Você está na página 1de 6
ISOLADA DE LÍNGUA PORTUGUESA COMEÇANDO DO ZERO Língua Portuguesa Rodrigo Bezerra
ISOLADA DE LÍNGUA PORTUGUESA COMEÇANDO DO ZERO
Língua Portuguesa
Rodrigo Bezerra

Sintaxe de período noções essenciais:

* "Raspou, achou, ganhou."

1. Período simples  Uma só oração  Oração absoluta PERÍODO COORDENADO 2. composto Período
1. Período simples  Uma só oração 
Oração absoluta
PERÍODO COORDENADO
2. composto
Período
Mais
de
uma
oração
Processos
sintáticos
para
a
formação
do
período composto
b) Sindéticas  quando se ligam às outras pelas
conjunções coordenativas. As conjunções
coordenadas são de cinco tipos e podem
expressar as relações de “adição, alternância ou
disjunção, oposição adversativa, conclusão e
explicação”.
1. COORDENAÇÃO
Classificação
das
orações
coordenadas
sindéticas:
2. SUBORDINAÇÃO
PERÍODO COORDENADO
3. CORRELAÇÃO
1.
Coordenadas aditivas  são aquelas que
4. PERÍODO MISTO OU COMPLEXO
5. PERÍODO COORDENADO
exprimem adição, soma de pensamentos,
acréscimo de idéias, simultaneidade de ações.
6. O período coordenado é aquele
em que aparecem orações sintaticamente
independentes umas das outras. Saliente-
se que a independência é sintática, pois
no período coordenado sempre existirá
uma dependência semântica (=de
sentido), de forma que a retirada de uma
oração prejudica o sentido do enunciado.
Por isso, diz-se que no período
coordenado há vínculo semântico, mas
não há vínculo sintático.
As principais conjunções aditivas são: e, nem,
mas também, mas ainda, senão também, bem
como, como também, que (=e).
*Muitos deixaram o local consternados e foram
para a delegacia.
PERÍODO COORDENADO
2.
Coordenadas adversativas  são aquelas
PERÍODO COORDENADO
Como não existe o vínculo sintático, as
orações no período coordenado classificam-se
pela presença ou não das conjunções
coordenadas. Daí elas serem:
que promovem oposição, ressalva, contraste. A
idéia contida na oração adversativa se contrapõe
à da oração assindética.
As principais conjunções adversativas são:

a) Assindéticas quando não possuem conjunção, conectivo; apresentam-se justapostas.

*Todos saíram mais cedo, foram para um barzinho próximo à faculdade.

mas, porém, contudo, todavia, entretanto, no entanto, ao passo que, não obstante, senão (=do contrário, mas sim, porém), antes (=mas, pelo contrário).

1
1
ISOLADA DE LÍNGUA PORTUGUESA COMEÇANDO DO ZERO Língua Portuguesa Rodrigo Bezerra
ISOLADA DE LÍNGUA PORTUGUESA COMEÇANDO DO ZERO
Língua Portuguesa
Rodrigo Bezerra

* Aprecia frutos do mar, lagosta.

PERÍODO COORDENADO

mas não gosta de

* A testemunha foi intimada, por conseguinte deveria comparecer.

PERÍODO COORDENADO

2. Coordenadas adversativas  são aquelas que promovem oposição, ressalva, contraste. A idéia contida na
2. Coordenadas adversativas  são aquelas
que promovem oposição, ressalva, contraste. A
idéia contida na oração adversativa se contrapõe
à da oração assindética.
5. Coordenadas explicativas  são aquelas
que justificam a informação da oração
precedente; fornecem, portanto, uma explicação,
um motivo.
As principais conjunções explicativas são:
* Ele
gosta
muito
da
praia,
entretanto
não
que, porque, pois (anteposto ao verbo),
porquanto.
aprecia muito os vendedores ambulantes.
*
Saia
da
sala
agora,
porque
não
aceito
Não foi ao shopping, antes preferiu o velho
futebol do sábado à tarde.
*
desaforos.
pois o
ânimo
é
a
alma do
PERÍODO COORDENADO
* Não desanime,
negócio.
3.
Coordenadas alternativas  são aquelas
PERÍODO SUBORDINADO
que expressam uma alternância, uma disjunção.
As principais conjunções alternativas são: ou,
ou
ou, ora
ora, quer
quer, seja
seja, já
já, talvez
talvez.
É aquele em que uma oração exercerá uma
função sintática para a outra. Existirá,
portanto, uma dependência semântica e
sintática.
*
Ora o rapaz levantava um braço, ora coçava a
cabeça, ora se espremia na cadeira.
FUNÇÕES SINTÁTICAS:
a) Sujeito
*
Quer ele falasse, quer ele ficasse calado, todos
o
recriminavam.
b) Objeto direto
PERÍODO COORDENADO
c) Objeto indireto
4.
Coordenadas conclusivas  são aquelas
d) Complemento nominal
que exprimem uma conclusão, uma dedução
lógica da idéia contida na oração precedente.
e) Aposto
f) Predicativo
As principais conjunções conclusivas são:
logo, pois (posposto ao verbo), portanto, por isso,
por conseguinte.
g) Agente da passiva

* Ele estuda bastante, logo será aprovado em breve.

h) Adjunto adnominal

i) Adjunto adverbial

2
2
ISOLADA DE LÍNGUA PORTUGUESA COMEÇANDO DO ZERO Língua Portuguesa Rodrigo Bezerra
ISOLADA DE LÍNGUA PORTUGUESA COMEÇANDO DO ZERO
Língua Portuguesa
Rodrigo Bezerra

Observação:

As funções sintáticas podem aparecer em forma simples (termo de uma oração) ou em forma de oração (oração subordinada).

Vejamos alguns exemplos:

Vejamos alguns exemplos:

* Todos precisam do retorno dele amanhã.

Em forma de oração, teremos * Não convém o retorno dele amanhã. Todos precisam de
Em forma de oração, teremos
*
Não convém o retorno dele amanhã.
Todos precisam de que ele retorne amanhã.
Em forma de oração, teremos
 Não convém que ele retorne amanhã.
CLASSIFICAÇÃO
DAS
ORAÇÕES
NO
Vejamos alguns exemplos:
PERÍODO SUBORDINADO
* Todos
eram
favoráveis
ao
retorno
dele
a)
oração principal  é aquela que rege a
amanhã.
oração subordinada.
Em forma de oração, teremos
b)
oração subordinada  é a oração que
Todos eram favoráveis a que ele retornasse
amanhã.
Vejamos alguns exemplos:
exercerá uma função sintática (sujeito, objeto
direto, objeto indireto, complemento nominal,
aposto, predicativo, agente da passiva, adjunto
adnominal ou adjunto adverbial) para uma outra
oração a qual lhe servirá como oração principal.
*
Ele viajará pela manhã.
Em forma de oração, teremos
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
Ele viajará quando amanhecer.
Vejamos alguns exemplos:
* O
mais
importante
era
o
retorno
dele
amanhã.
São denominadas de substantivas as orações
que exercem funções típicas do substantivo,
quais sejam: sujeito, objeto direto, objeto indireto,
complemento nominal, aposto, predicativo e
agente da passiva.
Em forma de oração, teremos
O mais importante era que ele retornasse
amanhã.
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS

Vejamos alguns exemplos:

* Não convém o retorno dele amanhã.

Em forma de oração, teremos

Não convém que ele retorne amanhã.

Observação importante:

As orações subordinadas substantivas são geralmente introduzidas pelas conjunções integrantes “QUE” ou “SE”.

3
3
ISOLADA DE LÍNGUA PORTUGUESA COMEÇANDO DO ZERO Língua Portuguesa Rodrigo Bezerra
ISOLADA DE LÍNGUA PORTUGUESA COMEÇANDO DO ZERO
Língua Portuguesa
Rodrigo Bezerra

ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS

a) SUBSTANTIVAS SUBJETIVAS

objetivas indiretas são sempre introduzidas por uma preposição.

* Nada obsta a que você estude mais esta noite.

* Avisei-o de que a nova diretoria assumirá na próxima semana.

São aquelas que exercem a função sintática de sujeito para a oração principal. Neste caso, o verbo da oração principal deverá estar na 3ª pessoa do singular, uma vez que todas as orações subordinadas substantivas subjetivas não passam de sujeitos oracionais.

d) * * e) SUBSTANTIVAS PREDICATIVAS * *
d)
*
*
e) SUBSTANTIVAS PREDICATIVAS
*
*

ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS

SUBSTANTIVAS COMPLETIVAS NOMINAIS

ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS

a)

*

São aquelas que exercem a função de complemento nominal para um nome que se encontra na oração principal.

SUBSTANTIVAS SUBJETIVAS

Cumpre que todos façam a sua parte.

Ele tem sempre a impressão de que vozes do outro mundo o chamam.

*Anunciou-se que o novo pacote do governo entrará em vigor amanhã.

Os sem-terras desrespeitaram a recomendação

de que não invadissem aquela parte da fazenda.

ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS

b)

SUBSTANTIVAS OBJETIVAS DIRETAS

ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS

São aquelas orações que exercem a função de objeto direto para um verbo transitivo direto ou transitivo direto e indireto que se encontra na oração principal.

São as orações que exercem a função de predicativo para a oração principal. Convém notar que na oração principal sempre aparecerá um verbo de ligação — geralmente o verbo “SER” — quando a oração subordinada for classificada como predicativa.

O governo anunciou que as novas medidas só entrarão em vigor no mês de março.

*

O fundamental é que ele não desfaleça em sua fé.

ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS

c) SUBSTANTIVAS OBJETIVAS INDIRETAS

Minha maior esperança era que o dinheiro fosse imediatamente liberado.

São as orações que exercerão a função sintática de objeto indireto para um verbo transitivo indireto ou transitivo direto e indireto que se encontra na oração principal. As orações

ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS

f) SUBSTANTIVAS APOSITIVAS

4
4
ISOLADA DE LÍNGUA PORTUGUESA COMEÇANDO DO ZERO Língua Portuguesa Rodrigo Bezerra
ISOLADA DE LÍNGUA PORTUGUESA COMEÇANDO DO ZERO
Língua Portuguesa
Rodrigo Bezerra

Exercem a função de aposto para um substantivo ou termo substantivado presente na oração principal. Geralmente a oração apositiva aparece depois de dois pontos ou, mais raramente, de vírgula.

f) Condicionais

g) Temporais

h) Proporcionais

i) Finais * O pai, preocupado, disse-lhe isto: estude bastante para suas provas, meu filho.
i) Finais
* O pai, preocupado, disse-lhe isto: estude
bastante para suas provas, meu filho.
j)
*
Diga-me agora uma coisa, este livro é para
concursos públicos?
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
1.
ADVERBIAIS CAUSAIS  São aquelas que
estabelecem a causa, o motivo para o fato
(efeito) contido na oração principal.
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
As orações subordinadas adverbiais são aquelas
que estabelecem circunstâncias várias para um
fato contido na oração principal. Elas exercem,
portanto, o papel de adjuntos adverbiais
oracionais.
As principais conjunções subordinadas causais
são: que, porque, já que, uma vez que, visto que,
visto como, pois, como (= já que, visto que),
porquanto.
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
* Se ela chegar, iremos ao shopping.
1.
ADVERBIAIS CAUSAIS  São aquelas que
* Já
que
estava
doente,
resolver
não
ir
ao
estabelecem a causa, o motivo para o fato
(efeito) contido na oração principal.
shopping.
Como o dinheiro não foi liberado a tempo, usei
o cheque especial.
*
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
*
Ele foi duramente punido porquanto a falta foi
comprovada pelos peritos.
Diagramação:
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
FATO + CIRCUNSTÂNCIA
ORAÇÕES ADVERBIAIS
2. ADVERBIAIS CONSECUTIVAS  Estas
orações indicam a consequência, o efeito de um
fato (causa) contido na oração principal.
a) Causais
b) Consecutivas
c) Comparativas
As principais conjunções adverbiais consecutivas
são: que (precedido dos termos intensificadores
“tão, tal, tanto, tamanho”), que (= sem que), sem
que, de modo que, de forma que, de sorte que,
de maneira que.

d) Concessivas

e) Conformativas

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

5
5
ISOLADA DE LÍNGUA PORTUGUESA COMEÇANDO DO ZERO Língua Portuguesa Rodrigo Bezerra
ISOLADA DE LÍNGUA PORTUGUESA COMEÇANDO DO ZERO
Língua Portuguesa
Rodrigo Bezerra

2. ADVERBIAIS CONSECUTIVAS Estas

orações indicam a consequência, o efeito de um fato (causa) contido na oração principal.

* Falou tanto que ficou rouco.

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

4. ADVERBIAIS CONDICIONAIS São orações que estabelecem uma condição para a realização do fato expresso na oração principal.

* Não vai a um baile de formatura sem que não dance a noite toda.
* Não vai a um baile de formatura sem que não
dance a noite toda.
*
A
não
ser
que
a
taxa
de
juros
caia
consideravelmente,
produtos importados.
não
adquiriremos
mais
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
* Caso o Governador não se manifeste sobre o
caso, levaremos o problemas às raias judiciais.
3.
ADVERBIAIS CONCESSIVAS  São as
orações que indicam uma oposição, um óbice,
um empecilho, um “algo” que poderia impedir a
realização do fato contido na oração principal.
As principais conjunções subordinadas
concessivas são: embora, apesar de que, mesmo
que, ainda que, que, sem que (=embora não),
conquanto, ainda quando, posto que, por mais
que, por muito que, por menos que, se bem que.
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
3.
ADVERBIAIS CONCESSIVAS  São as
orações que indicam uma oposição, um óbice,
um empecilho, um “algo” que poderia impedir a
realização do fato contido na oração principal.
*
Fez todo
o exercício sem que ninguém o
ajudasse.
*
O
conhecimento,
que
fosse
muito,
não
atenuava,
naquele
momento,
a
angústia
do
rapaz.
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

4. ADVERBIAIS CONDICIONAIS São orações que estabelecem uma condição para a realização do fato expresso na oração principal.

As principais conjunções condicionais são: se, caso, a não ser que, desde que, contanto que, salvo se, sem que (= se não), a menos que.

6
6