Você está na página 1de 24

Governo do Estado do Pará

Secretaria de Estado de Educação


Secretaria Adjunta de Ensino
Diretoria de Educação para Diversidade, Inclusão e Cidadania
Coordenação de Tecnologia Aplicada à Educação
Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington L. B. Lopes

Minicurso de Scribus - Editoração Eletrônica: diagramando com Software


Livre

Carga Horária: 16 Horas

Belém - Pará
2010
Ana Júlia Carepa

Governadora do Estado do Pará

Socorro Coelho

Secretária de Educação

Ney Cristina de Oliveira

Secretária Adjunta de Ensino

Wilson Barroso

Diretoria de Educação para Diversidade, Inclusão e Cidadania

Francinei Monteiro

Coordenador Estadual do PROINFO

Marcelo Carvalho

Coordenador do Núcleo de Tecnologia Educacional

Alberto Gomes
Anilza Brasil
Dilson Aires
Franz Pereira
Jamille Galvão
Joaquim Jares
Juscelino Hernandez
Maria do Carmo Acácio
Rosistela Oliveira

Professores Formadores/Multiplicadores

Alberto Gomes

Responsável pela produção deste material


Apresentação do Curso
Uma grande parcela das escolas públicas atualmente possui Salas de Informática com conexão à
Internet e programas para os diversos fins. É importante, porém, que estas tenham condições de mostrar à
comunidade o resultado deste investimento, divulgando suas ações, eventos, projetos, etc, seja através de
blogs ou de publicações como folders ou jornais.

Neste contexto, o minicurso “Scribus: diagramando com software livre” visa oferecer aos professores
das escolas públicas estaduais, conhecimentos sobre como usar os recursos do programa de editoração
eletrônica Scribus, a fim de viabilizar a produção de publicações para a divulgação destes eventos e ações da
escola, com veiculação de textos e imagens produzidos por professores e alunos.

O Scribus é um Software livre desenvolvido para a produção de revistas, brochuras, jornais, folders,
enfim qualquer documento que necessita de uma boa apresentação de texto e imagens. Neste curso pretende-
se dar apoio na construção de folder e jornal, material necessário para a dinamização e divulgação dos projetos
da escola.

Objetivos

Geral: Estimular o uso do programa de editoração eletrônica Scribus como recurso favorável à divulgação da
aplicação dos recursos da informática no processo ensino-aprendizagem.

Específicos:

• Conhecer as aplicações de um programa de editoração eletrônica;

• Oportunizar o uso dos recursos do Scribus;

• Estimular o desenvolvimento de publicações para divulgação das ações da escola;

Metodologia

O minicurso terá duração de 20h, distribuídas por cinco dias com carga horária de 4h/dia, sendo
orientado pelos professores multiplicadores do NTE. Apresenta formato 100% prático e na ocasião, os
professores participantes terão a oportunidade de usar as ferramentas do programa necessárias para a criação
de folders e jornais, a partir de modelos prontos, nativos do software e de gerar modelos a partir de páginas
em branco para divulgação das atividades desenvolvidas pelos professores juntos às suas turmas e de eventos
promovidos pela escola.

Para o desenvolvimento do trabalho contamos como apoio de material impresso com orientações
básicas sobre as principais ferramentas do programa, elaborado pela equipe de professores multiplicadores do
NTE Belém Prof. Washington Luís Barbosa Lopes. O material é rico em detalhes, orientando passo-a-passo para
a realização das atividades propostas:

• Criar folders.

• Desenvolver jornais

• Produzir revistas.

Todas as atividades serão desenvolvidas a partir de um modelo pronto e a partir de uma página em
branco gerando um modelo personalizado.

Não serão detalhadas ações comuns a outros programas como: abrir arquivo, recortar, copiar, colar,

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 3


desfazer, mover redimensionar, agrupar, desagrupar, etc... Estas são exigidas como pré-requisitos para este
minicurso.
Avaliação

A avaliação ocorrerá em dois momentos:

Em um primeiro momento, a dos participantes com base em sua participação, desempenho e conclusão das
atividades propostas.

O segundo momento será em relação à contribuição da oficina no seu fazer pedagógico na sala de informá-
tica.
Operacionalização
Momento Atividade
- Apresentação do grupo e do plano do curso; Discussão sobre as aplicações do Scribus; As
1º dia ferramentas do Scribus e suas propriedades.

- Elaboração de um folder a partir de um modelo e de uma publicação a partir de uma página


2º dia
em branco.

3º dia - Edição de imagens no Gimp. Elaboração de um jornal escolar.

4º dia - Continuação do jornal escolar.

5º dia - Socialização das atividades propostas e Avaliação do curso

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 4


Editoração Eletrônica com o software livre Scribus
1. Introdução

Você usa um editor de textos para escrever um livro, mas usa um programa de editoração eletrônica
quando precisa fazer o layout de uma revista, ou a própria capa do livro.

O Scribus é um programa de código aberto basicamente usado para editoração eletrônica, como
elaboração de layouts com texto, gráficos, fotos e outros elementos. Este programa é comparado com
softwares, tais como o Microsoft Publisher, QuarkXPress, Adobe InDesign e Adobe PageMaker.

Os pontos fortes do Scribus são a facilidade de uso e o excelente suporte a exportação de arquivos em
PDF. Este é um ponto em que o Scribus é realmente bem superior a outros programas.

No presente minicurso será utilizada a versão 1.3.4 do Scribus existente na distribuição Linux BotoSet
Cabano.

2. Iniciando o Scribus

Menu Aqui > Gráficos > Scribus

Ao iniciar, o Scribus exibirá a janela Novo documento contendo três guias.

Guias

Configuração
da página
Estilos

Margens

• Novo documento – Por padrão é a guia ativa. Permite configurar o seu documento. Nela você pode definir

algumas características do projeto.

- Em Aparência do documento escolha o estilo da página entre opções como Página simples e Página
dupla. Na verdade as opções de múltiplas páginas se referem ao número de colunas da mesma.

- À direita determine o Tamanho e a Orientação do papel. No item Primeira página, você pode escolher a
posição da primeira página (esquerda, central ou direita) se o projeto for de múltiplas páginas.

- Na Guia das margens você pode definir as margens do documento da seguinte maneira:

- Se estiver selecionado o layout Página simples não existe a opção de escolher a Aparência e você
pode apenas determinar as margens.

- No caso de Páginas múltiplas escolha a Aparência Nenhum para personalizar as margens. Nos

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 5


demais casos (Gutenberg, Revista, etc...) as margens são predefinidas.

- Em Opções determine o Número de páginas do projeto e a Unidade padrão (Pontos, Milímetros,


Centímetros). Se habilitar a opção Quadros de texto automáticos, novas divisões de texto são criadas
automaticamente na página do projeto e você poderá escolher o número de colunas e o espaçamento entre
elas.

- Na guia Sangria você pode determinar o espaço entre as


bordas do papel e as margens, geralmente reservado para Sangria
encadernação sem afetar as margens definidas anteriormente. Margem
Na figura ao lado foi aplicada a sangria de 10mm à esquerda.

Após definir as características do documento clique em


Ok para exibir a janela de trabalho do Scribus.

3. A Janela do Scribus

Barra de Menu

Controles gerais

Ferramentas

Layout

Unidade Seletor de páginas


padrão
Zoom Plano de fundo

• Barra de menu – Contém os comandos para todas as ações do Scribus.


• Controles gerais - Essa barra contém atalhos para as ações mais usadas, como Abrir documento, Salvar,
Imprimir, Exportar como PDF, Desfazer, Copiar, Colar, etc...
• Barra de ferramentas - Contém as ferramentas de Seleção, Desenho e Edição de textos.
• Layout - É a área de trabalho do Scribus, onde desenvolvemos a estrutura da publicação.
• Unidade padrão - Permite alterar a escala das réguas entre milímetros, centímetros, polegadas, etc...
• Zoom - Controles de visualização.
• Seletor de páginas - Permite navegar entre as páginas, facilitando a edição em documentos com múltiplas
páginas.
• Plano de fundo (sem função)

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 6


4. A Barra de Ferramentas
A barra de ferramentas do Scribus é flutuante e pode ser arrastada para o local de sua preferência. Para
efeito didático pode ser dividida em duas partes.

4.1. Ferramentas para inserir objetos

1)Seleciona elementos de página.


2)Insere um quadro de texto.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 3)Insere um quadro de imagem.
4)Insere uma tabela.
5)Insere uma forma - a seta que
surge à direita exibe as formas
disponíveis.
6)Inserir um polígono - a seta que
surge à direita permite exibir as
propriedades do polígono. Nela
você pode determinar o número
de cantos e a rotação do objeto.
7)Inserir uma linha.
8)Inserir uma curva de Bezier.
9)Inserir uma linha à mão livre.

4.2. Ferramentas de manipulação de objetos

1 2 3 4 5 6 7 8 9

1. Rotaciona objeto.
2. Zoom - amplia ou reduz a visualização.
3. Edita o conteúdo do quadro - No caso de texto, edita no próprio quadro, e em quadros de imagens ajusta a
posição da imagem no quadro.
4. Edita o texto com o Editor de História.
5. Conecta quadros de textos – O texto de um quadro continua no quadro seguinte.
6. Separa quadros de textos conectados.
7. Medições.
8. Copia as propriedades do ítem.
9. Selecionador de cor.
5. Inserindo quadro de texto - Editando o texto
5.1. Inserindo um quadro de texto
- Clique na ferramenta "Insere um quadro de texto" e arraste para criar o mesmo. Este quadro será utilizado
nas práticas seguintes.
5.2. Inserindo texto
- Clique na ferramenta "Edita o conteúdo do quadro" para inserir o ponteiro no quadro e digite seu texto.

Ponteiro de edição

Alça de redimensionamento

Indica que existe mais texto a exibir – redimensione o quadro

Você pode também colar um texto copiado para a área de transferência, inserir um texto de amostra ou inserir
o texto de um arquivo.
Inserindo um texto de amostra:

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 7


- Clique com BD sobre o quadro de texto e selecione "Texto de amostra" e na janela seguinte escolha "Texto
de amostra padrão" e determine o número de "Parágrafos".
• Inserindo o texto de um arquivo:
- Clique com BD no quadro de texto e escolha "Obter texto..."
- Localize o arquivo (Importante: observe os formatos suportados – odt, htm,...) e clique no botão Abrir.

5.3. Editando o texto


• Editando o texto diretamente no quadro:
- Com o quadro selecionado, clique na ferramenta "Edita o conteúdo do quadro" ou simplesmente dê clique
duplo no mesmo.
• Editando o texto com o Editor de história:  
- Com o quadro selecionado, clique na ferramenta Editor de história ou clique com BD sobre o quadro e
escolha "Editar texto...". Será exibida a janela a seguir.

Atualizar o quadro de texto e sair Atualizar o quadro de texto

Fonte Tamanho da fonte Largura


da fonte Altura
da fonte
Alinhamento

Cor da
fonte

Texto em
edição

Nesta janela você deve selecionar o texto em edição para que possa excluir o texto de amostra e digitar
(ou copiar e colar) o seu próprio texto.

Com o seu texto selecionado, você pode formatá-lo (fonte, tamanho da fonte, espaçamento,
alinhamento, cor da fonte, etc...). A cada alteração clique no botão Atualizar o quadro de texto e para
concluir clique no botão Atualizar o quadro de texto e sair.

Após atualizar o texto, se necessário, redimensione o quadro de texto arrastando as alças de


redimensionamento e mova para a posição desejada.

5.3. Travando e destravando um elemento de página


- Clique com BD sobre o objeto para exibir o menu de atalho.
Travar - Esta ferramenta quando ativada, não
permite mover o objeto nem alterar suas
dimensões.
Travar tamanho - Quando ativada permite
mover o objeto, porém não permite alterar suas
dimensões.

Estas ferramentas são aplicadas a todos os elementos de página do Scribus.

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 8


6. Inserindo quadro de imagem – Manipulando a imagem
6.1. Inserindo um quadro de imagem
- Clique na ferramenta "Insere um quadro de imagem" e arraste para criar o mesmo. Este quadro será
utilizado nas práticas seguintes.

6.2. Inserindo a imagem


- Para inserir uma imagem, clique com o BD sobre o quadro de imagem e no menu de atalho escolha Obter
imagem.

Após inserir a imagem clique novamente com o BD para exibir o menu de atalho a seguir:

• Obter imagem – Permite inserir uma nova imagem eliminando a anterior.


• Ajustar quadro à imagem – Redimensiona o quadro para o tamanho da imagem.
• Atualizar imagem – atualiza a exibição.
• Configurações de visualização – Exibe um submenu com opções para: visualizar ou ocultar a imagem e
determinar a resolução da imagem.
• Efeitos de imagem – Permite aplicar efeitos de tratamento de imagem como: Desfoque, Brilho, Contraste,
Tons de cinza, etc. (Serão detalhados nas propriedades).
• Editar imagem – Abre a imagem no Gimp.

Propriedades de um elemento de página


Propriedades ou atributos são as características dos objetos como posição, forma do quadro, fonte,
tamanho e cor da fonte, alinhamento, linha de contorno, cor de contorno e preenchimento, etc.
Os quadros de texto e imagem inseridos anteriormente serão utilizados nas práticas com as
propriedades.

Para exibir a paleta de Propriedades, clique com BD do mouse sobre o objeto e escolha Propriedades
(ou no menu Janelas clique em Propriedades).

As Propriedades de um elemento de página são:

6.1. X, Y, Z

Permite alterar a posição do objeto em relação à página e suas dimensões: girar, enviar para frente ou
para trás de outro objeto, espelhar na horizontal ou na vertical bem como travar ou destravar tanto o objeto
quanto as suas dimensões.

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 9


O quadro Geometria contém opções para posicionar (X, Y),
redimensionar (Largura e Altura) e girar o objeto na página.

Este recurso quando habilitado, mantém a proporção entre


Largura e Altura.

Em Nível você move o objeto nível acima, ou nível abaixo,


para frente ou para trás de outro objeto.

Aqui temos os recursos para fazer o Espelhamento


horizontal/vertical e Travar/Destravar o objeto e o
tamanho do objeto.

A ferramenta Trava ou destrava o objeto, quando ativada, não permite mover o objeto nem alterar
suas dimensões.
A ferramenta Trava ou destrava o tamanho do objeto, quando ativada, permite mover o objeto,
porém não permite alterar suas dimensões.

Aplique estas alterações no quadro de texto de nossa prática e observe a aplicação destes recursos.

6.2. Forma
Permite alterar a aparência do objeto, tornar os cantos arredondados - no caso de um quadro de texto
-, alterar o espaçamento em relação ao texto e como o texto do quadro atual pode fluir ao redor de outro
quadro.

Aqui você escolhe o formato do quadro.

Edita a forma do quadro.

Configura o raio de arredondamento dos cantos quadro.

Define o número de colunas para um quadro de texto.

Alterna entre espaço e largura para texto em várias colunas.

Altera a distância entre o texto e as bordas da caixa de texto.

Desabilita os recursos abaixo.


Faz o texto no quadro fluir ao redor do objeto que está um nível
acima seguindo o contorno da forma aplicada (Ver X, Y, Z).
Usa sempre uma caixa retangular para fluir o texto ao redor do
objeto que está um nível acima e não a forma do quadro.

Permite editar a linha de contorno com a ferramenta Editar a


forma.

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 10


Para as atividades com os recursos da área “O texto flui ao redor do quadro” utilizaremos os
quadros de texto e imagem inseridos anteriormente.
- Na propriedade X, Y, Z coloque o quadro de imagem um nível acima ou envie para frente do texto.
- Aplique a forma elíptica na imagem e arraste a mesma para sobre o quadro de texto como abaixo.
- Clique em cada uma das opções da área “O texto flui ao redor do quadro” e observe os resultados.

Desabilitado Usar a forma do quadro

Usar delimitador

• Editando a forma – texto contornando a imagem


(Adaptado de: http://aulas.nkosi.org/diagramacao/04scribus.html)
- Insira a imagem desejada
- Insira o texto e aproxime-o da imagem, sobrepondo-a de forma como na figura abaixo. Em X, Y, Z, mova o
texto para frente da imagem.

- Selecione o quadro de texto e pressione F2 para exibir a paleta de Propriedades. Clique em Forma >
Editar a forma. Surgirá a caixa de diálogo do editor de Nós.
O texto agora está circundado por uma linha vermelha no contorno do quadro de texto e outra azul. A
vermelha é a guia do quadro e a azul é a que será editada em curvas.

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 11


Nesta caixa de diálogo você
encontra três ferramentas
importantes para nossa prática
que são:
Move um nó
Adicionar um nó
Excluir um nó"

Nó é um elemento de uma linha


vetorial que permite alterar a
forma de um elemento de
página.

- Adicione vários nós e mova um a um projetando uma curvatura no texto. Quanto mais nós você adicionar,
mais precisas serão as curvas, em torno da imagem guia. Para concluir clique em Finalizar edição.

Pronto! Beleza! Agora, como prática complementar, você pode testar outras ferramentas da caixa de diálogo de
Nós.
6.3. Agrupar (sem função)
6.4. Texto
Permite alterar a fonte, o tamanho e a cor da fonte, alinhamento, estilo de parágrafo, etc. Insira um
novo quadro de texto para as práticas com as propriedades.
Aqui você escolhe a fonte do texto selecionado.

Estilo da fonte (Negrito, Itálico, etc...) – depende da fonte.

Tamanho da fonte, espaçamento entre as linhas e entre os


caracteres, largura e altura dos caracteres, etc.

Cor de contorno e da sombra da fonte – depende da fonte.

Cor da fonte - texto selecionado.


Sublinhado, subscrito, sobrescrito, caixa alta/baixa, etc.
Alinhamento do texto.

Outras formatações.

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 12


Obs: Os estilos de parágrafos serão vistos em publicações criadas a partir de um modelo.

6.5. Imagem
Permite alterar o tamanho, a escala bem como aplicar efeitos na imagem. Insira uma nova imagem
para as práticas com as propriedades.

Habilite esta opção para alterar livremente a posição e a


escala do objeto.

Mova o objeto alterando os valores de Posição (X e Y).

Redimensione a imagem alterando os valores de escala (X


e Y).

Habilite esta opção para manter a proporção entre X e Y.

Habilite esta opção para ajustar a imagem para o tamanho


do quadro.

Se esta opção estiver marcada o redimensionamento


Proporcional mantém à proporção entre altura e largura. Se estiver
desmarcada o quadro é totalmente preenchido pela
imagem que pode sofrer alguma deformação.
Permite aplicar efeitos de tratamento de imagem.

• Aplicando efeitos de imagem


Para aplicar efeitos em uma imagem:
- Na paleta de Propriedades escolha Imagem > Efeitos de imagem, ou, clique com BD sobre a imagem e
no menu de atalho escolha Efeitos de imagem.

Pré-visualização
do efeito
selecionado Aplica o efeito
selecionado

Remove o efeito
selecionado
Controle para
alteração do
efeito
selecionado

Altera a ordem
de aplicação dos
efeitos

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 13


Alguns resultados:

Desfoque Duotom Tons de cinza Inverter

Você pode aplicar vários efeitos em uma imagem, combinando-os para obter um resultado interessante.
6.6. Linha
Permite configurar o estilo do objeto linha, bem como o contorno de objetos como quadro de texto,
quadro de imagem, forma e polígono.

Insira uma Linha para as práticas com estas propriedades.


- Na barra de ferramentas clique na ferramenta Insere uma linha e arraste para desenhar.
- Agora clique com BD sobre a forma para exibir a paleta de Propriedades.

Estilos de linha:
Sólida, tracejada,
pontilhada, etc...

Estilos de setas

Espessura da linha

Estilo da borda da linha

Estilo da borda terminação da linha

6.7. Cores

Permite determinar a cor de uma linha de contorno e do preenchimento dos objetos de página.
Insira uma forma para as práticas com estas propriedades.
- Na barra de ferramentas clique na pequena seta à direita da opção “Insere uma forma”. Será exibido o
menu com as formas disponíveis.

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 14


- Clique na forma desejada e arraste para desenhar.
- Agora clique com BD sobre a forma para exibir a paleta de Propriedades.

Propriedades da cor de
preenchimento

Propriedades da cor da linha


Saturação – variação
da tonalidade

Cores Método de
preenchimento

Opacidade e
Transparência

• Aplicando cor na linha de contorno


- Clique em Propriedades da cor da linha e em seguida em uma Cor. Observe o resultado.
Na Propriedade Linha você terá mais detalhes sobre linhas e contornos.

• Aplicando cor de preenchimento


- Clique em Propriedades da cor de preenchimento.
Você terá então as opções de Método de Preenchimento, que são Normal e Gradientes.
• No modo Normal o elemento de página será preenchido por uma cor sólida.
• No modo Gradientes o elemento poderá ser preenchido por várias cores.
Nas duas situações você pode alterar os valores de Intensidade e Opacidade.

• Preenchendo com gradiente


- Escolha uma opção de gradiente. No exemplo escolhemos Gradiente horizontal.
Serão exibidos os controles de gradiente. Com eles você poderá alterar, adicionar ou remover os pontos
de mudança de cor.

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 15


Ponto de Ponto de
mudança mudança

- Clique no Ponto de Mudança da esquerda com o ponteiro e escolha uma cor. Em seguida clique no da
direita e escolha outra cor.
- Arraste os pontos de mudança com o ponteiro para alterar o gradiente.

- Clique com o ponteiro + para adicionar novos pontos de mudança ou arraste para removê-los.
7. Inserindo polígonos
- Na barra de ferramentas clique na pequena seta à direita da opção Inserir um polígono e escolha
Propriedades. Será exibida a caixa de diálogo de Propriedades do polígono.
 

- Nesta caixa escolha o número de Cantos do polígono e o


ângulo de Rotação.
- Habilite a opção Aplicar fator para alterar a forma do
polígono e obter estrelas de diversas pontas. Ao final
clique em Ok.
- Clique novamente na ferramenta Inserir um polígono e
arraste para desenhar.
- Altere as Propriedades do polígono.

8. Atividade 1 – Criando um folder a partir de um modelo.


Nesta atividade vamos criar um folder para divulgação de um evento promovido por sua escola.
- No menu Arquivo escolha Novo a partir do modelo para exibir a janela com os modelos.

Categorias

Modelos

• Selecione a opção Brochure_1 e clique no botão Ok


Será exibido o layout do modelo selecionado para edição.

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 16


Todos os elementos da publicação são editáveis
e, portanto, você poderá alterar o conteúdo de
um quadro de texto, quadro de imagem forma
ou polígono, bem como redimensionar, mover
ou excluir qualquer destes objetos desde que
destravados.
No desenvolvimento desta atividade você
deverá:
1 -Excluir os objetos que não lhe interessam.
2 - Copiar os que você pretende utilizar.

O modelo deverá ficar como a seguir:


Página 1 Página 2

Quadro de
texto

Quadro de
imagem

9. Salvando a publicação
• Após as alterações necessárias salve seu trabalho. No menu Arquivo escolha Salvar. O arquivo será salvo
com a extensão do Scribus (*.sla).
• Salvando como PDF
- No menu Arquivo escolha Exportar, em seguida clique em Salvar como PDF. No campo Arquivo de saída
dê um nome ao arquivo mantendo a extensão pdf. Finalmente clique em Salvar.
• Salvando como modelo
- No menu Arquivo escolha Salvar como modelo. Na próxima janela, na caixa Diretório, digite um nome
para o arquivo e pressione Enter. Na janela seguinte confirme o nome e clique em Ok.
• Excluindo um modelo
- Para excluir um modelo criado por você, na janela Novo a partir do modelo, clique com BD sobre seu
modelo e escolha Remover.

10. Atividade 2: Criando uma publicação a partir de uma página em branco


Nesta atividade vamos criar um layout para o jornal da escola.
- No menu Arquivo escolha Novo. Surgirá a janela de configuração do arquivo.

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 17


- Configure o documento como a seguir:
- Tamanho: A4
- Orientação: Retrato
- Em Opções coloque Unidade padrão = Milímetros
- Margens (todas): 15.00mm

- Crie o seguinte Layout:

Quadro de imagem 1 Quadro de texto 1

Quadro de texto 1: Título do jornal. Formatar a


Forma fonte, preencher o quadro com cor e aplicar
ou linha borda.
Quadro de
Quadro de imagem 1: Logotipo do jornal ou
texto 2
símbolo da escola.

Quadro de Forma ou linha: inserir uma forma retangular


texto 3 Quadro de (ou uma linha), preencher com cor e definir
imagem 2 contorno.
Quadro de
Quadro de texto 2: Título do primeiro artigo
texto 4
(enfatizar título)
Quadro de Quadro de texto 3: Texto do primeiro artigo.
texto 5 Formatar a fonte, Preencher o quadro com cor
Quadro de e aplicar borda.
texto 6 Utilize os recursos de Copiar/Colar para os
demais quadros.
Quadro de
texto 7

• Inserindo elementos de página


- Para inserir um elemento de página como um quadro de texto ou um quadro de imagem, por exemplo, utilize
a Barra de ferramentas.
- Para alterar as características dos objetos use a Paleta de Propriedades.

• Visualizar impressão
- Após inserir os primeiros elementos de página, no menu Arquivo escolha Visualizar impressão. Se todos os

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 18


objetos estiverem com as bordas visíveis, copie e cole os objetos já inseridos e altere os conteúdos para os
demais.

• Salvando a publicação
- Após as alterações necessárias salve seu trabalho. No menu Arquivo escolha Salvar

• Salvar o modelo
- No menu Arquivo clique em Salvar como modelo. Na janela que surge pressione Enter. Digite o nome do
arquivo. Na caixa seguinte digite novamente o nome do arquivo e clique em Ok.

11. Links
• Página do Projeto:
http://www.scribus.net
• Wiki do Projeto em Português-Brasileiro:
http://wiki.scribus.net/index.php/Página_principal

• Código­Fonte e Binários:

http://www.scribus.net/?q=downloads

• Tutoriais
http://wiki.scribus.net/index.php/Entendendo_o_Scribus
http://www.estudiolivre.org/Scribus
http://aulas.nkosi.org/diagramacao/

12. Anexo 1 – Edição de imagens no Gimp

12.1. Introdução ao Gimp


O GIMP (GNU Image Manipulation Program) é um programa para criação e edição de imagens com
apresentação através de múltiplas janelas independentes.
Neste minicurso trabalharemos apenas algumas ferramentas necessárias para o tratamento das
imagens que serão inseridas em sua publicação desenvolvida no Scribus.

12.2. Iniciando o Gimp:


No Menu Aqui clique em Gráficos e em seguida em Gimp Image Editor (Editor de Imagens). Durante
o trabalho você terá as seguintes janelas: Caixa de ferramentas, Janela de imagem e Caixas de diálogos de
Camadas, Canais, etc...

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 19


12.3. A Caixa de Ferramentas

Barra de menu

Ferramentas

Cor do primeiro plano

Cor do plano de fundo

Opções de ferramentas

12.4. Abrindo uma imagem


- No menu Arquivo escolha Abrir. Na janela seguinte localize a imagem e clique no botão Abrir.

12.5. Alterando o Brilho e o Contraste da imagem


- No menu Cores escolha Brilho e Contraste. Na janela que surge arraste os controles para ajustar o Brilho e
o Contraste.

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 20


12.6. Redimensionando a imagem
- No menu Imagem clique em Redimensionar imagem. Na janela que surge altere os valores de Largura e
Altura e clique em Redimensionar.

Quando habilitada
mantém a proporção
Dimensões entre as dimensões

Escala

12.7. Retirando parte de uma imagem


- Na Caixa de Ferramentas clique na ferramenta de seleção desejada. Você tem três opções:

Seleção retangular Seleção livre


Seleção elíptica
- Clique na forma de seleção desejada e arraste para selecionar a área da imagem. No Caso da Seleção livre,
contorne a imagem com seguidos cliques, próximos, até fechar a seleção. Esta seleção será copiada para um
novo arquivo.
- No menu Editar escolha Copiar.
- Agora no menu Arquivo clique em Nova.
- Finalmente no menu Editar escolha Colar.

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 21


Seleção retangular Seleção elíptica Seleção livre

12.8. Salvando o arquivo


- Inicialmente você deve selecionar a área que será utilizada. Em seguida no menu Imagem escolha Cortar
para a seleção.

- Agora clique em Arquivo e em seguida em Salvar (ou Salvar como). Dê um Nome ao arquivo e escolha a
extensão do arquivo.

Nome do arquivo

Tipo de arquivo (extensão)

O tipo de arquivo nativo do GIMP tem extensão XCF que mantém os recursos extras como imagem em
camadas e permite a edição futura. Porém, você pode salvar a imagem em outros formatos mais usados na
web: PNG, GIF e JPEG.

13. Anexo 2 – Como elaborar um jornal na escola.


(Adaptado de http://jornalescola.blogspot.com)

13.1. Jornal na escola. Como Surgiu?


O professor francês Célestin Freinet, na década de 20, inovou em seu trabalho com crianças
organizando aulas-passeio. Na volta dessas atividades extra-classe, os alunos estavam excitados - cada um
queria contar o que vira, o que descobrira. O próximo passo foi colocar no papel todas as novidades das aulas-
passeio.
Os alunos de Freinet criavam textos em seus cadernos mas, apesar do entusiasmo no momento da
elaboração, os textos depois não eram lidos por mais ninguém. Acabavam ali. Freinet não se conformou com
isso e teve uma idéia: por que não imprimir aqueles textos para que pudessem ser passados de mão em mão,
lidos e relidos por outras pessoas? Conseguiu uma impressora, os tipos...

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 22


O aumento de interesse por parte das crianças foi uma surpresa até para Freinet. Elas queriam ver seus
textos impressos e mostrá-los para seus pais e amigos. Não se cansavam nunca!
Em janeiro de 1927, Freinet editou seu primeiro livro: A imprensa na escola, no qual explicava as
inúmeras vantagens de se trabalhar o jornal escolar:
- Aprendizagem natural, sem esforço, da leitura e da escrita das palavras.
- Sentido permanente da construção de frases corretas
- Aprendizagem da ortografia pela globalização e análise de palavras e frases ao mesmo tempo.
- Sentido de responsabilidade pessoal e coletiva.
- Novo clima de uma comunidade fraternal e dinâmica
Dentre outras....
Assim começou a imprensa na escola. Desde então, disseminou-se por todo o mundo e, hoje, mais do
que nunca, pode-se perceber sua importância no âmbito escolar.
E você, professor, está com vontade de tentar? Aproveite as dicas!

13.2. Jornal Informatizado


Utilizando o software livre Scribus para diagramação, é possível fazer um trabalho muito bonito e
moderno. Ainda se torna viável fazer o tratamento de imagens através de programa Gimp.
Caso a escola possua um scanner, fotos e imagens scanneadas ilustrarão as matérias. Mas é bom
lembrar que, para utilizar esses recursos, um certo conhecimento técnico é necessário.

Terminou?
Não! Divulgar bem o jornal escolar e fazê-lo chegar às mãos não apenas dos alunos, mas da
comunidade em geral, é o último passo. Afinal, ninguém quer ter esse trabalhão todo para depois não colher
elogios.
Definam a periodicidade do veículo (semestral, bimestral, mensal) e o seu nome - para isso, que tal
realizar um concurso na escola? É uma maneira de estimular a participação de todos no "nascimento" do jornal.
A impressão pode encarecer o jornal. Portanto, uma opção mais barata é xerocar a folha impressa.

• Hora de fazer
Você como professor, deverá coordenar os trabalhos. A redação de um jornal inclui: a escolha dos
assuntos, a distribuição das tarefas, a discussão do material apurado e o que deverá ser publicado, a produção
de textos e ilustrações, a definição de títulos e páginas.
Na primeira reunião você, com o grupo, deverá definir quem ficará responsável por cada área do jornal.
O professor poderá contar com o auxílio de um aluno/editor, que o auxiliará na revisão do material apurado
pelos alunos/repórteres, alunos/pesquisadores, alunos/fotógrafos e assim por diante.
Lembre-se de explorar os dons naturais dos seus alunos: aquele que desenha pode ilustrar algum texto
definido pelo grupo, outro que fotografa bem pode ficar responsável pelas imagens dos temas explorados na
edição a ser lançada. etc.

• Pautas
Que assuntos serão abordados no jornal? De preferência, aqueles diretamente ligados aos interesses
dos alunos. É bom lembrar que qualquer fato ou evento ocorrido na escola e /ou comunidade pode ser objeto
de matéria.
Aí estão algumas sugestões:
- A participação de times da escola em eventos esportivos internos ou externos
- Passeios que as turmas da escola tenham feito
- Programação de atividades da escola para o período
- Alunos que se destacam na música, artes, esportes
- Entrevistas
- Crônicas sobre temas discutidos em sala de aula
- Coluna social da escola
- Poesias e textos selecionados de alunos.

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 23


- Dicas de cinema, tv, teatro, vídeo, livros, etc
- Pesquisa de opinião entre alunos sobre temas específicos (ex. Você é a favor da pena de morte?)
- Experiências de destaque nas aulas de ciências .
- Colaboração de pais de alunos e de professores.

• Matérias
1- Reportagens: Quem? Quando? Onde? Por quê? Como? - estas perguntas devem ser respondidas no texto.
O repórter vai atrás dos acontecimentos, obtém informações de diferentes fontes (pessoas) e escreve um texto
resumindo as idéias e o fato.
2- Entrevistas: As entrevistas do tipo pergunta e resposta, também chamadas pingue-pongue, são as mais
comuns. A opinião de uma pessoa ou seu ponto de vista sobre determinado assunto são transcritos,
juntamente com as perguntas do repórter. Uma introdução apresenta o entrevistado e o assunto.
3- Artigo: É um texto opinativo (um professor ou um aluno pode falar sobre algum tema polêmico, por
exemplo)
4- Crítica: É a opinião do repórter a respeito de um livro, um filme, um disco, um programa de TV, etc.
5- Serviços: Informações que podem ser úteis ao leitor, como a agenda de eventos da escola.
6- Editorial: É a opinião do jornal sobre algum assunto importante e atual. A equipe do jornal pode definir, a
cada edição, quem ficará responsável por ele.
7- Anúncios: Que tal aproveitar para criar uma coluna de classificados, onde os alunos possam trocar, vender,
enviar mensagens, ofertar serviços?
8- Enquete, pesquisa de opinião: Escolha um tema que mereça ser pesquisado - qual a opinião dos
estudantes sobre ele? Outra idéia é descobrir o perfil dos estudantes da escola através de pesquisas.

• Diagramação
É normal, após a coleta final, você perceber que há mais material do que espaço disponível, ou que
alguns textos ficaram longos demais. Lembre-se: não adianta sacrificar o visual do jornal para colocar todo o
material que há em mãos. Ou a equipe do jornal correrá o risco de realizar um trabalho que poucos terão
vontade de ler. Portanto, use uma tesourinha imaginária e corte o que for necessário. O que restar poderá ser
utilizado na edição seguinte.
Depois de revisar todo o material, é hora de fazer os títulos, que devem ser chamativos e retratar o
conteúdo da matéria publicada - não vale vender gato por lebre.
Material visual
Dependendo de como o jornal será impresso (ou caso seja mural) a equipe definirá o material visual,
que pode ser:
- Charge - Ilustração - Foto - Caricatura - Vale lembrar que o jornal xerocado deve ter imagens de preferência
em preto e branco, a não ser que se opte por xerox colorido.
Tudo pronto? É hora de atingir o público!
--- xxx ---

Núcleo de Tecnologia Educacional Prof. Washington Luís Barbosa Lopes 24