Você está na página 1de 8

INSTRUÇÕES GERAIS – ARMÁRIO ATI 3.

1G

INSTRUÇÕES GERAIS

ARMÁRIO ATI

 GERAÇÃO
GERAÇÃO 3.1 

Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 1/8 Mod.100/2
INSTRUÇÕES GERAIS – ARMÁRIO ATI 3.1G

ÍNDICE

índice ...........................................................................................................................................................................................2
1. Introdução ..............................................................................................................................................................................3
2. Documentos normativos aplicados.....................................................................................................................................3
3. Garantia de cumprimento normativo ...............................................................................................................................3
4. Armazenamento e transporte ............................................................................................................................................3
5. Instalação e localização......................................................................................................................................................3
6. Montagem, manuseamento e condições de serviço .......................................................................................................3
7. Ligação da rede par de cobre (telefone e dados).......................................................................................................4
7.1. DDC PRIMÁRIO..............................................................................................................................................................4
7.1.1. Ligação do DDC PRIMÁRIO.................................................................................................................................4
7.1.2. Ligação do DDC PRIMÁRIO no ATI de 16 saídas ...........................................................................................4
7.2. DDC SECUNDÁRIO .......................................................................................................................................................4
7.2.1. Constituição do DDC SECUNDÁRIO ...................................................................................................................4
7.2.2. Ligações no DDC SECUNDÁRIO..........................................................................................................................5
7.2.3. Cravação das Fichas RJ45...................................................................................................................................5
7.2.4. Ligação do cabo no módulo de cravação (secundário).................................................................................6
8. Instalação do equipamento activo (só no ATI 6, 8,12,16) ...........................................................................................6
9. Kit para ligação do sistema “MEO” .................................................................................................................................6
10. Ligação da rede coaxial..................................................................................................................................................7
10.1 Ligação do cabo coaxial nos conectores F .................................................................................................................. 7
11. Identificação das saídas...................................................................................................................................................7
12. Acessórios ............................................................................................................................................................................7
13. Instalação da base e fixação da tampa na caixa .....................................................................................................7
14. Ensaio no DDC PRIMÁRIO.................................................................................................................................................8
14.1 Execução de um cabo de teste para ligar na CEMU/ATE ..................................................................................8
15. Ensaio no DDC SECUNDÁRIO ..........................................................................................................................................8
15.1.Ensaio com a Cravação na parte posterior............................................................................................................8
15.2. Ensaio com a Cravação na parte frontal...............................................................................................................8

Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 2/8 Mod.100/2
INSTRUÇÕES GERAIS – ARMÁRIO ATI 3.1G

1. INTRODUÇÃO
O Armário de Telecomunicações Individual (ATI) faz parte da rede individual de tubagens, sendo constituído
por uma caixa e pelos equipamentos de interligação entre a rede colectiva (par de cobre e coaxial) e a rede
individual de cabos. Nas moradias unifamiliares o ATI estabelece a ligação entre a Caixa de Entrada de
Moradia Unifamiliar (CEMU) e a restante cablagem da rede individual.
2. DOCUMENTOS NORMATIVOS APLICADOS
Manual ITED – Prescrições Técnicas de Instalação e Especificações Técnicas de Equipamentos e Materiais das
Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios (Aprovado pelo ICP - ANACOM em 01/07/2004)
DL 123/2009, de 21 Maio – Diploma Legal ITED
Portaria 949-A/2006, de 11 de Setembro – Regras Técnicas das Instalações Eléctricas de BT
Directiva de Baixa Tensão 2006/95/CE (DL 6/2008 de 10 de Janeiro)
3. GARANTIA DE CUMPRIMENTO NORMATIVO
Declaração CE de Conformidade - sustentada por Dossier Técnico de Normalização - Documentação técnica
sobre a concepção, fabrico e funcionamento do produto segundo a Directiva 2006/95/CE.
Na placa de características do produto são indicadas: marca, modelo, designação, lote, índices de protecção
(IP e IK) e documentos normativos aplicáveis (DNA). No Catálogo Geral são indicadas características técnicas,
dimensionais e de materiais.
4. ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE
Condições de transporte e armazenamento: temperatura máxima 55ºC e mínima –15ºC.
Verificar sempre o produto no caso de queda. O manuseamento inadequado poderá originar a diminuição
das características de segurança.
5. INSTALAÇÃO E LOCALIZAÇÃO
O ATI é instalado dentro da fracção autónoma, junto ao quadro eléctrico, ao qual se encontra interligado.
Deve ser instalado em locais com temperaturas de serviço entre os 55ºC e -15ºC.
Não deve ser instalado em locais excessivamente sujeitos a humidades, poeiras, fumos, vapores corrosivos,
temperaturas extremas, campos magnéticos de forte valor, locais de atmosferas sujeitas a explosões,
incêndios, vibrações ou choques.
Deverá guardar a tampa interior, o aro-porta e todos os componentes até ao acabamento final da parede.
Utilize uma placa de protecção (ex: cartão da embalagem) para instalação da caixa-base na parede, de
forma a garantir a estabilidade dimensional e evitar entrada de sujidade no seu interior.
Antes da instalação deverá partir os semi-rasgados e colocar os bucins adequados.
6. MONTAGEM, MANUSEAMENTO E CONDIÇÕES DE SERVIÇO
Só poderá ser montado e manuseado por Técnicos ITED. Deverá utilizar equipamentos normalizados e
respeitar o estabelecido no Manual ITED.
O aro-porta e a tampa só deverão ser fixados após a pintura final da parede de forma a garantir a
limpeza do produto e da cor. A tampa deve ser fixada com parafusos sextavados interior, de modo a
dificultar o acesso do utilizador ao interior do ATI.
O último operador (Técnico ITED) é responsável pela instalação, montagem, funcionamento e manutenção do
produto.

Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 3/8 Mod.100/2
INSTRUÇÕES GERAIS – ARMÁRIO ATI 3.1G

7. LIGAÇÃO DA REDE PAR DE COBRE (TELEFONE E DADOS)

7.1. DDC PRIMÁRIO


Na parte posterior do Dispositivo Electrónico de Derivação do DDC (Primário) está instalado um módulo para
cravação do cabo de 4 pares, proveniente da ATE ou CEMU, de acordo com a fig. 1.
O módulo de cravação está ligado em paralelo com o conector RJ45, de acordo com a Norma 568B, que
serve para a realização dos ensaios entre a caixa de entrada (CEMU ou ATE) e o ATI.

7.1.1. Ligação do DDC PRIMÁRIO


A ligação no módulo de cravação de entrada deve seguir a mesma sequência realizada na CEMU ou no ATE.

Fig. 1 – Vista posterior do DDC Fig. 2 – Esquema de cores de Fig. 3 - Esquema de cores de
PRIMÁRIO acordo com a Norma EIA 568 B acordo com a Norma EIA 568 A

7.1.2. Ligação do DDC PRIMÁRIO no ATI DE 16 SAÍDAS

O ATI de 16 saídas é composto por duas placas DDC electrónico de 8 saídas. Para interligar as duas placas,
formando assim um conjunto de 16 saídas, utilize o chicote RJ45 fornecido com o ATI.
A cravação do cabo de entrada proveniente do ATE ou CEMU deve ser realizada apenas num módulo de
cravação, de qualquer uma das placas.

7.2. DDC SECUNDÁRIO

7.2.1. Constituição do DDC SECUNDÁRIO

A parte frontal do painel do DDC é constituída por um


comutador mecânico (fig. 4) que permite seleccionar o
operador (1, 2, 3 ou 4) ou manter desligado (OFF). O
comutador está interligado com um conector RJ45 (Fig.4) e
um módulo de cravação (fig.5), para ligação à tomada
Fig. 4 Vista frontal Fig. 5 Vista Posterior
final.
A ligação entre o conector RJ45 e o módulo de cravação é em CAT5.
O conjunto de 1 comutador mecânico, 1 conector RJ45 e 1 módulo de cravação corresponde a uma saída. O
número de saídas depende do tipo de ATI (4, 6, 8,12,16).

Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 4/8 Mod.100/2
INSTRUÇÕES GERAIS – ARMÁRIO ATI 3.1G

7.2.2. Ligações no DDC SECUNDÁRIO


A ligação entre o ATI e a tomada final poderá ser executada de duas formas distintas:

1. Na parte frontal da tampa, com a 2. Na parte posterior da tampa, com a cravação do cabo
cravação de uma ficha RJ45 no cabo, directamente no módulo de cravação.
para posterior ligação no conector
Descarne o cabo apenas 2
RJ45. cm e execute a cravação de
acordo com o esquema de
cores da instalação, com a
ferramenta de cravação
(REF 00 236).

Fig. 7 Vista Posterior da


Fig. 6 Vista frontal da tampa ATI tampa ATI

O selector electrónico permite seleccionar o operador pretendido na tomada final. A distribuição é em estrela.

7.2.3. Cravação das Fichas RJ45

A cravação das fichas RJ45 deverá ser executada de acordo com o seguinte instrução, e deverá seguir o
esquema de cores utilizado na instalação (Esquema A ou B).
.

1 2 3

Descarnar o cabo cerca de 2 cm. Alinhar os pares de acordo com a


sequência de cores.
Nota: Verificar se não existem fios cortados. Cortar as pontas.
4 SEQUÊNCIA DE CORES 5 6

Segurar os fios e inserir na ficha Inserir a RJ45 no alicate e cravar.


RJ45.
NOTA: Verificar se os pinos
NOTA: Verificar se não há fios dourados estão bem cravados
trocados. Verificar se a bainha do cabo
Garantir que a bainha entra na está bem apertada na ficha
ficha para ser apertada na
cravação. RJ45., de forma a garantir uma
boa fixação do cabo.

Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 5/8 Mod.100/2
INSTRUÇÕES GERAIS – ARMÁRIO ATI 3.1G

7.2.4. Ligação do cabo no módulo de cravação (secundário)

A ligação no módulo de cravação deverá ser executada de acordo com o esquema de cores utilizado na
instalação (Esquema A ou B).

Fig. 8 – Esquema de cores de acordo com a Norma Fig. 9 - Esquema de cores de acordo com a Norma
EIA 568 B EIA 568 A

8. INSTALAÇÃO DO EQUIPAMENTO ACTIVO (só no ATI 6, 8,12,16)

A tampa do ATI está preparada com um rasgo para instalação do


equipamento activo (mini switch 8P). O conjunto switch 8P 10/100
com sistema de fixação poderá ser adquirido num distribuidor
Quitérios (Ref.ª 00 234).
Deverá fixar o suporte metálico à tampa (fornecido com o
equipamento activo) através de 2 parafusos, o equipamento activo
fixa no suporte metálico (por íman).
Fig. 10 – Vista Fig. 11 – Fixação O equipamento activo (switch), acessível na parte frontal do ATI,
frontal da tampa Switch na tampa
ATI com switch ATI permite a execução de uma mini rede estruturada e é de fácil gestão
para o utilizador final.

9. KIT PARA LIGAÇÃO DO SISTEMA “MEO”


Painel com 5 conectores RJ45 para instalação do serviço MEO. Este painel
é fixado à tampa do ATI no local indicado - Equipamento Activo.
O KIT para ligação do sistema “MEO” poderá ser adquirido num
distribuidor Quitérios (Ref.ª 00 233).

Fig.12

Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 6/8 Mod.100/2
INSTRUÇÕES GERAIS – ARMÁRIO ATI 3.1G

10. LIGAÇÃO DA REDE COAXIAL

O repartidor (Tap de Cliente - TC) faz a transição entre a rede colectiva e a


rede individual de cabos, que faz a distribuição dos sinais de radiodifusão
sonora e televisiva dos sistemas dos tipos A (MATV), B (SMATV) e CATV.
Cada um dos TAP de Cliente (Repartidores e Derivadores) é constituído por 1
entrada e várias saídas (4, 6, 8, 12 e 16 saídas) do tipo ‘F’ fêmea. A cada
saída do repartidor é ligada um conector F que irá ligar à tomada final e a
distribuição é em estrela, isto é, a cada uma das saídas do TAP só
corresponde uma tomada final.
Em todas as saídas do TC não utilizadas devem ser colocadas cargas de
75Ω.
O repartidor deve ser ligado à terra de protecção. Fig.13
10.1. LIGAÇÃO DO CABO COAXIAL NOS CONECTORES F

Fig.14

11. IDENTIFICAÇÃO DAS SAÍDAS


Cada tomada final (saída) deve ser identificada na Etiqueta fornecida com o ATI de modo a reconhecer
facilmente a tomada a que pertence.

12. ACESSÓRIOS
O ATI é fornecido com um KIT de componentes, constituído por: fichas RJ45, fichas tipo F, cargas de 75Ω,
tomada 2P+T, etc, na proporção correspondente ao número de saídas.

13. INSTALAÇÃO DA BASE E FIXAÇÃO DA TAMPA NA CAIXA

Fig. 15 Instalar (caixa) base com o Fig. 16 Deverá utilizar os parafusos sextavados interiores para
barramento terra para cima. fixar o suporte/dobradiça da tampa à base.

Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 7/8 Mod.100/2
INSTRUÇÕES GERAIS – ARMÁRIO ATI 3.1G

14. ENSAIO NO DDC PRIMÁRIO


O ensaio é feito entre o DDE do ATE / CEMU e o primário do DDC no ATI.
O ensaio é realizado para o NQ1a – Classe C – Cat3, de acordo com o definido no Manual ITED, ponto
6.5.2 – Tabela 23.

O cabo de teste deve estar preparado para fazer o ensaio a todos os


operadores em simultâneo.
Executar o cabo de ensaio de acordo com o ponto 14.1
Fig.17 - Ligação para ensaio no ATE / CEMU

Utilize o conector RJ45 instalado na parte posterior do Dispositivo de Derivação


Electrónico do DDC para fazer o ensaio entre o DDC Primário do ATI e o ATE ou
CEMU. No ensaio utilize directamente o cabo do equipamento de teste.
O conector RJ45 serve apenas para execução do ensaio.
Fig.18 – Ligação para ensaio no ATI

14.1 Execução de um cabo de teste para ligar na CEMU/ATE:

Coloque as protecções e Na outra extremidade ligue um conector RJ45, de


Num cabo UTP solde a
identifique a posição da cor (ex: acordo com a Norma 568B, assim poderá fazer o
cada par uma cavilha de
marcar a preto), facilitará na ensaio directamente com o cabo do equipamento
teste.
execução do ensaio. certificador em “Permanent Link”.

15. ENSAIO NO DDC SECUNDÁRIO


A realização do ensaio dependerá da forma como foi executada a cravação no DDC secundário do ATI.
O ensaio deve ser realizado para o NQ1b – Classe D – CAT5, de acordo com o definido no Manual ITED,
ponto 6.5.2 – Tabela 23.
15.1. CRAVAÇÃO NA PARTE POSTERIOR 15.2. CRAVAÇÃO NA PARTE FRONTAL
Se a ligação entre a tomada Se a ligação entre a tomada final
final e o ATI foi executada no e o ATI foi realizada com a
módulo de cravação, o ensaio é cravação do cabo numa ficha
realizado directamente no
RJ45, então o ensaio é feito
conector RJ45 no painel frontal.
directamente no cabo proveniente
O conector RJ45 está ligado em
da tomada final.
paralelo com o módulo de
cravação. NOTA: O selector Fig. 22 Deve ligar o cabo directamente
Fig. 21 deve estar na posição OFF ao equipamento de teste.

Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 8/8 Mod.100/2