Você está na página 1de 37

33

Código Nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO605 Economia cultural 1 04 00 04 60

pré-requisitos

Ementa
A produção cinematográfica no contexto da circulação cultural nacional. Etapas da cadeia produtiva
do cinema e de outras indústrias relacionadas à cultural. Estratégias de financiamento e consumo.

Conteúdo programático
Consumo cultural e circulação de cultura na sociedade. Estratégias de fomento, legislação e
financiamento da produção cinematográfica. Cinema, consumo e gosto.

Bibliografia básica
CONNOR, Steven. Teoria e valor cultural. São Paulo: Loyola, 1994.
FEATHERSTONE, Mike. O desmanche da cultura. São Paulo: Studio Nobel, 1997.
ORICCHIO, Luiz Zanin. Cinema de novo. Um balanço crítico da retomada. São Paulo: Estação
Liberdade, 2003.
RODRIGUES, Chris. O cinema e a produção. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.
SHUSTERMAN, Richard. Vivendo a arte. O pensamento pragmatista e a estética popular. São Paulo:
ed. 34, 1998.

Bibliografia complementar
ADORNO, Theodor. Indústria Cultural e Sociedade. São Paulo: Paz e Terra, 2002 [1947].
BOURDIEU, Pierre. La distinción. Criterio y bases sociales del gusto. Madrid: Taurus, 1991.
KELLNER, Douglas. A cultura da mídia. Bauru: EDUSC, 2001. (ISBN 8574600733)
MAFFESOLI, Michel. No fundo das aparências. Petrópolis: Vozes, 1996. (ISBN 8532616755).
STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Papirus, 2003.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


34

Código Nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO606 Economia cultural 2 04 00 04 60

Pré-requisitos

Ementa
Novas tecnologias e produção cinematográfica. O cinema na era digital da circulação de produtos
culturais. Estrutura do mercado cinematográfico atual.

Conteúdo programático
Consumo de cinema mediado por meios alternativos: TV, DVD e Internet. Alterações na cadeia
produtiva do cinema e da cultura. O consumo cultural e suas estratégias de valoração e circulação.

Bibliografia básica
BARBERO, Jesús Martín. Dos meios às mediações. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1997.
BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1994.
EAGLETON, Terry. A ideologia da estética. Rio de Janeiro : Jorge Zahar, 1993.
ECO, Umberto. A definição da arte. Rio de Janeiro: Elfos, 1995.
LIPOVETSKY, Gilles. O império do efêmero. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.
RODRIGUES, Chris. O cinema e a produção. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

Bibliografia complementar
AUMONT, J. A estética do filme. Campinas: Papirus, 2005.
CORTE, Benedetto. Breviário de estética. São Paulo: Atica, 2001
FEATHERSTONE, Mike. O desmanche da cultura. São Paulo: Studio Nobel, 1997.
FIGURELLI, Roberto. Estética e crítica. Curitiba: EdUFPR, 2007.
FISCHER, Ernst – A necessidade da arte. Rio de Janeiro: Zahar, 1983.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


35

Código Nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO607 Captação de Som 02 02 03 60

Pré-requisitos

Ementa
Técnicas, problemas e estéticas de captação de som.

Conteúdo programático
A disciplina objetiva capacitar os alunos a compreender os processos de produção e gravação da
banda sonora de uma obra audiovisual, além de operar os equipamentos através das técnicas mais
adequadas à captação sonora nos variados ambientes de filmagens, seja em estúdio ou em locação.

Bibliografia básica
BURCH, Nöel. Práxis do cinema. São Paulo: Perspectiva, 1992.
COSTA, Fernando Morais da. O Som no Cinema Brasileiro. Rio de Janeiro: Editora 7 Letras, 2008.
DANCYGER, Ken. Técnicas de Edição para Cinema e Vídeo – História, Teoria e Prática. São Paulo:
Campus, 2007.
RABIGER, Michael. Direção de Cinema: Técnica e Estéticas. São Paulo: Campus, 2008
RODRIGUEZ, Angel. A Dimensão Sonora da Linguagem Audiovisual. São Paulo, Editora Senac, 2006.

Bibliografia complementar
HOLMAN, Tomlinson. Sound for Film and Television. Burlington: Focal Press, 2010.
ROSE, Jay. Producing Great Sound for Digital Video. San Francisco: CMP Books, 2003.
ROSE, Jay. Audio Post Production for Digital Video. San Francisco: CMP Books, 2002.
VIERS, Ric. The Sound Effects Bible. Studio City: MWP Books, 2008.
WISNIK, José Miguel. O som e o sentido São Paulo: Companhia das Letras, 1999, pp.9-31.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


36

código Nome carga horária semanal créditos total


Teórica prática
CO608 Design de Som 04 00 04 60

pré-requisitos

Ementa
Produção, pós-produção e finalização do som no cinema. Produção de música para cinema. Técnicas
de análise e composição de música para cinema. Produção e finalização de efeitos sonoros.

Conteúdo programático
Cinema e trilha sonora. Técnicas de sonorização cinematográfica em pós-produção. Mixagem
criativas de mixagem sonora e audiovisual. Técnicas de sonoplastia, produção e finalização de
efeitos sonoros. Opções estéticas e técnicas de pós-produção sonora.

Bibliografia básica
COSTA, Fernando Morais da. O Som no Cinema Brasileiro. Rio de Janeiro: Editora 7 Letras, 2008.
DANCYGER, Ken. Técnicas de Edição para Cinema e Vídeo – História, Teoria e Prática. São Paulo:
Campus, 2007.
MAXIMO, João. A música do cinema. Rio de Janeiro: Rocco, 2006.
TROTTA, Felipe. Música popular e qualidade estética. Anais do III Enecult, Salvador, maio/2007.

Bibliografia complementar
FREIRE FILHO, João e JANOTTI JR., Jeder (orgs.). Comunicação & música popular massiva Salvador:
EdUFBA, 2006.
HOLMAN, Tomlinson. Sound for Film and Television. Burlington: Focal Press, 2010.
ROSE, Jay. Audio Post Production for Digital Video. San Francisco: CMP Books, 2002.
VIERS, Ric. The Sound Effects Bible. Studio City: MWP Books, 2008.
WISNIK, José Miguel. O som e o sentido São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


37

Código nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO609 Cinema e Narratividade 04 00 04 60

pré-requisitos

Ementa
A construção de sentido através da manipulação criativa do material fílmico (som, imagem e sinais
gráficos). O filme como linguagem: modulando a percepção do espectador com direção de arte,
figurino, maquiagem, fotografia, música, montagem visual e sonora. Repertório de convenções
necessário para a compreensão da narratividade.

Conteúdo programático
1. Roteiro e estrutura narrativa
2. Composição de personagens
3. Design de produção: direção de arte, figurinos e maquiagem
4. Tipos de plano e movimentos de câmera
5. Iluminação e uso da cor
6. Encenação e composição visual
7. Montagem: raccord e eixo
8. Pontos de corte, montagem paralela e jump cut
9. Tratamento do tempo fílmico
10. Estética do som: voz, música e efeitos sonoros
11. Princípios criativos do uso do som
12. Efeitos especiais e pós-produção
13. A direção cinematográfica

Bibliografia básica
BURCH, Noël. Práxis do Cinema. São Paulo: Ed. Perspectiva, 1969.
CARREIRO, Rodrigo. História, Linguagem e Crítica de Cinema. Recife: Ed. Livro Rápido, 2008.
LUMET, Sidney. Fazendo Filmes. Rio de Janeiro: Ed. Rocco, 1998.
MARTIN, Marcel. A Linguagem Cinematográfica. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1985.

Bibliografia complementar
AUMONT, J. A estética do filme. Campinas: Papirus, 2005.
BORDWELL, David; THOMPSON, Kristin. Film Art: An Introduction. New York: McGraw-Hill, 1977.
MCKEE, Robert. Story: Substância, Estrutura, Estilo e os Princípios da Escrita de Roteiro. Curitiba:
Ed. Arte & Letra, 2006.
RABIGER, Michael. Direção de Cinema: Técnicas e Estética. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 2007.
RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível: estética e política. São Paulo: EXO Experimental /
Editora 34, 2005.

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


38

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


39

Código nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO610 Estética e Cultura Visual 04 00 04 60

pré-requisitos

Ementa
Estudo crítico e historicamente contextualizado das questões da arte, com ênfase na época
moderna e contemporânea. Arte e reprodutibilidade. Níveis de cultura. Vanguarda X indústria
cultural. Kitsch e camp. Estética, técnica e política. Depois do “grande divisor”: cultura na pós-
modernidade. Pós-modernidade/pós-modernismo. A partilha do sensível. Estetização do cotidiano.
Poéticas da imagem. Estéticas da nostalgia: falsos arquivos e memórias forjadas. Cinema
contemporâneo, cultura pop e os usos da nostalgia.

Conteúdo programático
1. Arte, ilusão e representação
2. Da sensação ao gosto
3. Reprodutibilidade e vanguarda: dialética oculta
4. Cultura erudita, cultura popular, cultura de massa
5. O Kitsch e o Camp
6. Depois do “Grande Divisor”
7. O papel da imagem na cultura contemporânea
8. Cultura contemporânea e pós-modernismo
9. Elementos para uma estética pós-modernista (paródia, pastiche,intertextualidade, nostalgia
e ironia)
10. Estéticas da nostalgia: falsos arquivos e memórias forjadas.
11. Cinema contemporâneo, cultura pop e os usos da nostalgia
12. Cinema e estética
13. Depois da imagem-movimento, depois da imagem-tempo: o futuro da imagem
14. Arte e vida; ética e estética
15. Estética e política: a partilha do sensível

Bibliografia básica
AUMONT, Jacques. Moderno? Por que o cinema se tornou a mais singular das artes. Papirus, São
Paulo, 2008.
BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1985.[Obras escolhidas
I].
CONNOR, Steven. Teoria e Valor cultural. São Paulo: Loyola, 1994.
GOMBRICH, E. H.. Arte e ilusão. Um estudo da psicologia da representação pictórica. São Paulo:
Martins Fontes, 2007.
HUYSSEN, Andreas. Memórias do modernismo. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1996.
LIPOVETSKY, Gilles. A era do vazio. Ensaio sobre o individualismo contemporâneo. Lisboa: Relógio D’
Água, 1983.
RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível: estética e política. São Paulo: EXO Experimental /
Editora 34, 2005.

Bibliografia complementar
AUMONT, J. A estética do filme. Campinas: Papirus, 2005.
COMOLLI, Jean-Louis. Ver e poder. A inocência perdida: cinema, televisão, ficção, documentário.

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


40

Belo Horizonte: editora da UFMG, 2008.


EAGLETON, Terry. A ideologia da estética. Rio de Janeiro: Zahar, 1993.
ECO, Umberto. Apocalípticos e integrados. São Paulo: Perspectiva, 1970.
MOLES, Abraham. O kitsch. São Paulo: Perspectiva, 1994. 4 ed.

Departamento a que pertence a disciplina homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


41

Código nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO611 Direção de Arte e Cenografia 02 02 03 60

pré-requisitos

Ementa
Proporcionar ao aluno o conhecimento dos elementos que compõem a direção de arte – cenografia,
figurino, maquiagem e caracterização e suas aplicações na produção audiovisual.

Conteúdo programático
Os elementos da direção de arte – cenografia, figurinos, maquiagem e caracterização combinados
para fornecer um estilo visual à obra. Relação entre a direção de arte em diferentes
enquadramentos de câmera. Problemas de escala, cor, volumes, texturas e formas. Rendimento do
uso dos diversos materiais. A iluminação do ponto de vista da direção de arte. A apresentação de
projetos, planta baixa, perspectivas e maquetes.

Bibliografia básica
KOHLER, Carl. História do vestuário. São Paulo: Ed. Martins Fontes, 1993.
LAVER, James. A roupa e a moda. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.
MENDES, Valerie e HAYE, Amy de la. A Moda do século XX. São Paulo: Martins
Fontes, 2003.
MUNARI, B. Das coisas nascem as coisas. São Paulo, Martins Fontes, 1998.
CUNNINGHAM, R. Magic garment: principles of costume design. New York:
Longman, 1994.
HOLLANDER, ANNE. O sexo e as roupas; a evolução do traje moderno. Rio de
Janeiro: Rocco, 1996.
NERY, Marie Louise. A evolução da indumentária; subsídios para criação de figurino. Rio de Janeiro:
Ed. Senac Nacional, 2003

Bibliografia complementar
BONT, Dan. Escenotécnicas em Teatro, Cine e TV. Barcelona, Lãs ediciones de Arte, 1981.
BUCHMAN, Herman. Stage make up. London, Pitman Publishing, 1978.
POLIERI, Jacques. Scénographie: théâtre, cinema, télévision. Paris, Éditions Jean- Michel Place,
1990.
RAMIREZ, Juan Antonio. La Arquitectura en el cine: Hollywood, la edad de oro. Madrid, Alianza,
1993.
SELIGMAN, Eléonore. Architecture et cinéma: l’appropriation de l’espace. Nanterre, Univ. de Paris
X, 1984.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


42

Código nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO612 Cinema Latino-americano 04 00 03 60

pré-requisitos

Ementa
História do cinema latino-americano. Primórdios. Sonhos metropolitanos. Do cinema mudo aos novos
cinemas. Militâncias imagéticas. Cinemas de ditaduras. O cinema e o estado. Estudo do cinema
latino-americano contemporâneo. Análise das imagens, sons e representações contemporâneas da
América Latina a partir das relações entre cinema, imaginário e realidade a partir da década de 90.
Classificação atenta e detalhada dos aspectos discursivos e materiais dos filmes que retratam a
periferia – nas suas mais diversas acepções e encarnações – a partir da década de 1990. Análise
teórica do contexto e do histórico de onde essas obras são produzidas e recebidas. A questão racial
e étnica no cinema da América Latina. Questões ambientais no cinema pós-moderno.

Conteúdo programático
1. Centro X periferia – uma perspectiva latino-americana
1.1. Culturas Periféricas
1.2. Hibridismo cultural
1.3. Cidades e cinema
1.4. Identidades latino-americanas
1.5. Cultura e Consumo
2. Cinema latino-americano
2. Revisão Histórica
2.1. Melodrama e nacionalidade
2.2. Cinemas novos para um novo mundo?
2.3. Do Terceiro cinema ao cinema globalizado
3. Alguns temas e experiências latino-americanos no cinema contemporâneo
3.1. A História
3.2. O periférico, o estranho, o dissonante
3.3. A diferença cultural
3.4. A periferia e o mercado cultural

Bibliografia básica
1. Cinema & Estudos Culturais
TINKON, Matthew e VILLAREJO, Amy. “Introduction” in TINKON, Matthew e VILLAREJO, Amy
(eds). Popular Cinema and Cultural Studies. Londres/ Nova York: Routledge, 2001, pp. 1-34.
ZIMMERMANN, Patricia. “States of Emergency” in TINKON, Matthew e VILLAREJO, Amy (eds).
Popular Cinema and Cultural Studies. Londres/ Nova York: Routledge, 2001, pp. 1-34.
SHOHAT, Ella e STAM, Robert. Crítica da imagen eurocêntrica.São Paulo: CosacNaify, 2005.
GUNERATNE, Anthony. “Introduction” in GUNERATNE, Anthony e DISSANAYAKE, Wimal (eds.).
Rethinking Third Cinema. Londres/Nova York: Routledge, 2003, pp. 1-28.
STAM, Robert. “Beyond Third Cinema. The Aesthetics of Hibridity”. In GUNERATNE, Anthony e
DISSANAYAKE, Wimal (eds.). Rethinking Third Cinema. Londres/Nova York: Routledge, 2003, pp.
31- 48.

2. Cinema Latino-americano

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


43

KING, John. El Carrete Mágico. Una historia del cine latinoamericano. Bogotá:TM editores, 1994.
PRYSTHON, Angela. “A terra em transe: o cosmopolitismo às avessas do Cinema Novo”. Galáxia,
São Paulo, nº 4, 2002, 159-175
MARTIN, Michael (ed). New Latin American Cinema. Volume One: Theory, Practices and
Transcontinental Articulations. Detroit: Wayne University Press, 1997.
RUFFINELLI, Jorge. “Los bárbaros sofisticados. Continuidades y rupturas”. In TOLEDO, Teresa
(ed). Construyendo el cine (latinoamericano). Made in Spanish. San Sebastián: 50º Festival de
Cine Donostia- San Sebastián, 2002, 9-76.
RUFFINELLI, Jorge. “Surgen mundos, mundos desaparecen: El imaginário Del milênio”. In
TOLEDO, Teresa. Utopias y realidades: el cine latinoamericano de los noventa. Made in Spanish.
San Sebastián: 49º Festival de Cine Donostia- San Sebastián, 2001, 8-44.

Bibliografia complementar
AVELLAR, João Carlos. A ponte clandestina. Teorias de cinema na América Latina. São Paulo:
EDUSP/34, 1995.
BERNARDET, Jean-Claude. Cinema brasileiro: propostas para uma história. Rio de Janeiro: Paz e
Terra, 1979.
_____________. Historiografia Clássica do Cinema Brasileiro. São Paulo: Anna Blume, 1995.
FERRO, Marc. Cinema e história. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.
___________. As marcas do visível. Rio de Janeiro: Graal, 1995.
KING, John. Magical Reels. A History of Cinema in Latin America. London/New York: Verso, 1990.
LABAKI, Amir. É tudo verdade. Reflexões sobre a cultura do documentário. São Paulo: Francis,
2005.
LINS, Consuelo. O documentário de Eduardo Coutinho. Televisão, cinema e vídeo. Rio de Janeiro:
Zahar, 2004.
MARTIN, Marcel. A linguagem cinematográfica. São Paulo: Brasiliense, 1990.
NAGIB, Lúcia (org.). O Cinema da Retomada: Depoimentos de 90 Cineastas dos Anos 90. São
Paulo: Editora 34, 2002.
NAZARIO, Luiz (org.). A cidade imaginária. São Paulo: Perspectiva, 2005.
OLALQUIAGA, Celeste. Megalópolis. Sensibilidades culturais contemporâneas.São Paulo: Studio
Nobel, 1998.
ORICCHIO, Luiz Zanin. Cinema de novo. Um balanço crítico da retomada. São Paulo: Estação
Liberdade, 2003.
SALLES GOMES, Paulo Emílio (1996). Cinema: trajetória no subdesenvolvimento. São Paulo: Paz e
Terra.
SARLO, Beatriz. Paisagens imaginárias. São Paulo: EDUSP, 1997.
SHOHAT, Ella e STAM, Robert. Multiculturalismo, cine y medios de comunicación. Crítica del
pensamiento eurocéntrico. Buenos Aires: Piados, 2002.
SOARES, Mariza de Carvalho, FERREIRA, Jorge (orgs). A história vai ao cinema. Rio de Janeiro:
Record, 2001.
TURNER, Graeme. Cinema como Prática Social. São Paulo: Summus Editorial, 1988.
XAVIER, Ismail. O Cinema Brasileiro Moderno. São Paulo: Paz e Terra Editora, 2001.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


44

Código nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO613 Roteiro Cinematográfico 1 02 02 03 60

pré-requisitos

Ementa
Aspectos teóricos e práticos da construção de roteiros cinematográficos. Adaptação. Criação.
Estrutura dramática na linguagem audiovisual. Formas de escrita de roteiro. Desenvolvimento do
roteiro: tema, sinopse, argumento, criação de personagens, redação de diálogos, tratamentos.

Conteúdo programático
O roteiro como um gênero textual. O processso de roteirização. Os formatos de roteiro. Softwares
de roteiro. Aspectos técnicos de um roteiro. Estruturação de seqüências, cenas e planos.
Vocabulário cinematográfico. Estrutura narrativa. Gêneros cinematográficos e suas características
narrativas. Personagens. Ethos e de cenografia. Estrutura narrativa cinematográfica clássica. A
divisão em atos. Tensão, culminância e resolução.

Bibliografia básica
CHION, Michel. 1989. O Roteiro cinematográfico. São Paulo, Martins Fontes.
COMPARATO, Doc. 1995. Da criação ao roteiro. Rio de Janeiro, Rocco.
MACIEL, Luiz Carlos. 2003. O poder do clímax. Rido de Janeiro, Record.
SARAIVA, Leandro & CANNITO, Newton. 2004. Manual de roteiro, ou manuel, o primo pobre dos
manuais de cinema e TV. São Paulo: Conrad Editora Brasil.
SYD Field. 1994. Manual do Roteiro. Rio de Janeiro, Editora Objetiva.
SYD Field. 1996. Os exercícios do roteirista. Rio de Janeiro, Editora Objetiva.
SYD Field. 1997. 4 Roteiros- Uma análise de quatro inovadores clássicos contemporâneos. Rio de
Janeiro, Editora Objetiva.
SYD Field, 2002. Como resolver problemas de roteiro. Rio de Janeiro, Editora Objetiva.

Bibliografia complementar
CAMPBELL, Joseph. 1995. O herói de mil faces. São Paulo, Pensamento.
CAMPOS, FLAVIO DE. Roteiro de cinema e televisão. A Arte e a técnica de imaginar, perceber e
narrar. Jorge Zahar.
CARRIèRE, Jean-claude & BONITZER, Pascal. 1996. Prática do roteiro cinematográfico. Editora JSN.
CHION, Michel. 1989. O roteiro cinematográfico. São Paulo, Martins Fontes.
MAMET, David. 2001. Três usos da faca: sobre a natureza e a finalidade do drama. Rio de Janeiro,
Civilização Brasileira.
SCOTT, Kevin Conroy. 2008. Lições de roteiristas. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira.
SEGER, Linda. 2006. Como criar personagens inesquecíveis. São Paulo, Bossa Nova Editora.
VOGLER, Christopher. 1997. A Jornada do Escritor. Estruturas míticas para contadores de histórias e
roteiristas. Rio de Janeiro, Ampersand Editora.

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


45

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


46

Código nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO614 Roteiro Cinematográfico 2 02 02 03 60

pré-requisitos

Ementa
De forma teórico-prática, a disciplina pretende abordar a importância do roteiro no processo de
realização e criação cinematográfica. Serão contempladas algumas especificidades do roteiro
convencional (argumento/enredo, personagens, diálogos, redação e formatação), mas será
igualmente proposta uma reflexão sobre o roteiro desvinculada do rótulo “camisa-de-força” –
espécie de estrutura rígida que aprisiona cineastas e videomakers, em vez de contribuir para liberar
sua criatividade.

Conteúdo programático
A disciplina conciliará aulas teóricas e atividades práticas, tendo em vista o aprimoramento dos
estudantes interessados nas singularidades do processo criativo no campo cinematográfico. O
conteúdo previsto inclui os seguintes temas: as especificidades do roteiro; as diferenças entre o
roteiro ficcional e o “roteiro” para documentário; a dicotomia narrativa linear x narrativa não-
linear; os gêneros no cinema e suas especificidades (clichês e subversão dos clichês); o desafio da
adaptação. Além da bibliografia básica, que visa estimular o debate em torno destas questões, as
aulas serão complementadas com a exibição de alguns filmes, cuja concepção e procedimentos
estilísticos permitirão aos alunos vislumbrar algumas questões no campo da criação.

Bibliografia básica
CARRIÈRE, Jean-Claude. A Linguagem Secreta do Cinema. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002.
_____________________; e BONITZER, Pascal. Prática do Roteiro Cinematográfico. São Paulo: JSN
Editora, 1996.
HOWARD, David; e MABLEY, Edward. Teoria e Prática do Roteiro. São Paulo: Editora Globo, 1996.
MARQUES, Aída. Idéias em Movimento. Rio de Janeiro: Rocco, 2007.
RABIGER, Michael. Direção de Cinema – Técnicas e Estética. Rio de Janeiro: Elsevier: 2007.
STAM, Robert. A Literatura através do Cinema. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008
TARKOVSKY, Andrei. Esculpir o tempo. São Paulo: Ed. Martins Fontes, 2004.

Bibliografia complementar
CHION, Michel. 1989. O Roteiro cinematográfico. São Paulo, Martins Fontes.
MACIEL, Luiz Carlos. 2003. O poder do clímax. Rido de Janeiro, Record.
SARAIVA, Leandro & CANNITO, Newton. 2004. Manual de roteiro, ou manuel, o primo pobre dos
manuais de cinema e TV. São Paulo: Conrad Editora Brasil.
SYD Field. 1994. Manual do Roteiro. Rio de Janeiro, Editora Objetiva.
TRUFFAUT, François. Os Filmes da Minha Vida. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1989.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


47

Código nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO615 Documentário Clássico 04 00 04 60

pré-requisitos

Ementa
Atualidades e filmes de viagem (naturais, travelogues); o documentário, o flerte com a ciência e a
prática do filme etnográfico; a herança de Flaherty, de Grierson e de Vertov; as sinfonias das
cidades (o documentário e o fascínio pela vida social/urbes); o documentário e a questão da crença
(imagem testemunho e imagem documento); o documentário e o esforço de guerra; Humberto
Mauro e o INCE; o documentário moderno (as tecnologias portáteis, a "voz do outro", o fascínio pela
entrevista e o frenesi das ruas, a ascensão do Cinema Direto); o Cinema Direto no Brasil.

Conteúdo programático
1. As atualidades e os filmes de viagem (registros com valor documental)
2. O uso da imagem pelas ciências sociais
3. O pioneirismo de Flaherty; o gênio de Vertov (a valorização da vida de improviso e a força
do cine-olho); Grierson e as relações entre o documentário e o Estado
4. As sinfonias (o documentário e o fascínio pela urbe)
5. O documentário e o esforço de guerra no período 1935/1945
6. Humberto Mauro e a produção do INCE: Estado e cinema no Brasil
7. O documentário moderno, as tecnologias portáteis e a revolução do direto
8. O direto chega ao Brasil: o contexto de transformação do documentário brasileiro.

Bibliografia básica
COMOLLI, Jean-Louis. Ver e Poder – A Inocência Perdida: Cinema, Televisão, Ficção, Documentário.
Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.
DA-RIN, Silvio. Espelho Partido – Tradição e Transformação do Documentário. Rio de Janeiro:
Azougue Editorial, 2004.
LINS, Consuelo. O Documentário de Eduardo Coutinho. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.
NICHOLS, Bill. Introdução ao documentário. Campinas: Papirus, 2005.
RAMOS, Fernão Pessoa. Mas Afinal... O Que é Mesmo Documentário? São Paulo: Editora Senac, 2008.
TEIXEIRA, Francisco Elinaldo. (org.). Documentário no Brasil – Tradição e Transformação. São Paulo:
Summus Editorial, 2004.

Bibliografia complementar
AUMONT, Jacques. A Estética do Filme. 2ª edição. Campinas: Papirus, 2002.
BERNARDET, Jean Claude. Cineastas e Imagens do Povo. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.
DELEUZE, Gilles. A imagem-movimento: Cinema 1. São Paulo: Brasiliense, 1985.
_____. A imagem-tempo: Cinema 2. 2ª edição. São Paulo: Brasiliense, 2009.
TRUFFAUT, François. Os Filmes da Minha Vida. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1989.

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


48

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


49

Código nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO616 Documentário Contemporâneo 04 00 04 60

pré-requisitos

Ementa
A proposta da disciplina é estimular a reflexão, a partir da leitura de bibliografia especializada e da
análise de considerável produção fílmica, sobre a diversidade da produção realizada no campo do
documentário nos últimos 30 anos. Alguns dos temas que deverão se contemplados nas aulas: o
documentário e a militância política; a prática da reflexividade (virtudes e excessos); o
documentário e as afirmações identitárias; alteridade e a crise da representação no domínio não-
ficcional; o documentário e a questão ética na contemporaneidade; a ascensão dos
mockumentaries, dos fake-documentaries; o fenômeno “docudrama”; o documentário e a produção
televisiva; a produção híbrida (o apagamento de fronteiras no campo cinematográfico);
documentário e imagens de arquivo/imagens privadas (a prática da ressignificação); o documentário
performático e em primeira pessoa; documentário de bastidores (o caso dos making of).
Conteúdo programático
1. O documentário auto-reflexivo: virtudes e abusos
2. O lugar da entrevista no documentário contemporâneo (como solicitar a fala do outro)
3. O documentário e seu engajamento político na contemporaneidade.
4. A produção documental e as políticas de visibilidade identitária
5. Como pensar a ética no documentário contemporâneo (o outro redescoberto)
6. Alteridade, crise da representação, a questão étnico-racial, o meio ambiente
7. O caso dos mockumentaries e dos fake-documentaries
8. Documentário e ressignificação de imagens
9. O documentário e o apagamento das fronteiras cinematográficas
10. Documentário de bastidores: o caso do making of
Bibliografia básica
COMOLLI, Jean-Louis. Ver e Poder – A Inocência Perdida: Cinema, Televisão, Ficção, Documentário.
Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.
DA-RIN, Silvio. Espelho Partido – Tradição e Transformação do Documentário. Rio de Janeiro:
Azougue Editorial, 2004.
LINS, Consuelo. O Documentário de Eduardo Coutinho. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.
NICHOLS, Bill. Introdução ao documentário. Campinas: Papirus, 2005.
RAMOS, Fernão Pessoa. Mas Afinal... O Que é Mesmo Documentário? São Paulo: Editora Senac, 2008.
TEIXEIRA, Francisco Elinaldo. (org.). Documentário no Brasil – Tradição e Transformação. São Paulo:
Summus Editorial, 2004.
Bibliografia complementar
AUMONT, Jacques. A Estética do Filme. 2ª edição. Campinas: Papirus, 2002.
DELEUZE, Gilles. A imagem-movimento: Cinema 1. São Paulo: Brasiliense, 1985.
_____. A imagem-tempo: Cinema 2. 2ª edição. São Paulo: Brasiliense, 2009.
BELLOUR, Raymond. Entre-imagens. Campinas: Papirus, 2003.
TRUFFAUT, François. Os Filmes da Minha Vida. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1989.

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


50

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


51

código Nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO617 Teoria do Cinema 1 04 00 04 60

pré-requisitos

Ementa
Teorias do cinema: delineamentos e problematizações. Tendência formativa: Eisenstein,
Munsterberg, Arheim e Balázs. Tendência realista: Kracauer e Bazin. John Grierson e o movimento
documentarista. A contribuição da Semiologia para o estudo do cinema. A crítica marxista e a
desconstrução:Cahiers du Cinéma e Cinéthique.

Conteúdo programático
1. Apresentação
Apresentação e Discussão do Programa da Disciplina
Explicitação do Processo de Avaliação
Demonstração do Funcionamento da Comunidade Virtual
Avaliação de Conhecimentos Prévios
2. As Teorias do Cinema: Conceituação e Histórico | Teorias dos Primórdios
O que é o Cinema?
O que é uma Teoria?
Teoria, Ciência e Arte
Concepção das Teorias do Cinema
Historiografia das Teorias do Cinema
Os Primeiros Teóricos: Canudo, Delluc, Epstein, Dulac
3. O Discurso Cinematográfico entre o Realismo e a Opacidade
A Construção de uma Estética Realista: Alicerces
Ilusão de Realidade
Verdade e Verossimilhança
Projeção e Identificação
Regime de “Faz de Conta”?
Códigos Fílmicos da Estética Realista
O Hiper-Realismo Ficcional
4. Eisenstein e suas Teorias do Cinema
Kuleshov e Pudovkin
O Contexto Revolucionário
Eisenstein: Percurso Teórico
Montagem de Atrações
Montagem Intelectual
Monólogo Interior
Cinema como Páthos
Páthos e Alegoria
5. Cinema e Teorias Realistas
Representação X Construção
Hugo Munsterberg, Rudolf Arnheim e a Perspectiva “Criacionista”
Realismo de Base Fotográfica
André Bazin e o Realismo Fenomenológico
Kracauer e o Realismo Visível
Realismo Crítico
Realismo Histórico-Sociológico

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


52

Debate do Realismo no Domínio do Documentário

Bibliografia básica
ANDREW, J. D. As Principais Teorias do Cinema. Uma Introdução. Rio de Janeiro: Zahar, 1989.p.
AUMONT, Jacques.As teorias dos cineastas. Campinas: Papirus, 2004.
BAZIN, André. O que é o cinema?, São Paulo: Brasiliense, 1981.
MERTEN, L.C. Cinema. Entre a realidade e o artifício. Diretores. Escolas. Tendências. Porto Alegre,
RS: Artes e Ofícios, 2003.
STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Papirus, 2003.
TUDOR, A. Teorias do Cinema. São Paulo: Martins Fontes, 1985.

Bibliografia complementar
BEYLE, C. Os Filmes-Chave do Cinema. Lisboa: Pergaminho, [s/d].
BURCH, Noel. Práxis do cinema. São Paulo: Perspectiva, 1992.
HILL, John e CHURCH GIBSON, Pamela (orgs.). The Oxford Guide to Film Studies. London: Oxford
University Press, 1998.
HUTCHEON, Linda. A theory of adaptation. Rotledge, 2006.
MARTIN, Marcel. A linguagem cinematográfica. São Paulo: Brasiliense, 1990.
STAM, Robert (org). A Companion to Film Theory. Blackwell, 2004.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


53

código Nome carga horária semanal créditos to


tal
Teórica prática
CO618 Teoria do Cinema 2 04 00 04 60

pré-requisitos

Ementa
Cinema e Teorias contemporâneas. Pós-estruturalismo, semiótica, psicanálise, feminismo, pós-
colonialismo, pós-modernismo, teoria queer, a questão da raça. Cinema e intersemioses.
Cinema como representação cultural e espaço de construção de novas narrativas.

Conteúdo programático
1. Pensar o cinema hoje
1.1 Semiologia do cinema
1.2 Filme e psicanálise
1.3 O pós-estruturalismo
1.4 O pós-modernismo

2. Pensar o cinema em contexto


2.1 Cinema e ideologia
2.2 Cinema e gênero (feminismo, queer, questões raciais e étnicas)
2.3 O cinema das minorias
2.4 Cinema e a questão racial no Brasil e no mundo

3. Pensar o cinema na cultura


3.1 Cinema e identidade cultural
3.2 Filme e história
3.3 Filme e estudos culturais
3.4 Cinema e a questão ambiental

Bibliografia básica
AUMONT, Jacques. A estética do filme. Campinas: Papirus, 1995.
AUMONT, Jacques. A Imagem. Campinas, SP: Papirus, 1993.
COUTINHO, Evaldo. A imagem autônoma. São Paulo: Perspectiva, 1996.
FERRO, Marc. Cinema e história. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.
RAMOS, Fernão Pessoa (org). Teoria contemporânea do cinema. Pós-estruturalismo e filosofia
analítica. São Paulo: SENAC, 2005. [vol.1] (ISBN 8573594225)
TURNER, Graeme. Cinema como Prática Social. São Paulo: Summus Editorial, 1988.
XAVIER, Ismail (org.). O Cinema no Século. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1996.

Bibliografia complementar
HILL, John e CHURCH GIBSON, Pamela (orgs.). The Oxford Guide to Film Studies. London: Oxford
University Press, 1998. (ISBN 0198711247)
JAMESON, Fredric. As marcas do visível. Rio de Janeiro: Graal, 1995.
SHOHAT, Ella e STAM, Robert. Multiculturalismo, cine y medios de comunicación. Crítica del
pensamiento eurocéntrico. Buenos Aires: Paidós, 2002.
SONTAG, Susan. Contra a interpretação. Porto Alegre: L & PM, 1987.
XAVIER, Ismail.O olhar e a cena. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


54

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


55

código nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO619 Edição e Montagem 1 02 02 03 60

pré-requisitos

Ementa
História dos estilos de montagem. A montagem do contexto da produção de gênero e no contexto da
autoria pós-anos 1960. A prática da montagem.

Conteúdo programático
História dos estilos de montagem. A montagem orgânica da escola americana. Eisenstein e a
montagem dialética. A montagem impressionista da escola francesa A montagem expressionista.
Princípios da montagem. A prática da montagem: montagem do filme, edição de vídeo linear e não-
linear. As virtualidades técnicas e semióticas da edição digital.

Bibliografia básica
EISENTEIN, S. A Forma do Filme. Rio de Janeiro: Zahar,1990.
__________ O Sentido do Filme. Rio de Janeiro: Zahar,1990.
DANCYGER, Ken. Técnicas de edição para Cinema e Vídeo. Rio de janeiro: campus,2003
LEONE, Eduardo. Reflexões Sobre a Montagem Cinematográfica. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2005

Bibliografia complementar
AUGUSTO, M. de Fátima. A montagem cinematográfica e a lógica das imagens. São
Paulo:Annablume; Belo Horizonte:FUMEC, 2004.
CRITTENDEN, Roger. Manual de edición cinematográfica. México, Universidad Nacional Autonoma,
1983.
JURGENSON, Albert. Pratique du montage. Paris, Femis, 1990.
KOULECHOV, Leon - Tratado de la realización Cinematográfica. Editorial Futuro, Buenos Aires, 1947.
VILLAIN, Dominique. Le montage au cinéma. Paris, Ed. Cahiers du Cinéma, 1991.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


56

código nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO633 Edição e Montagem 2 00 04 02 60

pré-requisitos

Ementa
Ferramentas narrativas da montagem. Montagem paralela, montagem alternada, videoclipe. Ritmo e
narrativa através da montagem. Prática da montagem.

Conteúdo programático
Princípios estilísticos e narrativos da montagem. A montagem pós-anos 1960: fragmentação e
aceleração do tempo. A prática da montagem: montagem do filme e do videoclipe. A montagem
para diferentes mídias audiovisuais. Montagem para documentário. Montagem para filme de ficção.

Bibliografia básica
EISENTEIN, S. A Forma do Filme. Rio de Janeiro: Zahar,1990.
__________ O Sentido do Filme. Rio de Janeiro: Zahar,1990.
DANCYGER, Ken. Técnicas de edição para Cinema e Vídeo. Rio de janeiro: campus,2003
LEONE, Eduardo. Reflexões Sobre a Montagem Cinematográfica. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2005

Bibliografia complementar
AUGUSTO, M. de Fátima. A montagem cinematográfica e a lógica das imagens. São
Paulo:Annablume; Belo Horizonte:FUMEC, 2004.
CRITTENDEN, Roger. Manual de edición cinematográfica. México, Universidad Nacional Autonoma,
1983.
JURGENSON, Albert. Pratique du montage. Paris, Femis, 1990.
KOULECHOV, Leon - Tratado de la realización Cinematográfica. Editorial Futuro, Buenos Aires, 1947.
VILLAIN, Dominique. Le montage au cinéma. Paris, Ed. Cahiers du Cinéma, 1991.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


57

código nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO620 Cinema Mundial 1 04 00 04 60

pré-requisitos

Ementa

Cinema: história, evolução e especificidades do meio. O estabelecimento do cinema como


técnica, indústria e forma artística. O cinema do período mudo; suas escolas estilísticas. As
vanguardas cinematográficas dos anos 1920. Gêneros hollywoodianos. O neo-relismo italiano. A
tendência mundial de renovação do cinema nos anos 60. Crítica e tendências contemporâneas.

Conteúdo programático
1. O pré-cinema e o Primeiro Cinema (gênese de uma arte e estilística dos pioneiros)
2. A conquista da narratividade e a hegemonia de Hollywood
3. As principais vanguardas do século XX: o Expressionismo alemão; o Impressionismo francês;
o Cinema Soviético; o Surrealismo
4. O auge do burlesco
5. Principais gêneros de Hollywood (período clássico)
6. O Neo-Realismo e a renovação do cinema no Pós-Guerra
7. Colóquios sobre realizadores: Renoir, Ozu, Mizoguchi, Hitchcock, Welles

Bibliografia básica
AUMONT, Jacques. As teorias dos cineastas. Campinas: Papirus, 2004.
BURCH, Noel. Práxis do cinema. São Paulo: Perspectiva, 1992.
MARTIN, Marcel. A linguagem cinematográfica. São Paulo: Brasiliense, 1990.
RICOUER, Paul. A Memória, A História, O Esquecimento. Campinas: Editora da Unicamp, 2007.

Bibliografia complementar
BILHARINHO, Guido. Clássicos do cinema mudo. Uberaba: Instituto Triangulino de Cultura, 2003.
DELEUZE, Gilles. A imagem-movimento: Cinema 1. São Paulo: Brasiliense, 1985.
FERRO, Marc. Cinema e história. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.
GODARD, Jean-Luc. Introdução a uma verdadeira história do cinema. São Paulo: Martins Fontes,
1990.
MACHADO, A. Pré-cinema & pós-cinema. Campinas, SP: Papirus,1997.
MASCARELLO, FERNANDO. História Mundial do Cinema. Campinas, SP: Papirus, 2006.
STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Papirus, 2003.
XAVIER, Ismail. (org.). A Experiência do Cinema. 3ª edição. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2003

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


58

código nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO621 Cinema Mundial 2 04 00 04 60

pré-requisitos

Ementa

Cinema e vertentes pós-modernas; a afirmação de novas cinematografias. Cinema hollywoodiano


contemporâneo. A desconstrução de gêneros. Cinema periférico. A ficção cyber punk. Cinema,
vídeo tecnologias digitais. Cinema e ecologia. Cinema e representações étnico-raciais.

Conteúdo programático
Escolas e condições de desenvolvimento histórico do cinema mundial, em escalas nacional e
internacional.

Bibliografia básica
BURCH, Noel. Práxis do cinema. São Paulo: Perspectiva, 1992.
MACHADO, A. Pré-cinema & pós-cinema.Campinas, SP:Papirus,1997.
MATTOS, A. C.Gomes. Do Cinetoscópio ao Cinema Digital - Breve História do Cinema Americano.
Rio de Janeiro: Rocco, 2006.
MASCARELLO, FERNANDO. História Mundial do Cinema. Campinas,SP: Papirus,2006.
STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Papirus, 2003.

Bibliografia complementar
AUMONT, Jacques.As teorias dos cineastas. Campinas: Papirus, 2004.
HILL, John e CHURCH GIBSON, Pamela (orgs.). The Oxford Guide to Film Studies. London: Oxford
University Press, 1998.
MARTIN, Marcel. A linguagem cinematográfica. São Paulo: Brasiliense, 1990.
METZ, Christian. Linguagem e cinema. São Paulo: Perspectiva, 1980.
STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Papirus, 2003.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


59

código Nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO622 Pré-produção e Produção em Cinema 02 02 04 60

pré-requisitos

Ementa
A preparação e organização da filmagem. A filmagem. A pós-produção. Funções e tarefas do
produtor. Administração do orçamento. Aspectos legais.

Conteúdo programático
A Produção Audiovisual. Fases da Produção. Tarefas do produtor: estratégia (captação, produção,
distribuição e promoção), infra-estrutura, logística, aspectos legais (gerenciamento do cronograma,
contratos, autorizações, jornadas de trabalho) e administração do orçamento. Funções do produtor:
executivo, diretor de produção, coordenador de produção, gerente de produção, produtor e
assistentes, produtor por área. A pré-produção: cronograma, planilhas e organização da produção. A
prática da produção: execução do cronograma, aspectos legais, função e tarefas do produtor no set.
A pós-produção: desprodução, pagamentos, prestação de contas e demais tarefas do produtor de
finalização. Trabalhando com planilhas em Excel; Conhecendo softwares de auxílio à administração
da produção; Acordos legais e sistemas de contratação e remuneração dos Sindicatos nacionais;
Legislação tributária básica (taxas e impostos).

Bibliografia básica
ALMEIDA, Paulo Sérgio. BUTCHER, Pedro. Cinema, desenvolvimento e mercado. Rio de Janeiro:
Aeroplano, 2003.
KELLISON, Cathrine. Produção e Direção para TV e vídeo. Uma abordagem prática. Rio de Janeiro:
Elsevier, 2007.
RODRIGUES, Chris. O cinema e a produção. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.
WATTS, Harris. On Câmera: o curso de produção de filme e vídeo da BBC. Trad.: Dan La Laina Sene.
São Paulo: Summus, 1990.

Bibliografia complementar
BAPTISTA, Mauro. MASCARELLO, Fernando. (orgs.) Cinema Mundial Contemporâneo. Campinas, Sp:
Papirus, 2008.
CLEVÉ, Bastian. Film Production Management. 3rd Edition. Elsevier: 2006.
GATTI , André Piero. Distribuição e Exibição na Indústria Cinematográfica Brasileira (1993-2003).
Tese (mimeo). Campinas, 2005.
MELEIRO, Alessandra (org.). Cinema no Mundo: indústria, política e mercado. América Latina, Vol.
2. São Paulo: Escrituras, 2007. Coleção Cinema no Mundo.
XAVIER, Ismail. O Cinema Brasileiro Moderno. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


60

código Nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO623 Cinema Brasileiro 04 00 04 60

pré-requisitos

Ementa
A evolução histórica do cinema no Brasil. Textos teóricos a respeito do contexto de produção do
filme nacional, no passado, presente e futuro.

Conteúdo programático
Escolas e condições de desenvolvimento histórico do cinema brasileiro. Filmes-chave para a
cinematografia nacional. A evolução do estilo no filme brasileiro. Cinema e raça no Brasil. Cinema e
meio ambiente.

Bibliografia básica
BERNARDET, Jean-Claude. O autor no cinema. São Paulo: EDUSP/Brasiliense, 1994.
NAGIB, Lúcia (org.). O Cinema da Retomada: Depoimentos de 90 Cineastas dos Anos 90. São Paulo:
Editora 34, 2002.
VIANY, Alex. Introdução ao cinema brasileiro. Rio de Janeiro: Revan, 1993.
XAVIER, Ismail (org.). O Cinema no Século. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1996.
XAVIER, Ismail. Alegorias do subdesenvolvimento. Cinema novo, tropicalismo, cinema marginal. São
Paulo: Brasiliense, 1993. (ISBN 8511220291)
XAVIER, Ismail. O Cinema Brasileiro Moderno. São Paulo: Paz e Terra Editora, 2001.

Bibliografia complementar
AVELLAR, João Carlos. A ponte clandestina. Teorias de cinema na América Latina. São Paulo:
EDUSP/34, 1995. (ISBN 8585490632)
LINS, Consuelo. O documentário de Eduardo Coutinho. Televisão, cinema e vídeo. Rio de Janeiro:
Zahar, 2004.
LOPES, Denílson (org). Cinema dos anos 90. Chapecó: Argos, 2005. (ISBN 8598981400)
SARACENI, Paulo César. Por dentro do Cinema Novo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993.
SOARES, Mariza de Carvalho, FERREIRA, Jorge (orgs). A história vai ao cinema. Rio de Janeiro:
Record, 2001.
XAVIER, Ismail.O olhar e a cena. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


61

código Nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO624 Iluminação e Direção de Fotografia 02 02 04 60

pré-requisitos

Ementa
Direção de fotografia no cinema; estética do cinema versus estética do teatro; a imagem em
diferentes escolas e movimentos cinematográficos; evolução técnica e suas implicações estéticas, a
questão da beleza na fotografia do cinema.

Conteúdo programático
1. O diretor de fotografia
- Funções e atribuições do diretor de fotografia no cinema
- Origem: não havia distinção entre diretor e operador de câmera
- A imposição técnica de filmar à luz do dia
- Estética teatral: vista frontal.
- D.W. Griffith e Billy Blitze, primeira grande colaboração entre diretor e fotógrafo
2. Escolas cinematográficas e operadores, suas técnicas e estéticas
- O Expressionismo Alemão
- Sistema de stars: os grandes estúdios norte-americanos
- O cinema soviético
- O filme Noir
- Neo-realismo italiano
- Nouvelle Vague
- Filme independente norte-americano
- Dogma 95
3. Evolução técnica e estética
- Composição de iluminação
- Luz direta e luz difusa: contraste
- Evolução do suporte fotossensível
- Evolução dos equipamentos de captação
Bibliografia básica
AUMONT, Jacques. A Imagem. Campinas, SP: Papirus, 1993.
MANKIEWICS, Kris. Film Lighting, Prentice Hall Press, New York, 1986.
MASCELLI, Joseph V. Os Cinco Cs da Cinematografia - Técnicas de Filmagem. São Paulo: Summus
Editorial, 2010.
MONCLAR Jorge. O diretor de fotografia, Solutions Comunicações, Rio de Janeiro, 1999.
WATTS, Harris. Direção de Câmera - Um manual de técnicas de vídeo e cinema. São Paulo: Summus
Editorial, 1999.
Bibliografia complementar
AUMONT, Jacques. A Estética do Filme. São Paulo: Ed. Papirus, 1995.
BAZIN, André. O que é o cinema?, São Paulo: Brasiliense, 1981.
MASCARELLO, Fernando. História Mundial do Cinema. Campinas, SP: Papirus, 2006.
ROCHA Glauber. O século do cinema, Alhambra, 1983, Rio de Janeiro.
STAM, Robert. Introdução à Teoria do Cinema. Campinas, SP: Papirus, 2003.

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


62

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


63

nome carga horária semanal créditos total


código
teórica prática
CO625 Pós-produção e Finalização 02 02 03 60

pré-requisitos

Ementa
Apresentar aos alunos um panorama das principais técnicas, conceitos e habilidades necessárias
para o desenvolvimento de atividades relacionadas à finalização de imagem, criação de vinhetas,
efeitos especiais e animações voltadas para a linguagem audiovisual em publicidade, cinema,
televisão, vídeo e internet.

Conteúdo programático
Os padrões de sinal de video: componente, composto e digital (RGB, A/V, DVI, HDMI, etc); os
padrões de cores, luminância, crominância, saturação e hue; fields x frames, progressive-scan,
interlaced-scan, timecodes; os processos de encode e decode - quantização, taxas de amostragem e
compressão, resolução e definição de diferentes tipos e tamanhos de imagem, intermediação
digital, processo de transfer e telecinagem.
A evolução das técnicas e formatos de manipulação das imagens. A formação da imagem da
captação à codificação/decodificação do sinal de vídeo analógico e digital. Os codecs e diferentes
extensões de arquivos de imagem; espaços de cor: YUV, RGB, Log x Linear; Aspect-ratios,
anamorphic, full HD; frame sizes: D1, D2, D3, D7, HDTV, 1k, 2k, 4k; frame rates; pixels - square x
non-square, Alpha channel, sample color 8bits/10bits/16bits/32bits/float.
O conceito de Motion Design, o uso das cores, formas, diagramação e movimentos, diferenças e
limitações entre midia impressa e eletrônica, decifrando o briefing/storyboard, animação e
composição em 2D, planejamento e organização do projeto, integração de softwares (Photoshop,
Illustrator, After Effects).
O que é um colorista e qual seu papel dentro da equipe de finalização; responsabilidades e limites
de atuação; pré-requisitos da profissão e mercado de trabalho; os principais equipamentos de color
grading; Ferramentas de correção de cor (primarias, secundárias, correção de cor por limitação de
área, correção de cor por área, traking, key e defocus); estudo de look, o efeito estético,
demonstração e demo antes e depois; workflow real de trabalho.

Bibliografia básica
AUMONT, Jacques. A estética do filme. Campinas: Papirus, 1994.
CORRIGAN, J. Computação Gráfica: segredos e soluções. Rio de Janeiro: Ciência Moderna. 1994.
DANCYGER, Ken. Técnicas de Edição para Cinema e Vídeo – História, Teoria e Prática. São Paulo:
Campus, 2007.

Bibliografia complementar
BAXES, G. A. Digital Image Processing: Principles and Applications. John Wiley, 1994.
BRINKMAN, Ron. The Art and Science of Digital Compositing. Morgan Kaufmann, 1999.
KELLY, Doug. Digital Compositing In Depth: The Only Guide to Post Production for Visual Effects in
Film. Coriolis Group, 2000.
RABIGER, Michael. Direção de Cinema: Técnica e Estéticas. São Paulo: Campus, 2008.
STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Papirus, 2003.

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


64

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


65

nome carga horária semanal créditos total


código
teórica prática
CO626 Crítica de Cinema 04 00 04 60

pré-requisitos

Ementa
Critérios de julgamento estético. Juízo de valor e gosto. A crítica cinematográfica no atual contexto
sócio-cultural. Redação e elaboração de críticas cinematográficas em variados suportes
midiáticos.trodução à crítica cinematográfica.

Conteúdo programático
A disciplina objetiva desenvolver o pensamento crítico sobre cinema. Para isso, desdobra-se em dois
objetivos secundários: (1) preparar o aluno para redigir críticas nos espaços disponíveis para o
exercício deste ofício; e (2) discutir critérios de avaliação estética relacionados ao cinema. Ao final
do curso, pretende-se ter colaborado para a construção de um olhar crítico sobre o cinema, que
reflita profundidade e complexidade interpretativa, evitando os estereótipos, preconceitos e pré-
determinações estéticas e estilísticas.

Bibliografia básica
BAZIN, André. O Cinema da Crueldade. São Paulo: Editora Martins Fontes, 1989.
BOURDIEU, Pierre. A distinção: crítica cultural do julgamento. Porto Alegre: Zouk, 2007.
CAPUZZO, Heitor. O Cinema Segundo a Crítica Paulista. São Paulo: Editora Nova Stella, 1986.
CARREIRO, Rodrigo. Cibercinefilia. Recife: Livro Rápido, 2008.
__________. História, Linguagem e Crítica de Cinema. Recife: Livro Rápido, 2008.
DANEY, Serge. A Rampa - Cahiers du Cinéma - 1970-1982. São Paulo: Cosac & Naify, 2007.
MARTINS, Maria Helena (org.). Outras Leituras. São Paulo: Editora Senac, 1999.
MARTINS, Maria Helena (org.). Rumos da Crítica. São Paulo: Editora Senac, 1999.
TRUFFAUT, François. Os Filmes da Minha Vida. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira,1989.

Bibliografia complementar
CASTRO, Ruy (org). Um Filme por Dia - Crítica de Choque (1946-73). São Paulo: Companhia das
Letras, 2001.
EBERT, Roger. A Magia do Cinema. Rio de Janeiro: Ediouro, 2004.
__________. Grandes Filmes. Rio de Janeiro: Ediouro, 2005.
KAEL, Pauline. 1001 Noites no Cinema. São Paulo: Cia das Letras, 1994.
FELINTO, Erick; BENTES, Ivana. Avatar – O Futuro do Cinema e a Ecologia das Imagens Digitais. Porto
Alegre: Editora Sulina, 2010.
SCHNEIDER, Stephen Jay. 1001 Filmes para Ver Antes de Morrer. São Paulo: Editora Contexto, 2008.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


66

código nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO627 Direção 02 02 04 60

pré-requisitos

Ementa
Técnicas e teorias sobre a direção do filme. Direção de atores. A colaboração com os demais
profissionais criativos na produção, na pré-produção e na pós-produção. Relação diretor x produtor.

Conteúdo programático
Fases e equipe na realização de um audiovisual privilegiando o ponto de vista da direção. Relação
do diretor com os segmentos da equipe. O assistente de direção. O diretor e o roteiro, a filmagem e
a montagem. Decupagem. Análise de filmes. O ator no teatro e o ator nas câmeras. A leitura do
roteiro e a construção dos personagens. O processo de ensaios. Respiração, intenção e sub-texto.
Marcação cênica e posicionamento diante das câmeras, iluminação e microfones. Montagem e
continuidade.

Bibliografia básica
ASLAM, Odette. O ator no séc. XX, São Paulo: Perspectiva, 1994.
DANCYGER, Ken. Técnicas de Edição para Cinema e Vídeo – História, Teoria e Prática. São Paulo:
Campus, 2007.
RABIGER, Michael. Direção de Cinema: Técnica e Estéticas. São Paulo: Campus, 2008.
STANISLAVSKY, Constantin. A Preparação do ator, Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1988.

Bibliografia complementar
BARR, Tony. Acting for the camera, Harper perennial, 1999. (exercícios traduzidos)
MASCARELLO, Fernando. História Mundial do Cinema. Campinas, SP: Papirus, 2006.
NIETZSCHE, Friedrich. O Nascimento da tragédia, São Paulo: Companhia das Letras, 1992.
ROUBINE, Jean-Jacques. A arte do ator, Rio de Janeiro: Zahar, 1990.
STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Papirus, 2003.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


67

código nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO670 Anteprojeto de Conclusão 04 - 04 60

pré-requisitos

Ementa
Análise e formatação de pré-projetos para a adeuação dos projetos experimentais. Consolidação da
atividade de pesquisa e/ou ação relacionada à habilitação dos alunos.

Conteúdo programático
Apresentação e discussão das diferentes modalidades de projetos experimentais aprovadas para o
curso. Discussão de exemplos apresentados. Debate sobre a pertinência das propostas apresentadas
pelos alunos. Apresentação e análise dos requisitos para cumprimento do projeto. Orientação para
formatação e adequação de cada pré-projeto.

Bibliografia básica
ECO, Umberto. Como se Faz uma Tese. São Paulo: Perspectiva, 2008.
MASCARELLO, Fernando. História Mundial do Cinema. Campinas, SP: Papirus, 2006.
STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Papirus, 2003.

Bibliografia complementar
DUARTE, Jorge e BARROS, Antônio Teixeira de. Métodos e técnicas de pesquisa em Comunicação.
São Paulo: Atlas, 2006.
SANTAELLA, Lucia. Comunicação e Pesquisa: projetos para o mestrado e doutorado. São Paulo:
Hacker, 2001.
CARVALHO, Maria Cecília M de. Construindo saber: técnicas de metodologia científica. Campinas.
Papirus, 2ª ed, 1989.
CERVO, Amando Luiz & BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia Científica. 4ª ed. São Paulo: MAKRON,
1996.
GIL, Antônio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5ª ed. São Paulo: Editora Atlas, 1999.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


68

código nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO631 Trabalho de Conclusão de Curso 1 06 12 12 270

pré-requisitos
Anteprojeto de Conclusão

Ementa
Realização de um projeto de longa duração, supervisionada por um professor, para comprovação de
que o aluno possui o conhecimento necessário para executar realizações teóricas e práticas na área
do audiovisual.

Conteúdo programático
Análise e decisão do forma do projeto selecionado. Discussão sobre o tema e a metodologia.
Pesquisas iniciais. Pré-produção e produção do projeto selecionado.

Bibliografia básica
ECO, Umberto. Como se Faz uma Tese. São Paulo: Perspectiva, 2008.
MASCARELLO, Fernando. História Mundial do Cinema. Campinas, SP: Papirus, 2006.
STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Papirus, 2003.

Bibliografia complementar
DUARTE, Jorge e BARROS, Antônio Teixeira de. Métodos e técnicas de pesquisa em Comunicação.
São Paulo: Atlas, 2006.
SANTAELLA, Lucia. Comunicação e Pesquisa: projetos para o mestrado e doutorado. São Paulo:
Hacker, 2001.
CARVALHO, Maria Cecília M de. Construindo saber: técnicas de metodologia científica. Campinas.
Papirus, 2ª ed, 1989.
CERVO, Amando Luiz & BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia Científica. 4ª ed. São Paulo: MAKRON,
1996.
GIL, Antônio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5ª ed. São Paulo: Editora Atlas, 1999.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife


69

código nome carga horária semanal créditos total


teórica prática
CO632 Trabalho de Conclusão de Curso 2 06 12 12 270

pré-requisitos
Trabalho de Conclusão de Curso 1

Ementa
Continuação da execução do projeto de conclusão de curso escolhido pelo aluno e
orientado por um professor.

Conteúdo programático
Pesquisas, redação, filmagem e coleta de dados que se relacionem à produção e à pós-produção do
projeto selecionado. Finalização do trabalho.

Bibliografia básica
ECO, Umberto. Como se Faz uma Tese. São Paulo: Perspectiva, 2008.
MASCARELLO, Fernando. História Mundial do Cinema. Campinas, SP: Papirus, 2006.
STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Papirus, 2003.

Bibliografia complementar
DUARTE, Jorge e BARROS, Antônio Teixeira de. Métodos e técnicas de pesquisa em Comunicação.
São Paulo: Atlas, 2006.
SANTAELLA, Lucia. Comunicação e Pesquisa: projetos para o mestrado e doutorado. São Paulo:
Hacker, 2001.
CARVALHO, Maria Cecília M de. Construindo saber: técnicas de metodologia científica. Campinas.
Papirus, 2ª ed, 1989.
CERVO, Amando Luiz & BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia Científica. 4ª ed. São Paulo: MAKRON,
1996.
GIL, Antônio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5ª ed. São Paulo: Editora Atlas, 1999.

Departamento a que pertence a disciplina Homologado pelo colegiado de curso


Comunicação Social Cinema e Audiovisual

assinatura do chefe do departamento assinatura do coordenador do curso

Projeto do Curso de Cinema e Audiovisual | Universidade Federal de Pernambuco | Campus do Recife