Você está na página 1de 17

FGCCA

FACULDADE DE OLINDA
CURSO DE CIÊNCIAS CONTABEIS
Bacharelado
FOCCA Autorizado pelo Decreto n.° 93.174 de 26/08/86 DOU de 26/08/86
Reconhecido pela Portaria n° 179 de 27/Ó1/94, publicado no D.O.U. em 31/01/94

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO E INICIAÇÃO CIENTÍFICA

O Curso de Ciências Contabeis, ministrado pela FOCCA - Faculdade de Olinda,


institui este regulamento de estágio supervisionado, com iniciação científica, conforme
previsto no projeto pedagógico, discutido e aprovado pelo Conselho Superior Académico e
pelo Núcleo Docente Estruturante.
O presente manual contém, além do Regulamento de Estágio, linhas mestras que
visam orientar os alunos e as Instituições onde se realizam o estágio.
O estágio supervisionado é condição indispensável para que o discente possa concluir
o curso de Ciências Contabeis.
Com o estágio, pretende-se levar o aluno a efetuar sua iniciação científica nas praticas
contabeis ou aprimorá-las e fomentar o desempenho das atividedes integrantes do canvpo
profissional específico.

CAPÍTULO!
Das Disposições Preliminares
Art. 1° - O presente Regulamento foi elaborado dentro das exigências legais que regem o
estágio nas Instituições de Ensino Superior, nos termos da Lei a" 1L788, de 25 de
setembro de 2008, e na Resolução CNE/CES 10, de 16 de dezembro de 2004, que
institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Bacharelado em.
. Ciências Contabeis,
Art. 2" - O estágio supervisionado será desenvolvido conforme o previsto no Projeto
Pedagógico do Curso de Ciências Contabeis e de acordo com este Regulamento.
Parágrafo Único: Para a obtenção do grau de bacharel em Ciências Contabeis, o aluno
deverá elaborar e entregar, no oitavo período de seu curso, o Trabalho de Conclusão de Curso
- TCC, que deverá ser desenvolvido na forma de Relatório Final de Estágio, com a estrutura
estabelecida no art. 36 e será objeto de avaliação da disciplina Estágio Supervisi9iiâdcL.íV, de
acordo com a tabela de referência instituída no art. 31, deste regulamento.
Art. 3° - Definição e obrigatoriedade do estágio supervisionado e da iniciação científica
> Considerando que:
^ A Lei n° n . 7 8 8 , de 25 de setembro de 2 0 0 8 , no artigo 1°., define o estágio
como o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de
trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que
estejam frequentando o ensino regular em instituições de educação superior, de
educação profissional, de ensino médio, da educação especial e dos anos finais
do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e
adultos.
^ O estágio obrigatório é aquele definido como tal no projeto do curso, cuja
carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma (§1° do art. 2°
da Lei n° 1 1 . 7 8 8 / 2 0 0 8 ) .
^ As atividades de extensão, de monitorias e de iniciação científica na educação
superior, desenvolvida pelo estudante, somente poderão ser equiparadas ao
estágio em caso de previsão no projeto pedagógico do curso. (§3° do art. 2° da
Lei n° 1 1 . 7 8 8 / 2 0 0 8 ) .
A tríade ensino-pesquisa-extensão, dotada do status de indissociabilidade, tem
integrado o estatuto que norteia as universidades no Brasil desde a
promulgação da atual Constituição Federal em seu artigo 207.
^ A Resolução CNE/CES 10, de 1 6 / 1 2 / 0 4 , no seu artigo 7° institui que o estágio
Curricular Supervisionado é um componente curricular direcionado para a
consolidação dos desempenhos profissionais desejados, inerentes ao perfil do
formando, devendo cada instituição, por seus Colegiados Superiores
Académicos aprovar correspondente regulamento com suas diferentes
modalidades de operacionalização.
O estágio de que trata este artigo poderá ser realizado na própria instituição de
Ensino mediante laboratórios que congreguem as diversas ordens práticas
correspondentes aos diferentes pensamentos das Ciências Contabeis e desde
que sejam estruturados e operacionalizados de acordo com regulamentação
própria, aprovada pelo conselho superior académico competente na instituição.
(§1° do art. T da Res. CNE/CES 10, de 1 6 / 1 2 / 0 4 ) .
^ As atividades de estágio poderão ser reprogramadas e reorientadas de acordo
com os resultados teórico-práticos gradualmente revelados pelo aluno, até que
2
os responsáveis pelo estágio curricular possam considerá-lo concluído,
resguardando, como padrão de qualidade, os domínios indispensáveis ao
exercício da profissão. (§2° do art. T da Res. CNE/CES 10, de 16/12/04).
Optando a instituição por incluir no currículo do curso de graduação em
Ciências Contabeis o estágio supervisionado de que trata este artigo, deverá
emitir regulamentação própria aprovada pelo seu Conselho Superior
Académico contendo, obrigatoriamente, critérios, procedimentos e
mecanismos de avaliação, observado o disposto no parágrafo precedente. (§3°
do art. T da Res. CNE/CES 10, de 16/12/04).
> FICA ESTABELECIDO, em sintonia com o projeto pedagógico do curso de
Ciências Contabeis, ministrado pela FOCCA - Faculdade de Olinda, que o
estágio supervisionado tratado neste regulamento é obrigatório e será tratado
como uma atividade de iniciação científica resultante de uma intervenção
planejada através de atividades desenvolvidas no campo de atuação, reunindo
estudos já realizados com análises/interpretações das experiências vivenciadas,
de modo a associá-las às práticas contabeis, para que os discentes tenham
condições de desenvolver na prática, fatos teóricos estudados
interdisciplinarmente, para desempenhar com competência as atribuições do
profissional da contabilidade.
Parágrafo Único: O aluno aplicará os conhecimentos teóricos e técnicos adquiridos no
curso, atendendo a uma programação específica previamente aprovada, sob a orientação direta
de um orientador.
Art. 4- - É permitido ao aluno estagiário receber remuneração pelas atividades
desempenhadas, se assim estabelecer a Instituição que o acolher, entretanto, o
estágio supervisionado não será obrigatoriamente remunerado.

CAPÍTULO II
Dos Objetivos
Art. 5- - O estágio supervisionado, a que se refere este Regulamento, tem os seguintes
objetivos gerais:
I. Dar aos discentes condições de aplicar, na prática, o embasamento teórico auferido
durante o curso de Ciências Contabeis,
3
II. Desenvolver no aluno maior segurança, técnica e flexibilidade no trato das noções
teóricas aprendidas.
III Oferecer condições aos discentes para iniciação científica, através de senso crítico.

CAPÍTULO III
Matrícula - Duração e Pré-Requisito
Art. 6- - A data da matrícula para o estágio supervisionado é fixada semestralmente de
acordo com a integralização curricular.
Art. 7- - Poderá matricular-se nas disciplinas de estágio supervisionado o aluno que
cumprir as normas deste Regulamento e o fará na forma estabelecida em instruções
especiais, baixadas pela Orientação de Estágio.
Art. 8° - O Estágio será desenvolvido, de forma prática e teórica, a partir do 5° (quinto)
período, onde haverá os primeiros passos iniciação do Trabalho de Conclusão de
Curso - TCC.
O Estágio deverá atingir a duração mínima de 300 (trezentas) horas de efetivo
trabalho, que se dividirá entre Iniciação Científica (metodologia, pesquisa
bibliográfica, orientação) e prática contábil, podendo ser realizada em organizações
ou no laboratório de informática da FOCCA, na área contábil. A carga horária será
distribuída da seguinte forma:
No 5°. (quinto) período, com carga horária de 75 h/a, a disciplina de Estágio
Supervisionado I tem como objetivo geral capacitar os alunos para elaboração da
CARTA DECLARAÇÃO DE COMPROMISSO - o aluno deverá redigir uma
declaração se comprometendo com a construção da sua formação profissional,
ressaltando os desafios e perspectivas com a profissão de contador, assim como uma
minuta da programação que se pretende seguir para o desenvolvimento e conclusão
do Relatório do TCC. Esta carta declaratória e a minuta de programação deverá ser
entregue no final da disciplina estágio supervisionado I.
No 6°. (quinto) período, com carga horária de 75 h/a, a disciplina de Estágio
Supervisionado H, que tem com pré-requisito a discipUna de Estágio Supervisionado I,
tem como objetivo geral capacitar os alunos para elaboração do ^USTFPROTFTCM9Q
TCÇ.j.»ata-se de uma versão preliminar do projeto do TCC. Neste documento o aluno
deverá escolher a área das Ciências Contabeis em que ele deverá estagiar e
4
desenvolver o relatório do TCC. O anteprojeto deverá ser entregue no final da
disciplina estágio supervisionado II.
\) No 7 . (quinto) período, com carga horária de 75 h/a, a disciplina de Estágio
Supervisionado Hl, que tem com pré-requisito a disciplina de Estágio Supervisionado
II, tem como objetivo geral capacitar os alunos para elaboração PROJETO DO TCC.
O documento deverá ter a versão preliminar do relatório do TCC. Neste projeto o
aluno deverá desenvolver todo o referencial teórico solicitado no relatório do TCC,
bem como o cronograma de reaUzação e elaboração do relatório final. O projeto
deverá ser entregue no final da disciplina estágio supervisionado IH.
No 8°. (oitavo) período, com carga horária de 75 h/a, a disciplina de Estágio
Supervisionado IV, que tem com pré-requisito a disciplina de Estágio Supervisionado
III, tem como objetivo geral capacitar os alunos para elaboração do Trabalho de
Conclusão de Curso - TCC, que deverá ser desenvolvido na forma de Relatório de
Estágio e de Iniciação Científica, de acordo com a estrutura instituída no artigo 36.

CAPÍTULO IV
Da Forma de Execução
Art. 10° - O coordenador do curso de Ciências Contabeis determinará, após analisar a área de
estágio apresentada pelo aluno na disciplina Estágio Supervisionado III, qual o
professor que irá orientá-lo na elaboração do relatório TCC, de acordo com a
disponibilidade e formação básica do docente.
Art. 11° - O aluno deverá entregar à coordenação do curso de Ciências Contabeis uma ata de
orientação, assinada pelo professor orientador e pelo aluno, na data determinada pela
coordenação do curso para avaliação da T. unidade da disciplina Estágio
Supervisionado IV. Vencido o prazo e não tendo sido entregue a ata de orientação,
esteficaráautomaticamente com conceito "NC" - Não Cumpriu, nessa disciplina,
necessitando cursá-la novamente no ano seguinte.
Art. 12° - O professor orientador auxihará o aluno na execução de seu relatório, indicando a
bibliografia pertinente ao tema proposto, acompanhando e revisando periodicamente
o trabalho realizado e sugerindo as alterações necessárias no TCC.

5
§ 1 - No oitavo período do curso o aluno terá 3 h/a de orientação de conteúdo, objetivando a
elaboração do relatório TCC, ministradas por professor orientador, contempladas na
discipUna Estágio Supervisionado IV. 1 h/a deverá ser utilizada pelo professor-avaliador
do TCC.
§ 2 - Para orientação geral do estágio obrigatório, o aluno terá 16 h/a presenciais nas
discipUnas Estágio Supervisionado I, n e IH, durante o quinto, sexto e sétimo períodos,
respectivamente.
§ 3 - O aluno contará, além da orientação de acordo com a área pertinente a seu tema
proposto, com orientação metodológica. A orientação será ministrada na disciplina
metodologia científica oferecida no quinto período do curso de Ciências Contabeis.
Art. 13° - O coordenador de estágio estabelecerá, semestralmente, um cronograma de
trabalhos intermediários, a ser cumprido por todos os alunos matriculados nas
disciplinas de estágio supervisionado I, II e III.

CAPÍTULO V
Das Condições e Prazos de Entrega
Art. 14° - No início de cada semestre letivo, a coordenação de curso comunicará aos alunos e
professores orientadores, através de Comunicação Interna - Cl, as datas limites para
entrega dos trabalhos, nos três momentos. As datas deverão ser fixadas até 30 dias
do fim do semestre letivo.
Art. 15° - Os trabalhos deverão ser entregues pelos alunos, no local indicado pela coordenação
de curso dentro dos prazos fixados. Vencido o prazo e não tendo sido entregue o
trabalho de algum aluno, juntamente com as atas de orientação, este ficará
automaticamente com conceito "NC" - Não Cumpriu, nessa disciplina, necessitando
cursá-la novamente no ano seguinte.
Art. 16° - Os trabalhos entregues pelos alunos serão encaminhados imediatamente aos
respectivos professores das disciplinas de estágio supervisionado, para que os
mesmos efetuem as avaliações. Os resultados das avaliações correspondentes a cada
trabalho deverão ser entregues pelos professores orientadores à coordenação do
curso, para registro no sistema académico e conseguinte divulgação aos alunos.
6
Art. 17° - O aluno deverá apresentar seu relatório do TCC até a data estipulada pela
coordenação do curso para a avaliação, ou seja, para que o professor avaliador
julgue se o trabalho desenvolvido atende aos requisitos do curso.
Art. 19° - O aluno só poderá apresentar seu relatório do TCC com as três atas de orientação
devidamente assinadas e datadas pelo professor orientador, devendo a primeira ata
ser entregue na avaliação da primeira unidade. Após a terceira orientação do TCC, o
professor orientador devolverá o trabalho ao aluno, com a terceira ata assinada e
datada, autorizando-o, assim, entregar o relatório para avaliação.
Art. 20°- - O aluno que não entregar seu TCC para qualificação na data estipulada ficará
impossibilitado de concluir a disciplina estágio supervisionado IV neste período, o
que, consequentemente, o impossibilitará de concluir o curso no ano vigente,
devendo realizar novamente todo processo no ano seguinte.

CAPÍTULO VI
Coordenação, Orientação e Competência
Art. 21° - Os estagiários deverão ser orientados na programação e execução das fases do
estágio por um "Professor Orientador".
Art. 22° - Poderão ser orientadores de estágio os professores do curso, que respondam por
áreas específicas ou afins àquelas em que serão desenvolvidos os estágios.
I. O orientador será sugerido pelo aluno e indicado pela Coordenação do Curso que
apresentará uma lista dos docentes aptos para orientação de estágio;
Art. 23° - Ao orientador compete:
I. fornecer ao estagiário a assistência teórico-metodológica necessária, desde a formulação
do programa até a conclusão do estágio;
II. acompanhar o desenvolvimento do estagiário, emitindo parecer e orientando os
relatórios periódicos a serem apresentados sob sua responsabilidade;
III. orientar a pesquisa bibhográfica para a fundamentação das atividades desenvolvidas,
acompanhar a programação de leituras e avaliar o estagiário, quando achar necessário;
IV. participar das reuniões que forem convocadas pela orientação de Estágio;
V. fixar, no cronograma do programa inicial, elaborado pelo aluno, as datas de entrega dos
relatórios parciais a seu critério, referente às etapas do processo do estágio;
7
VI. cobrar a execução do cronograma do programa de estágio;
VII. nos dias previamente fixados, estar à disposição dos estagiários para orientá-los na
forma de conduzir o estágio e elaborar o trabalho íinal, efetuando as anotações nas
fichas de acompanhamento do estágio.
Art. 24° - Se o estágio for realizado em organizações, haverá, obrigatoriamente, na entidade
em que se realizar o estágio, um funcionário designado como responsável do mesmo.
Art. 25 - Compete ao Responsável da Organização (Supervisor de Estágio):
I. supervisionar as atividades do estagiário pelo período de tempo que permanecer em
sua Instituição;
II. prestar informações orientando-o no desenvolvimento dos trabalhos;
III. preencher os formulários próprios de acompanhamento e avaliação do estágio e
remetê-los à orientação de estágio;
rv. dar visto nos relatórios de atividades de cada estagiário, verificando se o que foi
relatado confere com a reaUdade.
Art. 26° - Compete ao estagiário:
I. Realizar estágio, quando não empregado, ou ser aluno-empresário. Eventualmente,
poderão ser realizados estágios no Laboratório de Informática da FOCCA, mediante o
desenvolvimento de uma pesquisa de campo, com orientação de um professor
indicado pela coordenação do curso.
II. Quando empregado ou empresário, efetuar gestões junto a sua organização para
consecução dos objetivos do estágio.
III. Elaborar um Plano de Estágio descrevendo os departamentos e as atividades que serão
desenvolvidas, assim como a carga horária a ser despendida em cada departamento,
conforme modelo apresentado pelo coordenador de estágio;
rv. Submeter o Plano de Estágio à apreciação do Coordenador de Estágio;
V. Aprovado o Plano de Estágio, entregar uma cópia à Coordenação de Estágio para ser
arquivado;
VI. Efetuar o convénio entre estagiário-empresa-FOCCA, juntamente com o Supervisor
de Estágio na empresa e a Coordenação de Estagio, através do preenchimento do
Convénio de Cooperação Educacional, do Termo de Compromisso do Estagiário e da
Ficha Cadastral do Estagiário. Entregar 2 vias para a Coordenação de Estágio, sendo
que 1 via será devolvida para arquivo da empresa;
VII. Executar o Plano de Estágio dentro do prazo vigente na Instituição;
8
Vni. Preencher diariamente, no Relatório de Estágio Supervisionado, as atividades que
foram desenvolvidas e apresentar ao Supervisor de Estágio na empresa, que deverá
vista-lo;
IX. Entregar, para avaliação bimestral da Coordenação de Estágio, o Relatório de Estágio
Supervisionado.
Art. 27° - Se o estágio for realizado no laboratório de informática da FOCCA, as práticas
contabeis deverão ser desenvolvidas de acordo com a rotina contábil elaborada pelo
aluno mediante a orientação do professor orientador designado pela coordenação do
curso.
Art. 28° - A Coordenação de Estágio é integrada ao Curso de Ciências Contabeis e, nos
aspectos concernentes ao estágio dos discentes, o coordenador de estágio é
subordinado ao Coordenador do Curso, que o escolherá dentre os professores do
mesmo.
Art. 29° - Compete à coordenação de estágio:
coordenar os trabalhos de estágio, fornecendo, sempre que necessários subsídios
para formulação de programas e relatórios;
apreciar os programas de estágio, devolvendo os que não atendem às exigências
do Regulamento;
orientar o estagiário na realização dos seus estágios;
registrar na discipUna Estágio Supervisionado IV os conceitos atribuídos aos
TCCs, pelo Professor Orientador;
apresentar, anualmente, relatório geral das atividades ao Coordenador do curso;
^ manter um serviço atualizado de documentação e legislação sobre estágio;
^ atribuk e registrar nas disciplinas de Estágio Supervisionado I, Estágio
Supervisionado II e Estágio Supervisionado III as notas dos relatórios;
quando do término da discipUna Estágio Supervisionado III, com base no
projeto, comunicar por escrito à coordenação do curso de Ciências Contabeis a
área organizacional em que o aluno irá desenvolver o TCC.
manter assíduo contato com o Coordenador do Curso, os professores
orientadores de estágio e responsáveis nas entidades, objetivando aprimorar a
sistemática de estágio e solucionar problemas pertinentes a ele;
fiscalizar a frequência do estágio nas entidades de acordo com o cronograma
estabelecido.
CAPÍTULO VII

Frequência e Avaliação do Estágio


Art. 30° - O aluno deverá comparecer, no mínimo, a 75% (setenta e cinco por cento) dos
encontros previstos. O aluno que não obtiver tal freqiiência será considerado
reprovado. Neste caso, o aluno deverá se matricular, novamente, na disciplina
estágio supervisionado que ele não teve a devida frequência, sempre no ano
seguinte.

Art. 31° - A avaliação abrangerá, obrigatoriamente os seguintes conceitos:


Aspectos profissionais:
a) cumprimento do programa;
b) qualidade do trabalho desempenhado;
c) conhecimento demonstrado;
d) espírito inquisitivo;
e) validade das proposições.
Aspectos humanos:
a) assiduidade e pontualidade;
b) cooperação e sociabihdade;
c) disciplina e senso de responsabilidade.
Relatórios periódicos:
a) fica a cargo do professor das disciplinas Estágio Supervisionado I, Estágio Supervisionado
n e Estágio Supervisionado III.
Relatório Final:
a) O Relatório Final de estágio deverá ser avaliado de acordo com a seguinte tabela de
referência para pontuação:

10
TABELA DE REFERÊNCIA PARA PONTUAÇÃO
Item avaliado Critério a ser observado Ponto
Formato e elementos pré- Fonte, margens, papel, capa, folha de rosto, folha de 1
textuais aprovação, etc.
Tema, área e objetivos Originalidade e importância do tema, definição da
área de gestão a qual o tema se relaciona e 1
coerência dos objetivos.
Referencial teórico Categorias de análise, conceitos e citações coerentes 2
com a temática estudada.
Metodologia Definição do tipo de pesquisa, clareza na
determinação do universo e da amostra de pesquisa, 1
coerência e forma de tratamento dos instrumentos
de Coleta de dados.
Situação Observada Profundidade de análise e forma de apresentação
dos fatos gerenciais observados na empresa 2
comparados com o referencial teórico.
Recomendações Qualidade das sugestões e contribuições 1
recomendadas pelo aluno à empresa.
Conclusão Qualidade do texto final que resume o resultado do
trabalho, ou seja, explicar se os objetivos do TCC 1
foram ou não atingidos.
Referências, Anexos e Nível de atualização e observação às diretrizes da
Apensos Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). 1
Qualidade e inclusão de acordo com a ordem de
citação no texto.
TOTAL DOS PONTOS 10
Conceitos A-- 9 a 10 pontos;
B -- 7 A 8 pontos;
C-- 5 A 6 pontos;
D-- Abaixo de 5 pontos (reprovado)
Art. 32° - Será considerado aprovado o estagiário que satisfazer o disposto neste regulamento
e conseguir a avaliação mínima estabelecida.
Art. 33° - Caso não obtenha aprovação no seu Estágio e/ou no Relatório de TCC, o aluno
deverá matricular-se, novamente, na disciplina de Estágio Supervisionado, no ano
seguinte.
Parágrafo Único: o estágio será considerado nulo para todos os efeitos, devendo o aluno
propor novo estágio que cumprirá integralmente, se o aluno for reprovado mais de 3
vezes na disciplina Estágio Supervisionado IV ou se deixar de matricular-se nesta
disciplina por mais de um ano.
Art. 34 - O estagiário que não obtiver aprovação no seu Estágio e no Relatório de TCC não
poderá colar grau.
11
Art. 35° - Caso o estágio não seja concluído no prazo estabelecido em sua inscrição, deverá o
estagiário formalizar nova matrícula e obter aprovação do professor orientador, que
poderá determinar alteração no programa inicial ou determinar novo estágio.

CAPÍTULO VIU
Estrutura do Relatório Final de Estágio
Art. 36° - A estrutura básica dos relatórios de estágio apresentados pelos alunos em fase de
conclusão do curso de Ciências Contabeis deverá apresentar:
1. INTRODUÇÃO'
(Deve conterÁdados
2Qmfí)E REA daDEempresa
ESTUDO onde o aluno realizou o estágio)
(O aliirío deve, evidenciar a importância do assunto estudado, relacionado com o curso, além
de explicitar á área da empresa em que efetuou a pesquisa)
3. OBJETIVOS . ,
(Referem-se ao interesse do aluno em identificar como a empresa administra as variáveis por
ele estudadas)
í REFERENCL\ TEÓRICO ^
(Explicitação dos principais conceitos relacionados ao tema, de acordo com os diversos
autores estudados)
5. METODOLOGIA '
(Explicação de como o trabalho foi realizado e como se obteve a coleta dos dados)
6. SITUAÇÃO OBSERVADA
(Nesta seção o aluno deve descrever a problemática observada na sua área de estágio,
indicando anomalias, áreas de excelência etc)
7. RECOMENDAÇÕES <
(Momento em que o aluno oferece a sua contribuição à luz dos conhecimentos obtidos
durante o curso; trata-se de sugerir mudanças no que descreveu no item anterior, se couber)
8. CONCLUSÕES
(Em geral, nessa seção, deve ser demonstrado se os objetivos descritos na seção 3 foram
conseguidos ou não).
Ressalta-se que os trabalhos devem ser apresentados da seguinte maneira:
FORMATAÇÃO
• Margens: esquerda e superior, 3,0 cm; direita e inferior, 2,0 cm;
• Papel branco, tamanho A4;
• Espaçamento entrelinhas: 1,5
COMPOSIÇÃO
• Capa (obrigatório)
12
• Folha de rosto (obrigiatório)
• Folha de aprovação (obrigatório)
• Dedicatória (opcional)
• Agradecimentos (opcional)
• Epígrafe (opcional)
• Sumário (obrigatório)
• Texto (conforme estrutura acima especificada)

CAPÍTULO IX
Disposições Gerais
Art. 37° - Se na fase denominada pesquisa, o aluno/dupla fizer um estudo de campo, o mesmo
poderá realizar o estágio no laboratório de informática, mediante a orientação de um
professor indicado pela Coordenação do Curso.
Art. 38° - Será obrigatória a assinatura de contrato individual entre o aluno e a organização
que o admitir como estagiário, no entanto não caracterizará vínculo empregatício.
Art. 39° - Os casos omissos serão analisados pela Coordenação de Estágio e encaminhados a
Coordenação do Curso.
Art. 40° - O presente Regulamento poderá ser alterado, em parte ou no seu todo, carecendo
esta mudança da aprovação da Coordenação do Curso e da homologação do
Conselho Superior Académico.

Olinda, 25 de janeko de 2010.

MARL\A ALVES CHIAPPETTA


Diretora-Presidente

VALÉRIA ALVES CHIAPPETTA


Vice-diretora

DANIEL ANDRADE CUNHA


Coordenador

Núcleo Docente Estruturante

13
Anexo I: Declaração da Empresa - Aluno Funcionário
(Timbre da Empresa)
Data
À FOCCA - Faculdade de Olinda
Coordenação do Curso de Ciências Contabeis

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Declaramos que o Sr. RG n.° ,é


funcionário da empresa desde _ / _ / , e realizou de _ / _ / _ _ a / / , com duração de
horas, Estágio Supervisionado de Complementação Académica, nesta Organização,
sob supervisão do(a) Sr(a). (cargo).
Informamos que não temos restrições de confidencialidade quanto ao conteúdo de seu
relatório e, desde já, autorizamos sua eventual publicação.
Ou, se for o caso.
Solicitamos sigilo absoluto sobre as informações constantes de seu relatório e não
autorizamos a sua pubUcação total ou parcial. (Neste caso identificar os itens não liberados)

Supervisor Responsável

Nome

Cargo

A.ssinatura
(Carimbo da Empresa, se não for em papel timbrado).

14
Anexo II: Declaração da Empresa - Aluno Empresário
(Timbre da Empresa)
Data
À FOCCA - Faculdade de Olinda
Coordenação do Curso de Ciências Contabeis

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Declaramos que o Sr. RG n.° , é sócio-


proprietário da empresa, e realizou de / / a _ / _ / _ , com duração de horas,
Estágio Supervisionado de Complementação Académica, nesta Organização, conforme
programa previamente aprovado por V.Sas.
O Estágio foi feito sob a supervisão do(a) Sr(a) .
Informamos não termos restrições de confidencialidade no conteúdo de seu relatório e, desde
já, autorizamos sua eventual pubUcação.
Ou, se for o caso,
SoUcitamos sigilo absoluto sobre as informações constantes de seu relatório e não
autorizamos a sua publicação total ou parcial.(Neste caso identificar os itens não liberados)

Supervisor Responsável

Nome

Cargo

Assinatura
(Carimbo da Empresa, se não for em papel timbrado).

15
Anexo III: Declaração da Empresa - Aluno Estagiário
(Timbre da Empresa)
Data
Data
À FOCCA - Faculdade de Olinda
Coordenação do Curso de Ciências Contabeis

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Declaramos que o Sr. RG n.° , realizou de


_ / _ / _ a _ / _ / _ , com duração de horas. Estágio Supervisionado de
Complementação Académica, nesta Organização, sob a supervisão do(a)
Sr(a) , conforme programa previamente aprovado
por V.Sas, e contrato de Estágio em anexo.
Informamos não termos restrições de confidencialidade no conteúdo de seu relatório e, desde
já, autorizamos sua eventual pubUcação.
Ou, se for o caso.
Solicitamos sigilo absoluto sobre as informações constantes de seu relatório e não
autorizamos a sua publicação total ou parcial. (Neste caso identificar os itens não liberados)
Supervisor Responsável

Nome

Cargo

Assinatura
(Carimbo da Empresa, se não for em papel timbrado).

16
ANEXO IV: DECLARAÇÃO DE COMPROMISSO

DECLARAÇÃO DE COMPROMISSO

D e c l a r o e s t a r c i e n t e e c o n c o r d a r c o m o s t e r m o s d o R e g u l a m e n t o d e Estágio
S u p e r v i s i o n a d o e Iniciação Científica d o C u r s o d e Ciências C o n t a b e i s ,
ministrado pela F O C C A - Faculdade d e Olinda, a s s u m i n d o total e
exclusiva responsabilidade pelo cumprimento das n o r m a s estabelecidas.

Também, d e c l a r o q u e f a r e i o estágio c o m o :
a ) A L U N O ( A ) FUNCIONÁRIO(A) ( )
b ) A L U N O ( A ) EMPRESÁRIO(A} ( )
c ) A L U N O ( A ) ESTAGIÁRIO(A) 1 - E M P R E S A ( )
2 - LABORATÓRIO F O C C A ( )
E s t o u c i e n t e q u e t o d a e q u a l q u e r alteração n e s t a m o d a l i d a d e d e estágio está
c o n d i c i o n a d a à aprovação d o p r o f e s s o r d a d i s c i p l i n a d e Estágio S u p e r v i s i o n a d o e m
q u e e u e s t i v e r m a t r i c u l a d o ( a ) , d e v e n d o s e r c o m u n i c a d a n o p r a z o d e , n o máximo, 7 2
( s e t e n t a e d u a s ) h o r a s , através d e r e q u e r i m e n t o n o p r o t o c o l o d a S e c r e t a r i a d e s s a
Instituição d e E n s i n o S u p e r i o r .

O u t r o s s i m , a s s u m o o c o m p r o m i s s o d e u t i l i z a r o estágio p a r a construção d a m i n h a
formação p r o f i s s i o n a l , p o i s . . . ( c i t a r o s d e s a f i o s e a s p e r s p e c t i v a s d a profissão)...

Olinda,

Aluno(a):

Matrícula:

17