Você está na página 1de 167

Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal

Gestão 2014 -2018

A EXPERIÊNCIA DA
CODHAB NA GESTÃO
DE ÁREAS DE
INTERESSE SOCIAL
ARQ. URB. GILSON PARANHOS
DENSIDADE
ESCALAS //
ESPRAIAMENTO //
// INFRAESTRUTURA
A Brasília mundialmente conhecida:
A Brasília oficial plano piloto/asa sul

Foto: Luiz Sarmento

plano piloto/asa sul plano piloto/asa sul

Foto: Luiz Sarmento Foto: Luiz Sarmento


A Brasília
para além do Plano vicente pires e águas claras santa luzia/estrutural

A Brasília
3ª metrópole Foto: Luiz Sarmento

do país
cruzeiro
A Brasília real

Foto: Luiz Sarmento Foto: Luiz Sarmento

cruzeiro e sudoeste taguatinga itapoã


Foto: Joana França

Foto: Luiz Sarmento

vila rabelo/sobradinho
Foto: Joana França

Foto: Luiz Sarmento


REALIDADE:

ocupação irregular em
área non aedificandi

infra-estrutura ausente

habitações insalubres e
sem segurança

Foto: Liza Andrade Foto: Liza Andrade

Foto: Liza Andrade

Santa Luzia Estrutural/DF


Maiores metrópoles 1.São Paulo 2.Rio de Janeiro 3.Brasília 4.Salvador 5.Fortaleza
463 anos 452 anos 57 anos 468 anos 291 anos
brasileiras 12.038.175 hab 6.498.837 hab 2.977.216 hab 2.938.092 hab 2.609.716 hab

Ceilândia Manhattan
489.351 mil habitantes 1,645 milhão de habitantes

Sol Nascente Barcelona


94.199 mil habitantes 1,609 milhão de habitantes

Ville de Paris
2,244 milhões de habitantes

Complexo da Maré
129 mil habitantes

Rocinha Plano Piloto


100 mil habitantes 220,3 mil habitantes
(3,013 milhões no DF)
Plano Piloto
47.212 ha
220,3 mil habitantes
(3,013 milhões no DF)

Sol Nascente
943 ha
94.199 mil habitantes

Complexo da Maré
80 ha
129 mil habitantes
Rocinha
95 ha
100 mil habitantes

Ceilândia
23.030 ha
489.351 mil habitantes
Ceilândia

Plano Piloto

Sol Nascente
Barcelona

Ville de Paris

Ceilândia

Sol Nascente
Plano Piloto
Manhattan
Cidade informal + Cidade formal
São Paulo

Foto: Tuca Vieira


Cidade informal + Cidade formal
Rio de Janeiro
O CUSTO DA
INFRAESTRUTURA
Casas 700
W3 Sul, Brasília

Dimensões:

6 x 25 m
25 m

6m
Quinta Monroy
6m Elemental - Chile

3m
Dimensões:

(2x) 3 x 9.5 m
ILUSTRAÇÃO DA MONTAGEM

Lajes Cobertas
ETAPA 1: Limpeza do lote Movimentação de terra e fundações ETAPA 2: Colocação dos 4 pilares
de concreto pré-moldados
Apoio das vigas de concreto
pré-moldadas nos pilares
Laje alveolar com furos para a
passagem de instalação CODHAB/DF

Dimensões:
Capa de solidificação sobre
as lajes alveolares
Execução de alvenarias: Guarda-corpo
e parede de instalações
Colocação da escada metálica de
acesso às unidades superiores
Treliça e tesoura metálicas
para suporte do telhado
Telha metálica galvanizada

3.45 x 11.0 m
UNIDADE HABITACIONAL
ÁREA DA UNIDADE
A unidade se configura tal como um
lote, servido de infraestrutura (energia, 37,95m2
água e esgoto), com a vantagem de
PAREDE DE INSTALAÇÕES
já estar coberto e estruturado para a
ocupação das famílias. Possibilita-se
alocar 3 famílias em um terreno.





UNIDADES EXPANSÍVEIS
A família pode ampliar a casa de acordo com a
sua necessidade. Trata-se a família como parte
da solução habitacional, não só do problema.

PLANTA FLEXÍVEL


   







 






      

Planta original recebida pela família Proposta de ocupação

Planta livre flexível para uma ocupação diversa. A compartimentação da casa contará com o apoio 1 - Sala 3 - Circulação 5 - Quarto I
da Assistência Técnica em Arquitetura, nos termos da Lei 11.888/08. 2 - Cozinha 4 - Banheiro 6 - Quarto II

  
ILUSTRAÇÃO DA MONTAGEM

Lajes Cobertas
CODHAB/DF
ETAPA 1: Limpeza do lote Movimentação de terra e fundações ETAPA 2: Colocação dos 6 pilares Apoio das vigas de concreto Laje alveolar com shaft para
de concreto pré-moldados pré-moldadas nos pilares a passagem de instalação

Dimensões:
Capa de solidificação sobre
as lajes alveolares
Execução de alvenarias: Guarda-corpo,
parede de instalações e platibanda
Treliça e tesoura metálicas para
suporte do telhado; escada em con-
creto pré-moldado
Telha metálica galvanizada Unidades geminadas

5.0 x 11.0 m
PLANTA FLEXÍVEL
1065
1110 712.5 7.5 307.5

1035
220

1 2 5

220
7.5
470

500

470
4
3

242.5
SHAFT DE INSTALAÇÕES
520

500 15
120 7.5 400

Planta original recebida pela família Proposta de ocupação

A unidade se configura tal como um 1 - Cozinha/área serv. 3 - Banheiro 5 - Quarto II


lote, servido de infraestrutura (energia, 2 - Estar/jantar 4 - Quarto I
água e esgoto), com a vantagem de
já estar coberto e estruturado para a
ocupação das famílias. Possibilita- UNIDADE HABITACIONAL Planta livre flexível para uma ocupação diversa. A compartimentação da casa
se alocar 3 famílias em um terreno. contará com o apoio da Assistência Técnica em Arquitetura, nos termos da
ÁREA: 35,58m2 Lei 11.888/08.

POTENCIAL TÉRREO
COMERCIAL
quem faz as
cidades?

Foto: Joana França


Panorama atual
Pesquisa CAU/BR + DATAFOLHA (2015)

arquitetos e urbanistas +
arquitetos e urbanistas
engenheiros
15% consideram apenas 7% consideram
Planos diretores / LUOS / Planos diretores / LUOS /
Normas / Conselhos (etc) Normas / CAU
e tudo o que acreditamos ser
arquitetura e urbanismo

15% 7%

85% 93%
desconsideram desconsideram
tudo. tudo.

A CODHAB acredita que é necessário mudar o


FOCO de atuação dos arquitetos e urbanistas para
esta parcela da população que constrói
sem supervisão profissional (93%).
Situação atual: entraves

Junto às classes, entidades, ensino e Focar a atuação em:

1
conselho onde nosso PRODUTO FINAL
é o PAPEL ou a IMAGEM e não a OBRA // DECISÃO PELO COLETIVO
CONSTRUÍDA ou a CIDADE CONSTRUÍDA // CONSCIÊNCIA DO RISCO
como deveria ser. // COMBATE À BUROCRACIA
// COMBATE A NORMATIZAÇÕES ‘BURRAS’
A casa, o edifício, a escola, a padaria, a delegacia, o aeroporto, a rua, o
passeio, o meio-fio, o ponto de ônibus, o banco de jardim, o mirante, a
EXECUTADAS SEM A VIVÊNCIA DO ESPAÇO
árvore, etc ... devem ser bem projetados e bem executados.

(Re)Fazendo cidades

2
Quem define o que é o PROJETO é o
ARQUITETO E URBANISTA e não o político, CONTRIBUIÇÃO = OBRA CONSTRUÍDA:
o advogado, o empresário. CONSTRUIR + QUE DESIGNAR:
1. Reforma de Moradias
2. Obra nova de Moradias
É URGENTE COMBATER: 3. Rua – (Passeio, meios-fios, etc)
4. Praça
a. A JUDICIALIZAÇÃO da profissão;
b. O fatiamento do PROJETO;
5. Comércio
c. O sistema equivocado de CONTRATAÇÃO; 6. Equipamento Público
d. O desconhecimento da capacidade de TRANSFORMAÇÃO do 7. Cidade (1 + 2 + 3 + 4 + ... etc)
arquiteto urbanista. 8. Cidadania (regularização // escritura)
Atuação CODHAB
#1
CONCURSOS PÚBLICOS
Desde seu início, em 2015, esta gestão
da CODHAB/DF preocupa-se em atuar DE PROJETO

#2
em três frentes no território do
Distrito Federal:
ASSISTÊNCIA TÉCNICA
EM ARQUITETURA E
URBANISMO

#3
ATELIÊ DE PROJETOS
URBANISMO
REGULARIZAÇÃO
EDIFICAÇÕES

Eixos da gestão: retomando a capacidade do estado de projetar


concursos
públicos
Concursos Públicos Nacionais de Projeto

1
concurso de design gráfico (marca)

10
concursos de projeto finalizados

2
concursos de projeto em andamento

2
concursos de projeto previstos
Uma nova marca para a CODHAB

2007

A escolha por concurso público é um meio


efetivo de enfrentamento à corrupção, com
conhecimento prévio do objeto contratado.

Desde 2015, toda contratação de projetos da


CODHAB/DF é realizada por meio
de concurso público.
2015

Marca antiga x Proposta vencedora do Concurso Uma novaManual


marcade Identidade
para a CODHABVisual
vencedor 1º
Autores do Projeto: Alexandre Ruiz da Rosa André Bihuna D’Oliveira Haraldo Hauer
Freudenberg Rodrigo Vinci Philippi Colaboradores: Lucas de Oliveira Freitas Luca Fischer
vencedor 1º
Equipe de Projeto: Christian A. de Almeida Nob re, Cínthia Duclerc Verçosa Nobre, Ingrid
Michela Neri Consultor Estruturas: Ricardo Henrique Dias
Schmidt Ori, Marlon Rubio Longo Perspectivas eletr ônicas (colaborador): Jonas Bernardi

segundo lugar

terceiro lugar 3º
segundo lugar terceiro lugar 3º

ArqBr + Estúdio MRGB ArqBr | Eder Alenca r, André Velloso, Rodrigo da Cruz, Autores: Emerson Vidigal, Eron Costin, F abio Henrique Faria, João Gabriel Autores: Emerson Vidigal, Eron Costin, Fabio Henrique Faria, João Gabriel Rosa, Martin Kaufer
Izabela Brettas, Gabriel Solórzano Estúdio MRGB | Igor Campos, Hermes Rosa, Martin Kauf er Goic. Colaboradores: Leonardo Venâncio, Marcelo
Romão, Ana Orefice, Rodolfo Marques, Ana Carolina Moreth Consultor Miotto, Mariana Steiner Gusmão Autores: Bernardo Richter Fernando Caldeira de Lacerda Pedro Amin Tavares Helena Goic. Colaboradores: Felipe Gomes, Leonardo Venâncio, Marcelo Miotto, Mariana Steiner Gusmão
Estrutural: Vladmir Villaverde Engelhardt Wenzel de Carvalho Guilherme Arnon Schmitt Colaboradores: Priscila Milena
Vicentim Guilherme Figueiredo Teixeira Araújo Maria Isabel Seibel Rei s

CEF - Proposta vencedora - Perspectiva interna CEI - Proposta vencedora - Perspectiva externa

vencedor
Yasser Vasconcelos, Juliana Andrade, Rodrigo da Cruz, Gabriel 1º
Solórzano, Tiago Lara, Pedro Grilo, Eder Alencar

vencedor 1º
Autores do Projeto: Alexandre Ruiz da Rosa, André Bihuna D’Oliveira, Haraldo Hauer
Freudenberg, Rodrigo Vinci Philippi. Colaboradores: Lucas de Oliveira Freitas, Luca Fische r,
Michela Neri. Consultor Conforto: Aloísio Leoni Schmid.

segundo lugar terceiro lugar 3º segundo lugar


Autores: Ricardo Felipe Gonçalves, Matheus Marques Rodrigues Alves, Marcus Rosa 2º Estúdio MRGB + ArqBr . Mariana Steiner Gusmão, Marcelo Miotto, Leonardo Venâncio, Felipe Taroh Inoue 2º terceiro lugar 3º
[ Estúdio MRGB | Hermes Romão, Igor Campos, Ana Orefice, Rodolfo Marques, Ana Carolina Moreth ] Sanquetta, Astrid Harumi Bueno, João Gabriel Rosa, Fabio Henrique Faria, Eron Costin, Maria Manoella A. C. G. Salgado, Raphael Albuquerque dos Santos, Marihana S. Cirne
Colaboradores: Filipe Battazza, David Melo [ ArqBr | Eder Alencar, André Velloso, Rodrigo da Cruz, Izabela Brettas, Gabriel Solórzano] Emerson Vidigal, Martin Kaufer Goic, Tavares, Yuri Duarte Lopes, Fabiano de Melo Duarte Rocha,
vencedor 1º
Naiene Cardoso, Naiara Menezes, Luisa Zacche, Camila Paris

vencedor 1º
Jéssica Baringer, Amanda C. Fabeni, Leandro Sasse, Bruno Moreira Custódio,

03
04 04 04
segundo
04
lugar terceiro lugar 3º
Ricardo Felipe Gonçalves,
2º Alexandre Luiz Gonçalves

Matheus Marques Rodrigues Alves


08 08
segundo lugar
Anahid Simitian, Jerome Vonk, Mateus Tonelli, Edu-
2º terceiro lugar 3º 01 01
ardo Saguas Miller, Bruno Nakaguma Gondo, 09 VAGAS 09 VAGAS
Felipe Guimaraes, Bruno Caio de Oliveira , Priscila Coli
Rocha, Núbia França de Oliveira Nemezio, Miriam Victoria
Fernandez Lins, 05 05

07 06 07
A A

03 03

02 02
B1 B2 B3 C1 C2 C3

03

vencedor 1º
Antonio Abrão, Andréia Ferrari, Victor Escorsin, Eduardo Cecco, Patrícia Sledz,

vencedor 1º
Rodolfo Luís Scuiciato, Simone R. N. Born Hoppe, Aline Proença Train, Suzanna de Geus,
Moacir Zancopé Junior, Igor Costa Spanger, Fábio Domingos Batista, Luciano Suski

segundo lugar terceiro lugar 3º


Felipe Sandri, Huber Teixeira, Isabella Brito,
2º Ana Carolina Moreth, Isabella Souza, Maria Eduarda Millington,
Rodolfo Marques, Ana Orefice, Hermes Romão, Igor Campos,
Pablo Paulse,

Concurso Nacional de Arquitetura


segundo lugar
Felipe Guimarães,
Cauê Capillé, Priscila Coli Rocha
2º edifícios de uso misto em terceiro lugar 3º
Daniela Getlinger, Rafael Chung, Luísa Bernardo Andres,
Santa Maria - Brasília | DFFelipe F. Fernandes, Daniel Kendi Ishizaka, Ana Luiza P. Ramos 1/1
primeiro lugar 1º
Grupo 03 vencedor 1º Matheus Fernandes, Gabriel Tomich, Daniela Moro, Martin Kaufer
Paula Rabel Dilli, Anamélia Adriano, Rodrigo Reche, Felipe Kaspa- Goic, João Gabriel Rosa, Fabio Henrique Faria, Eron Costin,
ry, - ITAPEMA / SC
Emerson Vidigal - Curitiba / PR

segundo lugar 2º
Vitor Jun Takahashi, Marcelo Miotto, Leonardo Venancio, Felipe
Sanquetta, Augusto Andrade De Oliveira, Alexandre Kenji
Okabaiasse - CURITIBA / PR

Grupo 02 vencedor 1º
Uilian da Luz Marconato, gustavo panciera abbad, rogelio zanini,
daniel zanini, ronald luis da cruz jung, luzia olivier brand, vinicius
farias, uilian marconato, luara soares mayer, luiz carlos barbosa
filho - Santa Maria / RS

terceiro lugar 3º
Eduardo Sinegaglia, Janaina Nichele, Rodolfo Luís Scuiciato, Aline
Proença Train, Suzanna de Geus, Moacir Zancopé Junior, Luciano
Grupo 01 vencedor 1º Suski, Fábio Domingos Batista, Taco Roorda, Igor Costa Spanger -
Felipe Guimaraes Pinheiro, Almir Antunes Rocha, Felipe Guim- Curitiba / PR
arães, Priscila Coli Rocha, Cauê Capillé, - Rio de Janeiro / RJ
+ 1 CONCURSO PREVISTO

Concursos públicos de projeto // inscrições abertas


Concursos públicos de projeto // início das obras (HIS - Sol Nascente)
ateliê de
projetos
PROJETO TERMINA
COM A OBRA PRONTA
Prática como forma de transformação

“eu penso que realmente nossa arquitetura, como todas as ar-


quiteturas de sociedades divididas em classe, tem um cará-
ter elitista. Ela é feita para uma parcela da população, para o
estado e, eventualmente para atender necessidades de cará-
ter social, mas social no sentido de hospitais, escolas, teatros,
estádios, etc. Então, quanto à linguagem, eu penso que Con-
de* tem razão. Mas isto é inevitável. Creio que uma linguagem
nova, uma linguagem arquitetônica popular só poderá surgir de
uma prática de arquitetura popular. Quer dizer, no momento em
que os arquitetos brasileiros tiverem oportunidades de exercer
as suas potencialidades técnicas e artísticas, as suas aspira-
ções, como arquitetos, em obras voltadas fundamentalmente
para as classes deserdadas, mais desprovidas, vale dizer, para
a maior parte da população creio que esta linguagem nascerá
dessa própria prática, desde que a população participe ativa-
mente da formulação dos seus programas de necessidades.”

Edgard Graeff
Arquitetura Brasileira Após Brasília/Depoimentos
Edição do IAB-RJ – 1978
OBJETIVO:
CRIAR CONDIÇÕES PARA A
PRÁTICA DA ARQUITETURA
E DO URBANISMO SOCIAIS
projetos CODHAB

Casa Alvenaria Sol Nascente


projetos CODHAB
&

&

&

&

&

&

% % % % %% % % % % % %
&

&

&

&

&

&

térreo térreo térreo ERHEV ERHEV ERHEV GSFIVXYVE


GSFIVXYVE GSFIVXYVE
                    

Casas Sobrepostas Sol Nascente


projetos CODHAB

&

&

&

&
% % % %% % % %

&

&

&

&
PlantaPlanta
assistência
assistência
técnicatécnica
PlantaPlanta
ocupação
ocupação
    
    

Casas Sobrepostas Samambaia


Habita Brasília

Previsão até o final da gestão:

9.851
UH para movimento habitacional

15.600
UH para lista da CODHAB
Morar Bem Produção de unidade habitacional
projetos CODHAB

Edifício Minhocão Santa Luzia/Estrutural


Edifício Minhocão Santa Luzia/Estrutural
Planta de Situação 2
%6-)HE:MPE)WXVYXYVEP7ERXE Edifício Santa Luzia
assistência
técnica
pública e gratuita em
engenharia, arquitetura
e urbanismo
No ano de 1976, cria-se a proposta de Assistência Técnica à Moradia Econômica, o Programa ATME,
coordenado pelos arquitetos Clovis Ilgenfritz da Silva, Newton Burmeister, Carlos Maximiliano Fayet e
Claudio Casaccia e os Advogados Manuel André da Rocha e Madalena Borges.

Quase 30 anos depois, no início do ano de 2002, o Deputado Federal e Arquiteto Clóvis Ilgenfritz da Silva
dar início à tramitação de um Projeto de Lei de sua autoria sobre a Assistência Técnica, conduzido até sua
aprovação pelo Deputado Federal e Arquiteto Zezéu Ribeiro.

Em dezembro de 2008, a lei 11.888 é sancionada pelo Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva.

Iniciantes ATME - fonte: Assistência Técnica Pública e Gratuita a Famílias de Baixa Renda para
Projeto e Construção de Habitação de Interesse Social - IAB
Clovis Ilgenfritz conselheiro superior do IAB
ATHIS no Brasil:
Contextualização

1946 – Decreto lei 9218/1946 – Fundação Casa Popular;

1963 – Encontro IAB Quitandinha – Os participantes lembraram o histórico Semi-


nário Nacional de Habitação e Reforma Urbana, realizado no Hotel Quitandinha, em
1963, para destacar a importância da discussão de novas bases de uma política de
urbanização nacional e das mudanças demográficas brasileiras;

1964 – Lei 4380/84 cria o SHF e o BNH (Autarquia Federal);

1966 – Lei 5107/66 cria o FGTS;

1971 – Lei 5762/71 o BNH transforma-se em empresa pública de direito privado;


ATHIS no Brasil:
Contextualização

1976 – É criada a proposta de Assistência Técnica à Moradia Econômica, o programa


ATME coordenado pelos arquitetos Clóvis Ilgenfritz da Silva, Newton Burmeister,
Carlos Maximiliano Fayet e Claudio Casaccia e os advogados André da Rocha e
Madalena Borges. 1º experiência com a prefeitura de Porto Alegre;

1986 – BNH é extinto e incorporado à CEF;

1988 – Constituição Federal – Artigo 6° Direito Social à moradia / Fórum Nacional da


Reforma Urbana – FNRU;

1990 – Clóvis Ilgenfritz faz uma intervenção na Lei Orgânica de Porto Alegre
Art. 233 –IV inserindo o programa de ATME;
ATHIS no Brasil:
Contextualização

1992 – Conferência Mundial das Nações Unidas pelo Meio Ambiente;

1995 – Criação dos Escritórios Modelos;

1999 – Clóvis - Lei Complementar 428/99 regulamentando o programa ATME;

2001 – Lei 10.257/2001 – Estatuto da Cidade (Artigo 4°);

2002 – PL 6223/2002 de Clóvis Ilgenfritz da Silva. O primeiro PL referente à ATHIS no


Congresso Nacional;

2005 – Lei 11.124/2005 – Dispõe sobre o SNHIS e cria o FNHIS;

2006 – PL 6.981/2006 Zezéu Ribeiro reedita o PL 6223/2002 de Clóvis Ilgenfritz


sobre ATHIS;

2008 – FNHIS inclui a A.T. como modalidade de Programa de HIS;

2008 – Lei 11.888/2008 em 24/12 a ATHIS pública e gratuita às famílias de baixa


renda. Até 03 salários mínimos / Dep. Zezéu Ribeiro;

2009 – 24/06 – Lei entra em vigor


A DISTÂNCIA DO CLIENTE
E SUAS CONSEQUÊNCIAS
“Estes planos (urbanos), desde os pla-
nos Agache até hoje (1978), quase todos
eles se transformam em papeis
sofisticadíssimos, mapas, gráficos,
cáculos, tudo muito científico, mas de
uma utilidade mínima do ponto de vista
das populações.”

Edgard Graeff
Arquitetura Brasileira Após Brasília/Depoimentos
Edição do IAB-RJ – 1978
Decisão CODHAB:
Imersão no território
#1
social
Trabalho
Técnico
Social

#2
casa
Melhorias
Habitacionais

#3
cidade
Desenho urbano
+ Ações Urbanas Comunitárias
Assistência Técnica
Eixos de atuação no DF

regularização
fundiária
requalificação
urbana
A CIDADE //
desenvolvimento programa
URBANISMO
de projetos Ações Urbanas
urbanísticos Comunitárias
Assistência Técnica
Eixos de atuação no DF

A MORADIA// unidades
habitacionais
ARQUITETURA programa
Melhorias Habitacionais
(parceria público-privada)
+
demandas do eixo
Lote Legal
+
demandas espontâneas
postos AT
Assistência Técnica
Eixos de atuação no DF

trabalho //ATENDIMENTO
técnico social
SOCIAL
Assistência Técnica
Eixos de atuação no DF

regularização requalificação unidades


fundiária urbana habitacionais
desenvolvimento programa programa
de projetos Ações Urbanas Melhorias Habitacionais
urbanísticos Comunitárias (parceria público-privada)
+
demandas do eixo
Lote Legal
+
trabalho demandas espontâneas
técnico social postos AT
Assistência Técnica
12 Postos avançados no DF
Assistência Técnica
12 Postos avançados no DF
Assistência Técnica
12 Postos avançados no DF
Assistência Técnica
12 Postos avançados no DF
Assistência Técnica
12 Postos avançados no DF
Assistência Técnica
12 Postos avançados no DF
Assistência Técnica
12 Postos avançados no DF
Assistência Técnica
12 Postos avançados no DF
Assistência Técnica
12 Postos avançados no DF
Assistência Técnica
12 Postos avançados no DF
Assistência Técnica
12 Postos avançados no DF
Assistência Técnica
12 Postos avançados no DF
Assistência Técnica
12 Postos avançados no DF
Assistência Técnica
12 Postos avançados no DF
Assistência Técnica
12 Postos avançados no DF
Assistência Técnica
12 Postos avançados no DF
Assistência Técnica
Os postos em 3 momentos

1
Espaços cedidos
pela comunidade
Assistência Técnica
Os postos em 3 momentos

1 2
Espaços cedidos Contêineres
pela comunidade alugados
Assistência Técnica
Os postos em 3 momentos

1 2 3
Espaços cedidos Contêineres Contêineres
pela comunidade alugados projetados e comprados
Sol Nascente Trecho 1 Estrutural
Ceilândia/DF - 06.04.2015 Estrutural/DF - 20.04.2015
Sol Nascente Trecho 2 Pôr do Sol
Ceilândia/DF - 22.10.2016 Ceilândia/DF - 11.09.2015
Posto de Assistência Técnica Posto de Assistência Técnica
Porto Rico
Porto Rico - Santa Maria/DF Vila Cauhy
Vila Cauhy - Núcleo Bandeirantes/DF

Santa Maria/DF - 30.09.2015 Núcleo Bandeirante/DF - 19.01.2016


Posto de Assistência Técnica Posto de Assistência Técnica
Fercal
Porto Rico - Santa Maria/DF Expansão - Vila São José
Vila Cauhy - Núcleo Bandeirantes/DF

Sobradinho II/DF - 21.03.2016 Brazlândia/DF - 04.04.2016


Posto de Assistência Técnica Posto de Assistência Técnica
São Sebastião
Porto Rico - Santa Maria/DF Sol Nascente Trecho 3
Vila Cauhy - Núcleo Bandeirantes/DF

São Sebastião/DF - 28.04.2016 Ceilândia/DF - 28.03.2017


Novos Postos Avançados da CODHAB Projeto
Novos Postos Avançados da CODHAB Montagem
Novos Postos Avançados da CODHAB Montagem
projeto urbanístico
com imersão

QUANTIDADE DE NORMAS

QUALIDADE ARQUITETÔNICA
Reestudo de projeto urbanístico
Caso Porto Rico Santa Maria/DF
Cenário encontrado: Atuação do Posto:

233 moradias a serem Alteração de declividade


removidas por área pelo novo Código Florestal:
apresentar declividade supe- Declividade permitida = 30% (Lei
rior a 10%. 12.651/2012).

43 moradias com perspectiva


de remoção por permanecerem em
áreas de brejo e nascentes.

APP

Alteração do Estudo
Topocart (2010) Código Florestal (2012) por imersão (2016)
Reestudo de projeto urbanístico
Caso Sol Nascente Ceilândia/DF Trecho III

Projeto urbanístico (de 2008)


incompatível com a realidade em 2015 Trecho II

x
Novo projeto elaborado com a
participação ativa da comunidade local
Trecho I

Avenida das Palmeiras


2015 Foto: Alfredo Bezerra
2018
Reestudo de projeto urbanístico
Caso Avenida das Palmeiras Sol Nascente Trecho 1 - Ceilândia/DF

Projeto urbanístico (2008)


Projeto (2008) Prolongamento do eixo viário pré-existente, adequação dos lotes em
função da via e consequente retirada das palmeiras incompatível com a realidade

Re-Projeto (2017)
Desvio do eixo viário em função da preservação das
palmeiras e das habitações construídas,
além da criação de novos espaços públicos
Re-Projeto (2017) Desvio do eixo viário em função da preservação das palmeiras
e das habitações construídas, além da criação de novos espaços públicos
2015
2017
2018
ações
urbanas
comunitárias
Ações Urbanas Comunitárias

1revitalização
2
mobiliário
3
arborização
4
galeria de
de fachadas urbano com e plantio de arte urbana
material hortas e
reciclado jardins
Sol Nascente Trecho 1 (Ceilândia/DF)
Buritizinho (Sobradinho II/DF)
Residencial Vitória (São Sebastião/DF)
Residencial Vitória (São Sebastião/DF)
Brazlândia/DF
“eu ajudo a cuidar do bairro”

Ações Urbanas Comunitárias Monitores Mirins


Ações Urbanas Comunitárias

Previsão até o final da gestão:

80
ações realizadas
melhorias
habitacionais
Melhorias Habitacionais projeto e execução
ADEQUAÇÕES
HABITACIONAIS
PARA HABITABILIDADE
VENTILAÇÃO E
ILUMINAÇÃO NATURAL
Melhorias Habitacionais projeto e execução
Melhorias Habitacionais projeto e execução
Melhorias Habitacionais projeto e execução
SALUBRIDADE PARA AS
ÁREAS MOLHADAS
Melhorias Habitacionais projeto e execução
Melhorias Habitacionais projeto e execução
Melhorias Habitacionais projeto e execução
ADEQUAÇÃO À QUANTIDADE
DE MORADORES
Melhorias Habitacionais projeto e execução
Melhorias Habitacionais levantamento
Melhorias Habitacionais ampliação da casa
Melhorias Habitacionais ampliação da casa
Melhorias Habitacionais ampliação da casa
Melhorias Habitacionais ampliação da casa
LIBERDADE
SOLÁRIO
ACESSÍVEL

foto : Andre Borges/Agência Brasília

Melhorias Habitacionais acessibilidade


ALARGAMENTO
DA PORTA DE ENTRADA

foto : Andre Borges/Agência Brasília

Melhorias Habitacionais acessibilidade


BANHEIRO
ADAPTADO

foto : Andre Borges/Agência Brasília

Melhorias Habitacionais acessibilidade


DIGNIDADE
Melhorias Habitacionais projeto e execução Aparecida Gomes Xavier
Projeto Luiza Rosa | QNR Projeto Francisco | Porto Rico

SALUBRIDADE PARA AS VENTILAÇÃO E


ÁREAS MOLHADAS ILUMINAÇÃO NATURAL
Melhorias Habitacionais

Previsão até o final da gestão:

1.000
reformas prontas
regularização
+ urbanismo
Escritura Pública de Doação passou a ser
emitida pela CODHAB

Escritura Pública de Reconhecimento de Ocupação e


Concessão de Uso emitida pela CODHAB

Escrituras dignidade e fim da insegurança jurídica de milhares de pessoas


Maior regularização fundiária
Regularização
da história de Brasília:

DE JK ATÉ 2014 GESTÃO 2015-2018


62.990 63.000
+ de 63.000
escrituras
entregues

Escrituras no mapa
Urbanização

Obras de urbanização entregues:

Sobradinho II

Sol Nascente Trecho 1


Ceilândia/DF

Porto Rico
Santa Maria/DF
2015
2018
relação com
movimentos
sociais
Relação com movimentos sociais

Relacionamento semanal com


229 entidades
(cooperativas, associações etc)

Parceria com MTST

Prédio da RUA
Formação de rede de lideranças comunitárias
projetos
especiais
Linhas transversais que cruzam as experiências particulares dos profissionais
arquitetos de Brasília em sua atuação privada, as recentes experiências públicas
promovidas pela CODHAB em Assistência Técnica e a realidade das comunidades.

Duas retas cortadas por uma transversal pode criar o símbolo da diferença.

Busca por novas perspectivas, novos ângulos - diversos, inesperados, inovadores.

Projetostransversais capacitação em Assistência Técnica


#1 OBJETIVO


FOMENTAR O MERCADO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM ARQUITETURA E URBANISMO

FORTALECER A IMPLEMENTAÇÃO DA LEI 11.888/2008 E O ACESSO À MORADIA DIGNA

#2 O QUE?
CAPACITAÇÃO EM ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM ARQUITETURA E URBANISMO
#3 COMO?
VISITAS TÉCNICAS
PROJETOS DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL E ACOMPANHAMENTO
DE OBRAS NO ESCOPO DO PROGRAMA ‘MELHORIASHABITACIONAIS’(CODHAB)

25 ESCRITÓRIOS – 50 PROJETOS/OBRAS + PUBLICAÇÃO DA EXPERIÊNCIA


Projetostransversais Projeto: Paralelas
Projetostransversais Projeto: Bloco Arquitetos
Projetostransversais Projeto: Bloco Arquitetos
Convênio CODHAB + CIALP internacionalizando a experiência Reformulação da página oficial CODHAB

# MAIS DE 30 MIL DOWNLOADS


[MORE THAN]

# COMODIDADE NO ATENDIMENTO
[SERVICE CONVENIENCE]

# ATUALIZAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DE CADASTROS


[REGISTER MONITORING]

# COMUNICAÇÃO FACILITADA
[SIMPLIFIED COMMUNICATION]

Lançamento do aplicativo CODHAB JATHIS I Jornada de ATHIS de Brasília para estudantes


cosu.iab
bsb.2018
Visita COSU - IAB
Convênio CIALP
Convênio CIALP
reconhecimento
Palestras em diversas cidades do Brasil com interesse em implementar a
Lei de Assistência Técnica
XX Bienal de Arquitetura e Urbanismo do Chile ações urbanas comunitárias convite para UIA Seoul 2017

SELO DE
MÉRITO
ABC

Selo de Mérito ABC 2017 CONCURSOS PÚBLICOS


Selo de Mérito ABC 2018 PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA
Projetar a Cidade com a Comunidade (2017)
XX Bienal do Chile (2017): A companhia teve o projeto Ações Urbanas Comunitárias
selecionado entre os mais de 400 inscritos na 20ª Bienal de Arquitetura e Urbanismo
convite para UIA Seoul 2017
SELO DE MÉRITO ABC

2017
Selo de Mérito ABC 2017 CONCURSOS PÚBLICOS
SELO DE MÉRITO ABC

2018
Selo de Mérito ABC 2018 ASSISTÊNCIA TÉCNICA
+ informações:

Gilson Paranhos
presi@codhab.df.gov.br

www.codhab.df.gov.br
www.codhab.df.gov.br/assistencia_tecnica