Você está na página 1de 13

Física 3º Ano – 1ª Etapa

Unidade 8 - Campo e Potencial Elétrico


Carga Elétrica
Eletrização
“Toda substância pode ser eletrizada ao ser atritada com outra.”
• Um corpo neutro possui o número de prótons igual ao de elétrons, ao
atritarmos dois corpos entre si, acontecerá transferência de elétrons de um
corpo para outro. O que perdeu elétrons apresentara excesso de prótons e
terá carga positiva, o outro, carga negativa.
• Cargas de mesmo sinal se repelem e as de sinal diferente se atraem.
• Não há criação nem destruição de cargas.
• Perde elétrons o átomo que exerce menos força sobre eles.
• A força gravitacional entre átomos de um objeto é pequena, o que os
mantém unidos são as forças elétricas.

Condutores e isolantes
Condutor de eletricidade: Sólidos, como os metais, possuem elétrons livres (que
não permanecem ligados aos átomos). Portanto é possível que a carga elétrica seja
transportada através deles.
Dielétrico ou isolante elétrico: Possuem elétrons firmemente ligados aos átomos,
não podendo acontecer deslocamento de carga elétrica.

Indução e polarização

• Ligando o condutor a terra através


de um fio metálico ele perde sua carga e
se torna neutro, seus elétrons passam para
ela.
• Por isso em climas úmidos um
corpo eletrizado se descarrega mais
facilmente, pois a umidade torna condutor

Indução eletrostática Eletrização por indução


Polarização de um dielétrico

Eletroscópios
Servem para verificar se um corpo está eletrizado.
Corpos neutros ao serem aproximados de um corpo eletrizado se polarizam e são
atraídos por ele. Se eles encostarem o corpo neutro adquira carga e será repelido.

De folhas Pêndulo elétrico


Podemos eletrizar
um eletroscópio por
indução eletrostática
ou por contato com
um corpo eletrizado.

Sabendo qual a carga


do eletroscópio
podemos utilizá-lo
para descobrir a
carga de outro corpo.

Lei de Coulomb
1 Coulomb – 6,25 x 1018 elétrons, mC = 10-3 C e μC = 10-6 C
Carga puntual: é aquela distribuída em um corpo cujas dimensões são
desprezíveis em comparação com as demais envolvidas no problema.

F = Ko x Q 1 x Q 2 r é a distancia entre as cargas em metros


r2 Q1 e Q2 são as cargas elétricas em C
Ko é a constante 9,0 x 109 N . m / C2
Mergulhando cargas em outro material, há uma redução da força de interação
entre essas partículas, dada pela constante dielétrica do meio, K. Fo = F x K

Ação e reação: Q1 atrai Q2 com uma força de módulo igual e direção contrária.

Campo Elétrico
Conceito
Zona de influência elétrica de uma carga detectada pela solicitação de uma carga
de prova (q).

• A direção e o sentido de E em um ponto são dados pela direção e sentido da


força que atua em uma carga q positiva.
• Horizontal, vertical, p/ direita ou esquerda.
• Cargas positivas se deslocam no sentido do campo, cargas negativas não.
• A força elétrica que atua sobre q é devida a ação do campo elétrico e não da
ação direta de Q sobre q.

F=qxE F é a força que atua em q em Newtons


q é o valor da carga elétrica puntual em Coulombs
E é a intensidade do campo elétrico (módulo em N/C)

Campo elétrico criado por cargas puntuais

E = K o x Q / r2
Q é o valor da carga puntual
E é a intensidade do campo em um ponto
r a distância do ponto a carga

No caso de um campo
de varias cargas
puntuais o módulo de
E será dado pela
resultante de todos os
campos produzidos
separadamente.

No caso de campos de esferas devemos considerar o centro da esfera como


centralizador da sua carga e r será a distância do ponto ao centro da esfera.

Linhas de força
• Representam o campo elétrico.

• Quanto mais próximas as linhas maior o módulo campo elétrico naquele


ponto.

• Duas linhas de força de um mesmo campo elétrico nunca se cruzam.


Campo elétrico uniforme
• Placas paralelas eletrizadas com cargas de mesmo modulo e sinais
contrários. O campo E em qualquer ponto terá o mesmo modulo, direção e
sentido exceto nas bordas onde as linhas se curvam.
• A orientação do campo é sempre do pólo positivo para o negativo.
Comportamento de um condutor eletrizado
Equilíbrio eletrostático: as cargas do condutor apresentam-se em repouso e
distribuídas na superfície.
O campo elétrico é nulo em todos os pontos do seu interior, assim um condutor
oco pode ser utilizado para proteger um aparelho contra interferências externas
(blindagem eletrostática).

Rigidez dielétrica
É o maior valor de campo elétrico que um isolante pode ser submetido sem
tornar-se condutor (primeiro se polariza e depois passa a ter elétrons livres).
• Quando há quebra da rigidez dielétrica os íons negativos e os elétrons livres
do ar são fortemente atraídos pelas cargas positivas presentes nas nuvens ou
induzidas no solo, formando um caminho chamado de canal condutor e gera
uma descarga elétrica.

Poder das pontas


As pontas têm o poder de
acumular cargas elétricas
intensas, pois possuem um
ponto de tensão onde essas
cargas se acumulam quando o
corpo esta eletrizado. Potencial Elétrico
Diferença de potencial ou voltagem

VAB x q = WAB
VA-VB= W/q
Trabalho W em Joule
Valor da carga q em Coulombs
Voltagem é dada em Unidade J/C = Volt

O campo elétrico exerce um trabalho W sobre a carga q. VAB: Diferença de


potencial entre dois pontos é o trabalho que o campo exerce sobre a carga para
que essa se desloque.
Cargas positivas se deslocam do lugar de maior potencial para o de menos
potencial, cargas negativas fazem ao contrário.
Quando F é conservativa: o trabalho e a VAB entre dois pontos é o mesmo
independentemente da trajetória da carga.

Voltagem em um campo uniforme

W = F x d => W = q.E.d
VAB = E.d

d é a distância em metros
E é a intensidade do campo em V/m ou N/C
W é o trabalho em Joule (N.m ou W.s)

Potencial em um ponto: escolhe-se um referencial e o toma como nulo (Vp = 0)


VAB é diretamente proporcional a distância entre os pontos. VA = Ko.Q/r

Voltagem no campo de uma carga puntual


O potencial tem o mesmo sinal da carga Q
Potencial estabelecido por várias cargas puntuais
Vp = V1 + V2 + V3
V no ponto P é a soma dos potenciais que cada carga produz naquele ponto.
Potencial de uma esfera eletrizada
V = Ko.Q/ r
(sendo que r é a distância de C até p)
Ep = V.q => energia potencial elétrica.
VA = VB em todos os pontos em seu interior.
Quando p estiver na superfície r é igual ao raio.
Dentro de uma esfera não nula o campo elétrico é nulo então não há força
atuando nesse ponto, portanto o WAB dentro dela é 0.

Superfícies equipotenciais
Todos os pontos têm o mesmo potencial. E em esferas o mesmo raio.
Condutores em equilíbrio eletrostático são superfícies equipotenciais e linhas
perpendiculares as linhas de força em campos elétricos uniformes também.

Entre dois condutores em


equilíbrio eletrostático há
transferência de elétrons
para aquele que tiver o
maior potencial.

Como funciona o Gerador de Van de Graff


Milikan

F = q.E = m.g
é = 1,6x10-19

Unidade 9 - Circuitos elétricos de corrente


continua
Corrente Elétrica
Corrente elétrica
Deslocamento de cargas negativas em sentido contrário ao do campo elétrico

= => convencional

A intensidade da corrente elétrica (i) é a medida da quantidade de carga pelo


tempo.
I = ∆Q / ∆t 1 C/S = A

Deslocamento de cargas negativas em sentido contrário ao do campo elétrico

<desenho> = <desenho> <desenho> <desenho>


Real convencional
I (intensidade) = <desenho> (carga) C/S = ampere = 1 A
DT

Contínua 
Alternada <= =>
Retificada => | =>

Circuitos Simples
Pilha seca <desenho> VAB = 1,6 V

Associadas em série obtêm-se voltagens

Bateria <desenho> = 6 V

Circuito Elétrico
<desenho> A i é igual dentro de um circuito

Resistência Elétrica condutor (resistor)

Oposição oferecida pelo fio á passagem da corrente elétrica.

R = VAB VOLT = 1 ohm = 10


I Ampere
Ri

VA – VB = RAB x i

O potencial decresce ao longo resistência

<desenho> Quanto o comprimento do condutor a R.

Quanto A <desenho> é a R

Dependendo do material a R muda.

<desenho> R=pxL
A R = resistência A
Resistividade

Quanto p é a R ohm / m

Reostato

<desenho>
A
R=O R= x

Lei de Ohm

Para um grande número de condutores , o valor da resistência permanece


constante independentemente da voltagem.

VAB = Ri

<desenho>

Resistências VAB = R i
V total = V1 + V22

• Conceito
• Circuitos Simples

• Resistência elétrica

• A lei de Ohm

• Instrumentos de medida

• Potencia de um elemento do circuito

• Variação de resistência com a temperatura

Força Eletromotriz

• Conceito

• Equação do circuito

• Voltagem nos terminais de um gerador

• Válvula eletrônica e o transistor


Física 3º ano – 2ª Etapa

Unidade 10 - Eletromagnetismo
Campo magnético

• Conceito

• Magnetismo

• Eletromagnetismo

• Movimento circular

• Força magnética em um condutor

• Cíclotron

• Em um condutor retilíneo

• No centro de uma espira circular

• De um solenóide

• Influência do meio em seu valor


• A descoberta do elétron

Indução Eletromagnética

• Força eletromotriz induzida

• A lei de Faraday

• A lei de Lenz

• O transformador

• Ondas eletromagnéticas

• O espectro eletromagnético

• Transmissão e distribuição de energia