Você está na página 1de 21

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

QUESTÕES DE FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO JUDI- trativo listou os impedimentos ao pedido de recupera- a) requerer, no juízo da falência, a instauração do inci-
CIAL E EXTRAJUDICIAL ção. dente de desconsideração da personalidade jurídica.

1) A sociedade Boaventura & Cia. Ltda. obteve con- Assinale a opção que apresenta um desses impedi- b) ajuizar ação revocatória em nome da massa falida
cessão de recuperação judicial, mas por insuperáveis mentos. no juízo da falência.
problemas de fluxo de caixa a recuperação foi convo-
lada em falência. Um dos fornecedores de produtos a) O devedor ter, há menos de 5 (cinco) anos, obtido c) ajuizar ação pauliana em nome do administrador
agrícolas à devedora antes do pedido de recuperação concessão de recuperação judicial. judicial no juízo cível.
judicial era Barra do Jacaré EIRELI ME. Contudo, com
b) O devedor possuir ativo que não corresponda a, d) requerer, no juízo da falência, o sequestro dos bens
o pedido de recuperação judicial e inclusão do crédito
pelo menos, 50% (cinquenta por cento) do passivo dos primos do empresário como medida antecedente à
no plano, a fornecedora interrompeu imediatamente a
quirografário. ação de responsabilidade civil.
entrega dos produtos e resiliu o contrato. Os créditos
estão representados por duplicatas de venda, sendo o c) O devedor deixar de requerer sua autofalência nos 4) A respeito do processo de falência, assinale a afir-
valor total de R$ 240.000,00 (duzentos e quarenta mil 30 (trinta) dias seguintes ao vencimento de qualquer mativa CORRETA.
reais), exigíveis antes da recuperação judicial e ainda obrigação líquida.
não pagos. a) As restituições em dinheiro determinadas por sen-
d) A sociedade ter como administrador pessoa conde- tença judicial poderão ser realizadas antes do paga-
Com base nessas informações e na regra estabelecida nada por crime contra o patrimônio ou contra a fé pú- mento de qualquer crédito.
na Lei nº 11.101/2005, assinale a afirmativa correta. blica.
b) Os créditos ao serem classificados, os créditos com
a) O crédito será classificado na falência como quiro- 3) O empresário individual Ives Diniz, em conluio com garantia real terão preferência sobre os créditos tribu-
grafário. seus dois primos, realizou empréstimos simulados a tários, independentemente do valor do bem dado em
fim de obter crédito para si; por esse e outros motivos, garantia.
b) O crédito será classificado na falência como extra-
foi decretada sua falência. No curso do processo fali-
concursal. c) Os créditos decorrentes das remunerações devidas
mentar, o administrador judicial verificou a prática de
outros atos praticados pelo devedor e seus primos, ao administrador judicial e seus auxiliares serão pagos
c) O crédito será classificado na falência como com
antes da falência; entre eles, a transferência de bens com preferência em relação aos credores concursais.
privilégio geral.
do estabelecimento a terceiros lastreados em paga-
d) Os credores remanescentes da recuperação deve-
d) O crédito será classificado na falência como com mentos de dívidas fictícias, com nítido prejuízo à mas-
rão habilitar seus créditos na falência, em qualquer
privilégio especial. sa. De acordo com o enunciado e as disposições da
hipótese, quando da convolação da recuperação judi-
Lei de Falência e Recuperação de Empresas, o advo-
2) A sociedade empresária Pará de Minas Veículos cial em falência.
gado contratado pelo administrador judicial para de-
Ltda. pretende requerer sua recuperação judicial. Ao fender os direitos e interesses da massa deverá
analisar a minuta de petição inicial, o gerente adminis-

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 1


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

5) A sociedade empresária Monte Santo Embalagens c) não pode prever a produção de efeitos anteriores à to de fornecimento de couro sintético, no valor de R$
Ltda. EPP requereu homologação de plano de recupe- sua homologação, ainda que exclusivamente em rela- 288.000,00 (duzentos e oitenta e oito mil reais).
ração extrajudicial, que continha, dentre outras, as ção à modificação do valor de créditos dos credores
seguintes disposições: signatários. Com base nessas informações e nas disposições da
Lei nº 11.101/2005, assinale a afirmativa CORRETA.
I) estabelecia a produção de efeitos a partir da data de d) não pode incluir credores enquadrados como em-
sua assinatura, exclusivamente em relação à modifica- presas de pequeno porte, porque está limitado às clas- a) A credora não terá direito a voto nas assembleias de
ção do valor de créditos dos credores signatários; ses de credores com garantia real, com privilégio geral, credores realizadas durante a recuperação judicial e o
quirografários e sub-quirografários. crédito não será considerado para fins de verificação
II) o pagamento antecipado de dívidas em relação aos de quórum de deliberação.
credores com privilégio especial, justificando a neces- 6) Você participou da elaboração, apresentação e ne-
sidade em razão do fluxo de caixa; gociação do plano de recuperação extrajudicial de b) O crédito será novado com a concessão da recupe-
devedor sociedade empresária. Tendo sido o plano ração judicial, após a aprovação do plano pela assem-
III) a inclusão de credores enquadrados como mi- assinado por todos os credores por ele atingidos, seu bleia de credores, como todos os demais créditos su-
croempresas e empresas de pequeno porte; cliente o contratou para requerer a homologação judi- jeitos à recuperação.
cial.
IV) previa, como meio de recuperação, o trespasse de c) A credora poderá votar nas assembleias de credores
duas filiais. Assinale a opção que indica o juízo em que deverá ser realizadas durante a recuperação, com base no valor
apresentado o pedido de homologação do plano de de seu crédito, na classe dos credores microempresá-
O devedor enviou carta a todos os credores sujeitos ao rios e empresários de pequeno porte (Classe 4).
recuperação extrajudicial.
plano, domiciliados ou sediados no país, informando a
distribuição do pedido, as condições do plano e o pra- a) O juízo da sede do devedor. d) A partir do processamento da recuperação judicial, é
zo para impugnação. Você, como advogado(a) de um permitido à credora ajuizar ação de cobrança em face
desse credores, pretende impugnar a homologação b) O juízo do principal estabelecimento do devedor. do devedor pela manutenção das condições originais
porque o plano a ser homologado de pagamento do crédito no plano de recuperação.
c) O juízo da sede ou de qualquer filial do devedor.
a) só deve incluir, como meio de recuperação, o parce- 8) Eugênio de Castro é sócio e administrador designa-
lamento ou abatimento de dívidas, com a incidência de d) O juízo do principal estabelecimento ou da sede do do no contrato da sociedade empresária Vale do Ta-
juros fixos à taxa de 12% (doze por cento) ao ano. devedor. quari Empreendimentos Hoteleiros Ltda. De acordo
com cláusula contratual, o referido administrador faz
b) não pode contemplar o pagamento antecipado de 7) Calçados Machadinho Ltda. requereu sua recupera-
jus à percepção de pró-labore bimestral no valor fixo
dívidas nem tratamento desfavorável aos credores que ção judicial e o pedido foi devidamente processado. O
de R$ 4.000,00 (quatro mil reais). Com a decretação
a ele não estejam sujeitos. devedor não alterou, no plano de recuperação, o valor
da falência da referida sociedade, sua advogada verifi-
ou as condições originais de pagamento do crédito de
cou que não consta o crédito do cliente na relação de
Curtume Arroio do Sal Ltda. EPP, referentes ao contra-
credores publicada no Diário Oficial.

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 2


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

Assinale a opção que indica a classificação correta na 10) João Lima Artigos Esportivos Ltda. celebrou con- Recuperação de Empresas), assinale a afirmativa
habilitação de crédito a ser apresentada ao Juízo da trato de locação de imóvel comercial, localizado na CORRETA.
falência. Galeria Madureira, para a instalação do estabelecimen-
to comercial da sociedade. Atingida por forte crise se- a) O comprador poderá pedir ao juiz da falência a re-
a) Crédito subordinado. torial, a sociedade acumulou dívidas vultosas e não serva do valor de seu crédito.
conseguiu honrá-las.
b) Crédito quirografário. b) O comprador poderá pedir a restituição em dinheiro
Com a decretação da falência, o contrato de locação do valor pago a título de entrada.
c) Crédito subquirografário.
comercial firmado pelo locatário
c) O comprador poderá ajuizar ação em face da massa
d) Crédito equiparado ao trabalhista, até o limite de para o cumprimento compulsório do contrato.
a) ficará extinto de pleno direito, sendo obrigado o la-
150- salários mínimos.
catário a entregar ao locador o imóvel onde se localiza
d) O comprador terá seu crédito relativo ao valor pago
9) Mostardas, Tavares & Cia Ltda. EPP requereu sua o ponto.
habilitado como quirografário na falência.
recuperação judicial tendo o pedido sido despachado
b) poderá ser mantido, desde que o locador interpele o
pelo juiz com a nomeação de Frederico Portela como 12) Laranja da Terra Comércio de Frutas Ltda. reque-
administrador judicial no prazo de até 90 (noventa)
administrador judicial. Em relação à remuneração do reu sua recuperação judicial e o pedido foi distribuído
dias.
administrador judicial, será observada a seguinte regra: para a 2ª Vara Cível.
c) será mantido, mas poderá ser denunciado, a qual-
a) a remuneração não excederá 5% (cinco por cento) A distribuição do pedido de recuperação produziu co-
quer tempo, pelo administrador judicial da massa fali-
do valor devido aos credores submetidos à recupera- mo efeito
da.
ção judicial.
a) a nomeação pelo juiz do administrador judicial den-
d) ficará extinto, salvo se o Comitê de Credores autori-
b) caberá ao devedor arcar com as despesas relativas tre os maiores credores da sociedade em recuperação
zar o administrador judicial da massa falida a mantê-lo.
à remuneração do administrador judicial e das pessoas judicial.
eventualmente contratadas para auxiliá-lo. 11) José adquiriu dois refrigeradores a prazo numa das
b) a suspensão das ações e execuções ajuizadas ante-
filiais de Comércio de Eletrodomésticos Ltda., tendo
c) a remuneração deverá ser paga até o final do encer- riormente ao pedido em face do devedor por até 180 -
efetuado pagamento de entrada no valor de 50% do
ramento da verificação dos créditos e publicação do (cento e oitenta) dias.
preço. Foi decretada a falência da vendedora e esta
quadro de credores.
não entregou a mercadoria. Interpelado o administra- c) a proibição de alienação ou oneração de bens ou
d) será devida remuneração proporcional ao trabalho dor judicial, este resolveu não executar o contrato. direitos do ativo permanente, salvo evidente utilidade
realizado quando o administrador judicial for destituído reconhecida pelo juiz, ouvido o Comitê.
De acordo com as informações do enunciado e as
por descumprimento de deveres legais.
disposições da Lei nº 11.101/2005 (Lei de Falências e

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 3


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

d) o afastamento imediato dos administradores e só- plano estabeleceu a produção de efeitos anteriores à previstos em lei ou em contrato, se o ativo apurado não
cios controladores da sociedade até a deliberação dos homologação judicial, exclusivamente, em relação à bastar para o pagamento dos credores subordinados.
credores sobre o plano de recuperação. forma de pagamento dos credores signatários que a
ele aderiram, alterando o valor dos créditos com desá- b) Suspende, até o término da arrecadação dos bens
13) A assembleia geral de credores da sociedade fali- gio de 30% (trinta por cento). do devedor, o curso da prescrição de todas as ações e
da “Concessionária de Veículos Pereiro Ltda.” aprovou, execuções em face do devedor, inclusive aquelas dos
com o voto favorável de credores que representam 3/4 A companhia consultou seu advogado, que se pronun- credores particulares do sócio de responsabilidade
(três quartos) dos créditos presentes à assembleia, a ciou corretamente sobre o caso, da seguinte forma: ilimitada.
constituição de sociedade formada pelos empregados
do próprio devedor. a) o plano não pode estabelecer a produção de efeitos c) Acarreta o vencimento antecipado dos créditos do
anteriores à homologação, devendo o juiz indeferir sua devedor e dos sócios ilimitada e solidariamente res-
Sobre esta modalidade de realização do ativo, assinale homologação, permitindo, contudo, novo pedido, desde ponsáveis, e converte todos os débitos em real para
a afirmativa incorreta. que sanada a irregularidade. dólar norte-americano, pelo câmbio do dia da decisão
judicial.
a) Os empregados que vierem a integrar a futura soci- b) o plano não pode estabelecer a produção de efeitos
edade poderão utilizar créditos derivados da legislação anteriores à homologação, devendo o juiz negar limi- d) Extingue, em relação à massa falida, o exercício do
do trabalho para a aquisição da empresa. narmente sua homologação e decretar a falência. direito de retenção sobre os bens móveis ou semoven-
tes sujeitos à arrecadação, os quais deverão ser ime-
b) A constituição da sociedade formada pelos empre- c) é lícito que o plano estabeleça a produção de efeitos diatamente entregues ao credor com privilégio especi-
gados do devedor depende da apresentação, pela anteriores à homologação, desde que exclusivamente al.
massa falida, das certidões negativas de débitos tribu- em relação à modificação do valor ou da forma de pa-
tários. gamento dos credores signatários. 16) Com relação às atribuições do Comitê de Credo-
res, quando constituído no âmbito da recuperação
c) Os bens objeto de alienação estarão livres de quais- d) é lícito que o plano estabeleça a produção de efeitos judicial, assinale a afirmativa CORRETA.
quer ônus e não haverá sucessão da sociedade for- anteriores à homologação, desde que exclusivamente
mada pelos empregados nas obrigações do devedor. em relação à supressão da garantia ou sua substitui- a) Fiscalizar a execução do plano de recuperação judi-
ção de bem objeto de garantia real. cial.
d) A constituição de sociedade dos empregados do
próprio devedor pode contar com a participação, se 15) Com relação ao efeito que a decretação da falência b) Fornecer, com presteza, todas as informações exi-
necessária, dos atuais sócios da falida ou de terceiros. de um empresário ou de uma sociedade empresária gidas pelos credores interessados.
produz sobre os credores, assinale a afirmativa COR-
14) Passa Sete Serviços Médicos S/A apresentou a RETA. c) Consolidar o quadro geral de credores e providenci-
seus credores plano de recuperação extrajudicial, que ar sua publicação.
obteve a aprovação de mais de quatro quintos dos a) Impede a exigibilidade da massa falida do pagamen-
créditos de todas as classes por ele abrangidas. O to dos juros vencidos após a decretação da falência,

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 4


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

d) Apresentar ao juiz, para juntada aos autos, relatório d) A decisão assemblear é anulável, pois a sociedade c) O juiz decretará falência, caso o devedor não apre-
mensal das atividades do devedor. Tuntum Imperatriz Representações Ltda. como credo- sente o plano de recuperação no prazo de 60 (sessen-
ra, não poderia ter participado da assembleia geral. ta) dias da publicação da decisão que deferir o proces-
17) Uma sociedade empresária atuante no mercado samento da recuperação.
imobiliário, com sede e principal estabelecimento na 18) Dentre as alternativas abaixo, indique aquela que
cidade de Pedro Afonso, obteve concessão de sua corresponde a um crédito que deve ser classificado d) O plano de recuperação apresentado pelo devedor,
recuperação judicial. Diante da necessidade de aliena- como extraconcursal: em hipótese alguma, poderá sofrer alterações.
ção de bens do ativo permanente, não relacionados
previamente no plano de recuperação, foi convocada a) Multas por infração do Código de Postura Municipal. 20) A sociedade empresária denominada KLM Fábrica
assembleia geral de credores. A proposta de alienação de Móveis Ltda. teve a sua falência decretada. No cur-
b) Custas judiciais relativas às ações e execuções em so do processo, restou apurado que a sociedade, pou-
foi aprovada em razão do voto decisivo da credora
que a massa tenha sido vencida. co antes do ajuizamento do requerimento que resultou
Tuntum Imperatriz Representações Ltda., cujo sócio
majoritário tem participação de 25% no capital da soci- na decretação de sua quebra, havia promovido a ven-
c) Créditos quirografários sujeitos à recuperação judi-
edade recuperanda. da de seu estabelecimento, independentemente do
cial pertencentes a fornecedores de bens ou serviços
pagamento de todos os credores ao tempo existentes,
que continuaram a provê‐lo normalmente após o pedi-
Com base nas disposições da Lei n. 11.101/2005 (Lei ou do consentimento destes, de modo expresso ou
do de recuperação judicial.
de Falências e Recuperação Judicial de Empresas), tácito, e sem que lhe restassem bens suficientes para
assinale a afirmativa CORRETA. d) Os saldos dos créditos não cobertos pelo produto da solver o seu passivo.
alienação dos bens vinculados ao seu pagamento.
a) A decisão é nula de pleno direito, pois a pretensão Diante desse quadro, é correto afirmar que a alienação
de alienação de bens do ativo permanente, não relaci- 19) A respeito da recuperação judicial, assinale a afir- é
onados no plano, enseja a convolação da recuperação mativa CORRETA.
judicial em falência. a) revogável por iniciativa do administrador judicial.
a) O juiz somente poderá conceder a recuperação
b) A autorização para a alienação de bens do ativo b) ineficaz em relação à massa falida.
judicial do devedor cujo plano de recuperação tenha
permanente, não relacionados no plano de recupera- sido aprovado pela assembleia geral de credores. c) nula de pleno direito.
ção judicial, é uma prerrogativa exclusiva do adminis-
trador judicial. b) O devedor poderá desistir do pedido de recuperação d) anulável por iniciativa do administrador judicial.
judicial a qualquer tempo, desde que antes da conces-
c) O voto de Tuntum Imperatriz Representações Ltda. são da recuperação judicial pelo juiz, bastando, para 21) A sociedade empresária XYZ Computação Gráfica
não poderia ter sido considerado para fins de verifica- tanto, comunicar sua desistência ao juízo da recupera- S.A. teve sua falência decretada. Na correspondente
ção do quorum de instalação e de deliberação da as- ção. sentença, foi autorizada a continuação provisória das
sembleia geral. atividades da falida com o administrador judicial, fato
esse que perdurou por um período de 10 (dez) meses.

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 5


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

Como são juridicamente qualificados os titulares dos crédito será acrescido de juros e atualizado monetari- ser que essa transferência conste de plano de recupe-
créditos trabalhistas relativos a serviços prestados amente até a data de sua integral satisfação. ração.
durante esse interregno posterior à decretação da fa-
lência? 23) De acordo com a Lei 11.101/2005 (Nova Lei de c) executado por qualquer quantia líquida, não paga,
Falência e Recuperação de Empresas), é CORRETO não deposita e não nomeia à penhora bens suficientes
a) Credores concursais. afirmar que: dentro do prazo legal.

b) Credores concorrentes prioritários. a) As sociedades operadoras de plano de assistência à d) abandonar estabelecimento.


saúde podem valer-se dessa lei para pedir a recupera-
c) Credores reivindicantes. ção judicial. 25) De acordo com a Lei 11.101/05, podem pedir recu-
peração judicial:
d) Credores extraconcursais. b) As sociedades de profissionais liberais de natureza
artística podem valer-se dessa lei para pedir recupera- a) a empresa de pequeno porte, o microempresário, o
22) Suponha que Maria tenha ajuizado ação de co- espólio e a sociedade simples.
ção, se o exercício da atividade constituir elemento de
brança contra a pessoa jurídica Y, a qual, no curso da
empresa.
referida ação de conhecimento, teve sua falência de- b) o cônjuge sobrevivente, os herdeiros do devedor, o
cretada pelo juízo competente. Considerando essa c) As instituições financeiras privadas poderão valer-se inventariante ou o sócio remanescente.
situação hipotética, assinale a opção correta com base dessa lei para utilizar-se do instituto da recuperação
na legislação de regência. c) a sociedade rural que adotou a forma empresária,
judicial, enquanto não for aprovada a respectiva lei
seguradora e o empresário irregular.
específica.
a) A decretação da falência de Y não pode suspender
o curso da ação proposta por Maria. d) a sociedade empresária, a sociedade em comum, as
d) As sociedades de advogados que exercem a ativi-
companhias aéreas e os bancos.
dade sob a forma empresária estão sujeitas à falência.
b) Caso a sede de Y esteja localizada fora do país, o
juízo competente para a decretação da falência será o 26) De acordo com a Lei 11.101/05, diante do plano de
24) Segundo a Nova Lei de Falências (Lei
do local de sua filial no Brasil. recuperação judicial apresentado pelo devedor, podem
11.101/2005), representam meios de caracterização da
os credores deliberar e aprovar em assembléia desig-
falência as seguintes hipóteses, EXCETO:
c) O juízo competente para processar a ação proposta nada para este fim, os seguintes meios de recuperação
por Maria, poderá determinar, de imediato, a reserva a) convocar credores e lhes propor extrajudicialmente judicial, EXCETO:
da importância que estimar devida na falência. dilação, remissão de créditos ou cessão de bens.
a) Alteração do controle societário.
d) Se a habilitação do crédito de Maria ocorrer após a b) transferir estabelecimento a terceiro, credor ou não,
homologação do quadro geral de credores e for rece- b) Aumento de capital social.
sem o consentimento de todos os credores e sem ficar
bida como retardatária, Maria perderá o direito aos com bens suficientes para solver seu passivo, a não c) Usufruto da empresa.
rateios eventualmente realizados, mas o valor de seu

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 6


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

d) Redução salarial. b) se aceito pelos credores, implica novação dos crédi- b) os saldos excedentes do seu crédito serão incluídos
tos anteriores ao pedido. na classe dos créditos subordinados.
27) Com relação ao encerramento da falência, assinale
a opção CORRETA. c) deve contemplar todas as classes de credores. c) os saldos excedentes do seu crédito serão incluídos
na classe dos créditos com privilégio especial.
a) Da sentença de encerramento da falência caberá d) será apresentado em juízo, no prazo improrrogável
apelação. de 60 (sessenta) dias, contados da publicação da deci- d) os saldos excedentes do seu crédito não poderão
são que deferir o processamento da recuperação judi- ser reclamados na falência.
b) A falência somente se encerra após a extinção de cial.
todas as obrigações do falido. 32) Não está previsto, expressamente, na atual Lei de
30) É legitimado (a) para requerer a falência do deve- Falências, o procedimento de
c) Para o encerramento, o administrador judicial deverá dor:
apresentar as contas, acompanhadas dos documentos a) pedido de restituição.
comprobatórios, nos próprios autos da falência. a) o cotista ou acionista do devedor, na forma da lei ou
do ato constitutivo da sociedade. b) embargos de terceiros.
d) As contas do administrador judicial poderão ser im-
pugnadas no prazo de 5 dias, contados da data de sua b) o credor com garantia real, desde que renuncie à c) habilitação de crédito.
apresentação ao juízo da falência. sua garantia.
d) recuperação extrajudicial.
28) A preferência do crédito com garantia real na fa- c) qualquer credor, independentemente do valor do
33) O prazo para o devedor apresentar contestação ao
lência: título de crédito, desde que vencido, protestado e não
requerimento de falência é de
pago.
a) é limitada a 150 (cento e cinqüenta) salários-
a) vinte e quatro horas.
mínimos. d) o próprio devedor, mediante confissão, apenas após
a ocorrência de protesto de título por ele devido, venci- b) quarenta e oito horas.
b) é limitada ao valor do bem gravado. do e não pago.
c) dez dias.
c) é limitada a 50% da avaliação dos bens arrecadados 31) Na falência, o crédito trabalhista habilitado conta
com posição de destaque na hierarquia da classifica- d) quinze dias.
d) é ilimitada
ção dos credores até o valor de 150 salários-mínimos.
Em relação ao credor trabalhista cujo crédito superar 34) Com relação aos efeitos da declaração de falência,
29) Sobre o plano de recuperação judicial é INCOR-
esse limite, é verdade afirmar: assinale a opção CORRETA.
RETO afirmar:
a) os saldos excedentes do seu crédito serão incluídos a) Havendo falência, seja do locador, seja do locatário,
a) trata-se de oferta de contratar apresentada pelo
na classe dos créditos quirografários. resolve-se o contrato de locação.
devedor empresário a seus credores.

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 7


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

b) Desde a decretação da falência ou do seqüestro, o d) No ato em que for deferido o processamento da a) o credor com garantia real, desde que renuncie ao
devedor perde o direito de administrar seus bens ou recuperação judicial da MN Serviços Ltda., deve ser direito de garantia ou prove que o seu valor não é sufi-
deles dispor até a sentença que extingue suas obriga- nomeado administrador judicial, que pode ser pessoa ciente para assegurar a dívida.
ções. física ou jurídica
b) o Ministério Público, quando se tratar de devedor
c) As contas-correntes com o devedor consideram-se 36) A Lei n.º 11.101/2005 prevê a possibilidade de o contumaz.
encerradas no momento de decretação da falência, empresário renegociar seus débitos mediante os insti-
verificando-se o respectivo saldo. tutos da recuperação judicial e da recuperação extraju- c) o próprio devedor, quando se fala na autofalência.
dicial. Acerca das semelhanças e diferenças entre
d) O mandato conferido pelo devedor, antes da falên- d) nenhuma das pessoas são indicadas nas opções
ambos os institutos, assinale a opção CORRETA.
cia, para a realização de negócios, subsiste à decreta- anteriores pode requerer a falência do empresário.
ção da falência. a) Ambos os procedimentos exigem que o devedor
38) São efeitos da sentença declaratória da falência,
apresente plano de recuperação, o qual somente vin-
35) Os sócios da MN Serviços Ltda., pessoa jurídica EXCETO:
culará os envolvidos se devidamente aprovado em
que atua no ramo de prestação de serviços de limpeza assembléia geral de credores. a) a perda da administração dos bens pelo falido, que
e conservação, visando superar situação de crise eco-
passam a ser guardados e conservados pelo adminis-
nômico-financeira, deliberaram pela recuperação judi- b) Diferentemente do previsto para a recuperação ex-
trador judicial nomeado pelo juiz.
cial da referida pessoa jurídica. Considerando a situa- trajudicial, o pedido de recuperação judicial poderá
ção apresentada e as normas relativas à recuperação acarretar a suspensão de ações e execuções contra o b) a sujeição dos credores ao concurso universal da
judicial das sociedades empresárias, assinale a opção devedor antes que o plano de recuperação do empre- falência.
CORRETA. sário seja apresentado aos credores.
c) o encerramento dos contratos bilaterais do falido.
a) Para que a MN Serviços Ltda. possa requerer a c) Diferentemente do previsto para a recuperação judi-
recuperação judicial, é necessário que ela, no momen- cial, a recuperação extrajudicial limita-se a procedi- d) o encerramento das contas correntes do falido
to do pedido, esteja exercendo regularmente suas ati- mento negocial entre o devedor e os respectivos cre-
vidades há mais de cinco anos. dores, excluída a participação do Poder Judiciário em 39) De acordo com a nova Lei 11.101/05, é CORRETO
qualquer uma de suas fases. afirmar que:
b) Apenas os créditos vencidos do devedor, existentes
na data do pedido, estarão sujeitos à recuperação d) Ambos os procedimentos envolvem a negociação de a) As sociedades operadoras de plano de assistência à
judicial. todos os créditos oponíveis ao devedor, sendo a recu- saúde podem valer-se dessa lei para pedir a recupera-
peração extrajudicial reservada apenas às microem- ção judicial.
c) A petição inicial da MN Serviços Ltda. deve ser ins- presas e empresas de pequeno porte.
truída com as demonstrações contábeis relativas aos b) As instituições financeiras privadas poderão valer-
cinco últimos exercícios sociais. 37) São partes legitimadas a requerer falência do em- se, subsidiariamente, dessa lei enquanto não for apro-
presário: vada a respectiva lei específica.

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 8


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

c) As sociedades simples que adotam a forma empre- c) São oponíveis à massa os valores decorrentes de b) microempresas.
sária podem valer-se dessa lei para pedir recuperação direito de sócio ao recebimento de sua parcela do capi-
judicial. tal social na liquidação da sociedade. c) consórcios.

d) As sociedades de natureza literária podem valer-se d) Os créditos trabalhistas, independentemente do d) sociedades simples.
dessa lei para pedir recuperação, salvo se tal exercício valor, são classificados em primeiro lugar na ordem de
44) Poderá requerer a recuperação judicial o devedor
constituir elemento de empresa. pagamento dos credores.
que estiver no regular exercício de suas atividades há
40) Nos termos da Lei 11.101/05, marque a alternativa 42) No tocante à habilitação de crédito e impugnação mais de
CORRETA. previstas na Lei n.º 11.101/05, é correto afirmar que
a) 02 (dois) anos e não tiver, há menos de 05 (cinco)
a) A microempresa e a empresa de pequeno porte a) na recuperação judicial, os titulares de créditos re- anos, obtido concessão de recuperação judicial.
poderão, exclusivamente, apresentar plano especial de tardatários, com exceção daqueles derivados da rela-
b) 01 (um) ano e não tiver, há menos de 03 (três) anos,
recuperação judicial. ção de trabalho, não terão direito a voto nas delibera-
obtido concessão de recuperação judicial.
ções da assembléia geral de credores, ressalvada a
b) Na classificação dos créditos, os sócios e os admi- hipótese de homologação do quadro geral de credores c) 03 (três) anos e não tiver, há menos de 05 (cinco)
nistradores, sem vínculo empregatício, precedem as contendo tais créditos. anos, obtido concessão de recuperação judicial.
multas contratuais.
b) na falência, os credores retardatários farão jus aos d) 01 (um) ano e não tiver, há menos de 02 (dois)
c) Os processos de falência e os seus incidentes prefe- rateios extras eventualmente realizados, mas ficarão anos, obtido concessão de recuperação judicial.
rem a todos os outros, na ordem dos feitos, em qual- sujeitos ao pagamento de custas, não se computando
quer instância. os acessórios compreendidos entre o término do prazo 45) Ação revocatória de ato praticado pelo falido, com
e a data do pedido de habilitação. a intenção de prejudicar credores, provando-se o con-
d) Os créditos trabalhistas cedidos a terceiros serão
luio entre o devedor e o terceiro que com ele contratar
considerados subordinados. c) após a homologação do quadro geral de credores, é e o efetivo prejuízo sofrido pela massa falida, deverá
vedado qualquer pedido de retificação para inclusão de ser proposta no prazo de
41) No tocante à Lei n.º 11.101/05, assinale a alternati-
créditos retardatários.
va CORRETA.
a) 02 (dois) anos, contados da decretação da falência.
d) da decisão judicial sobre a impugnação caberá re-
a) As quantias fornecidas à massa pelos credores são
curso de apelação. b) 03 (três) anos, contados da decretação da falência.
consideradas créditos extraconcursais.
43) A Lei de Falências NÃO se aplica a c) 04 (quatro) anos, contados da decretação da falên-
b) Os créditos trabalhistas, mesmo quando cedidos a
cia.
terceiros, são considerados privilegiados. a) empresários.
d) 05 (cinco) anos, contados da decretação da falência.

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 9


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

46) O crédito do representante comercial em processo 49) Depósito elisivo da falência é o depósito c) apresentar reclamação contra os administradores ao
falimentar é classificado como comitê de credores.
a) que poderá ser realizado pelo devedor, nos casos
a) trabalhista. autorizados em lei, e no prazo da contestação, corres- d) ajuizar ação executiva em face da companhia ou
pondente ao valor total do crédito, devidamente corri- requerer-lhe a falência.
b) quirografário. gido, acrescido de juros e honorários advocatícios,
visando impedir a decretação da quebra, caso a defesa 51) Considerando-se a ordem de pagamento aos cre-
c) privilégio especial. dores prevista na Lei n.º 11.101/2005, assinale a op-
apresentada seja rejeitada pelo juiz.
ção INCORRETA.
d) privilégio geral.
b) feito em pagamento pelo devedor, cuja falência é
requerida em qualquer das hipóteses legais, visando a) Os créditos tributários exigíveis durante a falência
47) O juízo da falência é indivisível e competente para
confessar a legitimidade da dívida e impedir a decreta- serão pagos posteriormente às restituições em dinhei-
conhecer todas as ações sobre bens, interesses e
ção da falência. ro.
negócios do falido, EXCETO as causas
c) que o credor domiciliado no exterior está obrigado a b) As multas fiscais moratórias serão pagas posterior-
a) trabalhistas, fiscais e aquelas não reguladas na lei
realizar, para que possa requerer a falência no Brasil. mente aos créditos quirografários.
falimentar, em que o falido figurar como autor ou litis-
consorte ativo. c) Os créditos derivados da relação de trabalho gozam
d) que o devedor em recuperação judicial poderá reali-
zar, relativamente à garantia do pagamento das obri- de preferência absoluta pelo seu valor integral, diferen-
b) trabalhistas, fiscais e aquelas não reguladas na lei
gações assumidas no plano de recuperação corres- temente das indenizações por acidentes de trabalho.
falimentar, em que o falido figurar como réu ou litiscon-
sorte passivo. pondente, visando impedir a sua convolação em falên-
d) Os créditos com garantia real, no limite do valor do
cia fraudulenta.
bem gravado, serão pagos anteriormente aos créditos
c) trabalhistas, apenas.
50) No curso do processo de recuperação judicial de com privilégio geral.
d) trabalhistas e fiscais, apenas. sociedade anônima fechada, foi contratado o forneci-
52) Em razão do não pagamento de obrigação líquida
mento de insumos à companhia, cujos administrado-
48) NÃO pode ser incluído no plano de recuperação relativa ao fornecimento de insumos para certo empre-
res, em ato regular de gestão, aceitaram as correspon-
extrajudicial o crédito sário agora falido, o credor deverá
dentes duplicatas contra ela sacadas. Nessa situação,
se, ulteriormente, verificar-se o inadimplemento, o for- a) apresentar habilitação de crédito na falência.
a) quirografário.
necedor deverá
b) trabalhista. b) aguardar o encerramento da falência para realizar
a) apresentar em juízo pedido de afastamento dos qualquer cobrança.
c) com garantia real. administradores.
c) ajuizar ação executiva por título extrajudicial.
d) subordinado. b) requerer a convolação da recuperação em falência.

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 10


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

d) ajuizar ação de conhecimento. mentar, sociedade operadora de plano de assistência à c) A ação revocatória correrá perante o juízo da falên-
saúde. cia e obedecerá ao rito ordinário previsto no Código de
53) Considerando o disposto na Lei no 11.101/2005, Processo Civil.
que versa sobre falência e recuperação de empresas, III. O administrador judicial deve ser profissional idô-
assinale a assertiva CORRETA. neo, preferencialmente advogado, economis- d) A ação revocatória pode ser promovida contra todos
ta,administrador de empresas ou contador, não se os que figuraram no ato ou que por efeito dele foram
a) O proprietário de bem arrecadado no processo de admitindo seja pessoa jurídica especializada ou não. garantidos ou beneficiados.
falência ou que se encontre em poder do devedor na
data da decretação da falência poderá pedir sua resti- IV. O juiz não poderá, de ofício, determinar a destitui- 56) A respeito da convolação da recuperação judicial
tuição por meio de ação incidental denominada embar- ção do administrador judicial ou de quaisquer dos em falência, assinale a opção CORRETA.
gos de retrocesso. membros do Comitê de Credores quando verificar de-
sobediência aos preceitos da Lei, descumprimento de a) Caso o devedor não apresente o plano de recupera-
b) O processamento da recuperação judicial depende- deveres, omissão, negligência ou prática de ato lesivo ção no prazo legal, será intimado a fazê-lo e, somente
rá sempre da prestação de caução, mas o juiz poderá às atividades do devedor ou a terceiros. após, caso não seja apresentado o plano, haverá a
afastar esta exigência se o devedor for microempresa convolação em falência.
ou empresa de pequeno porte. a) apenas as afirmativas II e III estão incorretas.
b) Se a recuperação tiver sido deferida no curso da
c) Na alienação de ativos, não haverá sucessão do b) apenas as afirmativas I e IV estão incorretas. falência, é inadmissível a convolação.
arrematante nas obrigações do falido.
c) apenas as afirmativas IV e III estão incorretas. c) A convolação em falência poderá ocorrer por des-
d) O administrador judicial será necessariamente pes- cumprimento de qualquer obrigação assumida no pla-
soa física e de reputação ilibada, preferencialmente d) todas as afirmativas estão incorretas. no de recuperação.
advogado, economista, administrador de empresas ou
55) Com respeito à ação revocatória prevista na legis- d) Na convolação, os atos de administração, endivida-
contador.
lação falimentar, assinale a opção INCORRETA. mento, oneração ou alienação praticados durante a
54) Sobre a recuperação judicial, analise as afirmativas recuperação judicial presumem-se inválidos.
a) Entre os legitimados ao ajuizamento da ação revo-
abaixo e assinale a alternativa CORRETA:
catória, encontra-se o Ministério Público. 57) O plano de recuperação judicial para microempre-
I. É juridicamente cabível a recuperação judicial de sas e para empresas de pequeno porte
b) Na sistemática da revocatória, consideram-se inexis-
empresa pública e sociedade de economia mista.
tentes os atos praticados com a intenção de prejudicar a) prevê parcelamento das dívidas em até 72 parcelas
II. É juridicamente cabível a recuperação judicial de credores, desde que se prove o conluio fraudulento mensais, iguais e sucessivas, corrigidas monetaria-
instituição financeira pública ou privada, cooperativa de entre o devedor (falido) e o terceiro que com ele con- mente e acrescidas de juros de 6% a.a.
crédito, consórcio, entidade de previdência comple- tratar.
b) abrange toda e qualquer sorte de crédito.

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 11


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

c) estabelece a necessidade de autorização do juiz, b) Qualquer credor pode apresentar objeção ao Plano d) transfere estabelecimento a terceiro, credor ou não,
após ouvidos o administrador judicial e o comitê de de Recuperação Judicial e, caso isso ocorra, será de- sem o consentimento de todos os credores e sem ficar
credores, para o devedor aumentar despesas ou con- cretada a falência do devedor, sem necessidade de com bens suficientes para solver seu passivo.
tratar empregados. convocação de assembléia-geral de credores para
deliberar sobre o plano. 61) A inabilitação do falido para qualquer atividade
d) prevê o pagamento da primeira parcela das dívidas empresarial se dá
no prazo máximo de 30 dias, contados da distribuição c) O adquirente de estabelecimento empresarial res-
do pedido de recuperação judicial. ponde pelo pagamento dos débitos anteriores à trans- a) a partir de sua condenação por crime falimentar e
ferência, desde que regularmente contabilizados, enquanto não se der a sua reabilitação penal.
58) A lei de falências editada em 2005 (lei 11.101): mesmo em se tratando de alienação promovida em
b) a partir da decretação da falência e até a sentença
processo falimentar.
a) foca-se no regime jurídico do desequilíbrio econômi- que extingue as suas obrigações, estendendo-se até 5
co-financeiro do empresário, não se destinando à soci- d) A concessão de prazos e condições especiais para anos após a extinção da punibilidade, ou antes, pela
edade simples. pagamento das obrigações vencidas ou vincendas, a reabilitação penal.
alteração do controle societário e a substituição total
b) baniu do ordenamento jurídico a concordata sus- c) a partir do oferecimento da denúncia ou queixa pelo
dos administradores do devedor constituem meios de
pensiva, que foi substituída pela recuperação judicial, Juiz da jurisdição onde tenha sido decretada a falência.
Recuperação Judicial que devem constar no Plano de
bem como a concordata preventiva, que foi substituída
Recuperação Judicial, sob pena de indeferimento e d) a partir do recebimento da denúncia ou queixa pelo
pela recuperação extrajudicial.
convolação em falência. Juiz da jurisdição onde tenha sido decretada a falência.
c) passou a prever procedimento extrajudicial para
60) Não será declarada a falência do devedor que: 62) É legitimado(a) para requerer a falência do devedor
declaração da falência, que pode ser objeto de delibe-
ração do comitê de credores. a) sem relevante razão de direito, não paga, no venci- a) o cotista ou acionista do devedor, na forma da lei ou
mento, obrigação líquida materializada em título ou do ato constitutivo da sociedade.
d) rege também a liquidação das instituições financei-
títulos executivos protestados cuja soma não ultrapas-
ras, implementando a revogação tácita da lei 6.024/76.
se o equivalente a 20 (vinte) salários-mínimos na data b) a Fazenda Pública, pelos débitos tributários venci-
59) Sobre a Recuperação Judicial e Falência é COR- do pedido de falência. dos e não pagos.
RETO afirmar que:
b) executado por qualquer quantia líquida, não paga, c) qualquer credor, independentemente do valor do
a) Em contrato de Representação Comercial, havendo não deposita e não nomeia à penhora bens suficientes título de crédito, desde que vencido, protestado e não
a falência do representado, as importâncias por ele dentro do prazo legal. pago.
devidas ao representante comercial, relacionadas com
c) procede à liquidação precipitada de seus ativos ou d) o próprio devedor, mediante confissão, apenas após
a representação, serão consideradas créditos da
lança mão de meio ruinoso ou fraudulento para realizar a ocorrência de protesto de título por ele devido, venci-
mesma natureza dos créditos trabalhistas.
pagamentos. do e não pago.

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 12


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

63) É ineficaz em relação à massa falida a) Aplicam-se às instituições financeiras, sejam públi- a) O foro de domicílio dos credores é competente para
cas ou privadas; homologar o plano de recuperação extrajudicial, deferir
a) a constituição de direito real de garantia, dentro do a recuperação judicial ou decretar a falência.
termo legal da falência, por dívida contraída anterior- b) Aplicam-se às sociedades operadoras de plano de
mente. assistência à saúde; b) Deferida a recuperação judicial, o juiz determinará
incontinente a suspensão de todas as execuções mo-
b) o pagamento de dívidas não vencidas, realizado c) Não se aplicam às sociedades seguradoras; vidas contra o devedor, inclusive as de natureza fiscal,
dentro do termo legal da falência, desde que demons- a fim de garantir aplicação ao princípio da par conditio
trado que o credor tinha conhecimento do estado de d) Não se aplicam às sociedades em comandita por
creditorum.
dificuldades do devedor. ações.
c) O Juízo da falência é indivisível e universal, ou seja,
c) o pagamento de dívidas vencidas e exigíveis, reali- 66) Quanto ao novo instituto da recuperação judicial
é o único juízo competente para conhecer todas as
zado dentro do termo legal da falência, mediante redu- previsto na Lei nº. 11.101/05, é CORRETO afirmar:
ações sobre bens, interesses e negócios do falido em
ção de seu valor. que este figure como parte.
a) Estão sujeitos à recuperação judicial todos os crédi-
d) a prática de atos a título gratuito, desde 2 anos an- tos existentes na data do pedido, exceto os ainda não
d) O proprietário de bem arrecadado no processo de
tes do termo legal da falência. vencidos;
falência ou que se encontre em poder do devedor na
b) O administrador judicial será escolhido entre os data da decretação da falência poderá pedir sua resti-
64) O prazo para o credor apresentar ao administrador
maiores credores, residente ou domiciliado no foro em tuição, sem necessidade de habilitar-se como credor
judicial a sua habilitação ou a sua divergência quanto
que se processa a recuperação judicial, e de reconhe- da massa falida.
ao crédito relacionado é de 15 (quinze) dias, contados
da cida idoneidade moral e financeira;
68) Segundo a Lei de Falências (Lei no 11.101/2005),
c) Os membros do Comitê de Credores não terão sua assinale a assertiva CORRETA.
a) publicação do Edital.
remuneração custeada pelo devedor em recuperação;
a) É possível, para as microempresas e empresas de
b) intimação por via postal, com aviso de recebimento.
d) Após a distribuição do pedido de recuperação judici- pequeno porte, apresentar pedido especial de concor-
c) publicação do despacho do deferimento do proces- al, o devedor poderá alienar bens ou direitos de seu data preventiva ou suspensiva.
samento da recuperação judicial. ativo permanente, mas somente no caso de evidente
b) Qualquer credor, independentemente do valor do
utilidade reconhecida pelo Juiz, e desde que tais bens
d) realização da Assembléia para a Constituição do título executivo, desde que vencido, protestado e não
e direitos estejam relacionados no plano de recupera-
Comitê de Credores pago, tem legitimidade para requerer a falência do
ção.
devedor.
65) As normas da Lei nº 11.101/05, que regula a recu- 67) Com base na Lei de Falências (Lei no
peração judicial, a extrajudicial e a falência do empre- 11.101/2005), assinale a assertiva CORRETA.
sário e da sociedade empresária:

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 13


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

c) Quanto à classificação dos créditos na falência, os constituição, excetuadas as multas tributárias; em se- d) ações trabalhistas e execução de título judicial con-
com garantia real até o limite do valor do bem gravado gundo lugar os créditos derivados da legislação do tra a massa.
preferem aos tributários. trabalho, limitados a 150 (cento e cinqüenta) salários-
mínimos por credor,e os decorrentes de acidentes de 72) Quanto à legitimidade passiva, estão totalmente
d) Estão sujeitas ao processo de recuperação judicial trabalho e; em terceiro lugar os créditos com garantia excluídos do processo falimentar:
quaisquer sociedades empresárias, inclusive as insti- real até o limite do valor do bem gravado.
tuições financeiras públicas ou privadas. a) entidades fechadas de previdência complementar;
70) Quanto à falência do sócio ostensivo na Sociedade
69) Sobre a recuperação judicial, extrajudicial e falên- b) as administradoras de consórcio;
em Conta de Participação, é CORRETO afirmar:
cia, assinale a alternativa CORRETA:
c) as companhias de seguro;
a) impõe a dissolução da sociedade e a liquidação da
a) as regras jurídicas da recuperação judicial, extraju- respectiva conta, o saldo constituirá crédito quirografá- d) as operadoras de planos privados de saúde.
dicial e da falência aplicam-se indistintamente à em- rio;
presa pública, à sociedade de economia mista, à insti- 73) Segundo a atual Lei de Falências está INCORRE-
tuição financeira pública ou privada, cooperativa de b) não importa na dissolução da sociedade em virtude TA a assertiva:
crédito,consórcio, entidade de previdência complemen- do princípio da preservação da atividade empresária;
tar, sociedade operadora de plano de assistência à a) decretada a falência de uma sociedade comercial a
saúde,sociedade seguradora e sociedade de capitali- c) não importa na dissolução da sociedade, em razão falta de livros contábeis obrigatórios caracterizará cri-
zação. da função social desta; me falimentar;

b) na recuperação judicial ou na falência são exigíveis d) impõe a nomeação de um liquidante pela Junta Co- b) quando as instituições financeiras privadas estão
tanto as obrigações contraídas a título oneroso quanto mercial com a finalidade de reorganizar a sociedade. sob liquidação extrajudicial os seus administradores
a título gratuito. são solidariamente responsáveis com o prejuízo apu-
71) Podem ser consideradas exceções ao princípio da
rado;
c) a decretação da falência ou o deferimento do pro- universalidade do juízo falimentar:
cessamento da recuperação judicial suspende o curso c) o credor com garantia real suficiente para a satisfa-
a) ações trabalhistas e execução de título extrajudicial
da prescrição e de todas as ações e execuções em ção do seu crédito deve renunciar a essa garantia para
contra a massa;
face do devedor, inclusive aquelas dos credores parti- pedir a falência do devedor;
culares do sócio solidário, mas terá prosseguimento no b) ações fiscais e execução proposta pela massa con-
juízo no qual estiver se processando a ação que de- d) a habilitação de crédito ou apresentação de diver-
tra devedor solvente domiciliado em outra praça;
mandar quantia ilíquida. gência no processo falimentar exige a intervenção de
c) ações fiscais e execução de sentença arbitral contra advogado que postulará em nome dos credores.
d) a classificação dos créditos na falência obedece à a massa;
seguinte ordem: em primeiro lugar os créditos tributá- 74) No que diz respeito a recuperação judicial e extra-
rios,independentemente da sua natureza e tempo de judicial assinale a assertiva INCORRETA:

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 14


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

a) a assembléia geral dos credores, o administrador d) Não são exigíveis do devedor, na recuperação judi- a) aplica-se aos processos de recuperação judicial
judicial e o comitê são os órgãos da recuperação judi- cial ou na falência, as despesas que os credores fize- desde que não vencidas as obrigações contraídas no
cial de empresas; rem para nelas tomar parte, salvo as custas judiciais âmbito da concordata.
decorrentes de litígio com o devedor.
b) para aprovação do plano de recuperação exige-se, b) aplica-se aos processos de falência e concordata
dentre outros, quorum qualificado de deliberação, 76) Assinale a opção CORRETA acerca da disciplina ajuizados antes do início de sua vigência.
equivalente a mais da metade dos credores presentes, da recuperação judicial, extrajudicial e da falência do
desprezadas as proporções dos créditos que titulari- empresário e da sociedade empresária. c) aplica-se aos processos de falência ajuizados antes
zam; do início de sua vigência apenas em relação aos cri-
a) Para que seja deferido pedido de recuperação judi- mes falimentares.
c) somente tem legitimidade ativa para o processo de cial formulado por sociedade cooperativa, será neces-
recuperação judicial quem é legitimado passivo para o sária a juntada dos documentos obrigatórios discrimi- d) não se aplica aos processos de falência e concorda-
de falência; nados em legislação específica, além da demonstração ta ajuizados antes do início de sua vigência.
do exercício da atividade econômica há mais de dois
d) desde que concedida a prorrogação do prazo pelos 78) O processo de recuperação judicial aplica-se
anos.
credores, a convolação em falência poderá ser evitada
a) a qualquer tipo de sociedade.
no caso de não apresentação do plano pelo devedor b) O plano de recuperação judicial da microempresa e
no prazo. da empresa de pequeno porte abrange apenas crédi- b) às sociedades empresárias.
tos derivados da legislação do trabalho, créditos com
75) Quanto à falência, no regime da Lei n.º garantia real e créditos tributários. c) às sociedades empresárias, inclusive instituições
11.101/2005, assinale a opção CORRETA. financeiras.
c) O administrador judicial, auxiliar do juízo que partici-
a) As empresas públicas estão sujeitas aos termos da pa da administração da empresa em recuperação judi- d) às sociedades empresárias, inclusive sociedades
referida lei. cial, deve ser necessariamente advogado, economista, seguradoras.
administrador de empresas ou contador.
b) É competente para homologar o plano de recupera- 79) O plano de recuperação judicial deverá ser apre-
ção extrajudicial, deferir a recuperação judicial ou de- d) A decisão que concede a recuperação judicial desa- sentado
cretar a falência o juízo do local da sede do empresário fia o recurso de agravo de instrumento, que pode ser
ou da sociedade empresária, ou da filial de empresa interposto por qualquer credor ou pelo Ministério Públi- a) no prazo assinalado pelo Juiz, não superior a 60
que tenha sede fora do Brasil. co. (sessenta) dias.

c) São exigíveis do devedor, na recuperação judicial ou 77) A Lei nº 11.101/2005, que disciplina a recuperação b) em Juízo no prazo de 120 (cento e vinte) dias da
na falência, as obrigações a título gratuito. judicial e extrajudicial, bem como a falência, publicação da decisão do Juiz que deferir o processa-
mento da recuperação judicial.

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 15


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

c) em Juízo no prazo de 60 (sessenta) dias da publica- d) falência e de sua liquidação extrajudicial. coobrigados em geral, por garantia cambial, real ou
ção da decisão do Juiz que deferir o processamento da fidejussória.
recuperação judicial. 82) Um dos efeitos do deferimento do processamento
da concordata preventiva é c) Na recuperação judicial, os titulares de créditos re-
d) no prazo assinalado pelo Juiz, não superior a 120 tardatários, assim considerados os habilitados após o
(cento e vinte) dias. a) a suspensão das execuções contra a concordatária, prazo de quinze dias do edital, não terão direito a voto
relativa aos créditos sujeitos à concordata. nas deliberações da assembleia geral de credores,
80) Assinale a afirmativa CORRETA. inclusive os titulares de créditos derivados da relação
b) a designação do comissário como administrador dos
de trabalho.
a) Será decretada a falência do devedor que, sem re- bens da concordatária.
levante razão de direito, não paga, no vencimento, d) As execuções de natureza fiscal não são suspensas
obrigação líquida, materializada em título executivo c) o vencimento antecipado de todas as dívidas da
pelo deferimento da recuperação judicial, ressalvada a
protestado, qualquer que seja o seu valor. concordatária.
concessão de parcelamento nos termos da legislação,
d) a suspensão da falência da concordatária, permitin- mas os atos de constrição e alienação devem ser
b) É de 15 (quinze) dias o prazo para o devedor apre-
do-se a retomada de suas atividades. submetidos ao juízo da recuperação judicial.
sentar contestação em requerimento de sua falência.

83) Sobre recuperação judicial ou falência, a legislação e) Na falência, os créditos derivados da legislação do
c) A remuneração devida ao administrador judicial da
vigente estabelece: trabalho, limitados a cento e cinquenta salários-
falência é classificada como crédito com privilégio es-
mínimos por credor, e os decorrentes de acidentes de
pecial.
a) As remunerações devidas ao administrador judicial e trabalho, preferem todos os demais, preferência que
d) O falido fica inabilitado para o exercício de qualquer seus auxiliares, e os créditos derivados da legislação também se estende aos créditos trabalhistas cedidos a
atividade empresarial a partir da decretação da falência do trabalho ou decorrentes de acidentes de trabalho terceiros.
e até a sentença que extingue suas obrigações. relativos a serviços prestados após a decretação da
falência são considerados créditos extraconcursais e 84) Com base na Lei de Recuperação Judicial, Extra-
81) Instituição financeira tem lavrado contra si protesto serão pagos com precedência sobre os demais crédi- judicial e Falência (Lei nº 11.101/2005), analise as
por falta de pagamento de determinado título, não ha- tos extraconcursais, mas após o pagamento dos crédi- seguintes afirmativas:
vendo relevante razão de direito que justifique o não- tos concursais.
I - O plano de recuperação judicial não poderá prever
pagamento- Esse fato é motivo que pode ensejar a
b) A decretação da falência ou o deferimento do pro- prazo superior a 1 ano para pagamento dos créditos
decretação de sua
cessamento da recuperação judicial suspende o curso derivados da legislação do trabalho ou decorrentes de
a) liquidação extrajudicial, somente. da prescrição e de todas as ações e execuções em acidentes de trabalho vencidos até a data do pedido de
face do devedor, inclusive aquelas dos credores parti- recuperação judicial.
b) falência, somente. culares do sócio solidário e das ações e execuções
II - Na classificação dos créditos na falência, aqueles
ajuizadas contra terceiros devedores solidários, ou
c) falência ou de sua concordata. decorrentes de acidente de trabalho têm prioridade

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 16


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

sobre os demais, assim como os derivados da legisla- ficado sem receber a quantia relativa a um dos meses b) O devedor, no momento do pedido, não possuir
ção do trabalho, estes limitados a 150 salários- de prestação de serviços, o advogado tomou conheci- títulos protestados.
mínimos por credor. mento de que a empresa havia decretado falência.
Ainda assim, o administrador judicial decidiu, com a c) O devedor, no momento do pedido, não ter há me-
III - Constitui meio de recuperação judicial, entre ou- anuência do comitê de credores, pela continuidade do nos de 5 (cinco) anos, obtido concessão de recupera-
tros, a redução salarial, compensação de horários e contrato em relação à massa falida, para evitar o au- ção judicial.
redução da jornada, mediante acordo ou convenção mento do passivo.
coletiva. d) O devedor, no momento do pedido, não ter sido
Acerca dessa situação hipotética, assinale a opção condenado ou não ter, como administrador ou sócio
Assinale a alternativa CORRETA: correta à luz da legislação aplicável. controlador, pessoa condenada por qualquer dos cri-
mes previstos na Lei nº 11.101/2005.
a) Apenas a assertiva II está incorreta. a) Após a decretação da falência, o crédito de Marcos
é considerado extraconcursal. 88) Ao Comitê de Credores compete, nos casos de
b) Apenas a assertiva III está correta. falência, entre as atribuições que a lei lhe impõe,
b) A decisão do administrador pela continuidade do
c) Apenas a assertiva I está incorreta. a) avaliar os bens arrecadados.
contrato deve ser considerada inválida, pois depende
d) Todas as assertivas estão corretas. de autorização judicial.
b) arrecadar os bens e documentos do devedor e ela-
c) O crédito de Marcos anterior à decretação da falên- borar o auto de arrecadação.
85) Quais dos créditos indicados a seguir não têm na-
tureza extraconcursal na recuperação judicial? cia é quirografário.
c) examinar a escrituração do devedor.

a) Bens alienados fiduciariamente não essenciais à d) Como os honorários advocatícios não decorreram
d) fiscalizar a administração das atividades do devedor,
realização da atividade empresarial da sociedade. de vínculo empregatício, Marcos não poderá habilitar
apresentando, a cada 40 dias, relatório de sua situa-
seu crédito.
ção.
b) Aqueles derivados de contrato de câmbio.
87) De acordo com a Lei nº 11.101/2005, que regula a
e) comunicar ao juiz, caso detecte violação dos direitos
c) Honorários de advogados decorrentes de serviços recuperação judicial, a extrajudicial e a falência do
ou prejuízo aos interesses dos credores.
prestados à sociedade após o deferimento da recupe- empresário e da sociedade empresária, são requisitos
ração. necessários para o pedido de recuperação judicial, 89) Sobre a falência, conforme dispõe a Lei nº
EXCETO: 11.101/2005, considere:
d) Obrigações garantidas por penhor mercantil
a) O devedor, no momento do pedido, exercer regu- I- Os processos de falência e os seus incidentes prefe-
86) Marcos, advogado, prestava serviços advocatícios, larmente suas atividades há mais de 2 (dois) anos. rem a todos os outros na ordem dos feitos, em qual-
sem vínculo empregatício, a determinada sociedade
quer instância.
empresária que lhe pagava R$ 10 mil mensais. Tendo

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 17


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

II- Considerar-se-ão habilitados os créditos remanes- I. É permitida a intervenção quando a instituição finan- I - É competente, para homologar o plano de recupera-
centes da recuperação judicial, quando definitivamente ceira sofrer prejuízo, decorrente da má administração, ção extrajudicial, deferir a recuperação judicial ou de-
incluídos no quadro geral de credores, tendo prosse- que sujeite a riscos os seus credores. cretar a falência, o juízo do local do principal estabele-
guimento as habilitações que estejam em curso. cimento do devedor ou da filial de empresa que tenha
II. A intervenção pode ser decretada de ofício pelo sede fora do Brasil.
III- As sociedades falidas serão representadas na fa- Banco Central do Brasil, ou por solicitação dos admi-
lência por seus administradores ou liquidantes, os nistradores da instituição financeira, se o respectivo II - O plano de recuperação judicial é documento que
quais terão os mesmos direitos e, sob as mesmas pe- estatuto lhes conferir essa competência. deve obrigatoriamente acompanhar a petição inicial da
nas, ficarão sujeitos às obrigações que cabem ao fali- recuperação judicial, podendo ser emendado pela par-
do. III. A intervenção tem prazo indeterminado, podendo te autora, mediante requerimento fundamentado ao
perdurar por até cinco anos. juízo, no prazo improrrogável de 180 (cento e oitenta)
IV- A responsabilidade pessoal dos sócios de respon- dias.
sabilidade limitada, dos controladores e dos adminis- IV. A decretação da liquidação extrajudicial da institui-
tradores da sociedade falida, estabelecida nas respec- ção financeira não implica a cessação da intervenção. III - No âmbito da falência, os créditos trabalhistas que
tivas leis, será apurada no próprio juízo da falência, excederem o limite de 150 (cento e cinquenta) salários
V. A intervenção será executada por interventor nome-
dependendo, para tal, da realização do ativo e da pro- mínimos serão considerados créditos subordinados
ado pelo Presidente da República, com plenos poderes
va da sua insuficiência para cobrir o passivo, observa- com preferência geral.
de gestão.
do o procedimento ordinário previsto no Código de
Processo Civil. IV - O plano de recuperação judicial não poderá prever
Está CORRETO o que consta APENAS em
prazo superior a 1 (um) ano para pagamento dos crédi-
Está CORRETO o que se afirma em a) IV e V. tos derivados da legislação do trabalho ou decorrentes
de acidentes de trabalho vencidos até a data do pedido
a) I, II, III e IV b) III e V. de recuperação judicial.

b) I, II e III, apenas. c) I e III. a) todas as assertivas estão corretas;


c) I, II e IV, apenas. d) II e IV. b) apenas as assertivas I e II estão corretas;
d) I, III e IV, apenas. e) I e II. c) apenas as assertivas II e III estão corretas;
e) II, III e IV, apenas 91) Sobre a dinâmica da recuperação de empresas e d) apenas as assertivas III e IV estão corretas;
falências, considere os itens abaixo e assinale a alter-
90) Acerca da intervenção e liquidação extrajudicial de e) apenas as assertivas I e IV estão corretas.
nativa CORRETA:
instituições financeiras, considere:

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 18


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

92) Ainda sobre o mesmo tema, analise as assertivas d) apenas as assertivas III e IV estão corretas; ça especializada até a apuração do respectivo crédito,
abaixo e assinale, a seguir, a alternativa CORRETA: que será inscrito no quadro-geral de credores pelo
e) apenas as assertivas I e IV estão corretas. valor determinado em sentença. Após o fim da sus-
I - O Comitê de Credores, tanto na recuperação judicial pensão, as execuções trabalhistas poderão ser nor-
como na falência, fiscalizará as atividades e examinará 93) A respeito do instituto de recuperação judicial, as-
malmente concluídas.
as contas do administrador judicial, bem como comuni- sinale a opção CORRETA:
cará ao juízo, caso detecte violação dos direitos ou 94) A empresa de cosméticos A Bela e a Fera − ME,
a) As instituições financeiras privadas podem requerer
prejuízo aos interesses dos credores; cujo sócio majoritário é Parmênides, pede recuperação
a recuperação judicial.
judicial, em razão de suas dificuldades financeiras.
II - As sociedades falidas serão representadas na fa- Parmênides requer em razão disso a suspensão das
b) O prazo para pagamento dos créditos trabalhistas
lência por seus administradores ou liquidantes, os execuções contra a empresa e também aquelas pro-
previsto no plano de recuperação judicial deverá ser de
quais terão os mesmos direitos e, sob as mesmas pe- postas contra si, na qualidade de avalista, alegando
máximo (1) um ano. O plano não poderá, ainda, prever
nas, ficarão sujeitos às obrigações que cabem ao fali- sua condição de sócio da pessoa jurídica, a atingir a
prazo superior a 60 (sessenta) dias para o pagamento,
do. universalidade das demandas que tenham por objeto
até o limite de 5 (cinco) salários-mínimos por trabalha-
dor, dos créditos de natureza estritamente salarial ven- os débitos da empresa. Deverá o Juiz suspender
III - Instituição financeira pública ou privada, cooperati-
va de crédito, consórcio, entidade de previdência com- cidos nos 3 (três) meses anteriores ao pedido de recu-
a) as ações contra a empresa mas, no tocante ao ava-
plementar, sociedade operadora de plano de assistên- peração judicial.
lista, fazê-lo apenas pelo prazo de cento e oitenta dias,
cia à saúde, sociedade seguradora e sociedade de findo os quais a execução poderá prosseguir somente
c) Se o devedor não apresentar o plano de recupera-
capitalização são entidades que não se sujeitam à contra o avalista, se até lá não for deferido o plano de
ção judicial no prazo de 60 dias, contados da data de
falência, porém admitem recuperação judicial ou extra- recuperação judicial.
ajuizamento da ação, o juiz deve decretar sua falência.
judicial.
d) Ao juiz cabe o julgamento de objeção ao plano de b) as ações contra a empresa e extinguir as ações
IV - É ineficaz, em relação à massa falida, desde que contra o avalista, tendo em vista a perda de seu objeto,
recuperação, devendo informar sua decisão aos credo-
prévio o conhecimento do contratante do estado de uma vez que a garantia tornou-se ineficaz com o defe-
res em Assembleia Geral convocada no prazo de 150
crise econômico-financeira do devedor, o pagamento rimento do pedido de recuperação judicial, sujeito a
dias contados do despacho de processamento da re-
de dívidas não vencidas realizado pelo devedor dentro normas de regência próprias.
cuperação judicial.
do termo legal, por qualquer meio extintivo do direito
de crédito, ainda que pelo desconto do próprio título. e) Deferido o processamento da recuperação judicial, c) as ações contra a empresa, mas não as execuções
suspendem-se, pelo prazo de 180 dias todas as ações em curso relativamente ao avalista, haja vista a auto-
a) todas as assertivas estão corretas; nomia do aval e a norma legal de que os credores do
e execuções, em face do devedor. É permitido pleitear,
perante o administrador judicial, a habilitação de crédi- devedor em recuperação judicial conservam seus direi-
b) apenas as assertivas I e II estão corretas;
tos derivados da relação de trabalho, mas as ações de tos e privilégios contra os coobrigados, fiadores e obri-
c) apenas as assertivas II e III estão corretas; natureza trabalhista serão processadas perante a justi- gados de regresso.

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 19


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

d) as ações contra a empresa e também contra o ava- 96) A empresa Logística XPTO Ltda. ajuizou pedido de 97) Determinada empresa formulou pedido de recupe-
lista, pela universalidade dos débitos, que devem ser recuperação judicial. Na mesma decisão em que foi ração judicial, cujo processamento foi deferido pelo
habilitados e julgados somente pelo juízo falimentar. deferido o processamento do pedido, o juiz mandou juiz. A Assembleia-Geral de Credores, porém, rejeitou
publicar edital contendo a relação nominal dos credo- o plano de recuperação apresentado pelo devedor,
e) somente as ações relativas a débitos vencidos por res, com a discriminação do valor atualizado e da clas- dado que reprovado por todas as classes de credores.
ocasião do pedido de recuperação judicial, tanto contra sificação dos créditos, conforme relação apresentada Nos termos da Lei no 11.101/2005, nesse caso, o juiz
a empresa como contra o avalista, excluindo os débitos pelo próprio devedor com a petição inicial. Publicado deverá
posteriores, em relação aos quais poderá haver o ajui- esse edital, previsto no art. 52, § 1º, da Lei nº
zamento das execuções. 11.101/2005, os credores terão o prazo de a) conceder ao devedor prazo de 30 dias para formular
plano alternativo, a fim de que seja submetido à As-
95) Acerca da recuperação extrajudicial de empresas, a) 45 dias para apresentar suas habilitações ou suas sembleia-Geral de Credores.
é CORRETO afirmar que divergências quanto aos créditos nele relacionados,
devendo fazê-lo ao administrador judicial. b) determinar ao administrador judicial a formulação de
a) é possível a homologação do plano de recuperação
plano alternativo no prazo de 30 dias, a fim de que seja
extrajudicial ainda que pendente pedido de recupera- b) 15 dias para apresentar suas habilitações ou suas submetido à Assembleia-Geral de Credores.
ção judicial anterior. divergências quanto aos créditos nele relacionados,
devendo fazê-lo ao administrador judicial. c) decretar a falência do devedor, contra o que caberá
b) só é admitida nos casos em que não for cabível a
recuperação judicial. a interposição de apelação.
c) 15 dias para apresentar suas habilitações ou suas
divergências quanto aos créditos nele relacionados, d) decretar a falência do devedor, contra o que caberá
c) a homologação do plano de recuperação extrajudici-
devendo fazê-lo ao juiz. a interposição de agravo de instrumento.
al depende da adesão unânime de todos os credores
que a ele estejam sujeitos. d) 45 dias para apresentar suas habilitações ou suas
e) conceder a recuperação judicial ao devedor, se con-
divergências quanto aos créditos nele relacionados,
d) não se aplica a titulares de créditos derivados da vencido de que o plano rejeitado pela Assembleia-
devendo fazê-lo ao juiz.
legislação do trabalho. Geral de Credores atende aos interesses dos trabalha-
e) 30 dias para apresentar suas habilitações ou suas dores, haja vista a vulnerabilidade deles.
e) os credores não poderão, após a distribuição do
divergências quanto aos créditos nele relacionados,
pedido de homologação do plano de recuperação ex-
devendo fazê-lo ao comitê de credores, se houver, ou,
trajudicial, em nenhuma hipótese, desistir da sua ade-
na sua falta, ao administrador judicial.
são a ele.

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 20


Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas

GABARITO

1-D 11-D 21-D 31-A 41-A 51-C 61-B 71-B 81-D 91-E

2-A 12-C 22-B 32-B 42-A 52-A 62-A 72-A 82-A 92-B

3-B 13-B 23-B 33-C 43--C 53-C 63-A 73-D 83-D 93-E

4-C 14-A 24-A 34-C 44-A 54-D 64-A 74-D 84-D 94-C

5-B 15-A 25-B 35-D 45-B 55-B 65-C 75-D 85-D 95-D

6-B 16-C 26-D 36-B 46-A 56-C 66-C 76-D 86-A 96-B

7-A 17-C 27-A 37-C 47-A 57-C 67-D 77-D 87-B 97-D

8-A 18-B 28-B 38-C 48-B 58-A 68-C 78-B 88-E

9-B 19-C 29-C 39-B 49-A 59-A 69-C 79-C 89-B

10-C 20-B 30-A 40-C 50-D 60-A 70-A 80-D 90-E

* As questões com gabarito em negrito são aquelas consideradas difíceis

Conteúdo: Lucas Bittencourt Rojas Página 21