Você está na página 1de 3

William Waack e o Império Romano

A Carta Cidadã considera que todos são dignos. Autonomia da


vontade e erros. A mesma Carta objetiva que a sociedade, pelo
contrato social humanístico, crie condições para ressocializar

Já é notícia quase passada, mas não custa nada ponderar.

O ex-jornalista da Rede Globo de Televisão foi exposto:

“Tá buzinando por quê, seu merda do cacete? Não vou nem falar, porque eu sei
quem é… é preto. É preto!”

Por que ele proferiu tal frase? Será ele um racista ou preconceituoso contra a etnia
negra? Aliás, está difícil para a maioria das pessoas decidir se fala 'preto', 'negro' ou
'afrodescendente'. Claro, chamar uma pessoa pela sua cor epitelial soa estranho. 'Oi, por
favor, qual é o seu nome!", é mais simples. Pensemos — e Immanuel Kant exige que
cada pessoa pense por si mesma, não pensar pelo 'efeito manada' — sobre a
possibilidade de um alienígena surgir na terra. Sua cor é azul. 'Oi, azulão!", o
chamamento. Logicamente, o 'azulão' deve ter algum nome. Agora vamos imaginar duas
pessoas cujas cútis são brancas.

'Olá, Branco, como vai?'


'Estou bem, Srº Branco!'

Ou dois negros:

'Bom dia Sr.ª Negra, como vai?'


'Um pouco melhor da dor de cabeça. Srº negro, por favor, poderia compra um
remédio para mim?'

Nada demais? Agora, vamos transladar isso para o documento de registro civil.

'Nome: Branco!'

Agora vamos imaginar professor chamando algum aluno, sendo 10 (dez) negros, 10
brancos (dez) e 10 (dez) indígenas. Dos dez negros, seis são homens, dos dez brancos,
três são mulheres. Imagine inexistindo nome (prenome ou sobrenome). Dificílimo.

"Negra do lado esquerdo, por favor, levante!"


"Branco sentado no lado direito da última fileira, por favor, levante!"
Professor, seu lado direito ou o dos alunos?"

Faz tempo. Lembro-me de uma entrevista, duas pessoas, uma mulher e um homem. O
homem não tinha excesso de pigmentação epitelial característico de pessoas — estou
me baseando no reconhecimento que tem no Brasil de diferenciação entre branco e
negro, a cor da pele — negras. Pois bem, a mulher chamava o convidado de 'Meu
Negro'. Fico pensando, diante das polarizações em nosso país, qual seria a reação dos
telespectadores caso esse homem dissesse 'Minha Negra!' ou 'Negra, veja bem..."? Há
polarizações que levam aos intermináveis discursos sobre direitos e deveres,
comportamento social etc.

E quem é negro ou branco? Distinção diante da cor da pele, da forma de se vestir, de


gesticular? Houve pesquisa (mapeamento genético) de celebridades brasileiras. Já que
estamos bem perto do carnaval, o que o leitor acha sobre Neguinho da Beija-Flor?
Negro ou branco? Pela cor da pele, negro. Todavia, o carnavalesco possui, segundo
pesquisa, mais gene europeu do que africano.

RELACIONAMENTO HUMANO

liberdade e intimidade. Se duas pessoas são amigas — amizade não quer dizer fazer,
falar qualquer coisa enquanto a outra pessoa deve aceitar, prontamente; muito menos,
quem fala deve ter bola de cristal para saber o ânimo de quem ouve —, e há anuência
quanto aos apelidos etc., não há crime (danos morais). Depende, claro, em cada caso
concreto, das circunstâncias. Dois amigos, sendo um patrão e o outro empregado. O
amigo empregado não discorda totalmente do amigo patrão, pelo simples motivo,
aquele depende do emprego. Amizade de verão, outro verão e, possivelmente, tudo é
esquecido. Entretanto, o convívio diário gera estresse considerável. Uma palavra
proferida diante de situação estressante pode ser pior do que uma facada.

A relação humana — aprendi isto quando tinha lá meus 16 anos de idade — é


semelhante à folha de jornal, esta, uma vez amassada, ficará com as marcas. Os
acontecimentos, quaisquer que sejam, mesmo os não perceptíveis pela consciência, são
registrados pelo cérebro evolutivo. Comendo sanduíche? Sabor agradável? Sua atenção
está no sanduíche, mas, sem perceber, seu cérebro, através dos cinco sentidos físicos,
registra tudo ao seu redor. Disto, é possível explicar os traumas inconscientes.

E o caso do jornalista? Quem se lembra do acontecimento entre Luís Roberto Barroso e


Joaquim Barbosa? Barroso chamou Barbosa de "negro de primeira linha". Será que
Barroso, na época, era racista e/ou preconceituoso? E se Barroso dissesse "Um negro
com alma de branco!", será que há real intenção racista e preconceituosa por parte de
Barroso?

MENTE, CÉREBRO E CULTURA

Como eu disse alhures, o cérebro capta tudo, através dos cinco sentidos,
independentemente da vontade do Homo Sapiens Sapiens Conflictus. O cérebro, em
certo momento, comporta-se como um ente personalizado, isto é, como se tivesse
'vontade própria'. Os renomados filósofos, como Immanuel Kant, diziam que o ser
humano é dono de seu destino, de seus pensamentos. Buda, por exemplo, também dizia
que cada ser humano é responsável pelo próprio destino (Karma). Jesus Cristo também
dizia que cada qual é livre (livre arbítrio), sendo assim, cada qual escolhe qual caminho
quer trilhar. De certa maneira, todos estão corretos; por outra, depende de cada caso
concreto.

Kant dizia que a razão sempre deve estar acima das emoções; Jesus dizia "Vigiai e
Orai!" enquanto Buda recomendava a meditação aos seus discípulos como forma de não
cair na efemeridade do Maya.
E quanto aos registros das vivências, elas deixam de existir seja pela meditação, pela
oração e vigilância constantes ou meditação? Sinto dizer, não. Nos momentos mais
estressantes, toda informação, inconsciente, pode ser externalizada, a catarse. O adulto
de hoje, a criança de ontem. E a criança é influenciada pelos pais, pelos professores,
pela sociedade em si e pelas leis.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Dizer que o jornalista é, peremptoriamente, racista e preconceituoso, pela infelicíssima


frase, sem perscrutar toda sua trajetória, como de qualquer Homo Sapiens Sapiens
Conflictus, e querer condenação do tipo romana (a.C.) — banimento, sem comida, água;
saindo dos limites do Império Romano, os perigos quanto à falta da proteção do
utilitarismo romano —, que tipo de 'civilização' os brasileiros querem?

Se William Waack foi racista ou preconceituoso, o que dizer de Barroso? Ninguém tem
a capacidade, a não ser através da hipnose — não surte efeito em todas as pessoas — de
saber o que está na mente de outra pessoa. A antiga frase "Preto correndo é ladrão!" já
diz por si mesma um preconceito cujo estereótipo possibilitou chancelar o negro de
'criminoso nato'. Usar ressonância magnética para saber qual área cerebral é diferente do
ser humano 'normal'?

Da mesma forma que as crianças 'brancas' cresceram em ambientes racista e


preconceituoso, as crianças 'negras' também foram criadas em ambientes racista e
preconceituoso. Uma pessoa escravizada, seja qual for, qual a sua concepção de vida,
qual imagem pessoal terá de todas as pessoas (transferência) parecidas com os seus
algozes? Faz-me lembrar do término da Segunda Guerra Mundial. Todos os alemães,
nazistas ou não, eram detestáveis, monstros etc. Vinganças privadas, dos prisioneiros
dos campos de concentração nazistas, dos soldados, dos generais etc. das Forças
Armadas dos Aliados da Segunda Guerra Mundial.

Olhos atentos a qualquer deslize. Dedos ríspidos apontados para o 'incivilizado',


clamores de 'justiça' cujos olhos se assemelham à 'lua de sangue'.

Tempos sombrios: tempos de Inquisição, de Coliseu e anti Cesare Beccaria.

Queimem os infiéis em praça pública.


Guilhotinem até não sobrar mais ninguém.
Bane o condenado, sem água, sem comida, sem emprego, para fora do Império Romano.
Lancem bombas incendiárias nos presídios.