Você está na página 1de 3

Curso de Tecnologia em Sistemas de Computac ao

Disciplina :

Algebra Linear
GABARITO DA AP3 - Segundo Semestre de 2013
Professores: M arcia Fampa & Mauro Rincon
(3.0)1. Ache os autovalores da matriz A abaixo e os autovetores corresponden-
tes ao autovalor positivo.
A =

4 2
3 1

,
Solucao:
A I =

4 2
3 1

.
Ent ao, P() = det(A I) = 0. Logo
2
3 10 = 0. Logo
( 5)( + 2) = 0.
Os autovalores de A s ao portanto,

1
= 5 e
2
= 2.
Os autovetores associados a
1
= 5 sao obtidos abaixo:

4 2
3 1

x
y

= 5

x
y

4x + 2y = 5x
3x y = 5y

x +2y = 0
3x 6y = 0

x +2y = 0
0 = 0
1
www.CompCEDERJ.com.br
Onde a equac ao 0 = 0 foi obtida pela opera cao L
2
:= L
2
+3L
1
. Solucao:
x = 2y. Os autovetores s ao do tipo v = (2y, y) = y(2, 1), para todo
y IR.
Os autovetores associados a
2
= 2 sao obtidos abaixo:

4 2
3 1

x
y

= 2

x
y

4x + 2y = 2x
3x y = 2y

6x +2y = 0
3x +y = 0

6x +2y = 0
0 = 0
Onde a equac ao 0 = 0 foi obtida pela opera cao L
2
:= L
2
0, 5L
1
.
Soluc ao: y = 3x. Os autovetores s ao do tipo v = (x, 3x) = x(1, 3),
para todo x IR.
(2.0)2. Determine o n ucleo da transforma cao linear T, de IR
4
em IR
2
, esta-
belecendo sua dimens ao e uma base para este subspaco de IR
4
. A
transformac ao T e injetora? Justique.
T(x
1
, x
2
, x
3
, x
4
) = (x
1
+ x
2
x
3
+ 2x
4
, x
1
+ 2x
2
3x
3
+ x
4
)
Solucao:

1 1 1 2 0
1 2 3 1 0

1 1 1 2 0
0 1 2 1 0

1 0 1 3 0
0 1 2 1 0

Ou seja, x
1
= x
3
3x
4
, x
2
= 2x
3
+ x
4
. Fazendo x
3
= e x
4
= ,
temos que
N(T) = {( 3, 2 + , , ) : , IR}.
A dimensao do n ucleo e 2 e uma base para o n ucleo e {(1, 2, 1, 0)
T
, (3, 1, 0, 1)
T
}.
T n ao e injetora, pois N(T) = {0}.
(3.0)3. Determine se cada um dos conjuntos abaixo e um subspaco do espa co
das func oes reais de vari avel real, justicando sua resposta.
(a) As func oes f tais que f(x) 0, x IR.
Solucao: N ao, pois seja, por exemplo, f(x) = |x| e = 1.
Neste caso, f(x) 0, x IR e f(x) = |x| > 0, x = 0.
2
www.CompCEDERJ.com.br
(b) As func oes constantes.
Solucao: Sim, pois sendo W o espaco de todas as funcoes constan-
tes de IR em IR, temos: (i) A func ao constante f(x) = 0, x IR
pertence a W. (ii) Se f W ent ao f(x) = k para algum k IR,
logo f(x) = k e, portanto, f W. (iii) Se f, g W ent ao
f(x) = k
1
e g(x) = k
2
, logo (f + g)(x) = f(x) + g(x) = k
1
+ k
2
e
portanto, f + g W.
(c) As func oes da forma a + bsen2x + cos2x, x IR.
Solucao: Sim, pois sendo W o espaco de todas as func oes de
IR em IR, tais que f(x) = a + bsen2x + ccos2x, para a, b e c
quaisquer, temos: (i) A fun cao constante f(x) = 0, x IR
pertence a W, basta considerar a = b = c = 0. (ii) Se f W ent ao
f(x) = a+bsen2x+ccos2x para algum a, b, c, logo f(x) = (a)+
(b)sen2x + (c)cos2x e, portanto, f W. (iii) Se f, g W
ent ao f(x) = a
1
+b
1
sen2x+c
1
cos2x e g(x) = a
2
+b
2
sen2x+c
2
cos2x,
logo (f +g)(x) = f(x) +g(x) = (a
1
+a
2
) +(b
1
+b
2
)sen2x +(c
1
+
c
2
)cos2x e portanto, f + g W.
(2.0)4. Use determinantes para achar os valores de k para os quais o sistema
seguinte admite solu cao unica (A resposta so ser a considerada correta
se for baseada no calculo de determinante):

kx + y + z = 1
x + ky + z = 1
x + y + z = 1
Solucao:
O sistema tem solu cao unica quando D = 0, onde D e o determinante
da matriz de coecientes. Calcule
D =

k 1 1
1 k 1
1 1 1

= k
2
2k + 1 = (k 1)
2
.
Assim, o sistema tem soluc ao unica quando (k 1)
2
= 0, ou seja,
quando k = 1.
3
www.CompCEDERJ.com.br