Você está na página 1de 8

Manipulando Energias

De Charles Ferreira de Souza – em Novembro de 2009


sataniel@ig.com.br

O dimensional desperto deve sempre lembrar que a energia é “burra” (não sabe se
conduzir), portanto, é ele que deve comandá-la – deve se tornar o “senhor” dela. Ele deve
aprender a dá-la ordem mental, programando-a e direcionando-a, para que lhe aconteça
de forma clara e consciente, o que ele quer. Ele deve aprender “jogar no ar” o que quer,
não duvidando nunca em relação ao que deseja.

Para que o dimensional manipule as energias, ele deve antes aprender a lidar com a energia
dos seus chakras, que são centros ou vórtices de energia localizados em pontos estratégicos
de seu corpo bioplasmático. São pontos de captação ou desprendimento de energia. Através
dos seus chakras, ele pode equilibrar a energia de seu corpo, pois esses pontos têm ligação
direta com seus órgãos vitais. Se um deles não funciona bem, o seu corpo bioplasmático
não está totalmente equilibrado e não pode proteger o seu corpo físico de ser atingido por
algum distúrbio.

Do mesmo modo que no corpo físico há órgãos vitais e órgãos de importância menor, o
corpo bioplasmático apresenta chakras maiores ou menores. Os chakras maiores são pontos
de energia com cerca de 7,5 a 10 cm de diâmetro. Os chakras menores têm entre 2,5 a 5 cm.
Possuem funções importantes e variadas, tais como:

- Absorver, digerir e distribuir as diferentes regiões do organismo.

- Controlar o funcionamento adequado de cada órgão e do seu corpo físico como um todo.
Por exemplo, se uma glândula é controlada e energizada por um certo chakra, ela pode ser
estimulada ou inibida pelo controle ou manipulação desse chakra.

- Desenvolver certas faculdades psíquicas dele e de outras pessoas, através de sua ativação
ou inibição por um chakra específico.

- O chakra que mais capta energia é o coronário e, os que mais desprendem são o
emocional, ou plexo solar, e o umbilical.

Qualquer desestabilização nestes chakras provoca um desequilíbrio energético e emocional


e pode ainda desestabilizar a sua aura.

São sete os principais chakras relacionados ao corpo humano:

Chakra coronário: localizado no topo da cabeça, no crânio. Responsável pela energia e


controle do cérebro e glândula pineal. Pode ser considerado o coração dos chakras por ser o
ponto máximo de concentração de energia, capaz de fazê-la fluir a partir dele para todo o
corpo, como se fosse um funil.
Chakra Frontal: Localizado na testa, no meio das duas sobrancelhas. Energiza e controla a
glândula pituitária, os olhos, o nariz e o cérebro.

Chakra Laríngeo: Localizado na base da garganta, energiza e controla as glândulas tireóide


e paratireóide, além da garganta, laringe e faringe.

Chacra Cardíaco: Localizado na altura do coração. Relaciona-se com o timo. Responsável


pelos sentimentos e emoções.

Chakra do Plexo Solar: Localizado na região central do peito, na área vazia entre as
costelas, na altura do início do estômago. Ele energiza/controla o pâncreas, o fígado, o
estômago, o intestino grosso, o apêndice, o diafragma e, até certo ponto, o intestino
delgado, os pulmões e o coração. Controla ainda a temperatura do corpo.

Chakra Umbilical: Situa-se no umbigo. Controla e energiza a parte inferior do intestino


grosso, o intestino delgado, as glândulas supra-renais e o apêndice. Afeta a vitalidade geral
da pessoa.

Chakra Básico: Localizado na região pubiana, controla e energiza os órgãos sexuais, a


bexiga e as pernas. Constitui o centro inferior do corpo ou do centro da criação física.

Chakra das mãos: Localizados na região central das palmas das mãos. Caracterizados por
estarem numa região terminal do corpo, denotam ponto de entrada ou escape de energia.
São os chakras de ativação mais fácil e segura, sendo que sua ativação permite o
desenvolvimento da capacidade de sentir energias sutis e também de sentir a aura.

Cada um desses chakras principais tem seu correspondente na região dorsal do corpo,
exatamente na mesma direção do chakra principal. São chamados pelo mesmo nome do
chakra, acrescentando-se o termo dorsal. Por exemplo: chakra dorsal do plexo solar.
Quando se vai proceder a uma energização, deve-se fazê-lo colocando a mão direita no
chakra da frente e a esquerda no dorsal correspondente.

Estabilização dos chakras:

Para se determinar se um chakra está desestabilizado é necessário que o dimensional já


tenha experiência que possa visualizar os chakras através da aura. Eles são círculos de
energia que estão permanentemente girando, todos numa mesma velocidade. Quando um
ou alguns deles estiverem girando no sentido oposto, ou mais lentos, ou mais rápidos que
os demais, os chakras estão em desequilíbrio. A estabilização deve ser feita,
necessariamente, antes de se proceder a qualquer energização ou auto-ajuda à pessoa. São
vários os processos para se proceder à estabilização dos chakras. Por exemplo, utilizando-se
de pedras ou cristais, mas estabilização que deve executada por pessoas capacitadas. No
entanto, quando uma pessoa já tem sua energia vibracional ativada, ela mesma pode alinhar
seus chakras através de um processo simples
É sempre bom tirar fotos digitais, quando grupos de dimensionais estão em trabalhos
inerentes à manipulação energética, para que através delas seja verificada o direcionamento
dos Seres Ultradimensionais.

Quando o dimensional trabalha com energias, ele deve saber enviá-las na forma de círculo,
semicírculo e direcionada/reta e, ele deve também, aprender fechar completamente o seu
campo energético, captar a freqüência à distância e ainda, trabalhar com a freqüência de
cura.

E para isso mudando antes de freqüência, ele deve ativar os meridianos com as pontas dos
dedos das mãos. Depois ele deve inspirar, relaxar os ombros, fechar as suas mãos e os seus
olhos e, mentalmente direcioná-los para cima, já se vendo com um alto nível de percepção.
Quando o dimensional entra nesta freqüência adequada, a sua percepção é outra e ele
alcança o “nível de paranormalidade”, que o conduz interagir e perceber além dos seus
cinco sentidos.

Quando um grupo de dimensionais está aprendendo trabalhar o direcionamento da energia


em semicírculo, uns podem enviar aos outros uma ordem mental, para que levantem, por
exemplo, os braços, andem pra frente ou pra trás, etc. Neste momento os dimensionais
devem ter ciência que a energia é “burra”, que não tem vontade própria e que para
comandá-la, eles devem ter bastante confiança, para que colocando o que querem
mentalmente, aconteça o desejado.

Quando o dimensional está com a sua carga elétrica em um nível necessário que pode ser
visto através do multímetro, ele pode direcionar a energia do seu pensamento para a cura de
outras pessoas. E neste momento os Ultras presentes mostram se os resultados procurados
foram alcançados.

Para manipular energias o dimensional deve estar equilibrado energeticamente – tanto


emocionalmente quanto espiritualmente, para que ele de manipulador não passe a ser o
manipulado pelas freqüências. A tristeza, a angústia e outras mais freqüências/energias
negativas, muitas vezes ele não as produz, mas chegam ao seu campo energético e, neste
caso, elas são chamadas de energias transportadas.

São trazidas pelo campo emocional de alguém e se o dimensional entra em ressonância com
elas, fica mal. Portanto, se ele se deixa também contaminar com o nervosismo e com a
agressividade de alguém, ele entra nesta freqüência – “incorporando” esta energia negativo-
emocional, que agora o faz agir compatibilizado com ela.

Aquele que realmente manipula energias e que não é manipulado por ela, ele não se deixa
perturbar, se por acaso perto dele uma pessoa está discutindo ou brigando. Ele de imediato
já tem a firme noção, se os conflitantes assim procedem, é porque estão energeticamente
desequilibrados e então, não entra de jeito nenhum na freqüência de desarmonia deles.
Entretanto, no seu dia a dia isso é realmente difícil de fazer, porque estas energias estão
vindo de todos os lados e, portanto o seu campo energético fica bem vulnerável por causa
destas oscilações. Por isso, ele deve ficar bem atento.
O dimensional deve lembrar que na terceira dimensão possuindo corpo físico, ele é uma
reação psíquico-química e fisiológica - o que ele pensa se transforma em uma reação no seu
corpo físico. Então, se ele gera uma reação negativa e, se ainda, com ela cria uma “novela
mental” em sua vida, ele pode esperar, que tudo para ele vai piorar.

Para ajudá-lo, ele deve ter o hábito de fechar os chacras umbilical, plexo e cardíaco 7 vezes
no sentido anti-horário, para se proteger destas oscilações energéticas. Ele pode fazer isso
com as mãos molhadas ou secas varias vezes, porque se ele for muito emocional, o efeito
deste fechamento não é duradouro. Entretanto, se ele possuir aquele “click” para não entrar
na freqüência emocional-negativa dos outros, este exercício não é necessário.

Agora, para que ele obtenha efeitos paranormais, deve girar 27 vezes no sentido anti-
horário os seus chacras básico, umbilical, plexo, cardíaco, laríngeo e frontal. E para sair de
seu corpo e trazer para o mundo real suas lembranças, ele deve girar o seu chacra frontal no
sentido horário 7 vezes antes de dormir.

Em relação à energia do dinheiro, se ele está numa vibração positiva, próspera e confiante,
ele está em relação a esta freqüência em uma situação muito boa e em expansão – na
freqüência positiva para o dinheiro. Mas, se ele estiver num padrão de reclamações e de
dúvidas, ele estará em relação a esta freqüência em fase negativa, quando as coisas não
fluem para ele como gostaria.

A energia do dinheiro é uma vibração, portanto o dimensional para que se mantenha


positivamente em relação a ela, não deve dizer que não tem dinheiro, que não têm como
pagar, etc. – ele deve lembrar que está sempre gerando uma reação psíquico-química e
fisiológica. Assim, se ele estiver preocupado em relação à energia do dinheiro, ele
desenvolve uma reação em sua nuca e em seu peito, porque o seu corpo está no momento
reforçando o que é ruim.

Ele para atrair de maneira positiva a freqüência financeira, ele deve criar a imagem do
dinheiro em sua volta, já vendo a sua carteira cheia dele, já se sentido bem próspero, etc.
Ele não deve vivenciar mentalmente crises financeiras, para que não se perceba neste
sentido em situação critica - em uma situação que realmente pode lhe acontecer.

Para trabalhar/manipular a energia do dinheiro, ele deve começar, massageando o ponto


IG4, que fica no pequeno músculo entre o seu polegar e o seu indicador. Ele deve ir
massageando este ponto de sua mão, ao mesmo tempo em que vai relaxando e pensando em
dinheiro, muito dinheiro. Quando ele alcançar uma sensação de sossego ou de
tranqüilidade, é porque ele atingiu esta freqüência que procura e então, ele pode parar de se
exercitar neste sentido. Mas, posteriormente pode fazer este exercício quantas vezes
desejar.

O dimensional deve também aprender a trabalhar o seu chacra laríngeo, imaginando uma
luz vermelha bem forte em suas mãos. Mas, para isto ele deve antes colocar as suas mãos
neste chacra, que é o responsável pela clariaudiência, pelas suas emoções e por todo o
registro de suas vidas passadas. Ele deve imaginar esta luz vermelha queimando todo o
registro negativo de suas vidas passadas até o presente momento.
Como o seu chacra laríngeo é responsável pela sua clariaudiência, o dimensional pode
começar a ouvir os Seres Ultradimensionais de maneira nítido-equilibrada e sem susto. Este
momento que é muito real, ele é orientado em relação aos trabalhos mental-energéticos que
desenvolve e a ter cautela em determinadas situações, etc. Esta comunicação deve ser bem
audível e física - se for apenas uma comunicação mental, deve ser ignorada.

Os Seres utilizam dos elementais da natureza para que facilitem a interação deles com o
dimensional, quando criam situações em que os elementais funcionam como “portais de
comunicação”.

O dimensional não deve desequilibrar o campo energético de ninguém, principalmente


agora que já se despertou e desbloqueou as suas habilidades paranormais. Ele que já
desenvolveu (ou está desenvolvendo) uma maior percepção em relação ao mundo em sua
volta, ele já pode perceber o que realmente é mais verdadeiro. Mas, ele pode também se
enganar, principalmente quando utilizar de suas referências (e preferências) pessoais, se
deixando conduzir pelo ego.

Ele deve desenvolver o discernimento e clareza mental, quando se orienta pelas suas
percepções. Ele deve ter maturidade para entender os outros.

Os Seres são bem acelerados. A sua freqüência é muito superior a do dimensional.


Portanto, quando eles aproximam da terceira dimensão, têm dificuldade de
materializarem/densificarem. Este “encolhimento energético” deles é muito sofrido.

Os Seres valorizam o treinamento do dimensional, porque sabem que é mais um


instrumento para o seu crescimento, para a sua evolução - o dimensional não deve neste
sentido ficar justificando os seus fracassos, mas não tê-los mais.

Na Fazenda Hotel Projeto Portal existem galerias que guardam os Arquivos Akásicos dos
dimensionais, que às vezes alguns deles são convidados pelos Seres Ultradimensionais,
para nelas adentrarem.

O dimensional quando direciona o seu sorriso através de movimentos labiais para o lado
direto, ficando com o “sorriso de Monalisa”, ele está ativando uma área específica de seu
cérebro, para que fique com mais carga elétrica, possibilitando-o atingir a freqüência
necessária para a sua permanência nas galerias - quando poderá receber informações e os
benefícios dos Seres.

Quando ele direciona o seu sorriso para o lado direito de sua face, ele cria novas sinapses
no seu cérebro, aumentando a carga elétrica numa parte dele, que o auxilia suportar a
vibração dos locais de alta energia. Além disso, este exercício é um grande estimulante para
o seu cérebro, chegando a mudar a sua configuração energética.

O dimensional deve trabalhar para permanecer mais constantemente em estado de graça,


porque uma vida harmônica é o que mais deve lhe interessar.
O treinamento que exercita a telepatia auxilia o cérebro entender o processo energético.
Assim, à medida que o dimensional “convence” o seu cérebro que realmente é um
paranormal, fica tudo mais fácil para que os “fenômenos” lhe aconteçam mais
constantemente.

Quando ele exercitando-se, toca em uma pessoa, acontece o acoplamento de suas auras.
Neste momento recebe desta pessoa energia física, que pode ser sentida e também pode
receber dela informações. Com o tempo ele exercitando a sua paranormalidade nesta
freqüência, ele começa trabalhar com as energias para si e para as pessoas.

Ele pode também treinar, adivinhando quem está do outro lado da linha telefônica, quando
o telefone toca e qual conhecido está chegando de carro, etc. Entretanto, o uso constante de
tecnologias nos dias de hoje, inibe um pouco o desenvolvimento desta sua
sensibilidade/percepção.

Há anos atrás as pessoas eram muito mais sensíveis e as crianças conseguiam desenvolver a
sua sensibilidade através de brincadeiras simples, mas que eram muito criativas.

Quando o dimensional inicia o desenvolvimento de sua paranormalidade, a vontade de


exercitá-la passa a ser tão grande para ele, que o seu subconsciente pode no inicio
criar/imaginar coisas. Portanto, ele dever ter o necessário discernimento, para que não
invente, “cuidando-se” para que a sua imaginação não atrapalhe muito.

Como o dimensional no plano físico é uma reação psíquico-química e fisiológica, ele deve
sentir em seu corpo o que quer já como uma verdade - como um desejo realizado.

Ele deve sempre pensar positivamente, para estar sempre em estado de graça, o que não é
fácil, porque ele como ser humano já se habituou se direcionar mais para o negativo.

O dimensional para se ajudar na mudança de freqüência, ele deve esfregar as suas mãos e à
medida que nelas vai (mentalmente) formando uma bola de energia, ele deve pensar tudo
de bom para si e para quem ele quer. Ao enviar esta energia para os outros, ela deve ser
transmitida na forma de semicírculo – mentalizada e direcionada rapidamente.

E às vezes quando ele é ativado nos trabalhos, é para colocar o seu campo vibratório bem
equilibrado e assim, ele pode mais facilmente manipular as energias. Ele deve aprender
manipulá-las de uma forma bem clara e eficiente. Para isso, ele deve se colocar em estado
de intenso equilíbrio emocional, porque irá trabalhar com vibrações de alta freqüência.

As suas ondas cerebrais podem chegar a quase 1000 ciclos por segundo, mas ele não terá
dores de cabeça e nem emocionalmente se desequilibrará, se preparar corretamente para
esta aceleração.

O dimensional quando “viaja” para outros planos de realidade e apenas alcança “o mundo
dos espíritos”, significa que algo não deu certo para ele, porque ele se preparou para chegar
à quarta dimensão, depois chegar a quinta e a partir daí alcançar a nona dimensão, onde
existem seres vibratoriamente bem mais elevados.

O dimensional que já se despertou, ele sabe que está aqui em processo de missão. Ele não
veio apenas para exercer uma profissão. O seu objetivo de estar encarnado na Terra é para
cumprir a sua missão e, para isso, ele deve desenvolver as suas habilidades mentais
(paranormais) e utilizar delas para alcançar um patamar mental-vibratório compatível à 4ª
dimensão. E se as suas ondas cerebrais já estão em 27 ciclos por segundo, ele já se
compatibilizou, para interagir com esta dimensão, em uma freqüência mental que está
acima do normal em relação as demais pessoas, que estão entre 9 e 14 ciclos por segundo.
O mundo espiritual é uma sub-dimensão da 3ª dimensão.

Aquela pessoa que estiver com menos de 9 ciclos por segundo, ela está quase em
depressão, quase entrando em alfa. E em alfa as suas ondas cerebrais estão baixas, em um
estado quase de sono. Se ela abaixar ainda mais a sua freqüência, ela entrará em um estado
de sono quase fora do corpo. Abaixo disso, ela estará em coma e mais abaixo ainda estará
morta e “entrará” no mundo chamado de espiritual.

O dimensional deve ficar atento em relação às freqüências do astral e do mental, porque são
bastante distintas – a primeira é de baixa freqüência e a segunda que interessa ao
dimensional desperto, ela é de alta freqüência.

Quando o dimensional está vivo, o seu objetivo é a Transmutação e, para isso, ele deve
alcançar um nível de aceleração tal, que consiga vibrar como aqueles que já alcançaram
este estágio - que já alcançaram pelo menos a quarta dimensão.

Quando o dimensional como um ser humano morre é porque ele perdeu a necessária
aceleração física e então, como não transmutou, o seu corpo apodrece. O corpo físico
humano é feito de uma freqüência vibracional que é chamada de vida, que em espiral ela
vem do mundo espiritual para voltar depois às dimensões superiores, com o dimensional já
transmutado. Mas, enquanto o dimensional não se transmutar, ele vive em um ciclo
continuo de vida e de morte.

Ele deve aprender acelerar suas ondas cerebrais, para que o seu corpo físico vibre numa
aceleração maior, que se for mantida por muito tempo, ele adquire o estado de alegria e de
compreensão. A sua mente fica mais rápida e a sua inteligência aumenta bastante. Ele
vivencia uma aceleração mental, que não lhe traz ansiedade! Ele fica em estado alterado de
consciência e com uma boa carga elétrica, que o conecta com as dimensões superiores.

A 4ª dimensão vibra num estado tão acelerado que é invisível aos olhos humanos.
Normalmente a retina do olho humano não consegue captar a realidade desta freqüência
vibratória. É mais ou menos quando o dimensional observa um ventilador ligado, mas não
consegue ver as suas pás rodando.

Portanto, ele deve aumentar a freqüência de suas ondas cerebrais, para que ele possa
“observar”/perceber um pouco melhor estes níveis superiores de vibração.
Aquele que está angustiado, ele se mostra estar em uma freqüência abaixo de 27 ciclos por
segundos. Portanto, o dimensional deve estar sempre acelerado mentalmente, para não ser
manipulado por freqüências mais baixas e, inclusive, para que se possa tornar invisível para
qualquer tipo de “espírito/entidade” que queira perturbá-lo.

O dimensional em estado de graça, ele está pensando em coisas boas, o que faz também a
sua mente e o seu corpo gerarem somente coisas boas. Ele deve em uma reprogramação
mental, “treinar” a sua mente para “pensar” somente coisas boas. As coisas negativas
funcionam como um vício, que ele deve removê-las de sua vida.

Quando as suas ondas cerebrais chegam a um bom padrão vibratório, ele pode ficar com o
seu corpo quente, meio irritado, nuca dolorida e com a base de sua coluna incomodando-o.
E se as suas ondas cerebrais são excessivamente ativadas, ele pode sentir enjôos e algumas
outras mais indisposições que não são desejáveis.

O estado de graça é o dimensional estar realmente alegre por dentro, portanto é estar
irradiando alegria, mesmo que não a externe através de atitudes – é estar com a “mente
desarmada”, para que se perceba integrado à Unicidade. Nesta freqüência é que ele também
já pode alcançar o que deseja, ao fazer uma programação geral, já visualizando
absolutamente pronto, para alcançar tudo de bom que está desejando. Ele de vez enquanto
deve ainda tomar um banho com água fria para se potencializar, porque o elemental da água
amplia bastante a sua freqüência vibracional.