Você está na página 1de 12

RP RP 29 29 165/07.97 165/01.96

Características: – – – – – –   • • –   • • TN
Características: – – – – – –   • • –   • • TN
Características: – – – – – –   • • –   • • TN

Características:

 

 

–   • • –   • • TN 6 Válvula Limitadora de Pressão Proporcional Tipo

TN 6

  • • –   • • TN 6 Válvula Limitadora de Pressão Proporcional Tipo DBET
  • • –   • • TN 6 Válvula Limitadora de Pressão Proporcional Tipo DBET

Válvula Limitadora de Pressão Proporcional Tipo DBET e DBEMT, Série 5X

até 350 bar

H/A 3595/93

Tipo DBET e DBEMT, Série 5X até 350 bar H/A 3595/93 até 2 L/min RP 29

até 2 L/min

e DBEMT, Série 5X até 350 bar H/A 3595/93 até 2 L/min RP 29 165/07.97 Substitui:

RP 29 165/07.97

Substitui: 01.96

H/A 3595/93 até 2 L/min RP 29 165/07.97 Substitui: 01.96 Tipo DBEMTE–5X/… com eletrônica de comando
H/A 3595/93 até 2 L/min RP 29 165/07.97 Substitui: 01.96 Tipo DBEMTE–5X/… com eletrônica de comando

Tipo DBEMTE–5X/… com eletrônica de comando integrada

Válvulas diretamente operadas para limitação da pressão de um sistema

Acionamento por solenóide proporcional

Para montagem sobre placa de ligação:

Configuração dos furos conforme DIN 24 340, Forma A6 placas de ligação conforme catálogo RP 45 052 (pedido separadamente)

Opcional segurança da pressão máxima

Válvula e eletrônica de comando de mesmo fabricante

Eletrônica de comando para tipo DBET e DBEMT:

amplificador VT-VSPA1-1 e VT 12 340 no formato de Eurocartela (pedido separadamente,vide pág. 3, 9 e 10)

amplificador tipo VT 11 030 modular (pedido separadamente, vide páginas 3 e 11)

Tipo DBETE e DBEMTE com eletrônica de comando integrada:

reduzida dispersão exemplar da curva característica de pressão-valor programado

tempos de rampa independentemente ajustáveis para pressão crescente e pressão decrescente

ajustáveis para pressão crescente e pressão decrescente Dados de Encomenda Válvula limitadora de pressão
ajustáveis para pressão crescente e pressão decrescente Dados de Encomenda Válvula limitadora de pressão

Dados de Encomenda

pressão crescente e pressão decrescente Dados de Encomenda Válvula limitadora de pressão proporcional Sem
pressão crescente e pressão decrescente Dados de Encomenda Válvula limitadora de pressão proporcional Sem
pressão crescente e pressão decrescente Dados de Encomenda Válvula limitadora de pressão proporcional Sem

Válvula limitadora de pressão proporcional

Sem segurança de pressão máxima Com segurança de pressão máxima

Estágio de Pressão até 50 bar até 100 bar até 200 bar até 315 bar até 350 bar

2)

 
                       
 
   
         

– 5X /

G24

G24 =

       

Outros dados em texto complementar

Vedações NBR, apropriadas para óleo mineral (HL, HLP) conforme DIN 51 524

Vedações FPM, apropriadas para éster-fosfato (HFD-R)

= Sem design.

   

K31 =

*

Sem design. = N = 1)

Conexão elétrica para DBET; DBEMT:

Para DBETE; DBEMTE:

K4 =para conexão conforme DIN 43 650-AM2 sem conector Conector – pedido separadamente sob o Nº 35101701

para conexão conforme E DIN 43 563-AM6-3 sem conector Conector – pedido separadamente sob Nº 00021267

Sem eletrônica de comando integrada = Sem design. 2) Com eletrônica de comando integrada = E

Serie 50 até 59 (50 até 59, medidas de montagem e conexões inalteradas)

 

DBE

= M 2)

T

Sem acionamento de emergência Com acionamento de emergência

Classes de isolação especiais, sob consulta!

1) Nota! A ativação acidental do acionamento de

Tensão de alimentação da eletrônica de comando 24 V corrente continua

emergência pode ocasionar movimentos descontrolados na máquina

Consultar a Mannesmann Rexroth!

Simbologia

Sem segurança da pressão máxima

Mannesmann Rexroth! Simbologia Sem segurança da pressão máxima P T P T 2 ) Com segurança
P T
P
T
Mannesmann Rexroth! Simbologia Sem segurança da pressão máxima P T P T 2 ) Com segurança
Mannesmann Rexroth! Simbologia Sem segurança da pressão máxima P T P T 2 ) Com segurança
Mannesmann Rexroth! Simbologia Sem segurança da pressão máxima P T P T 2 ) Com segurança
Mannesmann Rexroth! Simbologia Sem segurança da pressão máxima P T P T 2 ) Com segurança
Mannesmann Rexroth! Simbologia Sem segurança da pressão máxima P T P T 2 ) Com segurança

P

T

2) Com segurança da pressão máxima

Mannesmann Rexroth! Simbologia Sem segurança da pressão máxima P T P T 2 ) Com segurança
Sem segurança da pressão máxima P T P T 2 ) Com segurança da pressão máxima

RP RP 29 29 165/04.93 165/01.96

Descrição de funcionamento, corte Tipo DBET e DBEMT As válvulas limitadoras de pressão do tipo
Descrição de funcionamento, corte
Tipo DBET e DBEMT
As
válvulas limitadoras de pressão do tipo DBET e DBEMT são
válvulas de comando à distância na forma construtiva de
assento e destinam-se à limitação da pressão de um sistema.
isso para escoar fluido hidráulico de P para T.
Para a corrente mínima de comando, que corresponde ao valor
programado zero, é regulada a pressão mínima de ajuste.
Estas são acionadas por um solenóide proporcional. Com estas
válvulas pode-se, em função do valor elétrico programado,
ajustar progressivamente a pressão a ser limitada.
Estas válvulas consistem basicamente de uma carcaça (1), de
um solenóide proporcional (2), do assento (3) e do cone (4).
Tipo DBEMT
O
solenóide proporcional converte corrente elétrica em força
mecânica proporcional. Uma elevação da corrente gera um
correspondente aumento da força do solenóide. A câmara do
núcleo do solenóide é preenchida com fluido hidráulico e
estanque.
O
ajuste da pressão do sistema ocorre, em função do valor
programado, através do solenóide proporcional (1). A força do
solenóide pressiona o cone contra a sede (3). A pressão do
sistema atuante no canal P, age sobre o cone (4) e
consequentemente contra a força do solenóide proporcional.
Para a segurança do sistema contra elevadas correntes
inadmissíveis no solenóide proporcional (2) as quais
forçosamente provocariam elevadas pressões inadmissíveis,
pode-se, adicional e opcionalmente, instalar uma válvula
limitadora de pressão como segurança de pressão máxima (5).
Simultâneamente, esta válvula também pode assumir a
segurança da bomba.
A segurança da pressão máxima (5), deverá ser ajustada em
pelo menos 15% acima da pressão máxima do solenóide
proporcional (2).
(Quando da utilização destas válvulas, deve-se observar as
indicações da página 3).
No momento em que a força hidráulica sobre o cone (4) for igual
à
força do solenóide, a válvula regula a pressão ajustada
mediante o afastamento do cone em relação à sede (3), e com
2
1
4
5
3
3.1
P
T
Tipo DBETE e DBEMTE (com eletrônica de comando integrada)
Quanto ao funcionamento e montagem,
6
estas válvulas correspodem aos tipos DBET
e
DBEMT. No solenóide proporcional
encontra-se uma adicional carcaça (6) com
a
eletrônica de comando. A tensão de
alimentação e a do valor programado é
conectada na tomada do aparelho (7).
Na fábrica é ajustada a curva característica
de pressão-valor programado (ponto zero
na
sede (3.1) e a aclividade no potênciometro
7
da I máx (R30) da eletrônica de comando).
Através de dois potenciômetros, pode-se
ajustar os tempos de rampa
idependentemente para a pressão crescente
e pressão decrescente.

RP 29 165/04.93

RP 29 165/01.96

Características (Na utilização fora das características, consultar a Mannesmann Rexroth!)

 

Gerais

 

Peso

DBET e DBEMT

kg

2

DBETE e DBEMTE

kg

2,1

Posição de montagem

 

qualquer

 

Faixa de temperatura de estocagem

 

C

– 20 até + 80

 
Faixa de temperatura de estocagem   ∞ C – 20 até + 80  

Faixa de temperatura ambiente

DBET e DBEMT

C

– 20 até + 70

 

DBETE e DBEMTE

C

– 20 até + 50

 

Hidráulicas (medidas para = 41 mm 2 /s, = 50 C)

 

Pressão de trabalho (conexão P)

 

bar

máxima adimissível 350

 

Pressão máxima de ajuste

faixa de pressão 50

bar

50

faixa de pressão 100

bar

100

 

faixa de pressão 200

bar

200

faixa de pressão 315

bar

315

faixa de pressão 350

bar

350

Pressão mínima de ajuste para valor programado 0

 

vide curvas características, página 6

 

Pressão de retorno (conexão T)

 

em separado, e sem contra-pressão ao tanque

Segurança da pressão máxima (progressivamente ajustável) faixa de pressão 50

 

Faixa de pressão de ajuste 30 a 70

no fornecimento, ajustada

bar

 

em

70

 

faixa de pressão 100

bar

 

50

a 130

 

em 130

faixa de pressão 200

bar

 

90

a 230

 

em 230

faixa de pressão 315

bar

 

150

a 350

 

em 350

faixa de pressão 350

bar

 

180

a 380

 

em 380

Vazão

L/min

máximo 2

 

Fluido hidráulico

 

Óleo mineral (HL, HLP) conforme DIN 51 524, outros fluidos sob consulta!

 

Grau de contaminação

 

Grau máximo de contaminação do fluido hidráulico conforme NAS 1638

Recomendação de filtragem com grau mínimo de retenção de ß X 75

   

classe 9

 

x = 10

Faixa de temperatura do fluido

 

C

–20 até +80

 

Faixa de viscosidade

 

mm 2 /s

15

até 380

Histerese (vide curvas características de pressão-valor programado)

± 1,5 % da pressão máxima de ajuste

 

Precisão de repetibilidade

 

< ± 2 % da pressão máxima. de ajuste

 

Linearidade

 

± 3,5 % da pressão máxima de ajuste

 

Dispersão exemplar da curva característica

DBET e DBEMT

± 2,5 % da pressão máxima de ajuste

 

de pressão-valor progr., baseada na curva característica de histerese, pressão crescente DBETE e DBEMTE

±1,5 % da pressão máxima de ajuste

 

Tempo de resposta

 

ms

30

até 150 (depende da instalação)

 

Elétricas

 

Tipo de corrente

 

contínua

 

Corrente mínima de comando

 

mA

100

 

Corrente máxima de comando

DBET e DBEMT

mA

800

 

DBETE e DBEMTE

mA

1600

 

Resistência da bobina

   
 

– a frio com 20 C

DBET e DBEMT

 

19,5

 
 

DBETE e DBEMTE

 

5,4

 
 

– máxima a quente

DBET e DBEMT

 

28,8

 
 

DBETE e DBEMTE

 

7,8

 

Fator Operacional

 

operação contínua

 

Conexão elétrica

 

DBET e DBEMT

 

com conexão DIN 43 650-AM2

 
 

conector conforme DIN 43 650-AF2/Pg11 1)

 

DBETE e DBEMTE 1) pedido separadamente, vide páginas 1 e 4

 

com conexão conforme E DIN 43 563-AM6-3

 

conector conforme E DIN 43 563-BF6-3/Pg11 1)

Classe de isolação da válvula conforme DIN 40 050

 

IP65

 

Eletrônica de

para DBET e DBEMT (pedido separadamente) – amplificador formato cartela Euro

VT-VSPA1-1 vide página 9 ou catálogo RP 30 111

comando

e

VT 12 340 vide página 10 ou catálogo RP 29 791

 

– módulo amplificador

 

tipo VT 11 030 vide página 11 ou catálogo RP 29 741

 

para DBETE e DBEMTE

 

integrada na válvula, vide página 5

 

RP RP 29 29 165/01.96 165/06.97

Características (Na utilização fora das características, consultar a Mannesmann Rexroth!) Comando eletrônico
Características (Na utilização fora das características, consultar a Mannesmann Rexroth!)
Comando eletrônico integrado para DBETE e DBEMTE
Aprovados nos testes de vibração:
– conforme DIN IEC 68-2-6 (senoidal); 5 – 2000 Hz, máx 10 g
– conforme DIN IEC 68-2-36 (aleatorial); 20 – 2000 Hz; 0,05 g 2 /Hz
– conforme IEC 68-2-27; DIN EN 60 068-2-27
(teste de choques de transporte)
Semi-seno 15 g / 11 ms; 3 x positivo, 3 x negativo por eixo
Conexão elétrica
Para tipo DBET, DBEMT
Ligação na válvula
Ligação no conector
PE
PE
1
2
1
2
para o amplificador
Conector conforme DIN 43 650-AF2/Pg11
(pedido separadamente sob Nº 35101701)
53
27,5
27,5
B
30
30
Para tipo DBETE, DBEMTE
Conector conforme E DIN 43 563-BF6-3/Pg11
(pedido separadamente sob Nº 00021267)
91
15
A B
F
E
C
D
Ligação dos pinos, vide diagrama de
blocos página 5
36
Ø22,5
Ø6,5…Ø11

RP RP 29 29 165/04.93 165/01.96

Eletrônica integrada no Tipo DBETE, DBEMTE

 

Descrição de funcionamento

 

O

comando da eletrônica integrada é feito pelas duas conexões

solenóide, independentemente da resistência da bobina deste.

D

e E do amplificador diferencial.

No potenciômetro R30 pode-se alterar a aclividade da curva característica do valor programado e, consequentemente,

O

formador de rampa gera, de um valor programado descontínuo

(0 a 10V ou 10 a 0V), um temporizado aumento ou diminuição da corrente do solenóide. No potenciômetro R14, pode-se

também a aclividade da curba característica de pressão - valor programado da válvula de pressão proporcional.

ajustar o tempo de aumento e, no potenciômetro R13,o tempo de diminuição da corrente do solenóide.

O

potenciômetro R43 destina-se ao ajuste da pré-corrente. Este

ajuste não deve ser alterado. Se necessário, o ponto zero da

O

tempo máximo de rampa de 5s, somente é possível na faixa

curva característica de pressão - valor programado é ajustável na sede da válvula.

plena do valor programado. Para variações menores do valor

programado, o tempo de rampa se reduz.

O

estágio de potência, da eletrônica para o comando do solenóide

A

curva característica do valor programado da corrente do

proporcional, constitui um amplificador Chopper. Este é modulado por largura de pulso com uma frequíncia de 300 Hz. Nos dois pontos de medição MP1 e MP2, pode-se medir a corrente do solenóide. Uma queda de tensão de 0,352V no

solenóide é de tal forma ajustada à válvula, por intermédio do formador de curva característica, que as ilinearidades possam ser compensadas na hidráulica, formando assim uma curva

característica linear da pressão - valor programado.

resistor de medição, corresponde a uma corrente de 1,6A no solenóide.

O

regulador de corrente executa a regulação da corrente do

Conexão / Diagrama de blocos da eletrônica integrada

 
 

Valor progr. 0 a 10 V

0V potencial de referência

+U Amplificador Formador de Formador de Regulador de Amplificador diferencial rampa curva caract. corrente
+U
Amplificador
Formador de
Formador de
Regulador de
Amplificador
diferencial
rampa
curva caract.
corrente
Chopper
D
R 14
R 13
I
I
+
U
max
min
R 30
R 43
I
E
U
Solenóide
Rampa
Rampa
F
n.c.
"subir"
"descer"
C
n.c.
MP1
+U
300 Hz
A
=
+7,5 V
+
Resistencia de
medição
1,6 A =
0,352 V
Ponto de referência
=
R = 0,22
interno
B
=
MP2
-7,5 V
Oscilador
Fonte de
0 V
alimentação

Tensão de alimentação:

 

U ef : 22 até 33 V

0 V

U e f : 22 até 33 V 0 V

Tensão de alimentação

Fonte de alimentacão com retificador

 

Retificação monofásica ou ponte trifásica: U ef = 22 até 33 V

Onda residual na fonte de alimentação: < 5 % Corrente de saída: I ef = máx. 1,4 A

Cabo de

alimentação:

– recomendação, 5 veios de 0,75 ou 1 mm 2 com condutor de proteção e blindagem

 

Tensão mínima de alimentação em V

U

U

ef

eff

30

28

26

24

22

0,75 mm 2 1 mm 2
0,75 mm 2 1 mm 2
0,75 mm 2
1 mm 2
0,75 mm 2 1 mm 2
 

– diâmetro externo 6,5 a 11 mm

– blindagem no 0V da tensão de alimentação

– comprimento máximo admissível 100m

A

tensão mínima de alimentação na fonte é em função do

comprimento do cabo de alimentação (vide diagrama).

 

Para comprimentos > 50 m, deve-se prever um condensador

   

20

40

60

80

100

l

de

2200 F na linha de alimentação, próximo à válvula.

Comprimento do cabo de alimentação em m

l de 2200 F na linha de alimentação, próximo à válvula. Comprimento do cabo de alimentação

RP RP 29 29 165/04.93 165/01.96

Curvas características (medidas para = 41 mm 2 /s; = 50 C)

Pressão na conexão P em %

Pressão na conexão P em %

Pressão na conexão P em função do valor programado (q V = 0,8 L/min)

DBET e DBEMT

100 80 60 40 20 0 20 40 60 80 100
100
80
60
40
20
0
20
40
60
80
100

Valor programado em %

100

80

60

40

20

0

DBETE y DBEMTE

20 0 20 40 60 80 100 Valor programado em % 100 80 60 40 20

20

40

60

80

100

Valor programado em %

Pressão na conexão P em função da vazão Faixa de pressão 50 bar Faixa de
Pressão na conexão P em função da vazão
Faixa de pressão 50 bar
Faixa de pressão 100 bar
60
120
50
100
40
80
30
60
20
40
10
20
0 0,4
0,8
1,2
1,6
2,0
0
0,4
0,8
1,2
1,6
2,0
Vazão em L/min
Vazão em L/min
Faixa de pressão 200 bar
Faixa de pressão 315 bar
280
350
320
240
280
200
240
160
200
160
120
120
80
80
40
40
0 0,4
0,8
1,2
1,6
2,0
0
0,4
0,8
1,2
1,6
2,0
Vazão em L/min
Vazão em L/min
Faixa de pressão 350 bar
400
350
300
250
200
As curvas características foram medidas
sem contra-pressão na conexão T.
150
100
50
0
0,4
0,8
1,2
1,6
2,0
Vazão em L/min
Pressão na conexão P em bar
Pressão na conexão P em bar
Pressão na conexão P em bar
Pressão na conexão P em bar
Pressão na conexão P em bar
na conexão P em bar Pressão na conexão P em bar Pressão na conexão P em

RP RP 29 29 165/07.97 165/01.96

Curvas características (medidas para = 41 mm 2 /s; = 50 C)

 

Pressão mínima de ajuste na conexão P com valor programado 0

 
 

Faixa de pressão 50 bar

 

Faixa de pressão 100 bar

 

Pressão mínima de ajuste em bar

2,5

Pressão mínima de ajuste em bar 2,5 Pressão mínima de ajuste em bar 2,5

Pressão mínima de ajuste em bar

2,5

Pressão mínima de ajuste em bar 2,5 Pressão mínima de ajuste em bar 2,5

2,0

2,0

1,5

1,5

1,0

1,0

0,5

0,5

0

0,4

0,8

1,2

1,6

2,0

0

0,4

0,8

1,2

1,6

2,0

 

Vazão em L/min

 

Vazão em L/min

 

Faixa de pressão 200 bar

Faixa de pressão 315 bar

Pressão mínima de ajuste em bar

2,5

Pressão mínima de ajuste em bar 2,5 Pressão mínima de ajuste em bar 5

Pressão mínima de ajuste em bar

5

Pressão mínima de ajuste em bar 2,5 Pressão mínima de ajuste em bar 5

2,0

4

1,5

3

1,0

2

0,5

1

0

0,4

0,8

1,2

1,6

2,0

0

0,4

0,8

1,2

1,6

2,0

 

Vazão em L/min

 

Vazão em L/min

 

Faixa de pressão 350 bar

 
 

5

Pressão mínima de ajuste em bar

4

Pressão mínima de ajuste em bar 4  
 

3

 

As curvas características foram medidas sem contra-pressão na conexão T.

 

2

 

1

0

0,4

0,8

1,2

1,6

2,0

 

Vazão em L/min

 

Nota: Para que a pressão mínima de ajuste seja atingida, a pré-corrente não pode ultrapassar 100mA.

 
Nota: Para que a pressão mínima de ajuste seja atingida, a pré-corrente não pode ultrapassar 100mA.

RP 29 165/01.96

RP 29 165/04.93

Dimensionamento (medidas em mm) 75 8 6 Ø 19,5 9 1 2 75 4 10
Dimensionamento
(medidas em mm)
75
8
6
Ø 19,5
9
1
2
75
4
10
3
11
40,5 ±0,1
16,5
T
T
P
P
Ø 5,5
22
18,5
Ø 10
89
34
177,5
199,5
(com acionamento de emergência)
245,5
(com eletrônica integrada)
0,01/100mm
R
4
max
1
Solenóide porporcional
2
Carcaça da válvula
3
Placa de identificação
4
R-Rings 9,81 x 1,5 x 1,78
Qualidade superficial
necessária para
a contra-peça
5
Segurança da pressão máxima (tipo DBEMT; DBEMTE)
Quando da utilização destas válvulas, observar as
indicações na página 3
6
Espaço necessário para a remoção do conector do
solenóide
As placas de ligação, conforme catálogo RP 45 052, e os
parafusos de fixação da válvula devem ser encomendados
separadamente.
7
Conector conforme DIN 43 650-AF2/Pg 11
(pedido separadamente, vide páginas 1 e 4)
Placas de ligação:
G 341/01 (G 1/4)
G 342/01 (G 3/8)
8
Eletrônica integrada (tipo DBETE, DBEMTE) com
conexão para o conector:
Conector conforme E DIN 43 563-BF6-3/Pg11
(pedido separadamente, vide páginas 1 e 4)
Parafusos de fixação da válvula:
M5 x 30 DIN 912-10.9;
M A = 8,9 Nm
9
Execução com emergência manual "N"
Atenção!
A ativação involuntária do acionamento
de emergência manual poderá ocasionar movimentos
descontrolados da máquina.
10
Furo cego
11
Configuração dos furos conforme DIN 24 340; forma A6
11
31 ±0,1
22
0,75
Ø 19,5
32,5 ±0,1
49
27,5
45
1,5
1586
64
16,5

RP RP 29 29 165/07.97 165/01.96

Eletrônica de comando: Amplificador eletrônico Tipo VT-VSPA1-1, Série 1X (pedido separadamente)

Dados técnicos:

Tensão de trabalho

– valor limite superior

– valor limite inferior

Corrente no solenóide

Frequência (estágio final)

Dimensões da cartela:

U B : 24 VDC + 40% – 10%

u B (t) máx : 35 V

u B (t) mín : 22 V I máx : 800 mA + 20%; R (20) = 19,5 f: 200 Hz ± 10%

Formato eurocartela 100 x 160 mm

Ligações / Diagrama de bolocos:

Dimensões da placa frontal

DIN 41 494

Altura: 3 HE (128,4 mm) Largura no lado da solda: 1 TE (5,08 mm) Largura no lado dos componentes: 3 TE

Na utilização fora das características, consultar a Mannesmann Rexroth! Informações detalhadas: Vide catálogo RP 30 111

A medição zero (M0) está elevada em +9V em relação à tensão de alimentação (L0) !

Desligada rampa

Desligada rampa

de alimentação (L0) ! Desligada rampa Desligada rampa 32ac 14ac 2a subir 2c F "w" 4ac
32ac 14ac 2a subir 2c F "w" 4ac 2 BR11 BR13 6 BR15 100 Hz,
32ac
14ac
2a
subir
2c
F
"w"
4ac
2
BR11
BR13
6
BR15
100
Hz, 200 Hz
28c
u(i)
BR23
300
Hz, 370 Hz
+ 6 V = 100%
corrente de
solenóide
F
30ac
Gw
BR16
BR25
BR27
u
BR24
1
10
3
4
BR14
9
11
7
22ac
u
12
PI
i
20ac
F
F
t
t
=1
BR17
5
8
I
V
BR22
12ac
R130
6ac
26a
8ac
10ac
+ 9 V
Corrente
14ac
F
"I"
M0
16ac
– 9 V
Valor real em "I"
1 mV = 1 mA
≥1
26c
2,5 A MT
24ac
+ 24 V
=
F
+
14
13
H2
0 V (
)
18ac
18ac
2 x 220 F

descer

Valor progr. 2 Potencial de referência/GND

Valor progr. "w" 0 a + 6 V

"Pronto para operar"

Difer. de

entrada

Valor nominal 1

Tensão de trabalho

F
F

= sobre placa frontal

1

Diferencial de

característica 1

proporcional

Gw = Enfraq. do valor programado

entrada

7 Formador de curva

12 Monitoração do valor

t

= Ajuste de tempo da rampa subir

2;5

Somador

característica 2

programado

t

= Ajuste de tempo da rampa

3

Valor programado,

8 Regulador PI de corrente

13 Monitorações

descer

máximo redutor

9 Amplificador de corrente

14 Fonte de alimentação

I V = Estágio da pré-corrente

4

Formador de rampa

10 Gerador de pulsos

(50 ou 100 mA)

 

11 Válvula com solenóide

R130 = Ajuste adicional da pré-corrente (0 a 300 mA ou 0 a 600 mA)

6

Formador de curva

Dados para encomenda:

 

VT-VSPA1– 1 – 1X/

   

*

 

Amplificador para comando de válvula proporcional de pressão, análogo, com um solenóide

     

outras indicações em texto cpmplementar

 

Série 10 até 19 (10 até 19: dados técnicos e conexões inalteradas)

 

= 1X

Na reposição para o amplificador VT2000 (até série 4X) para montagem num magazine, é necessário um pedido separadamente de uma placa cega 4TE/3HE. Identificação: 00021004

montagem num magazine, é necessário um pedido separadamente de uma placa cega 4TE/3HE. Identificação: 00021004 9

RP RP 29 29 165/07.97 165/01.96

Eletrônica de comando: Amplificador eletrônico Tipo VT 12 340, Série 1X (pedido separadamente)

Dados técnicos:

Tensão de trabalho

– valor limite superior

– valor limite inferior

Corrente no solenóide Frequência (módulo final)

Dimensões da cartela:

U B

:

24 VDC + 40 % – 10 %

u B (t) máx : 35 V

21 V

u B (t) mín

:

I max : 1,6 mA

f:

50 a 500 Hz (ajustável)

Eurocartela

100 x 160 mm DIN 41 494

Dimensões das placas frontais

Altura: 3 HE (128,4 mm) Largura no lado da solda: 1 TE (5,08 mm) Largura no lado dos componentes: 7 TE

Na utilização fora das características, consultar a Mannesmann Rexroth! Informações detalhadas: Vide Catálogo RP 29 791

Ligações / Diagramas de blocos:

Tensão valor progr. (– 10 V a+ 10 V)

Corrente valor progr. (4 a 20 mA)

Corrente valor progr. (0 a 20 mA, ± 20 mA)

Chamada valor progr. 1 Chamada valor progr. 2 Chamada valor progr. 4 Chamada valor progr. 8 Programado válido

Toque –

Toque +

Liberação

Rampa

+ U B 0 V

5 b14 Microcontrolador 4 u u z2 A/D5 D/A1 b16 u i A/D4 4 7
5
b14
Microcontrolador
4
u
u
z2
A/D5
D/A1
b16
u
i
A/D4
4
7
6
b18
A/D3
z4
i
A/D7
LED1
a
b20
u
Mag a
LED2
6
LED4
4
b22
Formador
u
GND
i
LED8
z6
b
b24
u
de rampa
D/A2
i
Progr. 1 Progr. 2 Progr. 4 Progr. 8
4
7
4
d2
z8
Nom. 1
A/D8
Mag b
d4
Nom. 2
d6
Chamada
Nom. 4
GND
Comando
d8
valor
Nom. 8
programado
7
d10
8
Nominal
PI
u
d30
4
válido
d14
i
Tipo –
d16
Tipo +
Algarítmo de
d32
4
regulagem
u u
d18
Liberação
4
5
Liberação
d20
Ü
Comutação 1
4
b32
d12
Comutação 2
Rampa
Monitoração
d22
de erros
1
Interferência
K1
K1
z30
DC
d26
RS485
8 k x 8
z32
DC
Memória
d24
+ U M
U
B
Power
3
d28
2
– U M
+

Válvula

propor-

cional

Saída de corrente

(para cart. valor progr.)

Saída de tensão

(para cart. valor progr.)

Ativação solen. a (50mA) Ativação solen. b (50mA)

Aviso interfer. contato 1 (100 mA en 24 V) Aviso interfer. contato 2

+ 15 V (25 mA) – 15 V (25 mA)

1 Fonte de alimentação

2 Interface série (bucha MDSM)

3 Memória de programas e parâmetros

4 Ajuste de nível

5 Amplificador de diferencial

6 Conversor corrente/tensão

7 Conversor tensão/corrente

8 Gerador de frequência

Dados para encomenda:

VT 12 340

– 1X/

 

*

 

Amplificador digital para válvulas proporcionais sem feedback elétrico de curso

         

outras indicações em texto complementar

 

Escolha do idioma para o diálogo operacional:

Série 10 até 19 (10 até 19: dados técnicos e conexão inalterados)

= 1X

sem design. = 1 =

alemão/inglês

 

alemão/francês

técnicos e conexão inalterados) = 1X sem design. = 1 = alemão/inglês   alemão/francês 10 /12

RP RP 29 29 165/07.97 165/01.96

Eletrônica de comando: Amplificador modular Tipo VT 11 030, Série 1X (pedido separadamente)

Dados técnicos:

Tensão de comando:

– Fonte de corrente alternada (bobina) U: 28 V

U B : 28 V ef até 35 V ef

– Fonte completa (bobina)

U:

24 V

(somente com condensador alisador externo, cada módulo 2200 F)

(somente com condensador alisador externo, cada módulo 2200 F)

(somente com condensador alisador externo, cada módulo 2200 F)

Potência absorvida

P:

< 20 VA

Corrente máxima de saída

I máx : 800 mA

Frequência de pulso

f: 200 Hz

Corrente básica

I g :

100 mA

Na utilização fora das características, consultar a Mannesmann Rexroth! Informações detalhadas: Catálogo RP 29 741

Conexão / Diagrama de blocos:

Entrada amplif. diferencial + 10 V Potencial de referência GND

Tensão de operação:

Ponte completa

24 V

Ponte trifásica

28 V

0 V

t 6 Gerador de pulso U 3 U 4 I max U 5 I Estágio
t
6
Gerador de pulso
U
3
U
4
I
max
U
5
I
Estágio final
1
+ UM
DC
MO
2
DC
- UM

Atenção: Não utilizar diodos livres nas linhas do solenóide!

Solenóide

proporcional

Dados para encomenda:

 

VT 11 030

– 1X/

*

 

200 Hz (válvulas)

     

Outros dados em texto complementar

Série 10 até 19 (10 até 19: medidas de montagem e conexões inalteradas)

= 1X

 
complementar Série 10 até 19 (10 até 19: medidas de montagem e conexões inalteradas) = 1X

RP RP 29 29 165/06.97 165/01.96

Anotações:

Mannesmann Rexroth Automação Ltda.

 

Rua Georg Rexroth, 609 09951-270 • Diadema • SP Tel.: (011) 745-9000 Fax: (011) 745-3277

Os dados indicados servem somente como descrição do produto e não são válidos como dados assegurados para fins jurídicos.

servem somente como descrição do produto e não são válidos como dados assegurados para fins jurídicos.