Você está na página 1de 1

15 Maio 2009 7

PORTUGAL
Vinhos do Alentejo lideram mercado Imigrantes Portugal na final do Festival da Eurovisão
O Governo aprovou um decreto
Os vinhos do Alentejo representaram quase metade das vendas que fixa em 3800 o contingente Os Flor-de-Lis, representantes de Portugal no 54º Festival da
em Portugal em 2008 e mantêm uma “liderança destacada” no indicativo de vistos de residência Eurovisão, foram um dos dez finalistas que se classificaram para
mercado dos vinhos certificados portugueses, segundo dados da a conceder a cidadãos a final do evento que está a decorrer em Moscovo.
Comissão Vitivinícola Regional Alentejana. Um estudo da estrangeiros extra-comunitários Liderada pela vocalista Daniela Varela, a banda tocou o tema
empresa ACNielsen, que faz análise de mercados, indica que os que pretendam trabalhar em ‘Todas as Ruas do Amor’, e estará presente na final do evento
vinhos do Alentejo, com Denominação de Origem Controlada Portugal. Em 2008, o que terá lugar amanhã, 16 de Maio, no Olimpiisky Indoor Arena
(DOC) e Vinho Regional Alentejano, atingiram uma quota de contingente indicativo para da capital russa. Desafio aos Flor-de-Lis: reescreverem a história
mercado de 44,30 por cento, em valor, e de 40 por cento, em imigrantes de Estados terceiros das participações de Portugal no Festival da Eurovisão, onde
volume, entre Fevereiro de 2008 e Janeiro de 2009. foi na ordem dos 8600. ainda não registou qualquer vitória.

NA VÉSPERA DA VISITA DO PRIMEIRO-MINISTRO


BISPO D. CARLOS AZEVEDO CRITICA

Vice-presidente do PSD Madeira “Políticos têm de se deixar de partidarismos bacocos”


O bispo D. Carlos Azevedo acusou os um governo desfaça o que o anterior fez,
chama mentiroso a José Sócrates políticos de fugirem ao debate dos temas
mais importantes para a realidade social e
sempre que há alternância política.
“É preciso chegarem a acordo sobre
O vice-presidente da bancada do PSD madeirense, Jorge Moreira, atacou ontem de de serem incapazes de resolver os coisas essenciais. Que haja alguma coisa
manhã, no parlamento regional, o primeiro-ministro José Sócrates, atribuindo-lhe os problemas, caso da Justiça e da que tenha solidez e continuidade”, apelou,
epítetos de “mentiroso” e “caixeiro viajante”. Educação, que se vão adiando. classificando a situação de “vergonhosa”.
Estas acusações a Sócrates, na véspera da sua deslocação ao Funchal, destoam do “Têm-se feito reformas e tem-se falado D. Carlos Azevedo falava a propósito do
ambiente criado por Alberto João Jardim ao decidir receber de “braços abertos” o no futuro governo, se é bloco central ou se Simpósio “Reinventar a Solidariedade”,
primeiro-ministro e da orientação dada terça-feira pela comissão politica regional do não é. O importante é haver acordo sobre organizado pela Conferência Episcopal, e
partido que “encara com a maior simpatia e importância” a visita. No entanto, está em reformas essenciais de que o país precisa, que se realiza sexta-feira, integrado nas
completa sintonia com a generalidade das críticas feitas pelo presidente do executivo é o bem comum do país que precisa”, comemorações dos 50 anos do
madeirense nos últimos quatro anos e, com maior dureza, após a aprovação da lei das sublinhou o presidente da Comissão monumento a Cristo-Rei.
finanças regionais no inicio de 2007. Episcopal da Pastoral Social. O bispo, responsável pela comissão
“Como cidadão apraz-me desejar-lhe um retorno ao país rectangular que construiu nos “Os políticos têm de se deixar de episcopal que organiza o encontro, referiu
quatro anos em que governa”, disse hoje Jorge Moreira. Director da maior escola partidarismos bacocos para irem àquilo que foi decidido realizar agora o simpósio
secundária do Funchal, este deputado, muito próximo de Jardim e de Jaime Ramos, que é o bem comum do futuro do país”, para o afastar da época de eleições,
aproveitou a declaração política semanal do PSD no plenário para lembrar “quanto o referiu, lamentando que constantemente colocando-o “fora do ilusionismo eleitoral”.
governo do PS tem prejudicado a Madeira”.
PUB.