Você está na página 1de 51

VII- Rochas Sedimentares

Questões importantes
1- O que são rochas sedimentares?
2- Descreva o processo de formação de rocha
sedimentar de origem química. Dê 5 exemplos
de rochas de sedimentares de origem química.
3- Quais são os principais processos que os clastos
(sedimentos) sofrem até se tornarem uma rocha
sedimentar?
4- Quanto ao tamanho dos grãos, como são
classificados os sedimentos e quais as rochas
siliciclásticas que eles geram respectivamente?
5- Como diferenciar calcário de arenito e de
argilito?
6- Nas rochas de origem clástica, como diferenciar
o cimento ferruginoso, carbonártico, silicoso e
argiloso?
7- Como diferenciar um argilito de um: calcário;
arenito fino; siltito; silexito?
8- Qual a diferença visual entre folhelho e arenito;
calcário e dolomito; brecha e conglomerado?
Rocha Sedimetares
•São rochas resultantes da consolidação de
sedimentos derivados de uma rocha preexistente
e acumulados em camadas.
OU
•São formadas pela precipitação de minerais de
solução ou processos orgânicos e inorgânicos
(químicos).
Ambientes Deposicionais

Continental (1 a 4)
Transicional (5 a 7)
Marinho (8 a 11)
Rochas sedimentares de origem química
As rochas sedimentares químicas são formadas por
precipitação íons das rochas e solos que se dissolvem
durante o intemperismo e são carregados pelas águas
dos rios para o mar e lagos.

Os principais ânions salinos são os carbonatos, cloretos


e sulfatos, enquanto os principais cátions são os Na, K,
Mg e Ca.

Por meio de reações químicas e bioquímicas, os íons são


precipitados da solução, e as partículas precipitadas
assentam-se sobre o assoalho oceânico ou lagunar.
Rochas sedimentares de origem química
As Rochas carbonáticas – calcário e dolomito – são as
rochas mais abundantes desta classe.

O calcário é constituído predominantemente de


minerais conquíferos precipitados por processos
bioquímicos.

O dolomito é formado pela alteração diagenética do


calcário
Lagedos - calcário
Cavernas - calcário
Cavernas - calcário
Calcário - pedreiras
Calcário - pedreiras
Rochas sedimentares de origem química
Outros sedimentos químicos e bioquímicos são:
-Evaporitos: halita(sal) e gipso.

-Sílex (advindo da precipitação da sílica)

-Fosforitos

-Formações ferríferas (ex.: “BIF”)


Halita - sal
Sílex
Rochas sedimentares de origem orgânica

Os depósitos sedimentares de origem orgânica são


acúmulos de matéria orgânica, tais como restos vegetais
e conchas de animais, excrementos de aves etc.

Esses materiais compactados podem gerar, por exemplo,


turfa – carvão. Estas são pseudo-rochas, já que suas
partículas não são agregados minerais.
Rochas sedimentares de origem clástica
As rochas sedimentares clásticas são constituídas por partículas
(clastos) pré-existentes:
- Fragmentos de rochas parentais resultantes do intemperismo
físico.
- Argilominerias, produzidos pelo intemperismo químico.

O material erodido é transportado pelas correntes de água, vento e


gelo, até os oceanos. Às vezes são depositados ao longo do
caminho.
Rochas sedimentares de origem clástica
Esses sedimentos erodidos e transportados são enfim depositados,
formando camadas.
Os sedimentos são posteriormente litificados:
Os grãos sofrem compactação pela sobrecarga imposta pelos
sedimentos sobrepostos, formando uma massa mais densa que
a original.
Os grãos podem ainda sofrer precipitação por minerais em seus
poros intergranulares, o que seria a cimentação.
Ambos processos promovem a litificação dos sedimentos,
transformando-os em "rochas sedimentares".
• De modo geral, os sedimentos clásticos podem ser classificados
quanto à origem de seu transporte mecânico, se o clasto veio do
interior da bacia (local onde foi depositado) ou de fora.

• Os clastos de origem extrabacial são chamados de terrígenos.

• Os intrabaciais correspondem aos carbonatos.


As rochas sedimentares são formadas por processos
superficiais, logo recobrem grande parte dos continentes e
fundos oceânicos. Todavia o volume dessas rochas é bem
menor que os das rochas ígneas e sedimentares.
Os minerais mais abundantes nas rochas sedimentares clásticas
terrígenas são os quartzo, feldspatos e argilominerais.

Estes silicatos são os mais comuns como sedimento clástico


terrígeno, porque eles predominam nas rochas-fonte.
Classificação das rochas clásticas quanto ao tamanhos dos grãos

• A classificação mais comum das rochas clásticas é quanto ao


tamanho dos grãos que as compõem.
• Não existe uma escala granulométrica universalmente aceita. A
mais utilizada pelos sedimentólogos é a de Wentworth:

• Argila: < 1 mm/256 ou 0,004 mm (muitos usam < 0,002 mm)

• Silte: entre 0,004 mm e 0,0625 mm ou entre 1 mm/256 e 1/16

• Areia: entre 0,0625 mm e 2 mm ou entre 1mm/16 e 2 mm

• Cascalho: 2 mm < grânulos < 4 mm < seixos < 6 cm < blocos ou


calhaus < 25 cm < matacão.
Superfície
do terreno

Rocha fresca
Folhelho siltoso / Arenito fino / Arenito médio / Arenito grosso
(Imagens de microtomografia de raio-x, a escala indica 1 mm)
Outras propriedades do grãos
• Selecionamento: quanto melhor
seleção, mais prolongada foi a ação
do transporte dos ventos e rios.
Outras propriedades do grãos
• Arredondamento

No caso das rochas clásticas terrígenas, esses


sedimentos, quando litificados, dão origem às
respectivas rochas:

O que difere um conglomerado de uma brecha, é o


arredondamento dos seixos ou matacões. Os clastos
arredondados são arcabouço dos conglomerados; angulosos,
das brechas.
Conglomerado
Conglomerado X Brecha
Arenito
Arenitos – falésias nas praias
Argilito - folhelho

As rochas carbonáticas podem ser classificadas quanto
à textura de modo análogo às rochas clásticas:

O prefixo "calci" indica a composição mineralógica da rocha,


neste caso, calcário. Para dolomita, seria doloarenito. Para
rochas não-carbonáticas com clastos de origem intrabaciais
essa nomenclatura também pode ser aplicada, ex: fosfarudito,
para fosforitos.
Calcário
Sedimento – Rochas sedimentar
Outra classificação das rochas carbonáticas diz respeito à textura
deposicional (entenda-se por lama, o material finíssimo na fração
argila):
• Mudstone: suportado por lama (isto é, há tanta lama que os grãos
não se tocam), com menos de 10% de grãos.

• Wakestone: suportado por lama, com mais de 10% de grãos.

• Packstone: suportado por grãos (os grãos se tocam), com lama.

• Grainstone: suportado por grãos, sem lama.

• Boundstone: grãos soldados entre si.

• Cristalino: textura deposicional não reconhecível.


• Packstone: suportado por grãos (os grãos se tocam), com lama.
• Mudstone: suportado por lama (isto é, há tanta lama que os grãos não
se tocam), com menos de 10% de grãos.

(Imagens de microtomografia de raio-x, a escala indica 1 mm)


Sedimento – Rochas sedimentar
Outra classificação muito usada é composicional, para rochas
carbonáticas cálcio-magnesianas:

calcário – cálcicos

dolomito – magnesianos
A combinação pode ser:
calcário dolomítico
ou
dolomito calcítico
Estruturas Sedimentares

• Os sedimentos e rochas sedimentares são


caracterizadas pela estratificação:

• formação continuada de camadas de sedimentos à


medida que as partículas depositam-se no fundo do
mar, rio, lagos ou superfície de um terreno.
Estratificação planoparalela
Estratificação cruzada
Dunas e marcas onduladas
Dunas e marcas onduladas
Gretas de contração
Sismitos – estruturas de liquefação
Sismitos – estruturas de liquefação
Materiais de Construção
Os materiais de construção podem ser subdivididos em dois
grupos principais:
• O primeiro grupo compreende os que são usados diretamente
como existem no subsolo, sem qualquer tratamento químico
envolvendo, no máximo corte, moagem e/ou peneiramento.
Nesse grupo incluem-se a areia e o cascalho, além da "pedra"
britada e a "pedra" cortada.
• O segundo grupo compreende os materiais que devem ser
tratados quimicamente, queimados, fundidos e/ou misturados
com outros materiais ou modificados por outro meio até que
eles adquiram a capacidade de serem moldados tomando
novas formas. Neste grupo de materiais de construção
incluem-se as matérias-primas para fabricação de cimento,
gesso, vidro, cerâmica,etc.