Você está na página 1de 5

Lista UV visivel

1 Qual a principal diferença entre um espectro atômico e um espectro molecular?


Espectroscopia molecular: espectrometria de absorção faz as análises molecular no
ultravioleta / visível. Espectroscopia atômica: espectrometria de emissão atômica;
espectrometria de absorção atômica, vaporiza as amostras, decompondo-as em átomos

3 Defina transição eletronica, transição vibracional, transição rotacional, energia de


ionização
Transição eletrônica: registra as diferenças de energia que acompanham as transições
eletrónicas, utilizando radiação de energia mais elevada, da região do visível e ultravioleta
(UV). Registra a mudança de um elétron de um estado quântico para outro dentro de um átomo.
O movimento dos elétrons se acelera, levando-os a se afastar do núcleo. Esse afastamento dos
núcleos acontece na forma de "saltos descontínuos", que duram poucos nanossegundos ou
menos. A mudança de energia associado com esta transição fornece informações sobre a
estrutura de uma molécula e determina muitas propriedades moleculares, tais como a cor.
Transição vibracional: técnica que mede a interação da radiação eletromagnética com os
movimentos de vibração de um sistema molecular. Qualquer sistema que contenha átomos
ligados entre si tem movimentos vibracionais, desde as moléculas diatómicas aos sistemas
biológicos e aos materiais mais diversos.
Transição rotacional: é uma espectroscopia de absorção de radiação, que observa transições
entre níveis rotacionais de moléculas em estado gasoso. A separação energética entre estes
níveis é muito pequena, pelo que a radiação utilizada é de baixa energia, na região das micro-
ondas.
Energia de ionização: corresponde à energia mínima necessária para retirar um elétron de um
átomo ou íon no estado gasoso, no seu estado fundamental

5 Por que razão a região do visível é a mais utilizada em análise química?


Pois ela utiliza luz na faixa do visível, do ultravioleta. Nessas faixas de energia
as moléculas sofrem transições eletrônicas moleculares. Absorção da radiação eletromagnética
de comprimentos de onda na faixa de 160 a 780 nm, os comprimentos de onda inferiores a 150
nm são altamente energéticos que levam à ruptura de ligações químicas. Acima de 780 nm
atinge-se o IV próximo, onde a energia, já relativamente baixa, começa apenas a promover a
vibração molecular e não mais transições eletrônicas. Devido ao grande número de estados
vibracionais e rotacionais, um espectro de absorção no UV/Vis apresenta um formato alargado
(banda).

7. Sobre a técnica de Espectrofotometria Molecular (UV/Vis):


A) Explique o princípio de funcionamento desta técnica instrumental.
Na análise espectrofotométrica usa-se uma fonte de radiação que alcança a região
ultravioleta do espectro. Para isso, escolhe-se comprimentos de onda de radiação bem-definidos
e com largura de banda de menos de um nanômetro, o que exige um espectrofotômetro, um
instrumento mais complicado e, consequentemente, mais caro. Quando luz monocromática ou
policromática atinge um meio homogêneo, parte da luz incidente sofre reflexão, parte é
absorvida pelo meio e o resto é transmitido, a luz que é transmitida chega ao detector e lá é
transformada em um sinal elétrico. Finalmente, o sinal elétrico é recebido pelo computador que
transmite esses dados em forma de espectro. Segundo Lambert, quando a luz atravessa um meio
transparente, a diminuição da intensidade com a espessura do meio é proporcional à intensidade
da luz. Mede-se a quantidade de luz absorvida pela amostra e relaciona-se a mesma com a
concentração do analito.

B) Explique a função de cada um dos componentes presentes no espectrofotômetro.


Os espectrofotômetros são compostos basicamente por cinco partes: a fonte de radiação, o
monocromador, o porta amostras, os detectores e o indicador de sinal.
Fontes de radiação
 Lâmpada de filamento de Tungstênio: é uma fonte de radiação que emite no visível e no
infravermelho próximo, ou seja, produz uma radiação útil para o funcionamento do
espectrofotômetro na faixa de 320 a 2500 nm. A lâmpada opera em uma temperatura de 3000
K.
 Lâmpada de descarga de Deutério: é uma fonte de radiação que emite no ultravioleta (UV), ou
seja, produz radiação útil para o espectrofotômetro na faixa de 200 a 400 nm. Nessa lâmpada
os elétrons são excitados por uma descarga e quando voltam para seus estados fundamentais,
emitem a radiação.
 Lâmpada de vapor de Mercúrio: é uma fonte de radiação que emite no visível e no ultravioleta,
ou seja, produz uma radiação útil para o espectrofotômetro na faixa de 300 a 600 nm.

Monocromadores
 Prisma: É um elemento óptico transparente com superfícies lisas e polidas capaz de refratar a
luz incidente. Os prismas podem ser usados para refletir a luz ou para dividir a luz branca
policromática em sete componentes monocromáticas do espectro visível.
 Redes de Difração: É um componente óptico com uma estrutura periódica que divide e difrata
a luz em vários feixes que viajam em diferentes direções. As redes de difração possuem uma
resolução melhor do que os prismas e podem ser utilizadas em todas as regiões espectrais.
Compartimentos para amostras
Cubetas: Para amostras líquidas, o recipiente utilizado é a cubeta retangular de vidro ou de
quartzo. A cubeta ideal para medidas, realizadas em espectrofotômetros, é aquela cuja aresta da
base tem um tamanho de 1 cm. Esses recipientes devem ser de materiais diferentes dependendo
da região de análise. Caso a medida seja feita na região do visível, então a cubeta deve ser de
vidro. Porém, se a região de análise for a do ultravioleta, então a cubeta deve ser de quartzo, já
que o vidro absorve a radiação ultravioleta.
Detectores
 Tubo Fotomultiplicador: É um dispositivo elétrico que converte a luz em sinal elétrico. São
detectores extremamente sensíveis nas regiões do ultravioleta, visível e infravermelho próximo.
Esse detector multiplica a corrente produzida pela incidência de luz em até 100 milhões de
vezes.
 CCD (Dispositivo de carga acoplada): São detectores baseados em silício e consistem em uma
matriz densa de fotodiodos que convertem a energia dos fótons incidentes em elétrons.
Indicador de sinal
 Computador: É o dispositivo de processamento de dados utilizado. Nele são
instalados softwares apropriados que fornecem o resultado das medidas realizadas no
espectrofotômetro.

9. Explique a diferença de monocromador e policromador.


Monocromadores são instrumentos ópticos de construção muito robusta, destinado a
selecionar faixas do espectro de emissão de luz, ou seja seleciona apenas "uma côr". O
monocromador será tanto melhor quanto menor for a banda de passagem. Policromador que
contém uma ou duas redes de difração, a capacidade de separação de comprimentos de onda,
aumenta com o aumento da densidade da rede de difração (número de raias por m), e percurso
ótico e diminuição da fenda do policromador.

11 Identifique os fatores que fazem que a relação da lei de Beer se desvie da linearidade.
Os fatores que causam desvios da lei de Beer são: interação dos centros absorvente da
molécula entre si ou com outras espécies; variação do índice de refração com variação de
concentração, alteração da posição de equilíbrio químicoentre espécies absorventes por
diluição e absorção de radiação policromática, ou seja, radiação com largura efetiva de banda
relativamente larga. Medidas de absorbância são de preferência efetuadas no comprimento de
onda de máxima absorção de energia, para minimizar o erro decorrente de imprecisão no
comprimento de onda.

13. Qual é o requisito mínimo para se obter resultados reprodutíveis em


espectrofotômetros de feixe único?
O requisito mínimo para se obter resultados reprodutíveis é a calibração do equipamento e
é essencial que a potência radiante da fonte permaneça constante

15. Porque um espectro de absorção atômica é mais simples que um espectro de absorção
molecular?
Pois na absorção atômica: O espectro é em forma de linhas finas devido aos níveis atômicos
sem subníveis energéticos. Absorção molecular: O espectro de absorção é caracterizado por
bandas largas devido aos vários níveis e subníveis energéticos dos orbitais moleculares.

17. De uma maneira geral, explique a(s) diferença(s) entre os métodos clássicos
(volumetria e gravimetria e os métodos instrumentais estudados até o momento. Foque
seu raciocínio na comparação quali e quantitativa.
Os métodos clássicos envolvem reações químicas, dissolução, extração e
estequiometria. Quando realizadas corretamente apresentam elevada exatidão e precisão, às
vezes até superiores aos métodos instrumentais, embora sejam mais demoradas. Os métodos
clássicos para separação e determinação de um analito ainda continuam sendo usados em vários
laboratórios, entretanto, suas aplicações estão se restringindo com o avanço tecnológico dos
processos.
Os métodos analíticos instrumentais consistem na medida das propriedades físicas do
analito, tais como condutividade, potencial de eletrodo, absorção ou emissão de luz, razão
massa/carga e fluorescência. Nestes métodos envolvem a utilização de equipamentos
sofisticados, mas também pode envolver reações químicas em algumas etapas. Muitas vezes
são menos precisas do que os métodos clássicos, embora sejam mais rápidos. São utilizados na
quantificação e identificação dos constituintes minoritários
19. Descreva a Lei de Lambert-Beer, apresentando sua notação matemática.
Um feixe de radiação monocromática é absorvido proporcionalmente à espessura da
camada absorvente e à concentração das espécies absorventes, ou seja, a intensidade da radiação
que incide e emerge pode estar relacionada com a concentração da amostra.
Fórmula matemática: A = εbc

21. A concentração do íon sulfato (SO42-) em águas naturais pode ser determinada pela
medida da turbidez. Um turbidímetro, instrumento usado para essa análise, foi calibrado
com uma série de padrões de soluções padrão de Na2SO4. Os seguintes dados foram
obtidos para uma curva de calibração:

a) Construa um gráfico e trace visualmente uma linha reta entre os pontos.


b) Calcule a equação da reta que representa a curva de calibração e coeficiente decorrelação
(R).
c) Obtenha a concentração de sulfato em uma amostra que gerou uma leitura de 2,84 no
turbidímetro.
Concentração de SO42- = 11,54 mg/L

y = 0.232x + 0.162
concentração do íon sulfato R² = 0.9834
5
4.5
4
3.5
3
2.5
2
1.5
1
0.5
0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21