Você está na página 1de 83

Máquinas de Fluxo

Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Sumário
• Introdução
• Definição de Máquina de Fluxo
• Classificação das Máquinas de Fluxo
 Segundo o sentido da troca de energia
 Segundo o modo como é feita a transformação de trabalho em energia
• Turbomáquinas e Máquinas de Deslocamento Positivo
• Máquinas de deslocamento positivo
 Máquinas alternativas e rotativas
• Turbomáquinas
 Tipo de turbomáquinas
 Classificação das turbomáquinas

26-03-2015 Luis Ferro 1


Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Bibliografia
• Falcão, A.F.O., Mecânica dos Fluidos II. Turbomáquinas. Capítulo 1
Universidade Técnica de Lisboa, 2004.
• Macintyre, Archibald J. Bombas e Instalações de Bombeamento.
Capítulo 3, LTC, 2010
• Barbosa, J. R., Notas de Aulas de Máquinas de Fluxo - 1. Instituto
Tecnológico de Aeronáutica, 2010
• Ingram, G., Basic Concepts in Turbomachinery, www.bookboon.com,
2009

Luis Ferro 2
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Definição
• Máquinas de fluxo
São dispositivos ou equipamentos mecânicos que trocam energia
com um fluido. Podem extrair a energia do fluido e transformar
em energia mecânica ou podem transferir a energia mecânica
para fluido.
Tem um papel muito importante na sociedade moderna.
• Caracterizam-se por:
o uma densidade de potência alta (potência/volume da máquina)
o um conjunto pequeno de peças móveis
o uma eficiência razoável

26-03-2015 Luis Ferro 3


Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Introdução

Exemplos de Máquinas de Fluxo


Luis Ferro 4
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Introdução (1)
• Tipos de utilização:
o Movimentação do fluido
o Produção de trabalho:
 acionamento direto
 produção de energia elétrica
• Cobrem uma vasta gama de aplicações, dimensões e potências
• Potência desde alguns watt até 1500 MW em turbina a vapor
centrais nucleares
• Dimensões dos rotores desde alguns milímetros até cerca de 10 m
• O fluido utilizado tanto pode ser um líquido como um gás

26-03-2015 Luis Ferro 5


Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Introdução (2)

Aplicações de Máquinas de Fluxo – retirado de Barbosa J. R.


26-03-2015 Luis Ferro 6
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Introdução (3)

Aplicações de Máquinas de Fluxo – retirado de Ingram G.


26-03-2015 Luis Ferro 7
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Introdução (4)
• Um pouco de história:
o Desde a Antiguidade que o homem interage com a natureza e em
especial com a água e o ar (vento)

Nora

26-03-2015 Luis Ferro 8


Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Introdução (5)
• Um pouco de história:
o Desde a Antiguidade que o homem interage com a natureza e em
especial com a água e o ar (vento)
o Os romanos introduziram a roda de pás em 70 a.c
o Os moinhos para extração da energia do vento apareceram mais
tarde
o A pequena massa volúmica do ar limitava a potência a poucas centenas
de kW
o As rodas de água tornaram possível a extração de milhares de kW

26-03-2015 Luis Ferro 9


Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Introdução (6)
Moinho da babilónia
(desde 700 a.c)

Luis Ferro 10
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Introdução (7)

Moinho de maré Roda de água ou azenha

Luis Ferro 11
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Classificação das Máquinas de Fluxo (1)


• Sentido da troca de energia
• Mecanismo de transferência de energia ou o modo como é feita a
transformação de trabalho em energia
• Modo como o fluido atravessa a máquina

Luis Ferro 13
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Classificação das Máquinas de Fluxo (2)


• Sentido da troca de energia
• Máquinas motrizes
• Maquinas movidas (geratrizes)
• Hélices propulsoras
• Acoplamentos hidráulicos ou conversores de torque

Luis Ferro 14
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Máquinas motrizes (1)

Turbina a gás

Turbina hidráulica
Luis Ferro 16
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Máquinas motrizes (2)

Motor de combustão interna


Turbina eólica Luis Ferro 17
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Máquinas motrizes – motores hidráulicos (1)

http://ph.parker.com/br/pt/hydraulic-motors

www.anchorlamina.com

http://www.daytonlamina.com/sites/default/files/doc/HydraulicMotors.pdf

Luis Ferro 18
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Máquinas motrizes – motores hidráulicos (2)

Motor hidráulico Ddaytonlamina.com/sites/HydraulicMotors.pdf


Luis Ferro 19
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Máquinas motrizes – motores hidráulicos (3)

Motor hidráulico do tipo gerotor

Luis Ferro 20
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Máquinas de fluxo tipo gerotor

Funcionamento de uma máquina de fluxo do tipo gerotor

Luis Ferro 21
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Máquinas Movidas (1)

• Maquinas movidas (geratrizes) – são as que fornecem energia


ao fluido à custa da energia recebida do exterior:
bombas, ventiladores e compressores

• O termo bomba pode ser utilizado de um modo genérico para


incluir bombas, ventiladores e compressores.

Luis Ferro 22
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Máquinas Movidas (2)

Bomba radial Ventilador radial


Luis Ferro 23
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Máquinas Movidas (3)

Motor a jacto de um avião

http://www.pilotfriend.com/training/flight_training/tech/jet_engine.htm
Luis Ferro 24
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Classificação das Máquinas de Fluxo


• Sentido da troca de energia
• Máquinas motrizes – o trabalho é produzido pelo fluido e a
energia mecânica extraída dele. Energia à saída menor que à
entrada
• Maquinas movidas – o trabalho é realizado sobre o fluido e
energia adicionada ao fluido. Energia à saída maior que à
entrada

Luis Ferro 25
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Hélices Propulsoras (1)

• Hélices propulsoras – o objetivo é criar força de propulsão:

Hélices marítimos e de propulsão aeronáutica

Luis Ferro 26
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Hélices Propulsoras (2)

Hélice marítima Hélice aeronáutica

Luis Ferro 27
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Acoplamentos Hidráulicos ou Conversores de Torque

• Definição – equipamentos que convertem a energia


mecânica em energia hidráulica do fluido, e, em seguida a
energia hidráulica de novo em energia mecânica

• O fluido é utilizado para transferir a energia de um modo


suave

• Exemplo: transmissões hidráulicas utilizados em veículos


automóveis

Luis Ferro 28
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Classificação das Máquinas de Fluxo

• Modo como é feita a transformação do trabalho em energia

• Máquinas de deslocamento positivo


• Turbomáquinas ou máquinas rotodinâmicas

Luis Ferro 29
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Máquinas de Deslocamento Positivo e Turbomáquinas (1)
• Máquinas de deslocamento positivo – forçam o fluido para
dentro e para fora de uma câmara a partir da variação do
volume. Em geral tem uma vazão pulsatório e possuem válvulas.
Exemplos:
 motriz – motor de combustão interna (ciclo Otto ou Diesel)
 movida – bomba alternativas ou rotativas
• Turbomáquinas ou máquinas rotodinâmicas – realiza-se
transferência de energia um modo contínuo entre o fluido e
uma roda ou rotor
Exemplos:
 motriz – turbinas hidráulicas
 movida – ventilador de janela , hélice de navio ou avião, compressor de
um turbocompressor.
Luis Ferro 30
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Máquinas de Deslocamento Positivo

Luis Ferro 31
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
• Turbomáquinas ou Máquinas Rotodinâmicas

Turbina e compressor a gás


Luis Ferro 32
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Máquinas de Deslocamento Positivo – Definição (1)


• Máquinas deslocamento positivo – Possuem uma ou mais
câmaras e no seu interior um elemento propulsor transmite
ou retira energia do fluido.

• Uma partícula de fluido em contato com o órgão que


transfere energia tem uma trajetória semelhante ao do órgão
que está em contato (rotor ou pistão).

Luis Ferro 33
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Máquinas de Deslocamento Positivo – Definição (2)

(a) (b)
Trajetória de partícula em: (a) bomba alternativa e (b) bomba rotativa

Luis Ferro 34
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Classificação das Bombas de Deslocamento Positivo


• Alternativas
• O líquido recebe a ação da força diretamente de um pistão ou
êmbolo ou de uma membrana flexível (diafragma)
• Rotativa
• O líquido recebe a ação de forças que têm a sua origem em
peças rotativas.
• A ação da força se exerce praticamente segundo a direção e
sentido do escoamento

Luis Ferro 35
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Bombas Alternativas (1)

(a) (b)
Bombas alternativas: (a) pistão e (b) diafragma

Luis Ferro 36
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Bombas Alternativas (2)

Bomba alternativa da Petrobás


Luis Ferro 37
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Bombas Rotativas (1)

Bomba rotativa de palhetas


http://www.michael-smith-engineers.co.uk/products/vane-pumps/vane-pumps.htm
Luis Ferro 38
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Bombas Rotativas (2)

Funcionamento de uma bomba rotativa de palhetas

Luis Ferro 39
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Classificação das Bombas Alternativas (1)


• Simples ou duplo efeito
• Simples efeito – apenas uma das faces do êmbolo atua sob o
líquido
• Duplo efeito – as duas faces do êmbolo atuam sob o líquido
• Número de pistões
• Simplex – um só câmara com pistão
• Duplex – quando são dois pistões ou êmbolos
• Triplex – quando são três pistões ou êmbolos
• Multiplex– quando são quatro ou mais pistões

Luis Ferro 41
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Classificação das Bombas de Deslocamento Positivo

Simplex
Diafragma
Duplex

Duplo efeito
Alternativas (acionada por vapor)
Pistão ou
êmbolo Simplex
Simples efeito
Duplex
Duplo efeito
Bombas de Triplex
Deslocamento
Positivio Palhetas Multiplex

Um só rotor Pistões Rotativos


Parafuso
Rotativas
Engrenagens
Rotores múltiplos Parafusos
Pistões Oscilatórios
Luis Ferro 42
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Classificação das bombas alternativas (2)

Bomba de êmbolo, horizontal, simples efeito e simplex

Luis Ferro 43
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Classificação das Bombas Alternativas (3)

Bomba de duplo efeito e ação direta acionada a vapor

Luis Ferro 44
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Classificação das Bombas Alternativas (4)

Bomba multiplex

Luis Ferro 45
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Classificação das Bombas Rotativas (1)

Um só rotor - bomba de palhetas


Luis Ferro 46
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Classificação das Bombas Rotativas (2)

Rotores múltiplos - bomba de engrenagens exteriores


Luis Ferro 47
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Principais Características das Máquinas de


Deslocamento Positivo
• O movimento é pulsatório
• Existe uma relação constante entre a descarga e a velocidade do
órgão propulsor da bomba
• A vazão é praticamente independente da altura de elevação da bomba
e da viscosidade do fluido
• São utilizadas para pequenas vazões
• São utilizadas para grandes aumentos de pressão
• Devem se protegidas por válvulas de segurança pois desenvolvem
grandes pressões se acidentalmente ocorrer o fecho total da
instalação
Luis Ferro 48
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Caracterização das Curvas Características (1)

Campo de aplicação das bombas


Luis Ferro 49
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Caracterização das Curvas Características (2)

Curvas características de bombas de engrenagem em óleo com 150 SSU


Luis Ferro 50
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas - definição
• Definição – Tipo de máquina na qual se efetua a transferência
de energia em um escoamento contínuo através de uma roda ou
rotor, pela ação dum conjunta de pás que gira solidária com o
rotor.

• A trajetória de uma partícula de fluido em contato com as pás é


diferente da trajetória do ponto do rotor em contato com o
fluido.

• A troca de energia ocorre por variação do momento angular


(momento de quantidade de movimento) do fluido entre as
seções de entrada e de saída da turbomáquina.
Luis Ferro 51
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas – escoamento relativo e absoluto

Linhas de corrente dos escoamentos relativo e absoluto no rotor de uma bomba radial
Luis Ferro 52
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas – definição (2)


• Os rotores podem ser:
• Fechado – quando além do disco onde se fixam as pás existe uma
coroa circular presa às pás. O fluido se escoa entre o disco e a coroa
circular.
• Abertos – quando não existe a coroa circular presa às pás.

• Difusor - órgão recuperador de pressão onde a energia cinética


do fluido é convertida em energia de pressão através do
aumento de área. denominado difusor
• Caracol ou voluta em bombas radiais
• Tronco de cone em bombas axiais

Luis Ferro 53
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Turbomáquinas – definição (3)

Rotor fechado Luis Ferro


Rotor aberto 54
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas – classificação (1)


− Motrizes
• Turbinas: hidráulicas, gás, vapor e eólicas
− Movidas
• Bombas
Líquidos e escoamento incompressível
• Ventiladores (fan)
Gases pequena diferença de pressão, escoamento incompressível
Alguns autores:    0,05 ou p p  0,08
• Sopradores (blowers)
Gases p2/p1<2,5
• Compressores (compressor)
Gases p2/p1>2,5 escoamento compressível

Luis Ferro 55
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas – classificação (2)

Andar de compressor transónico misto

Luis Ferro 56
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas – classificação (3)

Turbocompressor automativo
Luis Ferro 57
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Turbomáquinas – classificação (4)

Turbina e compressor a gás


Luis Ferro 58
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas – classificação (5)


− Classificação segundo a trajetório do fluido na roda
• Centrífuga (centrípeta) pura ou radial
• Fluxo misto ou diagonal

• Axial ou propulsora

Luis Ferro 59
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas Radiais ou Centrífugas (Centrípetas) – (1)


 As linhas de corrente no interior do
rotor estão, aproximadamente, em
planos perpendiculares ao eixo do
rotor
 O escoamento no caso de bombas,
ventiladores e compressores, é
dirigido no sentido da coordenada
radial crescente (centrífugo) e em
turbina em sentido inverso
(centrípeto)

Luis Ferro 60
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas Radiais ou Centrífugas (Centrípetas) – (2)

Bomba radial mostrando trajetória do fluido


Luis Ferro 61
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas Radiais ou Centrífugas (Centrípetas) – (3)

Rotores de bomba centrífuga pura ou radial


Luis Ferro 62
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas Radiais ou Centrífugas (Centrípetas) – (4)

Rotor de ventilador centrífugo


Luis Ferro 63
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas Axiais (1)


− As linhas de corrente desenvolvem-se em superfícies cilíndricas
de revolução coaxiais com o eixo
− As componentes radiais da velocidade são em geral baixas

Trajetória de uma
partícula num rotor axial
Luis Ferro 64
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas Axiais (2)

Rotor de bomba axial

Rotor de ventilador axial

Luis Ferro 65
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas Mistas
− As linhas de corrente no rotor desenvolvem-se em superfícies
de revolução que se afastam consideravelmante das referidas
para as turbomáquinas radiais e axiais

Luis Ferro 66
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas
− Classificação segundo o volume de fluido de interação
•Abertas
o A ação do rotor pode comunicar-se a uma quantidade ilimitada
de fluido
o Ex: a maioria das hélices propulsoras, turbinas eólicas e alguns
ventiladores
•Fechadas
o O rotor está encerrado num invólucro fixo ou estático
o A vazão que atravessa a máquina é finita e bem definida
o Ex: A grande maioria das turbomáquinas são fechadas

Luis Ferro 67
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas Abertas e Fechadas

Rotor de turbomáquina
fechada
Turbomáquinas aberta

Luis Ferro 68
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas
− Classificação segundo o número de rotores utilizados
• Um só rotor (uma só coroa de pás móveis) – existe um único
estágio em que se realiza a troca de energia

• Vários rotores – existem várias coroas de pás móveis.


o Turbomáquinas multiestágio.
o O número de estágios é igual ao número de coroas de pás móveis.
o Entre as coroas de pás móveis podem existir coroas de pás fixas ou
canais fixos
o O objetivo das vários andares é aumentar o diferencial de pressão
o Exemplos. Bombas radiais, turbinas de vapor e gás e compressores
axiais
Luis Ferro 69
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas multiestágio (1)

Bomba radial multiestágio

Luis Ferro 70
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Bomba multiestágio (2)

Luis Ferro 71
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbinas e compressor axiais multiestágio

Turbina e compressor a gás multiestágio

Turbina a vapor multiestágio

Luis Ferro 72
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas Movidas
− Classificação segundo o número de entradas na aspiração
• Aspiração simples ou entrada unilateral
o A entrada do fluido se faz de apenas um lado e plea abertura circular
na coroa do rotor

• Aspiração dupla ou entrada bilateral


o O rotor permite receber o líquido pelos dois sentidos opostos
paralelamente ao eixo

Luis Ferro 73
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas Movidas
− Classificação segundo o número de entradas na aspiração

Aspiração Aspiração dupla


simples
Luis Ferro 74
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas Motrizes – Turbinas (1)

• Ação ou impulso
o As pás apenas trocam energia cinética
Ex: turbina Pelton
• Reação
o O fluido atravessa a roda e ocorre uma queda de pressão ao
atravessar a roda ou rotor que se movimenta
Ex: turbina Francis e Kaplan

Luis Ferro 75
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Turbomáquinas Motrizes – Turbinas (2)

Turbina de ação - Turbinas Hidráulicas Pelton


Luis Ferro 76
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Turbomáquinas Motrizes – Turbinas (3)
− Tipo de Turbinas
• Eólicas
o Turbina de eixo horizontal
o Turbina de eixo vertical
o Turbina de resistência ou Savonius
• Hidráulicas
o Francis
o Propeller ou Hélice
o Kaplan
o Ossberger ou Banki
o Pelton

Luis Ferro 77
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Bombas Rotodinâmicas ou Turbobombas

− Difusor - órgão recuperador de pressão onde a energia


cinética do fluido é convertida em energia de pressão através
do aumento de área.

− Tipos de difusor
• Caracol ou voluta em bombas radiais ou mistas
• Tronco de cone em bombas axiais

Luis Ferro 78
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Bombas – difusores (1)

Difusor de bomba radial Bomba axial com difusor troncocônico


Luis Ferro 79
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo
Bombas – difusores (1)

Difusor de bombaLuis
radial
Ferro
com pás guias 80
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Bombas Rotodinâmicas ou Turbobombas


− Classificação segundo a trajetório do líquido no rotor
• Centrífuga pura ou radial
• Fluxo misto ou diagonal:

o hélico centrífuga
o helicoidal ou semi-axial

• Axial ou propulsora

Luis Ferro 81
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Bombas de Fluxo Misto


− Bombas Hélico Centrífugas
• O fluido entra no rotor axialmente

• Atinge o bordo de entrada das pás, que é curvo, inclinado em


relação ao eixo
• Segue uma trajetória que é uma curva reversa
pois a pás são de dupla curvatura

• Atinge o bordo de saída que é paralelo em relação


ao eixo ou ligeiramente inclinado em relação a ele

• Sai do rotor num plano perpendicular ao eixo ou


ligeiramente inclinado em relação a num plano Trajétoria de uma
partícula
perpendicular a este

Luis Ferro 82
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Bombas de Fluxo Misto


− Bombas Hélico Centrífugas (2)

Rotor de bomba
helico-centrífuga

Luis Ferro 84
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Bombas de Fluxo Misto


− Bomba de Helicoidal ou Semi-Axial
• O bordo de ataque é curvo e inclinado em relação ao eixo

• As trajetórias das partículas de fluido são hélices cónicas,


reversas.

• Pás de dupla curvatura

• Bordo de fuga bastante inclinado em relação ao eixo

Luis Ferro 85
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Bomba helicoidal Sulzer


Luis Ferro 86
Máquinas de Fluxo
Classificação e Descrição das Máquinas de Fluxo

Comparação entre bombas volumétricas e


bombas rotodinâmicas

Comparação ente as curvas características a velocidade constante de


bombas volumétricas e dinâmicas
Luis Ferro 87