Você está na página 1de 8

Série Davi, o homem segundo o coração de Deus1 – Mensagem 6/6

O último teste: generosidade!


(1Sm 30)

Introdução.

Último teste! É como se Davi estivesse sentado na sala de prova diante da última prova
para ser feita antes de passar totalmente no seu processo seletivo. Deus já havia testado
Davi em várias ocasiões. Mas faltava o último teste!

O que acontece quando esse teste envolve a sua família? As pessoas mais próximas de
nós? Da mesma maneira que na sua cabeça tem uma pausa para refletir sobre isso, Davi
parou por um instante daquilo que Deus estava fazendo com ele. "Deus! Minha família
não! Faz comigo e não com eles!" pode ter sido uma oração em silêncio de Davi.

Davi, mais 600 homens. Todos perderam seus familiares, sua vida, sua esperança.
Agora é que não tinham mais nada. O que fazer diante de tamanho sofrimento? Essa
série encerra aqui. Não veremos, por hora, a alegria da subida ao trono de Davi.
Pararemos em seu maior desafio até então. Isso porque Deus quer nos ensinar algo
muito importante acerca de sofrimento!

Com certeza você sofrerá! Não há dúvidas disso. A dúvida fica em relação ao quando e
ao como. As essa certeza é matemática. Jesus mesmo disse: "Tenho-vos dito estas
coisas, para que em mim tenhais paz. No mundo tereis tribulações; mas tende bom
ânimo, eu venci o mundo" (Jo 16:33, ARA).

Por que sofremos? Pra que sofremos? Se Deus é tão bom assim, por que do sofrimento?
Essas perguntas devem reinar na cabeça de algum de vocês. Mas vamos deixar que
essas perguntas encontrem suas respostas no decorrer do texto. Mas um alerta! Não
procure entender o sofrimento do ponto de vista apenas humano, tendo encarar esses
momentos na perspectiva de Deus.

Aqui vamos nós viajar no momento mais difícil, até então, da vida de Davi.

Exposição.

1. Cenário de devastação, um chamado à desistência!

"Quando Davi e seus soldados chegaram a Ziclague, no terceiro dia, os amalequitas


tinham atacado o Neguebe e incendiado a cidade de Ziclague. Levaram como
prisioneiros todos os que lá estavam: as mulheres, os jovens e os idosos. A ninguém
mataram, mas os levaram consigo, quando prosseguiram seu caminho." (1Sm 30:1,2).

Davi, e todos os seus homens haviam deixado suas famílias em Ziclague para lutar com
os filisteus. Porém, nos capítulo 29, vemos que os chefes dos filisteus ficaram
desconfiados de Davi. Como Davi, sendo um israelita, iria se aliar a eles para lutar
contra seu próprio rei e contra seu próprio povo? Assim, os filisteus dispensaram a

1
Pregado no Acampamento do MEP, Vargem Grande Paulista, em 16 de fevereiro de 2010.

1
ajuda das tropas de Davi, e por isso, Davi retornou para a cidade onde estavam os seus
familiares.

Porém, chegando lá, Davi e seus homens viram a cena mais desesperadora da vida: "Ao
chegarem a Ziclague, Davi e seus soldados encontraram a cidade destruída pelo fogo e
viram que suas mulheres, seus filhos e suas filhas tinham sido levados como
prisioneiros." (v. 3). Imagine a reação de Davi e de seus homens ao verem que toda a
cidade de Ziclague estava destruída e seus familiares sequestrados! Deve ter sido uma
das maiores desgraças que se abateu sobre o bando de Davi. A situação estava cada vez
pior. Agora, até mesmo os familiares foram alvos dos inimigos!

"Então Davi e seus soldados choraram em alta voz até não terem mais forças. As duas
mulheres de Davi também tinham sido levadas: Ainoã, de Jezreel, e Abigail, de
Carmelo, a que fora mulher de Nabal." (v. 4,5). Tristeza profunda se abateu sobre todos.
Principalmente sobre Davi. Por causa dele, todo o seu bando estava sofrendo, pensaria
ele. Aqui temos uma lição muito importante. Quando se abater uma situação
desesperadora, você tem o direito de ficar triste e passar pelo momento de dor
expressando-a fisicamente.

Não vivemos para celebrar o sofrimento;


Nem também para chorar;
Mas quando ele vier choraremos;
No sofrimento há Deus;
Não cremos na dor sem Deus,
Não cremos na dor sem Deus.
O Deus do impossível2

Parece que o cristianismo de hoje esqueceu esse lado da vida. Ao vermos a televisão, ao
lermos certos livros, ficamos iludidos em pensar que a nossa vida com Deus é feito
apenas de momentos bons e agradáveis. Dias difíceis existirão sempre. Como superar
isso? A dor e o sofrimento, com certeza, fazem parte do propósito de Deus para o
homem a fim de transformá-lo e aperfeiçoá-lo. Quando vier o seu momento de tristeza,
lamento, aproveite esse momento para lamentar, expressar a sua tristeza! Nós não
somos super-humanos.

Esse é o último teste de Davi antes dele ser aprovado por Deus para ser rei. Mas esse
teste é muito mais do que isso. Deus queria aprovar Davi como um homem de verdade!

"Davi ficou profundamente angustiado, pois os homens falavam em apedrejá-lo; todos


estavam amargurados por causa de seus filhos e de suas filhas. Davi, porém,
fortaleceu-se no SENHOR, o seu Deus." (v. 6). Maior tristeza veio sobre Davi, porque
seus homens queriam matá-lo. A amargura era tanta que os homens de Davi queriam
descontar nele todo o sofrimento que eles estavam passando. E Davi não poderia
descontar a tristeza dele em ninguém. Em meio ao pior momento de sua vida, Davi
busca forças em Deus.

Você pode passar pelo vale da sombra e da morte, pelas mais terríveis tribulações, mas
nunca se esqueça de que Deus sempre estará ao seu lado. Davi sabia disso muito bem.
2
Um hino de Gana, disponível em http://www.monergismo.com/textos/sofrimento/dor_semdeus.htm, acessado em
10 de fevereiro de 2010.

2
Não foram uma e nem duas vezes que ele passou por perigos de morte. Desde sua
infância, Davi enfrentou bestas selvagens para proteger seu rebanho. Desde a juventude,
Davi enfrentara a fúria e a inveja de Saul. Muitos anos como foragido da justiça,
fugindo de cidade em cidade refinaram o caráter de Davi. o seu salmo mais famoso
expressa a confiança que Davi tinha da força de Deus em tempos de intensa tribulação:

"O SENHOR é o meu pastor; de nada terei falta.


Em verdes pastagens me faz repousar
e me conduz a águas tranqüilas;
restaura-me o vigor.
Guia-me nas veredas da justiça
por amor do seu nome.

Mesmo quando eu andar


por um vale de trevas e morte,
não temerei perigo algum, pois tu estás comigo;
a tua vara e o teu cajado me protegem.

Preparas um banquete para mim


à vista dos meus inimigos.
Tu me honras,
ungindo a minha cabeça com óleo
e fazendo transbordar o meu cálice.
Sei que a bondade e a fidelidade
me acompanharão todos os dias da minha vida,
e voltarei àa casa do SENHOR enquanto eu viver." (Sl 23)

2. No seu momento de intensa dor, busque a vontade de Deus!

"Então Davi disse ao sacerdote Abiatar, filho de Aimeleque: “Traga-me o colete


sacerdotal”. Abiatar o trouxe a Davi, e ele perguntou ao SENHOR: “Devo perseguir
esse bando de invasores? Irei alcançá-los?” E o SENHOR respondeu: “Persiga-os; é
certo que você os alcançará e conseguirá libertar os prisioneiros”." (v. 7,8).

Davi podia muito bem jogar a toalha. Que adiantaria ter o Reino de Saul em suas mãos
se ele perdesse seus familiares? O que adiantaria ter todo o poder do mundo, se ele
tivesse que conviver com o remorso de ser a causa de tanta desgraça? Em momentos de
intensa dor a nossa vontade é de apagar do mundo. Talvez entrar debaixo do cobertor e
nunca sair, como se isso fosse suficiente para que todos os problemas se resolvessem,
para que o tempo voltasse, para que a situação mudasse. Mas não! Não adiantava se
esquivar e nem fugir do problema: ele estava lá. Davi sabia que deveria enfrentá-lo
como enfrentara todos os seus inimigos.

Qual é o próximo passo? Essa é a pergunta que Davi faz a Deus. Diante do turbilhão de
tristeza, angústia e inquietação, Davi busca a Deus, ele quer saber qual é a vontade de
Deus, qual seu propósito e qual o próximo passo a ser trilhado. Davi, realmente era uma
pessoa muito especial. Qualquer um desistiria facilmente de tudo naquela hora, mas
Davi confia plenamente em que Deus estava no controle de todas as coisas.

3
Quando a situação da sua vida ficar insuportavelmente ruim, olhe para Deus. Não morra
olhando só para o seu problema, mas contemple um Deus que está acima de toda a
nuvem de tempestade. Os nossos olhos podem estar enegrecidos pelas dificuldades
extremas, porém, os olhos do Senhor estão no alto, contemplando o bom fim que ele
planejou a todos nós!

O pastor John Piper, pastor do Bethlehem Baptist Church, às vésperas de uma cirurgia
de câncer na próstata escreveu assim: "O plano de Deus em relação ao seu câncer não é
treiná-lo no cálculo de chances racionalista e humano. O mundo consegue conforto em
estatísticas. Os cristãos não. Alguns contam seus carros (porcentagens de
sobrevivência) e outros contam seus cavalos (efeitos colaterais do tratamento), mas nós
confiamos no nome do Senhor, nosso Deus (Salmos 20:7). O plano de Deus é claro em
2Coríntios 1:9: “portanto já em nós mesmos tínhamos a sentença de morte, para que
não confiássemos em nós, mas em Deus, que ressuscita os mortos”. O objetivo de Deus
relativo ao seu câncer (entre várias outras coisas boas) é derrotar a autoconfiança em
nosso coração para podermos descansar completamente Nele.3".

Se você me perguntar qual é o propósito da dor e do sofrimento, uma das respostas que
posso ter dar é: "fazer olhar menos para você e mais para Deus!".

3. Cansados, mas avante!

"Davi e os seiscentos homens que estavam com ele foram ao ribeiro de Besor, onde
ficaram alguns, pois duzentos deles estavam exaustos demais para atravessar o ribeiro.
Todavia, Davi e quatrocentos homens continuaram a perseguição." (v. 9,10).

O que mais eles poderiam fazer? Seus filhos, esposas e famílias estavam cativos nas
mãos dos adversários. Ou eles desistem, ou correm para libertá-los. É exatamente essa
diretriz que Deus deu. Pode parecer que eles perderam, mas Deus estava garantindo a
vitória final.

Porém, dos 600 fiéis homens de Davi, duzentos estavam muito cansados, desanimados
para prosseguir. Talvez eles desistissem de lutar contra algo que lhes parecia impossível
de ser feito. Apenas 400 homens ergueram a cabeça, se submeteram novamente ao
plano de Davi, e à vontade de Deus, e subiram a Besor, em direção dos seus inimigos.
Como é importante continuar a lutar, continuar a caminhar, mesmo depois de um grande
trauma, uma grande tribulação!

4. Nunca negue ajuda a um necessitado.


11
Encontraram um egípcio no campo e o trouxeram a Davi. Deram-lhe
água e comida: 12 um pedaço de bolo de figos prensados e dois bolos de uvas
passas. Ele comeu e recobrou as forças, pois tinha ficado três dias e três noites
sem comer e sem beber.
13
Davi lhe perguntou: “A quem você pertence e de onde vem?” Ele
respondeu: “Sou um jovem egípcio, servo de um amalequita. Meu senhor me
abandonou quando fiquei doente há três dias. 14 Nós atacamos o Neguebe dos

3
Disponível em http://www.monergismo.com/textos/sofrimento/desperdice_cancer_piper.htm, acessado em 10 de
fevereiro de 2010.

4
queretitas, o território que pertence a Judá e o Neguebe de Calebe. E
incendiamos a cidade de Ziclague”.
15
Davi lhe perguntou: “Você pode levar-me até esse bando de
invasores?” Ele respondeu: “Jura, diante de Deus, que não me matarás nem me
entregarás nas mãos de meu senhor, e te levarei até eles”. (v. 11~15).

Quatrocentos homens do bando de Davi continuaram os seus caminhos. Agora a missão


deles era ir de encontro dos amalequitas e resgatar os seus amados familiares. No
caminho, o relato diz que Davi e seu bando encontraram um homem egípcio
abandonado. Parece que durante alguns dias ele estava sem comer e nem beber e suas
forças já haviam se exaurido.

Os homens deram a ele alimento e eles descobrem que esse egípcio é servo de um
oficial amalequita que o abandonara pelo servo estar doente. E mais, ele estava presente
quando os amalequitas atacaram os familiares do bando de Davi: "Nós atacamos o
Neguebe dos queretitas, o território que pertence a Judá e o Neguebe de Calebe. E
incendiamos a cidade de Ziclague" (v. 14). Pronto! Era tudo o que Davi precisa ouvir.
Agora eles sabiam exatamente quem foram as pessoas que fizeram toda aquela maldade.
Deus estava conduzindo o bando de Davi ao lugar certo. A promessa que Deus fizera a
eles de vitória e êxito estava se cumprindo.

Uma lição muito importante: nunca ignore a ajuda a uma pessoa necessitada. Embora
Davi e seus homens estivessem arrasados emocionalmente e deprimidos, tristes e
abatidos, eles não negaram ajuda a uma pessoa que também estava passando por uma
necessidade, que embora fosse diferente da deles, era real. O seu momento de
sofrimento nunca pode ser pretexto para você negligenciar seus atos de generosidade e
bondade. Nunca se esqueça que Deus está olhando para você. Tudo isso faz parte de
plano de aperfeiçoamento da escola de Deus.

"Davi lhe perguntou: “Você pode levar-me até esse bando de invasores?” Ele
respondeu: “Jura, diante de Deus, que não me matarás nem me entregarás nas mãos de
meu senhor, e te levarei até eles”." (v. 15). Uma mão lava a outra. Em troca da garantia
de vida e salvação, o egípcio conduziu os homens de Davi ao lugar certo. Fico
imaginando como Deus pode usar, muitas vezes pessoas incrédulas para nos ajudar a
cumprir os propósitos de Deus. Esse cara não conhecia Deus, mas Deus o usou. Isso
quer dizer que Deus pode muito bem usar quem ele quiser. A Nabucodonozor, por
exemplo, rei babilônico ímpio, Deus o chamou de "meu servo" (Jr 25:9). É a mesma
expressão que muitas vezes Deus se dirige a Davi, "meu servo". Deus usa a quem Ele
quer para atingir seus benditos propósitos.

Não ache que só porque você está sendo usado nas mãos de Deus que isso seja símbolo
de aprovação moral.

5. "A tristeza dura uma noite, mas a alegria vem pela manhã".

"Quando ele levou Davi até lá, os amalequitas estavam espalhados pela região,
comendo, bebendo e festejando os muitos bens que haviam tomado da terra dos filisteus
e de Judá. Davi os atacou no dia seguinte, desde o amanhecer até a tarde, e nenhum
deles escapou, com exceção de quatrocentos jovens que montaram em camelos e
fugiram. Davi recuperou tudo o que os amalequitas tinham levado, incluindo suas duas

5
mulheres. Nada faltou: nem jovens, nem velhos, nem filhos, nem filhas, nem bens, nem
qualquer outra coisa que fora levada. Davi recuperou tudo. E tomou também todos os
rebanhos dos amalequitas, e seus soldados os conduziram à frente dos outros animais,
dizendo: “Estes são os despojos de Davi”." (v. 16~20)

Chega o momento final. Davi e seus homens finalmente encontram com os seus
inimigos. Os amalequitas estavam em clima de festa: haviam seqüestrado todas as
mulheres, posses, crianças. Eles estavam em clima de vitória. E quando os homens de
Davi viram isso, devem ter ficado muito indignados. "Como eles podem estar alegres
com a nossa desgraça?".

O plano foi traçado. Davi teve de conter os ânimos quentes do seu pessoal e deixar o
ataque para o dia seguinte. Nunca deixe o calor do seu sofrimento, da sua dor, ofuscar o
seu entendimento. Naquela hora em que todos os amalequitas estavam entretidos,
bêbados, alegres, seria um momento interessante para o ataque. Porém, Davi ordena que
o ataque inicie-se na manhã seguinte. Davi tinha essa folga porque ele sabia que Deus
estava a seu favor.

Meu amado, nunca procure abreviar as coisas, fazer tudo mais rápido do que Deus
planejou. Uma vez que você sabe e crê que Deus está com você, descanse Nele. O
apóstolo Pedro nos ensina assim: "Portanto, humilhem-se debaixo da poderosa mão de
Deus, para que ele os exalte no tempo devido. Lancem sobre ele toda a sua ansiedade,
porque ele tem cuidado de vocês." (1Pe 5:6,7). Se tem algo que devemos aprender é
isso: confie no tempo de Deus. Ainda que você esteja passando por momentos difíceis,
saiba que a dor tem fim e o sofrimento tem prazo de validade.

"Cantem louvores ao SENHOR,


vocês, os seus fiéis;
louvem o seu santo nome.
Pois a sua ira só dura um instante,
mas o seu favor dura a vida toda;
o choro pode persistir uma noite,
mas de manhã irrompe a alegria." (Sl 30:4,5)

6. Última atitude que Deus esperava de Davi: generosidade.

Como Davi sairia dessa grande provação? Foram momentos de intenso sofrimento.
Porém, Deus garantiu-lhes a vitória que veio de maneira completa. Davi matou todos,
exceto quatrocentos jovens que fugiram a camelo. Tudo lhes foi restituído da maneira
que lhes fora tomado. E como Davi saiu de tudo isso?

A questão chave é: Da mesma forma que é importante como uma pessoa passa pelo
problema, é importante como essa pessoa saiu do problema. Os sofrimentos causados na
vida de Davi serviram para alguma coisa? Davi saiu maior das tribulações do que da
maneira que ele entrou?

"Então Davi foi até os duzentos homens que estavam exaustos demais para segui-lo e
tinham ficado no ribeiro de Besor. Eles saíram para receber Davi e os que estavam
com ele. Ao se aproximar com seus soldados, Davi os saudou. Mas todos os elementos
maus e vadios que tinham ido com Davi disseram: “Uma vez que não saíram conosco,

6
não repartiremos com eles os bens que recuperamos. No entanto, cada um poderá
pegar sua mulher e seus filhos e partir”." (v. 21,22). Davi chega com todos os despojos
de guerra e tas as mulheres e filhos que haviam sido tirados deles. Porém havia um
grande problema: dos 600 homens de Davi, apenas 400 seguiram confiantes na vitória e
os demais 200 desistiram de lutar. O que fazer com eles?

A opinião de todos os elementos maus e vadios que haviam lutado com Davi chegou a
uma conclusão: como eles não lutaram, não merecem ter também os despojos de guerra.
Isso parece uma solução muito razoável. Porém, essa não poderia ser a solução ao qual
Davi pudesse concordar.

Como Davi saiu dessa situação?

Deus acabara de lhes conceder vitória e restituição total de tudo o que fora perdido, e
mais, eles saíram da batalha com despojos de guerra. No coração de Davi, havia uma
extrema compaixão em relação aos que não participaram da batalha final. Davi entendia
que não era por motivações espúrias que eles não haviam ido, era porque eles estavam
sofrendo a tal ponto que eles não tiveram nem forças para seguir a diante. O importante
de pensar nessa altura do texto é: como você lida com as pessoas que sofrem junto com
você? Ao lado de você? Perto de você?

Davi, olhando para Deus, não poderia desamparar seus 200 homens. Eles haviam
chegado com Davi até lá. Não era justo eles ficarem fora da conquista de todos. A
conquista não era apenas dos que pegaram em armas e venceram. A conquista foi
estendida a todos os que juntos sofreram. Juntos sofremos, juntos festejamos!

"Davi respondeu: “Não, meus irmãos! Não façam isso com o que o SENHOR nos deu.
Ele nos protegeu e entregou em nossas mãos os bandidos que vieram contra nós. Quem
concordará com o que vocês estão dizendo? A parte de quem ficou com a bagagem será
a mesma de quem foi à batalha. Todos receberão partes iguais”. Davi fez disso um
decreto e uma ordenança para Israel, desde aquele dia até hoje" (v. 23~25).

E mais, Davi dividiu a sua alegria e seus despojos com pessoas que não participaram em
nada das suas batalhas. Davi destinou parte dos despojos aos líderes de Judá, sua tribo, e
para todos os lugares onde o seu bando passara: "Quando Davi chegou a Ziclague,
enviou parte dos bens às autoridades de Judá, que eram seus amigos, dizendo: “Eis um
presente para vocês, tirado dos bens dos inimigos do SENHOR”. Ele enviou esse
presente às autoridades de Betel, de Ramote do Neguebe, de Jatir, de Aroer, de Sifmote,
de Estemoa, de Racal, das cidades dos jerameelitas e dos queneus, de Hormá, de
Corasã, de Atace, de Hebrom e de todos os lugares onde Davi e seus soldados tinham
passado." (v. 26~29).

Generosidade! "A generosidade é a virtude que transcende a justiça. Justiça é dar a


cada um o que lhe é de direito. Generosidade é distribuir o que pertence ao doador,
que abre mão da posse porque se alegra mais em compartir do que em reter. Justiça é
dar pão a quem tem fome. Por esta razão, é preciso ser justo antes de ser generoso,
disse Chamfort. A generosidade, disse Hume, se fosse absoluta e universal, nos
dispensaria da justiça." (Ed René Kivitz)

"Os ímpios tomam emprestado e não devolvem,

7
mas os justos dão com generosidade" (Sl 37:21)

"Quem é generoso será abençoado,


pois reparte o seu pão com o pobre." (Pv 22:9)

Esse era o ponto que Deus queria chegar em Davi. A generosidade reflete a graça de
Deus! Paulo diz assim: "Vocês serão enriquecidos de todas as formas, para que possam
ser generosos em qualquer ocasião e, por nosso intermédio, a sua generosidade resulte
em ação de graças a Deus." (2Co 9:11), "Ordene aos que são ricos no presente mundo
que não sejam arrogantes, nem ponham sua esperança na incerteza da riqueza, mas em
Deus, que de tudo nos provê ricamente, para a nossa satisfação. Ordene-lhes que
pratiquem o bem, sejam ricos em boas obras, generosos e prontos a repartir. Dessa
forma, eles acumularão um tesouro para si mesmos, um firme fundamento para a era
que há de vir, e assim alcançarão a verdadeira vida." (1Tm 6:17~19).

Nossa luta é contra a mesquinhez e o egoísmo dentro do nosso coração. A prova final é
esta! Davi, agora, superado todas as dificuldades, perseguições, tramas de morte,
sofrimento intenso, fome... estava pronto para ser generoso. Quer qualidade melhor para
um rei? Quer qualidade melhor para um cristão?

Conclusão

O sofrimento alarga o nosso coração. É lógico que o processo de quebrar as paredes e


construí-las novamente é extremamente doloroso. Porém, ao final de todo o processo,
você encontrará, em Deus, e por causa Dele, a maior alegria que é dar generosamente,
assim como Ele nos seu generosamente.

"Houve tempo em que nós também éramos insensatos e desobedientes, vivíamos


enganados e escravizados por toda espécie de paixões e prazeres. Vivíamos na maldade
e na inveja, sendo detestáveis e odiando uns aos outros. Mas quando, da parte de Deus,
nosso Salvador, se manifestaram a bondade e o amor pelos homens, não por causa de
atos de justiça por nós praticados, mas devido à sua misericórdia, ele nos salvou pelo
lavar regenerador e renovador do Espírito Santo, que ele derramou sobre nós
generosamente, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador. Ele o fez a fim de que,
justificados por sua graça, nos tornemos seus herdeiros, tendo a esperança da vida
eterna. Fiel é esta palavra, e quero que você afirme categoricamente essas coisas, para
que os que crêem em Deus se empenhem na prática de boas obras. Tais coisas são
excelentes e úteis aos homens." (Tt 3:3~7).