Você está na página 1de 4

Existem Apóstolos nos dias de Hoje?

Pr Gustavo Fernando

E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e
outros para pastores e doutores, Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do
ministério, para edificação do corpo de Cristo; Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao
conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo,
(Efésios 4:11-13).

O movimento para restaurar os ofícios de apóstolo e profeta baseia em Efésios 4:11-13 a sua
afirmação de que os apóstolos e profetas devem ser uma parte da igreja hoje: “E ele deu uns
como apóstolos, e outros como profetas, e outros como evangelistas, e outros como pastores
e mestres, tendo em vista o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para
edificação do corpo de Cristo.”

Durante o primeiro século da igreja, havia um ofício de apóstolo e um dom espiritual de


apostolado. O ofício ou posição de apóstolo era mantido pelos 12 discípulos de Jesus, Matias,
o qual assumiu o lugar de Judas, e Paulo.

Os apóstolos foram escolhidos especificamente por Cristo (Marcos 3:16-19). A escolha de um


substituto para Judas é vista em Atos 1:20-26. Note nesta passagem que a posição de Judas
também é chamada de “ministério”. Também deve ser destacado que Paulo foi escolhido por
Cristo (1 Coríntios 15:8-9; Gálatas 1:1; 2:6-9).

Estes homens receberam a tarefa de estabelecer a fundação da igreja universal (Efésios 2:20),
o que foi realizado no primeiro século. É por isso que o ofício de apóstolo não está mais em
vigor. Uma vez que a fundação é estabelecida, não precisamos mais de pessoas para esse
cargo.

Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal
pedra da esquina; No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor.
No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito. (Efésios
2:20-22)

Havia também o dom espiritual do apostolado (isto não é para ser confundido com o ofício –
eles são distintos um do outro). Entre aqueles que tinham o dom espiritual estavam Tiago (1
Coríntios 15:7; Gálatas 1:19), Barnabé (Atos 14:4,14; 1 Coríntios 9:6), Andrônico e Júnias
(Romanos 16:7), possivelmente também Silas e Timóteo (1 Tessalonicenses 1:1; 2:7), e Apolo
(1 Coríntios 4:6, 9).

Este último grupo tinha o dom do apostolado, mas não o “ofício” apostólico mantido pelos
Doze e Paulo. Aqueles que tinham o dom do apostolado, então, eram aqueles que carregavam
a mensagem do evangelho com a autoridade de Deus. A palavra apóstolo significa “enviado
como representante de autoridade”.

Isto também era verdade daqueles que ocupavam o cargo de apóstolo (como Paulo) e
daqueles que tinham o dom espiritual (como Apolo). Embora existam homens assim hoje,
homens enviados por Deus para pregar o evangelho, é melhor NÃO se referir a eles como
apóstolos por causa da confusão que isso causa. Muitos não estão cientes dos dois diferentes
usos do termo apóstolo.

E não vi a nenhum outro dos apóstolos, senão a Tiago, irmão do Senhor. (Gálatas 1:19)
Ouvindo, porém, isto os apóstolos Barnabé e Paulo, rasgaram as suas vestes, e saltaram para o
meio da multidão, clamando, (Atos 14:14)

Saudai a Andrônico e a Júnias, meus parentes e meus companheiros na prisão, os quais se


distinguiram entre os apóstolos e que foram antes de mim em Cristo.

(Romanos 16:7) Paulo, Silvano e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses, em Deus Pai e no
Senhor Jesus Cristo: A vocês, graça e paz da parte de Deus e de nosso Senhor Jesus Cristo.

(1 Tessalonicenses 1:1) Embora, como apóstolos de Cristo, pudéssemos ter sido um peso,
tornamo-nos bondosos entre vocês, como uma mãe que cuida dos próprios filhos.
(1 Tessalonicenses 2:7) E eu, irmãos, apliquei estas coisas, por semelhança, a mim e a Apolo,
por amor de vós; para que em nós aprendais a não ir além do que está escrito, não vos
ensoberbecendo a favor de um contra outro.

(1 Coríntios 4:6) Porque tenho para mim, que Deus a nós, apóstolos, nos pôs por últimos,
como condenados à morte; pois somos feitos espetáculo ao mundo, aos anjos, e aos homens.

(1 Coríntios 4:9) O dom de profecia também era um dom temporário dado por Cristo para
construir a fundação da igreja universal (Efésios 2:20). O profeta proclamava uma mensagem
do Senhor para os crentes do primeiro século. Esses crentes não desfrutavam da vantagem
que temos hoje de ter uma Bíblia completa. O último livro do Novo Testamento (Apocalipse)
não foi concluído até o final do primeiro século. Sendo assim, o Senhor providenciou homens
dotados chamados de profetas que anunciavam mensagens de Deus até o cânone das
Escrituras estarem completos.

Deve-se ressaltar que o ensino atual da restauração dos profetas e apóstolos está longe da
descrição bíblica dos homens que tinham o dom da profecia e o ofício de apóstolo. Aqueles
que defendem tal restauração ensinam que não se deve falar contra ou questionar os
apóstolos e profetas, pois falar contra eles é falar contra Deus.

No entanto, o apóstolo Paulo elogiou o povo de Bereia por verificar o que ele pregava com a
Palavra de Deus para ter certeza de que falava a verdade (Atos 17:10-11). O apóstolo Paulo
também afirmou aos na Galácia que se alguém, incluindo ele próprio, ensinasse um outro
evangelho, essa pessoa devia ser “anátema” (Gálatas 1:8-9). Em tudo, Paulo sempre apontava
as pessoas à Bíblia como a autoridade final. Os homens que se dizem apóstolos e profetas hoje
tornam-se a autoridade final, algo que Paulo e os Doze nunca fizeram.

E logo os irmãos enviaram de noite Paulo e Silas a Beréia; e eles, chegando lá, foram à
sinagoga dos judeus; Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica,
porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escriturasse estas coisas
eram assim. (Atos 17:10,11)

Também deve ser destacado que a Escritura se refere aos apóstolos e profetas no pretérito.
Segundo Pedro 3:2 e Judas 3-4 afirmam que as pessoas não devem se desviar da mensagem
que os apóstolos deram (passado). Hebreus 2:3-4 também fala no pretérito daqueles que
realizavam (passado) “sinais, prodígios e vários milagres” através dos dons do Espírito Santo.
E nomeou doze para que estivessem com ele e os mandasse a pregar, E para que tivessem o
poder de curar as enfermidades e expulsar os demônios:

(Marcos 3:14,15) A Simão, a quem pôs o nome de Pedro, E a Tiago, filho de Zebedeu, e a João,
irmão de Tiago, aos quais pôs o nome de Boanerges, que significa: Filhos do trovão; E
a André, e a Filipe, e a Bartolomeu, e a Mateus, e a Tomé, e a Tiago, filho de Alfeu, e a Tadeu, e
a Simão, o Cananita, E a Judas Iscariotes, o que o entregou.

(Marcos 3:16-19) Para que tome parte neste ministério e apostolado, de que Judas se desviou,
para ir para o seu próprio lugar. E, lançando-lhes sortes, caiu a sorte sobre Matias. E por voto
comum foi contado com os onze apóstolos. (Atos 1:25,26)

Na questão dos 12 Apóstolos, identificamos que no lugar de Judas Iscariotes foi Escolhido
Matias. Depois dos 12 Apóstolos identificamos pela palavra de Deus outros como Paulo,
Barnabé, Tiago (Irmão de Jesus), Andrônico, Júnias, Silas, Timóteo e Apolo. Isto significa que
depois dos 12 Apóstolos encontramos mais 8 Apóstolos pela palavra de Deus. A questão é:
Deus escolheu seus Apóstolos para a Edificação da sua Igreja, para Aperfeiçoamento dos
Santos conforme (Efésios 4:11-13).

Nos dias de hoje podemos sim crer que Deus levanta homens para tal cargo, mais isto jamais
pode ferir a essência do verdadeiro evangelho implantado pelos Apóstolos Bíblicos.

Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já
vos tenho anunciado, seja anátema. Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-
lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja
anátema. (Gálatas 1:8,9)