Você está na página 1de 3

São Paulo, 29 de abril de 2010

Resumo crítico do artigo de Leonardo Guimarães sobre a energia nuclear no


Brasil.

Publicado pelo Instituto de Engenharia.

Por

Rafael Sabino Martins

e Marco Aurélio. 2 C

Energia nuclear no Brasil


O uso de energia nuclear no Brasil é somente para fins pacíficos.
Cerca de 3 mil instalações estão em funcionamento, utilizando
material ou fontes radioativas para inúmeras aplicações na
indústria, saúde e pesquisa.O número de pacientes que utilizaram
radiofármacos, que são equipamentos de combate ao câncer, com
maior eficácia e menos efeitos colaterais e diversos outros
problemas foi superior a 2,3 milhões, em mais de 300 hospitais e
clínicas em todo o país, com um crescimento anual da ordem de
10% nos últimos 10 anos.

Novos ciclotrons, que permitem a produção de radioisótopos para o


uso de técnicas nucleares avançadas, foram instalados em São
Paulo e no Rio de Janeiro – a CNEN irá instalar, nos próximos
anos, ciclotrons em Belo Horizonte e Recife, para tornar disponível
essa tecnologia à população dessas regiões.Além disso a produção
de radioisótopos por reatores também tem aumentado.

Cíclotrons: Acelerador de partículas.

Na área de geração de energia, o Brasil é um dos poucos países do


mundo a dominar todo o processo de fabricação de combustível
para usinas nucleares. O processo de enriquecimento isotópico do
urânio por ultracentrifugação, peça estratégica dentro do chamado
ciclo do combustível nuclear, é totalmente de domínio brasileiro.

As reservas brasileiras de urânio já confirmadas são de 300 mil


toneladas e estão entre as seis maiores do mundo. Em termos
energéticos, mesmo com apenas uma terça parte do país
prospectado, essas reservas são da mesma ordem de grandeza
daquelas atualmente existentes em petróleo e seriam suficientes
para manter em funcionamento 10 reatores equivalentes aos
existentes – Angra 1 e Angra 2 – por cerca de 100 anos. O
funcionamento dessas duas usinas foi importante no período de
falta de energia no Brasil.

A energia nuclear possui tanto vantagens como desvantagens


também:

-Vantagens:

- não contribui para o efeito de estufa (principal);


- não polui o ar com gases de enxofre, nitrogênio, particulados, etc.;
- não utiliza grandes áreas de terreno: a central requer pequenos
espaços para sua instalação;
- não depende da sazonalidade climática (nem das chuvas, nem
dos ventos);
- pouco ou quase nenhum impacto sobre a biosfera;
- grande disponibilidade de combustível;
- é a fonte mais concentrada de geração de energia
- a quantidade de resíduos radioativos gerados é extremamente
pequena e compacta;
- a tecnologia do processo é bastante conhecida;
- o risco de transporte do combustível é significativamente menor
quando comparado ao gás e ao óleo das termoelétricas;
- não necessita de armazenamento da energia produzida em
baterias;

-Desvantagens:
- necessidade de armazenar o resíduo nuclear em locais isolados e
protegidos;
- necessidade de isolar a central após o seu encerramento;
- é mais cara quando comparada às demais fontes de energia;
- os resíduos produzidos emitem radiactividade durante muitos
anos;
- dificuldades no armazenamento dos resíduos, principalmente em
questões de localização e segurança;

-pode interferir com ecossistemas;

- grande risco de acidente na central nuclear.

Bibliografia:

http://energiaeambiente.wordpress.com/2008/02/01/energia-
nuclear-vantagens-e-desvantagens/

http://www.biodieselbr.com/energia/nuclear/brasil-energia-
nuclear.htm