retilíneo e horizontal de 10 m de comprimento, em um corredor do supermercado. Considerando que a massa total do carrinho mais seu conteúdo é igual a 100 kg e que ele tenha partido do repouso, determine: a) sua velocidade depois de ter percorrido 7 m do percurso. b) o intervalo de tempo, em segundos, necessário para que Dona Maria percorra os primeiros 2,5 m de seu percurso.
(UECE-2011.2) - ALTERNATIVA: A Um bloco de massa m é posto sobre um plano horizontal sem atrito e está preso a duas molas de tamanhos iguais e constantes elásticas K1 e K2 em três possíveis arranjos conforme a figura abaixo.

K1 I

K2

K1 II K2 K1 III Analisando-se os sistemas do ponto de vista de associação de molas, as constantes elásticas equivalentes KI, KII e KIII nos arranjos I, II e III, respectivamente, são K1.K2 , *a) KI = K1 + K2 , b) KI = (K1 + K2)
KII = K1 + K2 , KIII = K1.K2 . (K1 + K2) KII = K1 + K2 ,
KIII = K1.K2 . (K1 + K2)

K2

c) KI = K1 + K2 , KII = K1 + K2 ,
KIII = K1 + K2 .

d) KI =
KII =

K1.K2 , (K1 + K2)
K1.K2 , (K1 + K2)
K1.K2 . (K1 + K2)
55

KIII =

(UECE-2011.2) - ALTERNATIVA: C Próximo à superfície da Terra, uma partícula de massa m foi usada nos quatro experimentos descritos a seguir: 1. Foi liberada em queda livre, a partir do repouso, de uma altura de 400 m. 2. Foi submetida a aceleração constante em movimento horizontal, unidimensional, a partir do repouso, e se deslocou 30 m em 2 s. 3. Foi submetida a um movimento circular uniforme em uma trajetória com raio de 20 cm e a uma velocidade tangencial de 2 m/s. 4. Desceu sobre um plano inclinado que faz um ângulo de 60º com a horizontal. Desprezando-se os atritos nos quatro experimentos, o movimento com maior aceleração é o de número a) 1. b) 2. *c) 3. d) 4. (UCS/RS-2011.2) - ALTERNATIVA: C Uma pessoa corta uma fatia de pizza que tem muito queijo derretido. Ao levar o pedaço à boca, percebe que um fio completamente esticado de queijo liga sua boca ao prato. Supondo que a pessoa esteja aplicando uma força de 0,08 N na direção do fio de queijo esticado e que esse fio faz um ângulo de 60° com a horizontal, qual, aproximadamente, é o valor da componente vertical da tensão do fio de queijo na boca da pessoa? (Considere o fio de queijo com massa desprezível, cos 60° = 0.5 e sen 60° = 0.86.) a) 0,040 N b) 0,050 N *c) 0,069 N d) 0,080 N e) 0,085 N (UEPG/PR-2011.2) - RESPOSTA:SOMA = 31 (01+02+04+08+16) Na figura a seguir, três forças de mesma intensidade F agem sobre uma partícula. F1 e F2 têm orientações fixas, enquanto que a orientação de F3 é definida segundo um ângulo θ formado com a direção horizontal. Com relação à força resultante sobre a partícula, assinale o que for correto.

(UEPG/PR-2011.2) - RESPOSTA: SOMA = 07 (01+02+04) O movimento de um corpo visto por um observador depende do referencial no qual está situado. Sobre esse assunto, assinale o que for correto. 01) Um referencial é totalmente inercial, quando está completamente imóvel em relação ao universo como um todo. 02) Um corpo que se desloca junto com o referencial está em repouso em relação ao mesmo. 04) De um referencial que se desloca com velocidade constante, a uma determinada altura, é solto um corpo. A trajetória por ele descrita, vista desse referencial, é retilínea. 08) As leis de Newton são válidas para qualquer referencial, sejam eles inerciais ou não inerciais.

(UEM/PR-2011.2) - RESPOSTA: SOMA = 26 (02+08+16) Dois corpos, A e B, estão conectados por um fio inextensível que passa por uma polia, como ilustra a figura que segue:

A

B

Os corpos A e B estão inicialmente em repouso e possuem massas mA e m B, respectivamente. Com base nessas informações, despreze as massas do fio e da polia e o atrito entre as superfícies em contato, analise as alternativas e assinale o que for correto. 01) Se mA = m B, os corpos A e B continuarão em repouso. 02) Se mA = 2m B, o módulo do vetor aceleração é dado por 2g − gsenθ , a= 3 em que g é a aceleração gravitacional e θ é o ângulo entre o plano inclinado e a superfície horizontal. 04) Quando os corpos A e B estão em repouso, nenhuma força atua sobre esses corpos. 08) As forças de tração que o fio exerce no corpo A e no corpo B têm o mesmo módulo. 16) Na direção normal à superfície do plano inclinado, a força resultante que atua sobre o corpo B é nula.

(PUC/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: B Um bloco sofre um impulso e começa a subir uma rampa com velocidade inicial V0 e para ao atingir uma certa altura na rampa.

F2

F3
θ

V0

θ

F1

A aceleração desse bloco é CORRETAMENTE representada pelo gráfico: a)
2 a (m/s )

01) Para qualquer valor de θ a intensidade da força resultante será dada por: FR = √ (−F1 + F3 cosθ)2 + (F2 + F3 senθ)2 .

*b)
2 a (m/s )

02) Para θ = π/2, a intensidade da força resultante será dada por: FR = √5.F . 04) Para θ = π, a intensidade da força resultante será dada por: FR = √5.F . 08) Para θ = 3π/2, a intensidade da força resultante será dada por: FR = F. 16) Para θ = 2π, a intensidade da força resultante será dada por: FR = F.
japizzirani@gmail.com

t (s)

t (s)

c)
2 a (m/s )

d)
2 a (m/s )

t (s)

t (s)

56

(UEM/PR-2011.2)-RESPOSTA OFIC.:SOMA=15(01+02+04 +08) Um objeto de massa M descreve um movimento circular e uniforme, cujo raio da circunferência é R. Com base nessas informações, analise as alternativas e assinale o que for correto. 01) O intervalo de tempo no qual o objeto completa uma volta completa é 2πR , sendo v o módulo da velocidade instantânea v do objeto. 02) O módulo da aceleração centrípeta é proporcional ao quadrado do módulo da velocidade instantânea do objeto. 04) Se esse objeto for um carro que descreve uma trajetória curva em uma superfície plana, a força centrípeta será a força de atrito entre os pneus do carro e a superfície. 08) Em qualquer ponto da circunferência, o ângulo entre a força centrípeta e o vetor velocidade instantânea é reto. 16) Mantendo-se o módulo da velocidade instantânea e a massa do corpo inalterados, a força centrípeta será tanto maior quanto maior for o raio da trajetória do corpo.

japizzirani@gmail.com

57

MECÂNICA
ENERGIA
VESTIBULARES 2011.1
(UERJ/2011.1) - ALTERNATIVA: D Um homem arrasta uma cadeira sobre um piso plano, percorrendo em linha reta uma distância de 1 m. Durante todo o percurso, a força que ele exerce sobre a cadeira possui intensidade igual a 4 N e direção de 60° em relação ao piso. O gráfico que melhor representa o trabalho T, realizado por essa força ao longo de todo o deslocamento d, está indicado em: a) T (J)
2

(UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: E Um objeto de massa m = 10,0 kg é acelerado para cima em um plano inclinado de 37°, sem atrito, por uma força F constante e aplicada ao longo do plano. Partindo do repouso na base, ele cobre uma distância de 24,0 m, ao longo do plano, em 4,0 s. Considerando-se que sen 37° = 0,6 e cos 37° = 0,8 m, é correto afirmar: a) A potência média requerida para realizar esse movimento é de 130 W. b) O corpo desloca-se com uma aceleração constante de 8,0 m/s2. c) A força resultante sobre o corpo realiza um trabalho de 480,0 J. d) A velocidade do corpo após 2,0 s é de 12,0 m/s. *e) A força F tem módulo igual a 90,0 N.
(UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 29 (01+04+08+16) Um projétil de massa m é projetado horizontalmente com velocidade v0 contra um pêndulo vertical de massa M, inicialmente em repouso. O projétil aloja-se no pêndulo e, devido ao choque, o conjunto sobe até a altura h relativamente à posição inicial do pêndulo (ver figura abaixo). Sobre esse evento físico, assinale o que for correto.

b) T (J)
2

0

1

d (m)

0

1

d (m)
t = t0 t = tf m+M m, v0 m+M v
h

c) T (J)
2

*d) T (J)
2

M

0

1

d (m)

0

1

d (m)

01) O choque é perfeitamente inelástico. 02) A energia mecânica do sistema foi conservada. 04) A velocidade v do sistema imediatamente após o choque é menor que a velocidade v0 do projétil. 08) A velocidade v0 do projétil é dada por, 16) A altura h é igual a v2/2g. .

(UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: A As leis de Newton não podem, de maneira alguma, ser deduzidas matematicamente. Elas são generalizações de observações experimentais do movimento real de objetos materiais e da maneira que as forças aplicadas afetam tais movimentos. Elas são, portanto, leis naturais que descrevem o comportamento do mundo externo e não axiomas matemáticos. Com base nos conhecimentos sobre a Dinâmica, é correto afirmar: *a) O peso de um corpo depende de sua localização. b) O movimento de um corpo está sempre na direção da força resultante. c) As ações mútuas de dois corpos entre si são sempre dirigidas no mesmo sentido. d) Um carro que faz uma curva com velocidade constante, em módulo, não sofre ação de nenhuma força. e) A taxa de variação do trabalho realizado sobre um corpo com o tempo é igual à resultante das forças externas que agem sobre o corpo. (UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: D Com base nos conhecimentos da Mecânica, é correto afirmar: a) A energia mecânica da partícula permanece constante, se as forças que atuam sobre uma partícula são constantes. b) O trabalho realizado sobre uma partícula pela força resultante é igual à variação da sua quantidade de movimento. c) A quantidade de movimento de um corpo é uma grandeza vetorial e tem o mesmo módulo da velocidade desse corpo. *d) Uma partícula livre sempre se move com velocidade constante, isto é, sem aceleração. e) As forças de atrito não existem se não há movimento relativo.
japizzirani@gmail.com

(PUC/RJ-2011.1) - RESPOSTA: a) Não b) vm = 10 m/s c) d ≅ 16,7 m Um objeto, de massa m = 2,0 kg, é acelerado até atingir a velocidade v = 6,0 m/s sobre um plano horizontal sem atrito. Ele se prepara para fazer a manobra de passar pelo aro (loop) de raio R = 2,0 m. A região após o aro possui um coeficiente de atrito cinético µ = 0,30. Considere g = 10 m/s2 e despreze a resistência do ar. g

R

v

a) O objeto acima conseguirá realizar o loop? Justifique. b) Calcule a velocidade inicial mínima que o objeto deve possuir de modo a fazer o “loop” de modo seguro. c) Dado um objeto que tenha a velocidade mínima calculada no item (b), qual seria a distância que o mesmo percorreria após passar pelo aro?
58

(PUC/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: B Uma colisão parcialmente inelástica ocorre entre duas massas idênticas. As velocidades iniciais eram v1i = 5,0 m/s ao longo do eixo x e v2i = 0. Sabendo que, após a colisão, temos v1f = 1,0 m/s ao longo de x, calcule v2f após a colisão. a) 5,0 m/s. *b) 4,0 m/s. c) 3,0 m/s. d) 2,0 m/s. e) 1,0 m/s.

(UDESC-2011.1) - ALTERNATIVA: A Uma partícula com massa de 200 g é abandonada, a partir do repouso, no ponto “A” da figura abaixo. Desprezando o atrito e a resistência do ar, pode-se afirmar que as velocidades nos pontos “B” e “C” são, respectivamente: g = 10 m/s2

(FGV/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: A Leonardo, de 75 kg, e sua filha Beatriz, de 25 kg, estavam patinando em uma pista horizontal de gelo, na mesma direção e em sentidos opostos, ambos com velocidade de módulo v = 1,5 m/s. Por estarem distraídos, colidiram frontalmente, e Beatriz passou a se mover com velocidade de módulo u = 3,0 m/s, na mesma direção, mas em sentido contrário ao de seu movimento inicial. Após a colisão, a velocidade de Leonardo é *a) nula. b) 1,5 m/s no mesmo sentido de seu movimento inicial. c) 1,5 m/s em sentido oposto ao de seu movimento inicial. d) 3,0 m/s no mesmo sentido de seu movimento inicial. e) 3,0 m/s em sentido oposto ao de seu movimento inicial. (UEL/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: C “Top Spin” é uma das jogadas do tênis na qual o tenista, usando a raquete, aplica à bola um movimento de rotação (que ocorre em torno do seu próprio eixo) sobreposto ao movimento de translação, conforme esquematizado na figura a seguir:
translação

rotação bola raquete

*a) 7,0 m/s e 8,0 m/s b) 5,0 m/s e 6,0 m/s c) 6,0 m/s e 7,0 m/s d) 8,0 m/s e 9,0 m/s e) 9,0 m/s e 10,0 m/s
(PUC/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: C Dois blocos de um mesmo material são colocados sobre uma base imóvel como mostra a figura. O bloco A, de massa MA = 10,0 kg, está preso à base por uma cola, enquanto o bloco B, de massa MB = 5,0 kg, está livre sobre o bloco A.
Bloco B Bloco A Base Imóvel

Representação da jogada top spin

Com base nos conhecimentos de mecânica, e considerando a representação da figura, é correto afirmar que a) a trajetória do centro de massa da bola pode ser descrita por uma espiral, devido à composição dos movimentos de translação e de rotação. b) a bola alcançará uma distância maior devido ao seu movimento de rotação. *c) a força que a raquete aplica à bola é a mesma que a bola aplica à raquete, porém em sentido contrário. d) a energia cinética adquirida no movimento ascendente da bola é transformada em energia potencial no movimento descendente. e) o torque aplicado à bola pela raquete resulta no seu movimento de translação. (VUNESP/UFSCar-2011.1) - ALTERNATIVA: C Para a coleta de entulho de construção, tornou-se comum o uso de caçambas.

Sabendo que o coeficiente de atrito cinético entre os blocos é

µC = 0,1 e considerando g = 10,0 m/s2, o valor do trabalho (em

Joules) realizado pela força de atrito quando o bloco B se move sobre o bloco A por uma distância de 1m é: a) – 0,5. b) – 1,0. *c) – 5,0. d) – 10,0. e) – 50,0.
(PUC/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: B Duas massas se movendo sobre a mesma linha reta e em sentidos opostos se chocam e ficam grudadas entre si após a colisão. Antes da colisão, as massas e velocidades respectivas são m1 = 4,0 kg; m2 = 2,0 kg; v1 = 5,0 m/s; v2 = –10,0 m/s. A velocidade final em m/s do sistema das massas grudadas é: a) 5,0. *b) 0,0. c) 15,0. d) –10,0. e) –7,5. japizzirani@gmail.com

Suponha que uma dessas caçambas cheia de entulho tenha massa total de 5 toneladas. Atrelada ao braço do guindaste, este necessita de 40 s para posicionar a caçamba sobre o caminhão, a 80 cm do solo. Admitindo que a aceleração da gravidade tem valor igual a 10 m/s2, a potência mínima, em W, necessária para que o guindaste leve a caçamba do solo para sua posição sobre o caminhão, compensando apenas seu peso, é a) 600. d) 1 200. b) 800. e) 2 000. *c) 1 000.
59

(UFF/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: E Medidas para facilitar o uso de bicicletas como meio de transporte individual estão entre aquelas frequentemente tomadas para diminuir a produção de poluentes pelo trânsito urbano. Numa bicicleta, o freio é constituído por sapatas de borracha que, quando acionadas, comprimem as rodas . Analise as três possibilidades de posicionamento das sapatas indicadas em vermelho nas figuras abaixo. Chame de T1, T2 e T3 o tempo necessário para a parada total das rodas da bicicleta com cada um desses arranjos.

(VUNESP/UNICID-2011.1) - ALTERNATIVA: E Para acender o isqueiro, um pequeno rolete de aço com ranhuras em sua face encurvada é esfregado contra uma pedra especial, tirando-lhe faíscas. As faíscas atingem o pavio embebido em fluido inflamável, ateando-lhe fogo.

T1

T2

T3

Supondo que a velocidade inicial das bicicletas é a mesma e que a força feita pelas sapatas é igual nos três casos, é correto, então, afirmar que a) T1 = T2 = T3 b) T1 > T2 > T3 c) T1 > T2 = T3 d) T1 < T2 = T3 *e) T1 < T2 < T3 (VUNESP/UNICID-2011.1) - ALTERNATIVA: B Um tubo vertical passando pelo centro de um furo, no piso superior, une os dois andares do quartel do corpo de bombeiros. Em uma emergência, para que não haja perda de tempo, os bombeiros agarram-se ao tubo e, abraçando-o com algum vigor, descem com velocidade controlada. Ao utilizar o tubo, um bombeiro de 60 kg permite que seu corpo caia livremente por uma altura de 0,5 m, quando, finalmente, agarra-se firmemente ao tubo, tocando o piso inferior com uma velocidade de 1 m/s. Admitindo que a única força resistente ao movimento é o atrito entre o corpo do bombeiro e o tubo, o módulo do trabalho realizado por essa força, em J, é Dados: – altura entre os andares = 4,5 m – aceleração da gravidade = 10 m/s2 a) 2 750. *b) 2 670. c) 2 510. d) 2 490. e) 2 380. (IFSC-2011.1) - ALTERNATIVA: B Um grupo de alunos monta um experimento que consiste em uma pista por onde passará uma bolinha de massa “m”. Na pista existe um “looping” de altura “D”.
1 2 H D 3 D
h

No ato de acender seu isqueiro, um rapaz faz com que o rolete se movimente com velocidade angular constante, aplicando uma força tangente ao rolete, de intensidade 1,5 N. Depois de o rolete girar 1/4 de volta, o pavio se incendeia. Sabendo que o diâmetro do rolete mede 8 mm, pode-se inferir que a energia de ativação empregada para a ignição do fluido, nessa circunstância, seja, em joules, Dado: π = 3,1 a) 1,9.10–2. b) 3,7.10–2. c) 5,3.10–3. d) 7,1.10–3. *e) 9,3.10–3.
(PUC/GO-2011.1) - ALTERNATIVA: D “Na infância, corríamos quintal adentro. Subíamos nas grimpas das árvores e lá brincávamos ...” No texto a narradora faz referência a subidas em árvores, de onde podia observar o mundo. Analise os itens abaixo e, depois, marque a alternativa correta. (Utilize g = 10 m/s2). I - Considere uma árvore de 20 metros de altura e que podemos subir até alcançar essa altura. Nesta altura abandonamos um objeto de massa igual a 500 g. O objeto levará 2,0 segundos para atingir o solo. Despreze a resistência do ar. II - A energia potencial do sistema objeto-Terra a 20 metros de altura é igual a 100 J e a energia cinética quando tocar o solo é igual a 100 J. Despreze a resistência do ar. III - Na metade do caminho de queda do objeto, sua velocidade é igual à metade da velocidade com que ele toca o solo. A alternativa que contém apenas proposições corretas é: a) I , II e III b) II e III c) I e III *d) I e II (UFG/GO-2011.1) - ALTERNATIVA: C A constituição de um osso é de 70% do mineral hidroxiapatita e 20% de uma fibra proteica. A tíbia é o osso mais vulnerável da perna, sofrendo uma deformação elástica de 1,0 mm quando submetida a uma força de compressão de 5,0 kN. Tendo em vista estas informações, considere a seguinte situação: Uma criança de peso 400 N salta de um degrau de 40 cm de altura e aterriza com a perna esticada. A medida da contração sofrida pela tíbia, em metros, e a proteína responsável pela elasticidade dos ossos são, respectivamente, a) 8,0 × 10–3 e queratina. b) 8,0 × 10–3 e elastina. *c) 8,0 × 10–3 e colágeno. d) 3,2 × 10–6 e elastina. e) 3,2 × 10–6 e colágeno.

Sabendo-se que durante o percurso existe atrito, de qual(is) posição(ões) deve-se soltar a bolinha de maneira que ela execute o looping e alcance o ponto da pista situado na altura “h”? a) posição 2 *b) posição 1 c) posição 3 d) posições 1 e 2 e) posições 1, 2 e 3

japizzirani@gmail.com

60

(IFCE-2011.1) - ALTERNATIVA: A Uma esfera A é largada, a partir do repouso, do ponto mais alto de uma calha, cujo trilho possui uma parte em forma de “looping” (circulo), como mostra a figura abaixo. A distância horizontal atingida pela esfera A até tocar o solo é Xo = 1 m.
A Looping

C

(UFRN-2011.1) - ALTERNATIVA: B Durante uma aula cujo tema eram os conceitos de quantidade de movimento e energia, um professor realizou o seguinte experimento: de posse de dois pêndulos simples de mesma massa, conforme mostrado na Figura 1a abaixo, ele, inicialmente, elevou um dos pêndulos, como ilustrado na Figura 1b. Em seguida, soltou-o, fazendo colidir com o outro que se encontrava em repouso, como mostrado na Figura 1c. Após a colisão, o pêndulo que se encontrava em movimento ficou parado enquanto o outro, que estava em repouso, entrou em movimento e alcançou a mesma altura na qual o professor tinha elevado o primeiro pêndulo, de acordo com o ilustrado na Figura 1d.

H

Xo

solo

Figura 1a

Figura 1b

Figura 1c

Figura 1d

Em seguida, a mesma esfera A é largada do mesmo ponto anterior, a partir do repouso, e colide frontalmente com uma segunda esfera B colocada em repouso na extremidade horizontal da calha (ponto C na figura). Ambas atingem as distâncias horizontais XA = 0,3 m e XB = 0,6 m, respectivamente. Desprezando-se a resistência do ar e considerando-se a aceleração da gravidade g, constante, o coeficiente de restituição do choque, entre as duas esferas, vale *a) 0,3. d) 0,9. b) 0,5. e) 1,0 c) 0,7. (IFCE-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um bloco de massa igual a 10 kg é empurrado, a partir do repouso, por uma força resultante constante de 10 N, que atua na mesma direção do movimento. O trabalho realizado pela força e a velocidade desse bloco, após percorrer 12,5 metros, valem, respectivamente, a) 100 J e 125 m/s. b) 125 J e 100 m/s. *c) 125 J e 5 m/s. d) 100 J e 5 m/s. e) 5 J e 125 m/s. (CEFET/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: B Se dois corpos sofrem uma colisão perfeitamente inelástica, então, a energia mecânica _______ , a energia cinética _____ e o momento linear _______ . Os termos que completam, correta e respectivamente, as lacunas são: a) varia, varia, varia. *b) varia, varia, conserva-se. c) conserva-se, conserva-se, varia. d) varia, conserva-se, conserva-se. e) conserva-se, conserva-se, conserva-se. (UFG/GO-2011.1) - ALTERNATIVA: A Em um edifício de M andares moram N pessoas por andar. Cada andar possui altura h. O elevador do edifício possui um contrapeso e, por isso, quando se move vazio, o consumo de energia pode ser desprezado. Seja m a massa média dos moradores que utilizam o elevador, individualmente, duas vezes por dia. Desprezando-se as perdas por atrito, a energia total consumida pelo motor do elevador, em um dia, é *a) (1+M)MNmgh b) (1+M)MNmgh/2 c) 2MNmgh d) MNmgh e) MNmgh/2 OBS.: Para resolução dessa questão utiliza-se a somatória de uma progressão aritmética.

Desse experimento, pode-se afirmar que a) nem a quantidade de movimento nem a energia do sistema se conservam. *b) tanto a quantidade de movimento quanto a energia do sistema se conservam. c) a quantidade de movimento do sistema se conserva, porém a energia não se conserva. d) a quantidade de movimento do sistema não se conserva, porém a energia se conserva. (UFLA/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C Dois corpos 1 e 2 estão em movimento uniforme. Considerando que a massa m1 do corpo 1 é metade da massa m2 do corpo 2, e que a velocidade v1 do corpo 1 é quatro vezes maior do que a velocidade v2 do corpo 2, é CORRETO afirmar que a energia cinética do corpo 1 é: a) quatro vezes maior do que a energia cinética do corpo 2. b) metade da energia cinética do corpo 2. *c) oito vezes maior do que a energia cinética do corpo 2. d) o dobro da energia cinética do corpo 2. (FUVEST/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E Um esqueitista treina em uma pista cujo perfil está representado na figura abaixo.

A h

B

C

D

O trecho horizontal AB está a uma altura h = 2,4 m em relação ao trecho, também horizontal, CD. O esqueitista percorre a pista no sentido de A para D. No trecho AB, ele está com velocidade constante, de módulo v = 4 m/s; em seguida, desce a rampa BC, percorre o trecho CD, o mais baixo da pista, e sobe a outra rampa até atingir uma altura máxima H, em relação a CD. A velocidade do esqueitista no trecho CD e a altura máxima H são, respectivamente, iguais a a) 5 m/s e 2,4 m. b) 7 m/s e 2,4 m. NOTE E ADOTE c) 7 m/s e 3,2 m. g = 10 m/s2 d) 8 m/s e 2,4 m. Desconsiderar: *e) 8 m/s e 3,2 m. - Efeitos dissipativos. - Movimentos do esqueitista em relação ao esqueite.
61

japizzirani@gmail.com

(UFLA/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A Uma plataforma horizontal, posicionada a uma altura h em relação ao solo, contém uma mola de constante elástica k que sofreu uma compressão de uma distância x e encostado a ela uma bola de massa m em repouso, conforme figura abaixo.

(UFLA/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A Um objeto de massa 10 kg se desloca horizontalmente com v0 = 5 m/s, encontra um plano inclinado de um ângulo θ e percorre-o até uma altura de 1 m, quando momentaneamente entra em repouso e volta à base (figura abaixo).

v

v=0

h
P

v0
θ

h=1m

Disparando-se a mola, a bola é projetada ao longo da plataforma e atinge o solo na posição P. Considerando g a aceleração da gravidade e todo o sistema isento de atrito, é CORRETO afirmar que a velocidade da bola ao atingir o solo é dada pela expressão: *a)
b)

( (

k . x2 + 2gh m

)

½

Considerando g = 10 m/s2, é CORRETO afirmar que a energia dissipada pela força de atrito na subida do plano foi de: *a) 25 J b) 100 J c) 125 J d) 0 J

k . x2 + gh m

)

½

c) (kx2 + gh) d) (kx2 + 2gh)2
(UEM/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 03 (01+02) Na fibra muscular, a fonte primária de energia para contração é a glicose. A taxa de transformação de glicose em energia é de aproximadamente 16 kJ/g. Um atleta de 70 kg gasta, em 1 hora de musculação, 400 kcal. Considerando 1 cal = 4 J, a aceleração da gravidade g = 10 m/s2 e as informações apresentadas acima, assinale o que for correto. 01) Esse atleta consome, durante esses exercícios, 100 g de glicose. 02) A energia gasta pelo atleta equivale à variação da energia potencial desse atleta ao subir uma escadaria de aproximadamente 2.285 m de altura. 04) A energia gasta pelo atleta é equivalente à energia potencial elástica de uma mola com constante elástica de 5.000 N/m comprimida de 0,5 m. 08) A energia gasta pelo atleta é equivalente à energia cinética de um carro de massa 103 kg, viajando a 100 km/h. 16) A energia gasta pelo atleta é equivalente ao trabalho realizado por uma força resultante que, atuando sobre um caminhão de 104 kg, irá levá-lo do repouso até a velocidade de aproximadamente 57 m/s.
(UEM/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 06 (02+04) Considerando uma bola solta de certa altura e que a energia potencial gravitacional é zero no solo, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01) Antes de ser solta, a bola possui maior energia cinética que potencial. 02) Imediatamente antes do impacto com o solo, a energia cinética será máxima, enquanto que a energia potencial será nula. 04) Quando a bola atingir o solo (rígido por definição), ela para por uma fração mínima de segundos e é deformada. Um momento depois, essa bola recupera sua forma e começa a subir. 08) Quando a bola está subindo, a função matemática que des creve a energia cinética aumenta linearmente com o aumento da altura, e a energia potencial diminui linearmente com a altura. 16) Durante a colisão (perfeitamente elástica) com o solo, parte da energia mecânica da bola será transferida para o ambiente na forma de atrito, calor, som, dentre outras.

(FUVEST/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: A Usando um sistema formado por uma corda e uma roldana, um homem levanta uma caixa de massa m, aplicando na corda uma força F que forma um ângulo θ com a direção vertical, como mostra a figura.
y
yb ya

g

m

F x

O trabalho realizado pela resultante das forças que atuam na caixa (peso e força da corda), quando o centro de massa da caixa é elevado, com velocidade constante v, desde a altura ya até a altura yb, é: *a) nulo. b) F (yb – ya). c) mg (yb – ya). d) F cos ( θ ) (yb – ya). e) mg (yb – ya) + mv2/2.

(FUVEST/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: B Um gavião avista, abaixo dele, um melro e, para apanhá-lo, pas sa a voar verticalmente, conseguindo agarrá-lo. Imediatamente antes do instante em que o gavião, de massa MG= 300 g, agarra o melro, de massa MM = 100 g, as velocidades do gavião e do melro são, respectivamente, VG = 80 km/h na direção vertical, para baixo, e VM = 24 km/h na direção horizontal, para a direita, como ilustra a VG figura ao lado. Imediatamente após a caça, o vetor velocidade u do gavião, que voa segurando o melro, forma um ângulo α com o plano horizontal tal que tg α é aproximadamente igual a a) 20. *b) 10. VM α c) 3. d) 0,3. e) 0,1. u

japizzirani@gmail.com

62

(UFLA/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um plano inclinado de um ângulo α e massa M está inicialmente em repouso sobre uma superfície horizontal sem atrito. Um besouro de massa m que deslocava-se horizontalmente, passa a subir o plano inclinado com velocidade constante v, de forma a deslocar o plano inclinado no sentido oposto com velocidade V (figura abaixo).

(UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: B A energia é uma grandeza particularmente importante, porque está relacionada com os mais diversos fenômenos. A figura representa um carrinho de massa m igual a 2,0 kg se deslocando sobre o trilho de uma montanha russa em um local onde a aceleração da gravidade tem módulo g igual a 10,0 m/s2.
B A

V

M
α

v

4,0 m 1,0 m

10,0 m C

m

É CORRETO afirmar que o módulo da velocidade V do plano inclinado é dada por: a) v .
b) v .

mcos α (M + msen α)
mcos α (M + mcos α)

Considerando-se que a energia mecânica do carrinho se conserva durante o movimento e, em A, o módulo da sua velocidade é 12,0 m/s, é correto afirmar: a) No ponto A, a energia mecânica do carrinho é igual a 200,0J. *b) No ponto B, o carrinho terá uma velocidade de módulo igual a 2,0√6 m/s. c) No ponto C, a energia potencial do carrinho é igual a 30,0 J. d) A força peso realizou um trabalho de módulo 100,0 J para deslocar o carrinho do ponto A até o ponto B.
(UEM/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 11 (01+02+08) Um carrinho de massa 800 kg é abandonado do repouso do ponto A no alto de uma montanha russa, a 5 m do plano horizontal, conforme mostra a figura a seguir. Desprezam-se qualquer atrito e a resistência do ar entre os pontos A e F, incluindo o looping. Considerando que os raios de curvatura da pista em B e C e do looping são iguais e valem 2 m e g = 10 m/s2, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

*c) v . mcos α (M + m)
d) v . m. tg α M

t0 = 0 s a t1 = 8 s, é dada pela função |v(t)| = −t 2 + 8t . Considerando o exposto, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01) No intervalo de 0 s a 8 s, o trabalho realizado por essa força é de 8 J. 02) A máxima energia cinética desse corpo no intervalo em questão é de 120 J. 04) A potência média desenvolvida por essa força no intervalo de 0 s a 6 s é de 24 W. 08) A resultante que age sobre o corpo é nula no instante t = 4s. 16) No instante t = 3 s, a resultante e a velocidade do corpo possuem sentidos opostos.
(UNIMONTES/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um bloco de massa m = 2 kg desloca-se por uma superfície plana, com uma velocidade inicial de módulo V = 2 m/s, num local onde a aceleração da gravidade tem módulo g. O bloco pára após percorrida uma distância d = 1,5 m (veja a figura).

(UEM/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 12 (04+08) Um corpo de 2,0 kg se desloca sobre uma superfície lisa horizontal sob a ação de uma resultante de intensidade variável, de direção fixa, sendo sempre a mesma da velocidade do corpo. A velocidade desse corpo, em metros por segundo, no intervalo de

01) No ponto B, a resultante das forças que agem sobre o carrinho é dirigida para cima. 02) A intensidade da força centrípeta que age sobre o carrinho é maior em B do que em C. 04) No ponto C, o peso do carrinho é igual à intensidade da força normal que o trilho exerce sobre ele. 08) A intensidade da reação que o piso aplica no carrinho, nos pontos D e E, valem 2,4 × 104 N e 0 N, respectivamente. 16) Se, ao sair do looping, o carrinho percorre 10 m, do ponto F ao ponto G, e para completamente, o coeficiente de atrito cinético entre o carrinho e a pista é 0,2.
(UNIMONTES/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um corpo de massa m parte do repouso, a partir do topo de um plano inclinado, que faz um ângulo θ com a horizontal, e desliza sobre ele, sem atrito. A altura do plano é h (veja a figura). Após abandonar o plano e percorrer uma distância 2h sobre o piso horizontal, o corpo pára. O módulo da aceleração da gravidade, no local, é g. O coeficiente de atrito cinético entre o piso horizontal e o bloco é m igual a

m

V

m
1,5 m

O módulo da força de atrito entre o bloco e a superfície, em N, é igual a a) 2. b) 5/3. c) 4/3. *d) 8/3.

a) 0,2. b) 0,25. c) 0,4. *d) 0,5.

h

θ

m
2h

japizzirani@gmail.com

63

(UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: A Na época de Newton, ele e vários outros cientistas estavam empolgados em estudar as colisões entre corpos, como, por exemplo, as colisões entre bolas de bilhar. Assim, dois blocos A e B, de massas respectivamente iguais a 2,0 kg e 1,0 kg, movem-se sobre uma superfície plana, tendo inicialmente as velocidades indicadas na figura.

A

Vo A = 8,0 m/s

B

Vo B = 2,0 m/s
Considerando-se que a colisão seja frontal e que o coeficiente de restituição seja 0,4, é correto afirmar: *a) A quantidade de movimento do sistema é igual a 14,0kg·m/s. b) A quantidade de movimento do bloco A duplica após a colisão. c) O bloco A, após a colisão, move-se para a direita com velocidade de módulo 5,0m/s. d) O bloco B, após a colisão, move-se para a esquerda, com velocidade de módulo 3,0m/s. (UDESC-2011.1) - RESPOSTA: a) vB = 20 m/s b) x = 60 m A figura abaixo mostra um trecho de uma montanha russa. No ponto A um carrinho de massa igual a 200 kg é abandonado a partir do repouso. O ponto D indica o término da montanha russa.

(UEPB-2011.1) - ALTERNATIVA: E Em geral, as pessoas têm uma compreensão das unidades de medida a partir das suas experiências diárias, o que as leva a usar inadequadamente, do ponto de vista da Física, algumas dessas unidades de medida. Dentre os erros mais frequentes, estão as seguintes expressões: “Eu peso 60 quilos”; “Comprei 8 metros de areia”, etc. Do ponto de vista da Física e de acordo com o Sistema Internacional de Unidades (SI), assinale a alternativa correta que representa, respectivamente, as unidades de medida das seguintes grandezas físicas: peso, energia, potência, pressão. a) Kgf; kWh; W; atm. b) Kgf; J; hp; atm. c) Kg; kW; cv; lb/pol . (UDESC-2011.1) - RESPOSTA: a) h2/ h1 = 12 b) v2/ v1 = 8/3
2

d) N; cal; J/s ; N/m2. *e) N; J; W; N/m2.

c) Ep = – 1,40 J Algumas grandezas físicas associadas à queda livre de uma partícula no vácuo foram medidas por um grupo de estudantes. Em um dado ponto da trajetória, logo abaixo daquele considerado o inicial, a velocidade da partícula foi chamada de v1, a distância percorrida foi chamada de h1, a energia cinética valia 0,09 J e a energia potencial gravitacional valia – 0,05 J. Em um instante posterior, a velocidade da partícula foi chamada de v2, a distância percorrida foi chamada de h2, e a energia potencial gravitacional valia – 0,60 J. Após um dado intervalo de tempo, a partícula chocou-se contra o solo; neste ponto a velocidade da partícula foi chamada de vf , e a energia cinética valia 1,44 J. Calcule:

A
g = 10 m/s2
60,0 m

a) a razão h2/ h1 ;

B
40,0 m

b) a razão v2/ v1 ; c) o valor da energia potencial gravitacional no solo. (UEPB-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um estudante de física que morava numa residência universitária tinha três opções para subir ou descer do térreo para o 1º piso dessa residência: pela escada, pela corda ou por uma rampa, conforme ilustrado na figura:
1o PISO

C

D
x

Desprezando o atrito e a resistência do ar, determine: a) a velocidade do carrinho no ponto B; b) a que distância x do ponto D o carrinho atinge o solo, sabendo que a velocidade horizontal do carrinho no ponto D é 25 m/s e que ele leva 2,4 segundos para atingir o solo.
(UFAL-2011.1) - ALTERNATIVA: B Um estudante de peso 600 N salta de “bungee jumping” de uma ponte a uma distância considerável do solo (ver figura). Inicialmente, a corda elástica atada aos seus tornozelos está totalmente sem tensão (energia potencial elástica nula). O estudante cai, a partir do repouso, uma distância vertical máxima de 40 m, em relação ao seu ponto de partida. Desprezando-se as variações de energia cinética e potencial da corda elástica ideal, bem como as perdas de energia por dissipação, qual a energia potencial elástica armazenada na corda quando o ponte estudante se corda elástica encontra no → ponto mais g baixo da sua trajetória? a) 12 000 J estudante *b) 24 000 J c) 120 000 J d) 240 000 J e) 1 200 000 J
japizzirani@gmail.com

2 metros

TÉRREO

Após algumas análises, o estudante estabeleceu as seguintes hipóteses: I - Ao mudar de nível, a minha variação da energia potencial é menor pela rampa, uma vez que não me esforço tanto para subir ou descer. II - Ao mudar de nível, a minha variação da energia potencial é maior pela escada, uma vez que o esforço é maior. III - Ao mudar de nível, a minha variação da energia potencial é a mesma pelos três caminhos. IV - Ao mudar de nível, a minha variação da energia potencial é maior pela corda, uma vez que o esforço é maior. Das hipóteses apresentadas pelo estudante, é(são) verdadeira(s): a) II, apenas. b) I e IV, apenas. *c) III, apenas. d) I e II, apenas. e) I, apenas.
64

(UEPB-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um garoto brincando de bola de gude com seu colega executou uma jogada e percebeu que, ao lançar sua bola A, com certa velocidade VA contra a bola B de seu colega, a qual se encontrava em repouso, o seguinte fenômeno aconteceu imediatamente após a colisão entre as bolas: a bola A ficou parada, enquanto a bola B adquiriu uma velocidade igual a VA (velocidade da bola A), antes da colisão. Esta situação pode ser representada através da figura abaixo, sendo I, a situação antes das bolas colidirem e II a situação após a colisão.

(PUC/RS-2011.1) - ALTERNATIVA: E Dois carros, A e B, se aproximam de uma esquina movimentada da cidade vindos de direções perpendiculares entre si. O carro A, de massa 1200 kg, se move com velocidade de 50 km/h, enquanto o carro B, de 1000 kg, se move com velocidade de 60 km/h. Na esquina os carros colidem e, imediatamente após a colisão, se movem juntos. Desprezando-se a influência de quaisquer forças que não as que atuam entre os dois carros e indicando respectivamente por p iA e p iB o momento linear dos carros
→ → →

VA

V=0
B VB = VA
B

A e B antes da colisão e por p fAB o momento linear dos carros imediatamente depois da colisão, o diagrama vetorial que pode representar corretamente esses momentos lineares é a)
→ →

I.

A

p iA

p fAB

d)

V=0

II.

A

p iB

p fAB

p iA

Considerando que esta observação só seria possível num plano horizontal e sem atrito, é correto afirmar que a) a colisão mostrada é inelástica. b) a energia cinética não se conservou. c) a massa da bola A é maior que a massa da bola B. *d) a quantidade de movimento se conservou. e) a quantidade de movimento não se conservou.
(PUC/MG-2011.1) - ALTERNATIVA OFICIAL: B Um pêndulo de comprimento L e massa m é solto a partir do repouso de um ângulo de 90º em relação à vertical. Se a corda for cortada no exato instante em que o pêndulo atinge o ponto P, 1 a trajetória subsequente da A 2 massa do pêndulo é mais 3 próxima de: a) 1 P b) 2 c) 3 4 d) 4 B

b)

p iB

p fAB p iA

*e)
→ →

p iA

p fAB

p iB

p iB c)
→ →

p iA

p fAB

(PUC/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C O trabalho feito pela força centrípeta (F) sobre uma partícula de massa m, que se move em movimento circular uniforme num circulo de raio r com velocidade de módulo v, vale: a) F × r b) F × 2πr *c) zero d) F × v

p iB
(UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A Uma pessoa puxa um bloco entre os pontos P e Q, ao longo da rampa inclinada ilustrada na figura abaixo. Nessa situação, o módulo do trabalho realizado pela pessoa e a potência foram W1 e P1, respectivamente. Gastando o mesmo intervalo de tempo, uma outra pessoa eleva o mesmo bloco entre os pontos R e S, ao longo de uma linha vertical, também ilustrada. SITUAÇÃO 1
Q

(UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: B Um pequeno objeto (massa e volume desprezíveis) é projetado, no ponto A, para baixo no trilho representado na figura abaixo.
B

SITUAÇÃO 2
S

A
m

H

H m

1,0 m

3,0 m

P

R

Sabendo que o objeto atinge uma altura máxima (B) igual a 8,0m acima do solo e que durante todo o movimento nenhuma força de atrito atuou sobre o objeto, a velocidade do objeto no ponto A é: (Considere o módulo da aceleração gravitacional g = 10m/s2). a) 13 m/s c) 9,0 m/s *b) 10 m/s d) 8,0 m/s

Em ambas as situações 1 e 2, o bloco é puxado com velocidade constante e são desprezíveis os atritos. Indicando por W2 o módulo do trabalho realizado na segunda situação e por P2 a respectiva potência, é CORRETO afirmar que: c) W2 = W1 e P2 > P1 *a) W2 = W1 e P2 = P1 d) W2 < W1 e P2 = P1 b) W2 < W1 e P2 > P1

japizzirani@gmail.com

65

(PUC/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: B Uma força horizontal de 5,0 N atua sobre um objeto de massa 3,0 Kg movendo-o através da distância de 6,0 m ao longo de uma superfície horizontal, com atrito desprezível. A variação da energia cinética do objeto é, em Joules, igual a: a) 6,0 *b) 30 c) 15 d) 90

(UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um projétil é lançado verticalmente para cima com velocidade inicial de módulo Vo. Ele sobe, atinge uma altura máxima e cai, retornando à posição inicial com velocidade de módulo VF. Considerando que o trabalho realizado pela força de atrito entre o projétil e o ar na subida é igual ao trabalho realizado pela força de atrito entre o projétil e o ar na descida, e que g é o módulo da aceleração da gravidade, a altura máxima atingida pelo projétil é:
2 2 a) 2(Vo + VF ) / g 2 2 b) (Vo − VF ) / 2g 2 2 *c) (Vo + VF ) / 4g 2 2 d) 2(Vo − VF ) / g

(UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: B Uma esfera de massa m, partindo do repouso no ponto P, desliza ao longo da trajetória curva ilustrada na figura abaixo.
P

3h

Q h

(VUNESP/UFTM-2011.1) - ALTERNATIVA: C Num jogo de sinuca, a bola branca é lançada com velocidade V1 de módulo igual a 2 m/s contra a bola preta, que está em repouso no ponto P, colidindo com ela nesse ponto.
y

Sabendo-se que o módulo da velocidade da esfera no ponto Q é √2gh , onde g é o módulo da aceleração gravitacional local, é CORRETO afirmar que o módulo da energia mecânica dissipada pela esfera entre os pontos P e Q é: a) nulo *b) mgh c) 2 mgh d) 3 mgh/2 (UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C O vagão A, cuja massa é M, possui velocidade voA e está sobre um mesmo trilho (reto, plano e horizontal) que um vagão B, cuja massa é 3 M. Os vagões colidem e passam a se mover em conjunto, com uma velocidade vAB. A situação encontra-se representada na figura abaixo.

P antes da colisão

tabela

V1
60º x

voA

Imediatamente após a colisão, as bolas movem-se perpendicularmente uma a outra, a bola branca com velocidade V’ de 1 módulo igual a √ 3 m/s e a bola preta com velocidade V’ , diri2 gindo-se para a caçapa, numa direção perpendicular à tabela, conforme indica a figura. V’ 1

I

A

B

II

A

B
vAB

depois da colisão

III

A

B

P

V’ 2

É CORRETO afirmar que o valor da energia cinética que foi dissipada durante a colisão é igual a: a) b) 1 2 MvoA 4 Considerando que as bolas tenham massas iguais, o módulo de V’ , em m/s, é 2 a) √ 3 . b) √ 2 . *c) 1.
66

1 2 MvoA 8 3 2 *c) MvoA 8 3 2 d) MvoA 4
japizzirani@gmail.com

d) √ 3 . 2 e) 0,5.

(UFV/MG-2011.1) - RESPOSTA: a) V = (21/40)Vp b) Vo = (V + 2µgD) Um carro de massa 20M se move ao longo de uma estrada retilínea horizontal. Uma pessoa de massa M, parada no meio da estrada, obriga o motorista a frear bruscamente, fazendo com que as rodas travem e deslizem sobre a estrada. O carro não para a tempo e colide com a pessoa. O módulo da velocidade da pessoa logo após a colisão é Vp (isso pode ser determinado, medindo-se a distância a que a pessoa é arremessada). Entre o instante em que o motorista aplica os freios e o instante da colisão do carro com a pessoa, o carro percorre uma distância D em linha reta (isto pode ser verificado medindo as marcas pretas que os pneus deixam na estrada). O coeficiente de atrito cinético entre a estrada e os pneus é µ e o módulo da aceleração gravitacional é g. a) Considerando que o carro e a pessoa são partículas e que a colisão entre os dois é elástica e frontal, calcule, em termos de Vp, o módulo da velocidade V do carro imediatamente antes da colisão. b) Em termos de V, D, µ e g, calcule o módulo da velocidade Vo do carro imediatamente antes da aplicação dos freios.
2

½

(UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 05 (01+04) Os símbolos dimensionais das unidades fundamentais do Sistema Internacional de Unidades (SI) são representados pelas letras L (comprimento), T (tempo), M (massa), além de outras. Nesse contexto, assinale o que for correto. 01) A unidade de força é newton, representada pela letra N, a sua dimensão é LMT −2. 02) A unidade de trabalho é joule, representada pela letra J e sua dimensão é MT −1. 04) A dimensão da unidade de velocidade é LT −1. 08) A dimensão de potência elétrica é J/s e sua dimensão MT −2. (UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 03 (01+02) Um corpo inicialmente em repouso no alto de um plano inclinado e desliza para baixo sem atrito. Sobre a energia mecânica do sistema, assinale o que for correto.
A h B D C

(FGV/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E Em festas de aniversário, um dispositivo bastante simples arremessa confetes. A engenhoca é constituída essencialmente por um tubo de papelão e uma mola helicoidal comprimida. No interior do tubo estão acondicionados os confetes. Uma pequena torção na base plástica do tubo destrava a mola que, em seu processo de relaxamento, empurra, por 20 cm, os confetes para fora do dispositivo.

01) Em A o corpo possui energia potencial máxima. 02) Em C a energia cinética é máxima e igual à energia mecânica do sistema. 04) Em D a energia mecânica do sistema se reduz à metade. 08) O sistema não é conservativo. A energia mecânica do sistema em A , D ou C não é igual. (ACAFE/SC-2011.1) - ALTERNATIVA: D Sejam as seguintes grandezas físicas: 1. Massa 2. Energia Cinética 3. Frequência 4.Temperatura A alternativa correta que indica as grandezas cuja definição depende do tempo, é: a) 1 e 3 c) 3 e 4 b) 1 e 4 *d) 2 e 3 (UFPE-2011.1) - RESPOSTA: Fm = 60 N Uma bolinha de borracha, de massa m = 0,1 kg, é liberada a partir do repouso de uma altura h1 = 3,2 m. Ela colide com o piso

20 cm confetes Ao serem lançados com o tubo na posição vertical, os confetes atingem no máximo 4 metros de altura, 20% do que conseguiriam se não houvesse a resistência do ar. Considerando que a porção de confetes a ser arremessada tem massa total de 10 g, e que a aceleração da gravidade seja de 10 m/s2, o valor da constante elástica da mola utilizada é, aproximadamente, em N/m, a) 10. b) 20. c) 40. d) 50. *e) 100. (UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 09 (01+08) O agrupamento de várias unidades forma um sistema de unidades. O Brasil adota oficialmente o Sistema Internacional de Unidades (SI). Nesse contexto, assinale o que for correto. 01) O SI é composto por sete unidades fundamentais, as demais são chamadas de derivadas. 02) A grandeza peso tem como unidade de medida o quilograma (kg). 04) A unidade de temperatura no SI é celsius (°C). 08) A unidade que mede trabalho é o joule e é uma unidade derivada.

e sobe até uma altura h2 = 0,8 m. Considerando que a colisão durou ∆t = 0,02 s, calcule o módulo da força média que a bola exerceu no piso durante a colisão, em newtons. Considere g = 10 m/s2, despreze a resistência do ar e a ação da força peso durante a colisão. (UFPE-2011.1) - RESPOSTA: Ed = −15 J → |Ed | = 15 J Um bloco de massa 2 kg desliza, a partir do repouso, por uma distância d = 3 m, sob a ação de uma força de módulo F = 10 N (ver figura).

F

37º

No final do percurso, a velocidade do bloco é v = 3 m/s. Calcule o módulo da energia dissipada no percurso, em joules. (Dados: sen37° = 0,6 e cos37° = 0,8)

japizzirani@gmail.com

67

(UFPE-2011.1) - RESPOSTA: ∆U = 0,3 J Uma criança, que está brincando com blocos cúbicos idênticos, constroi as configurações compostas de três blocos mostradas na figura. Cada bloco tem aresta a = 10 cm e massa M = 100 g.

g = 10 m/s2

(UFPB-2011.1) - RESPOSTA: afirmativas corretas I, III e IV Em uma partida de futebol, o goleiro põe a bola em jogo através de um tiro de meta: um chute na bola que se encontra em repouso no gramado. O tiro de meta imprime à bola uma trajetória parabólica, como ilustrada na figura abaixo. A resistência do ar pode ser desconsiderada. b

a

c

A criança pode até perceber intuitivamente que a configuração A é mais estável do que a B, mas não consegue quantificar fisicamente essa estabilidade. Para tal, é necessário determinar a diferença de energia potencial gravitacional ∆U = UB − UA entre as duas configurações. Qual é, em joules, o valor de ∆U ? (UFPB-2011.1) - ALTERNATIVA: B Em uma partida de Curling, uma jogadora arremessa uma pedra circular de 18 kg (ver figura abaixo), que desliza sobre o gelo e para a 30 m da arremessadora. Adote g = 10 m/s².

Nesse contexto, considere: ▪ O ponto ‘a’ é o ponto em que a bola perde o contato com o solo. ▪ O ponto ‘c’ é o ponto imediatamente anterior àquele e que a bola entra em contato com o solo. ▪ O ponto ‘b’ é o ponto mais alto da trajetória. A partir dessas informações e admitindo que o ponto ‘a’ encontra-se no nível de referência para a energia potencial nula, identifique as afirmativas corretas: I. Toda a energia transferida do jogador para a bola no ponto ‘a’ será transformada em energia cinética. II. Toda a energia da bola no ponto ‘b’ é potencial. III. Toda a energia da bola no ponto ‘c’ é cinética. IV. A única força que exerce trabalho sobre a bola, durante a sua trajetória abc, é a força gravitacional. V. As energias cinética e potencial são, isoladamente, conservadas durante o trajeto abc.

Disponível em: <www.seniorcurlingnews.com/img/curling.jpg> Acesso em: 02 ago. 2010.

Sabendo que o coeficiente de atrito cinético entre a pedra e o gelo é de 0,015, é correto afirmar que a pedra foi lançada com velocidade de: a) 2 m/s d) 5 m/s *b) 3 m/s e) 6 m/s c) 4 m/s (UFPB-2011.1) - ALTERNATIVA: E Um corredor de 80 kg de massa gasta 2 s para percorrer os primeiros 10 m de uma corrida. Admitindo que, ao chegar aos 10 m, a sua velocidade era de 10 m/s, conclui-se que a potência média do corredor, nesse trecho da corrida, foi de: a) 100 W d) 1.000 W b) 200 W *e) 2.000 W c) 500 W (UFPB-2011.1) - ALTERNATIVA: E Um ginasta de 60 kg de massa, exercitando-se sobre uma cama elástica, deseja saltar cada vez mais alto. Sabe-se que, após atingir a altura de 0,8 m acima do nível da cama, o ginasta cai sobre a mesma e sobe até a altura de 1,25 m. Adote g = 10 m/s2. Nesse contexto, é correto afirmar que, para esse último salto, o módulo do impulso transmitido pela cama elástica ao atleta foi de: a) 60 kg.m/s b) 100 kg.m/s c) 150 kg.m/s d) 270 kg.m/s *e) 540 kg.m/s japizzirani@gmail.com

(UESPI-2011.1) - ALTERNATIVA: C No percurso entre os pontos A e B, uma partícula material sofre variações em suas energias cinética e potencial respectivamente iguais a −6 J e +2 J. A energia que lhe foi dissipada nesse percurso é, em joules, igual a: a) 2 b) 3 *c) 4 d) 6 e) 8 (UESPI-2011.1) - ALTERNATIVA: A Uma pequena esfera está presa na extremidade de uma haste rígida de comprimento 45 cm, articulada no ponto O (ver figura).

Ao ser liberada do repouso, com a haste horizontal, a esfera descreve o movimento mostrado na figura, colidindo, quando a haste se encontra na vertical, com um bloco inicialmente parado sobre uma superfície horizontal. Considere a aceleração da gravidade 10 m/s2. Se a esfera, de massa 100 g, entra em repouso com a colisão, qual a velocidade do bloco de massa 200 g após o choque? (Despreze as forças dissipativas e a massa da haste, e considere a bola e o bloco como partículas materiais.) *a) 1,5 m/s b) 2,5 m/s c) 3,5 m/s d) 4,5 m/s e) 5,5 m/s 68

(UESPI-2011.1) - ALTERNATIVA: B Uma bola de peso 1 N é solta do repouso de uma altura de 1 m acima do solo. A cada choque com o solo, a bola perde 20% da sua energia mecânica, em relação à que ela possuía no instante imediatamente anterior à colisão. O movimento da bola é vertical. Desprezando a resistência do ar, qual a altura máxima atingida pela bola após a segunda colisão com o solo? a) 48 cm *b) 64 cm c) 72 cm d) 86 cm e) 92 cm (VUNESP/FAMECA-2011.1) - ALTERNATIVA: B Duas esferas de massas m e 2 m movem-se com velocidades de mesma intensidade V, em trajetórias retilíneas perpendiculares entre si, contidas num plano horizontal. No ponto P da figura, elas colidem de forma inelástica e passam a mover-se unidas após a colisão.

(UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 15 (01+02+04+08) A potência P de um sistema que realiza um trabalho

um intervalo de tempo ∆t é definida como P = . Sobre potên∆t cia, assinale o que for correto. 01) A definição de potência enunciada acima é válida somente se a potência permanecer constante durante o intervalo de tempo considerado. 02) A eficiência de uma máquina é medida pelo trabalho de sua força em relação ao tempo de realização. 04) No Sistema Internacional de Unidades a unidade de potência é o Watt. Outra unidade usual de potência é o cavalo-vapor (cv). 08) Uma máquina de potência constante diminui sua velocidade de funcionamento quando tem que exercer uma força maior. 16) O consumo de energia elétrica em sua residência é informado em quilowatt-hora (kWh). O kWh é uma unidade de potência.

τ

τ durante

(UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 20 (04+16) Uma esfera move-se com velocidade de módulo v quando se parte em dois pedaços m1 e m2, seguindo direções que formam com a direção original ângulos θ1 e θ2. Sabendo-se que m1 = 2m2 e que v1 e v2 são os módulos das velocidades de m1 e m2, respectivamente, assinale o que for correto. 01) A razão entre a massa da esfera e a massa m1 é igual a 2/3. 02) A energia cinética de m1 é o dobro da energia cinética de m2 .

Considerando o sistema isolado, pode-se afirmar que, após a colisão, a velocidade das esferas vale a) V √ 2 . 2 *b) V √ 5 . 3

04) 2 v1sen θ1 = v2 sen θ2 . 08) A razão entre as velocidades v1 e v2 é igual a 4. 16) 3v = 2v1cos θ1 + v2 cos θ2 . (UFRN-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Durante a preparação para uma competição de patinação no gelo, um casal de patinadores pretendia realizar uma acrobacia que exigia uma colisão entre eles. Para tanto, eles resolveram executar a seguinte sequência de movimentos: Inicialmente, o patinador ficaria em repouso, enquanto sua companheira se deslocaria em linha reta, em sua direção, com velocidade constante igual 10 m/s e, em um dado instante, ela colidiria com ele, que a tomaria nos braços e os dois passariam a se deslocar juntos com determinada velocidade, como previsto pela Lei de Conservação da Quantidade de Movimento. A Figura abaixo ilustra as situações descritas no texto.

√3 . c) V 2
d) V. e) V √ 5 . (UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 07 (01+02+04) Um corpo de massa m é empurrado contra uma mola de constante elástica k, comprimindo-a de uma distância x. O sistema é liberado e a mola retorna à sua posição de equilíbrio no ponto A e o corpo é projetado ao longo de uma superfície horizontal sem atrito que termina numa rampa inclinada que forma um ângulo θ com a horizontal. Ao atingir o ponto C, a velocidade do bloco vale vC. Sobre esse fenômeno, assinale o que for correto.

Vi

V=0

Vf

C

Antes da colisão

Depois da colisão

θ
A B

h

2 01) Ao atingir o ponto C, a velocidade do bloco vale vC = √ vB − 2gh . 02) A energia potencial gravitacional do bloco no ponto C é igual 2 a Eg = 1 (kx2 − mvC ). 2

k 04) No ponto A, a velocidade do bloco vale vA = x m . 08) No trecho AB, a energia potencial elástica foi transformada em energia cinética. 16) No trecho BC, a energia cinética foi transformada em energia potencial gravitacional.
japizzirani@gmail.com

Considere que a massa do patinador é igual a 60kg e a da patinadora é igual a 40kg e que, para executar a acrobacia planejada, após a colisão eles deveriam atingir uma velocidade de 5,0 m/s. Considere ainda que o atrito entre os patins e a pista de patinação é desprezível. Diante do exposto: a) Identifique qual o tipo de colisão que ocorre entre o casal de patinadores e justifique sua resposta. b) A partir do cálculo da velocidade do casal após a colisão, explique se é ou não possível a realização da acrobacia planejada por eles. RESPOSTA UFRN-2011.1: a) Como após a colisão os dois permanecem unidos, então tratase de um choque perfeitamente inelástico (e = 0). b) Vf = 4,0 m/s < 5,0 m/s, portanto, conclui-se que não será possível a realização da acrobacia imaginada.
69

(UFRN-2011.1) - ALTERNATIVA: D Num jogo de futebol, os jogadores exercem forças de contato sobre a bola, as quais são detectadas pelos seus efeitos, como deformação da bola e modificações do seu estado de repouso ou de movimento. Quando o jogador chuta a bola, aplica-lhe uma força de intensidade variável e há uma interação entre o pé e a bola durante um curto intervalo de tempo. Com os recursos tecnológicos de que se dispõe atualmente, é possível determinar tanto a força média exercida pelo pé quanto o tempo de contato entre o pé e a bola. Considerando que a força média multiplicada pelo tempo de contato é o impulso exercido sobre a bola, pode-se afirmar que este produto é igual à variação da a) quantidade de movimento angular da bola devido ao chute. b) energia cinética da bola devido ao chute. c) energia potencial da bola devido ao chute. *d) quantidade de movimento linear da bola devido ao chute. (CEFET/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: B Sobre as leis de Newton e as de conservação de energia afirmase: I- Uma partícula em movimento retilíneo uniforme encontra-se em equilíbrio. II- Um corpo ao ser empurrado por uma pessoa move-se porque a força de ação ocorre antes da reação. III- A energia cinética de uma partícula aumenta se sua energia potencial diminuir proporcionalmente. IV- A energia potencial de um pássaro em pleno vôo é proporcional à sua altura em relação a um referencial fixo. São corretos apenas os itens a) I e III. *b) I e IV. c) II e III. d) II e IV. (UFU/MG-2011.1) - RESPOSTA: 1F; 2V; 3F; 4V Um aluno entusiasmado com os conceitos de física que aprendeu em sala de aula decide testar seus conhecimentos. Para isso ele juntou dois carrinhos de brinquedo de massa m1 e m2 , respectivamente, e uma mola de massa desprezível com constante k. Colocou o conjunto em uma superfície plana e comprimiu a mola do seu comprimento de equilíbrio x0 até o comprimento x, amarrando os carrinhos com uma corda de massa desprezível, deixando o conjunto em repouso, como mostrado na figura abaixo. Em um dado instante a corda é cortada, liberando os carrinhos para se mover livremente, já que a mola não está presa nos carrinhos.

(UFRN-2011.1) - RESPOSTA: a) τ = 1472 J b) ∆t = 0,02 s c) maior: P = 100 cv > 80 cv Durante a visita a uma concessionária de veículos, um cliente que possui um carro de 80 cv (cavalo vapor) se interessou por adquirir um carro de maior potência. A partir dos folhetos de propaganda disponíveis na concessionária, ele ficou interessado em um modelo equipado com um motor 2.3 (ou seja, 2.300 centímetros cúbicos). Em conversa com o vendedor, o cliente ficou sabendo que tal motor, funcionando a 3000 rpm (rotações por minuto), apresentava, em cada ciclo, uma variação do volume do cilindro de combustão de 2,3 x10−3 m3 , devido ao movimento do pistão, com uma pressão média no interior do cilindro igual a 6,4×105 N/m2. Conversaram ainda que, para determinar a potência de um motor, é necessário conhecer o trabalho realizado por ele durante um ciclo e que tal trabalho pode ser determinado através do cálculo do produto da variação do volume pela pressão média no interior do cilindro. Considere 1,0 cv = 736,0 watts. Para as condições de funcionamento descritas na conversa entre o vendedor e o cliente, determine a) o trabalho realizado pelo motor em funcionamento durante um ciclo. b) o intervalo de tempo, em segundos, necessário para o motor realizar um ciclo. c) se o carro de 2.300 centímetros cúbicos que o cliente se interessou por adquirir desenvolve maior, menor ou a mesma potência que o seu carro de 80 cv. (UFU/MG-2011.1) - RESPOSTA: 1F; 2V; 3F; 4F Na sociedade contemporânea, um elemento fundamental é o fator tempo. Esse e outros motivos fazem com que muitos motoristas acabem dirigindo com velocidade excessiva. Dessa forma, as fábricas procuram construir automóveis cada vez mais modernos e seguros. Carros com controle eletrônico da estabilidade e “piloto automático” já são uma realidade no Brasil. Um item interessante para viagens longas é o “piloto automático”, no qual o carro mantém o módulo da velocidade constante, apenas apertando um botão, recurso este que ajuda a evitar multas quando programado para uma velocidade menor que o limite da pista. Um motorista utilizando este recurso se depara com uma pista cheia de montanhas como esquematizado no desenho abaixo. No exato instante em que passa pelo ponto A, topo de uma montanha, um outro carro está ao seu lado, com a mesma velocidade, porém este outro carro não dispõe do dispositivo e, para “economizar combustível”, o carro sem o dispositivo desengata a marcha e fica completamente à mercê da força da gravidade. A B

m1

m2

Desprezando qualquer atrito no sistema, marque, para as afirmativas abaixo, (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção. 1 ( ) A energia potencial do sistema antes de a corda ser cortada é U = k(m1 + m2)(x − x0)2 2

C Desprezando a resistência do ar e os possíveis atritos do carro sem o dispositivo, marque, para as afirmativas abaixo, (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção. 1 ( ) Apenas o carro sem o dispositivo sofrerá algum tipo de aceleração. 2 ( ) Ambos os carros chegarão ao ponto B, localizado na mesma altura do ponto A, com a mesma velocidade, porém o carro sem o dispositivo chegará primeiro. 3 ( ) Aproximando o percurso próximo à parte mais baixa da montanha como semi-circular, a aceleração centrípeta do carro com o dispositivo é nula. 4 ( ) Um passageiro no carro com o dispositivo, sentirá menos o efeito da força de gravidade, isto é, a força normal é menor que a força da gravidade, no ponto C. 70

2 ( ) A força resultante atuando no sistema antes de a corda ser cortada é nula. 3 ( ) Após cortar a corda, os blocos se movimentarão em sentido oposto e cada um com aceleração constante e igual a k(x − x0) . a=− (m1 + m2) 4 ( ) As velocidades vetoriais dos carrinhos estão relacionadas → → m2 por: v1 = − v2 . m1
japizzirani@gmail.com

(CEFET/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A Uma bola de tênis de massa m = 200 g atinge uma raquete com velocidade igual a 20,0 m/s e retorna, na mesma direção e em sentido contrário ao inicial, com velocidade de 30,0 m/s. Se o tempo de interação entre bola e raquete é de 0,01 segundos, então, a força média aplicada pelo tenista à raquete, em newtons, é igual a *a) 1000. c) 3000. b) 2000. d) 4000. (UNIMONTES/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A Uma esfera de raio R e massa m parte do repouso sob ação da gravidade de módulo g = 10 m/s² e desloca-se, sem atrito, por um plano inclinado de altura h. Após descer esse plano, a esfera desloca-se, sem atrito, com velocidade de módulo V, em uma plataforma de altura H (veja a figura). Em seguida, ao deixar a plataforma, ela descreve uma trajetória parabólica e atinge o solo a uma distância x da base da plataforma. O valor de x é igual a *a) 2√ h.H . 2h2 . H H. c) 2 b) d) 3h . 2
h
m

(UFU/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um canhão construído com uma mola de constante elástica 500 N/m possui em seu interior um projétil de 2 kg a ser lançado, como mostra a figura abaixo.

V

m

H
x

(VUNESP/FMJ-2011.1) - ALTERNATIVA: D Batendo com a marreta em um dos extremos da pequena gangorra, um disco guiado por uma canaleta e apoiado no outro extremo da gangorra é impelido verticalmente para cima. O disco sobe paralelamente a uma escala que tem no topo uma sineta. Quem fizer soar a sineta é forte mesmo!

Antes do lançamento do projétil, a mola do canhão foi comprimida em 1 m da sua posição de equilíbrio. Tratando o projétil como um objeto puntiforme e desconsiderando os mecanismos de dissipação, analise as afirmações abaixo. Considere g = 10 m/s2. I - Ao retornar ao solo, a energia cinética do projétil a 1,5 m do solo é 250 J. II - A velocidade do projétil, ao atingir a altura de 9,0 m, é de 10 m/s. III - O projétil possui apenas energia potencial ao atingir sua altura máxima. IV - Por meio do teorema da conservação da energia, é correto afirmar que a energia cinética do projétil, ao atingir o solo, é nula, pois sua velocidade inicial é nula. Usando as informações do enunciado, assinale a alternativa que apresenta as afirmativas corretas. a) Apenas II e III. b) Apenas I. *c) Apenas I e II. d) Apenas IV. (VUNESP/FMJ-2011.1) - RESPOSTA: a) E = 3,0 J b) h = 5,0 m Um brinquedo de tiro ao alvo utiliza a energia armazenada em uma mola para lançar dardos.

Ao experimentar o brinquedo, uma pessoa desfere um golpe com a marreta, que devido à gangorra, exerce sobre o disco uma força resultante variável de acordo com o gráfico a seguir.

Para carregar o lançador de dardos de brinquedo, um garoto realiza uma força progressivamente maior até que a mola encontre a trava. Dados: massa de um dardo = 60 g aceleração da gravidade = 10 m/s2 a) O gráfico indica as forças envolvidas no processo de colocação do dardo no lançador até seu travamento, quando a mola é recolhida em 6 cm.

A interação da marreta com a pequena gangorra demora 0,6 s e eleva o disco de 1 kg até uma altura que, em metros, é Dado: aceleração da gravidade = 10 m/s². a) 1,2. *d) 1,8. b) 1,4. e) 2,0. c) 1,6. japizzirani@gmail.com

Com base no gráfico, determine o trabalho realizado pelo garoto nessa ação. b) Disparando o brinquedo de forma que o dardo realize um movimento vertical para cima, determine a máxima altura alcançada por ele, em relação à sua posição inicial, admitindo que toda energia armazenada pela mola seja transferida para o dardo e que não haja dissipação de energia durante a sua ascensão. 71

(UFJF/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um projétil, de massa m = 20 g , é atirado horizontalmente contra um bloco de madeira de massa M = 9980 g , que está em repouso sobre uma superfície horizontal. O projétil fica alojado no bloco e o sistema bloco + projétil inicia um movimento com velocidade v = 0,50 m/s . De acordo com esses dados, é INCORRETO afirmar que: a) na colisão, ocorre conservação da quantidade de movimento (momento linear). b) a velocidade inicial do projétil era de 250 m/s . *c) na colisão, ocorre conservação da energia mecânica do sistema. d) a energia cinética do sistema, imediatamente após a colisão, é de 1,25 J . e) a quantidade de movimento do projétil, imediatamente antes da colisão, era de 5,0 kg·m/s . (UFJF/MG-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um pequeno foguete, de massa m = 1,0 kg , dotado de um dispositivo retropropulsor, é lançado do solo verticalmente para cima. Sua velocidade varia de acordo com o gráfico abaixo, no qual o ponto F indica a situação final, isto é, o momento em que o pequeno foguete atinge o solo.

(UEM/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 05 (01+04) O parque de diversões Hopi Hari, no Estado de São Paulo, possui a quinta maior montanha russa de madeira do mundo. A velocidade atingida pelo carrinho, no ponto mais baixo da primeira descida, chega a 108 km/h. Desprezando o atrito entre as rodas do carrinho e os trilhos, bem como o atrito com o ar, e adotando g = 9,8 m/s2, é correto afirmar que 01) se o carrinho parte do repouso, a diferença de altura entre o ponto mais baixo e o ponto mais alto é de aproximadamente 46 m. 02) se o carrinho, que possui 24 assentos, estiver com todos esses assentos ocupados, a velocidade do carrinho, no ponto mais baixo da trajetória, será maior do que se somente metade dos assentos estiverem ocupados. 04) se a massa total dos ocupantes somada a do carrinho for 1.200 kg, a energia cinética no ponto mais baixo será 5,4×105 J. 08) se o tempo que o carrinho leva, partindo do repouso até o ponto mais baixo, é de 5 s, a aceleração média do carrinho é 8 m/s2. 16) o trabalho realizado pela força gravitacional que atua no carrinho, durante a descida, é negativo. (UEM/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA =13 (01+04+08) Um automóvel de 2.000 kg está trafegando em uma avenida, com velocidade de 54 km/h, e no instante em que o motorista percebe o semáforo vermelho, o cruzamento está 40 m à frente. Nesse instante, ele aciona fortemente os freios, ocasionando o travamento das rodas. Os coeficientes de atrito estático e cinético entre os pneus e o asfalto são, respectivamente, 0,6 e 0,4. De posse dessas informações, adotando g = 9,8 m/s2, analise as alternativas abaixo e assinale o que for correto. 01) O automóvel irá parar a aproximadamente 11 m antes do cruzamento. 02) O módulo da força de atrito, durante o processo de frenagem, é 5.800 N. 04) A quantidade de movimento do automóvel, antes do acionamento dos freios, é 3 × 104 kg.m/s. 08) A energia cinética do automóvel, antes do acionamento dos freios, é 22,5 × 104 J. 16) A força de atrito é sempre contrária ao sentido de deslocamento do automóvel, mesmo antes do acionamento dos freios. (VUNESP/UNICISAL-2011.1) - ALTERNATIVA: D Após a prova do vestibular, André e Antonio vão ‘esfriar a cabeça’ jogando sinuca. André dá uma tacada na bola branca a qual se choca com a bola preta, que se encontrava em repouso. Observando a jogada, Antonio nota que as bolas se deslocam em direções perpendiculares entre si, sendo que a velocidade da bola branca é cerca de duas vezes maior que a da bola preta. A figura ilustra as quantidades de movimento das bolas logo após a colisão. Considerando que as massas e os volumes das bolas são iguais, que a colisão entre elas se dá no plano horizontal da mesa e obedece ao princípio da conservação da quantidade de movimento, Antonio conclui, corretamente, que a velocidade inicial da bola branca antes de colidir com a bola preta fica melhor representada pelo vetor a) I. b) II. c) III. *d) IV. e) V. 72

Dado: g = 10 m/s2

Com base no gráfico, calcule: a) As acelerações escalares do projétil em cada trecho. b) A altura máxima atingida pelo projétil. c) O intervalo de tempo tF que o projétil permanece no ar. d) A energia potencial na altura máxima e a energia cinética quando o projétil atinge o chão. RESPOSTA UFJF/MG-2011.1: a) 1o Trecho: a = 25 m/s2 e 2o Trecho: a = −10 m/s2. b) hmáx = 4375 m c) tF ≈ 64,58 s d) EC = EP = 43750 J (UEM/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 15 (01+02+04+08) Analise as alternativas abaixo e assinale o que for correto. 01) Em uma colisão perfeitamente elástica, a energia cinética e a quantidade de movimento do sistema físico se conservam. 02) Em uma colisão perfeitamente inelástica, os corpos se mantêm juntos após a colisão. 04) Em uma colisão elástica entre dois corpos A e B, se a massa de A é mA e, antes da colisão, A possui a velocidade VAi e B está em repouso, a quantidade de movimento de B, após a colisão, será mA(VAi − VAf), sendo VAf a velocidade de A após a colisão. 08) Somente nas colisões perfeitamente elásticas, a energia cinética se conserva. 16) Um exemplo real de colisão perfeitamente elástica ocorre quando dois corpos colidem e apresentam deformações após a colisão. japizzirani@gmail.com

(VUNESP/UNICISAL-2011.1) - ALTERNATIVA: 05 B e 06 A Mesmo com o carro ligeiramente amassado Antonio e André vão para o local da prova do vestibular. O caminho compreende uma pista horizontal que, no trecho AB, tem a forma de um quarto de circunferência, representado na figura a seguir e que servirá de parâmetro para responder às questões de números 05 e 06.

(MACKENZIE/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: D Com relação à rampa de apoio, os corpos C1 e C2 estão em repouso e na iminência de movimento. Ao abandonar-se o conjunto, o corpo C1 sobe a rampa, com a qual existe atrito cinético de coeficiente µ = 0,2.

05. Considere que o raio da curva AB seja de 100 m. Passando pelo ponto P a 36 km/h, a resultante centrípeta sobre Antonio, que tem 70 kg de massa, terá intensidade, em newtons, de a) 25,2. *b) 70. c) 700. d) 90,72. e) 907,2. 06. Durante o trajeto AB, os trabalhos realizados pela força peso de Antonio, pela reação normal da pista sobre o carro e pela força centrípeta sobre ele serão, respectivamente, de *a) zero, zero e zero. b) 7 000 J, 7 000 J e zero. c) 7 000 J, zero e zero. d) 10 500 J, zero e 10 500 J. e) 7 000 J, 10 500 J e 7 000 J. (UFBA-2011.1) - RESPOSTA: v’1 = 0 e v’2 = 3,0 m/s Uma esfera rígida de massa m1 = 0,5 kg, presa por um fio de comprimento L = 45,0 cm e massa desprezível, é suspensa em uma posição tal que, como mostra a figura, o fio suporte faz um ângulo de 90º com a direção vertical. Em um dado momento, a esfera é solta, indo se chocar com outra esfera de massa m2 = 0,5 kg, posicionada em repouso no solo.

Considerando-se os dados da tabela abaixo e fios e polias ideais, o ganho de energia cinética do corpo C2, durante o deslocamento do corpo C1, do ponto A Massa do corpo C = 2,0 kg 1 ao ponto B, é de Massa do corpo C2 = 2,0 kg a) 20 J sen θ = 0,80 b) 2,0 J cos θ = 0,60 c) 1,6 J → *d) 0,80 J | g | = 10 m/s2 e) 0,60 J (MACKENZIE/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: B Um estudante de Física observa que, sob a ação de uma força vertical de intensidade constante, um corpo de 2,0 kg sobe 1,5 m, a partir do repouso. O trabalho realizado por essa força, nesse deslocamento, é de 36 J. Considerando a aceleração da gravidade no local igual a 10 m/s2, a aceleração, adquirida pelo corpo, tem módulo a) 1 m/s2 *b) 2 m/s2 c) 3 m/s2 d) 4 m/s2 e) 5 m/s2 (ITA/SP-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um objeto de massa m é projetado no ar a 45º do chão horizontal com uma velocidade v. No ápice de sua trajetória, este objeto é interceptado por um segundo objeto, de massa M e velocidade V, que havia sido projetado verticalmente do chão. Considerando que os dois objetos “se colam” e desprezando qualquer tipo de resistência aos movimentos, determine a distância d do ponto de queda dos objetos em relação ao ponto de lançamento do segundo objeto. RESPOSTA ITA/SP-2011.1: d= mv √ 2 2g(M + m) MV + M+m
2 M2V2 + v 2 2 (M + m)

m1

L

m2

Considerando o diâmetro das esferas desprezível e o choque entre elas perfeitamente elástico, determine a velocidade das esferas após o choque, supondo todas as forças dissipativas desprezíveis, o módulo da aceleração da gravidade local igual a 10 m/s2 e o coeficiente de restituição

ε=

v’2 − v’1 , em que v’1 e v1 − v2

v’2 são as velocidades finais das esferas e v1 e v2 as velocidades iniciais.

(ITA/SP-2011.1) - RESPOSTA: 3L / 5 ≤ x < L Um pêndulo, composto de uma massa M fixada na extremidade de um fio inextensível de comprimento L, é solto de uma posição horizontal. Em dado momento do movimento circular, o fio é interceptado por uma barra metálica de diâmetro disprezível, que se encontra a uma distância x na vertical abaixo do ponto O. Em consequência, a massa M passa a se movimentar num círculo de raio L − x, conforme mostra a gura. Determine a faixa de valores de x para os quais a massa do pêndulo alcance o ponto mais alto deste novo círculo.

japizzirani@gmail.com

73

(FUVEST/SP-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um menino puxa, com uma corda, na direção horizontal, um cachorro de brinquedo formado por duas partes, A e B, ligadas entre si por uma mola, como ilustra a figura abaixo.

(IME/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: A A figura apresenta duas massas m1 = 5 kg e m2 = 20 kg presas por um fio que passa por uma roldana. As massas são abandonadas a partir do repouso, ambas a uma altura h do solo, no exato instante em que um cilindro oco de massa m = 5 kg atinge m1 com velocidade v = 36 m/s, ficando ambas coladas.

As partes A e B têm, respectivamente, massas mA = 0,5 kg e mB = 1 kg, sendo µ = 0,3 o coeficiente de atrito cinético entre cada parte e o piso. A constante elástica da mola é k = 10 N/m e, na posição relaxada, seu comprimento é x0 = 10 cm. O conjunto se move com velocidade constante v = 0,1 m/s. Nessas condições, determine: a) O módulo T da força exercida pelo menino sobre a parte B. b) O trabalho W realizado pela força que o menino faz para pu- NOTE E ADOTE xar o brinquedo por 2 minutos. c) O módulo F da força exercida Aceleração da gravidade no pela mola sobre a parte A. local: g = 10 m/s2 d) O comprimento x da mola, com o brinquedo em movimento. Despreze a massa da mola. RESPOSTA FUVEST/SP-2011.1: a) T = 4,5 N b) W = 54 J c) F = 1,5 N d) x = 25 cm (UNIFESP-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Uma pequena pedra de 10 g é lançada por um dispositivo com velocidade horizontal de módulo igual a 600 m/s, incide sobre um pêndulo em repouso e nele se engasta, caracterizando uma colisão totalmente inelástica. O pêndulo tem 6,0 kg de massa e está pendurado por uma corda de massa desprezível e inextensível, de 1,0 m de comprimento. Ele pode girar sem atrito no plano vertical, em torno da extremidade fixa da corda, de modo que a energia mecânica seja conservada após a colisão.

cilindro oco

v

m m1 m2

h

Determine a altura h, em metros, para que m1 chegue ao solo com velocidade nula. Dado: • Aceleração da gravidade: g = 10 m/s2 Observação: • A roldana e o fio são ideais. *a) 5,4 b) 2,7 c) 3,6 d) 10,8 e) 1,8
(FUVEST/SP-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Trens de alta velocidade, chamados trens-bala, deverão estar em funcionamento no Brasil nos próximos anos. Características típicas desses trens são: velocidade máxima de 300 km/h, massa total (incluindo 500 passageiros) de 500 t e potência máxima dos motores elétricos igual a 8 MW. Nesses trens, as máquinas elétricas que atuam como motores também podem ser usadas como geradores, freando o movimento (freios regenerativos). Nas ferrovias, as curvas têm raio de curvatura de, no mínimo, 5 km. Considerando um trem e uma ferrovia com essas características, determine: a) O tempo necessário para o trem atingir a velocidade de 288 km/h, a partir do repouso, supondo que os motores forneçam a potência máxima o tempo todo. b) A força máxima na direção horizontal, entre cada roda e o trilho, numa curva horizontal percorrida a 288 km/h, supondo que o trem tenha 80 rodas e que as forças entre cada uma delas e o trilho tenham a mesma intensidade. c) A aceleração do trem quando, na velocidade de 288 km/h, as máquinas elétricas são acionadas como geradores de 8 MW de potência, freando o movimento. NOTE E ADOTE

fora de escala

1,0 m

v = 600 m/s

Considerando g = 10,0 m/s2, calcule a) a velocidade do pêndulo com a pedra engastada, imediatamente após a colisão. b) a altura máxima atingida pelo pêndulo com a pedra engastada e a tensão T na corda neste instante.

T

1 t = 1000 kg Desconsidere o fato de que, ao partir, os motores demoram alguns segundos para atingir sua potência máxima. RESPOSTA FUVEST/SP-2011.1: a) ∆t = 200 s b) F = 8×103 N c) a = 0,2 m/s2 74

PTotal RESPOSTA UNIFESP-2011.1: a) v = 1,0 m/s b) H = 5,0 cm e T = 57,0 N
japizzirani@gmail.com

(UNESP-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO A montagem de um experimento utiliza uma pequena rampa AB para estudar colisões entre corpos. Na primeira etapa da experiência, a bolinha I é solta do ponto A, descrevendo a trajetória AB, escorregando sem sofrer atrito e com velocidade vertical nula no ponto B (figura 1). Com o auxílio de uma folha carbono, é possível marcar o ponto exato C onde a bolinha I tocou o chão e com isto, conhecer a distância horizontal por ela percorrida (do ponto B’ até o ponto C de queda no chão), finalizando a trajetória ABC.

(IME/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: C A figura representa o sistema de bombeamento de água de uma residência.

Hr

Reservatório superior

Hs

Bomba

Reservatório inferior

Figura 1 Na segunda etapa da experiência, a bolinha I é solta da mesma forma que na primeira etapa e colide com a bolinha II, idêntica e de mesma massa, em repouso no ponto B da rampa (figura 2).

As alturas de sucção (Hs) e recalque (Hr) valem, respectivamente, 10 e 15 m. O sistema é projetado para trabalhar com uma vazão de 54 m3/h. A bomba que efetua o recalque da água é acionada por um motor elétrico, de corrente contínua, que é alimentado por uma tensão de 200 V. A corrente de operação do motor, em ampères, para que o sistema opere com a vazão projetada é, aproximadamente: Observação: • as perdas internas do motor elétrico e da bomba são desprezíveis. Dados: • as perdas devido ao acoplamento entre o motor e a bomba são de 30%; • aceleração da gravidade: g = 10 m/s2 • massa específica da água: 1 kg/L a) 13 d) 33 b) 19 e) 39 *c) 27 (UFJF/MG-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO A figura abaixo mostra um sistema composto por dois blocos de massas idênticas mA = mB = 3,0 kg e uma mola de constante elástica k = 4,0 N /m. O bloco A está preso a um fio de massa desprezível e suspenso de uma altura h = 0,8 m em relação à superfície S , onde está posicionado o bloco B . Sabendo que a distância entre o bloco B e a mola é d = 3,0 m e que a colisão entre os blocos A e B é elástica, faça o que se pede nos itens seguintes. Dado: g = 10 m/s2.

Figura 2 Admita que as bolinhas I e II chegam ao solo nos pontos C1 e C2, percorrendo distâncias horizontais de mesmo valor (d1 = d2), conforme a figura 3.

Figura 3 Sabendo que H = 1 m; h = 0,6 m e g = 10 m/s2, determine as velocidades horizontais da bolinha I ao chegar ao chão na primeira e na segunda etapa da experiência. RESPOSTA UNESP-2011.1) 1a etapa: 2√2 m/s 2a etapa: √2 m/s cosθ a) Usando a lei de conservação da quantidade de movimento (momento linear), calcule a velocidade do bloco B imediatamente após a colisão do bloco A . b) Calcule o deslocamento máximo sofrido pela mola se o atrito entre o bloco B e o solo for desprezível. c) Calcule a distância deslocada pelo bloco B em direção à mola, se o atrito cinético entre o bloco B e o solo for igual a µc = 0,4 . Nesse caso, a mola será comprimida pelo bloco B ? Justifique. RESPOSTA UFJF/MG-2011.1: a) vB = 4,0 m/s b) x ≈ 3,5 m c) D = 2,0 m < d = 3,0 m (O bloco B não comprime a mola.) 75

Obs.: Se o choque for elástico (o que não é dito no enunciado) a resposta será: 1a etapa: 2√2 m/s 2a etapa: 2 m/s e θ = 45º japizzirani@gmail.com

(FUVEST/SP-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Num espetáculo de circo, um homem deita-se no chão do picadeiro e sobre seu peito é colocada uma tábua, de 30 cm × 30 cm, na qual foram cravados 400 pregos, de mesmo tamanho, que atravessam a tábua. No clímax do espetáculo, um saco com 20 kg de areia é solto, a partir do repouso, de 5 m de altura em relação à tábua, e cai sobre ela. Suponha que as pontas de todos os pregos estejam igualmente em contato com o peito do homem. Determine: a) A velocidade do saco de areia ao tocar a tábua de pregos. b) A força média total aplicada no peito do homem se o saco de areia parar 0,05 s após seu contato com a tábua. c) A pressão, em N/cm2, exercida no peito do homem por cada prego, cuja ponta tem 4 mm2 de área. NOTE E ADOTE Aceleração da gravidade no local: g = 10 m/s2 Despreze o peso da tábua com os pregos. Não tente reproduzir esse número de circo! RESPOSTA FUVEST/SP-2011.1: a) v = 10 m/s b) F = 4200 N c) p = 262,5 N/cm2 (IME/RJ-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um corpo está sobre um plano horizontal e ligado a uma mola. Ele começa a ser observado quando a mola tem máxima compressão (Figura 1a). Durante a observação, verificou-se que, para a deformação nula da mola (em x = 0), sua velocidade é 5 m/s (Figura 1b). Para x = 0,2 m (Figura 1c), o corpo é liberado da mola a partir dessa posição e fica submetido a uma força de atrito até parar.
Figura 1a Figura 1b

(UEPG/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: C Sobre as grandezas físicas do Sistema Internacional de Unidades, assinale a alternativa correta. a) Tratando-se das grandezas, massa específica e peso específico, elas apresentam as mesmas dimensões. b) Uma grandeza é chamada de escalar, quando ela apresenta módulo, direção e sentido. *c) A unidade de força é denominada newton (N), em homenagem à Sir Isaac Newton, corresponde a uma força que desloca por um metro, no tempo de um segundo, quando aplicada num corpo de massa de um quilograma. d) A grandeza que mede o trabalho realizado por uma carga elétrica entre dois pontos é o volt e pertence às unidades fundamentais do Sistema Internacional de Unidades. e) Uma grandeza é adimensional quando resulta de uma simplificação entre duas grandezas, sendo uma derivada e outra fundamental. (UEPG/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: E Sobre um corpo em movimento que colide com uma mola, a qual sofre uma compressão passando de um estado A para um estado B, conforme a figura abaixo.

A

v

B

x

v=0

Figura 1c

Faça um gráfico da aceleração a do corpo em função da posição x, registrando os valores de a e de x quando: a) a observação se inicia; b) a velocidade é máxima; c) o corpo é liberado da mola; d) o corpo para. Dados: • massa do corpo: 500 g; • constante elástica da mola: 50 N/m; • aceleração da gravidade: 10 m/s2; • coeficiente de atrito entre o plano e o corpo: 0,3. RESPOSTA IME/RJ-2011.1:

Nesse contexto, analise as assertivas a seguir e assinale a alternativa correta. I – Em B a força armazenada na mola é uma força variável. II – Em B a energia armazenada na mola é igual a ½Kx2. III – A soma da energia do corpo em A e a energia armazenada na mola em B corresponde à energia total do sistema. IV – Observando as situações A e B conclui-se que o sistema mostrado não é um sistema em que a energia se conserva. a) Apenas estão corretas as assertivas I, II e III. b) Apenas estão corretas as assertivas I, II e IV. c) Apenas estão corretas as assertivas II, III e IV. d) Apenas estão corretas as assertivas III e IV. *e) Apenas estão corretas as assertivas I e II. (UNICAMP/SP-2011.1) - RESPOSTA: a) F = 14 kN b) h = 20 m A importância e a obrigatoriedade do uso do cinto de segurança nos bancos dianteiros e traseiros dos veículos têm sido bastante divulgadas pelos meios de comunicação. Há grande negligência especialmente quanto ao uso dos cintos traseiros. No entanto, existem registros de acidentes em que os sobreviventes foram apenas os passageiros da frente, que estavam utilizando o cinto de segurança. Adote g = 10 m/s2. a) Considere um carro com velocidade v = 72 km/h que, ao colidir com um obstáculo, é freado com desaceleração constante até parar completamente após ∆t = 0,1 s . Calcule o módulo da força que o cinto de segurança exerce sobre um passageiro com massa m = 70 kg durante a colisão para mantê-lo preso no banco até a parada completa do veículo. b) Um passageiro sem o cinto de segurança pode sofrer um impacto equivalente ao causado por uma queda de um edifício de vários andares. Considere que, para uma colisão como a descrita acima, a energia mecânica associada ao impacto vale E = 12 kJ . Calcule a altura de queda de uma pessoa de massa m = 60 kg , inicialmente em repouso, que tem essa mesma quantidade de energia em forma de energia cinética no momento da colisão com o solo.
76

japizzirani@gmail.com

(UFF/RJ-2011.1) - RESPOSTA: a) µ = 0,1 b) v = 2,0 m/s no sentido oposto ao da velocidade do 1º bloco. c) x = 1,0 cm Dois objetos feitos do mesmo material repousam sobre um trecho sem atrito de uma superfície horizontal, enquanto comprimem uma mola de massa desprezível. Considere g = 10 m/s2.

(IF/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E Existe um brinquedo de criança que é constituído de um pêndulo de três bolinhas de mesma massa e comprimentos iguais. A brincadeira consiste em abandonar uma bolinha X de uma altura H, acima das outras duas Y e W, que estão em repouso (figura 1). Quando a bolinha X colidir com as duas, todas ficam grudadas e o conjunto atinge uma altura h acima da posição inicial de Y e W (figura 2).

Quando abandonados, um deles, de massa 2,0 kg, alcança a velocidade de 1,0 m/s ao perder o contato com a mola. Em seguida, alcança um trecho rugoso da superfície, passa a sofrer o efeito do atrito cinético e percorre 0,5 m nesse trecho até parar. a) Qual o coeficiente de atrito cinético entre esse bloco e o trecho rugoso da superfície horizontal? b) Qual é a velocidade alcançada pelo 2º bloco, de massa 1,0 kg, ao perder o contato com a mola? c) Sabendo-se que a constante elástica da mola é 6,0 x 104 N/m, de quanto a mola estava comprimida inicialmente? (IF/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: B Uma caneta tem, em uma de suas pontas, um dispositivo de mola que permite ao estudante deixá-la com a ponta esferográfica disponível ou não para escrever. Com a intenção de descobrir a constante elástica desta mola, o estudante realiza um experimento seguindo o procedimento a seguir: 1º. Inicialmente ele mede a deformação máxima da mola, quando a caneta está pronta para escrever, e encontra um valor de 5 mm. 2º. Pressiona a caneta sobre a mesa (modo em que a mola está totalmente comprimida) e a solta até atingir uma altura de aproximadamente 10 cm. 3º. Mede a massa da caneta e encontra o valor de 20 gramas. 4º. Admite que a gravidade no local seja de 10 m/s2 e que toda a energia elástica da mola seja convertida em potencial. O valor encontrado pelo aluno da constante elástica da mola, em N/m, é, aproximadamente, de a) 800. d) 2400. *b) 1600. e) 3000. c) 2000. (FUVEST/SP-2011.1) - RESPOSTA: 1.a ≈ 9,6 m/s2 2.v ≈ 8,9 m/s Na montanha-russa esquematizada abaixo, um motor leva o carrinho até o ponto 1. Desse ponto, ele parte, saindo do repouso, em direção ao ponto 2, localizado em um trecho retilíneo, para percorrer o resto do trajeto sob a ação da gravidade (g = 10 m/s2).
1 3
10 m

Figura 1

Figura 2

Se desconsiderarmos qualquer tipo de atrito, o valor de h em função de H será de: a) H/2 b) H/3 c) H/6 d) H/8 *e) H/9 (IF/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um atleta de salto com vara, durante sua corrida para transpor o obstáculo a sua frente, transforma a sua energia __________ em energia ____________ devido ao ganho de altura e consequentemente ao/à _____________ de sua velocidade. As lacunas do texto acima são, correta e respectivamente, preenchidas por: a) potencial – cinética – aumento. b) térmica – potencial – diminuição. *c) cinética – potencial – diminuição. d) cinética – térmica – aumento. e) térmica – cinética – aumento. (UFSC-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 28 (04+08+16) Um pêndulo, constituído de uma massa de 0,5 kg presa à extremidade de uma corda, inextensível e de massa desprezível, de 1 m de comprimento, é posto a girar em um círculo vertical, passando pelos pontos A, B, C e D, assinalados na figura.

20 m

2

3m

8

m

fase 1

fase 2

fase 3

Desprezando a resistência do ar e as forças de atrito, calcule 1. o módulo da aceleração tangencial do carrinho no ponto 2. 2. a velocidade escalar do carrinho no ponto 3, dentro do loop. (IF/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: A Um atleta de 80 kg massa, durante uma prova de atletismo, percorre 100 m rasos durante um intervalo de tempo de 9,0 segundos, cruzando a linha de chegada com uma velocidade escalar de 43,2 km/h. Adotando que 1 cal = 4 joules e desconsiderando os efeitos de resistência do ar, podemos afirmar que a energia gasta, por segundo, pelas forças musculares do atleta, em calorias, é de *a) 160. d) 640. b) 240. e) 720. c) 360. japizzirani@gmail.com

Desconsidere qualquer atrito do pêndulo com o ar entre o fio e o eixo de suspensão e considere g = 10 m/s2. Em relação ao exposto, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S). 01. O módulo da força de tensão na corda no ponto C é igual ao peso. 02. No ponto B atuam três forças sobre a pedra: o peso, a força centrípeta e a força de tensão da corda. 04. A menor velocidade que a massa pode ter no ponto C de modo a descrever a trajetória circular completa é de √ 50 m/s. 08. A menor energia cinética que a massa pode ter no ponto A de modo a descrever a trajetória circular completa é 2,5 J. 16. Se a velocidade da massa no ponto B for de √ 30 m/s, a tensão na corda, nesta posição, será de 15 N. 32. Se a velocidade da massa no ponto B for de √ 30 m/s, a força resultante sobre a massa, nesta posição, será menor do que 7,5 N. 77

(UFSC-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 05 (01+04) Um corpo de massa m1 e velocidade de módulo v1 (corpo 1) choca-se com outro de massa m2 e velocidade de módulo v2 (corpo 2). Durante o choque, o corpo 1 exerce uma força F2 no corpo 2 e o corpo 2 exerce uma força
→ F1 →

no corpo 1.

(UECE/URCA-2011.1) - ALTERNATIVA: E Um pêndulo simples é constituído de um fio de comprimento L, ao qual se prende um corpo de massa m. Porém, o fio não é suficientemente resistente, suportando no máximo uma tensão de 1,4mg, sendo g o valor da aceleração local. O pêndulo é abandonado de uma posição em que o fio forma um ângulo θ com a vertical (figura abaixo).

θ

L m

Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S). 01. No sistema internacional, a unidade da quantidade de movimento dos corpos é kg.m/s. 02. A variação da quantidade de movimento de cada um dos dois corpos é uma grandeza vetorial que tem sempre a direção e o sentido da sua velocidade. 04. O impulso produzido pela força F1 tem a mesma direção e sentido de 08. Se a resultante das forças externas que atuam sobre o sistema constituído pelos dois corpos for nula, a quantidade de movimento deste sistema também será nula. 16. Se a resultante das forças externas que atuam sobre o sistema constituído pelos dois corpos for nula, o impulso que age em cada um dos corpos deste sistema também será nulo. (UECE-2011.1) - ALTERNATIVA: A Duas esferas de mesma massa m, estão presas nas extremidades opostas de uma haste rígida de tamanho 2. Considere a haste muito fina e de massa desprezível e o diâmetro das esferas muito menor do que o comprimento da haste. O conjunto, imerso em um fluido de alta viscosidade, gira com velocidade angular inicial ω em torno de um eixo que passa perpendicularmente à haste, pelo seu ponto central. Considere o sistema na ausência de gravidade e sujeito unicamente à força de atrito entre o fluido e as esferas. Após um tempo suficientemente grande, o movimento de rotação cessa. Sobre essa situação, é correto afirmar que *a) ao final do movimento, a tensão na haste é nula e o trabalho realizado pela força de atrito até o sistema parar é −m 2 ω2 . b) no instante inicial, a tensão na haste é m ω2 e a força de atrito não realiza trabalho. c) ao final do movimento, a tensão na haste é constante e dada por m ω2 e o trabalho realizado pela força de atrito até o sistema parar é −m 2 ω2. d) ao final do movimento, a tensão na haste é nula e o trabalho realizado pela força de atrito até o sistema parar é m ω2 .
→ F1 . →

Quando o pêndulo atinge a posição vertical, rompe-se o fio. É correto afirmar que: a) cos θ = 1,0 b) sen θ = 0,4 c) cos θ = 0,6 d) sen θ = 0,8 *e) cos θ = 0,8
(UECE-2011.1) - ALTERNATIVA: C Uma corda é usada para baixar verticalmente um bloco de massa m, inicialmente em repouso, com uma aceleração para baixo de módulo igual a g/4. Após descer uma distância d, o trabalho realizado pela força da corda sobre o bloco foi a) −5/4 mgd. b) 1/4 mgd. *c) −3/4 mgd. d) mgd.

(UNEMAT/MT-2011.1) - ALTERNATIVA: B Considere uma bola de 0,75 Kg, que se choca perpendicularmente com uma parede a uma velocidade de 10 m/s, e que, após o choque, retorna na mesma direção e mesma velocidade em módulo, ou seja, ocorrendo um choque perfeitamente elástico. Calcule a intensidade da força atuante na bola, provocada pela parede, supondo que a interação do choque tenha durado um tempo de 0,04 seg. a) 250 N *b) 375 N c) 300 N d) 425 N e) 500 N (FEI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: B Um bloco de massa m = 10 kg está em repouso sobre uma superfície horizontal e o coeficiente de atrito entre o bloco e a superfície é µ = 0,25. Uma força horizontal constante de módulo F=100 N é aplicada sobre o bloco no instante t = 0 s. Qual é a potência média da resultante de forças nos 5 primeiros segundos? (Considere g = 10 m/s2.) a) 1,2 kW d) 1,0 kW *b) 1,4 kW e) 5,0 kW c) 2,0 kW (FEI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um aluno idealizou um dispositivo para lançar bolas de tênis com massa m = 100 g verticalmente para cima. Para isto, utilizou um tubo de PVC no qual uma extremidade permanece aberta e, na outra, existe uma mola de constante elástica k = 200 N/m. A mola foi comprimida 20 cm e, em seguida, liberada. Qual é a velocidade da bola depois que esta percorreu 2 m a partir da posição da mola comprimida? Obs.: desprezar todos os atritos e considerar g = 10 m/s2. a) 2,3 m/s d) 8,4 m/s b) 4,6 m/s e) 5,2 m/s *c) 6,3 m/s
78

(UECE/URCA-2011.1) - ALTERNATIVA: A Um corpo de massa 2 kg é abandonado, a partir do repouso, do ponto A, situado a 5 m de altura em relação a B, (fig. abaixo). O corpo atinge o ponto B, com velocidade de 8 m/s. Considerando todo atrito desprezível e supondo g = 10 m/s2, pode-se afirmar que o 5m módulo da variação da energia mecânica do sistema é, em Joules: *a) 36 b) 68 c) 32 d) 100 e) 132
japizzirani@gmail.com

(UFES-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Uma mola ideal de constante elástica k se encontra no interior de um tubo vertical presa pela sua extremidade inferior. Sobre sua extremidade superior, encontra-se, em repouso, uma pequena esfera de massa m e carga elétrica positiva q. A esfera se ajusta perfeitamente ao interior do tubo e pode deslizar sobre a parede lateral do tubo sem atrito. A esfera, o tubo e a mola são formados de materiais dielétricos. O módulo da aceleração da gravidade local é g . a) Determine a deformação sofrida pela mola.

(UFRGS/RS-2011.1) - ALTERNATIVA: C O resgate de trabalhadores presos em uma mina subterrânea no norte do Chile foi realizado através de uma cápsula introduzida numa perfuração do solo até o local em que se encontravam os mineiros, a uma profundidade da ordem de 600 m. Um motor com potência total de aproximadamente igual a 200,0 kW puxava a cápsula de 250 kg contendo um mineiro de cada vez.

Um campo elétrico uniforme vertical de sentido para baixo é aplicado ao interior do tubo com sua intensidade sendo aumentada muito lentamente até o valor E0 . b) Determine a nova deformação da mola.

Fonte: <http://www.nytimes.com/interactive/2010/10/12/world/20101013chile.html?ref=americas>.

Considere que para o resgate de um mineiro de 70 kg de massa a cápsula gastou 10 minutos para completar o percurso e suponha que a aceleração da gravidade local é 9,8 m/s2. Não se computando a potência necessária para compensar as perdas por atrito, a potência efetivamente fornecida pelo motor para içar a cápsula foi de a) 686 W. d) 18 816 W. b) 2 450 W. e) 41 160 W. *c) 3 136 W. (VUNESP/UEA-2011.1) - ALTERNATIVA: D Em um jogo de bolinhas de gude, após uma pontaria perfeita, um garoto lança uma bolinha A de massa 10 g, que rola com velocidade constante de 1,5 m/s sobre o solo horizontal, em linha reta, no sentido da direita. Ela choca-se frontalmente contra outra bolinha B, de massa 20 g que estava parada. Devido ao impacto, a bolinha B parte com velocidade de 1 m/s, para a direita.

A intensidade do campo elétrico, então, é subitamente levada à zero. c) Considerando que a esfera não estava presa à extremidade superior da mola, calcule a altura máxima atingida pela esfera a partir de sua posição no instante em que o campo elétrico é anulado. d) Considerando que a esfera está presa à extremidade superior da mola, determine a frequência e a amplitude do movimento harmônico simples que passa a executar o sistema esfera-mola. RESPOSTA UFES-2011.1: mg a) x0 = k d) f = 1 k 2π √ m mg + qE0 b) x’0 = k e A= qE0 k ) c) h = (mg + qE0 2kmg
2

antes da colisão

A

1,5 m/s

B
parada

depois da colisão

(UFRGS/RS-2011.1) - ALTERNATIVA: E Um satélite geoestacionário está em órbita circular com raio de aproximadamente 42 000 km em relação ao centro da Terra. (Considere o período de rotação da Terra em torno de seu próprio eixo igual a 24h.) Sobre esta situação, são feitas as seguintes afirmações. I - O período de revolução do satélite é de 24h. II - O trabalho realizado pela Terra sobre o satélite é nulo. III - O módulo da velocidade do satélite é constante e vale 3 500π km/h. Quais estão corretas? a) Apenas I. b) Apenas II. c) Apenas I e III. d) Apenas II e III. *e) I, II e III. japizzirani@gmail.com

A
esquerda

B

1 m/s

direita

Pode-se afirmar que, após a colisão, a bolinha A a) permanece parada na posição da colisão. b) continua movendo-se para a direita, com velocidade de módulo 0,25 m/s. c) continua movendo-se para a direita, com velocidade de módulo 0,50 m/s. *d) passa a se mover para a esquerda, com velocidade de módulo 0,50 m/s. e) passa a se mover para a esquerda, com velocidade de módulo 0,25 m/s.

79

(UFU/MG-2011.1) - RESPOSTA: a) vB = 6 m/s b) vA = 120 km/h Com o crescimento das cidades, a quantidade de carros trafegando nas ruas tende a aumentar. Assim, os condutores de veículos precisam estar cada vez mais preparados para lidar com situações adversas no trânsito. Os conceitos de cinemática e dinâmica são bastante úteis para melhorar o trânsito e evitar acidentes. Considere dois automóveis, A e B, de massas mA = 500 kg e mB = 2 000 kg, respectivamente.

(VUNESP/UEA-2011.1) - ALTERNATIVA: B Para mudar uma caixa de 80 kg de lugar sobre um plano horizontal, uma pessoa a empurra, exercendo sobre ela uma força horizontal de intensidade variável.

A O

P 45º
Sabe-se que a caixa estava inicialmente parada e que a intensidade da componente horizontal da força resultante sobre ela, nos primeiros 4 m de deslocamento, variou conforme o gráfico.
FR (N) 40

B

Desconsiderando a resistência do ar e considerando g = 10 m/s2, responda: a) O motorista do carro B, ao longo do seu trajeto de casa para o trabalho, percorre uma rotatória fazendo com que o carro descreva um movimento circular e uniforme de raio 6 m. O coeficiente de atrito estático entre os pneus do carro e o asfalto vale 0,6. Com que velocidade escalar máxima o carro deve se deslocar ao longo do círculo para não derrapar? b) Os carros A e B estão andando em ruas transversais. O motorista do carro A se distrai com o celular e acaba avançando o sinal vermelho. Com isso, os dois carros sofrem uma colisão no ponto O, indicado na figura acima. Após a colisão, os carros prosseguem unidos, deslocando-se ao longo do trajeto OP. Um radar aferiu a velocidade de 30 km/h para o carro B imediatamente antes da colisão. O motorista do carro A afirma à polícia que sua velocidade antes do impacto era de 80 km/h, portanto estava dentro do limite permitido naquela pista. Verifique essa afirmação, calculando a velocidade do carro A antes do impacto.

20

0

1

4

x (m)

Se a caixa deslocou-se em linha reta, sua velocidade, depois de 4 m de percurso, em m/s, é de a) 0,5. *b) 1,5. c) 2,0. d) 2,5. e) 3,0.
(UFRGS/RS-2011.1) - ALTERNATIVA: A Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas no fim do enunciado que segue, na ordem que aparecem. Um objeto desloca-se de um ponto A até um ponto B do espaço seguindo um determinado caminho. A energia mecânica do objeto nos pontos A e B assume, respectivamente, os valores EA e EB, sendo EB < EA. Nesta situação, existem forças ............. atuando sobre o objeto, e a diferença de energia EB − EA ............. do .................. entre os pontos A e B. *a) dissipativas – depende – caminho b) dissipativas – depende – deslocamento c) dissipativas – independe – caminho d) conservativas – independe – caminho e) conservativas – depende – deslocamento (UFRGS/RS-2011.1) - ALTERNATIVA: C Duas bolas de bilhar colidiram de forma completamente elástica. Então, em relação à situação anterior à colisão, a) suas energias cinéticas individuais permaneceram iguais. b) sua quantidades de movimento individuais permaneram iguais. *c) a energia cinética total e a quantidade de movimento total do sistema permaneceram iguais. d) as bolas de bilhar se movem, ambas, com a mesma velocidade final. e) apenas a quantidade de movimento total permanece igual.

(VUNESP/UEA-2011.1) - ALTERNATIVA: C O bloco da figura tem massa igual a 2 kg e deve ser empurrado a partir do ponto A, onde se encontra parado, para que atinja o ponto C, situado numa rampa, a uma altura de 0,45 m em relação ao plano horizontal que contém o ponto A. Para isso, uma → força horizontal e constante F é aplicada ao bloco durante dois décimos de segundo, intervalo de tempo necessário para que o → bloco atinja o ponto B, a partir de onde a força F deixa de agir.

Desprezando todos os atritos e adotando g = 10 m/s2, a menor → intensidade de F, em N, capaz de fazer com que o bloco atinja o ponto C, é a) 10. d) 40. b) 20. e) 50 *c) 30.

japizzirani@gmail.com

80

(VUNESP/UNICASTELO-2011.1) - ALTERNATIVA: A Com uma bicicleta bastante danificada, um menino desceu, sem pedalar, por uma prancha de madeira de comprimento 5 m, apoiada em um muro de 3 m de altura. Quando sua bicicleta chegou ao fim da rampa e tocou o chão horizontal, a corrente se quebrou, travando a roda traseira. Mesmo assim, o menino manteve-se sobre a bicicleta, enquanto a roda traseira esfregava-se contra o chão horizontal, por um percurso de 4 m, até parar completamente. Desconsiderando-se perdas devido à resistência do ar ou mesmo do atrito das peças móveis da bicicleta, o trabalho da força de atrito foi, em J, aproximadamente, Dados: • massa do garoto com sua bicicleta = 50 kg; • aceleração da gravidade = 10 m/s2. *a) 1 500. b) 1 250. c) 1 000. d) 950. e) 750. (VUNESP/UNICASTELO) - ALTERNATIVA OFICIAL: C No tempo de 0,4 s, uma pessoa empurra o mouse de seu computador de 100 g, aplicando uma força variável que o faz mover-se, a partir do repouso, por uma distância suficiente para transferir o ponteiro do mouse de um extremo da tela do computador ao extremo oposto. Gráfico da força x tempo

(UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: E Um bloco de massa igual a 0,5 kg sobe, partindo do repouso, um plano inclinado liso, desde a sua base, sob ação da força → horizontal F, cujo módulo é igual ao do peso do bloco.
3,0 m

F

4,0 m

Considerando-se a aceleração da gravidade g = 10,0 m/s2, o → trabalho realizado pela força F, em joules, para subir o plano é igual a *e) 20,0 d) 30,0 c) 40,0 b) 50,0 a) 60,0 (VUNESP/UFTM-2011.1) - RESPOSTA: a) 18 s b) P = 300 CV Suponha que em uma importante via de circulação de uma grande cidade, o limite de velocidade para caminhões tenha sido reduzido de 90 km/h para 80 km/h. a) Quanto será acrescido ao tempo de percurso de um trecho retilíneo de 3,6 km de extensão dessa via, devido à redução no limite de velocidade? Suponha que antes e depois da redução, o motorista do caminhão sempre trafegue com a máxima velocidade permitida para a via. b) Considere que em seu movimento por um trecho retilíneo dessa via, um caminhão fique sujeito a uma força resistiva total de 11 250 N. Que potência, em CV (1 CV = 750 W), o motor estará desenvolvendo nessa situação, para que o motorista consiga manter constante a velocidade de seu caminhão em 72 km/h? (UFMG-2011.1) - RESPOSTA: a) µ = 0,24 b) De 2,5 s a 5,0 s. Em agosto de 2009, em Berlim, Usain Bolt, atleta jamaicano, bateu o recorde da corrida de 100 m rasos, com o tempo de 9,58s. Neste gráfico, está representada, de maneira aproximada, a velocidade desenvolvida, naquela corrida, por esse atleta em função do tempo:
15

Essa ação dá ao mouse uma velocidade escalar máxima, em m/s, de módulo a) 3. b) 4. c) 6. d) 12. e) 18. Obs.: A alternativa correta é D. (VUNESP/UFTM-2011.1) - RESPOSTA: a) d = 500 m b) W = −4 × 105 J Um veículo de 1 000 kg trafega por uma rodovia plana e retilínea e tem sua velocidade reduzida de 30 m/s para 10 m/s, de acordo com o gráfico.
V (m/s) 30

12

9,0 V (m/s) 6,0 3,0 0,0 0,0

2,5

5,0 t (s)

7,5

10

10

0

10

20

40

t (s)

a) Que distância, em metros, o veículo deixou de percorrer entre 10 s e 40 s, devido à redução da velocidade de 30 m/s para 10 m/s? b) Qual o trabalho, em joules, realizado pela resultante das forças que atuaram no veículo durante a redução de sua velocidade de 30 m/s para 10 m/s?

Suponha que o calçado usado por Bolt tinha solado liso e considere g = 10 m/s2. a) Considerando essas informações, DETERMINE o menor valor do coeficiente de atrito estático entre o calçado e o solo para que o atleta não derrape. b) Assinalando com um X a quadrícula apropriada, RESPONDA: Em qual dos seguintes intervalos de tempo a potência do atleta foi maior?

□ De 0,0 s a 2,5 s . □ De 5,0 s a 7,5 s .
JUSTIFIQUE sua resposta.

□ De 2,5 s a 5,0 s . □ De 7,5 s a 9,58 s .
81

japizzirani@gmail.com

(IFG/GO-2011.1) - ALTERNATIVA: D Uma pedra com 10 g de massa é lançada verticalmente para cima a partir do alto de uma torre de 25 m de altura, com velocidade de 20 m/s. Desprezando a resistência do ar e considerando g = 10 m/s2, é correto afirmar, em relação à pedra, que: a) No ponto mais alto da trajetória, sua aceleração é nula e sua energia cinética é máxima. b) A distância percorrida em 4 s, a partir do lançamento, é de 15 m e sua energia potencial nesse instante é máxima. c) Em menos de 5 s ela atinge o solo e, nesse instante, sua energia mecânica é igual a sua energia potencial. *d) Em 4 s seu deslocamento é nulo e sua energia potencial é igual à do instante do lançamento. e) Ela percorre uma distância de 45 m enquanto está no ar e sua energia cinética é mínima no ponto mais alto da trajetória. (SENAI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: C Uma pedra de 5 kg cai de um prédio de 125 m de altura. Desprezando o atrito com o ar, a sua velocidade ao atingir o solo será de Dado: g = 10 m/s2 a) 45 m/s. b) 48 m/s. *c) 50 m/s. d) 60 m/s. e) 68 m/s. (SENAC/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: B Uma esfera A de massa 4,0 kg, movendo-se com velocidade de 5,0 m/s atinge outra esfera B de massa 2,0 kg, inicialmente em repouso. Após a colisão central, a primeira esfera A reduz sua velocidade para 3,0 m/s, no mesmo sentido inicial. Nestas condições, a velocidade que a esfera B atinge após a colisão, em m/s, vale a) 5,0 *b) 4,0 c) 3,0 d) 2,0 e) 1,0

VESTIBULARES 2011.2
(UFG/GO-2011.2) - ALTERNATIVA: B Um automóvel e um ônibus trafegam em sentidos opostos com a mesma velocidade. O motorista do automóvel faz uma manobra muito rápida para se desviar de um buraco e colide frontalmente com o ônibus. Considere que a colisão é perfeitamente inelástica e que a massa do ônibus é nove vezes maior que a do automóvel. Assim, a porcentagem da energia perdida na colisão é de a) 20% *b) 36% c) 64% d) 80% e) 100% (UFG/GO-2011.2) - ALTERNATIVA: E O Kers é um dispositivo automotivo desenvolvido para a recuperação da energia cinética perdida durante as freagens. Nesse sistema, a potência recuperada é de 10% da potência máxima do motor. No campeonato de Fórmula 1, os carros possuem motores de 600 kW (≈ 815 cv) enquanto o regulamento permite o uso de, no máximo, 420 kJ obtido pela ação do Kers por volta. O menor tempo, em s, para a liberação de toda a energia acumulada por esse sistema, será de: a) 0,07 b) 0,14 c) 0,70 d) 1,4 *e) 7,0 (UNIFOR/CE-2011.2) - ALTERNATIVA: A Dois estudantes com pesos iguais, tinham que subir até uma plataforma de 6 m de altura e dispunham de bastante tempo para executar esta tarefa. Eles poderiam utilizar dois meios: um plano inclinado de 18 m de comprimento e uma corda com nós. Apenas lhes foi solicitado que subissem com velocidade constante e analisassem os princípios físicos que envolviam a tarefa para escolher a melhor trajetória no percurso. Os dois tiveram o seguinte diálogo sobre as duas opções de escalada.

Lia: Prefiro ir pelo plano inclinado. É mais vantajoso! O plano inclinado é uma máquina simples onde terei uma vantagem mecânica maior. Pedro (jovem desportista praticante de alpinismo): Acho que é melhor subir pela corda. A distância é muito menor. Lia: A distância não importa, nós temos muito tempo. O que interessa é a vantagem mecânica. Pedro: Besteira, Lia. Pela rampa, fisicamente, você realiza mais trabalho, porque trabalho é igual a força vezes a distância percorrida e, na rampa, a distância é muito maior. Lia: Rapaz, preste atenção, vantagem mecânica (VM) de uma máquina simples traduz a ‘economia’ de força proporcionada pela máquina, isto é, o número pelo qual a força aplicada pelo operador está sendo multiplicada. Quer saber, vá por onde você quiser. Eu vou pela rampa. Analisando a situação e o diálogo do ponto de vista físico podemos dizer que: *a) Somente Lia está correta. b) Somente Pedro está correto. c) Pedro e Lia estão corretos. d) Ambos estão errados. e) Nada se pode dizer sobre este diálogo, pois não há dados numéricos para analisá-los. japizzirani@gmail.com 82

(UNEMAT/MT-2011.2) - ALTERNATIVA: E O produto da metade da Força elástica pelo deslocamento d, conforme ilustrado na figura a seguir, é definido como:
Fel

(VUNESP/UNICID-2011.2) - ALTERNATIVA: 42.B; 43.A; 44.C O contexto que se segue deve ser utilizado para resolução das questões de números 42 a 44. Em algumas embarcações e nas estações de prospecção de petróleo, onde o risco de incêndios e explosões é grande, para efetuar uma rápida evasão, podem ser utilizados botes especiais, completamente vedados à água, e que são abandonados de uma rampa, onde estão apoiados.

d

a) aceleração. b) impulso. c) potência.

d) quantidade de movimento. *e) trabalho

(UDESC-2011.2) - ALTERNATIVA: B Associadas a certas grandezas físicas, existem algumas unidades que não fazem parte do Sistema Internacional de Unidades (SI). Entretanto, são muito usadas no cotidiano, ou por razões históricas, ou por conveniência, ou porque não existe alternativa no SI. Por exemplo, minuto, hora e dia são unidades de tempo fora do SI que são comumente utilizadas pelos povos. Unidades de energia que podem ser usadas, mas que não fazem parte do SI, são o erg e o eletronvolt (eV), cujos fatores de conversão para o SI são, respectivamente, 10−7 J e 1,602 × 10−19 J. Então, a quantidade 1,602 × 1010 erg/min pode ser convertida para os seguintes valores e unidades, aproximadamente: a) 1,7 × 10−24 eV/s ou 2,7 × 10−5 J/s *b) 1,7 × 1020 eV/s ou 27 W c) 1,0 × 1029 eV/min ou 1,602 × 1017 J/min d) 1,0 × 1020 eV/s ou 2,7 × 10−1 J/s e) 1,7 × 10−20 eV/J ou 1,602 × 10−5 s−1 (UDESC-2011.2) - ALTERNATIVA: C Uma estação de esqui possui seu ponto mais alto a 4840 m acima do nível do mar. Um esquiador de massa 80,0 kg parte do repouso do seu ponto mais alto, descendo até a metade da altitude da montanha. Considerando que os efeitos de atrito e a resistência do ar dissipam 1920 kJ da energia mecânica até esse ponto, assinale a alternativa que contém a velocidade do esquiador nessa altitude. a) 22,0 m/s d) 220 m/s b) 200 m/s e) 221 m/s *c) 20,0 m/s
(UECE-2011.2) - QUESTÃO ANULADA Uma massa m é presa a uma das extremidades de uma mola de constante elástica k e massa desprezível. Considere que sejam realizados dois experimentos com o sistema massa-mola próximo à superfície da Terra, sendo que no tempo inicial referente aos dois experimentos a mola está sem distensão ou compressão e a massa está em repouso. No experimento 1, a extremidade da mola é presa a um ponto P1, fixo, localizado verticalmente acima da massa. No experimento 2, a extremidade da mola é presa a um ponto P2, fixo, localizado verticalmente abaixo da massa. Em ambas as situações a massa fica livre para se mover somente na vertical sob a ação da gravidade. Desprezando-se todos os atritos e se considerado constante e com módulo g a aceleração devida à gravidade, as energias potenciais elásticas máximas U1 e U2 armazenadas nos experimentos 1 e 2 são respectivamente a) U1 = U2 = m2g2/(2k). b) U1 = 2U2 = m2g2/k. c) 2U1 = U2 = 2m2g2/k. d) U1 = U2 = m2g2/k.
japizzirani@gmail.com

Durante uma emergência, o bote escorrega, sem atritos, pela rampa de 8 metros, inclinada a 30º com o horizonte, e é lançado ao mar, chegando a mergulhar completamente por alguns instantes, ressurgindo sobre as águas com os tripulantes a salvo. Dados: g = 10 m/s2 sen 30º = 1/2 cos 30º = √3/2
42. Em uma emergência, o bote é destravado e inicia-se seu escorregamento pela rampa. Do início da descida pela rampa até o momento em que a rampa deixa de orientar o movimento do bote, o centro de massa desse move-se por 8 metros. A velocidade com que o bote abandona a rampa é, em m/s, aproximadamente, de a) 7. *b) 9. c) 11. d) 13. e) 15. 43. Sabe-se que o convés do navio, no local em que a rampa termina, encontra-se a 6 metros do nível do mar. Sendo M a massa do bote, e considerando-se o sistema conservativo, a energia cinética com que o bote toca a água, em joules, é *a) 100 M. b) 300 M. c) 500 M. d) 600 M. e) 1 400 M. 44. Após o momento em que o bote escapa da rampa e em queda livre se dirige para a água, seu movimento vertical sofre as seguintes alterações: I. diminui sua velocidade vertical voltada para baixo na medida em que penetra na água; II. está completamente submerso no momento em que sua velocidade vertical se torna nula; III. adquire velocidade vertical para cima enquanto o bote se dirige para fora da água; IV. atinge uma situação de equilíbrio que torna a velocidade vertical nula. Nas etapas descritas, a força de empuxo, relativamente à força peso do bote, é, nessa ordem, a) nula; maior; nula; nula. b) menor; nula; maior; igual. *c) maior; maior; maior; igual. d) maior; menor; menor; maior. e) maior; nula; maior; igual.
83

RESPOSTA CORRETA: U1 = U2 = 2m2g2 /k

(UFG/GO-2011.2) - RESPOSTA: Fmed = 648 N Um jogador de vôlei (levantador) lança verticalmente uma bola, que é golpeada a 3,6 m de altura, no ponto mais alto de sua trajetória, por um outro jogador (atacante). A bola atinge a quadra adversária 0,25 s depois, a uma distância horizontal de 4,8 m da posição em que foi golpeada. Considerando que o tempo de contato da mão do atacante com a bola foi de 0,01 s e que a massa da bola é de 270 g, determine a força média que o atacante exerceu sobre a bola, desprezando os efeitos gravitacionais a partir do momento em que a bola foi golpeada. (UGF/RJ-2011.2) - ALTERNATIVA: C Um corpo de massa m = 2,0 kg desloca-se para baixo sobre um plano inclinado cujo ângulo com a horizontal é de 30º. Qual é, em m/s, a velocidade inicial do corpo na direção do movimento, dado que o corpo estava inicialmente a uma altura H = 1,5 m do chão e que levou 1,0 s para atingir o mesmo? a) 2,00 b) 1,00 *c) 0,50 Dado: g = 10 m/s2 d) 0,10 e) 0,05 (SENAI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: D Um atleta, para executar um salto em altura, ganha uma energia cinética de 1.170 J durante a corrida, até atingir o obstáculo. Se o seu peso é 650 N, a altura máxima que ele pode saltar é a) 1,2 m. *d) 1,8 m. b) 1,4 m. e) 2,0 m. c) 1,6 m. (SENAI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: C Ao dar um saque, um jogador de vôlei aplica uma força de 300 N sobre a bola, que fica em contato com sua mão por 0,04 segundos. O módulo do impulso da força aplicada pela mão do jogador foi de a) 75,0 N.s. b) 7.500 N.s. *c) 12,0 N.s. d) 120,0 N.s. e) 1,2 N.s. (ACAFE/SC-2011.2) - ALTERNATIVA: C Alguns fenômenos físicos são explicados considerando que a luz é constituída por um fluxo de partículas sem massa, com energia E, dada por E = h.f , onde f é a frequência da luz medida em Hertz (s−1), e h a constante de Planck. Nessa situação, assinale a alternativa correta com respeito a esta constante. a) Tem dimensão de potência. b) É uma constante adimensional. *c) No SI se expressa em joules × segundo. d) Tem dimensão de energia. (FEI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: E Em um prédio, um elevador de massa m = 2 200 kg está com 5 passageiros de 60 kg cada um. Quando o elevador parou no 5º andar, os cabos de sustentação se romperam e o sistema de frenagem não funcionou. Considere que cada andar possui um pé direito (altura) de 3 m, que no poço do elevador situado abaixo do piso no térreo uma mola está posicionada na vertical de modo a amortecer o impacto, e que a máxima compressão que esta mola sofreu foi de 0,5 m, qual é a constante elástica da mola? Obs.: Desprezar os atritos e adotar g = 10 m/s2.. a) 1,1 × 106 N/m b) 1,6 × 106 N/m c) 2,1 × 106 N/m d) 2,6 × 106 N/m *e) 3,1 × 106 N/m japizzirani@gmail.com

(FEI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: D Na construção de um prédio, um guindaste deve elevar uma caçamba de 600 kg carregada com 2 000 kg de concreto, do térreo até o 12º andar. Considerando que cada andar possui pé direito (altura) de 3 m, qual é o trabalho realizado sobre a caçamba, sabendo-se que a mesma deve subir com velocidade constante? Adotar g = 10 m/s2. Obs.: Desprezar os atritos e a massa do cabo de aço. a) 360 kJ b) 760 kJ c) 846 kJ *d) 936 kJ e) 1 000 kJ (MACKENZIE/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: A Um estudante abandonou uma bola de borracha maciça, com 300 g de massa, de uma altura de 1,5 m em relação ao solo, plano e horizontal. A cada batida da bola com o piso, ela perde 20% de sua energia mecânica. Sendo 10 m/s2 a aceleração da gravidade no local, a altura máxima atingida por essa bola, após o terceiro choque com o piso, foi, aproximadamente, de *a) 77 cm b) 82 cm c) 96 cm d) 108 cm e) 120 cm (PUC/RS-2011.2) - ALTERNATIVA: C Uma escada rolante transporta 20 pessoas (60 kg cada, em média) por minuto do 1º. para o 2º. andar de uma loja, elevando-as 5,0 m na direção vertical. Considerando a aceleração da gravidade como 10 m/s2, a potência média desenvolvida contra a gravidade é, em watts, a) 1,0 × 102 b) 2,0 × 102 *c) 1,0 × 103 d) 2,0 × 103 e) 6,0 × 104 (PUC/RS-2011.2) - ALTERNATIVA: D Uma bola de borracha é largada a partir do repouso, de 100 cm de altura, caindo sobre um piso cerâmico. Ao atingir o piso, a bola repica, subindo verticalmente até 70 cm de altura. O atrito com o ar durante a queda e a subida dissipa 5% da energia potencial gravitacional inicial. Nestas condições, é correto afirmar que a) a velocidade inicial de subida da bola, imediatamente após o impacto com o piso, é 30% menor do que a velocidade com a qual ela atinge o piso na sua queda. b) a quantidade de movimento da bola no início da subida é 30% menor do que a quantidade de movimento no instante em que atinge o piso. c) a energia cinética no início da subida é 30% menor do que no instante em que a bola atinge o piso. *d) a colisão com o piso, não sendo perfeitamente elástica, dissipa 25% da energia potencial gravitacional inicial. e) a colisão com o piso dissipa 30% da energia cinética que a bola tem quando o atinge. (CEFET/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: B Uma partícula com massa de 2,0 kg passa pelo ponto A com velocidade de 2,0 m/s e por B com velocidade igual a 8,0 m/s, conforme figura seguinte.

A B O valor do impulso, em kg.m/s, no trajeto AB é igual a a) 8,0. *b) 12. c) 16. d) 20. 84

(CEFET/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: B A partir de uma altura de 3,0 m, um bloco com massa de 2,0 kg, inicialmente em repouso, escorrega por uma rampa curva sem atrito. Em seguida, ele percorre 9,0 m, sobre uma superfície horizontal áspera, até parar. Nessa situação, o trabalho realizado pela força de atrito, em joules, durante o deslocamento no trecho áspero é igual a a) −180. *b) −60. Dado: g = 10 m/s2 c) +36. d) +270. (VUNESP/UFTM-2011.2) - ALTERNATIVA: C A montanha russa é uma atração radical em um parque de diversões e sempre atrai um grande número de visitantes. Na figura, um carrinho de massa 300 kg é abandonado do repouso no ponto A e desce, com atrito desprezível, até o ponto B. Entre B e C, o atrito torna-se considerável, o que faz com que o carrinho pare no ponto C.
A

(UNESP-2011.2) - RESPOSTA: V2 = √ 2m/s ≅ 1,4m/s e D = 0,40m A figura apresenta um esquema do aparato experimental proposto para demonstrar a conservação da quantidade de movimento linear em processo de colisão. Uma pequena bola 1, rígida, é suspensa por um fio, de massa desprezível e inextensível, formando um pêndulo de 20 cm de comprimento. Ele pode oscilar, sem atrito, no plano vertical, em torno da extremidade fixa do fio. A bola 1 é solta de um ângulo θ = 60º (cos θ = 0,50 e sen θ ≅ 0,87) com a vertical e colide frontalmente com a bola 2, idêntica à bola 1, lançando-a horizontalmente.

12,8 m
B C

figura fora de escala
(C. Chesman, et al. Colisão elástica: um exemplo didático e lúdico. Física na Escola, 2005. Adaptado.)

Sabendo que o coeficiente de atrito entre o carrinho e a pista no trecho horizontal BC vale 0,5 , adotando g = 10 m/s2 e desprezando a resistência do ar, pode-se afirmar que a distância entre B e C, percorrida pelo carrinho até parar, em metros, é igual a a) 12,8. b) 19,0. *c) 25,6. d) 38,0. e) 51,2. (PUC/PR-2011.2) - ALTERNATIVA: A Um porco ensebado pode escolher entre três escorregas para descer de um morro até o solo. Analise as seguintes sentenças considerando a ausência de atrito entre o porco e os escorregas:

Considerando o módulo da aceleração da gravidade igual a 10 m/s2, que a bola 2 se encontrava em repouso à altura H = 40 cm da base do aparato e que a colisão entre as duas bolas é totalmente elástica, calcule a velocidade de lançamento da bola 2 e seu alcance horizontal D. (UNESP-2011.2) - RESPOSTA: ∆S = 2,52 km A quantidade de energia informada na embalagem de uma barra de chocolate é igual a 200 kcal. Após o consumo dessa barra, uma pessoa decide eliminar a energia adquirida praticando uma corrida, em percurso plano e retilíneo, com velocidade constante de 1,5 m/s, o que resulta em uma taxa de dissipação de energia de 500 W. Considerando 1 kcal ≅ 4 200 J, quantos quilômetros, aproximadamente, a pessoa precisará correr para dissipar a mesma quantidade de calorias ingeridas ao comer o chocolate? (IF/CE-2011.2) - ALTERNATIVA: B As mais de 400 hidroelétricas existentes no Brasil são a principal fonte de energia elétrica utilizada nas indústrias e nas residências brasileiras. Em particular, a Hidroelétrica de Itaipu, no Paraná, fronteira com o Paraguai, é a maior hidroelétrica em operação de todo o mundo. Uma usina hidroelétrica produz energia elétrica a partir da água armazenada no seu reservatório. Ao abrir as comportas (portas de controle), a água armazenada no reservatório é capaz de girar turbinas que movimentam os geradores elétricos que ficam posicionados na parte mais baixa da barragem do reservatório (ver esquema mostrado na figura abaixo). A energia elétrica produzida pela usina é obtida pela transformação direta por meio da energia

I. A velocidade que o porco atinge ao final do escorrega depende

da inclinação dos escorregas e é maior na trajetória a. II. O trabalho realizado pela força gravitacional sobre o porco é maior na trajetória c. III. É possível determinar a altura h do morro sabendo a massa do porco e fazendo a diferença entre suas energias cinética final e inicial. IV. Sabendo-se a altura h do morro e que o porco parte do repouso, pode-se determinar a velocidade com que ele chega ao solo para qualquer uma das trajetórias a, b ou c. Está(ão) CORRETA(S): *a) Apenas as sentenças III e IV. b) Apenas as sentenças I e II. c) Apenas as sentenças II e IV. d) Apenas as sentenças I, III e IV. e) Apenas a sentença I.
japizzirani@gmail.com

a) térmica. *b) mecânica. c) solar.

d) química. e) eólica.
85

(CEFET/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: C Analise as seguintes situações: I – Uma bola de gude, após chocar-se frontalmente com uma parede, inverte o sentido do seu movimento mantendo o módulo da velocidade. II – Em um pátio de manobras de uma ferrovia, uma locomotiva colide com um vagão, em repouso, e os dois passam a se mover juntos, presos pelo sistema de engate. III – Uma bola de bilhar A, após atingir frontalmente uma bola B, idêntica e em repouso, ficará em repouso e a B passará a se mover na direção inicial. IV – Um bloco é solto verticalmente sobre uma plataforma que se movimenta horizontalmente, e ambos passam a se mover juntos. Pode-se concluir que ocorre conservação da quantidade de movimento e de energia mecânica apenas em a) II. d) I e IV. b) III. e) II e IV. *c) I e III. (FATEC/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: D Uma bola de basquete é solta de uma altura de 1,0 metro e, a cada colisão com o chão, ela dissipa 10% de sua energia mecânica. Após 3 toques no chão, a bola atingirá uma altura de, aproximadamente, a) 54 cm. *d) 73 cm. b) 63 cm. e) 81 cm. c) 69 cm. (IF/SC-2011.2) - RESPOSTA OFICIAL: SOMA = 17 (01+16) Na busca de meios para diminuir a poluição, principalmente pela emissão de gases provenientes da queima de combustíveis fosseis, muitas empresas do setor automobilístico estão investindo muito dinheiro. E muitas destas empresas estão conseguindo criar carros “ecologicamente corretos” com o mesmo, ou melhor desempenho do que os movidos a gasolina, álcool ou diesel. Temos como exemplo o Dodge EV, que é um carro elétrico desenvolvido por uma fábrica americana. Ele possui um motor elétrico de 200 kW (cerca de 270 cv) e que o acelera de 0 a 108 km/h em 5 s com velocidade máxima de 205,2 km/h. A sua autonomia pode chegar a 300 km.

(UDESC-2011.2) - RESPOSTA: a) v = 4,0 m/s b) ∆t = 0,5 s Uma bolinha de borracha de massa m é solta, a partir do repouso, a uma altura h1 do tampo de uma mesa. Sobre esta mesa encontra-se um plano inclinado de um ângulo θ, conforme ilustra a figura abaixo. A altura do tampo da mesa com relação ao solo é h2. A bolinha colide elasticamente com o ponto médio do plano inclinado e depois atinge o solo, a certa distância da mesa. Dado: g = 10 m/s2

h1

α

α

θ

h2

a) Considere que o comprimento do plano inclinado é 80,0 cm, h1 = h2 = 100,0 cm, e θ = 30º. Calcule a velocidade da bolinha ao atingir o plano inclinado. b) Considere que o comprimento do plano inclinado é (80,0 /√ 2 ) cm, h1 = h2 = 105,0 cm, e θ = 45º. Calcule o intervalo de tempo entre o instante em que a bolinha colide com o plano inclinado e o instante em que ela atinge o solo.

(UDESC-2011.2) - RESPOSTA: a) Não, ele atinge a altura de 2,2 m e o ponto C está a 3,0 m b) D ≅ 8,3 m Observe as figuras, que representam uma superfície plana e um plano inclinado de base 4,0 m e altura 3,0 m. A distância entre os pontos A e B é 5,0 m. O coeficiente de atrito cinético entre o cubo de madeira e a superfície plana é 0,36, e entre o cubo e a superfície do plano inclinado não existe atrito. Dado: g = 10 m/s2. a) Considere a situação em que o cubo de madeira de massa 10 Kg se encontra em repouso no ponto A.
C

http://delaorden.wordpress com/2009/ 05/21/quer-uma-caronawanna- a-ride/ - acessado em 20 mai. 2011.

http://reviews.cnet.com/dodge-ev-and-tesla-roadster-separatedat- birth/ - acessado em20 mai. 2011.

F

Com os dados do texto acima, analise e assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S). 01. De 0 a 100 km/h, este carro possui uma aceleração média de aproximadamente 6,00 m/s2. 02. A distância entre as cidades de São José/SC e Lages/SC é de 215 km. Esse carro poderia fazer uma viagem de ida e volta com segurança em 6 horas, sem a necessidade de recarregar. 04. O princípio de funcionamento desse carro está em transformar energia elétrica em energia mecânica, responsável pelo movimento das rodas. Sendo assim o princípio da conservação da energia está sendo respeitado. 08. Sendo um motor elétrico a 2ª Lei da Termodinâmica não se aplica, ou seja, toda energia elétrica está sendo transformada em energia mecânica. 16. Acelerando de 0 a 108 km/h em 5 s, permite que o carro atinja os 205,2 km/h em aproximadamente 9,50 s. 32. O motor elétrico desse carro é capaz de elevar um objeto de 2000,0 kg a uma altura de 20,0 m em 2,0 s. japizzirani@gmail.com

A

B

Uma força horizontal de módulo igual a 80 N é aplicada ao cubo, deslocando-o com a aceleração constante até o ponto B, quando a ação desta força cessa. O cubo de madeira atinge o ponto C? Justifique. b) Considere a situação em que o cubo é liberado a partir do repouso no ponto C.
C

A

B

Calcule a que distância do ponto B o cubo irá parar.

86

(IF/SC-2011.2) - RESPOSTA: SOMA = 03 (01+02) Mês passado, em uma rodovia estadual de Santa Catarina, houve um acidente envolvendo um carro de passeio de 1600 kg, que trafegava a 72 km/h, que acabou colidindo com a traseira de um caminhão de 12 T que trafegava a 54 km/h, na mesma direção e sentido do carro. Após a colisão o carro continuou preso ao caminhão pelo para-choque. Com base no texto acima, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S). 01. Nessa colisão não houve conservação da quantidade de movimento do carro e do caminhão. 02. Nessa colisão não houve conservação da energia mecânica do sistema, mas a quantidade de movimento do sistema (carro + caminhão) se conserva. 04. A velocidade do sistema (carro + caminhão) após a colisão é de 36 km/h. 08. Antes da colisão a quantidade de movimento do carro é maior que a quantidade de movimento do caminhão, pois a velocidade do carro é maior. 16. Após a colisão, o carro e o caminhão possuem a mesma quantidade de movimento, pois se movem com a mesma velocidade. 32. A colisão entre o carro e o caminhão é classificada como colisão elástica. (UDESC-2011.2) - RESPOSTA: a) Não b) Sim Sabendo que um impacto com momento linear (quantidade de movimento) superior a 18000 kg.m/s pode ser fatal a um indivíduo que se envolva nele, analise as duas situações abaixo e verifique se elas podem ser fatais a um indivíduo. Explicite seu cálculo com a maior clareza possível. a) um ciclista de 70 kg se movendo a 30 km/h é atropelado por um automóvel de 400 kg se movendo a 120 km/h; b) um ciclista de 70 kg se movendo a 30 km/h é atropelado por um caminhão de 1200 kg se movendo a 60 km/h. (UCB/DF-2011.2) - RESPOSTA: v = 3,0 m/s A Lei da Conservação da Quantidade de Movimento Linear pode ser expressa da seguinte forma: se a força externa resultante atuando sobre um sistema permanece nula, a quantidade de movimento total do sistema permanece constante. Com auxílio dessa lei, resolva a seguinte questão. Uma menina com massa de 60 kg salta, com velocidade de 2,0 m/s para a direita, para fora de uma canoa de 40 kg que está inicialmente em repouso nas águas de um lago. Com base nessas informações, calcule o módulo da velocidade da canoa, em metros por segundo, após ela saltar. (UCS/RS-2011.2) - ALTERNATIVA: B Um advogado adquire uma escrivaninha com gavetas que, graças a um sistema de molas, fecham sozinhas suavemente. Porém uma das gavetas veio com defeito: ao fechar, o sistema de molas falha e ela faz um estrondo quando se choca contra o fundo da escrivaninha e para completamente. Se a gaveta, de 1 kg de massa, tem velocidade de 0,6 m/s, no instante do impacto com a estrutura da escrivaninha, e cede a ela 0,15 J em forma de calor, qual a energia da onda sonora gerada? a) 0,01 J d) 0,07 J *b) 0,03 J e) 0,15 J c) 0,05 J (UECE-2011.2) - ALTERNATIVA: B Dois carros idênticos U e V sobem, respectivamente, as rampas planas I e II, de comprimentos iguais e inclinações diferentes. Suponha que a rampa II seja mais íngreme do que a rampa I. Considerando-se constantes e iguais em módulo as velocidades dos carros e denotando-se por PU e PV as potências empregadas pelos motores dos carros U e V, respectivamente, pode-se afirmar corretamente que a) PU > PV > 0. c) PU = PV > 0. *b) PV > PU > 0. d) PU = PV = 0 japizzirani@gmail.com

(IF/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: E Um guindaste de resgate cujo motor desenvolve uma potência de 2 000 W ergue, com velocidade constante, um pedaço de laje a uma altura de 4,0 m, em 10 s. Considerando a aceleração da gravidade g = 10 m/s2, conclui-se que o valor da massa do pedaço de laje é, em kg, a) 130. b) 200. c) 250. d) 420. *e) 500.

(UEPG/PR-2011.2) - RESPOSTA: SOMA = 15 (01+02+04+08) O termo trabalho, no âmbito da Física, difere daquele que é usado cotidianamente. Sobre trabalho, assinale o que for correto. 01) A energia potencial é a energia correspondente ao trabalho que a força peso realiza, ao deslocar um corpo de um nível considerado até um nível de referência. 02) O trabalho realizado por uma força centrípeta é nulo, portanto a força centrípeta nunca realiza trabalho. 04) A força de atrito sempre realiza trabalho negativo. 08) O trabalho realizado por uma força elástica depende da deformação do objeto que produz a força.
(VUNESP/UFTM-2011.2) - RESPOSTA: a) D = 400 m b) P = 7500 W Dois automóveis, A e B, de massas iguais a 1 000 kg trafegam por um mesmo trecho retilíneo de estrada e, no instante zero, estão lado a lado. A partir desse instante, suas velocidades escalares variam de acordo com o gráfico.
v (m/s) 30

A A B B

20

10

0

0

10

20

30

40

t (s)

Determine: a) A distância que separa os automóveis no instante em que as velocidades assumem o mesmo valor. b) A potência média, em watts, desenvolvida pela resultante das forças que atuam sobre o automóvel B, para acelerá-lo entre 10 s e 30 s. (VUNESP/UFTM-2011.2) - RESPOSTA: a) VR = 0,5 m/s b) m = 560 kg Numa lagoa de águas muito tranquilas, um rapaz de 80 kg está sentado dentro de seu barco de 480 kg, e o conjunto está em repouso em relação às águas, como mostrado na figura 1. Para se refrescar, o rapaz pula na água com uma velocidade horizontal de 3 m/s em relação às águas e, devido ao seu salto, o barco adquire uma velocidade de recuo VR em relação ao mesmo referencial, conforme a figura 2.

VR

3 m/s

figura 1

figura 2

a) Considerando desprezível a resistência da água, determine a velocidade de recuo horizontal do barco em relação às águas da lagoa, imediatamente após o salto do rapaz. b) Dados g = 10 m/s2 e a densidade da água igual a 103 kg/m3, determine a massa de água deslocada pela parte do barco que está submersa na situação da figura 1, quando o conjunto barcorapaz está em repouso em relação às águas da lagoa.
87

(VUNESP/UFTM-2011.2) - RESPOSTA: a) vB = 1,2 m/s c) d = 9,6 cm O futebol de botão ou futebol de mesa é um jogo praticado em todo o Brasil, por pessoas de todas as idades.

(UEPG/PR-2011.2)-RESPOSTA:SOMA = 31 (01+02+04+08+16) A partir do repouso, duas pequenas esferas são abandonadas de uma mesma altura h. Uma das esferas (A) cai livremente, enquanto a outra (B) cai ao longo de um plano inclinado sem atrito. Sobre esse evento físico, assinale o que for correto.
A B

h

θ
(www.jornalcomunicacao.ufpr.br)

nível de referência

Durante uma partida, o jogador exerce, com a palheta, uma força em um botão de massa 20 g, cuja componente paralela à mesa horizontal tem intensidade F = 0,12 N. Essa força atua durante 0,2 s, e nesse intervalo de tempo pode ser considerada a força resultante sobre o botão.
F = 0,12 N

Após ser atingida pelo botão, a bolinha, inicialmente em repouso, é arremessada com velocidade de módulo 1 m/s, inclinada de um ângulo θ, em relação à horizontal, tal que sen θ = 0,6 e cos θ = 0,8.
v = 1 m/s

das esferas é igual a τ = mgh. 08) O intervalo de tempo (∆tA) da queda da esfera A é igual a ∆tB.senθ. 16) A razão entre os deslocamentos da esfera A e a esfera B é ∆SA igual a = senθ . ∆SB

01) As intensidades das acelerações das partículas A e B são respectivamente iguais a g e g.senθ. 02) As esferas atingem o nível de referência com velocidades iguais a V = √2gh . 04) O trabalho realizado pela força da gravidade sobre cada uma

θ
d

Considerando g = 10 m/s e desprezando a resistência do ar e o atrito do botão com a mesa, determine: a) o módulo da velocidade adquirida pelo botão, no final do intervalo de 0,2 s em que foi empurrado pela palheta. b) a distância d entre a posição onde a bolinha é atingida pelo botão e o ponto onde ela volta a tocar a mesa.
(UEM/PR-2011.2) - RESPOSTA OFICIAL: SOMA=14 (02+04+08) Sobre as colisões elásticas e inelásticas, assinale o que for correto. 01) Em uma colisão inelástica, tanto a quantidade de movimento quanto a energia cinética são conservadas. 02) Após uma colisão perfeitamente inelástica, a equação horária que descreve a posição dos objetos é a mesma para os dois objetos que colidiram. 04) A quantidade de movimento é conservada em qualquer tipo de colisão. 08) A quantidade de movimento total antes de uma colisão unidimensional entre dois corpos, A e B, é sempre dada pela soma das quantidades de movimento individuais desses corpos. 16) Em uma colisão perfeitamente elástica, a energia cinética, após a colisão, é metade de seu valor antes da colisão. (PUC/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: D Três massas idênticas são lançadas de uma altura h e correm sobre os trilhos A, B e C. A B C h

2

(PUC/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: B Considerando-se que um miniveículo (small car) movido a gasolina tem uma potência máxima de 20cv (cv representa cavalo vapor e é uma unidade de potência, valendo aproximadamente 720w) e que sua potência média em seu trajeto diário seja de 5cv, um carro elétrico, equipado com a bateria da questão de número 33 (veja os dados abaixo), trafegando com a mesma potência média do veículo a gasolina, teria uma autonomia de: a) 0,5h Dados: a bateira do carro elétrico da *b) 1,5h questão 33 tem uma energia acumuc) 2,5 h lada de 2,0 × 107 J. d) 22 min (SENAI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: C Um menino coloca uma pedra em um estilingue, puxa o elástico e solta-o, atirando a pedra a uma determinada distância. O menino transfere energia para o elástico. O elástico transfere energia para a pedra. A energia armazenada no menino é energia ____; a energia armazenada no elástico esticado é energia ____ e a energia da pedra em movimento é energia ____. As palavras que completam corretamente a frase são: a) cinética; térmica; química. b) mecânica; química; térmica. *c) química; potencial; cinética. d) térmica; magnética; mecânica. e) magnética; mecânica; potencial. (SENAI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: E A potência mecânica indica a capacidade de realizar trabalho em relação ao tempo. Um homem tem a potência de 40 W, um boi, 380 W, e um cavalo, 746 W. Para realizar o trabalho de um cavalo são necessários aproximadamente a) 9 homens. d) 18 bois. b) 12 bois. *e) 18 homens. c) 15 homens. (SENAI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: D Energia cinética (EC) é a que se manifesta nos corpos em moviDados: m = massa e v = velocidade Para aumentar a energia cinética de um automóvel, é preciso a) eliminar a velocidade. *d) aumentar a velocidade. b) diminuir a velocidade. e) dividir o valor da velocidade por 4. c) manter velocidade.

As massas atingem as alturas hA, hB e hC, respectivamente. É CORRETO afirmar que: a) hA >hB > hC b) hB > hA > hC c) hC > hB > hA *d) hA = hB = hC

mento e pode ser calculada pela relação EC = mv2/2.

japizzirani@gmail.com

88

GRAVITAÇÃO
VESTIBULARES 2011.1
(UFT/TO-2011.1) - ALTERNATIVA: C Leia ao texto para responder a questão:
Equipe de cientistas descobre o primeiro exoplaneta habitável

MECÂNICA

O primeiro exoplaneta habitável foi encontrado depois de observações que duraram 11 anos, utilizando uma mistura de técnicas avançadas e telescópios convencionais. A equipe descobriu mais dois exoplanetas orbitando em volta da estrela Gliese 581. O mais interessante dos dois exoplanetas descobertos é o Gliese 581g, com uma massa três vezes superior à da Terra e um período orbital (tempo que o planeta leva para dar uma volta completa em torno de sua estrela) inferior a 37 dias. O raio da órbita do Gliese 581g é igual à 20% do raio da órbita da Terra, enquanto sua velocidade orbital é 50% maior que a velocidade orbital da Terra. O Gliese 581g está “preso” à estrela, o que significa que um lado do planeta recebe luz constantemente, enquanto o outro é de perpétua escuridão. A zona mais habitável na superfície do exoplaneta seria a linha entre a sombra e a luz, com temperaturas caindo em direção à sombra e subindo em direção à luz. A temperatura média varia entre −31ºC e −12ºC, mas as temperaturas reais podem ser muito maiores na região de frente para a estrela (até 70 ºC) e muito menores na região contrária (até −40ºC). A gravidade no Gleise 581g é semelhante à da Terra, o que significa que um ser humano conseguiria andar sem dificuldades. Os cientistas acreditam que o número de exoplanetas potencialmente habitáveis na Via Láctea pode chegar a 20%, dada a facilidade com que Gliese 581g foi descoberto. Se fossem raros, dizem os astrônomos, eles não teriam encontrado um tão rápido e tão próximo. No entanto, ainda vai demorar muito até que o homem consiga sair da Terra e comece a colonizar outros planetas fora do sistema solar.
Texto adaptado de artigo da Revista VEJA, Edição 2185, ano 43, n 40 de 06 de outubro de 2010.

(CEFET/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C Com referência à cinemática gravitacional, afirma-se: I - A velocidade do planeta Terra no afélio é maior que no periélio. II - Os planetas giram em torno do Sol, varrendo áreas iguais em tempos iguais. III - O período de translação de Júpiter é o maior, comparado ao dos outros planetas. IV - O período de translação dos planetas é proporcional à raiz quadrada do cubo do raio médio das suas órbitas. São corretas apenas as afirmativas a) I e III. b) I e IV. *c) II e IV. d) I, II e III. e) II, III e IV. (UDESC-2011.1) - ALTERNATIVA: C Analise as proposições abaixo sobre as principais características dos modelos de sistemas astronômicos. I. Sistema dos gregos: a Terra, os planetas, o Sol e as estrelas estavam incrustados em esferas que giravam em torno da Lua. II. Ptolomeu supunha que a Terra encontrava-se no centro do Universo; e os planetas moviam-se em círculos, cujos centros giravam em torno da Terra. III. Copérnico defendia a ideia de que o Sol estava em repouso no centro do sistema e que os planetas (inclusive a Terra) giravam em torno dele em órbitas circulares. IV. Kepler defendia a ideia de que os planetas giravam em torno do Sol, descrevendo trajetórias elípticas, e o Sol estava situado em um dos focos dessas elipses. Assinale a alternativa correta. a) Somente as afirmativas I e IV são verdadeiras. b) Somente a afirmativa II é verdadeira. *c) Somente as afirmativas II, III e IV são verdadeiras. d) Somente as afirmativas III e IV são verdadeiras. e) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras. (UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C A figura abaixo ilustra as órbitas de três satélites A, B e C, com velocidades de módulos VA , VB e VC, respectivamente.

Considerando as órbitas do Gliese 581g e da Terra circulares com movimento uniforme, leia os itens abaixo: I. Para que a aceleração gravitacional na superfície do Gliese 581g tenha valor igual à aceleração gravitacional na superfície da Terra, o raio do Gliese 581g deve ser menor do que o raio da Terra. II. A massa da estrela em torno da qual o Gliese 581g orbita é inferior à metade da massa do Sol. III. O Gliese 581g gira em torno de seu próprio eixo com a mesma velocidade angular com que orbita a sua estrela. IV. A velocidade angular com que o Gliese 581g orbita sua estrela é menor do que a velocidade angular com que a terra orbita o Sol. Marque a opção CORRETA: a) I e III são verdadeiras b) I e II são verdadeiras *c) II e III são verdadeiras d) III e IV são verdadeiras e) II e IV são verdadeiras (CEFET/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A A massa da Terra é cerca de 80 vezes maior que a da Lua e o seu raio é de, aproximadamente, 4 vezes maior que o da Lua. Se um pêndulo oscila na Terra com o período TT e, na Lua, com TL, então, a razão TT / TL , entre os períodos, é igual a *a) 1/√5 d) 80 b) 1/4 e) 320 c) 5√3 japizzirani@gmail.com

A

C

TERRA

B

Sendo mA > mB > mC, onde mA, mB e mC são as respectivas massas desses satélites, é CORRETO afirmar que: a) VA < VB < VC b) VA > VB > VC *c) VA > VB = VC d) VA < VB = VC

89

(PUC/GO-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um corpo astronômico instável, de forma esférica com um raio R e uma densidade de massa uniforme e constante, possui um campo gravitacional g em sua superfície. Devido à sua instabilidade, ele perde massa superficial de maneira que o seu raio passa a ser α R (com α < 1). Podemos, então, afirmar que o novo valor do campo gravitacional g’ em sua superfície será (assinale a alternativa correta): a) g’ = g/ α2 b) g’ = g *c) g’ = α g d) g’ = g/ α (UECE-2011.1) - ALTERNATIVA: B Considere m a massa de um satélite que está sendo projetado para descrever uma órbita circular a uma distância d, acima da superfície da terra. Sejam M e R a massa e o raio da terra, respectivamente, e G a constante gravitacional universal. Considerando-se apenas os efeitos gravitacionais da terra, o módulo da velocidade tangencial do satélite na órbita será a) [GM/d]1/2. *b) [GM/(d+R)]1/2. c) [GM/R]1/2. d) [GMm/R]1/2. (VUNESP/UFTM-2011.1) - ALTERNATIVA: B No sistema solar, Netuno é o planeta mais distante do Sol e, apesar de ter um raio 4 vezes maior e uma massa 18 vezes maior do que a Terra, não é visível a olho nu. Considerando a Terra e Netuno esféricos e sabendo que a aceleração da gravidade na superfície da Terra vale 10 m/s2, pode-se afirmar que a intensidade da aceleração da gravidade criada por Netuno em sua superfície é, em m/s2, aproximadamente, a) 9. d) 36. *b) 11. e) 45. c) 22. (UEL/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: B Considere um modelo simplificado da Via Láctea no qual toda a sua massa M, com exceção do sistema solar, está concentrada em seu núcleo, enquanto o sistema solar, com massa m, está em movimento com velocidade de módulo v = 200 km/s em órbita circular de raio r = 26 × 103 anos-luz, com relação ao núcleo galático. Dados: G ≅ 7 × 10−11 m3kg−1s−2 1 ano-luz ≅ 9, 46 × 1015 m Com base nessas informações e utilizando os dados, considere as afirmativas a seguir. I. No núcleo galático, existe um buraco negro supermassivo. II. Uma estimativa do número de estrelas na Via Láctea será da ordem de 1011 estrelas, se considerarmos que todas as estrelas da Via Láctea possuem a mesma massa que o Sol e que a massa do sistema solar é aproximadamente igual à massa do Sol, m = 2 × 1030 kg. III. A massa da Via Láctea será ≅ 1, 5 × 1041 kg se considerarmos que a massa do sistema solar é aproximadamente igual à massa do Sol m = 2 × 1030 kg. IV. O módulo da velocidade orbital do sistema solar será de 720000 km/h e, devido a esta grande velocidade, o sistema não é estável. Assinale a alternativa correta. a) Somente as afirmativas I e IV são corretas. *b) Somente as afirmativas II e III são corretas. c) Somente as afirmativas III e IV são corretas. d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas. e) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas. japizzirani@gmail.com

(UFPB-2011.1) - ALTERNATIVA: D Os satélites artificiais são uma conquista da tecnologia moderna e os seus propósitos são variados. Existem satélites com fins militares, de comunicação, de monitoramento etc. e todo satélite tem uma órbita e uma velocidade orbital bem determinadas. Nesse contexto, considere um satélite de comunicação que descreve uma órbita circular em torno da Terra com um período de revolução de 8 × 104 s. Dados: ▪ Constante da gravitação universal: G = 6 × 10−11 N.m2/kg2. ▪ Massa da Terra: M = 6 × 1024 kg. ▪ Constante π = 3. Com base nessas informações e desprezando o movimento da Terra, é correto afirmar que esse satélite gira em torno da Terra com uma velocidade orbital de: a) 1.000 m/s *d) 3.000 m/s b) 1.500 m/s e) 3.500 m/s c) 2.000 m/s (CESGRANRIO/ANHEMBI-2011.1) - ALTERNATIVA: 21D e 22E Considere o texto a seguir para responder às questões de nos 21 e 22. “Uma equipe de astrônomos britânicos e alemães descobriu o que pode ser a maior estrela já vista no Universo, a R136a1. A enorme bola de gás flamejante flutuando em uma galáxia vizinha à Via Láctea tem massa correspondente a 265 vezes a massa do Sol, com um diâmetro equivalente a 30 vezes o diâmetro do Sol. (...) Ao nascer, a R136a1, segundo observaram os cientistas, tinha uma massa igual a 320 vezes à do Sol. (...) Contudo, o fato de a massa atual da R136a1 equivaler a 265 vezes a massa do Sol se dá porque esse tipo de estrela nasce muito pesada e vai perdendo massa ao envelhecer. A idade média de uma estrela é de 2,5 mil anos. A R136a1 já tem 1.750 anos.”
Disponível em: http://www.correioweb.com.br/euestudante/noticias Acesso em: 20 ago. 2010. (Adaptado)

21. Considere o Sol e a estrela R136a1 como esferas perfeitas. De acordo com as informações do texto acima, sendo dS a densidade atual do Sol e dR a densidade atual da estrela R136a1, a d ordem de grandeza da razão S é dR −2 a) 10 b) 10−1 c) 10 *d) 102 e) 103 22. O gráfico abaixo reproduz o processo de redução da massa da estrela R136a1, em função de seu tempo de vida, considerando-o linear.

Ao completar 2.100 anos, a massa da R136a1, em massas solares, será a) 236 d) 250 b) 240 *e) 254 c) 245 90

(UFRN-2011.1) - ALTERNATIVA: C A partir do final da década de 1950, a Terra deixou de ter apenas seu único satélite natural – a Lua –, e passou a ter também satélites artificiais, entre eles os satélites usados para comunicações e observações de regiões específicas da Terra. Tais satélites precisam permanecer sempre parados em relação a um ponto fixo sobre a Terra, por isso são chamados de “satélites geoestacionários”, isto é, giram com a mesma velocidade angular da Terra. Considerando tanto a Lua quanto os satélites geoestacionários, pode-se afirmar que a) as órbitas dos satélites geoestacionários obedecem às Leis de Kepler, mas não obedecem à Lei de Newton da Gravitação Universal. b) a órbita da Lua obedece às Leis de Kepler, mas não obedece à Lei de Newton da Gravitação Universal. *c) suas órbitas obedecem às Leis de Kepler e à Lei de Newton da Gravitação Universal. d) suas órbitas obedecem às Leis de Kepler, mas não obedecem à Lei de Newton da Gravitação Universal. (VUNESP/FAMECA-2011.1) - ALTERNATIVA: A As Leis que descrevem os movimentos planetários, as órbitas de satélites e de outros corpos celestes são fruto do trabalho árduo e criativo de muitas pessoas, dentre as quais se destacam Isaac Newton e Johannes Kepler. A respeito de seus trabalhos, são feitas as seguintes afirmações: I. Para um mesmo planeta do Sistema Solar, a intensidade da força gravitacional do Sol sobre ele tem intensidade constante, uma vez que as massas do Sol e do planeta são praticamente constantes. II. A Terra descreve uma órbita elíptica ao redor do Sol que não ocupa o centro da elipse e esse fato é o principal responsável pela existência das estações do ano na Terra. III. Em suas translações ao redor do Sol, os planetas do Sistema Solar descrevem movimentos variados, sendo acelerados enquanto se aproximam do Sol e retardados enquanto se afastam dele. IV. Os períodos de translação dos planetas em torno do Sol são diretamente proporcionais às suas distâncias ao Sol. Assim, Mercúrio dá uma volta ao redor do Sol em menos tempo do que a Terra o faz. É correto apenas o que se afirma em *a) III. b) IV. c) I e III. d) I, II e III. e) II, III e IV. (CEFET/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A Analise a figura e suponha que os pontos A e B estejam fixos sobre a superfície da Terra em extremidades opostas.

(UESPI-2011.1) - ALTERNATIVA: D Em setembro de 2010, cientistas anunciaram a descoberta do planeta Gliese 581g, localizado fora do Sistema Solar. O planeta orbita a estrela Gliese 581, a 20 anos-luz de distância do Sol, e tem temperaturas similares à do nosso planeta, o que gerou especulações de que ele poderia abrigar água em estado líquido e, potencialmente, vida. Se Gliese 581g possui massa 4 vezes maior e raio 1,2 vezes maior que a Terra, qual a razão gT/gG entre as acelerações da gravidade nas superfícies da Terra e de Gliese 581g? a) 1/0,3 b) 1/0,36 c) 1 *d) 0,36 e) 0,3 (UNIOESTE/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: E Em fevereiro de 2009 foi anunciada a descoberta de um pequeno planeta extra-solar, o CoRoT-7b, que orbita a estrela TYC da Constelação de Unicórnio, a 500 anos-luz da Terra. Com base em observações indiretas e em cálculos astrofísicos, soube-se que o CoRoT-7b tem uma massa cinco vezes superior à terrestre e seu raio é 80% maior. Se denominarmos por gT e gC as respectivas acelerações gravitacionais nas superfícies da Terra e de CoRoT-7b, é correto afirmar que a) gC = gT. b) gT é aproximadamente 2,8 vezes maior que gC. c) gT é aproximadamente 1,5 vezes maior que gC. d) gC é aproximadamente 2,8 vezes maior que gT. *e) gC é aproximadamente 1,5 vezes maior que gT. (UFJF/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: B Examinemos a seguinte notícia de jornal: “O satélite de comunicação V23 foi colocado em órbita da Terra de modo que ele permaneça sempre acima da cidade de Atenas”. Considerando-se a notícia, é CORRETO afirmar que: a) o jornal cometeu um enorme equívoco, pois isso é impossível acontecer. *b) a velocidade angular do satélite terá que ser, obrigatoriamente, igual à velocidade angular da Terra. c) a velocidade de rotação da Terra é o dobro daquela do satélite. d) a gravidade no local, onde se encontra o satélite, é nula. e) a velocidade tangencial do satélite terá que ser obrigatoriamente igual à da Terra. (IME/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: D A figura apresenta um pequeno corpo de massa m em queda livre na direção do centro de um planeta de massa M e de raio r sem atmosfera, cujas superfícies distam D.
m

D

r M

A Terra e a Lua exercem uma força mútua de __________ devido à ação gravitacional. Em decorrência desse fenômeno, ocorre maré ______ nas proximidades de A e B a cada ______ horas, aprximadamente. Os termos que completam, corretamente, as lacunas são *a) atração, alta, 12. b) repulsão, alta, 24. c) atração, baixa, 24. d) repulsão, baixa, 12. japizzirani@gmail.com

É correto afirmar que, se D >> r e M >> m, a aceleração do corpo a) é constante. b) não depende da massa do planeta. c) diminui com o tempo. *d) aumenta com o tempo. e) depende da massa do corpo.

91

(UEM/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 03 (01+02) Considerando que um planeta A possui 2 vezes a massa e 4 vezes o diâmetro da Terra, assinale o que for correto. 1 01) A aceleração gravitacional na superfície do planeta A é g, 8 em que g é a aceleração gravitacional na superfície da Terra. 02) A densidade do planeta A é menor que a da Terra. 04) Se a velocidade angular de rotação do planeta A for igual a da Terra, um dia no planeta A tem 96 horas. 08) Se dois pêndulos simples idênticos forem colocados a 2 metros da superfície, tanto do planeta A quanto da Terra, os períodos de oscilação terão o mesmo valor. 16) Desprezando o atrito com os gases atmosféricos, se um objeto for solto da mesma altura com relação ao solo, na Terra e no planeta A, os tempos de queda serão os mesmos. (ITA/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: B Na ficção cientíca A Estrela, de H.G. Wells, um grande asteróide passa próximo à Terra que, em consequência, fica com sua nova órbita mais próxima do Sol e tem seu ciclo lunar alterado para 80 dias. Pode-se concluir que, após o fenômeno, o ano terrestre e a distância Terra-Lua vão tornar-se, respectivamente, a) mais curto - aproximadamente a metade do que era antes. *b) mais curto - aproximadamente duas vezes o que era antes. c) mais curto - aproximadamente quatro vezes o que era antes. d) mais longo - aproximadamente a metade do que era antes. e) mais longo - aproximadamente um quarto do que era antes. (UEM/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 27 (01+02+08+16) Sobre as leis de Kleper e a lei da Gravitação Universal, assinale o que for correto. 01) A Terra exerce uma força de atração sobre a Lua. 02) Existe sempre um par de forças de ação e reação entre dois corpos materiais quaisquer. 04) O período de tempo que um planeta leva para dar uma volta completa em torno do Sol é inversamente proporcional à distância do planeta até o Sol. 08) O segmento de reta traçado de um planeta ao Sol varrerá áreas iguais, em tempos iguais, durante a revolução do planeta em torno do Sol. 16) As órbitas dos planetas em torno do Sol são elípticas, e o Sol ocupa um dos focos da elipse correspondente à órbita de cada planeta. (UFRGS/RS-2011.1) - ALTERNATIVA: B Considere o raio médio da órbita de Júpiter em torno do Sol igual a 5 vezes o raio médio da órbita da Terra. Segundo a 3ª Lei de Kepler, o período de revolução de Júpiter em torno do Sol é de aproximadamente a) 5 anos. d) 110 anos. *b) 11 anos. e) 125 anos. c) 25 anos. (VUNESP/UEA-2011.1) - ALTERNATIVA: C Considere as afirmações a respeito dos fenômenos e das leis da gravitação: I. Se um planeta A tem o dobro da massa de outro planeta B, o campo gravitacional em sua superfície será duas vezes mais intenso do que o campo gravitacional na superfície de B, independentemente de seus raios. II. A intensidade da força gravitacional entre dois astros não se altera, se dobrarmos a massa de um deles, e, ao mesmo tempo, dobrarmos também a distância entre seus centros. III. No sistema solar, quanto maior a distância média do planeta ao Sol, maior é seu período de translação ao redor dele. IV. Em seu movimento orbital ao redor da Terra, um satélite artificial é mantido em trajetória circular devido exclusivamente à força gravitacional exercida pela Terra sobre ele. É correto apenas o contido em: a) I e IV. d) I, II e III. b) II e III. e) I, II e IV. *c) III e IV. japizzirani@gmail.com

(VUNESP/UEA-2011.1) - ALTERNATIVA: E Periélio e afélio são os pontos de maior aproximação e de maior afastamento, respectivamente, de um planeta em relação ao sol, em seu movimento de translação ao redor dele. A figura mostra um mesmo planeta no periélio e no afélio, distante d1 e d2 do centro do sol.

Planeta no periélio

→ F1

Sol

→ F2

Planeta no afélio

d1
→ →

d2

Sendo F1 e F2 as forças de atração gravitacional entre o sol e o planeta no periélio e no afélio, respectivamente, pode-se afirmar que a relação F1 / F2 é igual a a) b) d1 . d2 d2 . d1

c) d1.d2 . d) d1 d2 *e) d2 d1
2

.

2

.

(UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um satélite estacionário é colocado em órbita sobre um ponto fixo do equador da Terra. Com base nessa informação, esse satélite fica em órbita porque a) ele é atraído por forças iguais, aplicadas em todas as direções. b) ele está tão distante da Terra, que a força gravitacional da Terra sobre ele é desprezível. c) a força de ação que a Terra exerce sobre o satélite é maior que a reação do satélite sobre a Terra. *d) a força de atração da Terra é a força centrípeta, necessária para manter o satélite em órbita, em torno do centro da Terra. e) a força de atração da Terra é a força centrífuga, necessária para manter o satélite em órbita, em torno do centro da Terra. (VUNESP/UNICASTELO-2011.1) - ALTERNATIVA: D As leis de Kepler do sistema planetário podem, até hoje, confirmar a descrição cinemática que a maioria dos planetas realiza no espaço, em torno do Sol. Sobre as confirmações das leis de Kepler, analise: I. A velocidade de translação de um planeta é maior quando este se encontra mais próximo do Sol. II. Os planetas, apesar de não possuírem a mesma distância até o Sol, possuem a mesma velocidade angular. III. O Sol ocupa um dos focos das elipses das órbitas de todos os planetas. Está correto o contido em a) I, apenas. b) II, apenas. c) III, apenas. *d) I e III, apenas. e) I, II e III.

92

VESTIBULARES 2011.2
(PUC/PR-2011.2) - ALTERNATIVA: C O satélite GOCE, desenvolvido pela ESA, Agência Espacial Europeia, foi idealizado para mapear o campo gravitacional da Terra com qualidade e resolução sem precedentes. Com dados coletados pelo GOCE após dois anos em órbita, foi produzido e então divulgado em 31 de março de 2011 um novo modelo para o geoide, que é uma superfície equipotencial gravitacional que coincide com a superfície de um oceano global ideal na ausência de marés e correntes. O geoide é uma referência importante para estudos sobre circulação oceânica, modificação no nível médio dos mares, dinâmica das regiões cobertas por gelos permanentes, entre outras que são essenciais para entendimento das mudanças climáticas globais. Também será possível um melhor entendimento dos processos internos da Terra que causam os terremotos, como aquele que recentemente devastou a costa nordeste do Japão. A altitude da órbita do GOCE é a mais baixa entre todos os satélites de observação: apenas 250 km, pois só assim é possível detectar pequenas variações do campo gravitacional terrestre. Considere um satélite em uma órbita ao redor da Terra, cuja altitude é de 250 km, e despreze a influência da atmosfera terrestre e todas as outras possíveis fontes de perturbação orbital. Determine o período de revolução desse satélite, considerando que a massa da Terra é 5,98 × 1024 kg, o raio é 6,37 × 106 m e G = 6,67 × 10−11 N.m2/kg2. a) 39,3 minutos. b) 287 minutos. *c) 89,3 minutos. d) 154 minutos. e) 56,4 minutos. (UEG/GO-2011.2) - RESPOSTA OFIC. NO FINAL DA QUESTÃO Um experimento que reproduz o efeito de gravidade zero envolve uma aeronave, com bastante espaço interno, na qual estão os astronautas em treinamento. Essa aeronave está em queda livre a uma grande altitude. Considerando essa situação, a) explique por que as condições desse ambiente de laboratório são semelhantes às do espaço interestelar. b) Se o experimento descrito fosse realizado noutro planeta, com uma gravidade cerca de três vezes maior do que a da Terra, ele funcionaria? Justifique sua resposta. RESPOSTA OFICIAL UEG/GO-2011.2: a) No ambiente de laboratório descrito no enunciado da questão, considerando a nave que se desloca em queda livre, os tripulantes também caem no mesmo tipo de aceleração em queda livre, ou seja, aceleração da grávidade na Terra, 9,8 m/s2 e, portanto, ficam em repouso em relação as paredes internas da nave, dando a sensação de falta de gravidade como se estivessem no espaço interestelar onde a aceleração da gravidade é nula. b) Sim, funcionaria. Noutro planeta com gravidade três vezes maior, em condições semelhantes às do planeta Terra, uma nave caindo em queda livre também representaria um ambiente semelhante ao espaço interestelar. A aceleração de queda livre seria diferente da aceleração da Terra, mas os tripulantes cairiam com a mesma aceleração da nave, ficando em repouso em relação às paredes internas como no caso da Terra. (UTFPR-2011.2) - ALTERNATIVA: A Em 1665, um físico realizou a maior proeza intelectual já alcançada por um cientista em qualquer época, esboçou a maior contribuição ao conhecimento humano publicando “Matéria atrai matéria na razão direta das massas e na razão inversa do quadrado das distâncias.” Tal conceito é conhecido como: *a) Lei da Gravitação Universal. b) 2ª Lei de Newton. c) Lei de Coulomb. d) Teorema de Pascal. e) Teorema de Arquimedes. japizzirani@gmail.com

(UFU/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: A A Estação Espacial Internacional (ISS), que teve sua construção iniciada em 1988, é uma realização humana que tem propiciado ao homem ocupar um lugar fora da Terra e desenvolver diversos tipos de estudos. Ela se encontra a, aproximadamente, 400 km da superfície de nosso planeta, que possui raio aproximado de 6 × 106 m e massa de 6 × 1024 Kg. Dado: G = 6 × 10−11 Nm2/Kg2. Sobre a presença dos astronautas no interior da ISS, é correto afirmar que: *a) a aceleração da gravidade à qual estão sujeitos é de, aproximadamente, 8,7 m/s2. b) eles estão o tempo todo flutuando, uma vez que se encontram em uma região de gravidade nula. c) a força da gravidade somente atuaria sobre eles se a ISS estivesse dentro da atmosfera da Terra. d) na ISS existe uma força gravitacional atuando, menor que na superfície da Terra, fazendo com que o peso dos astronautas se torne nulo e eles flutuem. (VUNESP/UNICID-2011.2) - ALTERNATIVA: D “Uma estátua do cosmonauta russo Yuri Gagarin será instalada em Londres por um ano a partir de julho para marcar os 50 anos de sua viagem pioneira ao espaço.”
(BBC – Brasil)

Mais do que uma homenagem ao cosmonauta russo, talvez os ingleses queiram manter viva a memória de que foi graças aos estudos sobre a gravitação, realizados pelo físico inglês Sir. Isaac Newton, que se viabilizou a ida do homem ao espaço. Sobre as conclusões newtonianas, analise: I. A força da gravidade é uma interação a distância existente entre corpos que possuem matéria e que cessa completamente quando uma espaçonave entra em órbita. II. A força gravitacional obedece às mesmas estruturas matemáticas que definem a força eletrostática entre cargas e, dessa forma, tem sua intensidade diminuída com o quadrado da distância entre os corpos. III. Como não podia deixar de ocorrer, a força gravitacional está de acordo com as três leis da mecânica e, como fruto dessa concordância, pode-se afirmar que atraímos o planeta Terra para nós com a mesma intensidade que o planeta Terra nos atrai para ele. Está correto o contido em a) I, apenas. b) III, apenas. c) I e II, apenas. *d) II e III, apenas. e) I, II e III. (IF/SC-2011.2) - ALTERNATIVA: D Dois planetas, A e B, de mesma massa estão afastados a uma distância d, conforme a figura abaixo. d

A

B

Entre dois corpos massivos existe uma força de atração, chamada força gravitacional, cujo módulo depende da massa de cada corpo e da distância entre eles. Então é CORRETO afimar que, se a distância entre esses planetas for reduzida pela metade: a) o módulo da força de atração será reduzido pela metade. b) o módulo da força de atração continuará o mesmo. c) o módulo da força de atração será dobrado. *d) o módulo da força de atração será quadruplicado. e) o módulo da força de atração somente muda quando há variação na massa de um dos planetas. 93

(UDESC-2011.2) - ALTERNATIVA: A Analise as proposições abaixo sobre a Gravitação Universal. I. A terceira lei de Kepler relaciona o período de revolução de cada planeta em torno do Sol com a distância média desse planeta ao Sol. II. A constante da gravitação universal G e a aceleração da gravidade g têm o mesmo valor na superfície da Lua. III. Satélites geoestacionários permanecem em repouso com relação à Lua. Assinale a alternativa correta. *a) Somente a afirmativa I é verdadeira. b) Somente a afirmativa II é verdadeira. c) Somente a afirmativa III é verdadeira. d) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras. e) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras. (IF/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: A Segundo a lei da gravitação universal, proposta por Newton, a força gravitacional entre dois corpos é diretamente proporcional ao produto de suas massas e inversamente proporcional ao quadrado da distância entre seus centros de gravidade (F = G·M·m/d2). No sistema internacional de unidades, a constante de gravitação universal G tem como unidade *a) N · m2/kg2 b) kg2 · N/m2 c) N · C2/kg2 d) N/m · kg2 e) N2 · m · s (IF/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: E Clarissa, uma aluna interessada em Astronomia, estava estudando os eclipses solares e lunares. Ao ler que o período de lunação (período entre duas Luas cheias consecutivas) é de 29 dias, 12 horas e 44 minutos e que os eclipses lunares acontecem nas fases de Lua cheia, começou a se questionar por que não acontecem eclipses lunares todos os meses. A explicação para tal fato é que a órbita da Lua a) não possui inclinação em relação ao plano de órbita da Terra em relação ao Sol, e a sombra da Terra ora passa pela Lua ora pelo Sol. b) não possui inclinação em relação ao plano de órbita da Terra em relação ao Sol, e a luz vinda do Sol sofre refração na atmosfera terreste, de tempos em tempos. c) possui uma inclinação em relação ao plano de órbita da Terra em relação ao Sol, e o alinhamento Sol, Lua e Terra só aconteceria em determinadas épocas de Lua nova. d) possui uma inclinação em relação ao plano de órbita da Terra em relação ao Sol, e as nuvens formariam sombras ocultando parte da Lua, nas fases de Lua cheia. *e) possui uma inclinação em relação ao plano de órbita da Terra em relação ao Sol, e o alinhamento Sol, Terra e Lua só acontece em determinadas épocas de Lua cheia.

japizzirani@gmail.com

94

MECÂNICA
ESTÁTICA
VESTIBULARES 2011.1
(UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: B O Centro de Massa de um sistema de partículas é o ponto que se move como se ali toda a massa do sistema estivesse concentrada e todas as forças externas fossem aplicadas. A figura mostra a posição de quatro partículas em relação a um sistema de coordenadas xy. Os valores das massas são m1 = 1,0 kg, m2 = 2,0 kg; m3 = 3,0 kg e m4 = 4,0 kg. O lado de cada quadrado mede 1,0 cm.
y

(IFCE-2011.1) - ALTERNATIVA: C Uma barra homogênea de comprimento L e peso P é posta em equilíbrio na horizontal por meio de um apoio e um dinamômetro, cuja escala máxima corresponde a 1/3 do peso da barra. Identifique a situação em que a escala do dinamômetro não é ultrapassada. a)
Dinamômetro

L/4

L/4

L/4

L/4

Apoio
m2 m4

b)
Dinamômetro

m1

m3

x

L/4

L/4

L/4

L/4

Dessa forma, é correto afirmar que a soma das coordenadas do Centro de Massa do sistema é, em cm, igual a a) 3,0 d) 2,4 *b) 2,8 e) 2,2 c) 2,6 (FGV/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: D Três adolescentes, José, Ana e Lúcia, pesando, respectivamente, 420 N, 400 N e 440 N, estão sentados sobre uma gangorra. A gangorra é de material homogêneo, e seu ponto central O está apoiado em um suporte. De um lado da gangorra estão José e Ana, distantes do ponto O, respectivamente, 1,0 m e 1,7 m, equilibrando a gangorra na horizontal com Lúcia do outro lado. Nestas condições, desprezando efeitos devidos às dimensões dos jovens, a distância de Lúcia ao ponto O é igual a a) 3,0 m b) 1,0 m c) 2,7 m *d) 2,5 m e) 1,7 m (UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C Uma criança de massa igual a 40 kg caminha para a direita sobre uma tábua homogênea que está apoiada em dois suportes, conforme ilustrado na figura abaixo. A tábua tem 30 kg de massa e 10,0 m de comprimento.

Apoio

*c)
Dinamômetro

L/4

L/4

L/4

L/4

Apoio

d)
Dinamômetro

L/4

L/4

L/4

L/4

Apoio

7,0 m

x

e)
Dinamômetro

É CORRETO afirmar que a tábua perde o contato com o suporte da esquerda quando a distância X entre a criança e o suporte da direita é de: a) 3,0 m *c) 1,5 m b) 2,0 m d) 1,0 m
japizzirani@gmail.com

L/4

L/4

L/4

L/4

Apoio

95

(UFRJ-2011.1) - RESPOSTA: a) |FA + FB| = 500 N b) FAh = 500 N; sentido: para a esquerda da figura. Um portão retangular de massa igual a 50 kg tem 2,50 m de comprimento, 1,45 m de altura e está preso a duas dobradiças A e B. O vértice da dobradiça A dista 0,10 m do topo do portão, e o vértice da dobradiça B, 0,10 m da base, como indica a figura a seguir.
0,10 m

(FGV/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E Em um poste, uma trave horizontal feita de madeira serve de suporte para os três isoladores de alta tensão, responsáveis, também, por manter os fios sobrelevados.
0,2 m 0,1 m 0,3 m 0,3 m

A

1,45 m

B

0,10 m
2,50 m

Suponha que o sistema esteja em repouso, que o peso do portão esteja aplicado em seu centro geométrico e que a aceleração g da gravidade local seja 10 m/s2. a) Calcule o módulo da força resultante exercida pelas duas dobradiças sobre o portão. b) Calcule o módulo da componente horizontal da força exercida pela dobradiça A sobre o portão e determine seu sentido. (UFLA/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: B Duas polias 1 e 2 são fixadas em um eixo e se movem sem que ocorra patinamento entre elas e o eixo. Corpos de massa M2 = 30 kg e M1 desconhecida são presos a fios ideais (inextensíveis e massa desprezível) e enrolados nas polias 1 e 2, respectivamente, conforme figura abaixo.
Polia 1 Polia 2 R2

Os pesos da trave e dos isoladores podem ser considerados desprezíveis. Cada fio exerce sobre seu isolador uma força vertical de intensidade 400 N e, por essa razão, além da trave ser presa diretamente ao poste, uma haste inclinada exerce um esforço adicional para cima, em newtons, de intensidade a) 100. b) 200. c) 300. d) 400. *e) 600. (UFRN-2011.1) - ALTERNATIVA: D É muito comum observarmos nas fachadas de edifícios em construção andaimes constituídos por uma tábua horizontal sustentada por cordas que passam por roldanas presas no topo da edificação. O fato de um dos operários se deslocar sobre o andaime em direção ao outro, por exemplo, quando vai entregar alguma ferramenta ao companheiro, afeta a distribuição de forças sobre as cordas. Nesse sentido, considere a situação mostrada na Figura abaixo. Nela, um dos operários se encontra na extremidade esquerda do andaime, enquanto o outro, após ter caminhado em direção a ele, conduzindo uma marreta, encontra-se parado no meio do andaime.

R1

M2

M1

Considerando R1 = 3R2, para que o sistema permaneça em equilíbrio estático, a massa M1 deve ter o valor de: a) 90 kg *b) 10 kg c) 30 kg d) 3 kg

(MACKENZIE/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: A Em uma experiência, a barra homogênea, de secção reta constante e peso 100 N, é suspensa pelo seu ponto C, por um fio ideal, e mantida em equilíbrio como mostra a figura. Nas extremidades da barra, são colocados os corpos A e B. Sabe-se que o peso do corpo B é 80 N. A tração no fio que sustenta essa barra tem intensidade *a) 650 N b) 550 N c) 500 N d) 420 N e) 320 N
japizzirani@gmail.com

Considerando a situação mostrada na Figura, pode-se afirmar que a a) força resultante sobre o andaime é diferente de zero e a tensão na corda Y é maior que na corda X. b) força resultante sobre o andaime é igual a zero e a tensão na corda Y é maior que na corda X. c) força resultante sobre o andaime é diferente de zero e a tensão na corda X é maior que na corda Y. *d) força resultante sobre o andaime é igual a zero e a tensão na corda X é maior que na corda Y.
96

(UERJ-2011.1) - RESPOSTA: d = 2,2 m Uma prancha homogênea de comprimento igual a 5,0 m e massa igual a 10,0 kg encontra-se apoiada nos pontos A e B, distantes 2,0 m entre si e equidistantes do ponto médio da prancha. Sobre a prancha estão duas pessoas, cada uma delas com massa igual a 50 kg. Observe a ilustração:

A

B

(FUVEST/SP-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Para manter-se equilibrado em um tronco de árvore vertical, um pica-pau agarra-se pelos pés, puxando-se contra o tronco, e apoia sobre ele sua cauda, constituída de penas muito rígidas, conforme figura ao lado. No esquema impresso na folha de respostas estão indicadas as direções das forças nos pés (T) e na cauda (C) do pica-pau – que passam pelo seu centro de massa (CM) – e a distância da extremidade da cauda ao CM do pica-pau, que tem 1 N de peso (P). a) Calcule os momentos da forças P e C em relação ao ponto O indicado no esquema impresso na folha de respostas. y T

Admita que uma dessas pessoas permaneça sobre o ponto médio da prancha. Nessas condições, calcule a distância máxima, em metros, que pode separar as duas pessoas sobre a prancha, mantendo o equilíbrio. (UNICAMP/SP-2011.1) - RESPOSTA: a) F = 2 × 104 N O homem tem criado diversas ferramentas especializadas, sendo que para a execução de quase todas as suas tarefas há uma ferramenta própria. a) Uma das tarefas enfrentadas usualmente é a de levantar massas cujo peso excede as nossas forças. Uma ferramenta usada em alguns desses casos é o guincho girafa, representado na figura adiante. Um braço móvel é movido por um pistão e gira em torno do ponto O para levantar uma massa M. Na situação da figura, o braço encontra-se na posição horizontal, sendo → D = 2,4 m e d = 0,6 m. Calcule o módulo da força F exercida pelo pistão para equilibrar uma massa M = 430 kg. Despreze o peso do braço. Dados: cos 30° = 0,86, sen 30° = 0,50 e g = 10 m/s2.

CM

g
30º

C O

b) Escreva a expressão para o momento da força T em relação ao ponto O e determine o módulo dessa força. c) Determine o módulo da força C na cauda do pica-pau. RESPOSTA FUVEST/SP-2011,1: a) MP = 0,08 N·m e MC = 0 (O) (O) b) MT = 0,16.T (N·m) e | T | = 0,5 N (O) c) | C | = 0,87 N (IME/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: A A figura apresenta um perfil metálico AB, com dimensões AC = 0,20 m e CB = 0,18 m, apoiado em C por meio de um pino sem atrito. F

16 cm

x

30º 175,0 N B

216,0 N Obs.: O item b) está em hidrostática. (ITA/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um prisma regular hexagonal homogêneo com peso de 15 N e aresta da base de 2,0 m é mantido de pé graças ao apoio de um dos seus vértices da base inferior (ver figura) e à ação de uma força vertical de suspensão de 10 N (não mostrada). Nessas condições, o ponto de aplicação da força na base superior do prisma encontra-se a) sobre o segmento RM a 2,0 m de R. b) sobre o segmento RN a 4,0 m de R. *c) sobre o segmento RN a 3,0 m de R. d) sobre o segmento RN a 2,0 m de R. e) sobre o segmento RP a 2,5 m de R.

A 15º C

75º

Admitindo-se desprezível o peso do perfil AB, o valor da força vertical F, em newtons, para que o sistema fique em equilíbrio na situação da figura é: Dados: • sen(15º) = 0,26 • cos(15º) = 0,97 *a) 242,5 d) 212,5 b) 232,5 e) 210,5 c) 222,5

japizzirani@gmail.com

97

(UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 14 (02+04+08) A figura abaixo representa uma barra apoiada num ponto O, onde, F1 é uma força aplicada na extremidade de d1 e F2 é uma força aplicada na extremidade de d2, sendo que, F2 é uma força que reage em relação à F1. Nesse contexto, assinale o que for correto.

F1

d1 O

d2

F2

(UECE-2011.1) - ALTERNATIVA: D Três forças idênticas atuam em três corpos planos rígidos I, II e III, cujas formas e dimensões (em metros) são descritas na figura a seguir. Cada corpo pode girar livremente, sem atrito, em torno de eixos perpendiculares ao plano da figura. Os pontos de aplicação das forças e os eixos de rotação são representados pelas letras P e R, respectivamente.

01) Se d1 for maior que a distância d2 e F1 menor do que F2, o sistema estará em equilíbrio. 02) Se F1 é igual a F2 e d1 é igual a d2, a vantagem mecânica da alavanca é 1 (um). 04) Se F1 é igual a F2 e d1 igual a d2, a reação em O será igual F1 + F2. 08) Se d2 é a metade de d1, para que a força F2 equilibre o sistema é necessário que F2 seja o dobro de F1.
(ITA/SP-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Uma barra homogênea, articulada no pino O, é mantida na posição horizontal por um fio fixado a uma distância x de O. Como mostra a figura, o fio passa por um conjunto de três polias que também sustentam um bloco de peso P.

Sobre os momentos das forças em relação aos eixos de rotação de cada corpo, é correto afirmar que a) no corpo I o módulo do momento é maior do que nos outros dois. b) no corpo II o módulo do momento é o menor de todos. c) no corpo III o módulo do momento é o maior de todos. *d) os módulos dos momentos das forças são iguais nos três corpos. (UNIFEI/MG-2011.1) - RESPOSTA: F1 = 280 N e F2 = 200 N Dois trabalhadores carregam uma prancha de madeira suportando-a, cada um, pelas extremidades desta. A prancha tem um comprimento de 2,4 m, sua massa é igual a 48 kg e sua forma é tal que o seu centro de massa dista 1,0 m de uma de suas extremidades. Qual é a força exercida pela prancha sobre os ombros de cada trabalhador? Use g = 10,0 m/s2.

O

x

y

P Desprezando efeitos de atrito e o peso das polias, determine a força de ação do pino O sobre a barra. RESPOSTA ITA/SP-2011.1: FO = P(x − y) 4(x + y)

(VUNESP/UNICASTELO-2011.1) - ALTERNATIVA: E Uma luminária de mesa possui um braço extensível que, além de poder ter seu comprimento alterado, pode também ser inclinado em relação à horizontal.

(UECE-2011.1) - ALTERNATIVA: C A figura abaixo mostra quatro grupos de partículas, todas idênticas e com massa m. Suas velocidades têm o mesmo módulo, porém com direções e sentidos indicados pelas setas nas figuras.

C

θ
A B

Em seu projeto, entretanto, ocorreu uma falha na previsão de equilíbrio. Quando a haste é esticada 50 cm e mantida sob o menor ângulo possível θ, seu equilíbrio torna-se instável, podendo tombar para frente com o mínimo toque. Das partes que a compõem, aquelas que possuem massas relevantes são apenas a cúpula C e o compartimento do transformador, montado muito próximo ao pé de apoio A. Para salvar o projeto, decide-se eliminar massa da cúpula que, no projeto original, possui aproximadamente, em g, Dados: • Distância entre os pés de apoio A e B = 30 cm • massa do transformador = 200 g
O grupo cujo módulo da velocidade do centro de massa é nulo éo a) I. b) II. *c) III. d) IV.
japizzirani@gmail.com

• aceleração da gravidade = 10 m/s2 • sen θ = 0,5 • cos θ = 0,8 a) 400. b) 450. c) 500. d) 550 *e) 600.
98

(UECE-2011.1) - ALTERNATIVA: A A figura a lado mostra a vista superior de uma haste rígida e muito fina sobre uma mesa horizontal. A haste pode girar livremente e sem qualquer atrito em torno de um eixo vertical que passa pelo ponto P. Na haste são aplicadas quatro forças horizontais de mesmo módulo, conforme a figura. Agrupando as forças segundo a ordem crescente do módulo do momento produzido por cada uma em relação ao ponto P, tem-se a sequência correta dada por *a) F4 , F2 , F1 , F3 . b) F1 , F2 , F3 , F4 . c) F4 , F3 , F2 , F1 . d) F2 , F4 , F3 , F1 .
→ → → → → → → → → → → → → → → → →

F4

VESTIBULARES 2011.2
(UFU/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: A No decorrer da história, o homem tem empregado princípios físicos para facilitar suas atividades cotidianas como, por exemplo, o uso de alavancas para reduzir seu esforço, o que implicou a construção de guindastes e outros tipos de máquinas. Considere o esquema abaixo, no qual uma pessoa exerce uma força de 50 N perpendicular à barra. Na outra extremidade da barra, há um bloco de 10 Kg cujo centro de massa encontra-se a 1m do ponto de apoio da barra.

F3

F = 50N
F2

3m

1m

P

F1

(UNIFENAS/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: A Uma força de intensidade 100N é aplicada perpendicularmente a uma barra metálica, a uma distância de 10 cm do polo a ser considerado. Assim sendo, obtenha o momento linear. *a) 10 N.m; b) 1000 N.m; c) 10 N/cm; d) 100 N.cm; e) 1 N.cm. (CESGRANRIO/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: B Uma barra homogênea, com peso igual a 18 newtons e 12 metros de comprimento está suspensa na horizontal, em repouso, por 2 fios verticais que estão presos às suas exremidades A e B, conforme a ilustração a seguir.

Desprezando o peso da barra, e com base na situação descrita, assinale a alternativa correta. Considere g = 10 m/s2. *a) A pessoa consegue levantar a caixa na outra extremidade. b) A pessoa só conseguirá levantar a caixa se aplicar uma força maior que 50 N. c) Se a caixa tivesse 5 kg de massa e a mesma força fosse aplicada, porém a 1,5m do ponto de apoio da barra, a pessoa não conseguiria levantá-la. d) Só é possível levantar a caixa se a barra estiver com ponto de apoio localizado em seu ponto médio. (VUNESP/UNICID-2011.2) - ALTERNATIVA: C Antes de ir para sua casa, após um dia de trabalho, um pedreiro deixou sobre uma tábua apoiada em dois cavaletes um latão de tinta, vazio, que utilizava para transportar o reboco utilizado na parede.

A x

B

Dados: Aceleração da gravidade Massa da tábua (homogênea) Massa do latão vazio
Uma esfera com peso igual a 2 newtons está pendurada a uma distância x da extremidade A. Seja FB a tração exercida pelo fio sobre a extremidade B. A função que associa FB à distância x (0 ≤ x ≤ 12) é uma função de 1o grau, cujo coeficiente angular vale a) 1/10 *b) 1/6 c) 1/5 d) 1/4 e) 1/3

10 m/s2 6 kg desprezível 19 L 0,3 m 0,7 m 1,0 m 1 kg/L

Capacidade do latão Distância de A a B Distância de B a C Distância de C a D Densidade da água

No decorrer da noite, uma chuva intensa se precipitou, estendendo-se por várias horas. Chegando à obra no dia seguinte, o pedreiro notou que outro latão, sobre o chão, havia sido completamente preenchido com a água da chuva e logo lembrou do latão que havia abandonado sobre a tábua, que certamente a) foi derrubado imediatamente após o volume de água nele acumulada ter ultrapassado os 10 litros. b) foi derrubado imediatamente após o volume de água nele acumulada ter ultrapassado os 12 litros. *c) foi derrubado imediatamente após o volume de água nele acumulada ter ultrapassado os 14 litros. d) foi derrubado imediatamente após o volume de água nele acumulada ter ultrapassado os 17 litros. e) se encontrava na posição em que foi deixado, agora completamente cheio de água.
99

japizzirani@gmail.com

(UFPR-2011.2) - ALTERNATIVA: A Numa obra, dois homens carregam uma viga de madeira de 10 m de comprimento, sendo que o primeiro (A) está posicionado numa das extremidades e o outro (B), a 2 m da outra extremidade, conforme a figura abaixo.
A B

2m

(IF/CE-2011.2) - ALTERNATIVA: E A barra AB da figura a seguir é homogênea e possui ganchos de 1 a 12 equiespaçados entre si. Na situação da figura, a barra encontra-se desequilibrada e todos os blocos têm o mesmo peso. Para equilibrar a barra, usando blocos idênticos, é suficiente pendurar

10 m

Se a viga pesa 50 kg e considerando-se g = 10 m/s2, a carga suportada pelos homens nos pontos A e B é, respectivamente, de: *a) 187,5 N e 312,5 N. b) 362,5 N e 137,5 N. c) 355 N e 145 N. d) 250 N e 250 N. e) 212,5 N e 287,5 N. (UNIMONTES/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: B Uma barra de comprimento L = 5 m encontra-se em equilíbrio, apoiada em dois pontos ao longo de seu comprimento. A barra é homogênea e possui massa m = 160 kg. Um homem, inicialmente no ponto A, caminha em direção ao ponto P (veja a figura). Se o homem posicionar-se no ponto P, a barra fica na iminência de girar. A P 1m

a) dois blocos no gancho 9. b) dois blocos no gancho 7 e um no gancho 9. c) dois blocos no gancho 10 e um no gancho 7. d) um bloco no gancho 12 e dois no gancho 11. *e) um bloco no gancho 11 e três no gancho 7.
(FEI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: B Uma viga de madeira (peso desprezível) sustenta um telhado e está apoiada em duas paredes. O telhado aplica uma carga de 1000 kgf na viga, conforme ilustração.
carga viga parede 1m 3m parede

3m Sendo o módulo da aceleração da gravidade g = 10 m/s², a massa do homem, em kg, é, aproximadamente, a) 88. *b) 80. c) 84. d) 82.

(UECE-2011.2) - ALTERNATIVA: C Duas forças F1 e F2 horizontais de mesmo módulo, mesma direção e sentidos opostos são aplicadas em uma haste muito fina, rígida e de massa m que repousa sobre uma superfície horizontal sem atrito, conforme ilustrado na figura abaixo.
→ →

Nestas condições, qual é a maior das reações que as paredes exercem sobre a viga? a) 1000 kgf *b) 750 kgf c) 500 kgf d) 250 kgf e) 100 kgf

F1

F2

Nestas condições, é correto afirmar-se que a) a haste não se moverá pela ação dessas forças, pois a soma F1 + F2 = 0.
→ →

b) a soma dos momentos das forças F1 e F2 sobre a haste é nula. *c) a soma dos momentos das forças F1 e F2 sobre a haste é diferente de zero. d) a haste se moverá pela ação dessas forças, pois a soma F1 + F2 ≠ 0.
japizzirani@gmail.com 100
→ → → →

HIDROSTÁTICA
VESTIBULARES 2011.1
(UERJ/2011.1) - ALTERNATIVA: B Um bloco maciço está inteiramente submerso em um tanque cheio de água, deslocando-se verticalmente para o fundo em movimento uniformente acelerado. A razão entre o peso do bloco e o empuxo sobre ele é igual a 12,5. A aceleração do bloco, em m/s2, é aproximadamente de: a) 2,5 *b) 9,2 c) 10,0 d) 12,0 (UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 09 (01+08) Um dos conceitos da física de vital importância no cotidiano é a densidade. Nesse contexto, assinale o que for correto. 01) A elevação de um balão na atmosfera depende da temperatura do ar que está confinado no seu interior. 02) O etanol tem sua densidade diminuída quando nele introduzse água. 04) A determinação da densidade absoluta de uma substância só é possível quando a substância tem formato regular. 08) Um alimento deteriorado tem a sua densidade alterada em relação à normal. (PUC/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: E A unidade SI de densidade é o kg/m3, e a de massa é o kg. Dado que um corpo possui um volume de 0,0015 m3 e densidade 5,0 g/cm3, determine sua massa: a) 75,0 kg. b) 7,5 g. c) 3,0 g. d) 3,0 kg. *e) 7,5 kg. (UDESC-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um barco pesqueiro, cuja massa é 710 kg, navegando rio abaixo, chega ao mar, no local em que a densidade da água do mar é 5,0% maior do que a densidade da água do rio. O que ocorre com a parte submersa do barco quando este passa do rio para o mar? a) Aumenta, pois o barco desloca um maior volume de água. b) Diminui, pois o empuxo diminui. *c) Diminui, pois o barco desloca um menor volume de água. d) Aumenta, pois o empuxo aumenta. e) Não se altera, pois o empuxo é o mesmo. PUC/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um corpo está pendurado em um dinamômetro e o valor indicado para seu peso é 8 N. O corpo e o dinamômetro estão no ar. Em seguida, mergulha-se totalmente o corpo em água, cuja massa específica é 1000 kg/m3, e a leitura no dinamômetro passa a ser de 6 N. Considerando g = 10 m/s2 e desprezando todo e qualquer efeito do ar sobre o corpo, determine a massa específica média do corpo. a) 1330 kg/m3 b) 1250 kg/m3 *c) 4000 kg/m3 d) 6000 kg/m3 e) 2000 kg/m3 japizzirani@gmail.com

MECÂNICA

(ENEM-2010) - ALTERNATIVA: E Durante uma obra em um clube, um grupo de trabalhadores teve de remover uma escultura de ferro maciço colocada no fundo de uma piscina vazia. Cinco trabalhadores amarraram cordas à escultura e tentaram puxá-la para cima, sem sucesso. Se a piscina for preenchida com água, ficará mais fácil para os trabalhadores removerem a escultura, pois a a) escultura flutuará. Dessa forma. os homens não precisarão fazer força para remover a escultura do fundo. b) escultura ficará com peso menor, Dessa forma, a intensidade da força necessária para elevar a escultura será menor. c) água exercerá uma força na escultura proporcional a sua massa, e para cima. Esta força se somará á força que os trabalhadores fazem para anular a ação da força peso da escultura. d) água exercerá uma força na escultura para baixo, e esta passará a receber uma força ascendente do piso da piscina. Esta força ajudará a anular a ação da força peso na escultura. *e) água exercerá uma força na escultura proporcional ao seu volume, e para cima. Esta força se somará à força que os trabalhadores fazem, podendo resultar em uma força ascendente maior que o peso da escultura. (UNISA/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E Os manômetros são aparelhos que se destinam à medida de: a) Comprimento. b) Temperatura. c) Corrente elétrica. d) Volume de chuva. *e) Pressão. (IMT-MAUÁ/SP-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um balão cheio com gás hélio, usado para a divulgação de um evento, tem peso P = 400 N e é preso ao solo por um cabo. Num dado instante, o vento exerce uma força horizontal F. O cabo sofre uma tração T = 200 N, formando um ângulo de 37º com a vertical. Construa um diagrama, mostrando as forças que agem sobre o balão, indicando suas direções, sentidos e intensidades. Considere: sen 37º = 0,60 cos 37º = 0,80 RESPOSTA IMT/MAUÁ/SP-2011.1: P = 400 N T = 200 N E = 560 N F = 120 N
37º

E (empuxo) F (vento)

T (tração)

P (peso)

(UFPR-2011.1) - ALTERNATIVA: C No dia 20 de abril de 2010, houve uma explosão numa plataforma petrolífera da British Petroleum, no Golfo do México, provocando o vazamento de petróleo que se espalhou pelo litoral. O poço está localizado a 1500 m abaixo do nível do mar, o que dificultou os trabalhos de reparação. Suponha a densidade da água do mar com valor constante e igual a 1,02 g/cm3 e considere a pressão atmosférica igual a 1,00 × 105 Pa. Com base nesses dados, calcule a pressão na profundidade em que se encontra o poço e assinale a alternativa correta que fornece em quantas vezes essa pressão é múltipla da pressão atmosférica. a) 15400. b) 1540. *c) 154. d) 15,4. e) 1,54. 101

(VUNESP/UFSCar-2011.1) - ALTERNATIVA: A A água de um bebedouro completamente cheio apresenta os níveis H e h, indicados na figura II.

(IMT-MAUÁ/SP-2011.1) - RESPOSTA: p ≅ 2,31 × 105 Pa Para medir-se a pressão interna de um recipiente contendo gás é usado um manômetro de mercúrio, cuja densidade é de 1,36 × 104 kg/m3. Observa-se que o desnível das superfícies do mercúrio nos ramos do tubo em U é de 98 cm.

H

água
h = 98 cm

h

figura I

figura II

Sendo d, g e Patm, respectivamente, a densidade da água, a aceleração da gravidade e a pressão atmosférica local, a equação que representa a condição de equilíbrio existente, é *a) Patm – d.g.(H – h) = 0. b) Patm + d.g.(H – h) = 0. c) Patm + d.g.(H + h) = 0. d) 2.Patm + d.g.(H + h) = 0. e) 2.Patm + d.g.(H – h) = 0. (UFRJ-2011.1) - RESPOSTA: O nível da água no balde na situação final é igual ao nível na situação inicial. Inicialmente, um barquinho flutua em repouso na superfície da água contida em um balde, como ilustra a figura 1. Então, um pouco da água do balde é transferida suavemente para dentro do barquinho (figura 2) que, finalmente, volta ao repouso ainda flutuando na superfície da água (figura 3). Tanto na situação inicial, quanto na final, a água do balde está em equilíbrio hidrostático.

Sabendo-se que a pressão atmosférica local é de 1,00 × 105 Pa, determine a pressão interna no recipiente. (VUNESP/UNICID-2011.1) - ALTERNATIVA: D Ao nível do solo, uma bomba conectada a um tubo vertical que alimenta uma caixa-d’água consegue elevar água até uma altura de 4 m, quando um anel de borracha, defeituoso, que veda a conexão da bomba com o tubo, começa a vazar. Atingida essa situação, pode-se afirmar que a pressão máxima que o anel de borracha suporta é, em pascals, Dados: – densidade da água = 103 kg/m3; – aceleração da gravidade = 10 m/s2; – pressão atmosférica = 105 Pa. a) 1,4.104. *d) 1,4.105. 4 b) 1,8.10 . e) 1,8.105. 5 c) 1,0.10 . (UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: A Um submarino pode viajar a profundidade constante, subir ou descer, conforme a quantidade de água que armazena em seu interior. Com base nos conhecimentos sobre a Hidrostática, é correto afirmar: *a) A lei de Arquimedes vale tanto para os líquidos quanto para os gases. b) A pressão é a força que age tangencialmente sobre uma unidade de área. c) O empuxo sobre um corpo maciço que, no vácuo, pesa 20,0N e, na água, pesa 16,0N é de 36,0N. d) A variação de pressão provocada em um ponto de um líquido em equilíbrio se transmite parcialmente aos outros pontos do líquido, exceto às paredes do recipiente que os contém. (IFSC-2011.1) - ALTERNATIVA: E Após colocar uma esfera de chumbo e uma rolha de cortiça em um copo com água um estudante observou que a esfera afundou e a rolha flutuou como mostra a figura. Assinale a alternativa que MELHOR repreCortiça senta o fenômeno observado. a) A água é mais densa que o chumbo. b) A quantidade de matéria do chumbo é maior que a quantidade de cortiça. Água c) O chumbo é mais pesado que a cortiça. d) O chumbo é mais pesado que a água. *e) O chumbo é mais denso que a cortiça. Chumbo

figura 1

figura 2

figura 3

Indique se o nível da água no balde na situação final é menor, igual ou maior do que o nível na situação inicial. Justifique sua resposta. (IFSC-2011.1) - ALTERNATIVA: B Somos sabedores por meio da mídia que o cigarro é o maior problema de saúde pública do mundo. No Brasil, morrem mais de 100 mil pessoas por ano (fonte INCAMS), sem poder respirar por conta do câncer de pulmão, ou por outros problemas respiratórios. É possível comparar a capacidade pulmonar de fumantes e não fumantes propondo um experimento, no qual um canudo de refrigerante bem comprido poderá ser usado para tomar água. Naturalmente espera-se que os não fumantes consigam tomar água com alturas maiores, no entanto a partir de determinada altura não é mais possível tomar água com o canudo comprido. A razão desse problema deve-se: a) ao valor da aceleração da gravidade. *b) à pressão atmosférica. c) ao atrito entre o líquido e o canudo. d) à capilaridade do canudo. e) à resistência do ar. japizzirani@gmail.com

102

(UFRN-2011.1) - ALTERNATIVA: D A Figura 1A abaixo mostra um bloco de ferro maciço e uma panela de ferro colocada nos pratos de uma balança, revelando que ambos têm a mesma massa.

(UEPB-2011.1) - ALTERNATIVA: 23 E e 24 B Leia o texto I, a seguir, para responder as questões 23 e 24. Texto I: O físico Arquimedes (287 a 212 a.C), que descobriu o princípio que levou o seu nome, explica como fluidos respondem à presença de objetos imersos neles. Barcos, submarinos, balões dirigíveis e uma série de outras máquinas construídas pelo homem têm seu funcionamento explicado pelo princípio em questão. 23ª QUESTÃO Acerca do assunto tratado no texto I, analise a seguinte situaçãoproblema: O empuxo é um fenômeno que está muito presente em nossa vida. Nos finais de semana, em seu lazer, quando as pessoas vão aos banhos de piscina, observam-se várias situações em que se percebe que na água as pessoas se sentem mais leves e, portanto, fica mais fácil levantar uma pessoa dentro da piscina que fora dela. De acordo com o princípio de Arquimedes, que define o empuxo, assinale a alternativa correta. a) Quando um corpo flutua na água, o empuxo recebido pelo corpo é menor que o peso do corpo. b) O princípio de Arquimedes somente é válido para corpos mergulhados em líquidos e não serve para explicar por que um balão sobe. c) Se um corpo afunda na água com velocidade constante, o empuxo sobre ele é nulo. d) Dois corpos de mesmo volume, quando imersos em líquidos de densidades diferentes, sofrem empuxos iguais. *e) Todo corpo mergulhado num fluido (líquido ou gás) sofre, por parte do fluido, uma força vertical para cima, cuja intensidade é igual ao peso do fluido deslocado pelo corpo. 24ª QUESTÃO Acerca do assunto tratado no texto I, analise a seguinte situaçãoproblema: No Mar Morto, na Palestina, uma pessoa pode flutuar facilmente, com parte considerável de seu corpo fora da água. Por que será que isso acontece? Por causa da grande composição salina, a densidade da água é diferente da água de mar normal a que estamos acostumados, portanto, o corpo humano FLUTUA. Não é exatamente boiar… mas no Mar Morto, você literalmente flutua! (Adaptado de <http://drieverywhere.net/ index.php/2010/05/20/mar-morto/>) Em relação ao texto acima, segundo o princípio de Arquimedes, podemos afirmar que uma pessoa pode flutuar facilmente, no Mar Morto, devido à I - densidade da água neste local ser muito elevada, portanto, quanto maior for a densidade da água, maior será o empuxo que age sobre a pessoa imersa nessa água. II - densidade da água neste local ser muito baixa, portanto, quanto menor for a densidade da água, maior será o empuxo que age sobre a pessoa imersa nessa água. III - densidade da água neste local ser muito alta, portanto, quanto maior for a densidade da água, menor será o empuxo que age sobre a pessoa imersa nessa água. Após a análise feita, conclui-se que é(são) correta(s) apenas a(s) proposição(ões) a) II *b) I c) I e III d) II e III e) I e II 103

Figura 1A

Figura 1B

A Figura 1B mostra que, ao serem colocados dentro de um recipiente que contém água, o bloco de ferro afunda, enquanto a panela flutua. Isso acontece, porque a) o empuxo sobre o bloco é igual ao seu peso, enquanto o empuxo sobre a panela é menor que seu peso. b) o empuxo sobre o bloco é maior que seu peso, enquanto o empuxo sobre a panela é igual ao seu peso. c) o empuxo sobre o bloco é igual ao seu peso, enquanto o empuxo sobre a panela é maior que seu peso. *d) o empuxo sobre o bloco é menor que seu peso, enquanto o empuxo sobre a panela é igual ao seu peso. (UNIMONTES/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: B A densidade de um objeto, cujo módulo do peso é P, é o dobro da densidade da água. Portanto, esse objeto afunda totalmente quando colocado na água. Num experimento, uma balança é colocada dentro d’água e o objeto, submerso na água, tem seu peso aferido por essa balança. Nessas condições, o peso P’ do objeto, registrado pela balança, é igual a a) P. *b) P/2. c) P/3. d) P/4. (UDESC-2011.1) - RESPOSTA: D = 0,25 mm Descumprindo a Resolução CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) nº 416/2009, sobre a coleta e destinação final de pneus inservíveis, muitas pessoas ainda não dão destino adequado a esses pneus, de modo a evitar que eles sejam jogados em rios e lagos, provocando assoreamento, ou servindo de abrigo para vetores de doenças como a dengue. Suponha que um pescador em um dia de “sorte” tenha fisgado um pneu de massa m = 8 kg, e densidade 1,6 g/cm3. Determine, com base na tabela abaixo, o diâmetro mínimo da linha de pesca que ele usava, de forma que ele consiga retirar o pneu de dentro d’água sem romper a linha. Considere: g = 10m/s2 e densidade da água d = 1 g/cm3. Tração (N) Diâmetro (mm) 27 0,20 42 0,25 53 0,30 68 0,35 91 0,40

(UDESC-2011.1) - RESPOSTA: a) p = 11,24 × 105 Pa b) F ≅ 2,57 × 105 N Considere que a massa específica da água do oceano seja de 1024 kg/m3. a) Qual é a pressão absoluta sobre um submarino que está a uma profundidade de 100 m abaixo da superfície do oceano? b) Suponha que o submarino esteja a 50 m abaixo da superfície do oceano e a pressão em seu interior seja igual à pressão atmosférica. Qual é a força necessária que deve ser aplicada em uma escotilha de 80 cm de diâmetro para abri-la? Dados: patm = 1,0 × 105 Pa e g = 10 m/s2 japizzirani@gmail.com

(MACKENZIE/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: C Uma caixa cúbica, de paredes finas e arestas medindo 10,0 cm cada, flutua vazia em água parada (ρ = 1,0 g/cm3 ) , com 15% de seu volume submerso. Se introduzirmos no interior dessa caixa 1000 cm3 de óleo, de densidade 0,75 g/cm3, a mesma irá: a) submergir completamente. b) afundar mais 9,0 cm. *c) afundar mais 7,5 cm. d) afundar mais 6,0 cm. e) afundar mais 1,5 cm. (UFAL-2011.1) - ALTERNATIVA: B Uma torneira que não foi fechada corretamente pinga água a uma taxa constante de 10 mL = 10−5 m3 por minuto. A água é derramada dentro de uma lata cilíndrica, de área da base 80 cm2 = 8 × 10−3 m2, inicialmente vazia. A torneira pinga durante 40 minutos, quando, então, é fechada totalmente. Após o fechamento da torneira, qual a pressão na base da lata devido à água derramada? Dados: o volume de um cilindro é igual ao produto da área da base pela sua altura; densidade da água = 103 kg/m3; aceleração da gravidade = 10 m/s2. a) 400 N/m2 *b) 500 N/m2 c) 600 N/m2 d) 700 N/m2 e) 800 N/m2 (PUC/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: D A figura mostra três objetos colocados livremente em líquidos diferentes.

(UFV/MG-2011.1) - RESPOSTA: a) h = 0,4 m b) m = 400 kg c) p = 10,55 × 104 Pa d) ∆t = 15 minutos Uma caixa d’água cúbica vazia, com volume de 1,0 m3 e massa igual a 50 kg, está apoiada sobre o solo. Abre-se totalmente um registro e a água entra na caixa durante 10 min. Quando o registro é fechado, a pressão, medida no fundo da caixa, é igual a 1,05 × 105 Pa. Sabendo que a densidade da água é 103 kg/m3, que a aceleração da gravidade no local é 10 m/s2 e que a pressão atmosférica local é 1,01 × 105 Pa, faça o que se pede: a) Calcule a altura da coluna d’água dentro da caixa no momento em que a pressão foi medida. b) Calcule a massa da água dentro da caixa no momento em que a pressão foi medida. c) Calcule a pressão exercida pela caixa sobre o solo após o registro ser fechado. d) Se o registro for totalmente aberto de novo, quanto tempo, a partir desse instante, deve-se esperar até que a caixa fique completamente cheia?

(UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: D Nas extremidades de um fio inextensível e de massa desprezível, que passa por uma polia, estão pendurados dois blocos maciços A e B, feitos de um mesmo material de densidade de massa ρ. O bloco B se encontra suspenso no ar, enquanto que o bloco A está com a metade de seu volume imerso em um líquido, conforme a figura abaixo. Sabe-se que o volume do bloco A é três vezes maior que o do bloco B. Desprezando qualquer tipo de atrito e qualquer influência do ar sobre os blocos, é CORRETO afirmar que a densidade de massa do líquido é: a) 5 ρ 3 b) 3 ρ 2 c) 5 ρ 2 *d) 4 ρ 3 A

B

1

2

3

É CORRETO afirmar: a) o líquido 1 é mais denso que o líquido 3. b) o objeto 2 é mais pesado que o objeto 1. c) o líquido 2 é mais denso que o líquido 3. *d) a densidade do líquido 2 é igual à densidade do objeto 2.

(UFV/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C Em um mesmo laboratório, um manômetro, cujo tubo da direita é aberto, encontra-se ligado separadamente a três recipientes contendo gases, como ilustrado nas figuras abaixo.

Gás 1 H

Gás 2

Gás 3 H H

Em relação às pressões P1, P2 e P3 exercidas pelos gases 1, 2 e 3, respectivamente, é CORRETO afirmar que: a) P1 = P2 = P3 b) P1 < P2 < P3 *c) P1 > P2 > P3 d) P1 = P3 < P2 japizzirani@gmail.com

(FGV/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: A Em lagos, onde a água é mais tranquila, os pescadores gostam muito de utilizar em suas varas um conjunto que consta de uma boia presa a um pequeno pedaço de chumbo, a “chumbada”, mantida próxima ao anzol. Dentro da água, a boia fica em equilíbrio vertical, devido ao peso da chumbada. Usando-se um conjunto como este, supondo desprezível a presença do anzol e admitindo que a linha seja bastante flexível, analise: I. No mar, por conter água salgada, a parte emersa da boia é maior, relativamente à água doce. II. Em um lago de águas calmas, por se manter flutuando em equilíbrio estático, a boia não possui inércia. III. A força que deve sofrer a ponta da vara, para iniciar a retirada do conjunto do interior da água, é igual ao peso do conjunto. É correto o contido em *a) I, apenas. b) II, apenas. c) I e III, apenas. d) II e III, apenas. e) I, II e III.

boia

chumbada

anzol 104

(FGV/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: A Uma cisterna cilíndrica de 2 m de altura armazena a água captada de um telhado, recolhendo-a por uma abertura em seu topo. Na base, um tubo de vidro de 30 cm de altura foi graduado em centímetros, com o zero da escala coincidente com o nível do fundo da cisterna. Conforme a água entra na cisterna, o ar que preenche o tubo vertical, considerado como um gás perfeito, fica aprisionado e, devido à compressão, seu volume diminui, tornando o sistema um medidor indireto do nível de água armazenada.

(FATEC/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: D Nas figuras apresentadas, observam-se três blocos idênticos e de mesma densidade que flutuam em líquidos diferentes cujas densidades são, respectivamente, d1, d2 e d3.

1

2

3

25 20 15 10 5

A relação correta entre as densidades dos líquidos está melhor representada pela alternativa: a) d1 = d2 > d3 b) d1 < d2 = d3 c) d3 > d1 > d2 *d) d2 > d1 > d3 e) d1 > d3 > d2 (UFPE-2011.1) - RESPOSTA: T = 68 N A figura mostra uma esfera de ferro, de densidade d = 7,8 × 103 kg/m3 e volume V = 10−3 m3, submersa em água. A esfera está pendurada por um fio fino e inextensível, que está preso à tampa do aquário.

Admitindo que a temperatura tenha sido sempre a mesma, e conhecidas a pressão atmosférica, 1.105 Pa, a densidade da água, 1.103 kg/m3 e a aceleração da gravidade, 10 m/s2, no momento em que a cisterna estiver com sua capacidade máxima, o nível da água no interior do medidor, corresponderá, em cm, aproximadamente a *a) 5. b) 7. c) 9. d) 11. e) 13. (UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 12 (04+08) Sobre a força ascensional que um corpo recebe quando está imerso em um fluido, assinale o que for correto. 01) Sendo uma força padrão para todos os corpos, a força ascensional que os corpos recebem quando estão imersos em um fluido é denominada de empuxo. 02) Para que um balão suba na atmosfera é necessário que o peso do volume de ar por ele deslocado seja menor que o peso do balão. 04) O empuxo é uma força ascensional que todos os corpos recebem quando estão imersos em um fluido e é igual ao peso do volume de fluido deslocado pelo corpo. 08) Se o peso do corpo for igual ao empuxo, o corpo flutua no interior do fluido. (PUC/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: B A imagem representa um experimento de prensa hidráulica. Sabe-se que a área do êmbolo 2 (A2) é 16 vezes maior que a área do êmbolo 1 (A1). Quando o êmbolo 1 sofre um deslocamento vertical para baixo h1, o êmbolo 2 sofre um deslocamento vertical H2. Podemos, então, afirmar que a razão H2 / h1 vale a) 16. *b) 1/16. c) 1/4. d) 4. e) 1. japizzirani@gmail.com

Determine a tensão no fio, em newtons. Dados: Aceleração da gravidade: 10 m/s2 Densidade da água: 1 g/cm3 = 103 kg/m3 (UFPB-2011.1) - ALTERNATIVA: B Um balão meteorológico é usado para analisar a atmosfera da Terra e fazer a previsão do tempo. A figura a seguir representa esse balão e a superfície da Terra.

Considere para um dado balão meteorológico: ▪ A massa do conjunto, material usado para confeccionar o balão e dispositivo utilizado para se fazer as medições climáticas, é igual a 80 kg . ▪ Apenas o volume ocupado pelo gás dentro balão deve ser considerado. ▪ A densidade do ar onde o balão se encontra é de 1,2 kg/m3. ▪ A densidade do gás no interior do balão é de 0,8 kg/m3. Com base nesses dados, é correto afirmar que o volume ocupado pelo gás no interior do balão, necessário para mantê-lo a certa altura acima do solo, é de: a) 100 m3 d) 400 m3 *b) 200 m3 e) 500 m3 c) 300 m3 105

(UESPI-2011.1) - ALTERNATIVA: E Um balão de festas encontra-se cheio com 4 L = 4 × 10−3 m3 de gás hélio (ver figura). O balão flutua, sem movimento vertical, suspendendo um bloco através de um fio. O peso total do conjunto é dado por Ptot = Pbalão + Pgás + Pfio + Pbloco. Considerando a aceleração da gravidade e a densidade do ar respectivamente iguais a 10 m/s2 e 1,2 kg/m3, o valor de Ptot, em newtons, é igual a: a) 0,042 b) 0,044 c) 0,045 d) 0,046 *e) 0,048

(VUNESP/FAMECA-2011.1) - ALTERNATIVA: E Duas caixas 1 e 2 de massas iguais flutuam, em repouso, num mesmo recipiente contendo água em equilíbrio. A figura mostra, fora de escala, as duas caixas com suas medidas, e as regiões escuras representam os volumes das caixas que ficam abaixo da superfície da água, na situação de equilíbrio.
Caixa 1 Caixa 2

g

x a

b

y 2a

b

(UEL/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: A A figura a seguir apresenta um vaso preenchido com dois fluidos diferentes não miscíveis.

Pode-se afirmar corretamente que a) y = 2x. b) 2y = 3x. c) y = x. d) 3y = 2x. *e) y = x/2.
(UNIMONTES/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um corpo de volume V é mergulhado em um recipiente contendo um líquido de densidade ρ, ficando com a metade de seu volume submerso (veja a figura abaixo).

O fluido 1 apresenta densidade de 1 g/cm3 e o fluido 2, densidade de 0, 7 g/cm3. Sendo h1 = h + h2, qual a razão h/h3? *a) 0,7 b) 1 c) 5 d) 3,2 e) 100

(UEPG/PR-2011.1)-RESPOSTA: SOMA=31(01+02+04+08+16) Um bloco, constituído por um material desconhecido, flutua na água com 2/3 do seu volume submerso e em um líquido também desconhecido, com 1/3 do seu volume submerso. A água e o líquido são imiscíveis. Nesse contexto, assinale o que for correto. 01) A densidade do material que constitui o bloco é menor do que a densidade da água. 02) A densidade do líquido desconhecido é maior do que a densidade da água. 04) O valor da densidade do líquido corresponde ao triplo do valor da densidade do bloco. 08) Colocando a água e o líquido em um mesmo recipiente, a água ficará na parte superior. 16) A densidade do bloco em relação à densidade da água vale 2/3. (CEFET/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: D Uma esfera de raio = 0,500 m, com distribuição homogênea de massa flutua com 3/4 de seu volume submerso em água, conforme ilustração seguinte.

V

V

ρ

O bloco é então retirado desse recipiente e colocado em outro, contendo um líquido de densidade ρ1, ficando com um quarto de seu volume submerso. Pode-se afirmar CORRETAMENTE que a) ρ1 < 2ρ. b) ρ = 2ρ1. *c) ρ1 = 2ρ. d) é impossível estabelecer uma relação entre as densidades dos líquidos.

(UNIOESTE/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: A No mergulho feito com tubo de respiração (snorkel), o mergulhador respira através do tubo com uma das extremidades na boca e a outra acima do nível da água. Se o limite de diferença de pressão entre o interior e o exterior dos pulmões for de p0 / 20, qual é a profundidade máxima, hmáx, para um mergulho seguro em um rio ou lagoa de água doce? p0 é a pressão atmosférica em pascals (Pa) e a aceleração da gravidade é 10 m/s2. *a) hmáx = p0 /2,0 .105. b) hmáx = p0 . 2,0 .105. c) hmáx = p – p0 / 2,0 .105. d) hmáx = (p – p0 ) / 2,0 .105.

A massa da esfera, em kg, é igual a a) 750π. b) 500π. c) 250π.

ρágua = 1,0 × 103 kg/m3

*d) 125π.
japizzirani@gmail.com

e) hmáx = p0 – 2,0 .105. Obs.: A massa específica da água não é fornecida nessa prova. Precisa usar o valor 1000 kg/m3 para se chegar no valor da alternativa A.
106

(UEM/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 05 (01+04) O manômetro é um aparelho que serve para medir a pressão de um gás. Ele consiste em um tubo em forma de U, aberto nas duas extremidades, contendo em seu interior Hg, conforme ilustrado na figura abaixo. Uma das extremidades está conectada à válvula de saída de gás do botijão. Com relação ao funcionamento desse manômetro, analise as alternativas abaixo e assinale o que for correto. 01) Se a pressão atmosfériPatm ca no local da medida é 710 mmHg, tem-se que a pressão do gás é 2.610 mmHg. 02) Se essa medida fosse realizada ao nível do mar e no topo do monte Everest e, em ambos os casos, a uma Hg temperatura de −5ºC, os valores encontrados para a pressão do gás seriam diferentes. 04) Se, nas condições normais de temperatura e Pgás pressão (CNTP), substituíssemos o Hg por água, os valores da altura da coluna no tubo em U seriam diferentes, pois a água possui densidade menor que a do Hg. 08) A elevação ou diminuição da temperatura de todo o sistema (botijão e manômetro) não alterará a diferença entre os níveis do Hg no tubo. 16) Supondo que a massa de 13 kg de gás butano contido no botijão fosse substituída por 13 kg de gás hidrogênio na mesma temperatura, não haveria alteração entre os níveis de Hg no tubo.
230 cm 40 cm

(VUNESP/FMJ-2011.1) - ALTERNATIVA: 34 A e 35 E Utilize o contexto para responder às questões de números 34 e 35. Adaptada a um guindaste, a grande pá é puxada simultaneamente por dois cabos de aço, de forma a delinear a inclinação da margem de um rio.

34. Para que o rio se torne navegável, a inclinação deve ser de 60º. Sabendo-se que o cabo 1 é mantido sempre em posição vertical, movendo-se com velocidade constante de 0,1 m/s, a velocidade com que o cabo 2 deve ser tracionado, também de modo uniforme, na direção da encosta do rio, para que a pá obedeça à inclinação desejada, é, em m/s, Dados: sen 30º = 1/2 e cos 30º = √3/2 *a) 0,2√3/3 . b) 0,2 . c) 0,3√3/2 . d) 0,2√3 . e) 0,4 . 35. Analise as seguintes afirmações sobre o movimento do guindaste: I. Na medida em que a pá é retirada da água, seu peso aparente aumenta, fazendo-se necessário aumentar o esforço do motor do guindaste, caso se deseje manter a mesma velocidade de ascensão. II. Em qualquer situação, esteja no interior da água ou no ar, o peso da pá se mantém inalterado, sendo resultado único da ação do planeta sobre sua massa. III. Conforme a pá vai saindo da água, o volume de água deslocado diminui, tornando a força de empuxo menor do que quando ela estava imersa. Está correto o contido em a) I, apenas. b) II, apenas. c) I e III, apenas. d) II e III, apenas. *e) I, II e III. (UFJF/MG-2011.1) - ALTERNATIVA: C O gráfico ao lado representa a relação do peso aparente de um corpo e o volume deslocado quando está submerso em um líquido. Podemos afirmar que o Empuxo máximo sobre o corpo, o peso aparente mínimo do corpo e o volume do corpo são, respectivamente: a) 10 dinas, 50 dinas, 5 cm3. b) 5 dinas, 10 dinas, 50 cm3. *c) 50 dinas, 10 dinas, 5 cm3. d) 10 dinas, 5 dinas, 50 cm3. e) 5 dinas, 50 dinas, 5 cm3. 107

(UNESP/TÉCNICO-2011.1) - ALTERNATIVA: C A figura a seguir representa um iceberg, imenso bloco de gelo encontrado próximo ao continente antártico, de onde se desprendeu.

A flutuação mostrada na figura é possível, pois ao mudar de estado líquido para o estado sólido, no bloco de gelo ocorreu a) diminuição de sua massa e diminuição de sua densidade. b) aumento de sua massa e de seu volume. *c) aumento de seu volume e diminuição de sua densidade. d) diminuição de sua densidade e aumento de massa. japizzirani@gmail.com

(policiaambientalcaico.blogospot.com. Acesso em 25.10.2010)

(UNIOESTE/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: B Uma seringa de injeção tem área da seção transversal reta do êmbolo igual a a. A agulha conectada na extremidade desta seringa tem área da seção transversal igual a A. A força mínima que deve ser empregada no êmbolo para que o medicamento seja injetado na corrente sanguínea será dada pela expressão: a) Fmín = psanguínea A. *b) Fmín = psanguínea a. c) Fmín = psanguínea (a2/ A). d) Fmín = psanguínea / A. e) Fmín = psanguínea / a. (UNIOESTE/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um pescador mantém seu barco ancorado, por uma âncora de alumínio, ao fundo de um lago de águas tranquilas enquanto pesca. A âncora pesa 400 N. A massa específica do alumínio é, aproximadamente, três vezes maior do que a massa específica da água do lago. Quando o pescador for recolher a âncora para ir embora, a força que o mesmo deverá fazer será, aproximadamente, igual a) ao triplo do peso da âncora. b) ao peso da âncora. *c) a dois terços do peso da âncora. d) a um terço do peso da âncora. e) a três meios do peso da âncora. (UFBA-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Uma forma de obter-se o coeficiente de viscosidade de líquidos é determinar a força de atrito sofrida por uma esfera, de massa m e raio r, quando desce com velocidade constante de módulo v, dentro do líquido. Considere que somente agem na esfera o empuxo e as forças gravitacional e de resistência do líquido. Sendo conhecidas a densidade volumétrica de massa ρ do líquido e a velocidade com que a esfera se desloca nele, determine o coeficiente de viscosidade η do líquido, sabendo que a força da resistência do líquido FR é igual a 6πrηv. (3m − 4π r 3ρ)g RESPOSTA UFBA-2011.1: η = 18π rv (VUNESP/UFSCar-2011.1) - ALTERNATIVA: D A flutuação de corpos na água depende da ocorrência de algumas condições. Em vista dessas condições, é correto afirmar que a) para que um corpo afunde, ele precisa ter um empuxo nulo. b) o peso de um corpo abandonado dentro da água é menor que fora dela. c) a densidade de um corpo que flutua parcialmente sobre a água é maior que a densidade da água. *d) para que um corpo permaneça em equilíbrio na água, à mesma profundidade, o peso deve anular o empuxo. e) o volume de um corpo que afunda completamente na água é maior que o volume de água que ele desloca. (UEPG/PR-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 13 (01+04+08) Sobre a pressão exercida por um líquido em corpos mergulhados nele, assinale o que for correto. 01) A diferença de pressão entre dois pontos de um líquido em equilíbrio é igual ao produto da diferença de nível entre os dois pontos pelo peso específico do líquido. 02) Se um corpo for mergulhado completamente num líquido, a pressão que o líquido exerce sobre o corpo é igual ao peso do volume do líquido que o corpo desloca. 04) A pressão aplicada a um líquido, contido em um recipiente, transmite-se igualmente em todas as partes do recipiente. 08) A pressão exercida por um líquido no fundo de um reservatório independe da sua forma. japizzirani@gmail.com

(MACKENZIE/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E No interior do tubo em forma de U, com extremidades abertas, ilustrado ao lado, existe água, de densidade 1,0 g/cm3. Em certo instante, despejase, no ramo da direita, uma quantidade de óleo, de densidade 0,80 g/cm3. Dentre as alternativas, a figura que melhor representa o estado de equilíbrio desses dois líquidos não miscíveis é a) d)

b)

*e)

c)

(ITA/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E Um cubo maciço homogêneo com 4,0 cm de aresta flutua na água tranquila de uma lagoa, de modo a manter 70% da área total da sua superfície em contato com a água, conforme mostra a figura. A seguir, uma pequena rã se acomoda no centro da face superior do cubo e este se afunda mais 0,50 cm na água. Assinale a opção com os valores aproximados da densidade do cubo e da massa da rã, respectivamente. a) 0,20 g/cm3 e 6,4 g Dados: b) 0,70 g/cm3 e 6,4 g Aceleração da gravidade = 10 m/s2 3 c) 0,70 g/cm e 8,0 g Densidade da água = 1,0 g/cm3 d) 0,80 g/cm3 e 6,4 g *e) 0,80 g/cm3 e 8,0 g. (ITA/SP-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um bloco, com distribuição homogêna de massa, tem o formato de um prisma regular cuja seção transversal é um triângulo equilátero.
a) b)

Tendo 0,5 g/cm3 de densidade, tal bloco poderá flutuar na água em qualquer das posições mostradas na figura. Qual das duas posições será a mais estável? Justique sua resposta. Lembrar que o baricentro do triângulo encontra-se a 2/3 da distância entre um vértice e seu lado oposto. Dado: densidade da água 1,0 g/cm3. RESPOSTA ITA/SP-2011.1: A posição b é a mais estável, pois corresponde a posição de menor energia potencial gravitacional. 108

(UNICAMP/SP-2011.1) - RESPOSTA: b) 7,5 × 105 N/m2 (Pa) O homem tem criado diversas ferramentas especializadas, sendo que para a execução de quase todas as suas tarefas há uma ferramenta própria. b) Ferramentas de corte são largamente usadas nas mais diferentes situações como, por exemplo, no preparo dos alimentos, em intervenções cirúrgicas, em trabalhos com metais e em madeira. Uma dessas ferramentas é o formão, ilustrado na figura adiante, que é usado para entalhar madeira. A área da extremidade cortante do formão que tem contato com a madeira é detalhada com linhas diagonais na figura, sobre uma escala graduada. Sabendo que o módulo da força exercida por um martelo ao golpear a base do cabo do formão é F = 4,5 N, calcule a pressão exercida na madeira.

(UFF/RJ-2011.1) - RESPOSTA NO FINAL DA QUESTÃO Um recipiente transparente é preenchido com água até uma certa altura antes de ser hermeticamente tampado. Uma certa quantidade de ar fica, assim, presa no interior do recipiente e exerce sobre a superfície livre do líquido uma pressão igual à pressão atmosférica p0. A figura 1 ilustra a situação descrita. Em seguida, uma torneira, localizada no fundo do recipiente e com canal de escoamento fino o suficiente para evitar a entrada de ar, é aberta, deixando que o líquido escoe. Esse escoamento se interrompe espontaneamente quando a superfície livre da água no interior do recipiente está a uma altura H relativa ao nível da torneira, como mostra a figura 2.

V

H

∆V figura 1 figura 2

Obs.: O item a) dessa questão está em estática. (IF/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E Um aluno de engenharia pretende determinar a densidade de um corpo maciço e realiza uma experiência que consiste, inicialmente, em suspender o corpo, em uma das extremidades de uma balança de braços iguais, com uma massa de 100 gramas, conforme figura 1. A seguir ele coloca o corpo dentro de uma vasilha com água, cuja densidade é de 1,0 g/cm3, e a equilibra com uma massa de 60 gramas (figura 2). O valor encontrado da densidade do corpo, em g/cm3, é igual a Figura 1

a) Determine a pressão exercida pela massa de ar acima da superfície livre da água na situação final de equilíbrio hidrostático, em função da pressão atmosférica local p0, da altura H, da densidade da água ρ e da aceleração da gravidade local g. b) Considere isotérmica a expansão sofrida pela massa de ar interna ao recipiente, durante o processo descrito. Use essa hipótese para determinar outra vez a pressão exercida por essa massa de ar ao final desse processo, agora em função de sua pressão inicial, que era a pressão atmosférica p0, do volume V que ocupava inicialmente, e do volume ∆V de líquido escoado. c) Os resultados obtidos nos itens a) e b) sugerem uma experiência simples, capaz de obter a pressão atmosférica local p0, através da medida das quantidades H, V e ∆V. O gráfico abaixo mostra os resultados obtidos nessas experiências quando feitas em duas cidades A e B, localizadas em diferentes altitudes em relação ao nível do mar. Qual das duas cidades está localizada a uma maior altitude? Justifique sua resposta.

Figura 2

a) 8,75.

b) 7,50.

c) 6,75

d) 3,50.

*e) 2,50.

RESPOSTA UFF/RJ-2011.1: a) p = p0 − ρgH b) p =

(UECE-2011.1) - ALTERNATIVA: B Suponha que, durante um experimento, sejam realizadas medidas de volume e massa de um pedaço de cobre em um dado Sistema de Unidades. Isso posto, são atribuídos os valores V, com dimensão de volume, e m, com dimensão de massa, para essas duas grandezas. Tomando como base as possíveis operações aritméticas entre essas grandezas, assinale a alternativa que contém uma operação sem incoerências no contexto de análise dimensional. a) m + V *b) V/m c) m + m/V d) m – V japizzirani@gmail.com

V + ∆V

p 0V

c) cidade B

(FEI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: B Uma força vertical de 80 kgf é aplicada no centro de uma chapa quadrada de área 74,76 cm2 que se encontra sobre uma mesa horizontal. Qual é a pressão que a chapa exerce sobre a mesa? Obs: Desconsiderar a massa da placa. a) 1,7 kgf/cm2 d) 10,07 kgf/cm2 2 *b) 1,07 kgf/cm e) 10,7 kgf/cm2 2 c) 17 kgf/cm 109

(IF/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: C Uma caixa d’água está cheia de água e, por um acidente, ela é furada na sua parte inferior. Para consertá-la e tampar o furo, você dispõe de uma rolha, que é colocada de fora para dentro conforme a figura.

(VUNESP/FTT-2011.1) - ALTERNATIVA: 1 B; 2 D; 3 E Leia o texto para responder às questões de números 1 a 3. Dentre as inúmeras riquezas que podem ser retiradas dos mares e oceanos, destacam-se o petróleo e o gás natural extraídos de poços situados abaixo do leito dos oceanos, em profundidades que variam de 100 a 7 000 m abaixo do nível do mar. A figura mostra uma plataforma de petróleo situada numa região onde o leito do oceano está a 2 000 m de profundidade.

A seguir são enumeradas as grandezas que podem ser relevantes para o cálculo da força que tenderá a empurrar a rolha para fora. I. Altura h; II. Pressão atmosférica; III. Densidade da água; IV. Área de secção da rolha; V. Aceleração da gravidade. A alternativa que contém as grandezas corretas, para o cálculo da força, é a) I, III e V, apenas. b) I, II e III, apenas. *c) I, III, IV e V, apenas. d) I, II, IV e V, apenas. e) I, II, III, IV e V. (UECE-2011.1) - ALTERNATIVA: B As moedas de 50 centavos de Real cunhadas de 1998 a 2001 e as cunhadas a partir de 2002 tinham as características descritas na tabela a seguir. Especificação Diâmetro (mm) Espessura (mm) Massa (g) Material 1998-2001 23 2,85 9,25 cuproníquel 2002-atual 23 2,85 6,80 aço inoxidável

2 000 m

Nessa plataforma, um trabalhador deixa cair de suas mãos uma ferramenta de aço de massa igual a 2 kg que, sem encontrar resistência do ar, cai em linha reta até a superfície do mar, indo depois até o fundo, 2 000 m abaixo da superfície. Considere, para resolver as questões de números 1, 2 e 3, as seguintes informações: densidade do aço = 8 g/cm3 = 8 000 kg/m3 densidade da água do mar = 1 g/cm3 = 1 000 kg/m3 pressão atmosférica no nível do mar = 1 atm = 105 N/m2 aceleração da gravidade = 10 m/s2 01. Se em sua queda livre, a ferramenta de aço percorreu 35 m no último segundo antes de atingir a superfície do mar, pode-se afirmar corretamente que ela caiu de uma altura, em relação ao nível do mar, em metros, de a) 70. *b) 80. c) 100. d) 140. e) 160. 02. O aumento da pressão sobre a ferramenta, quando ela vai da superfície ao fundo do mar na região onde está a plataforma de petróleo, vale, em atm, a) 2 × 10−1. b) 2 × 100. c) 2 × 101. *d) 2 × 102. e) 2 × 103. 03. Considere que no início do movimento de descida da ferramenta, já dentro da água, sua trajetória seja vertical e que as únicas forças que atuam sobre ela são seu próprio peso e o empuxo aplicado pelas águas do mar. Nesse instante, a aceleração com a qual ela se move para o fundo vale, em m/s2, a) zero. b) 2,00. c) 4,50. d) 6,25. *e) 8,75. 110

Com base nessas informações, e adotando o formato cilíndrico para as moedas, assinale o correto. a) Houve aumento na densidade das moedas. *b) Houve redução na densidade das moedas. c) Mesmo com alterações nas massas, a densidade das moedas se manteve constante pelo uso de materiais diferentes. d) Não é possível calcular a densidade das moedas em função dos dados fornecidos. (FEI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: E Em uma experiência para comparar fluidos, foram utilizados 3 fluidos diferentes com densidades ρ1, ρ2 e ρ3, colocados em três provetas. A mesma esfera de densidade desconhecida foi colocada em cada uma das provetas e observou-se o seguinte: na proveta 1 (ρ1) a esfera permaneceu na metade da altura do líquido; na proveta 2 (ρ2) a esfera boiou e na proveta 3 (ρ3) a esfera afundou completamente. Com base nesta observação, podemos afirmar que: a) o fluido mais denso é o da proveta 3, pois quanto maior a densidade do fluido, maior é o empuxo. b) o fluido mais denso é o da proveta 3, pois quanto maior a densidade do fluido, menor é o empuxo. c) o fluido mais denso é o da proveta 1, pois quanto maior a densidade do fluido, menor é o empuxo. d) o fluido mais denso é o da proveta 2, pois quanto maior a densidade do fluido, menor é o empuxo. *e) o fluido mais denso é o da proveta 2, pois quanto maior a densidade do fluido, maior é o empuxo. japizzirani@gmail.com

(UFSC-2011.1) - RESPOSTA: SOMA = 02 (02) Durante a construção de uma estrutura metálica sobre um rio, um bloco de ferro de 16.103 kg, com dimensões de 1,0×2,0×3,0 m, caiu e afundou até uma profundidade de 25 m. Para retirá-lo do fundo do rio e levá-lo à margem, foi usada uma balsa com um guindaste, cujo cabo suporta no máximo 120 kN. Suponha que a densidade do ferro seja de 8.103 kg/m3, e que a densidade da água seja de 1.103 kg/m3, patm = 1,0.105 Pa e g = 10 m/s2. Com base na situação exposta, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S). 01. A densidade do bloco é igual à densidade do ferro. 02. Para não romper o cabo e conseguir mover o bloco até a margem, o guindaste mantém emersos, no máximo, 2 m3 do bloco. 04. Podemos afirmar que o bloco de ferro em questão é maciço. 08. Sem alterar a massa do bloco, ele passaria a flutuar se o seu volume fosse igual a 16 m3. 16. A base do bloco no fundo do rio está submetida a uma pressão de 250 kPa. 32. Quanto à balsa que flutua no rio, podemos afirmar que as forças que atuam sobre ela são somente a força peso e o empuxo da água do rio. (UECE-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um viajante no interior de um vagão ferroviário monitora um recipiente com água e fixado ao vagão. O viajante verifica que a superfície plana do líquido faz um ângulo θ com a horizontal. Considere o ângulo medido em relação a um eixo que aponte no sentido contrário ao movimento. Suponha que o trem viaje num trecho reto, horizontal e considere g como sendo o módulo da aceleração da gravidade. Nestas condições, o viajante conclui corretamente que o trem está se deslocando a) com módulo da velocidade v = g sen θ. b) com módulo da aceleração a = g sen θ. c) com módulo da velocidade v = g tg θ. *d) com módulo da aceleração a = g tg θ. (UFRGS/RS-2011.1) - ALTERNATIVA: E Considere as afirmações abaixo, referentes a um líquido incompressível em repouso. I - Se a superfície do líquido, cuja densidade é ρ, está submetida a uma pressão pa , a pressão p no interior desse líquido, a uma profundidade h, é tal que p = pa + ρgh, onde g é a aceleração da gravidade local. II - A pressão aplicada em um ponto do líquido, confinado a um recipiente, transmite-se integralmente a todos os pontos do líquido. III - O módulo do empuxo sobre um objeto mergulhado no líquido é igual ao módulo do peso do volume de líquido deslocado. Quais estão corretas? a) Apenas I. b) Apenas II. c) Apenas III. d) Apenas I e III. *e) I, II e III. (UNIFEI/MG-2011.1) - RESPOSTA: ρc = 0,25 g/cm3 Um cubo maciço, composto de um material com densidade uniforme, flutua em um recipiente com um determinado líquido, tendo 50% do seu volume submerso. Quando se coloca uma massa de 30,72 g sobre o cubo, o volume submerso passa a ser de 62%. Sabendo-se que o cubo tem aresta de 8 cm, determine em g/cm3 a densidade do material que compõe o cubo. japizzirani@gmail.com

(VUNESP/UEA-2011.1) - ALTERNATIVA: A O rio Negro tem a água escura e o rio Solimões é barrento. Além disso, os dois não correm na mesma velocidade e têm densidades e temperaturas diferentes. Por isso, suas águas não se misturam quando se encontram em Manaus.
(Atlas National Geographic: Brasil, 2008. Adaptado.)

Negro

Solimões

A tabela mostra valores típicos desses parâmetros para os dois rios.
rio Negro velocidade (m/s) temperatura (ºC) densidade 0,5 a 0,8 25 a 26 menor rio Solimões 2,2 a 2,5 21 a 22 maior

(www.cwb.matrix.com.br/sensus. Adaptado.)

Considere que, num trecho retilíneo, um barco de peso P esteja flutuando inicialmente em equilíbrio nas águas do rio Solimões e depois, também em equilíbrio, nas águas do rio Negro. Sendo ES e EN os módulos dos empuxos aplicados pelos rios Solimões e Negro, respectivamente, sobre o barco, é correto afirmar que, em cada situação, *a) ES = EN = P e o volume imerso do barco é maior nas águas do rio Negro. b) EN = ES > P e o volume imerso do barco é maior nas águas do rio Negro. c) ES = EN < P e o volume imerso do barco é maior nas águas do rio Negro. d) ES > EN = P e o volume imerso do barco é maior nas águas do rio Solimões. e) EN = ES = P e o volume imerso do barco é maior nas águas do rio Solimões. (UNICENTRO/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: E Um corpo sólido flutua, sucessivamente, em água e em óleo com volumes imersos diferentes. Com relação aos empuxos que o corpo sofre, é correto afirmar: a) O empuxo na água é maior que no óleo. b) O empuxo no óleo é maior que na água. c) Os empuxos serão sempre diferentes, independentemente dos líquidos usados. d) Os empuxos são diferentes, pois as densidades do óleo e da água são iguais. *e) Os empuxos são iguais, pois o peso do corpo não se altera, ao mudar o líquido. (VUNESP/UNICASTELO-2011.1) - ALTERNATIVA: C Observa-se atentamente um corpo que permanece completamente mergulhado no interior de um líquido, em equilíbrio estático, sem tocar o fundo do recepiente que contém esse líquido. Sobre essa circunstância, analise: I. a densidade do corpo é a mesma que a do líquido; II. o volume deslocado do líquido é o mesmo volume do corpo; III. o peso do corpo nessa situação é nulo. Está correto o que consta em a) I, apenas. d) II e III, apenas. b) III, apenas. e) I, II e III. *c) I e II, apenas.
111

(IF/SC-2011.1) - ALTERNATIVA: B Em uma aula de Física sobre densidade dos corpos, o professor propõe aos alunos um desafio. O que podemos afirmar sobre uma esfera de 18,0 g de massa e 15,0 cm3 de volume, feita de alumínio, quando é colocada dentro de um tanque cheio de glicerina? Assinale a alternativa CORRETA. (Dados: µAl = 2,7 g/cm3; µglicerina = 1,2 g/cm3) a) A esfera afundará. *b) A esfera ficará em repouso onde for abandonada. c) A esfera flutuará. d) Faltam dados para concluir. e) A esfera é maciça. (UFMG-2011.1) - RESPOSTA: a) T = 8 N b) P’ = 14 N Um béquer contendo água está colocado sobre uma balança e, ao lado deles, uma esfera de aço maciça, com densidade de 5,0 g/cm3, pendurada por uma corda, está presa a um suporte, como mostrado na Figura I. Nessa situação, a balança indica um peso de 12 N e a tensão na corda é de 10 N. Em seguida, a esfera de aço, ainda pendurada pela corda, é colocada dentro do béquer com água, como mostrado na Figura II.

VESTIBULARES 2011.2
(UDESC-2011.2) - ALTERNATIVA: E O densímetro é um instrumento que mede a densidade dos líquidos, constituído de um tubo de vidro selado, com uma certa quantidade de chumbo na base, responsável por mantê-lo sempre na vertical quando flutua. Na parte de cima do tubo há uma escala. Quando mergulhado em um líquido, o densímetro afunda até entrar em equilíbrio e flutuar, deixando uma parte da escala submersa. Esse instrumento é muito usado em postos de abastecimento para verificar, por meio da densidade, o grau de pureza do álcool fornecido como combustível.

Figura I

Figura II

Considerando essa nova situação, DEtERMINE: a) a tensão na corda. b) o peso indicado na balança. Dados: - aceleração da gravidade g = 10 m/s2 - densidade da água d = 1,0 × 103 kg/m3 (CESGRANRIO/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: D Um sólido totalmente maciço é composto pela união de dois cilindros circulares retos de mesmo diâmetro. As densidades do cilindro menor e do cilindro maior valem, respectivamente, 8.900 kg/m3 e 2.700 kg/m3. Considerando-se π = 3, a massa desse sólido, em toneladas, vale a) 97,2 b) 114,5 c) 213,6 *d) 310,8 e) 320,4 (CESGRANRIO/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um bloco cúbico com 6 cm de aresta é parcialmente submerso em água até 1/3 de sua altura. Considerando-se que a aceleração da gravidade vale 10 m/s2 e sabendo-se que a massa específica da água vale 1000 kg/m3, calcule a intensidade do empuxo sobre o bloco, em newtons. a) 0,20 d) 1,00 b) 0,36 e) 1,44 *c) 0,72 japizzirani@gmail.com

Considere a situação mostrada na figura, quando os três densímetros iguais flutuam em equilíbrio em três líquidos de densidades diferentes, e assinale a alternativa correta. a) O empuxo exercido pelo líquido C sobre o densímetro é o maior dentre os três líquidos. b) O volume de líquido deslocado pelo densímetro é o mesmo nos três casos. c) Sendo dA, dB e dC, respectivamente, as densidades dos líquidos A, B e C, então, dA > dB > dC. d) O peso do densímetro varia conforme o líquido, mas sua massa permanece inalterada. *e) A razão entre as densidades de dois líquidos quaisquer é igual à razão inversa entre as correspondentes partes das escalas submersas dos densímetros. (UNESP-2011.2) - ALTERNATIVA: E A diferença de pressão máxima que o pulmão de um ser humano pode gerar por inspiração é em torno de 0,1 × 105 Pa ou 0,1 atm. Assim, mesmo com a ajuda de um snorkel (respiradouro), um mergulhador não pode ultrapassar uma profundidade máxima, já que a pressão sobre os pulmões aumenta à medida que ele mergulha mais fundo, impedindo-os de inflarem.

Considerando a densidade da água ρ ≅ 103 kg/m3 e a aceleração da gravidade g ≅ 10 m/s2, a profundidade máxima estimada, representada por h, a que uma pessoa pode mergulhar respirando com a ajuda de um snorkel é igual a a) 1,1 × 102 m. b) 1,0 × 102 m. c) 1,1 × 101 m. d) 1,0 × 101 m. *e) 1,0 × 100 m.

líquido C

líquido B

líquido A

112

(UFU/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: B A construção de grandes embarcações influenciou profundamente a história da humanidade, uma vez que, a partir delas, o homem pode se lançar nos oceanos, ampliando sua própria visão a respeito da geografia mundial. Para tal, foi necessário o emprego de princípios fundamentais da flutuação dos corpos na fabricação de tais artefatos. Imagine que, para a construção de uma antiga caravela, fossem empregados 12.800 Kg de madeira os quais, após acrescidos os equipamentos de bordo e a tripulação, fizessem com que a embarcação atingisse massa total de 14.400 Kg. Considere que a densidade da água doce é de 1,0 g/cm3 e a da água salgada é de 1,2 g/cm3. A partir desses dados, assinale a alternativa correta. a) Essa caravela só flutuará se o volume de água doce que seu casco deslocar for de, no mínimo, 12.000 litros. *b) Essa caravela só flutuará se o volume de água salgada que seu casco deslocar for de, no mínimo, 12.000 litros. c) Essa caravela flutuará mais facilmente quando colocada em água doce, pois seu casco deslocará um volume de água menor se comparado a quando ela é colocada em água salgada. d) Se toda a madeira usada na caravela for compactada em um cubo maciço de 2 m de aresta, pode-se dizer que tal cubo flutuará quando colocado na água salgada. (VUNESP/UNICID-2011.2) - ALTERNATIVA: E A região conhecida como “O Triângulo das Bermudas” detém um grande número de desaparecimentos de navios e aeronaves, sem causa conhecida. Baseados na Física, alguns cientistas admitem a teoria sobre a existência de bolsões de gás sob o leito oceânico dessa região, gás eventualmente liberado em movimentos sísmicos. Ao escapar da rocha, o gás sobe em direção ao nível do mar, ocupando maior volume e dispersando-se em inúmeras bolhas, com a capacidade de provocar uma mudança da densidade da água e o consequente afundamento de navios pela diminuição do empuxo. Supondo-se que a temperatura se mantenha constante durante a ascensão de uma bolha de gás de volume de 125 m3 e, sabendo-se que a rocha que a desprende se encontra a 70 m abaixo do nível do mar, o volume desse gás, no momento em que chegar à superfície do oceano, será, em m3, Dados: Pressão atmosférica ao nível do mar = 1.105 Pa Aceleração da gravidade = 10 m/s2 Densidade da água = 1.103 kg/m3 a) 125. d) 700. b) 250. *e) 1 000. c) 500. (UNIMONTES/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: D Em um recipiente são misturadas duas soluções de densidades ρ1 e ρ2 e volumes V1 e V2, respectivamente (veja a figura). Um

(UFPR-2011.2) - ALTERNATIVA: E Um tijolo de 3,2 kg tem dimensões de 16 cm × 8 cm × 4 cm. Apoiando-se esse tijolo em certo piso pela sua menor área, é correto afirmar que a pressão exercida pelo tijolo, considerandose g = 10 m/s2, será de: a) 10−4 N/m2. b) 103 N/m2. c) 102 N/m2. d) 10−2 N/m2. *e) 104 N/m2. (FEI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: B Uma plataforma quadrada feita de chapa de aço possui área A = 3 m2 e seu peso é P = 16 215,24 N. Se esta placa estiver apoiada sobre uma superfície plana, qual é a pressão exercida pela placa na superfície? a) 540,51 N/m2 *b) 5 405,08 N/m2 c) 48 645,72 N/m2 d) 1 801,69 N/m2 e) 180,17 N/m2 (PUC/RS-2011.2) - ALTERNATIVA: E Dois blocos maciços, homogêneos e idênticos, ou seja, de mesmo material e dimensões, flutuam em equilíbrio num líquido, como mostrado na figura a seguir.

A

B

Assim, é correto afirmar que a) o bloco A desloca maior volume de líquido, porque a pressão do líquido atua sobre uma área menor do bloco. b) o bloco B desloca maior volume de líquido, porque a pressão exercida pelo líquido sobre sua base é menor. c) o bloco A desloca maior volume de líquido, porque sua parte submersa está mais profunda no líquido. d) o bloco B desloca maior volume de líquido, porque sua parte submersa tem uma área maior. *e) os dois blocos deslocam o mesmo volume de líquido, porque ambos têm o mesmo peso. (CEFET/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: D Um recipiente cilíndrico, aberto no topo, com área da base A = 0,040 m2, é preenchido com uma solução aquosa até a altura h = 0,20 m.

bloco de massa m e densidade ρ é colocado no recipiente e 30% de seu volume fica submerso. Considerando o módulo da aceleração da gravidade igual a g e V1 = 2 V2, o módulo do empuxo sobre o bloco é CORRETAMENTE expresso por a) (ρ1 + 2ρ2) mg

h

ρ

.

A

b)

(2ρ1 + 3ρ2) mg 3ρ (2ρ1 + ρ2) mg

.

aceleração da gravidade na terra: g = 10 m/s2 pressão atmosférica local: patm = 9,78 × 104 N/m2 Se a força exercida pelo líquido no fundo do recipiente tem módulo F = 4,0 × 103 N, então a densidade da solução, em 103 kg/m3, vale a) 1,4. b) 1,3. c) 1,2. *d) 1,1.

c)

ρ

.

*d)

(2ρ1 + ρ2) mg 10ρ

.

japizzirani@gmail.com

113

(IF/CE-2011.2) - ALTERNATIVA: D Um recipiente contendo água (d = 1,0 g/cm3) repousa sobre uma balança calibrada em newtons, como na figura 1.a. Nestas condições, a leitura na balança é 20 N. A seguir, um cilindro de metal de volume igual a 20 cm3 é mergulhado na água do recipiente, sem tocar no fundo e nas paredes, conforme a figura 1.b. Nessas condições, a nova leitura na balança será (dado g = 10 m/s2).

(VUNESP/UFTM-2011.2) - ALTERNATIVA: D Um estudante de geologia, durante um trabalho de campo, encontrou uma rocha e, para dar sequência às suas atividades, precisou descobrir sua densidade, utilizando-se de seus conhecimentos de hidrostática. Pendurou a rocha num dinamômetro com um barbante, e leu sua indicação duas vezes: com a rocha pendurada e imersa no ar e, depois, com ela pendurada e totalmente imersa em água, cuja densidade pode ser considerada 1 g/cm3. As figuras, fora de escala, mostram os resultados obtidos.

a) 220 N. b) 22 N. c) 2,20 N. *d) 20,2 N. e) 2,02 N. (FATEC/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: E Uma esfera oca de metal flutua, na água, com metade de seu volume imerso. Sabe-se que a densidade da água é de aproximadamente 1,0 g/cm 1,0 × 105 Pa.
3

6,3 N

4,8 N

e que a pressão atmosférica é de

x

y

água
com a rocha imersa no ar, o dinamametro indicou 6,3 N com a rocha totalmente imersa na água, o dinamômetro indicou 4,8 N

Nessas condições, o gráfico que melhor representa o perfil da distribuição da pressão total, ao longo da linha horizontal XY, abaixo da esfera, é a) Pressão
d) Pressão

Desconsiderando a massa do barbante utilizado, o valor encontrado pelo estudante para a densidade da rocha, em g/cm3, foi de a) 1,5. *d) 4,2. b) 2,4. e) 6,3. c) 3,6.
(UEM/PR-2011.2) - RESPOSTA: SOMA = 21 (01+04+16) Em um laboratório de controle de qualidade, uma bola maciça de borracha flutua em equilíbrio, em um recipiente cheio de água pura, de forma a determinar se a densidade da borracha utilizada está dentro dos padrões estabelecidos. A bola possui massa de 300 g e tem 20 cm de diâmetro. A densidade dessa qualidade de borracha deve ser de 75 kg/m3, com uma variação máxima de 5%. Assumindo g = 9,8 m/s2 e π = 3,1 , assinale o que for correto.

x

y

x
*e) Pressão

y

b) Pressão

x

y

x

y

01) A força do empuxo sobre a bola é de 2,94 N. 02) O volume de água deslocado pela bola é de 3 × 10−3 m3. 04) A densidade média da bola testada é de 72,6 kg/m3 . 08) Como a bola flutua na água em equilíbrio, o seu peso é igual à metade do peso do fluido deslocado.

c) Pressão

x

y

16) A bola em questão foi aprovada no teste de qualidade.

japizzirani@gmail.com

114

(UECE-2011.2) - ALTERNATIVA: A O princípio de funcionamento do macaco hidráulico está ilustrado na figura abaixo, onde são representados dois cilindros com seções transversais de áreas a1 e a2 interconectados e preenchidos com um fluido de densidade ρf .
a1
m

(UECE-2011.2) - ALTERNATIVA: C Dois cilindros retos de raios r1 e r2, com r1 > r2 , são suspensos próximo à superfície da Terra por fios. Os comprimentos dos fios são tais que as bases dos cilindros estejam no mesmo nível em relação ao solo conforme a figura abaixo.

m

r2

a2
r1

Considere que o sistema está sob a ação da gravidade e que sobre a superfície do fluido em cada cilindro há um êmbolo de massa desprezível. Sob o êmbolo de maior área é presa por um fio, de massa desprezível, uma massa m de densidade ρm > ρf , e sobre o outro êmbolo repousa outra massa idêntica à primeira. Para que esse sistema permaneça em equilíbrio estático, com os êmbolos à mesma altura em relação ao solo, a razão a1 / a2 deve ser dada por *a) 1 − ρf / ρm . c) (ρf / ρm ) − 1 . d) (ρm / ρf ) − 1 . b) 1 − ρm / ρf .

Considere que os cilindros têm massas e densidades iguais e suponha que eles sejam mergulhados simultaneamente em um fluido até que uma das bases do cilindro de raio r1 fique ao nível da superfície do fluido, conforme a figura acima. Supondo-se que a densidade dos cilindros é maior do que a do fluido, e denotando-se por E1 o empuxo no cilindro de raio r1 e por E2 o empuxo E2 no cilindro de raio r2, a razão é dada por E1 r2 a) r . 1 *c) r2 2 . r1 r1 b) r . 2 d) r1 2 . r2

(UECE-2011.2) - ALTERNATIVA: A Um tubo em formato de U está parcialmente cheio de um fluido I com densidade ρI . Um fluido II, com densidade ρII < ρI , é colocado em um dos ramos do tubo de modo a formar uma coluna de altura hII, conforme a figura abaixo.

hII hI

(UEM/PR-2011.2) - RESPOSTA: SOMA = 10 (02+08) Analise as alternativas e assinale o que for correto. 01) A densidade de um corpo é dada pelo produto da massa deste corpo por seu volume. 02) A pressão é diretamente proporcional à força aplicada e inversamente proporcional à área sobre a qual a força é aplicada. 04) Quando estamos mergulhados em uma piscina, a pressão a que somos submetidos é diretamente proporcional à profundidade em que nos encontramos dentro dessa piscina. 08) O módulo do peso do volume de um líquido deslocado é igual ao módulo do empuxo que atua sobre um corpo mergulhado nesse líquido. 16) Quando mergulhamos em uma piscina, a água exerce pressão sobre nosso corpo em todas as direções. (UEM/PR-2011.2) - RESPOSTA: SOMA = 27 (01+02+08+16) Um cilindro circular reto, que possui 20 cm2 de área da base e 10 cm de altura, foi colocado em um recipiente contendo água e ficou flutuando com 20% de seu comprimento acima do nível final da água. De posse dessas informações, considere g = 10 m/s2 e assinale o que for correto. 01) O volume de água deslocado pelo cilindro é de 1,6×102cm3. 02) O empuxo da água sobre o cilindro é de 1,6 N. 04) O peso do cilindro é de 1,8 N. 08) A massa do cilindro é de 160 g. 16) A densidade do cilindro é de 0,8 g/cm3. (PUC/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: A O navio Solstício, pesando cerca de 134 mil toneladas, tem mais de mil pés (304 m) de comprimento e pode transportar até 4.250 passageiros. Sobre o fato de o navio flutuar, é CORRETO afirmar: *a) O empuxo da água do mar sobre o navio é igual ao seu peso. b) O empuxo da água do mar sobre o navio é maior que o seu peso. c) A maioria dos materiais usados na construção do navio tem densidade menor que a da água. d) A maioria dos materiais usados na construção do navio tem densidade maior que a da água.
115

Considerando-se os fluidos imiscíveis entre si e denotando-se por g o módulo da aceleração da gravidade, a razão hI / hII entre as alturas é dada por *a)

ρII . ρI
gρI .

b)

ρI . ρII
gρII .

c)

ρII

d)

ρI

(UEPG/PR-2011.2) - RESPOSTA: SOMA = 09 (01+08) Importante conceito da hidrostática é a densidade, por meio dela pode-se conhecer se uma substância está alterada ou se é pura. Sobre a densidade, assinale o que for correto. 01) A densidade absoluta de uma substância sofre variação quando se altera a temperatura em que está submetida. 02) Só é possível determinar a densidade absoluta de uma substância, se ela for maciça e homogênea. 04) É impossível determinar a densidade absoluta dos gases, pois estes não têm volume definido. 08) Se as massas de dois corpos maciços e homogêneos forem iguais e constituídos por substâncias diferentes, seus volumes serão diferentes.
japizzirani@gmail.com

(PUC/MG-2011.2) - ALTERNATIVA: 35 D e 36 A

Dispositivos para observar o fundo dos oceanos Para suportar as pressões no fundo dos oceanos, que podem chegar a 11000 atm, dispositivos especiais foram projetados para não serem esmagados quando em operação nessas profundidades. Por exemplo, a Batisfera tem formato esférico e é utilizada para observações submarinas, podendo alcançar profundidades de até 900m. Em 1960, o cientista Frances Jaques Piccard, utilizando um equipamento semelhante à batisfera, o Batiscafo, mergulhou no oceano Pacifico e atingiu uma profundidade de de 11000m.
(Adaptado de Física. Volume único. Antônio Máximo e Beatriz Alvarenga, pág.165.)

AS QUESTÕES 35 E 36 REFEREM-SE AO TEXTO A SEGUIR.

QUESTÃO 35 É CORRETO afirmar que a Batisfera foi projetada para ser submetida a pressões de até: a) 1,10 × 108 Pa Considere a densidade da água b) 1,1 × 107 Pa 7 como ρ = 1000 kg/m3 e g = 10 m/s2. c) 4,0 × 10 Pa *d) 9,1 × 106 Pa QUESTÃO 36 Considerando-se a Batisfera como uma esfera com 2,0 m de diâmetro, quando ela estiver a 900m de profundidade, a força sobre sua superfície vale aproximadamente: *a) 1,0 × 108 N b) 2,8 × 107 N c) 5,7 × 107 N d) 4,0 × 107 N. (SENAI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: D Marcos resolveu tomar banho de banheira, porém esqueceu a torneira aberta. A banheira ficou completamente cheia. Ao entrar nela, uma parte de água extravasou para o chão. A quantidade de água que saiu é igual ao a) peso de Marcos. b) peso total da água. c) volume interno da banheira. *d) volume do corpo de Marcos. e) peso de Marcos mais o peso da água.

japizzirani@gmail.com

116

HIDRODINÂMICA
VESTIBULARES 2011.1
(FGV/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: E Após t horas do inicio de um vazamento de óleo de um barco em um oceano, constatou-se ao redor da embarcação a formação de uma mancha com a forma de um círculo cujo raio r varia com o tempo t mediante a função metros. A espessura da mancha ao longo do circulo é de 0,5 centímetro. Desprezando a área ocupada pelo barco na mancha circular, podemos afirmar que o volume de óleo que vazou entre os instantes t = 4 horas e t = 9 horas foi de: a) 12,5 m3 d) 20 m3 3 b) 15 m *e) 22,5 m3 3 c) 17,5 m (UFF/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: B O sifão é um instrumento usado para a retirada de água de lugares de difícil acesso. Como mostra a figura abaixo, seu funcionamento se baseia no fato de que, quando o tubo que liga os recipientes A e B está cheio, há uma diferença de pressão hidrostática entre os pontos P e Q, o que provoca um fluxo de água de A para B.

MECÂNICA

(PUC/RS-2011.1) - ALTERNATIVA: D Numa tubulação horizontal, a água em escoamento laminar (não turbulento) passa de uma secção do tubo com diâmetro maior para outra secção com diâmetro menor. Nessas condições, é correto afirmar que a _________ da água _________. a) velocidade - diminui b) velocidade - não se altera c) vazão - diminui *d) vazão - permanece a mesma e) pressão - aumenta (IME/RJ-2011.1) - ALTERNATIVA: B A água que alimenta um reservatório, inicialmente vazio, escoa por uma tubulação de 2 m de comprimento e seção reta circular. Percebe-se que uma escala no reservatório registra um volume de 36 L após 30 min de operação. Nota-se também que a temperatura na entrada da tubulação é 25 ºC e a temperatura na saída é 57 ºC. A água é aquecida por um dispositivo que fornece 16,8 kW para cada metro quadrado da superfície do tubo. Dessa forma, o diâmetro da tubulação, em mm, e a velocidade da água no interior do tubo, em cm/s, valem, respectivamente: Dados: • π /4 = 0,8; • massa específica da água: 1 kg/L; e • calor específico da água: 4200 J/ kgºC. a) 2,5 e 40 *b) 25 e 4 c) 25 e 40 d) 2,5 e 4 e) 25 e 0,4 (UEL/PR-2011.1) - ALTERNATIVA: A Um toldo de calçada é fixado a uma parede nos pontos A, A′, B e B′.

Essa diferença de pressão depende da seguinte característica do nosso planeta: a) pressão atmosférica. *b) aceleração da gravidade local. c) temperatura da superfície. d) densidade da atmosfera. e) velocidade de rotação do planeta. (UFAL-2011.1) - ALTERNATIVA: D Uma mangueira cilíndrica, de 20 m de comprimento, encontrase conectada a uma torneira inicialmente fechada. Quando a torneira é aberta, a água é liberada a uma taxa constante de 100 mL = 10−4 m3 por segundo. Se a área da seção transversal da mangueira é de 3 cm2 = 3 × 10−4 m2, em quanto tempo, após a abertura da torneira, a água começará a sair pela extremidade não conectada? Dado: o volume de um cilindro é igual ao produto da área da seção transversal (igual à área da base) pela sua altura. Considere, também, que a torneira e a mangueira encontram-se no nível do solo e que o fluxo de água é uniforme dentro da mangueira. a) 10 s b) 20 s c) 40 s *d) 60 s e) 80 s japizzirani@gmail.com

Em cada ponto A e A′ existe uma rótula que permite ao toldo girar para cima. Em cada ponto B e B′, existe um parafuso que fixa o toldo à parede de tal forma que este não possa girar. Num dia chuvoso, um forte vento faz com que as linhas de corrente de ar passem pelo toldo, como apresentado na figura acima. Em 1, a velocidade do ar é de 22 m/s e, em 2, ela é de 14 m/s. Sabendo-se que a área do toldo é de 2,5 m2, que a força que prende o toldo à parede no ponto B é de 1, 0 N e que a densidade do ar é de 10−2 kg/m3, considere as afirmativas a seguir. I. O toldo irá girar para cima. II. O torque gerado pelo vento será maior que o torque gerado pela força em B e B′. III. O toldo permanecerá preso à parede em A, A′, B e B′. IV. O torque gerado pelo vento será menor que o torque gerado pela força em B e B′. Assinale a alternativa correta. *a) Somente as afirmativas I e II são corretas. b) Somente as afirmativas I e IV são corretas. c) Somente as afirmativas III e IV são corretas. d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas. e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas. 117

(UFG/GO-2011.1) - RESPOSTA: P = 864 W A energia eólica é uma das principais opções de energia limpa, sendo baseada na conversão da energia cinética contida no vento em energia elétrica. Uma massa de ar, de densidade ρ = 1,2 kg/m3 e velocidade v = 10 m/s, ao atravessar uma turbina eólica impulsiona suas pás, fazendo-as girar. As extremidades das pás descrevem uma circunferência de diâmetro D = 2,4 m. Considerando que a eficiência da turbina η nesta conversão é de 1/3, calcule a potência elétrica gerada. Use π = 3. (UDESC-2011.1) - RESPOSTA: ∆t = 112,5 minutos Uma bomba submersa de potência 360 watts é utilizada para transportar água de uma fonte até um reservatório que está a 30 m acima da fonte. Quanto tempo (minutos) essa bomba leva para encher o reservatório com um volume de 8100 litros? Considere: dágua = 1 kg/L e g = 10 m/s2 (FEI/SP-2011.1) - ALTERNATIVA: C Um silo de grãos para carregamento de caminhões tem sua vazão variando em função do tempo, de acordo com o gráfico abaixo. Vazão (m3/min)

VESTIBULARES 2011.2
(SENAI/SP-2011.2) - ALTERNATIVA: E Para a feira de ciências da escola, o grupo de Marcos montou um experimento para descobrir o tempo gasto por uma esfera de aço para chegar ao fundo de um tubo de ensaio com óleo, como mostra a figura:
esfera de aço óleo

0,20 0,18 t (min)

30

Testaram cinco tipos de óleo e os resultados foram: Tubo 1 = 10 s Tubo 2 = 12 s Tubo 3 = 15 s Tubo 4 = 17 s Tubo 5 = 20 s Sabendo-se que a densidade de uma substância é o resultado da divisão da sua massa pelo seu volume, podemos afirmar, de acordo com os resultados, que a densidade do óleo do tubo 2 é a) 50% menor que a do tubo 5. b) 50% menor que a do tubo 3. c) 60% menor que a do tubo 4. d) 100% maior que a do tubo 1. *e) 20% maior que a do tubo 1.

Sabendo-se que um caminhão com capacidade para 7 m3 está inicialmente vazio, qual é aproximadamente o tempo necessário para encher por completo o caminhão? a) 35 min b) 36 min *c) 37 min d) 39 min e) 40 min (VUNESP/FTT-2011.1) - ALTERNATIVA: A A potência hidráulica máxima P que se pode obter de uma queda-d’água de altura h, num local em que a aceleração da gravidade seja g, é dada pela expressão P = d.Z.g h onde d é a densidade da água e Z é uma grandeza física que, no Sistema Internacional de Unidades, deve ser expressa em *a) m3/s. b) m3. c) kg.s. d) kg. e) kg/m3.

japizzirani@gmail.com

118

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful