Você está na página 1de 1

UM ATLETISMO AFETIVO – ARTAUD

Há no ator uma musculatura afetiva correspondente a localizações físicas dos


sentimentos.

O ator é como um atleta afetivo, um atleta do coração. A esfera afetiva lhe pertence
organicamente.

No ator o corpo é apoiado pela respiração, a cada movimento do espírito, a cada


alteração da afetividade humana corresponde uma respiração própria.

A respiração é inversamente proporcional à representação exterior ( a uma


representação sóbria e contida, mais a respiração é ampla e densa, sobrecarregada de
reflexos; em uma representação arrebatada e volumosa, a respiração se dá em ondas
curtas e comprimidas).

A respiração provocada pelo ator reacende a vida, atiça-a em sua substância. Através
da respiração o ator pode penetrar em sentimentos que ele não tem. Cada paixão, cada
sentimento tem um tempo de respiração. E esta podendo ser manipulada em ritmo e cor
(intensidade) concede a ao manipulador uma qualidade de emoção.

- Partindo de um estudo da respiração na Cabala, Artaud entende que a respiração pode


ser MASCULINA (expansiva, positiva), FEMININA (atrativa, negativa) ou
ANDRÓGINA (equilibrada, neutra), havendo combinações entre esses tipos de
respiração como: MASCULINO-FEMININO – NEUTRO ou NEUTRO-MASCULINO
–FEMININO, etc;

- O ator deve localizar a respiração correspondente a uma paixão, e a dividi-la em


momentos de contração e descontração combinados e depois experimentar a respiração
masculina, a feminina e a andrógina.

- Os músculos e a respiração vão desencadeando a afetividade, dando-lhe uma


amplitude mais profunda e uma violência em comum, Através desse conhecimento
físico qualquer ator pode aumentar a densidade interior e o volume do seu sentimento
em cena;