Você está na página 1de 47

COMO$CRIAR

BASSLINES
MEMORÁVEIS
NA$MÚSICA$ELETRÔNICA
Um$guia$passo1a1passo
INTRODUÇÃO

01
It’s all about the
bass!
Na$ música$ eletrônica,$ o$ baixo& é& o& elemento& mais&
importante,$ao$lado$do$kick$(bumbo).$$

Quando& você& cria& um& kick& e& um& baixo& excelentes,& há&
grandes& chances& de& o& resultado& final& da& sua& música& ser&
excepcional!&&

Do$ contrário,$ você$ pode$ ter$ uma$ música$ muito$ bem$


construída,$mas$se$o$kick$&$bass$não$estiverem$perfeitos,$
vai$ser$muito$difícil$alcançar$um$bom$resultado$final.$$

Portanto,$ você$ deve$ dedicar$ o$ máximo$ esforço$ para$


construir$ uma$ bassline$ memorável,$ mesmo$ que$ isso$ leve$
muitas$horas$ou$até$mesmo$dias!$$

Neste&E@book,&você&vai&aprender&o&passo@a@passo&para&
criar&basslines&memoráveis&para&qualquer&vertente&da&
E@music&em&qualquer&software&de&produção!&&

02
Por que nós AMAMOS os sons de
baixa frequência?
O$primeiro$som$que$o$ser$humano$ouve,$quando$
ainda$ é$ um$ feto$ em$ desenvolvimento,$ são$ os$
batimentos$cardíacos$da$mãe!$$$$

Ouvimos& as& frequências& baixas& e& o& ritmo& do&


coração& tão& logo& a& região& cerebral& responsável&
pela&audição&começa&a&ser&formada!&

Estudos científicos tem


comprovado que ouvir esses sons
rítmicos tem um papel
fundamental no desenvolvimento
cerebral!
Sons mais agudos, entretanto,
são filtrados pelas barreiras
corporais e não exercem o
mesmo efeito.

03
Nosso cérebro é mais sensível às
baixas frequências

O$baixo$promove$efeitos&fisiológicos&
extraordinários$no$corpo$humano,$como$a$
liberação$de$adrenalina$e$aumento$dos$
batimentos$cardíacos!$$

Um& &estudo&canadense&revelou&que&sons&entre&
35& e& 550Hz& afetam& mais& a& nossa& percepção& de&
ritmo&do&que&sons&agudos.

04
Todas as vezes que ouvimos o
baixo, estamos sendo conectados
às nossas raízes de antes do
nascimento
05
Por que é tão difícil criar
uma bassline memorável?
Você$já$entendeu$o$papel$do$baixo$na$música$eletrônica!$$
Por$mais$que$você$desconhecesse$esses$aspectos$científicos,$
tenho$ certeza$ que$ você$ já$ foi$ tomado$ pelos$ efeitos$ de$ uma$
música$com$graves$muito$bem$construídos!$$

Entretanto,$criar&uma&bassline&decente&é&uma&das&principais&
dificuldades&da&grande&maioria&dos&produtores!$$

Para$piorar,$quase$não$existem$cursos$específicos$sobre$esse$
tema$e,$por$outro$lado,$existem$centenas$(ou$até$milhares)$de$
tutoriais$na$internet$ensinando$como$criar$um$baixo$XYZ…$

O$problema$é$que,$na$maioria$das$vezes,$esses$tutoriais$não$
te$ensinar$a$criar$o$baixo$que$você$está$buscando,$para$o$seu$
estilo$de$música,$para$a$sua$proposta…$$$

RESULTADO:& você& acaba& se& frustrando& por& não&


conseguir& chegar& nem& perto& do& baixo& que&
gostaria&de&criar!&&

06
Os 3 problemas principais de uma
bassline:
Para&construir&basslines&incríveis,&
você&precisa&dominar&muito&bem&os&
seus&3&pilares&fundamentais:&

Esses&3&pilares&são&inter@relacionados,&ou&seja,&um&depende&do&
outro.&Por&isso,&é&necessário&que&você&amplie&os&seus&
conhecimentos&sobre&cada&um&deles.&&

07
CAPÍTULO$01

SÍNTESE
SONORA
DE$BASSLINES

08
O que você deve saber antes de
criar a sua bassline
No$ processo$ de$ criação$ de$ basslines$ de$ música$ eletrônica,$ você$ pode$
utilizar$sintetizadores$(analógicos$ou$virtuais)$e$samples.$$
Inclusive,$pode$misturar$os$dois$(síntese$+$sampling).$$

SAIBA%DE%ANTEMÃO%COMO%É%O%BAIXO%QUE%VOCÊ%
QUER%CRIAR%
É$extremamente$recomendável$que$você$saiba$como$é$o$tipo$de$baixo$que$
você$quer$criar,$em$relação$a$alguns$aspectos,$dentre$eles:$$

1&@&Características&sônicas:&

Aqui$ estamos$ falando$ do$ conteúdo$ harmônico$ do$ seu$ baixo.$ $ Baixos$ de$
Electro1House$ e$ Dubstep,$ por$ exemplo,$ possuem$ muitos$ harmônicos,$
muitas$texturas,$colorações,$brilho.$$
Alguns$ baixos$ de$ Techno,$ Minimal1Techno$ ou$ Tech1House,$ no$ entanto,$
podem$ ser$ mais$ dark,$ ou$ seja,$ apresentar$ menos$ harmônicos,$ menos$
brilho.$$

09
2&@&Envelope&
É$ interessante$ que$
você$ saiba$ como$ vai$
querer$ desenhar$ o$
tamanho$ das$ notas$ e$
como$ cada$ nota$ vai$ se$
comportar$ em$ função$
do$tempo.$$

Ok.&Isso&parece&confuso,&mas&é&simples!&&

Se$ você$ está$ pensando$ em$ criar$ um$ Rolling$ Bass,$ aqueles$ baixos$ corridos,$
clássicos$de$Psytrance,$você$vai$querer$que$as$notas$sejam$pequenas$e$que$
o$timbre$seja$percussivo.$Caso$contrário,$uma$nota$irá$se$sobrepor$à$outra$e$
até$mesmo$aos$kicks$subsequentes.$E$isso,$definitivamente,$não$vai$te$trazer$
um$ bom$ resultado.$ Você$ resolve$ isso$ ajustando$ o$ envelope$ ADSR$ de$
amplitude$e$também$o$tamanho$de$cada$nota.$$
Da$ mesma$ forma,$ pense$ em$ um$ baixo$ com$ uma$ única$ nota$ ocupando$ o$
espaço$de$uma$barra$(4$kicks).$
Esse$ tipo$ de$ baixo$ vai$ ser$ mais$ pad'like,$ ou$ seja,$ similar$ a$ um$ pad$ em$
termos$ de$ envelope.$ Ao$ invés$ de$ ser$ percussivo,$ ele$ será$ mais$ sustentado$
(sustained).$Certamente,$esse$baixo$terá$mais$movimento,$caráter$e$outras$
características$ que$ serão$ decorrentes$ da$ programação$ que$ você$ fizer$ no$
VST.$$

Agora5 que5 você5 já5 definiu5 como5 vai5 querer5 a5 sua5 bassline,5 é5 hora5 de5
conhecer5 os5 5% PASSOS% DA% SÍNTESE% SONORA% DE% UMA% BASSLINE%
MEMORÁVEL%

10
#1 - ESCOLHA UMA ONDA (OU WAVETABLE)
RICA EM HARMÔNICOS
Uma$ vez$ que$ você$ já$ escolheu$ o$ seu$ VST$ favorito*,$ o& primeiro& passo& é&
escolher& uma& onda& no& primeiro& oscilador.$ Caso$ você$ queira$ um$ baixo$
mais$limpo,$você$poderá$filtrar$as$frequências$depois.$$
Se$ você$ escolher$ criar$ o$ seu$ baixo$ com$ uma$ onda$ Sine$ (senoidal),$ por$
exemplo,$ ele$ provavelmente$ irá$ desaparecer$ no$ contexto$ da$ mix$ quando$
você$adicionar$outros$elementos$na$música.$Isso$porque$a$onda$Sine$não$
possui$harmônicos.$$
Por$ outro$ lado,$ se$ você$ escolher$ uma$ onda$ Saw$ (dente1de1serra),$ as$
chances$de$o$seu$baixo$aparecer$na$mix$são$maiores,$e$você$pode$filtrar$os$
harmônicos$que$não$lhe$interessam$com$o$filtro$Cutoff.$$$

PENSE%EM%CAMADAS%(LAYERING)

Em$ termos$ de$ frequências,$ o$ seu$ baixo$ possui$ 3$ regiões:$ grave,$ média$ e$
aguda.$$
Você$pode$definir$uma$onda$para$cada$uma$dessas$regiões.$$
Nesse$caso,$você$pode$criar$um$sub$com$a$$
onda$sine$e$utilizar$ondas$com$mais$harmô1$ Os meus VSTs favoritos são:
nicos$para$as$camadas$superiores.$$ - Massive
Para$isso,$trabalhe$diferentes$oitavas$nos$$ - Serum
seus$osciladores,$lembrando$que,$a$cada$ - Zebra
12$semitons,$você$percorre$uma$oitava.$ - Sylenth1

Veja&um&exemplo&na&página&a&seguir.&&

11
No$ primeiro$ oscilador$ eu$
escolhi$ uma$ wavetable$ e$
direcionei$ o$ parâmetro$ WT1
Position$ para$ a$ onda$ SINE.$ Eu$
coloquei$ essa$ onda$ 2& oitavas&
abaixo&(@24&semitons).$$
No$ segundo$ oscilador,$ eu$
escolhi$ uma$ wavetable$ e$
direcionei$o$WT1Position$para$a$
o n d a$ S A W$ ( r i c a$ e m$
harmônicos).$ Eu$ coloquei$ essa$
onda$ 1& oitava& abaixo& (@12&
semitons).$$
Já$ no$ terceiro$ oscilador,$ eu$
escolhi$ a$ onda$ Triangle$ na$
wavetable$ e$ deixei$ na$ mesma&
oitava.&&
Esse$é$o$conceito$de$LAYERING$aplicado$dentro$do$seu$VST.$No$entanto,$você$
pode$aplicar$esse$mesmo$conceito$com$2$ou$mais$VSTs,$em$canais$separados,$
para$criar$um$único$baixo.$$
Além$disso,$você$ainda$pode$utilizar$samples$nesse$mesmo$processo.$$
Quando$você$pensa$no$conteúdo$espectral$em$camadas,$o$seu$baixo$tende$a$
ficar$muito$mais$interessante,$rico$e$completo.$$
$$
UMA VEZ QUE VOCÊ DEFINIU
AS ONDAS, UTILIZE O FILTRO
CUTOFF PARA AJUSTAR O
TIMBRE E CRIA R O
CASAMENTO PERFEITO COM
O KICK!

12
#2 - AJUSTE O TIMBRE COM O FILTRO

Guarde&essa&frase:&

"Os%harmônicos%definem%o%timbre!"%

O&filtro&(cutoff)&é&a&ferramenta&que&te&permite&retirar&os&harmônicos&que&
não&lhe&interessam.$Desta$forma,$você$estará$modelando$o$timbre$do$seu$
baixo.$$
Cada$ VST$ possui$ diferentes$ tipos$ de$
f i l t r o s .$ Q u a n d o$ h á$ a p e n a s$ u m ,$
geralmente$ é$ o$ Lowpass$ Filter,$ como$ no$
caso$ do$ Sylenth1.$ Já$ o$ Massive$ possui$
vários$filtros$e$o$Serum$ainda$mais.$$
Particularmente,$nos$meus$baixos,$eu$uso$
mais$ o$ Lowpass,$ mas,$ dependendo$ dos$
seus$ objetivos,$ você$ pode$ testar$ os$
diferentes$ filtros$ e$ os$ efeitos$ que$ eles$
promovem.$ Experimente$ também$
“brincar"$com$a$ressonância$do$filtro.$

13
#3 - MODELE O SOM COM O ENVELOPE +
MODULAÇÕES
Ok,$ você$ já$ definou$ as$ ondas,$ já$ trabalhou$ as$ camadas$ e$ já$ filtrou$ as$
frequências$ indesejadas$ para$ fazer$ com$ que$ o$ seu$ bass$ se$ encaixe$
perfeitamente$ao$kick.$Agora,$chegou$a$hora$de$modelar$as$notas$do$seu$
baixo!$Para$isso,$vamos$utilizar$o$ENVELOPE&ADSR!$$$
O$Envelope$é$uma$ferramenta$que$permite$que$você$controle,$de$maneira$
automática,$o$comportamento$de$diversos$parâmetros$do$VST,$tais$como$a$
amplitude$e$o$filtro.

*Caso5você5não5saiba5como5funciona5um5envelope,5sugiro5que5você5baixe5o5nosso5ebook5gratuito5sobre5
síntese5sonora5em5www.topprodutor.com.br/ebooksintese5

A$maneira$como$você$irá$direcionar$o$Envelope$para$controlar$a$amplitude$
ou$ o$ filtro$ em$ cada$ VST$ é$ diferente.$ Por$ isso,$ para$ prosseguirmos,$ é$
interessante$ que$ você$ tenha$ esse$ conhecimento$ básico$ sobre$ o$ VST$ que$
você$ quer$ utilizar.$ Em$ nosso$ canal$ do$ Youtube,$ tem$ muitos$ vídeos$ sobre$
VSTs.$$https://www.youtube.com/channel/UC9IDX7msqHLpPxM_aw8M7Fg$

14
Dicas matadoras para
utilizar o envelope
#1$1$Se$você$quer$um$som$mais$percussivo,$definido,$tight,5plucky…$então$
você$deverá$fechar$o$ATTACK$e$o$RELEASE$(no$envelope$de$amplitude).$$$

#2$ 1$ Ainda$ no$ envelope$ de$ amplitude,$ tamanho$ das$ notas$ é$ controlado$
pelo$ DECAY$ e$ SUSTAIN.$ Se$ você$ quer$ um$ som$ mais$ plucky,$ considere$
fechar$um$pouco$do$sustain$e$manter$o$decay$aberto.$Caso$você$deixe$o$
sustain$ aberto,$ você$ terá$ notas$ maiores,$ mais$ pad'like$ (parecidas$ com$
pad).$Tudo$depende$do$SEU$objetivo!$$

#3$ 1$ Para$ deixar$ o$ seu$ bass$ ainda$ mais$ plucky$ e$ percussivo,$ aplique$ um$
envelope$no$filtro$cutoff$com$attack,$sustain$e$release$fechados$e$decay$
aberto.$$

#4$ 1$ Quanto$ maior$ a$ sua$ nota$ (e$ quanto$ mais$ aberto$ o$ sustain),$ mais$
movimento$ você$ pode$ dar$ a$ ela,$ adicionando$ efeitos$ e$ modulações,$
como$por$exemplo$LFO,$Phaser,$Chorus$etc.$$

#5$1$Ajuste$o$envelope$de$amplitude$minuciosamente$para$que$as$notas$
soem$definidas$e$casem$perfeitamente$com$o$kick.$$

#6$1$Em$certos$VSTs,$quando$você$zera$o$Attack$e/ou$o$Release,$isso$pode$
gerar$um$“clique"$no$som.$Considere$abrir$esses$parâmetros$sutilmente,$
até$que$o$“clique”$desapareça.$$

15
#4 - ADICIONE UM POUCO DE NOISE
(OPCIONAL)
Alguns$ VSTs,$ como$ por$
exemplo$ o$ MASSIVE,$
possuem$ um$ noise$
oscilator,$ ou$ noise$
g e n e r a t o r .$ S ã o$
osciladores$ específicos$
para$ criação$ de$ noises$
(ruído$branco).$$
Em$outros$VSTs,$como$o$
Sylenth1,$ você$ pode$
gerar$ uma$ onda$ noise$
no$próprio$oscilador.$$

Qual&a&função&do&noise&
no&baixo?&

O$ noise$ irá$ preencher$ as$ camadas$ superiores$ e$ fazer$ com$ que$ o$ seu$ bass$
apareça$ no$ contexto$ da$ mix.$ É$ um$ passo$ opcional$ e$ o$ seu$ uso$ deve$ ser$
bastante$sutil.$
CONCEITO
IMPORTANTE:
Um baixo muito “limpo"
tende a desaparecer no
contexto da mix.

16
#5 - TOQUES FINAIS

Nesse$momento,$o$seu$bass$já$
deve$ estar$ soando$ incrível.$
Você$ criou$ um$ casamento$
p e r f e i t o$ c o m$ o$ k i c k ,$
controlando$ os$ harmônicos$ e$
modelando$ cada$ nota$ com$ o$
envelope!$$
Chegou$ a$ hora$ de$ dar$ aquele$
tempero$final!$

• Experimente$utilizar$efeitos$do$seu$próprio$VST,$tais$como:$$
$ 1$Delay$
$ 1$Reverb$
$ 1$Chorus$
$ 1$Phaser$
$ 1$Saturação$
$ 1$Compressão$
• Refine$o$conceito$de$Layering,$faça$experimentações$com$diferentes$tipos$de$
ondas.$$
• Experimente$aumentar$o$número$de$vozes$do$VST$para$“abrir"$o$seu$baixo$
no$estéreo$ou$deixe$em$mono$para$deixá1lo$mais$tight.$
• Experimente$ trabalhar$ com$ o$ Legato/Glide,$ para$ unir$ notas$ sobrepostas$ e$
criar$efeitos$interessantes.$$
• Tente$deixar$o$seu$baixo$o$mais$perfeito$possível$na$etapa$da$síntese.$Desta$
forma,$os$outros$processos$serão$muito$mais$fáceis!$$

17
CAPÍTULO$02

ARRANJO
(RITMO & GROOVE)
DE$BASSLINES

18
POR DENTROO DO GROOVE
Você,$ certamente,$ já$ ouviu$ a$ palavra5 groove.$ É$ uma$ palavra$ difícil$ de$
traduzir…$ $e$de$explicar.$Mas,$podemos$entender$o$groove$como$aquilo$
que$ torna$ uma$ música$ dançante,$ irresistível!$ Além$ disso,$ podemos$
entender$o$groove,$grosseiramente,$como$o$ritmo!$$

Se$você$já$toca$algum$instrumento,$já$está$acostumado$a$tocar$no$tempo$
e$conhece$algo$sobre$métricas$e$ritmo.$$
Já$ na$ música$ eletrônica,$ a$ tecnologia$ nos$ permite$ trabalhar$ o$ ritmo$ de$
maneira$ incrível.$ Além$ do$ próprio$ Piano$ Roll,$ presente$ em$ cada$ DAW$
(Digital$ Audio$ Workstation),$ temos$ infinitos$ recursos$ para$ criar$ grooves$
complexos!$$

Mais$do$que$isso,$nossas$workstations$permitem$que$nós$criemos$o$que$
antes$era$impossível:$o$tempo$perfeito.$Utilizando$o$parâmetro$Quantize,$
podemos$ajustar$cada$nota$milimetricamente$em$sua$medida$dentro$do$
compasso$para$produzir$uma$base$rítmica$impecável.$$
Tão$ impecável$ que,$ às$ vezes,$ também$ queremos$ criar$ alguma$ variação$
rítmica$ para$ sair$ do$ padrão$ e$ da$ exatidão,$ conquistando$ a$
imprevisibilidade.$$

Para$entender$o$groove,$precisamos$entender$os$fundamentos$do$ritmo$
na$ música$ eletrônica,$ começando$ pelo$ modo$ como$ o$ tempo$ é$
mensurado.$$$

A& grande& maioria& das& músicas& eletrônicas& é& construída& em& compassos&
4/4.$Isso$significa$que$um$compasso$é$subdividido$em$4$notas.$$
Cada$nota$é$ocupada$por$um$kick.$
$$

19
POR DENTRO DO GROOVE

Sendo$ assim,$ temos$ uma$ nota$ subdividida$ por$ 4.$ Cada$ kick,$ portanto,$
corresponde$a$1/4$de$nota.$$

Mas,&e&se&dividíssemos&cada&1/4&de&nota&por&2?&&

Nesse$caso,$vamos$ter$uma$nota$correspondente$a$1/8.$
O$hihat$na$figura$abaixo$(verde)$está$definido$em$1/8.$Desta$forma,$um$toca$
junto$com$o$kick$e$o$outro$toca$exatamente$na$metade$da$distância$entre$um$
kick$e$outro$(contratempo)$

Ok!&E&se&dividirmos&cada&1/8&de&nota&por&2?&&

Nesse$caso,$vamos$ter$uma$nota$correspondente$a&1/16.$Ou$seja,$o$espaço$de$
1$kick$será$subdividido$por$4,$como$na$figura$a$seguir.$$

20
POR DENTRO DO GROOVE

Agora$você$tem$um$shaker$(azul)$ocupando$1/16&de$nota.$Isso$quer$dizer$
que$a$cada$compasso,$temos$(nesse$caso)$4$kicks,$8$hihats$e$16$shakers.$$
Poderíamos$ainda$subdividir$uma$nota$1/16$e$chegar$em$uma$nota$1/32,$
mas$você$já$entendeu$a$ideia.$$

Geralmente,$o$snare$vem$no$segundo$e$no$quarto$kicks$de$um$compasso.$$$
Esse&é&o&groove&mais&padrão&que&se&observa&na&música&eletrônica.&

21
INCREMENTANDO O GROOVE
OK,$o$que$a$gente$viu$agora$é$algo$bastante$padrão$e$previsível.$Mas$mesmo$
assim,$ considerar$ esses$ aspectos$ simples$ de$ métricas$ e$ ritmo$ já$ vai$ permitir$
que$você$crie$grooves$interessantes.$$

É$ importante$ mencionar$ que,$ apesar$ de$ termos$ citado$ exemplos$ com$


elementos$de$bateria,$o$mesmo$vale$para$basslines.$$

Para$ deixar$ o$ nosso$ groove$ menos$ padrão$ e$ mais$ funky,$ podemos$ retirar$
alguns$elementos$do$lugar$e$retirar$outros$completamente.$$

Isso$ faz$ com$ que$ haja$ uma$ quebra$ de$ padrão$ nos$ acentos.$ Isso$ porque$ nós$
estamos$ acostumados$ com$ o$ kick,$ snare,$ kick,$ snare…$ formando$ algo$
“quadrado”.$$
Então,$ quando$ quebramos$ esse$ ritmo,$ as$ coisas$ começam$ a$ ficar$ mais$
interessante,$como$no$exemplo$abaixo.$

22
Nesse$ caso,$ eu$ dupliquei$ o$ segundo$ snare,$ retirei$ alguns$ hihats$ e$ alterei$ a$
posição$de$outros.$Isso$já$deixou$o$groove$mais$interessante.$Mas,$podemos$ir$
além!$Vamos$falar$agora$sobre$os$ACENTOS!$$

Em$ um$ compasso,$ existem$ determinadas$ “regiões"$ que$ são$ mais$ acentuadas$
do$que$outras.$$

Ritmicamente$falando,$considerando$um$compasso$com$4$kicks,$o&primeiro&é&o&
que&leva&o&acento&e&o&quarto&kick&é&o&menos&acentuado.$
Talvez,$ seja$ por$ isso$ que$ o$ snare$ é$ comumente$ alocado$ no$ segundo$ e$ no$
quarto$ kick,$ para$ “puxar"$ o$ ritmo,$ evidenciar$ mais$ os$ pulsos$ menos$
acentuados.$$

Agora,$ se$ formos$ considerar$ 1/4$ de$ nota,$ ou$ seja$ o$ espaço$ entre$ um$ kick$ e$
outro,$obviamente,$o$kick$é$a$região$que$leva$o$acento.$Porém,$entre$um$kick$e$
outro,$exatamente$na$metade$do$caminho,$temos$o$contratempo$(offbeat).$

OFFBEAT
O$baixo$offbeat$(contratempo)$é$muito$utilizado$na$música$eletrônica$e,$devido$
a$ essa$ quebra$ de$ padrão$ no$ ritmo,$ é$ muito$ bem$ aceito$ e$ torna1se$ muito$
dançante.$Como$o$baixo$trabalha$em$frequências$parecidas$com$o$kick,$é$como$
se$ estivéssemos$ dobrando$ o$ tempo$ do$ kick$ e$ transformando1o$ em$ 1/8,$ ao$
invés$de$1/4.$

23
Considerando$uma$divisão$de$1/16,$existem$4$casas$entre$um$kick$e$outro.$$
O$baixo$offbeat$está$exatamente$na$terceira$casa.$$
A$primeira$está$sendo$ocupada$pelo$kick$e,$portanto,$ainda$temos$a$segunda$e$
a$quarta$vazias,$não$temos?$$

Vamos$relembrar$os$acentos.$A$primeira$casa$é$a$que$leva$o$maior$acento.$O$
segundo$maior$acento$é$na$terceira$casa$(offbeat).$Já$a$segunda$e$a$quarta$são$
regiões$ritmicamente$fracas.$$

Uma$ vez$ que$ nós$ colocamos$ elementos$ nessas$ regiões$ mais$ fracas,$ estamos$
criando$outra$quebra$no$padrão$do$ritmo.$Isso$é$chamado$de$síncope.$$

Obs.:& Algumas$ pessoas$ defendem$ o$ offbeat$ como$ síncope$ também.$ Mas$ não$
vamos$entrar$nesse$mérito$agora.$

SÍNCOPE

Baixos$ sincopados$ (se$ é$ que$ essa$ palavra$ existe)$ tornam$ o$ groove$ muito$
interessante.$No$exemplo$abaixo,$os$baixos$em$amarelo$estão$sincopados$(na$
segunda$ e/ou$ na$ quarta$ casa)$ e$ o$ verde$ está$ na$ terceira$ casa$ (offbeat).$ Note$
que$eu$diminuí$o$tamanho$de$algumas$notas$para$não$se$sobreporem$ao$kick.$
Além$ disso,$ no$ segundo$ kick$ deixei$ apenas$ uma$ nota,$ ao$ invés$ de$ duas,$ para$
deixar$ o$ groove$ mais$ imprevisível$ e$ interessant$ (as$ pausas$ podem$ ser$ muito$
interessantes$no$ritmo).$

24
VELOCITY

Você$ pode$ humanizar$ o$ seu$ groove$ com$ alterações$ no$ velocity$ das$ notas.$
“Velocity"$é$a$intensidade$com$que$cada$nota$é$tocada.$E$você$pode$controlar$
isso$quando$trabalha$em$MIDI$em$qualquer$DAW.$$
No$exemplo$abaixo,$criei$um$rolling$bass,$característico$de$psytrance.$Para$que$
as$notas$não$ficassem$todas$iguais,$fiz$algumas$alteraçõe$no$velocity.

Note$que$as$notas$com$velocity$mais$alto$(amarelas)$são$as$que$correspondem$
ao$offbeat.$Desta$forma,$as$notas$verdes$dão$sustentação$às$notas$com$maior$
acento.

25
POLIMETRIA
Polimetria$significa$2$metros$(medidas)$tocando$simultaneamente,$porém$com$
um$acento$inicial$comum.$No$exemplo$abaixo,$cada$nota$do$baixo$corresponde$
a$ 3$ casas.$ Se$ eu$ “loopar"$ essas$ notas,$ vou$ criar$ uma$ variação$ rítmica$ muito$
interessante.$Esse$tipo$de$ritmo$é$muito$usado$no$Deep1house.$

Note$ que$ eu$ criei$ a$ polimetria$ no$ primeiro,$ segundo$ e$ terceiro$ pulso.$ Já$ no$
quarto,$ coloquei$ uma$ nota$ batendo$ junto$ com$ o$ kick$ e$ outra$ no$ offbeat,$
fechando$assim$o$compasso.$

Para$ criar$ polirritmia,$ basta$ “loopar"$ regiões$ que$ não$ correspondem$


exatamente$ ao$ compasso$ ou$ as$ suas$ divisões$ exatas.$ $ São$ exemplos$ de$
subdivisões$ exatas:$ 1/2,$ 1/4,$ 1/8,$ 1/16,$ 1/32.$ Portanto,$ se$ eu$ “loopar"$ uma$
região$que$corresponde$a$3/16$(como$no$exemplo$acima)$ $ou$5/16,$ou$7/16,$
9/16$etc,$eu$estarei$criando$polimetria.$Você$também$pode$usar$essa$técnica$
com$outros$elementos$além$do$baixo.$

26
POLIRRÍTMO

Polirrítmos$são$2$ou$mais$ritmos$diferente$tocando$ao$mesmo$tempo.$$
Por$ exemplo,$ o$ seu$ kick$ pode$ estar$ em$ um$ compasso$ 4/4$ e$ o$ seu$ baixo$ em$
uma$ tercina$ (triplet),$ muito$ comum$ hoje$ em$ dia.$ Para$ isso,$ basta$ mudar$ a$
divisão$da$nossa$grade$para$1/12$ou$1/24$ou$1/6.$Na$figura$abaixo,$eu$mudei$a$
divisão$da$grade$para$1/12.$Desta$forma,$entre$um$kick$e$outro,$temos$3$casas$
ao$invés$de$4.$É$importante$saber$que,$dessas$3$casas,$a$segunda$é$a$que$leva$
acento.$

A$ polimetria$ se$ parece$ com$ o$ polirrítmo,$ mas$ em$ essência,$ não$ é$ a$ mesma$
coisa,$pois$na$polimetria$estamos$trabalhando$no$mesmo$compasso.$$
É$ claro$ que$ polirrítmos$ não$ se$ resumem$ ao$ triplet,$ como$ no$ exemplo$ acima.$
Mas,$por$hora,$é$suficiente$para$criarmos$baixos$mais$interessantes.$$
No$ link$ abaixo$ você$ pode$ assistir$ uma$ aula$ rápida$ sobre$ polirrítmos$ e$
polimetria:$
https://www.youtube.com/watch?v=YvRlKKKNQwY&list=PLzbuyRdWEgn2sNJpeML0xE1djZW0AxUqG&index=125$

27
VARIAÇÕES%DE%NOTAS%E%OITAVAS

Lembra$lá$do$início$do$livro?$A$função$do$baixo$é$dar$sustentação$à$composição$
musical.$ O$ seu$ baixo,$ portanto,$ não$ precisa$ estar$ sempre$ na$ mesma$ nota$ (a$
não$sei$que$você$queira).$$

A$ depender$ do$ estilo$ de$ música$ que$ você$ produz,$ o$ baixo$ vai$ “obedecer”$ a$
sequência$de$acordes,$tocando$sempre$a$nota$raiz$do$acorde.$$

Mas,$ mesmo$ que$ a$ sua$ música$ não$ tenha$ uma$ sequência$ de$ acordes$ que$ a$
caracteriza,$você$pode$deixar$a$sua$bassline$mais$sofisticada$criando$variações$
de$notas.$$

Experimente$ alterar$ as$ oitavas$ de$ algumas$ notas$ ou$ fazer$ algumas$ variações$
nas$notas$no$final$de$um$compasso$ou$em$outros$momentos.$Não$cabe$a$este$
ebook$ ensinar$ teoria$ musical$ e$ eu$ sugiro$ fortemente$ que$ você$ estude$ sobre$
esse$assunto.$ $Mas,$caso$você$não$saiba$nada$de$teoria,$você$pode$pesquisar$
no$ Google$ sobre$ a$ escala$ que$ você$ está$ trabalhando$ e$ brincar$ com$ as$ notas$
dessa$escala.$

28
MISTURE%TUDO

Até$ agora,$ você$ aprendeu$ diversas$ técnicas$ para$ criação$ de$


grooves$incríveis!$$

Agora$é$sua$função$extrair$o$que$há$de$melhor$em$cada$uma,$
incrementar,$misturar$e$criar$a$sua$própria$assinatura$em$suas$
músicas!$$

Tenho$certeza$que,$a$partir$de$agora,$você$será$capaz$de$criar$
grooves$insanos!$$

Vamos$então$para$o$próximo$passo:$MIXAGEM.$

29
CAPÍTULO$03

MIXAGEM
DE$BASSLINES

30
CONSIDERAÇÕES%INICIAIS

Uma$ vez$ que$ você$ já$ criou$ e$ sequenciou$ a$ sua$ bassline,$ chegou$ a$ hora$ de$
refinar$o$som$e$trabalhar$para$que$o$seu$baixo$fique$perfeito.$$
Entretanto,$ à$ medida$ que$ você$ vai$ adicionando$ novos$ elementos$ na$ sua$
música,$ é$ possível$ que$ aquele$ lindo$ baixo$ do$ início$ acabe$ perdendo$ as$ suas$
qualidades$e$"sumindo"$no$contexto$geral.$$
É$por$isso$que$a$mixagem$é$um$processo$cíclico.$Você$vai$ajustar$o$seu$baixo$
com$ o$ kick.$ Posteriormente,$ terá$ que$ verificar$ como$ ele$ está$ junto$ com$ os$
demais$elementos$da$música$e$fazer$os$ajustes$necessários!$$

Lembre1se$sempre$de$mixar$cada$elemento,$não$somente$o$baixo,$no$contexto$
da$mix,$ou$seja,$com$todos$os$elementos$juntos.$Não$é$aconselhável$mixar$o$
elemento$ solado.$ Além$ disso,$ muitas$ vezes,$ após$ a$ mixagem,$ o$ elemento$
solado$não$soará$tão$legal$aos$seus$ouvidos.$$

QUAL%A%ORDEM%CORRETA%DA%MIXAGEM?%%

Não$existe$uma$regra.$Mas,$é$quase$senso$comum$que$você$mixa$a$sua$música$
na$ordem$de$importância$dos$elementos.$Portanto,$no$estilo$de$música$que$eu$
produzo,$a$mixagem$sempre$começa$pelo$kick$&$bass.$$
Eu$procuro$deixar$os$2$perfeitos$para$continuar$a$música.$$

Agora$você$vai$conhecer$os$passos$essenciais$da$mixagem$dos$meus$baixos!$$

IMPORTANTE:& A$ mixagem$ é$ um$ processo,$ ao$ mesmo$ tempo,$ técnico$ e$


artístico.$ Portanto,$ não$ é$ uma$ ciência$ exata$ e$ não$ existe$ um$ protocolo$
internacional$que$define$os$processos.$No$entanto,$o$que$você$vai$aprender$é$
exatamente$o$que$$eu$faço$e$que$tem$dado$certo$pra$mim!$$

31
#1 - GAIN STAGING

GAIN$ STAGING$ é$ o$ ajuste$ relativo$ de$ ganhos.$ É$ “relativo”$$


porque$considera$um$elemento$em$comparação$ao$outro.$$
O$ kick$ é$ o$ elemento$ mais$ alto$ da$ música.$ Sendo$ assim,$ eu$
costumo$deixar$o$meu$kick$a$mais$ou$menos$110db.$$
Isso$não$é$uma$regra,$mas$trabalhando$desta$forma,$no$final$
da$mix,$eu$consigo$garantir$um$bom$headroom$para$poder$ter$
liberdade$na$masterização.$
Desta$forma,$no$final$da$mixagem,$os$picos$da$minha$música$
estarão$ no$ máximo$ a$ 13db,$ o$ que$ garante$ uma$ boa$ margem$
para$o$engenheiro$de$masterização$realizar$o$seu$trabalho.$

O&segundo&elemento&que&eu&realizo&o&gain&staging&é&o&baixo.&&
Eu$costumo$deixar$o$ganho$do$meu$baixo$a$112$a$113db.$$
Algumas$vezes,$eu$ajusto$a$110db,$assim$como$o$kick.$Isso$é$variável$e$também$
não$existe$uma$regra.$$
Sugiro$que$você$feche$os$olhos$e$ajuste$o$ganho$do$baixo$em$relação$ao$kick$
até$chegar$no$ponto$em$que$você$sinta$que$está$OK.$$
O$ gain$ staging$ não$ acaba$ aqui.$ Depois$ que$ você$ processar$ o$ seu$ baixo,$ será$
necessário$ ajustar$ o$ ganho$ novamente$ (a$ mixagem$ é$ um$ processo$ cíclico,$
lembra?).$$
É$importante$que$você$nunca$deixe$o$seu$audio$clipar$(ultrapassar$o$0db).$

32
#2 - SATURAÇÃO

A$saturação$é$um$dos$primeiros$processos$que$eu$realizo$no$meu$baixo.$Para$
isso,$ utilizo$ geralmente$ o$ Saturn,$ da$ FabFilter.$ Nesse$ passo,$ você$ também$
pode$usar$qualquer$plugin$de$distorção/saturação$nativo$da$sua$DAW.$$
Outra$estratégia$que$eu$gosto$muito$é$utilizar$amplificadores$de$guitarra$e/
ou$baixo.$No$Logic1X$tem$vários$nativos$que$eu$sempre$utilizo.$$

A$ ideia$ aqui$ é$ evidenciar$ os$ harmônicos,$ criar$ textura$ pro$ baixo.$ E$ muitas$
vezes,$ já$ com$ o$ baixo$ mixado,$ você$ vai$ perceber$ que$ ele$ “sumiu”$ na$ mix$ e$
precisa$de$um$“tapinha”$na$saturação$de$novo$(ok,$você$já$entendeu$que$a$
mixagem$é$um$processo$cíclico.$Não$vou$mais$repetir!).$

O$ FF$ Saturn$ é$ ótimo$ porque$ ele$ é$


multibanda.$ Ou$ seja,$ eu$ posso$
trabalhar$ diferentes$ tipos$ de$
saturação$ em$ cada$ banda$ que$ eu$
determino.$$
Sugiro$ que$ dedique$ um$ tempo$
para$estudar$o$Saturn.$
Caso$ você$ não$ tenha$ esse$ plugin,$
utilze$ os$ plugins$ nativos$ da$ sua$
DAW.$Seja$criativo!$$
Eu$geralmente$adiciono$um$pouco$
de$ saturação$ nas$ frequências$
médias$ para$ fazer$ o$ meu$ baixo$ se$
sobressair$na$mix.

33
#3 - COMPRESSÃO

Esse$ assunto$ dá$ "pano$ pra$ manga”!$ A$ compressão$ é$ um$ estudo$ longo$ e$
extremamente$ controverso.$ As$ informações$ são$ conflitantes$ em$ diferentes$
cursos,$referências$e$até$mesmo$opiniões$de$profissionais.$$
Portanto,$acredite$que$não$existem$regras$universais$na$produção$musical.$O$
objetivo$ é$ fazer$ com$ que$ o$ seu$ som$ soe$ bem$ aos$ seus$ ouvidos!$ Simples$
assim!$$

O$ compressor,$ geralmente,$ é$ utilizado$ para$ controlar$ os$ picos$ e$ a$ dinâmica$


de$ um$ modo$ geral.$ Desta$ forma,$ você$ consegue$ trazer$ a$ tona$ detalhes$ do$
timbre$que$vão$proporcionar$efeitos$potencialmente$criativos$no$seu$baixo!$$

Existe$uma$infinidade$de$compressores$diferentes$no$mercado$e$muitos$dos$
plugins$ disponíveis$ emulam$ compressores$ analógicos$ clássicos.$ Como$ um$
produtor$ musical,$ considere$ que$ esse$ é$ um$ campo$ importante$ para$ você$
estudar$com$certa$profundidade.$$

Não$tenho$a$pretensão$de$indicar$os$melhores$compressores$para$baixo$para$
não$ causar$ discórdia,$ mas$ tenho$ certeza$ que$ você$ pode$ obter$ bons$
resultados$ com$ o$ compressor$ nativo$ da$ sua$ DAW$ ou,$ se$ tiver$ o$ pacote$ da$
Waves,$eu$gosto$muito$do$CLA12A$e$CLA176.$$

Como$já$mencionado,$a$ideia$de$usar$um$compressor$no$baixo$é$comprimir$
os$picos$e$puxar$o$nível$médio$do$sinal$pra$cima.$$Isso$vai$fazer$com$que$o$seu$
baixo$soe$mais$consistente,$mais$punch,$mais$definido…$

34
CONFIGURANDO%O%COMPRESSOR

Vamos$ considerar$ que$ você$ já$ conhece$ os$ parâmetros$ principais$ de$ um$
compressor.$Caso$não$conheça,$uma$rápida$pesquisa$no$Google$será$suficiente.$$

Comece$ com$ um$ Attack$ médio/rápido,$ Release$ médio,$ Ratio$ 2:1$ a$ 4:1$ e$
lentamente$reduza$o$Threshold$entre$416dB.$

Alterar&o&Attack&vai&permitir&que&
você& evidencie& o& início& de& cada&
nota.$Portanto,$configurando$este$
parâmetro,$ você$ vai$ conseguir$ o$
máximo$ de$ punch!$ Se$ ele$ estiver$
m u i t o$ a b e r t o$ ( l e n t o ) ,$ a$
compressão$vai$perder$o$efeito.$$
Já$o$Attack$muito$rápido$também$
deve$ser$evitado,$podendo$causar$
distorções$indesejadas$e,$de$certa$
forma,$ você$ irá$ “matar"$ os$
transientes$iniciais$do$seu$baixo.$

O& mesmo& vale& para& o& Release.$ Se$ estiver$ muito$ fechado,$ pode$ provocar$
distorções$ e$ se$ estiver$ muito$ aberto,$ não$ vai$ deixar$ o$ seu$ compressor$
“respirar”$entre$uma$nota$e$outra.$$
Portanto,$foque$no$ajuste$fino$destes$2$parâmetros$para$conseguir$o$máximo$
de$punch$e$definição$do$seu$baixo.$$

Invista$ muito$ tempo$ alterando$ esses$ parâmetros$ e$ observando$ os$ efeitos$


promovidos$por$eles.$

35
SIDECHAIN%COMPRESSION%

Quando$2$elementos$ocupam$o$mesmo$lugar,$no$mesmo$tempo,$na$sua$mix,$
ocorre$um$fenômeno$chamado$mascaramento$de$frequências.$Em$resumo,$um$
dos$elementos$(ou$parte$dele)$vai$acabar$sumindo.$$
Algumas$ vezes,$ você$ pode$ querer$ 2$ elementos$ misturados,$ colados,$ rolando$
juntos…$$
Entretanto,$acredito$que,$na$maioria$das$vezes,$você$vai$querer$o$máximo$de$
definição$no$seu$kick$e$no$baixo.$$
Desta$ forma,$ você$ precisa$ tirar$ o$ baixo$ do$ caminho$ do$ kick$ e$ deixa1lo$ soar$
livremente,$sobretudo$quando$as$notas$do$baixo$batem$junto$com$o$kick.$$
Existem$ várias$ formas$ de$ resolver$ esse$ problema,$ mas$ uma$ muito$ utilizada$ e$
extremamente$efetiva$é$a$compressão$por$sidechain.
A& ideia& principal& da& compressão&
por& sidechain& é& comprimir& a& nota&
do& baixo& no& momento& em& que& o&
kick&estiver&tocando.$$
Apesar$ de$ essa$ técnica$ reduzir$
mascaramento,$ ela$ não$ o$ elimina$
de$ vez.$ Isso$ só$ seria$ possível$ com$
decisões$agressivas$como$um$hipass$
filter$no$baixo.$Mas,$em$geral,$ela$é$
suficiente$para$trazer$mais$clareza$e$
definição.$$
Existem$ várias$ formas$ de$ aplicar$ a$
compressão$por$sidechain.$$
Vale$dedicar$um$tempo$em$tutoriais$
específicos$sobre$a$sua$DAW$e$o$seu$
compressor$favorito.$$

36
#4 - EQUALIZAÇÃO

Você$ já$ criou$ a$ sua$ bassline,$ comprimiu,$ criou$ harmônicos,$ evidenciou$


diversas$frequências…$É$provável$que$agora$o$seu$baixo$precise$de$um$certo$
refinamento.$$
É$nessa$hora$que$entra$o$equalizador.$$
É$difícil$estabelecer$regras$para$a$equalização,$pois$cada$caso$é$um$caso.$$$
Como$ no$ caso$ da$ compressão,$ o$ estudo$ das$ frequências$ deve$ ser$ um$ dos$
grandes$alvos$na$vida$de$qualquer$produtor!$$

Como$ não$ existe$ um$ passo1a1passo$ sobre$ equalização$ que$ funcione$ para$
todos$ os$ baixos,$ separei$ algumas$ dicas$ importantes$ que$ irão$ te$ ajudar$ a$
alcançar$maior$definição$no$seu$baixo.$
#1$1$$A$primeira$coisa$que$eu$faço$quando$abro$o$Eq$é$cortar$as$frequências$muito$
baixas$e$as$muito$altas.$Geralmente,$eu$faço$um$low1pass$em$aproximadamente$
10kHz$e$um$hi1pass$$em$30Hz.$

37
#2$ 1$ $ Em$ seguida,$ eu$ faço$ uma$ varredura$ buscando$ frequências$ que$ estão$ me$
incomodando.$Para$isso,$eu$faço$um$boost$com$Q$estreito$e$vou$“passeando”$por$
todo$o$espectro.$Quando$eu$acho$alguma$ressonância$ou$algo$que$soa$muito$ruim$
aos$ meus$ ouvidos,$ eu$ faço$ um$ pequeno$ corte$ naquela$ região.$ Você$ deve$ ter$
cautela$para$não$transformar$o$seu$baixo$em$uma$peneira.$É$óbvio$que,$quando$
você$ da$ um$ boost$ agressivo,$ muitas$ frequências$ não$ vão$ soar$ bem,$ mas$ você$
deve$cortar$somente$aquelas$que$estão$incomodando$muito.

#3$ 1$ $ Prefira$ sempre$ cortar$ do$ que$ evidenciar$ as$ frequências.$ Eu$ gosto$ de$ fazer$
cortes$sutis,$não$ultrapassando$10dB.$$

#4$1$$Prefira$usar$um$Q$estreito$quando$for$cortar$e$Q$largo$quando$for$evidenciar.$$

38
#5$ 1$ $ Um$ corte$ entre$ 2501500Hz$
pode$ eliminar$ o$ “muddyness"$ do$
seu$ baixo$ e$ deixá1lo$ mais$ definido.$$
Faça$ um$ corte$ em$ 250Hz$ e$ vá$
passeando$ até$ que$ você$ encontre$
um$ ponto$ em$ que$ o$ seu$ baixo$ está$
“respirando”$ mais,$ soando$ mais$
definido,$ com$ um$ aspecto$ menos$
anasalado.$ Essa$ técnica$ sempre$
funciona.$

#6$1$ $Um$leve$boost$na$região$de$80011000Hz$irá$evidenciar$alguns$harmônicos,$
podendo$trazer$mais$textura,$profundidade$e$definição.$$

#7$1$ $Um$leve$boost$na$região$de$3,5hHz$irá$evidenciar$o$attack,$deixando$o$seu$
baixo$mais$percussivo$e$sobressalente$na$mix.$$

39
#8$1$$Se$o$seu$baixo$toca$junto$com$o$kick,$é$possível$que$você$tenha$que$esculpir$
as$ frequências$ do$ baixo$ e$ “cavar$ um$ buraco”$ para$ o$ kick,$ mesmo$ que$ você$ já$
tenha$utilizado$a$compressão$sidechain.$$
Observe$a$nota$fundamental$do$seu$kick$(o$primeiro$pico).$Pode$ser$interessante$
fazer$um$pequeno$corte$no$baixo$exatamente$nessa$região.$$
No$ caso,$ a$ fundamental$ do$ kick$ está$ a$ aproximadamente$ 62Hz.$ Eu$ fiz$ um$
pequeno$ corte$ nessa$ região$ do$ baixo$ e$ dei$ um$ leve$ boost$ em$ torno$ de$ 100Hz,$
para$não$perder$o$peso.$$
Desta$forma,$eu$abri$espaço$para$o$kick$sem$perder$o$peso$do$baixo.$No$kick,$fiz$a$
mesma$coisa,$só$que$ao$contrário.$Onde$eu$dei$boost$no$baixo,$eu$cortei$no$kick$e$
vice1versa.$Veja$na$figura$abaixo$para$ficar$mais$claro.$

KICK BAIXO
Eu$ chamo$ isso$ de$ equalização$ chave1fechadura$ e$ funciona$ muito$ bem$ para$$
“colar”$o$kick$e$o$baixo.$

#8$1$ $Você$pode$separar$o$seu$baixo$em$2$canais$e$mixa1los$individualmente.$Em$
um$ canal,$ você$ irá$ isolar$ o$ sub$ (ex.:$ aplicando$ um$ low1pass$ filter$ em$ torno$ de$
1001150Hz)$e$no$outro$canal$você$irá$isolar$os$mids$e$highs$(aplicando$um$hi1pass$
filter$ entre$ 1001150Hz).$ Com$ o$ sub$ isolado,$ você$ tem$ mais$ liberdade$ para$
trabalhar$com$as$outras$camadas.$

40
DICAS FINAIS

Tenho& certeza& que,& nesse& momento,& você& já& tem& condições& de& criar& uma&
bassline&memorável&para&qualquer&estilo&de&música&eletrônica.&&
As$dicas$que$você$leu$aqui$não$são$regras,$mas$sim$pontos$de$partida.$$
Não$ existem$ regras$ na$ música$ eletrônica.$ No$ final,$ o$ que$ importa$ é$ que$ a$
música$fique$boa,$independente$de$qual$estratégia$você$seguiu$para$atingir$o$
resultado.$$

A$maneira$como$eu$crio$as$minhas$basslines$segue$mais$ou$menos$a$ordem$
dos$passos$que$eu$ensinei$aqui$nesse$livro.$Mas,$é$claro$que$você$não$precisa$
seguir$à$risca.$$

Há$ produtores$ que$ defendem,$ por$ exemplo,$ compressão$ antes$ da$


equalização.$E$outros$produtores$que$defendem$o$contrário.$ $No$meu$caso,$
eu$ sempre$ acho$ que$ fica$ melhor$ a$ compressão$ antes$ da$ equalização.$ Mas$
vale& o& teste!$ Teste$ a$ ordem$ dos$ efeitos$ que$ você$ aplica$ e$ veja$ como$ fica$
melhor.$$
Pra$ mim,$ o$ que$ faz$ mais$ sentido$ é$ seguir$ essa$ ordem$ que$ eu$ apresento$ no$
livro,$mas$isso$não$é$uma$regra$que$vale$para$todos!$$

Permita1se$ confiar$ nos$ seus$ instintos$ e,$ sobretudo,$ na$ sua$ criatividade.$
Experimente$ novos$ plugins$ e$ efeitos$ no$ seu$ baixo,$ tais$ como$ chorus,$ delay,$
reverb,$harmonic$enhancers$(ex.:$MaxxBass$e$RBass$da$Waves).$Experimente$
coisas$novas.$Prefira&sempre&inventar&do&que&recriar&algo&que&já&existe!&&

41
DICAS FINAIS

Acredite$ em$ você$ sempre$ e$ não$ desista$ do$ seu$ sonho$ de$ ser$ um$ grande$
produtor!$$

Trabalhe$duro,$estude$muito,$tome$a$decisão$de$pagar$o$preço$para$colher$o$
que$há$de$melhor$lá$na$frente!$$

O$ sucesso$ tem$ um$ preço.$ E,$ para$ pagar$ esse$ preço,$ você$ precisa$ ter$
estômago,$ aguentar$ muita$ porrada,$ entender$ que$ você$ irá$ cair,$ se$
decepcionar$ e$ se$ frustar$ centenas$ de$ vezes$ antes$ de$ começar$ a$ colher$ os$
primeiros$frutos.$$

A$maioria$desiste$antes$disso,$pois$não$aguenta$a$pressão,$e$acaba$voltando$
para$a$zona$de$conforto.$$

Eu$não$quero$que$esse$seja$seu$caso!$Então,$busque$conhecimento,$melhore$
a$cada$dia$e$seja$gentil$com$a$sua$jornada,$pois$o$sucesso$não$vem$de$uma$
hora$ pra$ outra.$ Ele$ é$ conquistado$ passo1a1passo.$ E$ acredite:$ são$ muitos$
passos!$$

Um$grande$abraço,$

Eduardo$G$Juliato

42
SOBRE O AUTOR

Eduardo$Juliato$Dj$desde$2005$e$produtor$de$música$eletrônica$desde$2010.$
Hoje$é$responsável$por$2$projetos$voltados$ao$Progressive$Trance,$GOTA$live$
e$Sakyamuni,$marcando$presença$nos$principais$festivais$de$trance$do$país.$$
Em$ 2014$ fundou$ a$ PME1Experts,$ uma$ empresa$ 100%$ online$ voltada$ à$
educação$em$música$eletrônica.$Desde$então,$tem$realizado$inúmeros$cursos$
e$workshops$(a$maioria$gratuitos),$ajudando$milhares$de$produtores$a$elevar$
o$nível$de$suas$produções.$$
Hoje,$os$cursos$da$PME1Experts$já$somam$mais$de$600$alunos.$$
Além$disso,$dedica1se$à$liberar$conteúdos$diários$no$canal$do$Youtube$e$no$
Blog$TopProdutor.com.br$$

43
CONHEÇA NOSSOS CURSOS

TOP%PRODUTOR

Este$é$o$curso$principal$da$PME1Experts.$É$um$curso$completo$de$produção$
de$música$eletrônica.$Nele,$você$vai$aprender$cada$etapa$para$a$construção$
de$uma$música$no$estado$da$arte.$$
Confira:$www.topprodutor.com.br/matricula12$$

SÍNTESE%NA%PRÁTICA

O$síntese$na$prática$desmistifica$o$VSTs$e$sintetizadores$de$uma$forma$clara,$
simples$ e$ prática,$ permitindo$ ao$ aluno$ aprender$ a$ criar$ os$ seus$ próprios$
timbres$do$zero$e$não$depender$mais$de$presets.$$
Confira:$http://topprodutor.com.br/inscricaosintese/$$

44
CONHEÇA NOSSOS CURSOS

MESTRE%DO%MASSIVE
Como$ o$ próprio$ nome$ sugere,$ o$ Mestre$ do$ Massive$ fará$ com$ que$ você$
domine$ o$ VST$ Massive$ (Native$ Instruments),$ um$ dos$ mais$ poderosos$ que$
existem$no$mercado.$Você$vai$aprender$a$extrair$o$máximo$que$esse$VST$tem$
a$oferecer$em$poucos$dias.$$
Confira:$www.topprodutor.com.br/mestre1do1massive$

BASSLINE%NINJA

O$ curso$ Bassline$ Ninja$ é$ a$ nova$ criação$ da$ PME1Experts.$ Com$ esse$ curso,$
você$ aprenderá$ os$ segredos$ para$ a$ criação$ de$ basslines$ em$ um$ nível$
absolutamente$profissional,$para$qualquer$estilo$de$música$eletrônica,$desde$
Brazilian$ Bass$ até$ Dubstep.$ Você$ não$ encontrará$ nada$ parecido$ com$ esse$
curso$em$nenhum$lugar.$$
Confira:$www.topprodutor.com.br/bassline1ninja$$
(Este$curso$estará$disponível$a$partir$do$dia$17/10/2016)

45
CONECTE-SE COM A GENTE!

CANAL%DO%YOUTUBE
https://www.youtube.com/channel/UC9IDX7msqHLpPxM_aw8M7Fg

FAN%PAGE
https://www.facebook.com/pmeexperts/$

BLOG
www.topprodutor.com.br$

46