Você está na página 1de 8

Universidade Estadual do Maranhão Centro de Ciências Agrárias Curso: Medicina Veterinária Aluna: Luana Garreto Rodrigues Costa

Resumo comparativo da anatomia topográfica dos animais domésticos Cão Equino Ruminante

São Luis 2 !

Cabeça e Pescoço Antes "ue se #a$a% a&onta%entos co%&arativos entre as es&'cies do%'sticas( ' i%&ortante #a)er*se o+servar a i%&ort.ncia anat-%ica clinica da ca+e$a.ndula &ar0tida e o tronco linguo#acial( "ue se divide e% veia #acial e veia su+lingual.ndulas da região( entre outras e &or isso a i%&ort. 3á &ossi+ilidade ta%+'% de to%ada de &ulsão nas art'rias e veias #acial e %a2ilar nos e"4inos e +ovinos. /os +e)erros u%a caracter6stica +astante distingu6vel dos outros ani%ais( ' a &resen$a do ti%o +astante desenvolvido na região do &esco$o. Co%&arando*se a estrutura 0ssea dos e"uinos( +ovinos e caninos( estes 5lti%os são os 5nicos "ue não a&resenta% #ora%e su&ra or+itário.ndula )igo%ática. As três es&'cies &ossue% as narinas e% #or%a de v6rgula.ncia "ue se #a$a% ins&e$1es nas %ucosas( o+servar se há algu%a assi%etria na #ace( ou algu%a altera$ão na cavidade oral( #a)er a &al&a$ão dos lin#onodos cervicais e %andi+ulares( &or e2e%&lo. Co% rela$ão 7s gl. .ndulas &ar0tida( %andi+ular e su+lingual( e os cães a&resenta% estas e u%a a %ais( a gl. Atrav's da região da ca+e$a &ode*se ta%+'% #a)er o uso de #ár%acos atrav's dos #ora%es in#ra*or+itário( su&ra*or+itário e %entonianos( &ara o trata%ento de &atologias "ue envolva% a cavidade oral( o &avilhão auricular e os lá+ios. Co% rela$ão 7 região do &esco$o nessas es&'cies não há di#eren$as signi#icativas relacionadas a %5sculo( u%a das di#eren$as &ri%ordiais ' "ue ao contrário das diversas es&'cies( os e"uinos &ossue% o &alato %ole +astante desenvolvido( o "ue &ode e2&licar o #ato de "ue( e% condi$1es nor%ais( estes não res&irara% &ela +oca e "ue ao vo%itar( a %at'ria re8eitada esca&a nor%al%ente &ela narina e não &ela cavidade +ucal. Al'% dessas caracter6sticas( há ta%+'% u%a di#iculdade co% rela$ão a &assage% de sondas nestes ani%ais devido ao inti%o contato do &alato %ole co% a e&iglote. /os ru%inantes( a veia 8ugular e2terna origina o tronco linguo#acial( a veia %a2ilar e a veia auricular( nos cães a 8ugular origina a veia %a2ilar( "ue segue e% dire$ão a gl. /essa região ocorre% diversos &rocessos &atol0gicos( co%o in#la%a$1es( &rocessos tu%orais( &aralisias %usculares causadas &or les1es nos nervos( altera$1es dos ductos e gl.ndulas salivares( tanto e"uinos "uanto ru%inantes( neste caso os +ovinos( &ossue% gl.

Membro Torácico 9e% co%o citado no t0&ico anterior( antes de discorrer so+re as di#eren$as entre as es&'cies( ' de #unda%ental signi#ic. =uando há dilacera$ão de ra6)es nervosas( na %aioria das ve)es o ani%al te% o %e%+ro a%&utado.&al%ares e &lantares<( e os e"uinos e +ovinos a&resenta% cascos. /os cães e gatos( essa região &er%ite a &al&a$ão dos lin#onodos a2ilares. E%+ora o &ri%eiro %etacár&ico se8a %uito %enor do "ue os outros e o segundo e o "uinto se8a% u% tanto redu)idos.o terceiro e o "uarto< e os e"uinos a&enas u% . : %etacar&o dos cães a&resenta cinco ossos %etacár&icos( u% &ara cada dedo.ncia sa+er a i%&ort. :s cães a&resenta% ta%+'% co2ins . E% caso de "ual"uer lesão a este &le2o( &rinci&al%ente aos nervos .radial( %ediano( ulnar( entre outros< o ani%al &erderá a sensi+ilidade na"uele local( causando o "ue cha%a%os de &aralisia( o "ue acarreta na atro#ia no %e%+ro. Levando*se e% considera$ão o n5%ero de dedos( os cães &ossue% alguns %5sculos %ais desenvolvidos &ara #le2ionar e estender seus dedos( en"uanto os e"uinos e +ovinos a&resenta% ta%+'% estes %5sculos( s0 "ue de #or%a atro#iada.#raturas no rádio( ulna( 5%ero< #a)endo co% "ue ha8a necessidade( %uitas ve)es( da redu$ão da #ratura de #or%a cir5rgica( &or e2e%&lo( coloca$ão de &inos. . :s %e%+ros torácicos são +astante su8eitos a #raturas 0sseas constantes .ncia anat-%ica clinica dos %e%+ros torácicos. /os e"uinos( o &ri%eiro e o "uinto %etacár&ico estão ausentes( en"uanto o terceiro ' o "ue su&orta e carrega o 5nico dedo( o segundo e o "uarto são +astante redu)idos. E2iste na &or$ão %edial dos %e%+ros torácicos u% e%aranhado de nervos( veias e art'rias deno%inado &le2o +ra"uial.o terceiro<. /os +ovinos( o terceiro e "uarto ossos %etacár&icos são os sustentadores dos dedos e estão #undidos. >al co%o no ho%e%( os cães &ossue% cinco dedos desenvolvidos( contudo os +ovinos a&resenta% dois . Esse &le2o irriga os %e%+ros e dá sensi+ilidade a estes.

região reticular< destes ani%ais e a ingestão de %ateriais &ontiagudos. Essa caracter6stica &ro&orciona a estes ani%ais u%a s'rie de &atologias( co%o eso#agite( geral%ente causada &ela ingestão de cor&os estranhos( co%o caro$o de %anga e at' %es%o &ericardite trau%ática( devido ao inti%o contato do cora$ão e dia#rag%a co% o est-%ago .ncia &ara a res&ira$ão. :s +ovinos( &or sere% ani%ais "ue não te% u% &aladar re#inado( geral%ente não escolhe% o "ue irão ingerir( deglutindo assi% desde gra%a seca a sacolas de &lástico.card6aco< no &ul%ão direito( &resentes no cão e nos +ovinos( contudo a&resenta u%a incisura card6aca não &resente nas outras es&'cies( +e% co%o u%a res&ira$ão co% es#or$os de duas #ases . @ ela "ue carrega 0rgãos essenciais 7 vida( co%o o cora$ão e os &ul%1es( al'% do dia#rag%a( %5sculo de #unda%ental i%&ort.nea( co%o vacinas( al'% da o+serva$ão de #raturas nas costelas. E co%o todos os 0rgão e cavidades dos ani%ais( a cavidade torácica ta%+'% te% u%a i%&ort.ncia. :s +ovinos a&resenta% as costelas ri&adas( "ue são %ais largas &or'% di%inue% a elasticidade dada &elos %5sculos intercostais( e os e"uinos &ossue% costelas ar"ueadas( "ue &ro&orciona% u%a %aior elasticidade aos %5sculos intercostais. Atrav's da cavidade torácica( ' &oss6vel a ausculta$ão de 0rgão co%o o cora$ão e &ul%ão( &ercussão de 0rgãos &ro8etados intra toracica%ente co%o o est-%ago( a&lica$ão %e %edica%entos &ela via su+cut. Co% rela$ão aos &ul%1es( os e"uinos não a&resenta% #issuras interlo+ares e o lo+o %'dio . As %e%+ranas "ue envolve% o t0ra2 e seus 0rgãos ' a &leura visceral e &arietal. : acesso cir5rgico a essa cavidade &ode ser #eito atrav's de suas &aredes laterais. @ i%&ortante ressaltar ta%+'% o ta%anho desse 0rgão nesses ani%ais( chegando a to%ar &ratica%ente toda a cavidade torácica. .torácico e a+do%inal*dia#rag%ático<( en"uanto nas outras es&'cies ' a&enas u%a #ase. Esta cavidade está revestida &or u%a t5nica serosa deno%inada &leura.ncia clinica e anat-%ica. Essa cavidade e seus 0rgãos &ode% ser aco%etidos &or &atologias de orige% in#la%at0rias e trau%áticas( &or e2e%&lo( hidrot0ra2( &ericardite trau%ática( eso#agite( entre outras.Cavidade Torácica ?nde&endente de "ual se8a a es&'cie( a cavidade torácica ' de #unda%ental i%&ort.

Aá os +ovinos( e%ite% u% +r-"uio da &arte torácica da tra"u'ia ao n6vel do terceiro &ar de costelas( o +r-n"uio tra"ueal( &ara o lo+o direito do &ul%ão( o "ue não ocorre no e"uino e no cão. Essa cavidade &ode ser aco%etida &or in5%eras en#er%idades( co%o h'rnias( eviscera$ão( &resen$a de li"uido e% seu interior al'% das &atologias "ue aco%ete% seus 0rgãos co%o 5lcera e volvo intestinal. Co% rela$ão ao cora$ão( os cães te% o saco &ericárdico ligado ao dia#rag%a &elo liga%ento #rênico &ericárdico( 8á os e"uinos e +ovinos te% o saco &ericárdico ligado ao esterno &elo liga%ento esterno &ericárdio. Vale ressaltar ta%+'% "ue essa cavidade te% alguns 0rgãos &ro8etados intra toracica%ente e &or isso reco+erto &elas costelas( co%o #6gado( o est-%ago e o +a$o( al'% de u%a região deno%inada de #lanco( "ue está locali)ada desde a 5lti%a costela at' a tu+erosidade &'lvica e "ue &er%ite o aceso cir5rgico ao r5%en( 5tero e ri%. Bara concluir a cavidade torácica( vale ressaltar "ue a&enas caninos e +ovinos a&resenta% lin#onodos esternais. Esse acesso &ode ser dado ta%+'% atrav's da incisão &ela linha al+a( local geral%ente utili)ado &ara cesarianas e "ue ' caracteri)ado &ela rá&ida cicatri)a$ão. .ncia clinico anat-%ica. Cavidade ' revestida &elo &erit-nio. Atrav's desta cavidade ' &oss6vel #a)er a &al&a$ão dos lin#onodos inguinais( ausculta$ão e &ercussão de 0rgão co%o o est-%ago( o intestino e at' %es%o e% #etos no caso de #ê%eas grávidas( há &ossi+ilidade ta%+'% da a&lica$ão de %edica%entos &ela via intra&eritoneal. Atrav's de suas &aredes laterais( ' &oss6vel o acesso cir5rgico a cavidade. As di#eren$as entre as três es&'cies a"ui citadas são +astante e2acer+adas no "ue se di) res&eito a alguns 0rgãos desta cavidade. Cavidade Abdominal A cavidade a+do%inal te% u%a %arcante i%&ort. Co% rela$ão ao #6gado( está &ro8etado 7 direita da cavidade e% todas as es&'cies a di#eren$a %ais %arcante ' "ue os e"uinos não &ossue% a ves6cula +iliar &ara o ar%a)ena%ento de +ile( a &resen$a de u% lo+o a %ais no cão( o lo+o "uadrado e a ausência dos lo+os %edial es"uerdo e direito nos +ovinos.

: o%aso e o a+o%aso encontra%*se na &arede a+do%inal direita. : intestino dos cães( "uando co%&arado ao dos +ovinos e e"uinos ' o %ais si%&li#icado.%ara ' ocu&ado &or in5%eras l. :s +ovinos são assi% classi#icados &or a&resentare% o est-%ago co%&osto &or "uatro c. : o%aso está co%&reendido no es&a$o "ue está entre a oitava e a d'ci%a &ri%eira costela na &arte intra torácica do a+do%e. As &osi$1es e as rela$1es deste de&ende% da &lenitude das di#erentes &artes do est-%ago( da atividade a+o%asal intr6nseca e( &rinci&al%ente das contra$1es do r5%en e do ret6culo( aos "uais o a+o%aso está ligado.ndulas.%inas se%ilunares. /os cães o est-%ago ' revestido &or u%a 5nica ca%ada de e&it'lio cil6ndrico( 8á nos +ovinos e e"uinos este ' revestido &or u%a %ucosa constitu6da &or e&it'lio estrati#icado &avi%entoso e des&rovida de gl.%aras. . : a+o%aso está locali)ado no assoalho da cavidade e ' &o&ular%ente deno%inado de Cest-%ago "u6%icoD. Al'% destes #atores( a idade do ani%al e a &renhe)( no caso de #ê%eas( &ode% in#luenciar na e2tensão e na to&ogra#ia do Cest-%ago "u6%icoD. A&resenta% o ret6culo( o o%aso( o a+o%aso e o r5%en( sendo "ue este 5lti%o lhe concede outra classi#ica$ão no reino ani%al( sendo os +ovinos ta%+'% reconhecidos co%o ru%inantes( 8unta%ente co% ovinos e ca&rinos. : r5%en e o ret6culo encontra%*se locali)ado na &arede es"uerda da cavidade a+do%inal. Locali)ando*se a direita da linha %'dia entre o r5%en e o ret6culo. : r5%en está co%&reendido no es&a$o "ue se estende do s'ti%o es&a$o intercostal at' a entrada da cavidade &'lvica do teto at' o assoalho a+do%inal e o ret6culo "ue está cranial ao r5%en( está so+ a co+ertura das se2ta( s'ti%a e oitava costelas descansando ventrolateral%ente aci%a do &rocesso 2i#0ide do esterno./o "ue di) res&eito ao est-%ago( os cães e os e"uinos são %onogástricos( 8á os +ovinos são &oligástricos. /as três es&'cies a"ui citadas a &ri%eira &arte do duodeno liga*se ao #6gado &elo o%ento %enor e o est-%ago ' ligado ao c0lon transverso &elo o%ento %aior( no caso dos ru%inantes( este 5lti%o #i2a*se ao r5%en( 7 #ace %edial do duodeno descendente e ao %esoduodeno. : r5%en &ode relacionar*se co% o 5tero e co% outros 0rgãos da entrada da cavidade &'lvica( &ro&orcionando assi% a &al&a$ão do saco dorsal atrav's da &al&a$ão trans*retal al'% da ausculta$ão &ela região do #lanco e da &un$ão co% trocater( &ara o alivio do ti%&anis%o. : interior desta c.

. .nus<. :utra caracter6stica ' a &resen$a de "uatro tênias longitudinais na região do ceco e do c0lon. Membro Pélvico e Pelve região inguino!escrotal e perineal" /os %e%+ros &'lvicos e na &elve( há rela$1es ta%+'% co% a anato%ia clinica. /estes 5lti%os( a &elve renal ' ausente( os ureteres se une% no seio renal e assu%e% o &a&el "ue esta te% nas outras es&'cies.: intestino delgado dos +ovinos te% a sua &arte 8e8unal +astante enrugada e a #or%a$ão de giros centr6#ugos e centr6&etos na região do c0lon no intestino grosso. E% cães e gatos ' &oss6vel a &al&a$ão dos lin#onodos &o&l6teos. Al'% da &al&a$ão das estruturas 0sseas dessa região &ara o+serva$ão de lu2a$1es ou #raturas &or e2e%&lo( ' &oss6vel a to%ada da &ulsa$ão arterial atrav's da art'ria #e%ural al'% de ser a região &or onde se #a)e% e2a%es co%o a &al&a$ão transretal . E% algu%as regi1es se torna %ais largo e há u% estreita%ento +rusco na região seguinte( o "ue e2&lica( e% alguns casos( u%a &atologia deno%inada c0lica e"uina. Esta &ossui u%a grande i%&ort.ncia %'dico veterinária( &ois ' atrav's desta "ue se #a) &un$ão co% trocater &ara alivio do ti%&anis%o( anestesia local e cesárea &or e2e%&lo. :s e"uinos &ossue% u% intestino +astante caracter6stico( &ois não &ossui u%a si%etria. : +a$o dos +ovinos está locali)ado &or ci%a do r5%en( e nos cães e e"uinos cranial%ente ao ri% es"uerdo. Vale ressaltar "ue e% todas as es&'cies o ri% direito está locali)ado %ais cranial%ente "ue o es"uerdo. A %assa %uscular gl5tea ' +astante utili)ada e% a&lica$ão de %edica%entos &ela via %uscular( &or isso deve*se ter u% cuidado %aior co% este ti&o de a&lica$1es( devido ao nervo ciático( "ue se lesionado &ode levar desde a &aralisia do %e%+ro at' a a%&uta$ão deste. /a cavidade &'lvica há u%a região deno%inada de região do #lanco. :s rins dos cães &ossue% o #or%ato de #ei8ão( os dos e"uinos de cora$ão e o dos +ovinos são lo+ulados. /essa região ' +astante co%u% &atologias( &rinci&al%ente a dis&lasia co2o#e%oral( cistite( &io%etra( entre outras.

/o &ênis dos cães há u% re#or$o 0sseo( o osso do &ênis.ndula a%&ular e a &r0stata( os e"uinos e +ovinos &ossue% as gl.ndulas %a%árias dis&ostas nu%a #ileira "ue se estende do &eito in#erior at' a virilha.ndulas genitais ane2as( os cães &ossue% a gl. .ndulas a%&ular( vesicular( +ul+ouretral e a &r0stata. Co% rela$ão 7s #ê%eas( nos ru%inantes a cavidade uterina co%u% ' %uito &e"uena( e os dois 5teros &er%anece% se&arados &or u% #ino se&to na linha %'dia( en"uanto nas 'guas não há vest6gios de se&to %ediano e o ta%anho da cavidade interna corres&onde e2ata%ente 7 &arte #undida do Ccor&o do 5teroD. =uanto ao a&arelho genital( os e"uinos são os 5nicos a não &ossu6re% gl. 3á dois ti&os de &ênis( o #i+roelástico( encontrado nos +ovinos e o %5sculo cavernoso( caracter6stico dos e"uinos e dos cães. /os cães( a tu+erosidade sacral ' está se&arada &or u%a incisura e% es&inhas il6acas dorsais( craniais e caudais e a #6+ula &ossui u% cor&o co%&leto e duas e2tre%idades( 8á nos +ovinos e e"uinos( a #6+ula ' %uito redu)ida e al'% disso ' %odi#icada. Co% rela$ão 7s gl.ndulas se%inais( %as si% ves6culas se%inais.Co% rela$ão 7 estrutura 0ssea( há algu%as di#eren$as entre as es&'cies "ue estão a"ui sendo estudadas. As cadelas &ossue% diversos &ares de gl. /os +ovinos e e"uinos a crista do 6leo ' c-ncava( e no cão ' conve2a. /as vacas e nas 'guas as gl.ndulas estão dos dois lados e &arcial%ente #undidas na região &5+ica &ara #or%ar u% 5+ere.