Você está na página 1de 7

c 


  

Soneto de Separação

Vinícius de Morais

De repente do riso fez-se o pranto

Silencioso e branco como a bruma

E das bocas unidas fez-se a espuma

E das mãos espalmadas fez-se o espanto.

De repente da calma fez-se o vento

Que dos olhos desfez a última chama

E da paixão fez-se o pressentimento

E do momento imóvel fez-se o drama.

De repente, não mais que de repente

Fez-se de triste o que se fez amante

E de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante

Fez-se da vida uma aventura errante

De repente, não mais que de repente.

1.Y No poema ocorrem apenas dois verbos:

Fez e desfez. Esses verbos são:

a)Y parônimos
b)Y antônimos
c)Y homônimos
d)Y sinônimos
e)Y parônimos e homônimos

2.Y Observe:

riso ʹ pranto; calma ʹ vento; amante ʹ triste;

No poema cada um desses pares de palavras forma uma:

a)Y metáfora
b)Y comparação
c)Y metonímia
d)Y antítese
e)Y hipérbole

3.Y A conjunção E no início de alguns versos indica uma relação:


a)Y aditiva
b)Y alternativa
c)Y conclusiva
d)Y explicativa
e)Y adversativa

4.Y No poema, o que torna as mudanças mais dolorosas é o inesperado. Que


expressão do texto reforça essa ideia?
a)Y Errante
b)Y De repente
c)Y Distante
d)Y Sozinho
e)Y Separação

5.Y Na última estrofe, o poeta afirma:

͞Fez-se da vida uma aventura errante͟.

Isso significa que:

a)Y sem amor, perdem-se o sentido e a direção da vida.


b)Y sem amor o indivíduo é mais livre para errar.
c)Y é melhor ficar sozinho, pois assim a vida torna -se uma aventura.
d)Y a paixão é sempre uma aventura.
e)Y o amor é apenas uma ilusão.
Îc  
 

Go ano 3000

üoseana Murray

No ano 3000

os homens já vão ter

se cansado das máquinas

e as casas serão novamente românticas.

O tempo vai ser usado sem pressa:

gerânios enfeitarão as janelas,

amigos escreverão longas cartas.

Cientistas inventarão novamente o bonde, a charrete.

pianos de cauta encherão as tardes de música

e a Terra flutuará no céu

muito mais leve, muito mais leve.

1 ʹ Qual das cinco opções abaixo expressa como será, segundo o poema, o ano 3000?

a)Y O ano 3000 vai preservar o presente.


b)Y O ano 3000 vai trazer de volta o passado.
c)Y O ano 3000 vai ser um aperfeiçoamento do presente.
d)Y O ano 3000 será o fim de tudo.
e)Y O ano 3000 vai ser uma inovação da ciência tecnológica.

2 ʹ O que leva a poetisa a achar que o ano 3000 será como ela descreve no poema?
a)Y A direção para o qual o mundo vai caminhando.
b)Y A saudade do mundo como ele era no passado.
c)Y As mudanças ocorridas no mundo atual.
d)Y A presença das novas tecnologias.

3 ʹ O poema expressa:
a)Y um desejo
b)Y uma suposição
c)Y uma previsão
d)Y uma profecia
e)Y uma solução

4 ʹ Leia os versos
͞No ano 3000
os homes já vão ter
ser cansado das máquinas
e as casa serão novamente romântica͟

A expressão sublinhada é uma locução adverbal de:


a)Y modo
b)Y lugar
c)Y tempo
d)Y instrumento
e)Y intensidade

5 ʹ Os verbos ͞escreverão e inventarão͟ no texto estão conjugados:

a)Y no presente do modo indicativo


b)Y no presente do modo subjuntivo
c)Y no presente do modo imperativo
d)Y no futuro do modo indicativo
e)Y no futuro do modo imperativo
 A Língua Portuguesa

O medo

Em verdade temos medo.


Nascemos escuro.
As existências são poucas:
Carteiro, ditador, soldado.
Nosso destino, incompleto.

E fomos educados para o medo.


Cheiramos flores de medo.
Vestimos panos de medo.
De medo, vermelhos rios vadeamos.

Somos apenas uns homens


e a natureza traiu-nos.
Há as árvores, as fábricas,
Doenças galopantes, fomes.

üefugiamo-nos no amor,
este célebre sentimento,
e o amor faltou: chovia,
ventava, fazia frio em
São Paulo.

Fazia frio em São Paulo...


Gevava.
O medo, com sua capa,
Nos dissimula e nos berça.
[...]

Carlos Drumommond de Andrade.

1) üeleia o verso da 1ª estrofe:


͞Em verdade temos medo͟.
O verbo destacado é

a)Y Verbo transitivo direto


b)Y Verbo transitivo indireto
c)Y Verbo Intransitivo
d)Y Verbo transitivo direto e indireto
e)Y Verbo de ligação

2) Os verbos a seguir têm sujeitos:


͞chovia, ventava, fazia frio em São Paulo͟.

a)Y Simples
b)Y Composto
c)Y Oração sem sujeito (Sujeito inexistente)
d)Y Indeterminado
e)Y Desinencial

3) Observe o verso:

͞As existências são poucas͟.

Analisando sintaticamente a palavra em destaque temos:

a)Y Objeto direto


b)Y Objeto indireto
c)Y Predicado verbal
d)Y Predicativo do sujeito
e)Y Sujeito

4) O Eu-poético do poema ʹ O medo ʹ afirma:

a)Y Que somos pessoas corajosas a ponto de não sentirmos medo algum.
b)Y Que o amor faltou.
c)Y Que as existências são muitas.
d)Y Fomos educados para enfrentarmos os conflitos sociais existentes.
e)Y Somos destemidos soldados.

5) Leia este trecho.

A imprensa estava totalmente censurada, ninguém podia criticar o governo. As


greves foram proibidas. Os sindicatos, controlados pelo Estado. As prisões ficaram
cheias de inimigos do regime.

(Nova História Crítica)

Qual dos versos a seguir melhor retrata o trecho destacado?

a)Y ͞Nascemos escuro͟.


b)Y ͞Em verdade temos medo͟.
c)Y ͞E fomos educados para o medo͟.
d)Y ͞Nosso destino incompleto͟.
e)Y ͞üefugiamo-nos no amor͟.